machinecast

O PodCast que vai voltar no tempo!

Você não está seguindo machinecast.

Siga-o para acompanhar suas atualizações.

Seguir

  • 2015-01-14 10:37:52 -0200 Thumb picture

    ​Modder une PS4 e XOne em um só aparelho

    Medium 2964952 featured image

    Já pensou em ter um Xbox One e um Playstation 4 em um só aparelho? Pois bem, alguém já teve esta idéia. O modder Eddie Zarick realizou este feito; a pedido de um cliente, ele conseguiu “enfiar” ambos os equipamentos em uma carcaça de um notebook com um monitor de 22 polegadas, chamado de "PlayBox". Através de um botão situado atrás do aparelho, a pessoa é capaz de iniciar um sistema ou outro (segundo Zarick, não é possível utilizar os dois ao mesmo tempo para que não haja superaquecimento). As entradas de mídia ficam em ambos os lados do aparelho (PS4 na esquerda, Xone na direita). Apesar de ambos funcionarem, o modder revelou que o botão de inicialização do PS4 nem sempre ativa (talvez haja interferência pela proximidade com o equipamento da Microsoft, disse Zarick). Além disso, por falta de espaço físico, não foi possível colocar as portas USB do Xbox One para fora do equipamento. Mesmo com estes problemas, deve-se lembrar que este é apenas um protótipo feito para um cliente específico, já que o custo necessário para montar este sistema é bastante alto (tanto em peças quanto em técnica utilizada). Zarick já é conhecido por seus trabalhos, como o "XBOOK Duo" (Xbox 360 + XOne) e o "Playbook 4". Você levaria um desses na sua viagem de férias? Até mais!

    Fonte: www.edsjunk.net

    Visite o nosso site! www.machinecast.com.br

    18
    • Micro picture
      mjdias · 4 anos atrás · 2 pontos

      PlayBox4One é um belo nome kkkkkkkk

      1 resposta
    • Micro picture
      natnitro · 4 anos atrás · 2 pontos

      Ideia genial a desse cara! O problema agora é a sony e a ms deixarem ele vender o playbox... :-)

    • Micro picture
      zuppao · 4 anos atrás · 1 ponto

      what?

  • marcusmatheus Marcus Vinicius de Paula Matheus
    2015-01-13 16:01:08 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    ​Hoje em dia não existem tantos jogos bons como antigamente?

    Medium 2964147 featured image

    Bem galerinha, este é o primeiro artigo que escrevo no Alva (e ainda por cima estou escrevendo durante o expediente de trabalho!) então peço desculpas se eu cometer algum deslize ou não ser “muito” claro em algumas opiniões.

    Decidi comentar sobre este tema por dois motivos muito importantes: O primeiro deles (e também o mais importante) é que eu tenho propriedade para falar sobre o assunto, pois sou fissurado por jogos desde os meus 3 anos de idade. Joguei dezenas de títulos no Atari, dezenas no Nintendinho, centenas no Super Nintendo e Mega Driver, saltei uma geração e fui para o Nintendo 64 (joguei dezenas de jogos – pois nesta época minha família passou um aperto financeiro e o meu hobbie teve de ser deixado um pouco de lado) e depois voltei aos 32 bits com o Playstation (meu console favorito até hoje, depois do PC). Então vieram o Playstation 2 e finalmente o meu belo e apreciado PC. O segundo motivo é o quanto eu fico chateado quando vejo uma galera da antiga tentar menosprezar a galera mais nova (seja por não conhecerem os jogos clássicos ou por não respeita-los); Isso me faz lembrar do início da minha adolescência, quando meu avô e minha avó falavam mal dos desenhos e filmes que eu gostava com o argumento de que “Não se fazem tantos filmes e desenhos bons como antigamente...”.

    Mas será que os meus avós estavam certos? Será que Jaspion, Cybercop, Pica-Pau, Cavaleiros dos Zodiaco, yu yu hakusho e tantos outros desenhos (que na época eram apenas desenhos e não “clássicos”) de fato eram ruins? Conseguem entender aonde quero chegar?

    Analisando friamente o título do artigo e deixando de lado minhas opiniões pessoais, eu posso garantir que muitos dos gamers da antiga sofrem da mesma doença estranha que os meus avós sofriam quando eu era criança. São pessoas que se apegam ao passado e não deixam a mente aberta para novidades ou mudanças (na faculdade de administração, a primeira coisa que aprendemos é: Aprenda a gostar da mudança, pois ela é uma regra para que empresas sobrevivam no mundo globalizado!). Os jogos que tanto amamos são desenvolvidos por empresas e empresas precisam mudar para sobreviver.

