You aren't following mandaloriano_95.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • mandaloriano_95 Henrique
    2020-10-22 02:32:04 -0200 Thumb picture

    Europa Universalis II de graça no GOG

    Em comemoração ao aniversário de 20 anos da série, o GOG está oferecendo gratuitamente o clássico de estratégia da Paradox. Para pegar é só seguir o link que se encontra nesta imagem:

    O jogo está de graça desde terça-feira, mas como pelo visto ninguém postou por aqui ainda, achei que seria bom compartilhar. A oferta é válida até o dia 24.

    E também está rolando uma promoção especial com diversos outros jogos da Paradox. Tem a versão base de Stellaris por menos de 20 reais e o primeiro Age of Wonders por meros R$ 2.

    Europa Universalis II

    Platform: PC
    7 Players

    28
    • Micro picture
      santz · 7 days ago · 1 ponto

      Peguei por pegar, pois jogos de estratégia não é bem minha praia.

  • mandaloriano_95 Henrique
    2020-10-15 22:09:42 -0300 Thumb picture

    Enfim de computador novo

    Os preços hoje não estão fáceis, mas preferi aproveitar a oportunidade que eu tive de montar um computador agora, em vez de esperar sabe-se lá quanto tempo até que um milagre aconteça e que o valor dos componentes caiam.

    Anteriormente, eu tinha acesso somente a um notebook já bem velhinho (comprado em 2013), que eu utilizava conectado à televisão da sala como central multimídia e para jogar algumas coisas antigas. Jogos mais exigentes eu jogava quando tinha a chance em um computador emprestado (sentirei falta do monitor ultrawide dele, contudo). Então, com a intensão de substituir o notebook e facilitar as coisas para mim, principalmente agora com o contexto da COVID-19, que exige que façamos o máximo possível em casa, achei que era um bom momento para um computador novo.

    De início, para a placa de vídeo eu estava de olho em uma GTX 1660 Super, mas como ela está consideravelmente cara (o que dificultaria o encaixe no meu orçamento atual) e pelo fato de eu ter a pretensão de, futuramente, fazer um upgrade para algo que possua ray tracing acelerado e, preferencialmente, DLSS, decidi que não havia muito sentido em investir tão alto agora, ainda mais para jogar a uma resolução de meros 1080p e 60 quadros por segundo. Por conta disso, transferi o meu olhar à 1650 Super e à versão com 4GB de VRAM da RX 5500 XT. E, graças a uma promoção e a uma diferença de preço de mais de 100 reais, fui na placa da AMD no modelo Pulse fabricado pela Sapphire.

    Já na parte do processador não foi preciso pensar duas vezes: fui também no maior custo-benefício atual da AMD neste momento de crise, o Ryzen 5 1600 AF. Ainda vou testar para ver até onde consigo levá-lo em termos de overclock com o cooler Wraith Stealth que vem na caixa, mas creio que esse processador conseguirá me servir por um bom tempo.

    Então, para o soquete AM4 do Ryzen, peguei a placa-mãe B450M Steel Legend da ASRock (e não foi por conta do RGB, hehe). Esse foi, na verdade, o ponto de maior incerteza na hora de decidir o que comprar, pois eu estava na dúvida entre investir mais na placa-mãe ou em uma fonte de maior potência visando upgrades futuros. No fim, decidi gastar mais na placa-mãe mesmo a fim de garantir bons dissipadores de calor nos VRM e uma quantidade legal de conectores, o que pode ter sido uma boa decisão considerando que a recém-anunciada série 5000 de processadores Ryzen ainda contarão com o mesmo soquete. Como fonte de energia, acabei indo na Cooler Master BWE Bronze de 500w (estava entre essa e a versão de 600w).

    De memória e armazenamento, eu adquiri dois pentes XPG Gammix D30 de 8GB com 3200Mhz de frequência (ainda que o Ryzen 1600 AF não conte com suporte a esse nível de frequência, o preço estava muito bom em relação aos pentes de frequências menores, então ao menos eu já me garanti para possíveis upgrades) e um disco rígido de 1TB Western Digital Blue. Infelizmente, não coube no meu orçamento o SSD que eu gostaria de ter comprado (estava de olho em alguns modelos SATA e NVMe de no mínimo 240GB), mas esse pelo menos eu posso deixar para pegar depois.

