matheusalves

Fã de Resident Evil, plataformas e roguelikes. Em busca de boas histórias :)

You aren't following matheusalves.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • matheusalves Matheus Oliveira
    2017-09-22 19:29:02 -0300 Thumb picture

    Desafio: Lista da Vergonha

    Vamos a mais um @desafio, desta vez criado pelo @mastermune. Um desafio pra expor todas as nossas vergonhas e guilty pleasures gamísticos.

    It's time.

    1. Excesso de vergonha na cara 

    Praticamente todo mundo não gosta esse game, mas eu AMO! Porém, evito de falar aos outros que eu jogo/joguei.

    Resident Evil: Dead Aim (ou Gun Survivor 4)

    Foi o mais próximo que eu achei de um jogo que muitos fãs da franquia não gostam, mas eu simplesmente adoro. Apesar de ter uma jogabilidade estranha e personagens bem genéricos (foi certamente uma tentativa de recriar Leon e Ada com outras pessoas), eu realmente tenho ele com um dos meus Resident's preferidos, mas evito colocá-lo em listas de "Top Resident Evil" ou quaisquer artigos sobre Resident Evil pelo fato de não ser canônico na franquia.

    2. Falta de vergonha na cara

    O jogo não é bom!!! Mas tenho tanta cara de pau que jogo/joguei mesmo assim...

    Infestation (antigamente conhecido como WarZ) e demais jogos de sobrevivência com apocalipse zumbi que não vingaram.

    Pensa num jogo ruim, mal otimizado e extremamente chato. Eu sabia de tudo isso antes, mas só joguei mesmo por influência de terceiros. Já cheguei a jogar outros jogos de sobrevivência do estilo "apocalipse zumbi", mas nunca um bom de verdade. 

    3. Decepção vergonhosa

    Jogo que parecia muito legal, ou tinha uma boa proposta, mas no fim, foi uma total decepção.

    DMC: Devil May Cry

    Não que eu odeie esse jogo, longe disso. Eu acho bem divertido de jogar e é sim um bom jogo do seu estilo, mas a história é tão previsível e a jogabilidade fica tão repetitiva (talvez seja o maior problema de hack 'n slashes) que você acaba desanimando. E pensar que ainda joguei a DLC logo depois... Pra mim ficou a clássica sensação "não fede nem cheira"

    4. Vergonha Alheia - Eu e o resto do mundo joga, gosta desse game, mas ninguém admite.

    Minecraft

    Mas eu tenho certeza que quase todo mundo jogou pelo menos uma vez o tal do Minecraft, se divertiu um pouquinho que seja e não quer contar pra ninguém. Inclusive eu hahaha

    5. Abandono Vergonhoso 

    Eu sempre fico de jogar esse aqui, mas o universo sempre conspira contra mim e me faz deixar esse game de lado pra jogar outro.

    Rocket League

    Já tem umas três Steam Sales que eu, como grande jogador de jogos de futebol, digo pra mim mesmo e pros amigos que me cobram pra comprá-lo: 

    "Agora vou comprar Rocket League, dessa sale não passa". 

    Daí passa a sale, eu gasto não sei lá quantos reais em jogo e nunca o bendito Rocket League tá na lista dos comprados. Te prometo Rocket League, um dia isso muda <3.

    6. Vergonha de Consumo

    Comprei, mas nunca joguei, mesmo sendo um jogo ótimo.

    Undertale

    Assim como outras dezenas de jogos, Undertale é mais um que está esperando na minha biblioteca do Steam para ser jogado. Resolvi destacá-lo aqui pela insistência, novamente, de um amigo que queria muito que eu comprasse. Eu tenho certeza que o jogo é maravilhoso assim como quase todo mundo diz, mas até agora não joguei ainda.

    7. Erro Vergonhoso 

    Porque adquiri esse game? POR QUÊ????? T_T

    Resident Evil 6 

    QUERIA VOLTAR PARA DEZEMBRO DE 2012 E DAR NA CARA DO MATHEUS QUE COMPROU ESSA ABERRAÇÃO PELO VALOR DE R$200 E EXPLICAR COM A CALMA DE UM MONGE BUDISTA PORQUE ESSE JOGO É TÃO RUIM. Obrigado :)

    8. Sem vergonha de pagar mico 

    Sou o pior jogador do mundo nesse aqui, mas mesmo assim, continuo jogando ele!

    Left 4 Dead 1 & 2

    O clássico jogo onde eu sou carregado o capítulo inteiro e acabo sempre como a pessoa que matou menos infectados (sejam os normais ou especiais). Mas eu amo esse jogo e certamente é o jogo online no qual eu passei mais horas jogando.

    9. Minha mãe morreria de vergonha 

    O nome já diz tudo ( ͡° ͜ʖ ͡°)

    Genital Jousting, mais conhecido como o jogo das piroca colorida

    TIREM AS CRIANÇAS DA SALA. O que esperar de um jogo distribuído pela Devolver Digital? Muito sangue? Violência? Drogas? Não. Pirocas, pênis, pintos ou como preferir chamar. Um jogo muito educativo e para família toda, já que tem um multiplayer para até OITO pessoas.

    10. Tenho Vergonha de Jogar

    Simplesmente não consigo x_x

    Hatoful Boyfriend

    Não é tão vergonhoso quanto ser pego jogando um jogo onde pintos entram dentro de outros pintos, mas um dating sim de pombos é tão bizarro quanto. Mais uma pérola distribuída pela Devolver. 

    -

    Novamente o @mastermune marcou bastante gente e por isso fica aberto aí pra quem quiser fazer. 