    Sabiam que, proporcionalmente, sempre existiu uma grande diferença entre “GAMES LANÇADOS PARA UMA PLATAFORMA VS GAMES REALMENTE BONS LANÇADOS PARA UMA PLATAFORMA” ?

    Vou usar como exemplo o console mais vendido de todos os tempos: O Playstation 2.

    Segundo a Sony existem mais de 10.000 jogos lançados para esta plataforma... Mas vocês seriam capazes de me dizer 100 games REALMENTE bons lançados para o Playstation 2? Estou pedindo para que vocês me indiquem 100 jogos que (de fato!) fizeram vocês perderem noites de sono, inventar doenças para faltar um dia ou dois de trabalho, deixar de visitar a namorada ou o namorado no fim de semana, faltar ao casamento da sua tia ou ficar os quatro dias de carnaval trancados dentro de casa tomando coca-cola (este último foi experiência própria!). Garanto que cada um de vocês seria capaz de enumerar uma lista com os seus jogos preferidos e, talvez, alguns de vocês até seriam capazes de enumerar os 100 jogos. Mas a grande maioria (onde me incluo) pararia nos 30 ou 35...

    Se ampliássemos o questionário para o Super Nintendo, por exemplo: Dos pouco mais de 780 jogos lançados para o console, liste 100 que fizeram você tirar notas vermelhas nas provas ou levar bronca da sua mãe por acordar de madrugada e ficar jogando com a tv no mudo... (outra experiência pessoal, hehehe). E por ai vai...

    Pensem desta forma para todos os consoles e vocês perceberão que a proporção de games lançados é sempre muito maior em comparação com os jogos que se tornaram clássicos (e não se enganem saudosistas – clássicos sempre continuarão à ser criados, não importa o tempo, época ou console).

    Eu vivi minha infância e juventude jogando os games clássicos (clássicos hoje e na época apenas ótimos games), mas não desejo de forma nenhuma que as empresas regridam em suas tecnologias e comessem a fazer apenas jogos 2d! Foi como eu disse para minha avó uma vez: “Sinceramente dona Matilde, comer um feijão feito na lenha, lá uma vez ou outra, é muito bom para relembrar os velhos tempos, mas viver assim não vai ser legal atualmente”.

    As pessoas encaram de forma diferente a passagem do tempo. Umas se tornam rabugentas, mau humoradas, começam a encontrar defeitos em tudo aquilo que “antes não era assim” e se isolam em seus mundinhos retros torcendo para inventarem uma maquina do tempo... Outras, apesar de jamais deixarem de gostar dos clássicos da sua época, respeitam a mudança, entendem que ela é algo natural, humano e que assim sempre irá de ser; Seja na música, seja com os heróis e desenhos animados, seja com os games.

    Meu jogo preferido até hoje é Resident Evil 2! Perdi as contas de quantas horas já joguei este jogo e de quantas noites virei em claro. Mas não é por causa disso que vou entrar em uma rede social e ofender toda essa molecada nova que começou a jogar Residente Evil à partir do 4 e ofende-los dizendo coisas do tipo “Seu noob otário! Nem sabe o que é Resident Evil!” ou “Criancinha! Joga Resident Evil 6 e já se acha o bom... Quero ver durar uma hora no Resident Evil 1!”.

    E isso se repete em todas as franquias famosas do passado: Castlevania, Silent Hill, Final Fantasy, Devil May Cry, Metroid, Call Of Duty e por ai vai... (estou no trabalho, não tenho tanto tempo para pensar em todas L )

    Exemplo pessoal: Sou gamer da antiga, já joguei e perdi noites de sono com quase todos os games da franquia Castlevania (só não joguei aqueles exclusivos de alguns portáteis...) e na minha opinião o melhor Castlevania já feito foi a série Lords Of Shadow. Impactante? Inaceitável? Quem ai vai dizer que eu não tenho autonomia para afirmar isso?

    Meu Final Fantasy preferido é o VIII. Hoje ele é encarado como clássico, mas no passado eu cansei se sofrer com uma galerinha que dizia que Final Fantasy bom era o Final Fantasy VII e que eu não sabia o que estava dizendo! Bem, quanto à isso... Ainda sofro!