    Para o gabinete eu não queria pegar algo nem muito grande (até porque, em um primeiro momento, utilizarei o PC ligado à TV da sala), nem gastar muito, então comprei um modelo da Pichau chamado Lark. Ele é praticamente um Gadit X (também da Pichau e outro modelo que me interessava), porém com a parte da frente feita em acrílico e sem a abertura fácil na lateral de vidro temperado. Ainda assim, aparenta ter uma boa circulação de ar, além dos filtros de poeira, PSU cover e bom espaço para manusear os cabos. O maior problema para mim é que ele conta apenas com três entradas USB frontais, o que irá dificultar na hora de ligar 4 controles para jogar com a galera.

    Bom, depois de todos os componentes montados e conectados, eis o resultado (peço perdão pelas fotos de má qualidade, hehe):

    É relativamente modesto, mas fiquei extremamente contente.

    E, caso isto seja útil a alguém, com exceção do gabinete e das ventoinhas (que, inclusive, só tive grana para comprar duas delas), todos os componentes eu comprei pela Kabum, que era a loja online em que tudo estava mais barato, acreditem ou não.

    51
    • Micro picture
      reasel · 13 days ago · 2 pontos

      parabéns
      e ta demorando mesmo pra voltar pros 3 reais o dólar, haja paciencia

    • Micro picture
      _gustavo · 13 days ago · 1 ponto

      Parabéns pelo upgrade cara ^^. Eu também estou com um 1600AF, de tudo que testei de pesado, não chega nem em 50% na maior parte dos casos, até mesmo os pesadões tipo o Avengers e o Odyssey. Pra mim só falta trocar minha gpu tbm, mas a minha 480 de 8Gb é o modelo Strix, então ela é bem parecida com a performance de algumas 580, pra 1080p 60fps ta dando conta de boa até aparecer um milagre e trocar para uma 2060 ou 2070 ano q vem

      1 reply
    • Micro picture
      marviiu · 13 days ago · 1 ponto

      Uns 2 anos atrás estava querendo montar um PC também, pois passei um bom tempo com notebook, mas sempre com o tempo dava problema de superaquecimento. Mas como já não entendia nada da montagem de uma máquina, acabei optando por um já montado da Asus que apareceu com um bom desconto na época. Em um futuro próximo em que terei que fazer o upgrade, devo começar a pesquisar mais sobre. Mas como você mesmo cita, ninguém sabe como serão os preços no futuro.

      1 reply
  • mandaloriano_95 Henrique
    2020-10-12 23:21:51 -0300 Thumb picture
    mandaloriano_95 checked-in to:
    Post by mandaloriano_95: <p>Finalmente fui chamado para testar a versão beta
    Prodeus

    Platform: PC
    3 Players
    2 Check-ins

    Finalmente fui chamado para testar a versão beta do jogo. Tenho colocado expectativas altíssimas sobre ele desde que foi anunciado dois anos atrás.

    Infelizmente, essa beta só possui um mapa de campanha de verdade, e é o mesmo que já havia sido mostrado durante a ação no Kickstarter em 2019. O lado positivo é que a fase é boa e consideravelmente longa, tanto que, na minha primeira tentativa, levei 21 minutos para terminá-la no Very Hard (com uma morte e somente 66% dos segredos). Também fica claro que os desenvolvedores têm aperfeiçoado o jogo desde então, com algumas mudanças no layout e uma arma nova para essa fase em questão.

    Importante destacar que a trilha sonora é do deus Andrew Hulshult, que já é o meu compositor de videogame atual favorito. Além disso, embora nenhuma de suas fases estejam disponíveis ainda, o Dragonfly, lendário na comunidade de Doom, é um dos level designers do projeto, então há muitos motivos para acompanhar o jogo de perto.

    A maior parte do conteúdo dessa versão beta está localizada no editor de fases extremamente robusto e nos mapas criados pela comunidade (que podem ser baixados diretamente pelo jogo). Ainda preciso criar uma conta para poder dar uma olhada em toda essa parte online, mas pelo o que tenho visto pela internet, o pessoal está fazendo diversas coisas bem legais com o editor.

    O jogo vai entrar em Early Access no dia 10 de novembro já e, se vier por um preço justo (mais New Blood, menos 3D Realms), é compra certa.