    Pra quem quiser ver mais das minhas vergonhas (incluindo a minha lista de desejos de 559 ITENS), me adiciona no Steam: 

    http://steamcommunity.com/id/matheusalol

    É isso ;)

    11
    • Micro picture
      mastermune · over 1 year ago · 2 pontos

      Kkkkkkkkkkkkkkkk, amei essa lista xD
      Realmente, não deixe sua mãe, nem ninguém ver que tu joga o game dos genitais, kkkkkkkkkkkk!

      1 reply
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · over 1 year ago · 2 pontos

      kkkkkkkkk...o MINECRAFT vou colocar no 10... mas confesso que HATOFUL é foda mesmo (no sentido ruim da coisa...)

      2 replies
  • matheusalves Matheus Oliveira
    2017-09-02 23:27:56 -0300 Thumb picture

    Desafio: Um belo lugar

    Cumprindo mais um @desafio, o "Um belo lugar",  criado pela @miss_dani. Agradeço a @annalynn pela marcação :)

    Rato da cidade

    Aquele lugar com muitos prédios, empresas, carrões, poluição etc).

    Apesar de ainda não ter jogado, a Hong Kong de Sleeping Dogs é de uma estética e ambientação que me agrada muito apesar do pouco que vi. Tenho muito interesse na cultura asiática, tanto que consumo uma certa quantidade de entretenimento de lá, principalmente música. Quem sabe um dia eu não conheça de perto o continente.

    Rato do Campo

    Um lugarzinho onde você pode se imaginar com um belo matinho na boca).

    Não sei bem se encaixa nessa temática, mas uma bela cidade de interior e com lindos cenários rurais que me cativaram foi Bright Falls, de Alan Wake. Um lugar aonde todo mundo se conhece e se reúne para festividades. Uma cidade que, se não considerarmos os fatídicos episódios ocorridos com Alan, pode ser sim um bom lugar para sentar-se ao pôr-do-sol para ver a natureza e toda sua beleza.

    Um Lugar Pra Chamar de Seu

    Definitivamente eu queria morar naquele lugar, se eu pudesse).

    Tenho curiosidade de como seria viver (apesar de ter muito medo de grandes imensidões de água) em uma cidade flutuante como Terragrigia, de Resident Evil Revelations, ainda mais pela beleza que a cidade aparentava ter antes da sua total destruição. Se eu soubesse que a cidade estaria realmente segura de qualquer adversidade (isso inclui ataques de BOW's), gostaria mesmo de morar por lá.

    Em outra época

    O nome já diz, um lugar que te faria viajar no tempo.

    Outra experiência que ainda não tive, mas que certamente irei gostar é viajar para o século XV,  à Itália de Assassin's Creed 2 (inclusive já tenho o jogo), que parece belíssima. Um outro país que adoraria conhecer pessoalmente.

    A sós com meu amor

    Um local que gostaria de levar seu crush, marido/mulher, namorado(a) etc (se você tiver, ou não)

    Essa foi mais complicada, mas se eu tivesse que escolher um lugar seria Arcadia Bay, de Life is Strange. Um belíssimo pôr-do-sol de frente para o mar parece um cenário perfeito para um encontro.

    Numa galáxia distante / num futuro longínquo 

    Aquele jogo de ficção científica, com um lugar bem distante da realidade mesmo.

    Essa é pra bugar a linha temporal. Um jogo que me levou para uma realidade alternativa foi Far Cry 3: Blood Dragon. Porém, apesar do seu cenário futurista, o jogo se passa no longínquo ano de... isso mesmo, 2007. E por nossa realidade não ter metade da loucura que o jogo tem, ele está nessa lista.

    Eu Que Não Queria 

    Lugar que você não mandaria nem seu maior inimigo.

    Tem que ser só um? Se sim, eu jamais queria viver na mesma cidade em que Nemesis e Mr.X estão perambulando por aí. Por isso eu escolho Raccoon City, de Resident Evil 2 e Resident Evil 3.

    Mande seu amigo pra... 

    Escolher alguém da Alva e mandar pra lá: olha lá heinnn... mande pra um lugar bom! Nada de mandar o amiguinho pro inferno, Kkkk..

    Certamente mandaria o @mastermune pra qualquer lugar de Eorzea em Final Fantasy XIV, já que ele vive jogando :v

    -------------------------------------------

    Já que eu não sei bem quem não foi marcado ainda, deixo aberto esse desafio, que é como um tour para os lugares mais belos dos joguinhos, para quem quiser fazer.

    É isso :)

    25
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · almost 2 years ago · 2 pontos

      Belas "locações"...

    • Micro picture
      mastermune · almost 2 years ago · 2 pontos

      Com certeza eu iria para Eorzea numa boa xD
      menos pra Aurum Vale, aquele lugar é horrível, ugh!

  • matheusalves Matheus Oliveira
    2017-08-04 13:37:42 -0300 Thumb picture

    Desafio: Gamer de caras e bocas

    Seguindo o hype dos desafios, vamos a mais um. Indicado pelo @mastermune, que também é o criador desse desafio.

    Regras

    1. Cite um Game ou uma franquia que manifeste em você cada uma das 10 qualidades abaixo.

    2. Explique o motivo do game ou franquia despertar essa qualidade em você.

    3. Pode repetir o jogo ou franquia, mas procure variar pra lista ficar mais interessante.

    4. Marque a persona @desafio e se possível a @gamefailsbr também, pois foi por causa deles que esse desafio foi feito. 

    5. Não se esqueça de marcar e desafiar seus amigos também.

    Vamos a lista:

    01 - Supercompetitivo

    Aquele Game ou Franquia que me faz ser competitivo ao extremo. O importante é competir, mas GANHAR nele é melhor ainda, muahahahaaah!!!

    Qualquer jogo de futebol

    Como não jogo nenhum jogo competitivo mesmo, acredito que o tipo de jogo que eu não gosto de perder partidas são os de futebol, seja jogando sozinho ou com meu irmão. Sempre rola aquela rivalidade saudável, mas eu não sou do tipo que gosta de perder.