    Como é um assunto que gera indignação acabei escrevendo demais, então vamos finalizar. O que eu quero dizer, é que, analisando friamente o mercado de games, podemos perceber que a proporção entre GAMES LANÇADOS e BONS GAMES LANÇADOS não mudou tanto assim. Não importa o console ou a época! O importante é haver respeito. As mudanças vão continuar acontecendo e isso é inevitável. Lembra quando ficávamos com raiva de nossos pais quando eles diziam que nossos jogos eram ridículos e que preferiam sair para jogar bola de gude, peão e futebol? Pois então! Não vamos nos tornar pessoas como estas!

    Sou amante dos clássicos, sou gamer das antigas e hoje sou casado; mas continuo virando algumas noites acordado para debulhar um jogo novo; Continuo descobrindo clássicos e explorando mundos novos. Acredite em mim: Com o coração mais aberto para explorar o novo, ainda que continue preferindo o velho Pac Man ou o apelativo Mega Mania, você irá se divertir muito mais e fazer muito mais amigos.

    114
    • Micro picture
      julio777 · 4 anos atrás · 12 pontos

      Trampo bom esse, que dá pra escrever um texto colossal desse durante o expediente...
      Não tão contratando ai não ? XD

      7 respostas
    • Micro picture
      molinsky · 4 anos atrás · 4 pontos

      Acredito apenas que os jogos refletem o seu tempo, não só na tecnologia mas na forma de encarar as coisas.

      Hoje temos uma quantidade maior de jogos casuais, e até os jogos mais difíceis são mais acessíveis do que os das antigas. Com isso, você consegue abranger um público maior e vender mais. No lugar do desafio, investe-se em enredo, visual, som e o uso da internet. O perfil dos jogos mainstream também mudou. Hoje temos um desenvolvimento mais voltado pro ocidente, com menos lançamentos bombásticos vindos do Japão do que a té a década de 1990, por exemplo. Nisso, a gente consegue traçar um contexto do tempo em que foram lançados, assim como vemos em filmes. Os EUA, no caso, viveu um clima de mais conflito a partir de 2001 e vimos um BOOM de jogos FPS com temática mais séria e real como "Counter Strike", "Call of Duty", "Battlefield", a volta de franquias como "Doom" e "Wolfenstein", além da diminuição muito grande de lançamentos dos jogos de plataforma como "Super Mario 64" e "Banjo Kazooie".

      Não vejo os novos jogos como piores ou melhores, eles são diferentes. Por isso os clássicos das décadas passadas têm seu espaço (e são relançados para as novas plataformas), porque a proposta de jogo é diferente. O problema real que vejo nos dias de hoje são os lançamentos apressados de jogos feitos pelas coxa e cheios de erro, dependendo de várias atualizações para corrigir os bugs. Comprar jogo na data de lançamento, hoje em dia, é se arriscar a ser cobaia. Em compensação, é difícil ver um jogo ficar 3 ou 4 anos em desenvolvimento como a gente viu com "Ocarina of Time".

      Enfim, não é à toa que não abro mão dos meus cartuchos antigos. :)

      5 respostas
    • Micro picture
      tinahorta · 4 anos atrás · 4 pontos

      Meus pais se divertiam vendo eu e meu irmão jogando (poucas vezes arriscaram a pegar no controle). A preocupação era apenas o exagero em frente à TV. Então tínhamos o combinado de ter o fim de semana livre (durante a semana o negócio era estudar). Também venho do Atari. Engraçado que todo o seu texto me fez pensar em cinema e música. Tenho encontrado dificuldades em gostar de novos atores e novas bandas. Um evento como o Oscar já não me emociona mais como na década de 1980 e no início dos anos 90 (olha aí o saudosismo, rs). Mas este sentimento não me "pegou" no universo dos games. Confesso que me amedrontei diante do Nintendo 64 e pulei essa fase (queria mais era sair com a turma de amigos). Depois dessa fase me reaproximei naturalmente de novo dos videogames. E tenho me apaixonado por jogos... Não por muitos, mas por alguns tantos. E apaixonado a ponto de suar literalmente a camisa. Sem deixar para trás, inclusive, os aplicativos para dispositivos móveis. Bom tema para o artigo de estreia, @marcusmatheus! E obrigada @molinsky por me mostrá-lo!

      2 respostas
  • 2015-01-12 15:48:34 -0200 Thumb picture

    Você sabia...(1)

    Medium 2963002 featured image

    ...que a Eletronic Arts (também conhecida por EA) foi um dos fatores responsáveis pelo fracasso financeiro do último console fabricado pela Sega, o Dreamcast?