    14
  • mandaloriano_95 Henrique
    2020-09-15 20:09:31 -0300 Thumb picture
    mandaloriano_95 checked-in to:
    Post by mandaloriano_95: <p>Terminei a campanha principal no Hard com pouco
    F.E.A.R. Platinum Collection

    Platform: PC
    52 Players
    2 Check-ins

    Terminei a campanha principal no Hard com pouco mais de 7 horas. E, sinceramente, embora eu ache que seja um bom jogo, ele fica bem atrás de outros FPS da Monolith (Blood sendo o maior exemplo).

    Para já tirar isto do caminho, o combate do jogo em si é insanamente bom. É um aspecto que merece todo o reconhecimento que recebe. Além da inteligência artificial dos inimigos (que é algo tão comentado que eu tentar falar dela aqui seria chover no molhado), a câmera lenta, o impacto das armas e os efeitos de partículas que fazem os tiroteios parecerem vindos diretamente da cena do saguão em Matrix são todos elementos que constroem de forma harmônica uma ação que é, até hoje, inigualável nos jogos de tiro em primeira pessoa. Eu tenho minhas ressalvas quanto à variedade de inimigos relativamente baixa e à falta de diversidade nos encontros, mas no final acho que as qualidades do design de combate prevalecem.

    Por outro lado, não é só combate que compõe o gameplay de um FPS e, dito isto, acho que F.E.A.R. peca no level design. Os momentos nos quais toda a ação é parada, por exemplo, são extremamente incômodos, pois não somente fazem o jogador percorrer corredores monotônicos com pouca recompensa à exploração, como sequer contribuem com uma maior variedade para o gameplay. E uma coisa um tanto engraçada é que as fases tentam parecer locais reais, o que impossibilita várias vantagens derivadas dos estilos de design mais abstratos, ao mesmo tempo em que diversas salas não fariam realmente sentido na realidade.

    As animações e os modelos em terceira pessoa são muito bacanas, mas em contrapartida, as em primeira pessoa são fraquíssimas. É um pouco decepcionante recarregar o rifle de assalto e o personagem simplesmente remover a arma do centro da tela ao invés de mostrar algum tipo de animação. Pode até ser algo não muito relevante e que, de fato, não me incomoda tanto, mas não deixa de ser bizarro.

    Por fim, a conclusão da campanha é tão abrupta que chega a desapontar de verdade. Para se ter uma ideia, os capítulos iniciais possuem confrontos dezenas de vezes mais intensos do que os dois últimos oferecem, o que é mesmo uma pena.

    Uma curiosidade é que o FSAA disposto nas configurações do jogo desabilita a opção gráfica de soft shadows, então a saída para mim acabou sendo ativar o FXAA no painel de controle da NVIDIA no lugar, ainda que ele seja de qualidade inferior.

    12
    • Micro picture
      zefie · about 1 month ago · 1 ponto

      Eu preciso rejogar o 1 e terminar, é o único que ficou faltando pra mim (eu tinha começado e perdi o save, aí nunca voltei). Lembro que o jogo me dava um belo cagaço, mas o 2 e 3 são bem mais tranquilos (o 3 virou um jogo 100% de ação, mas ainda gosto).
      Lembro que no 3 eu tava caçando o 100%, mas o jogo não tinha save na nuvem da Steam e numa formatada eu perdi todo o progresso de algumas coisas, aí também larguei e nunca mais tentei.

      1 reply
  • mandaloriano_95 Henrique
    2020-09-09 02:42:20 -0300 Thumb picture
    mandaloriano_95 checked-in to:
    Post by mandaloriano_95: <p>Com pouco mais de 3 horas, eu terminei a campanh
    Aliens versus Predator Classic 2000

    Platform: PC
    48 Players
    12 Check-ins

    Com pouco mais de 3 horas, eu terminei a campanha do Marine na dificuldade Director's Cut, que é a maior do jogo. Eita, jogo bacana, viu?

    Nas primeiras duas missões eu estava achando ele até um tanto fácil e simples demais, mas a partir da terceira o negócio esquenta a temperaturas solares. E, como na dificuldade na qual eu estava jogando só é possível salvar duas vezes por fase, o jogo acaba pedindo por bastante tentativa e erro, além de ser necessário aprender bem o layout de cada mapa.

    Porém, de tão visceral e frenético que o jogo é, esse loop de morte e recomeço nem chega a incomodar de fato. Além disso, todas as 6 fases dessa campanha do Colonial Marine podem ser completadas de forma bem rápida quando se aprende o que fazer (a quarta fase, por exemplo, eu terminei em 2 minutos na última tentativa), então a superação da dificuldade e da ameaça constante dos Xenomorfos (que aparecem de forma ilimitada e até mesmo randômica) acaba sendo bastante satisfatória.