    02 - Sabe-tudo

    Pode me perguntar o que quiser a respeito desse game, eu sei de cor e salteado em como jogar e o que fazer em cada milímetro dele.

    Resident Evil 4

    Se tem um jogo que já zerei de todas as formas, inúmeras vezes e com todas as combinações possíveis de armas, esse é Resident Evil 4. Pra mim é fácil o jogo com o maior fator replay, já que mesmo linear ele tem muitas possibilidades e combinações. 

    03 - Old School

    Gerações futuras o meu ovo! Esse jogo pode ser antigo, mas é o melhor de todos!

    Resident Evil 

    O meu Resident Evil favorito e meu jogo favorito de todos os tempos, não poderia deixar de ser o meu jogo antigo favorito também. Isso vale tanto para o clássico de 1996, quanto para o remake de 2002 (que já tem 15 ANOS e continua lindo até hoje). O clássico, mesmo com seus gráficos e jogabilidade datados, ainda está no meu coração <3

    04 - Caçador de troféus

    História? Gráficos? Jogabilidade? Detalhes supérfluos. O negócio aqui é platinar/zerar/fechar todas as conquistas e segredos que o jogo tiver disponíveis. Mesmo que isso leve a repetir a jogatina por um número infindável de vezes.

    Tomb Raider 

    Pode parecer uma grande referência ao nome do tópico, mas Tomb Raider (o remake) me fez ir atrás de cada item escondido em todos os cenários para conseguir 100% no modo história, porque é bem divertido explorar e descobrir as tumbas. Não foi o único que me incentivou a buscar as conquistas, mas foi talvez o mais memorável.

    05 - Apelão

    Jogo que me faz violentar o controle do joystick/mouse/teclado pra meter porrada em todo mundo. Não importa quantas combinações de combos existem, eu aperto os botões aleatoriamente feito louco.

    Possivelmente todos os Mortal Kombat

    Eu adoro Mortal Kombat, mas tem um pequeno problema: eu não sei jogar tão bem. Por isso eu apelo para a técnica de "apertação" de botões, mas quase nunca funciona XD

    06 - Casual

    Pra mim, nada mais importa nesse mundo, esse jogo me leva pra outro mundo, onde não tenho que me preocupar com nada. É uma relação a dois, só eu e o game, tudo que eu preciso fazer é apertar o Start...

    Super Mario World

    Aqui eu diria que meu jogo casual seria qualquer um de futebol também, mas aí eu lembrei que de alguma forma eu consigo me irritar jogando. Então eu escolhi Super Mario World, que é um jogo leve e tranquilo (nas primeiras fases) e que de vez em quando me pego jogo de novo e de novo, em horas que não quero me preocupar com algo.

    07 - Hardcore

    Jogo, Franquia ou geração de jogos que me faz envolver com os mínimos detalhes desde a pesquisa para montar um computador tão customizado que daria pra rodar algoritmos da Nasa, até viver e respirar os jogos que costumo jogar, analisando cada nuance, buscando cada mínimo detalhe que me torne um melhor jogador naquilo. E é claro, investindo horas intermináveis na jogatina.

    A franquia Resident Evil

    Como já deu pra perceber pelos meus posts antigos, eu sou um grande fã de Resident Evil, daqueles que vai atrás de cada informação e fica atento a qualquer que seja a notícia sobre a franquia. Procuro consumir todas as mídias que envolvem a série, desde os jogos, os filmes em CG e até os livros (os filmes convencionais não, porque né...). E certamente o primeiro jogo que jogarei quando fizer um upgrade no PC será Resident Evil 7, que já tá na conta do Steam, assim como todos os outros (inclusive o famigerado Umbrella Corps).

    08 - Esportista

    Game ou franquia que me bota pra dentro das arenas ou pistas esportivas.

    Pro Evolution Soccer 2015

    Agora é a hora que os Fifeiros vem comentar. Dos últimos PES que saíram, o 2015 é o meu preferido, apesar de não ser perfeito. Joguei muito Winning Eleven quando criança e a transição para o PES foi natural. Apesar do lançamento de muitos jogos bem ruins da série (indireta pra você, PES 2014), eu gosto do 2015 e continuo jogando ele até hoje. É, inclusive, o jogo com mais horas jogadas no meu Steam.

    09 - Cheater

    Dane-se a honestidade! Aqui o negócio é tacar códigos e mais códigos pra eu me apossar de tudo no jogo e ainda mais, sem nenhum esforço!

    Super Mario Bros. 3 

    Não consegui lembrar um jogo que eu tenha trapaceado por código ou algo tipo, mas se tem um jogo que eu usei a flautinha pra pular uns mundos aí foi Super Mario Bros 3. 

    Reclamão

    A culpa não é minha, esse game que tá programado errado!!!!!!!

    Quem viu meu desafio anterior sabe que eu tenho motivos de sobra pra reclamar desse jogo. Me frustei absurdamente com RE6, pelo simples fato de ele ser ruim e quebrado em tudo que tenta, a ponto de me fazer querer quebrar o controle (o que é aquela parte da moto na campanha do Jake?). Enfim, vou poupar os xingamentos dessa vez ;).

    --

    Como o @mastermune indicou meio mundo, vou deixar novamente aberto pra quem quiser fazer, já que é outro excelente desafio.

    Pra quem quiser me adicionar no Steam: https://steamcommunity.com/id/matheusalol

    Isso é tudo, pessoal :)

    20
    • Micro picture
      mastermune · almost 2 years ago · 2 pontos

      Aeeeeeeeeeew cara, parabéns pela lista, principalmente pelas imagens personalizadas também, aí tu me desanima cara, vou ter que fazer uma personalização nas minhas também, heheheheh...
      Com certeza Mario, e vários outros games do SNES são excelentes pra dar aquela relaxada, a não ser que vc seja igual meu irmão, que pede até por favor pro personagem não morrer na fase, kkkkkkkkkkkkkkkkk!!

