luciano_juunior

18+, futuro biólogo, fascinado por games, amante do survival horror. etc, rs

You aren't following luciano_juunior.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • luciano_juunior Luciano Junior
    2018-05-23 18:19:15 -0300 Thumb picture

    CUPOM de desconto na PSN

    #UTILIDADE PUBLICA

    Ae galera, a Sony esta oferecendo um cupom com 20% de desconto, como parte do marketing promocional de Detroit. Deem uma olha no site do MeuPS4 para saber como resgatar, e bem tranquilo:

    https://www.meups4.com.br/noticias/voltou-sony-ofe...

    De nada ae!

    Detroit: Become Human

    Platform: Playstation 4
    729 Players
    200 Check-ins

    1
  • luciano_juunior Luciano Junior
    2018-05-19 12:46:43 -0300 Thumb picture
    luciano_juunior checked-in to:
    Post by luciano_juunior: <p>Apesar de ter me afastado um pouco, jogar com os
    Overwatch - Origins Edition

    Platform: Playstation 4
    171 Players
    32 Check-ins

    Apesar de ter me afastado um pouco, jogar com os amigos ainda é muito bom e vale muito a pena! Pena o jogo nos consoles ser tão bagunçado.

    1
  • 2018-05-18 20:32:40 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Sendo diferente no meio do igual...

    Medium 3630478 featured image

    É nítido o choque de gerações ao se discutir um específico assunto relacionado aos games: o sentimento.

    Nós - falo por mim - que vivemos em uma época de transição da tecnologia em geral do fim dos anos 90, nos vemos no meio de uma constante adaptação de ideias e criatividade. Grande parte disso tudo acaba se tornando "muito do mesmo", fazendo com que tenhamos um sentimento de estar incompleto, a saudade de sentir algo, quando jogamos algum jogo.

    É muito fácil citar alguns jogos que marcaram a infância de grande parte aqui do Alvanista, posso começar citando o lendário e épico: Chrono Trigger - que ao meu ver, é um dos melhores jogos já criados - em uma época onde o limiar do avanço tecnológico não estava nem perto de ser o que ele é hoje, o título trouxe o extraordinário aos consoles. Com uma narrativa singular, personagens marcantes e uma mecânica divertida, o jogo conseguia transmitir diferentes ecstases a cada hora avançada, até que finalmente, depois de muito tempo que você passava ali com aquela "família", encontrava seu desfecho. A sensação era de um imenso vazio. Depois de dias ou meses tão ligado a cada personagem, você simplesmente desenvolvia um afeto pela narrativa e vida de cada um ali envolvido, e esse sentimento de vazio, significava uma simples coisa: o extraordinário.

    - você acabou de sentir e viver várias histórias e vidas do outro lado da tela -

    Alguns anos se passaram, você está mais velho, a era da tecnologia começa a caminhar para um novo patamar, eis que você mais uma vez é surpreendido por aquele mesmo sentimento de alguns anos atrás. Posso agora citar mais um marco de toda a história dos consoles, o belíssimo: Shadow of the Colossus.

    Um jogo de poucas palavras, mas muito a dizer. A obra de Fumito Ueda, que muito antes já havia dado luz ao icônico - e infelizmente pouco conhecido - ICO, consegue atingir a muitos com seu game melancólico e sentimental.

    Onde você é um menino, que veio de uma terra distante, a ponto de arriscar tudo para devolver a vida de uma bela moça que é muito importante pra você, junto de seu único amigo, um cavalo. Determinação essa que o leva a uma terra considerada proibida, onde uma entidade milenar está adormecida. - em pouquíssimas palavras não rebuscadas -

    O jogo com poucas horas de duração, que foi criado há mais de uma década atrás, nos faz refletir até hoje, sobre como um enredo simples, pode carregar tantos mistérios e sentimentos diferentes, focados em uma mecânica single player solitária, em uma era onde estar conectado a vários jogadores e histórias começa a nascer. Shadow of the Colossus é um dos meus jogos favoritos, justamente por conta disso, sendo uma obra calada, com diversas mensagens subliminares, te traz um buraco negro de diversos questionamentos sobre a natureza e veridicidade de uma ótima narrativa.