    E o jogo é intenso a ponto de me fazer ficar na ponta da cadeira. Embora o marine conte com uma movimentação extremamente rápida, os Xenomorfos são tão velozes quanto e bem imprevisíveis. Soma-se a isso o fato de eles virem de todas as direções (o que deixa o sensor de movimento apitando que nem louco) e o resultado é um jogador 100% aflito. E, não bastassem os Xenos adultos, os Facehuggers neste jogo ainda são motivo de infarto.

    Já os Predadores aparecem bem pouco: não devo ter visto mais do que quatro durante toda a campanha. E eles acabam sendo bem fáceis de enfrentar, já que sempre há uma rocket launcher por perto capaz de matá-los em um ou dois disparos.

    Agora que já joguei com a "espécie" mais tradicional para um FPS, estou bem interessado em ver a assimetria do jogo com as campanhas do Alien e do Predador.

    10
    • Micro picture
      jcelove · about 2 months ago · 1 ponto

      Caramba man, humilhou. Eu joguei no normal e penei ns duas primeiras fases do Marine, nem quis ver com o Xenomorfo e o Predador.hehe

      1 reply
  • mandaloriano_95 Henrique
    2020-09-03 18:10:51 -0300 Thumb picture
    mandaloriano_95 checked-in to:
    Post by mandaloriano_95: <p><em>"</em><em>Gordon Freeman in the flesh. Or ra
    Half-Life

    Platform: PC
    4712 Players
    91 Check-ins

    "Gordon Freeman in the flesh. Or rather, in the hazard suit."

    Nessas últimas férias de julho eu havia pego o Half-Life para ir jogando durante as minhas tardes trancafiado em casa. Porém, só fui terminar mesmo a campanha hoje de madrugada, após pouco menos de 11 horas de jogo no Hard.

    O maior problema que eu tenho com Half-Life são alguns capítulos que se estendem demais (On A Rail, por exemplo, se torna um saco, sinceramente). Mas, o engraçado é que, ao contrário de muitos, Xen não me incomoda tanto (sem contar que ela possui algumas áreas secretas bem legais). 

    Além de ser relativamente curta e visualmente fascinante, a única parte de Xen que chega realmente a representar um obstáculo maior é a fábrica logo antes do chefe final, que é lotada de Controllers, além de uns Vortigaunts chatos posicionados nos elevadores que o jogador precisa subir para alcançar o portal de saída.

    Bom, o jogo tem também algumas sessões de plataforma que dão nos nervos, mas o gameplay no geral se mantém extremamente cativante na maior parte do tempo. Não só o level design de boa parte das fases (que, inclusive, são bastante diversas) é extremamente eficaz em misturar uma progressão em sua maioria linear com exploração e verticalidade, como o próprio combate é variado o bastante, muito graças ao arsenal que vai se expandindo durante o jogo inteiro e aos encontros bem elaborados.

    E ainda que a história seja simples, eu simplesmente adoro o mistério cósmico que a figura do G-Man representa.

    Agora eu também preciso pegar o Half-Life 2 para rejogar.

    20
    • Micro picture
      gus_sander · about 2 months ago · 1 ponto

      Cara, sempre que rejogo esse primeiro half-life, quando chego em Xen, a agonia com os pulos de plataforma chega sempre ao extremo, pense num negócio que chega a dar nos nervos dps de umas horas jogando husahsua

      4 replies
    • Micro picture
      endome · about 2 months ago · 1 ponto

      Eu particulamente odeio Half Life 1, mas o 2 eu to jogando recentemente e to achando bem daora.

    • Micro picture
      rax · about 2 months ago · 1 ponto

      Tu curte mesmo Fps heim?

      Eu sou o do contra que gosta mais do HL1 do que do 2 mas e mais por ter ficado meio puto no end game (o ultimo boss do HL2 eu detestei ai pesou um pouco pra min...)