      1 reply
    • Micro picture
      igor_park · almost 2 years ago · 2 pontos

      Vou copiei kkkk, esse estilo que tu monta é foda

      1 reply
    • Micro picture
      caramatur · almost 2 years ago · 2 pontos

      Cara, ótima lista! E parabéns pela padronização, ficou bem legal!

      1 reply
  • matheusalves Matheus Oliveira
    2017-08-03 16:30:08 -0300 Thumb picture

    Desafio: De hater e louco todo mundo tem um pouco

    Curti a ideia do desafio e já que tô um pouco sumido da rede, vou participar. Porque se tem uma coisa que o ser humano gosta é falar mal das coisas :v

    Regras:

    1 - Sempre dê uma pequena explicação do porquê daquele personagem/jogo ter sido sua funesta escolha.

    2 - Sem fanboyzismos, chiliques e afins se o jogo/personagem citado por alguém for algo de sua estima. Gosto pessoal faz parte do ramo da estética, portanto é passível de discussão... E de um desafio saudável como esse!

    3 - Evite repetir o mesmo jogo/personagem em mais de uma opção (a menos que seja algo tão terrível que precise ser expurgado da humanidade!)

    4 - Sempre marque a persona @desafio e se possível os criadores (@manoelnsn e @mastermune)

    5 - E claro, divulgue o hate a brincadeira para ao menos 2 amigos!

    01 - Personagem feminina que você mais detesta.

    Seja por sua história, sua deficiência no gameplay, por você não ter ido com a cara dela ou por ela te lembrar de alguém desagradável...

    Ashley Graham (Resident Evil 4)

    Sei que é extremamente clichê odiar a Ashley, mas é impossível não desenvolver ódio tanto pela personagem, como também pela IA dela. O histórico de vezes que ela é capturada só não é pior do que o da Princesa Peach.

    02 - Personagem masculino que você não suporta

    Sabe aquele cara que tu não pode ver nem em pixel nem em model 3D? Esse mesmo!

    Kratos (Franquia God of War)

    Apesar de gostar da mitologia presente em God of War, acho Kratos um personagem extremamente overrated, absurdamente irritante e individualista e, o jogo, chato e repetitivo.

    03 - Aquele mascote besta

    Se é fofinho, bonitinho e te irrita por algum motivo...

    Bubsy

    Eu poderia muito bem citar um mascote azul de uma empresa com problemas de visão o qual eu não gosto tanto assim, mas nessa eu vou de Bubsy, porque os jogos são uma bosta irreparável (tô olhando pra você, Bubsy 3D). Há quem queira jogar o novo jogo desse bicho.

    04 - O vilão estúpido

    Antagonista que tem objetivos, personalidade ou mesmo qualquer outra coisa que lhe repugne.

    Derek C. Simmons (Resident Evil 6)

    Confesso que aqui a briga foi boa entre Simmons e Ustanak pra saber qual dois é pior, mas fiquei com o Simmons porque a motivação do Ustanak ainda é pouco mais plausível. Acho também que as transformações que ele sofre são bem sem sentido. No fim das contas, a friendzone acabou com este homem (merecidamente).

    05 - Esse não é protagonista, é moleque!

    Aquele que tem todos os holofotes e não merece nem metade disso!

    Trevor, Franklin e Michael (GTA V)

    Queria expressar meu ódio (ou seria haterismo!?) para com GTA e acho que nesse tópico é o lugar certo. Simplesmente não consigo me importar com personagens dessa franquia, todos são extremamente imbecis e sem carisma. Não entendo o hype todo em cima de GTA, talvez só porque o povo gosta de "liberdade" (entre aspas mesmo). 

    06 - Não deveria existir

    Qualquer personagem que deveria sumir do jogo que seria melhor...

    Jake Muller (Resident Evil 6)

    Eis o pior fan service de Resident Evil: Jake Muller. Fizeram um personagem que paga de badass pra ser filho do Wesker (nunca serão) e ainda colocaram do lado da Sherry, filha de Willian Birkin (RE2) pra formar "o casalzinho dos filhos de vilão". Apesar de fazer um pouco de sentido na história (que nos fim das contas é uma bola de neve desgraçada), Jake é um personagem chato, que tenta ser alívio cômico e fracassa miseravelmente. E faz parte da pior batalha final já vista em Resident Evil. 

    07- A ovelha negra

    O jogo que estragou aquela franquia que era promissora(ou mesmo uma continuação que estragou o original) e que quase lhe fez cortar os pulsos

    Resident Evil 6

    Já ficou bem claro que eu odeio Resident Evil 6. Primeiro, porque eu gastei 200 conto nessa bosta na época do lançamento e segundo, porque é realmente um jogo muito ruim até se comparado ao Resident Evil 5. Até se não levasse o nome Resident Evil seria um jogo de ação meia boca qualquer, com uma trama fraca de fundo,  parte dela digna de uma novela mexicana. Ustanak tem que comer muito arroz com feijão pra ser um Nemesis. E o melhor personagem e único que salvava, já que o Leon virou uma máquina de matar e o Chris um babaca, a Capcom fez o favor de matar.  VÁ TOMAR NO C*

    08 - Dropado e jamais retornado!

    Aquele que jogou uma(ou algumas) vezes e a experiência foi tão terrível que não consegue nem mais chegar perto

    Saints Row: The Third

    Só não achei graça nesse jogo. Tenho, por algum motivo, todos da franquia, mas possivelmente nunca mais voltarei a jogar. 