    Passaram-se mais alguns anos e você se questiona: Onde está esse sentimento? Será que fiquei velho? Os jogos de hoje em dia não são como os de antigamente? - Charles, o mundo não é mais o mesmo -

    Emergindo da escuridão surgem os títulos indies, que a cada ano estão ganhando mais espaço no mercado, e é exatamente aqui onde queria chegar. Serei muito sincero com você, eu tinha um certo preconceito com os esses títulos, "jogos bobos", "coloridos", "sem narrativa", "sem história".

    Ledo engano!

    Depois de "velho", me afogando em meio a rotina de um adulto qualquer, de trabalho, faculdade, sem tempo livre, eis que me vejo obrigado a jogar jogos mais curtos e objetivos, onde eu poderia maximizar meus "intervalos". E é aí que volto a ter as emoções e sentimentos de vivenciar uma excelente narrativa: Journey.

    O jogo com uma proposta sem ambição nenhuma: trazer um sentimento de solidão, menosprezando o jogador em meio a grandiosidade do mundo, onde seu objetivo é percorrer a imensidão dos locais para alcançar uma alta montanha, que a cada instante parece mais perto e mais longe.

    - similar a vida não? hahaha -

    Jogos independentes, single players de narrativa, são uma luz no fim do túnel pra essa geração que ao meu ver, está muito sobrecarregada do mesmo. Em plena era da inovação, vemos a cada ano um mercado sendo reabastecido com os mesmos produtos, vira e mexe temos apostas ousadas e diferentes, o que me leva a o ultimo jogo dessa pequena lista: Hellblade Senua's Sacrifice.

    Desenvolvido por uma empresa grande e renomada, o projeto foi justamente fugir da mesmice. Com uma equipe de pouco mais de 20 pessoas, a intenção era criar um jogo focado numa narrativa sublime e nova, provando que não é necessário um jogo de orçamento milionário para atingir e cativar o publico.

    - Mas qual é a tal novidade?

    - Que tal colocarmos uma protagonista com um distúrbio mental, tal distúrbio que poderia mexer com o jogador, a ponto de imergir ele em tal sensação, influenciando suas decisões, suas ações e sua capacidade de pensar!?

    - Nossa, parece legal, que distúrbio seria esse?

    - Psicose!

    E é exatamente isso que Hellblade faz! Trazendo uma atmosfera totalmente agoniante, posso dizer que foi um sentimento diferente de todos os jogos mencionados antes, dessa vez não era gratidão, alívio ou alegria, mas sim agonia e aflição. Senua's Sacrifice traz essa proposta muito bem, com uma equipe que conseguiu transmitir a aflição de pessoas que convivem realmente com a doença.

    Na minha singela opinião, acho que isso é um pouco do que realmente significa possuir um console da oitava geração. A possibilidade de você ser pego por uma narrativa diferente, inovadora em meio a tudo que parece ser igual a tudo. A capacidade de você imergir dentro de um título, a ponto de sentir o que o protagonista esta sentindo, se conectar a ele. Os videosgames evoluíram muito desde que nasci, e a cada fase dessa evolução, pude presenciar algo diferente, espero viver muitos anos e muitos títulos ainda...

    Hellblade: Senua’s Sacrifice

    Platform: Playstation 4
    407 Players
    116 Check-ins

    46
    • Micro picture
      rafaelssn · about 2 years ago · 3 pontos

      Estou jogando RiME que tem essa mesma pegada do Journey e confesso que está sendo uma experiência diferente de tudo que já vi nos games, quando zerá-lo ainda terei uma opinião melhor, mas até agora o enredo interpretativo e a trilha sonora só cativam.

      Quanto a essa questão ''de mais do mesmo'', não tem jeito, os jogos seguem padrões hoje em dia (Battle Royale, recentemente) e cabe a empresas como essa do Hellblade fazer algo diferente de vez em quando, sendo indie ou não.