      4 replies
  • mandaloriano_95 Henrique
    2020-09-02 19:15:01 -0300 Thumb picture
    mandaloriano_95 checked-in to:
    Post by mandaloriano_95: <p>Tenho jogado este aqui de vez em quando por infl
    Apex Legends

    Platform: PC
    20 Players
    2 Check-ins

    Tenho jogado este aqui de vez em quando por influência das lives da Matsuri (yes, Hololive yet again). Comparado a outros jogos com modos estilo battle royale que cheguei a jogar um pouco (basicamente Fortnite e Counter Strike: Global Offensive), eu achei o Apex Legends consideravelmente mais divertido.

    Eu não diria que ele possui elementos de gameplay que o destacam realmente no oceano dos FPS, mas o que ele carrega é, ainda assim, competente o bastante. O tiroteio, por exemplo, é bem satisfatório, com armas bem impactantes e com um feedback bem legal. Além disso, o sistema de ping para se comunicar com o esquadrão é muito, muito bom.

    Eu também gostei dos personagens. Não cheguei a jogar muito ainda, então talvez eu esteja errado neste aspecto, mas eles me pareceram bastante balanceados, o que dá uma boa margem para jogar com o personagem que agrada mais sem muita preocupação (eu tenho jogado de Lifeline e Pathfinder, inclusive). Eu achei, no entanto, que custa bem caro para desbloquear um personagem novo, tanto que até agora eu não consegui juntar crédito o bastante para jogar com algum além dos iniciais.

    E uma coisa que me incomoda um pouco no gameplay são as armaduras. Algumas vezes já aconteceu de no começo da partida eu cair perto de um esquadrão inimigo e um deles ter tido a sorte de conseguir uma armadura roxa enquanto eu só tinha uma branca à disposição. Isso cria uma discrepância tão grande no tempo que leva para matar que torna a habilidade individual de cada jogador um tanto irrelevante.

    11
    • Micro picture
      zefie · about 2 months ago · 1 ponto

      Esse eu não cheguei a experimentar (mas fiz a cagada de abrir no PS4, o que adicionou a lista de troféus na conta ahuhuauha). Na época muita gente falava dele, o pessoal do meu trabalho jogava o tempo todo, mas eu nunca parava pra testar na real e aí o hype morreu. Eu brinco de vez em nunca no Warzone, que é satisfatório. xD

      5 replies
  • mandaloriano_95 Henrique
    2020-08-12 22:58:23 -0300 Thumb picture
    mandaloriano_95 checked-in to:
    Post by mandaloriano_95: <p>Comecei a jogar a versão trial do Final Fantasy
    Final Fantasy XIV Online: A Realm Reborn

    Platform: PC
    419 Players
    227 Check-ins

    Comecei a jogar a versão trial do Final Fantasy XIV alguns dias antes de ser lançada essa atualização 5.3. E, em oposição ao Phantasy Star Online 2, este aqui é simplesmente encantador já nas primeiras dezenas de minutos.

    Eu comecei fazendo um personagem no Data Center Primal, mundo Behemoth, junto com um amigo meu. Não cheguei a avançar muito no jogo em si, tanto que ainda estou na cidade de Ul'dah, mas eu já joguei em torno de umas 8 horas fazendo algumas quests e meramente andando por aí.

    De início, eu fiquei um tanto desapontado com a customização de personagem, especialmente por ter jogado o PSO2 antes. Não dá para modificar praticamente nada dos modelos já pré-definidos do jogo (que nem são muitos ainda por cima). Ou seja, além da altura e do tamanho dos peitos, é impossível alterar qualquer proporção do corpo. Uma verdadeira pena.

    Felizmente, também contrário à minha experiência com o PSO2, depois que eu criei a minha personagem (na classe Gladiador) e o jogo realmente começou, eu acabei gostando dele logo de cara. Já no começo eu e meu amigo fomos para fora dos portões de Ul'dah no objetivo de cumprir uma missão inicial de guilda que envolve matar alguns monstros bem fraquinhos. Estávamos juntos caçando sob o céu estrelado, envoltos pelo delicioso cantarolar dos grilos, e a sensação que toda essa atmosfera transmitia era de uma serenidade indescritível. Nessa hora, eu fui praticamente sugado pelo mundo do jogo.

    E agora que a última atualização disponibilizou algumas coisas a mais para os jogadores do free trial, criei também uma personagem da raça Au Ra no Data Center Crystal, mundo Goblin. Só é uma pena que a versão trial ainda bloqueie alguns recursos bastante essenciais como a criação de party e a opção de pedir jogadores em amizade. Confesso que estou com uma vontade bem grande de pegar a versão completa, mas ter que pagar 30 reais por mês pela assinatura está um pouco além da minha condição financeira atual. Por ora, vou ter que aturar as limitações da versão gratuita mesmo.