    09 - Eu gostava, mas hoje eu detesto

    Você adorava jogá-lo, mas hoje em dia lhe é intragável

    Counter Strike: Global Offensive e outros do gênero

    Não é que eu adorava, mas achava divertidinho jogar com os amigos. Hoje já não me vejo mais jogando nenhum jogo desse estilo, principalmente em partida competitiva, onde o pessoal leva a parada tão a sério a ponto de te xingar sem dó se tu faz algo errado. Se tem algo que eu odeio é uma comunidade assim, aonde tu é obrigado a jogar com gente intolerante.

    10 - Não joguei e não jogarei

    Aquele jogo(franquia ou gênero) que nunca jogou, mas que é mais fácil a Terra girar a contrário do que fazê-lo

    League of Legends, Dota 2 e similares

    Não há no mundo quem me faça jogar MOBAs. Eu não entendo nada e nem tô a fim de entender. Além de roubar um tempo que eu não quero perder pra não ganhar absolutamente nada em troca. Me convidou pra jogar, é ban.

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Deixo a quem quiser fazer esse desafio, porque é uma ideia bem bacana. Parabéns em quem pensou no tema e nos tópicos :)

    Quem quiser me seguir, só seguir. Eu geralmente fico um tempo sem postar nada, mas eu volto heheh. 

    Pra quem quiser me adicionar no Steam: https://steamcommunity.com/id/matheusalol

    É isso :)

    27
    • Micro picture
      jorgegt · almost 2 years ago · 4 pontos

      Adorei a organização com as imagens.

      1 reply
    • Micro picture
      manoelnsn · almost 2 years ago · 3 pontos

      Boa lista, man! Tô percebendo que muita gente odeia essa Ashley e o Kreitos, hauhua

      2 replies
    • Micro picture
      jailsonbraga · almost 2 years ago · 3 pontos

      HOLY SHIT voce nao viu graça no Saints Row The third?!?

      Os outros ate entenderia... xD

      also

      YOU DARE TO DEFY THE GOD OF WAR?!?!

      Nah...falando serio...o Kratos é meio irritante mesmo. xD

      1 reply
  • matheusalves Matheus Oliveira
    2017-07-16 01:44:48 -0300 Thumb picture
    matheusalves checked-in to:
    Post by matheusalves: <p><strong>Finalizado, ao menos um dos finais.&nbsp
    Mother Russia Bleeds

    Platform: PC
    42 Players
    18 Check-ins

    Finalizado, ao menos um dos finais. 

    Na primeira obra do Le Cartel Studio, vemos um título interessante e que com certeza é um beat' em up de respeito. O jogo se passa, como o nome sugere, na União Soviética. Os protagonistas do jogo, que pode ser jogado em até quatro jogadores, como um bom beat' em up deve ser, são capturados logo no início do jogo para servirem de cobaias em experimentos com uma nova droga altamente viciante, o Nekro. Quando finalmente conseguem se libertar e escapar de onde estavam, a história, que se mostra interessante desde o princípio, tem seu começo, com os personagens confrontando em sua realidade um país em extremo caos e internamente com o vício e os delírios causados pelo Nekro.

    Mother Russia Bleeds é um jogo devidamente desafiador e em vezes até injusto em sua dificuldade, isso que joguei no normal e em dois players, tendo em vista que existe um modo nomeado "hardcore"). Ele apresenta boas mecânicas , as quais muitas estão diretamente ligadas com a história, portanto se justificam. A trilha sonora é legal, mas em momentos específicos é falha e anti-climax (ou irritante, se preferirem). Os gráficos são bem charmosos, tendo momentos bonitos até quando paira o caos. Tanto em cenários abertos quanto fechados há grandes variações, fugindo um pouco da ideia de que na Rússia (ou URSS no caso) só tem neve. Pode-se tornar, como muitos jogos do gênero, um jogo bastante repetitivo por conta da pequena variedade de golpes existentes, o que no fundo acabou não me atrapalhando porque estava interessado em toda a história que ocorria. 

    O jogo tem seus momentos de reviravoltas e, o que mais me surpreendi, seus momentos cômicos, o que na verdade eu deveria esperar de um jogo que é distribuido pela Devolver (aquela da conferência bizarra da E3).

    Acabei por fim pegando o final triste, mas acho que tentarei o outro final, só preciso descobrir como :x. Ainda há um modo arena, que acredito que seja um modo com hordas de inimigos, jogarei também. 

    AS IMAGENS A SEGUIR PODEM CONTER SPOILERS (ou não)

    Mother Russia Bleeds tem de bonitos cenários, como esse no trem...

    A piadas com quem é acima do peso...

    Até políticos sendo pegos no flagra (de uma forma, digamos, diferente).

    8
  • matheusalves Matheus Oliveira
    2017-07-15 18:34:23 -0300 Thumb picture
    matheusalves checked-in to:
    Post by matheusalves: <p>Depois de algum tempo sem jogar algo novo, hora
    Mother Russia Bleeds

    Platform: PC
    42 Players
    18 Check-ins

    Depois de algum tempo sem jogar algo novo, hora de adentrar a União Soviética.

    5
  • matheusalves Matheus Oliveira
    2017-05-14 20:25:08 -0300 Thumb picture
    matheusalves checked-in to:
    Post by matheusalves: <p>Na verdade, esse é um check-out.&nbsp;</p><p>[Fi
    Mortal Kombat: Shaolin Monks

    Platform: Playstation 2
    4003 Players
    33 Check-ins

    Na verdade, esse é um check-out. 