      3 replies
    • Micro picture
      artigos · about 2 years ago · 2 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

      1 reply
    • Micro picture
      lordsearj · about 2 years ago · 2 pontos

      Excelente texto. Eu sou um pouco mais antigo. Rs. Mas volta e meia repito que o jogo que me fez um Gamer foi Castlevania. Zerei o 1, depois o III no Nintendinho (esse último com revista, outro saudosismo, pq ficava perdido naqueles corredores intermináveis). Jogos curtos, mas já com uma narrativa. Depois, SNES, PS1, PS2 e aí.... A sétima geração. O "PC" Xbox 360 e o PS3, para mim o último vídeo game genuíno, mas ainda tivemos grandes jogos. Vide a quantidade de remasters e remakes. Não jogo muito, mas pelo que vejo são os indies que estão salvando a indústria.

      2 replies
  • luciano_juunior Luciano Junior
    2018-05-17 11:41:29 -0300 Thumb picture
    luciano_juunior checked-in to:
    Post by luciano_juunior: <p>Enfim platinado!</p><p>Uma meta de 2018 cumprida
    God of War: Ascension

    Platform: Playstation 3
    7224 Players
    554 Check-ins

    Enfim platinado!

    Uma meta de 2018 cumprida, platinar todos os jogos da franquia, vamos para próxima franquia!

    Foto mal tirada, porém linda.

    2
  • luciano_juunior Luciano Junior
    2018-03-06 01:49:07 -0300 Thumb picture

    Mais uma pra conta!

    Quanto tempo não entro no Alvanista, talvez há mais de um ano...

    E mais uma vez falo daquela que é uma das minhas franquias de J-RPG favoritas: desde Shin Megami Tensei, mas precisamente: Persona 5!

    A espera foi grande, mas valeu cada dia, mês e ano!

    Platinado com muito vigor, mais de 250 horas, duas gameplays e cada fragmento de jogo aproveitado ao máximo!

    Persona 5

    Platform: Playstation 4
    802 Players
    450 Check-ins

    3
  • luciano_juunior Luciano Junior
    2017-07-31 00:23:02 -0300 Thumb picture
    luciano_juunior checked-in to:
    Post by luciano_juunior: <p>Cerca de 17 horas de jogo, ainda se adaptando em
    The Witcher 3: Wild Hunt

    Platform: Playstation 4
    2622 Players
    979 Check-ins

    Cerca de 17 horas de jogo, ainda se adaptando em muita coisa, mas sem dúvida, toda a fama que o game tem  são justas! Que jogo!

    2
  • luciano_juunior Luciano Junior
    2017-02-15 04:30:39 -0200 Thumb picture
    luciano_juunior checked-in to:
    Post by luciano_juunior: <p>Arena PVP com uma galera honrada e digna + amigo
    Dark Souls III

    Platform: Playstation 4
    710 Players
    372 Check-ins

    Arena PVP com uma galera honrada e digna + amigos, não tem preço.

    E assim, encerro meu dia!

    Praise The Sun \[T]/

    2
  • luciano_juunior Luciano Junior
    2017-02-12 13:06:49 -0200 Thumb picture
    luciano_juunior checked-in to:
    Post by luciano_juunior: <p>Infelizmente não consegui atingir minha meta de
    Tales of Xillia 2

    Platform: Playstation 3
    349 Players
    84 Check-ins

    Infelizmente não consegui atingir minha meta de finalizar e platinar todos os games da franquia Tales of presentes no PS3...

    Mas sigo firme e forte, prologando a meta para até o fim de 2017! haha

    0
  • luciano_juunior Luciano Junior
    2017-02-12 13:02:00 -0200 Thumb picture

    Enfim, platinado!

    Isso devia ter acontecido há muito tempo, haha.

    Enfim, platinei God of War, faltavam quatro trofeuzinhos, que ficaram esquecidos no limbo e depois de alguns anos o platinei!

    Rumo ao resto da franquia!

    God of War Collection

    Platform: Playstation 3
    2673 Players
    165 Check-ins

    1
  • luciano_juunior Luciano Junior
    2017-02-12 12:52:17 -0200 Thumb picture

    Platinado \o/

    Dando continuidade as minhas atualizações de platina...

    Outro game que eu platinei nesse meio tempo! 

    Puta que paril, que jogo lindo! 

    Grande Miyazaki ♥

    Bloodborne

    Platform: Playstation 4
    2698 Players
    1047 Check-ins

    4
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...