    Pois bem: a história conta que a fabricação do console envolveu japoneses, na matriz, e uma segunda equipe, nos EUA (a Sega of America). A primeira escolheu trabalhar com um chip gráfico da NEC (o PowerVR2), um fabricante local, e um processador da Hitachi (SH-4), console de codinome “Dural” (em homenagem ao personagem “metálico” do Virtua Fighter, enquanto a americana escolheu a tecnologia da 3Dfx Voodoo 2/ Banshee com uma CPU da Motorola (PowerPC 603e), codinome “Blackbelt”.

    Entretanto, graças a problemas legais a 3Dfx resolveu processar a Sega, o que causou irritação dos executivos japoneses que então resolveram abandonar o projeto americano e utilizar o modelo nipônico (já que a tecnologia envolvida era japonesa, assim como a equipe). Então você se pergunta, “E o que isso tudo tem a ver com a EA?” e eu respondo:

    A Eletronic Arts, empresa que já possuia um relacionamento duradouro com a Sega na produção de jogos para seus consoles, havia feito investimentos na 3Dfx e alegou que o equipamento selecionado pela empresa japonesa era pouco familiar, além de mais inferior que o americano, tecnicamente falando. Além disso, dizia-se que o processador SH-4 escolhido ainda não havia sido produzido e foi necessário esperar até que ficasse pronto. Para finalizar a confusão, a EA anunciou que não faria jogos para o Dreamcast, de acordo com o então presidente da Eletronic Arts, Larry Probst, “queria direitos exclusivos na venda de jogos de esporte para o console da Sega” (tradução livre), o que não seria possível já que a empresa japonesa havia comprado, por $10 milhões de dólares, a produtora de jogos esportivos chamada de “Visual Concepts”, responsável então pelos títulos da “Sega Sports”. Apesar de ajudar a “tapar o buraco”, a Sega Sports nunca chegaria a ser uma EA, em um console o qual já trazia problemas com a quantidade de títulos em comparação com o seu maior rival, a Sony, foi uma das gotas que ajudou a afundar uma idéia que esteve “além do seu tempo”.

    Este é a primeira parte de uma série de matérias que serão publicadas em homenagem ao Dreamcast, portanto se tiverem dúvidas, se virem algo errado e quiserem corrigir ou tiverem alguma informação extra, por favor comentem! Até mais!

    Fonte suplementar: http://en.wikipedia.org/wiki/Dreamcast

    Visite o nosso site! www.machinecast.com.br

    9
  • soniclub Soniclub
    2015-01-12 15:36:22 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    Mais uma parceria! Soniclub & MachineCast!

    É pessoal, é sempre bom começar o ano com o pé direito! Depois de fechar uma parceria muito bacana com o professor @impugnatis, agora formamos mais uma aliança com os amigos do @machinecast!

    Sonic é, sem dúvida alguma, um personagem importante no mundo dos jogos e teve fundamental importância na década de 90, época lar de muitos títulos que fizeram jovens e crianças passarem boa parte do tempo vidrados em frente telas de TV e fliperamas. É muito comum então que muitos que gostam de Sonic, gostem de jogos antigos também, jogos que despertam a nostalgia e lembranças dos bons tempos. E falando nisso, a nostalgia é um dos sentimentos fundamentais que move o nosso mais novo parceiro, o MachineCast!

    Você curte jogos antigos? Viveu a época de ouro dos jogos eletrônicos ou é jovem ainda mas curte um bom e velho 16-bit? Então fiquem ligados no Machine Cast, um grupo de marmanjos que adora videogames e conversam em formato de Podcast sobre os mais variados temas! 

    Confira e ouça os papos dos marmanjos nessa máquina que te levará numa viagem bem maneira no tempo =)

    Site: www.machinecast.com.br
    Facebook: https://www.facebook.com/machinecast

    E claro, fiquem sempre ligados também aqui no Soniclub, o seu canal de notícias mais veloz que há: www.soniclub.com.br

    23
  • 2015-01-12 11:47:16 -0200 Thumb picture

    Parabéns pelo trabalho, @Soniclub!

    Medium 2962735 featured image

    Quando falamos em jogos antigos, difícil não lembrar do ouriço azul, vulgo Sonic the Hedgehog, não é mesmo? Com este post, gostaríamos de parabenizar o site http://soniclub.com.br/, dedicado inteiramente a tudo o que tem a ver com o personagem (sejam jogos, animes, ou notícias sobre tudo o que acontece no universo do Sonic) de forma bastante completa. Quem é fã do espinhento mais querido dos games não pode deixar de visitar! Você também pode seguí-los no Facebook pelo endereço https://www.facebook.com/Soniclubsite e por aqui, como @soniclub. Até mais!