    [Finalizado em 14/05]

    Jogo que não havia finalizado na época do Playstation 2 por falta de ter com quem jogar. Agora, junto com meu irmão mais novo, consegui terminar. Na minha cabeça esse jogo parecia melhor (coisas que só o fator nostalgia explica), porém não tira o mérito de ser um jogo divertido, principalmente no co-op. Foram pouco mais de 7 horas e 80% do jogo completo (matamos os bosses opcionais, coletamos algumas red coins e fizemos as missões do Smoke). Os fatores negativos ficam por conta de algumas missões repetitivas (em especial aquelas de jogar inimigos em ganchos) e por algumas cutscenes com modelagem bizarra. Em contrapartida, é um jogo que oferece muitas opções de combos, golpes e fatalities, que sustentam bem o jogo dentro da sua duração.

    Esse é o primeiro jogo que finalizei nesse ano de 2017. Sim, só o primeiro, muito por preguiça de começar algo novo mesmo, já que o meu Steam tá lotado de jogos que eu ainda não joguei.

    8
  • matheusalves Matheus Oliveira
    2017-03-22 15:54:20 -0300 Thumb picture

    Desafio: Meu ranking de Resident Evil

    Lista proposta pelo @desafio

    Resident Evil faz aniversário e quem ganha presente é você.

    Aí vai a minha lista, em ordem decrescente, dos melhores Resident Evil's da série principal na minha opinião. Essa lista não inclui RE0, RE Code: Veronica e RE7, pois ainda não joguei os três.

    8º lugar - Resident Evil 6

    Sinceramente, não consigo defender esse jogo. Diferente do que muitos dizem, penso que nem como jogo de ação RE6 funciona. O exagero de QTE's (Quick Time Events), muitos deles desnecessários, conseguem te deixar extremamente frustrado. A campanha do Jake é a pior da história de Resident Evil, um combo de personagem e vilão sem carisma (Nemesis >>>>>>>>> Ustanak). Apesar de toda a ação, dá pra salvar as campanhas de Chris e Leon, respectivamente. 

    7º lugar - Resident Evil 5 

    Acho ele "muita ação e pouco Resident Evil" quando me deparo com a jogabilidade e os elementos. A história faz uma curva brusca entre um plot e outro que eu não curti muito, mas nem por isso deixa de ser até bem detalhada, principalmente se compararmos diretamente com o seu sucessor, finalizando bem o arco entre Chris e Wesker. Os pontos fortes dele, para mim, são certamente a jogabilidade (que para esse estilo com mais ação funciona muito bem) e o co-op, que apesar de bastante criticado, faz o jogo ficar menos maçante. Também não posso deixar de dizer que RE5 tem os melhores gráficos da série, retratando inclusive muito bem a região em que se passa, uma África pobre e devastada pelo Uroboros. O modo Lost in Nightmares explica mais detalhes do passado da franquia.

    6º lugar - Resident Evil Revelations 2

    REV2 é o típico jogo para agradar os fãs mais antigos. Trouxe Barry Burton e Claire Redfield de volta à série depois de muito tempo (Barry aparecera no final de RE3 e Claire em Code: Veronica) e aquele gostinho de estar em um genuíno Resident Evil outra vez. Gosto do equilíbrio acão-suspense que o jogo cria, muito devido a história e a vilã enigmática. Joguei esse no lançamento e curti muito a experiência episódica oferecida, sempre com um cliffhanger interessante de um episódio a outro. O final deixa uma brecha imensa para o futuro da série Revelations. Poderia estar numa posição melhor nessa lista? Sim. Porém não o acho melhor que os que vem a seguir, apesar de ser um bom jogo.

    5º lugar - Resident Evil 3 

    Entendo perfeitamente quem afirma que RE3 é o melhor da franquia para si. Mas, apesar de Nemesis ser o centro das atenções e o melhor vilão da história de Resident Evil (e quiçá da história dos videogames), não acho RE3 um jogo espetacular. Sim, revolucionou mecânicas, trouxe um sistema de escolhas interessantes, mas pecou na história e na exploração, algo que foi marca da série lá nos primórdios. Não vou negar que passei muito medo com ele, desligando o videogame inúmeras vezes a cada aparição do Nemesis, o que me fez zerar o jogo de fato à pouco tempo.

    4º lugar - Resident Evil Revelations

    O retorno de Jill à série depois de RE3 (considerando que REV1 se passa entre RE4 e RE5) talvez não pudesse ser melhor. REV1 não tem um clima pesado com seu sucessor, mas ainda sim há suspense e a exploração do desconhecido, já que enfrentamos pela primeira (e possivelmente única) vez os Oozes. A história é intrigante, apesar de faltar um pouco de profundidade na construção de alguns personagens. Acho a jogabilidade excelente, ainda mais porque fora a primeira vez na série (corrijam-me se eu estiver enganado) que pudemos andar e atirar ao mesmo tempo. Meu destaque final vai para o modo raid, que te prende no jogo por mais algumas horas se você realmente curte modos extras.

    3º lugar - Resident Evil 2

    Talvez eu não tenha jogado-o o suficiente pra gostar mais dele, mas admiro todas as mudanças pra melhor que apresentou em relação ao primeiro. Gosto principalmente da história, que pra mim é a melhor de todos os RE's, introduzindo dois dos meus personagens preferidos da série: Leon e Claire. Leon que por sinal não cansa de fazer papel de trouxa com a mulherada desde RE2. Mas nota-se, do início ao fim, o amadurecimento do policial Kennedy naquele fatídico primeiro dia de trabalho na polícia de Raccoon City.

    2º lugar - Resident Evil 4

    Esse tá no coração, foi o primeiro Resident Evil que eu zerei. Muitos podem dizer o contrário e não concordar com a posição que dou à ele, mas RE4 tem muito mais pontos positivos do que negativos por si só. Aprovo praticamente todas as mudanças implementadas por ele, apesar de não gostar muito da duração de alguns eventos dentro da campanha. O fator replay foi algo que aproveitei bastante na época do PS2, já que eu fechei ele de todas as formas possíveis e imagináveis. Resident Evil 4 pode ser considerado um ponto fora da curva na franquia, não só pela forma como funciona (a exploração cultivada nos primeiros jogos da série foi pro espaço) e por todas as mudanças apresentadas, mas também por conta da história, que pouco remete aos acontecimentos dos ditos Resident's clássicos, exceto pela presença remota de Albert Wesker. Aprecio o equilíbrio entre ação e survival visto a partir do momento que você tem a Ashley como companhia (HEEEELP LEON). 

