2020-04-24 09:43:27 -0300 2020-04-24 09:43:27 -0300
_gustavo Ewerton Ribeiro Featured

Então....vamos falar de YS !

Single 3793102 featured image

Olá meus amigos e amigas, tudo bem com vocês ??

Pois bem, faz tempo que eu não faço textão por aqui né, então resolvi redigir esse artigo para comentar um pouco sobre uma série que é, ao mesmo tempo, conhecida e desconhecida por muita gente. Se você é RPGzeiro certamente já ouviu falar de YS, mas se nunca deu uma chance pra série e nem sabe por onde começar...

Vem comigo !!

Primeiro numa breve introdução, a série Ys surgiu em Junho de 1987 pelas mãos da Nihon Falcom e de Masaya Hashimoto (diretor, programador e designer) além do roteirista Tomoyoshi Miyazaki , sendo portanto alguns meses mais velha do que Final Fantasy, o primeiro jogo, Ys I Ancient Ys Vanished foi lançado para o PC-8801 da NEC, mas a série até este ano de 2020 passou por vários consoles e pcs domésticos e vamos falar um pouco de cada um deles separando os games pela ordem de lançamento.

Começando

Pelo começo claro =D

1987 - Ys I : Ancient Ys Vanished - PC-8801, Sharp X1, PC-9801, FM-7, MSX2 (1987), Famicom, Master System (1988), MS-DOS, Apple IIGS (1989), Sharp X68000 (1991)

O primeiro game da série YS conta as aventuras de Adol Christin um guerreiro viajante que está sempre no lugar certo e na hora certa para ajudar. Ele chega até a cidade de Minea e logo é invocado pela vidente Sara que conta a Adol que a terra de Esteria está rodeada por um grande mal adormecido e que a lenda antiga fala de um espadachim forasteiro que chegará até a cidade para salvar o mundo. É revelado que Adol deve buscar por 6 livros com inscrições feitas por sábios da antiga terra de YS, Sara entrega a Adol um cristal para identificação dos livros e aconselha Adol a procurar sua tia em Zepik Village.

O gameplay de Ys apresenta uma câmera “top-down” onde o jogador tem a visão de cima do mapa, aqui o jogo conta com um sistema de ataque direcional, não existe exatamente um botão de ataque e o jogador deve posicionar Adol para que sua espada bata contra os inimigos causando dano.

Ys também apresentou um sistema onde a vida do jogador recarrega lentamente caso você deixe Adol parado sem inimigos por perto, esse sistema foi herdado de Dragon Slayer, outro game da Falcom , pai da série Legend of Heroes, que por sua vez, pegou “emprestado” o sistema da série Hydlide.

A versão de 1991 do Sharp X68000 foi uma das primeiras a usar um primitivo 3d pré-renderizado no sprite de alguns bosses.

(Obrigado ao @luchta pelo link do OVA,  é possível acompanhar toda a primeira e segunda temporada legendada em PT-BR no canal acima do N.Dias)

-

1988 - Ys II : Ancient Ys Vanished - The Final Chapter - PC-8801, PC-9801, FM-7, Sharp X1, MSX2 (1988) , Famicon (1990), MS-DOS (1994)

Continuação direta do game anterior, Adol é transportado para a terra flutuante de Ys onde uma garota chamada Lilia encontra-o desacordado e o leva para sua casa em Lance Village, após acordar, Adol resolve encontrar os livros que foram perdidos e entrar na torre de Darm.

O game usa o mesmo gameplay do anterior e o sistema de “trombar” os inimigos, com a novidade sendo o uso de magias, necessárias para derrotar dois chefes do jogo.

A versão do MS-DOS de 1994 contava com o anime Ys II Castle in the Heavens, além de alguns conteúdos extras, ausentes nos outros ports.

-

1989 - Ys III : The Wanderers from Ys - PC-8801, PC-9801, MSX2 (1989) , Sharp X68000 (1990), TurboGraphx-CD (1991), SNES (1991 e em inglês em 1992), Famicom (1991), Sega Genesis (1991) , PS2 (2005)

Se passando 3 anos após o final de Ys II, Adol e seu amigo Dogi encontram uma cartomante que recomenda Dogi a voltar para Redmont sua cidade natal. No caminho Adol salva uma garota, Elena Stoddard, de um ataque de lobos para descobrir que ela é amiga de infância de Dogi, lá eles descobrem que os moradores de Redmont estão sendo atacados por homens estacionados no castelo de Valenstein. Adol então sempre pronto decide ficar em Redmont para ajudar os moradores.

Ys III abandonou o estilo de câmera top-down sendo um side-scroller, o ataque automático também foi removido e agora o jogador tem um botão para ataques e outros para magias, que retornaram de Ys I e II, mas agora em forma de anéis, o MP também foi remodelado para Ring Power, mas, tem a mesma função.

As versões de TurboGrafx-CD, SNES, e Mega (Genesis) receberam lançamento oficial em inglês. As versões do Famicon e do MSX2 ficaram só no Japão mas receberam traduções fan-made. Em 2005, licenciada pela Falcom, a Taito lançou um remake do YS III original no PS2, essa versão ficou só no Japão também.

-

1989 - Ys I & II - TurboGraphx-CD (1989/1990) PC Windows (1997 como Complete, 2001 como Chronicles, 2009 no Japão (Complete e Chronicles juntos numa só versão ) e 2013 em inglês), PS2 (2003), Nintendo DS (2008/2009) , PSP (2009/2011), Android&Ios (2015)

A idéia inicial de Hashimoto e Miyazaki era de que Ys I e II seriam apenas um único jogo, mas de última hora decidiram dividi-los em duas partes. Em 1989 um remake de YS I & II foi lançado no Turbographx-CD, o jogo foi um dos primeiros games em CD-ROM a trazer cutscenes animadas, gráficos melhorados, dublagem e um cd extra com a soundtrack de ambos os games.