    13
  • edufilhote Eduardo Filhote
    2015-01-11 09:42:26 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    MACHINECAST DE EPISÓDIO NOVO!!!

    BURN KNUCKLE!!!!!

    E mais um episódio do Machine Cast no ar!!!
    Estreando o quadro "Escolha seu personagem", vamos falar tudo é um pouco.mais sobre um dos ícones da SNK e dos games de luta em geral.
    Sim, vamos falar sobre Terry Bogard!!!
    Já conhece o personagem? Sabe tudo sobre ele? Quer saber o que os Machines, os Casters mas loucos da podosfera pensam sobre o char???
    Então não perca tempo e embarque conosco nessa incrível jornada!!!
    POWER GEISER!!!!

    www.machinecast.com.br

    Real Bout Fatal Fury

    Plataforma: Neo Geo
    383 Jogadores
    2 Check-ins

    15
  • 2015-01-11 00:53:51 -0200 Thumb picture
    20
  • 2015-01-08 20:31:58 -0200 Thumb picture

    Fanático por Minecraft cria processador de texto

    Medium 2959097 featured image

    O jogo Minecraft deveria ser considerado o Lego virtual do século XXI. Para quem ainda não conhece, estamos falando daquele tipo “sandbox” criado pela Mojang (comprada pela Microsoft ano passado, pela bagatela de US$2.5 bilhões), no qual você gera um mundo e faz nele o que quiser, seja construir um castelo de vidro ou cavar um buraco no chão, tudo em forma de quadrado.


    No entanto, você provavelmente já viu ou leu algo sobre algum viciado que criou algo realmente grandioso usando este jogo, seja uma obra de arte ou uma máquina que realiza alguma função. Pois bem, segundo o site Kotaku, o usuário do Youtube chamado "Koala_Steamed" criou um processador de texto (diga-se Word) utilizando os blocos chamados de “redstones”, capazes de servir como fios, ligando circuitos. E acreditem, funciona! Após trabalhar no projeto por dois anos, o sistema é capaz de salvar e carregar arquivos de texto, diferencia maiúsculas de minúsculas e insere símbolos e tudo mais. Segundo o site, tudo isto é feito utilizando apenas uma linha de redstones, o monitor virtual é capaz de mostrar 50 caracteres usando 16 segmentos, totalizando 7,357x10^92 possíveis combinações. Até mais!

    Fonte: http://www.kotaku.co.uk/2015/01/07/crazy-genius-builds-redstone-minecraft-word-processor

    Minecraft

    Plataforma: PC
    11332 Jogadores
    645 Check-ins

    2
    • Micro picture
      zuppao · 4 anos atrás · 1 ponto

      pqp......

  • 2015-01-07 13:41:56 -0200 Thumb picture

    MachineCast #01 Qual a PAUTA?

    Dia 11 vai ao estar online o episódio #01 do MachineCast.

    Mas você sabe qual o a Pauta? comente sobre o que você acha que é...

    Não deixe de visitar o Site e comentar os episódios já postados.

    http://machinecast.com.br

    8
    • Micro picture
      zuppao · 4 anos atrás · 4 pontos

      poderia ser sobre arcades.... afinal o podcast se chama MACHINE casr.. =P

    • Micro picture
      artoriasblack · 4 anos atrás · 1 ponto

      os Ovas de Masami Obari?

    • Micro picture
      machinecast · 4 anos atrás · 1 ponto

      Pessoal o cast já saiu e vocês não acertaram :P deem uma ouvida lá e nos passem um feedback valeu =)

  • edufilhote Eduardo Filhote
    2015-01-06 18:03:53 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
    Fala galera!! O Machine Cast - O Podcast que vai - Alvanista

    Fala galera!!

    O Machine Cast - O Podcast que vai te levar de volta no tempo, já está no ar!
    Já jogaram Alex Kidd? Conhecem o game?
    No episódio Demo do nosso podcast, voltamos no tempo, para nossos primeiros contatos com os games, e este foi um dos mais amados pelos nossos ouvintes!
    Juntem-se a nós e embarquem por uma viagem no tempo, de volta aos primeiros contatos dos malucos casters com esse game e muitos outros!

    Confiram em www.machinecast.com.br

    Um mundo de milagres, um mascote abandonado, um clássico do passado!

    Crítica por: @edufilhote

    Nos já ultrapassados anos 80/90, a Sega disputava em pé de igualdade com as gigantes da época, seja nos consoles ou...

    Continuar Lendo →
    38
Continuar lendo → Reduzir ←
Carregando...