    23
    • Micro picture
      noyluiz · 3 months ago · 1 ponto

      Vi no video do Kusogeita que é a primeira expansão inteira e vc realmente gostou vale a pena "pagar pelo jogo" (palavras dele)

      5 replies
    • Micro picture
      zefie · 2 months ago · 1 ponto

      Se bem me lembro, a maior parte da customização do XIV é baseado em itens (dá pra fazer muita coisa daora, tem até concursos onde a galera transforma o char em um personagem completamente diferente, como de animes).
      O @hukori já me mostrou várias fotos, dá pra fazer muita coisa legal (mas deve ser só lá pro endgame).

      2 replies
  • mandaloriano_95 Henrique
    2020-08-11 23:53:22 -0300 Thumb picture
    mandaloriano_95 checked-in to:
    Post by mandaloriano_95: <p>Eu acabei pegando este aqui para jogar assim que
    Phantasy Star Online 2

    Platform: PC
    103 Players
    30 Check-ins

    Eu acabei pegando este aqui para jogar assim que ele ficou disponível na Steam. Já faz algumas semanas que eu tenho dado uma olhada em alguns MMO para jogar, então esse servidor americano do Phantasy Star Online 2 acabou vindo a calhar.

    E o que eu realmente gostei logo de cara foi da customização de personagem. Embora o jogo possua raças e diversos modelos pré-definidos, dá para alterar muita coisa a bel-prazer. Se comparar, por exemplo, com o Final Fantasy XIV, a customização do PSO2 dá de 10 a 0.

    Já quanto ao restante do jogo, eu devo dizer que não achei muito bom, não. Para começo de conversa, a interface é medonha e, com exceção dos modelos de personagem, os visuais são bem fraquinhos.

    No entanto, o problema maior é que, ao menos até onde eu joguei, o gameplay em si também me pareceu medíocre. Não apenas os mapas onde você cumpre as quests possuem um level design digno de jogos mobile mequetrefes, com áreas completamente planas e com progressão desinteressante, como o próprio combate me passou a impressão de ser um tanto sem graça.

    Eu admito que não joguei muito (não fui além das missões iniciais na companhia do há tempos inativo @vaansaints) e, se tratando de um MMO já um pouco antigo e, portanto, com alguns bons anos de conteúdo, eu vou dar um voto de confiança e imaginar que ele melhore conforme o jogador vá progredindo. Por isso, eu até estou disposto a jogar ele mais um pouco (até porque, eu realmente gostei de como ficou a minha personagem), ainda que inicialmente ele seja mesmo muito fraco. 

    O que eu não consigo entender, no entanto, é como ele consegue ocupar em torno de 70 GB de armazenamento considerando o jogo que é.

    13
    • Micro picture
      _gustavo · 3 months ago · 3 pontos

      Eu coloquei duas vezes pra baixar e desisti no meio, pelo fato de ser 70gb e que nem ia jogar tb, como é um jogo antigão, eu acho q vai compensar mais jogar ele depois q sair ano que vem aquele "rebirth" com o nome de New Genesis e ja revelaram q vai ter uma repaginada em menus e etc

    • Micro picture
      noyluiz · 3 months ago · 1 ponto

      Queria jogar mas não tenho espaço no hd ou paciência pra baixar isso tudo na minha internet de radio aqui

      1 reply
  • mandaloriano_95 Henrique
    2020-08-11 16:08:45 -0300 Thumb picture

    Este evento, sim, promete bastante

    Além da própria 3D Realms, ainda vai ter a apresentação de jogos de outros desenvolvedores, incluindo a New Blood (na expectativa por uma expansão para o Amid Evil) e a Nightdive, sem contar a participação de gente como American McGee e John Romero. 

    Vou confessar que estou super ansioso pelo evento. É First Person Shooter o bastante para me matar de alegria.

    E o Stephan Weyte está aparecendo em tudo quanto é lugar agora, hein?

    WRATH: Aeon of Ruin

    Platform: PC
    2 Players

    15
    • Micro picture
      le · 3 months ago · 1 ponto

      A New Blood precisava era fazer uma continuação pra Super Galaxy Squadron. Mas parece que eles não tão nem aí pro jogo mais; só querem saber dos FPS mesmo.

      3 replies
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...