    1º lugar - Resident Evil Director's Cut/Resident Evil HD Remaster

    Em meio a reviravoltas, conspirações, um vírus e diversas criaturas bizarras, Resident Evil apresenta um cenário perfeito para o que eu considero o melhor jogo da franquia. O primeiro Resident Evil, apesar de estar datado, ter uma dublagem e uma história estilo “filme B”, uma cena inicial com atuações um tanto quanto duvidosas e ter envelhecido muito mal em questões gráficas, ainda é um excelente jogo, obrigatório para quem procura saber sobre as origens da série, mesmo que em questão de história, o seu remake, lançado em 2002 para o Game Cube e em 2015 para as novas gerações, seja de fato o que está no cânon verdadeiro da franquia. Remake esse que para mim é o modelo de Resident Evil perfeito, desde os gráficos até a jogabilidade. Todos os jogos da trilogia clássica merecem um remake à altura desse (acerta a mão nesse Resident Evil 2 Remake aí, CAPCOM!!). Resident Evil Director's Cut/HD Remaster é o meu jogo favorito não só da franquia, mas também de todos os tempos (não é por menos que ilustra a capa desse post), tanto por sua contribuição aos videogames quanto pela sua qualidade indiscutível. Outro que eu perdi as contas de quantas vezes finalizei.

    Uma conclusão

    De todos os listados, o único RE que realmente acho intragável, se posso dizer assim, é o RE6. Apesar de estar na penúltima posição, Resident Evil 5 é muito superior em relação ao seu sucessor em tudo, mas respeito quem goste da bagunça que é Resident Evil 6.

    Pretendo jogar o Resident Evil Code: Veronica, o Resident Evil 0 e o Resident Evil 7 em breve para assim fechar o arco dessa série maravilhosa. 

    E para quem ainda não jogou nenhum Resident Evil: JOGUEM, VAI SER LEGAL.

    Como converso com pouquíssimas pessoas aqui da Alva (pretendo postar mais, eu juro), deixo o desafio em aberto para quem quiser fazer. 

    Se quiserem me seguir para conversar não só sobre Resident Evil, mas também outros joguetes, é só seguir. :)

    20
    • Micro picture
      montanaro · about 2 years ago · 4 pontos

      Estou lendo ainda o post, mas já adianto... que bacana esses banners personalizados para cada jogo, hein! Um capricho só!

      1 reply
    • Micro picture
      montanaro · about 2 years ago · 2 pontos

      Gosto da sua lista e, como já conversamos um pouco, entendo a sua posição sobre RE3, ainda que obviamente discorde... hehehe. Vc escreve bem pra caramba e me fez querer rejogar todos os jogos da franquia de novo (menos o RE6, que já foi um parto fechar uma vez só na época).

      Eu lembro que, por dois finais de semana seguidos, fiz maratonas dos 3 primeiros jogos num dia só (quando tinha tempo de sobra num domingão) e é bem divertido. Hoje, malemá consigo chegar na primeira sala de save quando estou jogando no Vita... hehehe.

      1 reply
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · almost 2 years ago · 2 pontos

      Seu primeiro. segundo e terceiro lugar definitivamente honram a série...

  • matheusalves Matheus Oliveira
    2017-01-05 18:34:22 -0200 Thumb picture
    matheusalves checked-in to:
    Post by matheusalves: <p>A DLC nova (Afterbirth+) fez eu ter ânimo pra vo
    The Binding of Isaac: Rebirth

    Platform: PC
    263 Players
    152 Check-ins

    A DLC nova (Afterbirth+) fez eu ter ânimo pra voltar a jogar essa maravilha. Rumo às 350 horas :)

    Em uma tarde inteira deu pra derrotar o "Greedzão" com o Judas no novo modo Greedier!. E foi só XD

    Vi também que agora tem cinco novos challenges, um deles chamado Ultra Hard. Isso deve ser um sinal para eu continuar adiando eles o máximo que der. 

    1
  • matheusalves Matheus Oliveira
    2016-09-17 13:26:44 -0300 Thumb picture

    Matheus e os videogames

    Medium 3386306 featured image

    Bom, como é minha primeira postagem aqui no Alva, decidi por fazer um pequeno texto sobre a minha relação com esse universo maravilhoso que é o universo dos joguinhos eletrônicos.

    Primeiramente, deixa eu me apresentar. Sou Matheus, catarinense, 20 anos de idade e estudante do último semestre de Publicidade e Propaganda (consigo ouvir um aleluia!?). Sou amante de toda forma de arte,  seja música (dos mais diferentes estilos e nas mais variadas linguagens), cinema (pouco efeito, muita história) ou claro, nossos queridos jogos.

    Meu primeiro contato com videogame foi em meados do ano de 2000, com o Super Nintendo que inicialmente era da minha irmã. Lá eu conheci o encanador bigodudo e simpático em um dos jogos mais sensacionais da história: Super Mario World. Adorava ficar olhando ela jogar, ver todos aqueles detalhes, aquelas cores e por mais que eu não tivesse todo o jeito para controlar o icônico personagem, assisti-la entre uma partida de futebol de botão ou outra era uma sensação legal, era um mundo diferente que habitava naquela TV de poucas polegadas, era a infância.

    Outra lembrança forte que tenho dessa época do SNES é o medo desenfreado que tinha de Ultimate Mortal Kombat 3, mais precisamente de uma personagem em específico: a Sheeva. Primeiro porque a maldita foto dela na tela de seleção de UMK3 era medonha demais para mim. E segundo que eu, no auge dos meus 5 anos, me perguntava: como ela tem quatro braços? Daí você pode se perguntar o que uma criança de 5 anos estava fazendo jogando/assistindo alguém jogar Mortal Kombat. A resposta para essa pergunta nem eu mesmo consigo encontrar.

    Pulando uma geração a frente, vamos ao Playstation. Tive minha primeira experiência com o PS1 em 2004. Essa foi a época das locadoras de videogame, um lugar mágico, que geralmente fedia a fumaça de cigarro, mas que mesmo assim diversas crianças o frequentavam. Lá eu tinha diversos jogos a disposição pela bagatela de R$1,00 a hora.

     Lembro exatamente que o primeiro jogo que joguei no PS1 foi Tekken 3. Não é um dos meus jogos favoritos, mas tenho muito carinho por ele por conta disso. Joguei também muito Tony Hawk's Pro Skater 2 e, modéstia à parte, humilhava muito marmanjo com o dobro da minha idade. Jogava muito Winning Eleven e devo minhas habilidades em jogos de futebol todas a ele. Destaque para o dia em que ganhei a Champions League com o Real Madrid na locadora e me senti o tal por todo mundo estar olhando para mim e para o Zidane quadrático na tela levantando o troféu de campeão europeu. Uma das minhas glórias de infância.

    Ganhei meu console da Sony em 2006, bem tarde para uma geração que já presenciava os avanços do Playstation 2. Inclusive alguns anos depois meus pais acabaram vendendo o Playstation para comprar o seu sucessor, algo que, se tivesse um pouco mais de noção na época, teria evitado com certeza (saudades Play 1). Nele conheci a minha franquia favorita de todos os tempos: Resident Evil. Comecei vendo meu pai jogar Resident Evil 3: Nemesis. Assim como todo mundo, eu tinha medo justamente dele, o desgraçado do Nemesis. Tanto que só consegui zerar esse jogo uns 5 anos depois, no emulador. O mesmo aconteceu com Resident Evil 2 e o "amável" Mister X.

    Já em 2010 ganhei meu Playstation 2, mas não há nada de tão memorável além das mais de 40 vezes que zerei Resident Evil 4 e da vez que zerei o bom e injustiçado (!?) Resident Evil: Dead Aim com meu pai (como já dá pra perceber,  vou falar muito de Resident Evil aqui no Alva). Inclusive comprei esse jogo pensando ser Resident Evil 5 para PS2. Quem nunca foi enganado pela pirataria que atire a primeira pedra.

    Tem muito jogo dessa geração que não joguei e que gostaria muito de experimentar mais para frente, de verdade. Possivelmente meu irmão de 11 anos chegou a zerar mais jogos no Playstation 2 (e porque não no PS3 também) que eu. Isso me deixa no mínimo orgulhoso :).

    Hoje jogo muito mais no PC, mas ainda tenho meu bom e velho Super Nintendo e um Playstation 3. Sou o típico acumulador de jogos do Steam. Compro desenfreadamente sendo que não joguei nem metade dos meus jogos. E olha que tem muita coisa boa por lá.

    Sou grande adepto de emuladores, por mais errado que isso seja, mas pelo fato de que é realmente complicado investir forte em videogames quando se está desempregado a quase um ano :/.

    Outras coisitas importantes:

    1. Meu jogo favorito de todos os tempos é Resident Evil Director's Cut (sim, o primeirão). Apesar de todos os problemas, esse jogo é <3. Ainda farei meu "top jogos favoritos" por aqui.

    2. Nunca zerei nenhum Zelda, Donkey Kong, Metal Gear Solid, GTA, God of War, Uncharted, Silent Hill e outras muitas franquias famosas. Pretendo reverter esse quadro, EU PROMETO.

    3. Tenho muitas amizades virtuais (solta o som) graças ao Left 4 Dead piratão e seus servidores em russo.

    4. Adoro jogos indies, em especial The Binding of Isaac: Rebirth (devo escrever sobre ele também).

    5. Por mais fã que eu seja de Resident Evil e acompanhe cada mídia em que RE está (menos os filmes, por que né!?), ainda não joguei todos os jogos da série. Mais um objetivo de vida.

    6. Dificilmente fico "hypeado" com algum jogo. E isso é bom (eu acho).

    Basicamente usarei o Alva para escrever sobre os joguetes que eu jogarei, desde os clássicos que deixei passar até os mais atuais que tão parados no meu Steam. Por mais que tenha entrado um pouco tarde demais no Alvanista,  vejo que tem muita gente engajada e realmente apaixonada por jogos aqui ainda. Isso me motiva não só a escrever como também a encontrar outras pessoas com gostos parecidos.

    That's all folks ;)

    5
    • Micro picture
      rodrigocaldas1993 · over 2 years ago · 2 pontos

      Bem vindo :D
      Eu também tive meus primeiros contatos com videogames através do Super Mario World no SNES, e com Donkey Kong 1 e 2 também, mas depois nunca mais tive nenhum console, só pc mesmo, e claro, como todos os usuários de Steam também não joguei nem metade dos jogos que tenho lá, mas vivo comprando também (apesar de que nesse último ano não comprei quase nada).

      1 reply
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · almost 2 years ago · 2 pontos

      Prazer e bem vindo...
      Também me formei em Comunicação na publicidade...
      Tá preparado? Comecei no Atari meados de 80...
      Nossa...filhote...corre p conhecer SILENT HILL (série) mas somente se curtir terror psicológico...
      ...
      Vida longa para todos nós (e consequentemente muitos games)

      2 replies
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...