Gameplay e história de ambos os games se mantiveram inalteradas.

Com o lançamento em 1990 foi a primeira vez que YS II teve um lançamento em inglês, mas a única versão stand-alone dele é a de Android e Ios lançada em 2015, todas as outras só podem ser encontradas no pacote junto com o primeiro jogo.

A versão de PC lançada a primeira vez em 1997 chamada de Ys Eternal continha vídeos em FMV e gráficos melhorados, em 2001 Ys I & II Complete foi lançada no Japão, em 2013 o PC recebeu Ys I & II Chronicles Plus, a atual versão vendida para o PC na Steam e GOG.

Ys I & II: Eternal Story , lançado em 2003 no PS2 Japonês, baseado na versão complete do PC de 2001 ainda continha personagens extras na trama.

A versão do DS foi lançada em 2008 no Japão com os games separados e depois juntos com o nome de Ys DS / Ys II DS Special Box, em 2009 chega Legacy of Ys: Books I & II, a versão em inglês do DS conta com gráficos remasterizados em 3D, som baseado na versão Eternal, e multiplayer para até 4 jogadores, as primeiras tiragens do DS ainda vinham com um cd de soundtrack de ambos os games.

O PSP recebeu Ys I & II Chronicles em 2009, baseado na versão 2001 Complete do PC, em 2011 a XSeed localizou o game para inglês, quando o jogador inicia um novo jogo ele pode escolher entre jogar a versão de 2001 ou uma com novos portraits de personagens feitos exclusivamente para a versão PSP, além de escolher a soundtrack original do PC-8801, a do PC de 2001, ou um re-arrange exclusivo da versão PSP.

-

1993 - Ys IV : Mask of the Sun - Super Famicom(1993), PS2 (2005), Mobile (2006) e Ys IV: The Dawn of Ys - PC Engine CD-Rom (1993)

Em 1993 duas versões de YS IV chegaram ao mercado

Após concluir os trabalhos com Ys III, Hashimoto e Miyazaki saíram da Falcom e fundaram a Quintet (de ActRaiser, Illusion of Gaia e até prestou serviços para a SEGA em Shenmue). Assim a Falcom licenciou a Tonkin House que havia trabalho no port de YS III para o Super Nintendo. de produzir Ys IV: Mask of the Sun no Super Famicom e também a Hudson Soft para produzir Ys IV: The Dawn of Ys para o PC Engine CD-Rom.

Em Mask of the Sun, que é considerado o cânone de Ys IV (sem contar os remakes que falaremos pra frente), após os eventos de YS II , Adol parte para a terra longínqua de Celceta depois de um convite misterioso

Em Dawn of Ys da Hudson, vemos Adol voltando para Minea a cidade do primeiro jogo, para rever alguns amigos antes de partir para Celceta. Ambos games compartilham do mesmo plot, cast de personagens e elementos chave, porém Dawn of Ys possuí inimigos diferentes e outros eventos antes dos ocorridos em Mask of the Sun.

O gameplay voltou a sistema top-down de Ys I e II, incluindo o sistema de trombar com inimigos para matá-los, as magias foram retrabalhadas e agora Adol equipa espadas de vários elementos diferentes para usá-las.

Em 2005 a Taito, assim como fez com Ys III, portou Mask of the Sun, com o sufixo ~A New Theory, para o PS2. Também atualizando os gráficos do game

O grupo de fãs Aeon Aegis lançou um patch de tradução para a versão do Snes

-

1996 - Ys V: Lost Kefin, Kingdom of Sand - Super Famicom (1995/1996) PS2 (2006)

Em YS V, Adol resolve investigar o desaparecimento misterioso de uma cidade inteira chama Kefin no meio do deserto.

O Quinto jogo é o único jogo da série clássica sem nenhuma localização ou remake oficial até hoje. Ele foi lançado originalmente para o Super Famicom em 1995 e no ano seguinte, em 1996 uma reedição com o sufixo Expert foi lançada, essa versão de 96 continha uma dificuldade a mais.

Em 2013 o grupo Aeon Genesis também lançou uma tradução fan-made da versão do Super Famicom de YS V Expert.

Novamente em 2006, a Taito remasterizou Ys V para o PS2, porém o jogo também ficou apenas no Japão.

O gameplay de YS V mantém a camêra top-down que agora se tornaria padrão na série, ele retira o sistema de trombar com inimigos, e troca pelo de ataque padrão, além disso foram dados movimentos de pulo e defesa para Adol. O Sistema de magias foi novamente refeito, agora Adol precisa carregá-las antes de disparar.

-

2003 - Ys VI: The Ark of Napishtim - PC (2003/2015), PS2 (2005), Mobile (2005), PSP (2006)

7 ano de hiato trouxeram Ys VI com uma engine nova, dando mais liberdade ao jogador ao controlar Adol, com sprites pré-renderizados em 3D (na versão do PS2 o game é todo renderizado em 3D) e bosses todos em 3D.

A História começa com o navio onde Adol viajava sendo atacado pela frota de Romun, forçados a navegar por águas desconhecidas, o navio acaba sendo pego numa forte tempestade, enquanto tentava socorrer um companheiro de viagem, Adol é arremessado do navio e arrastado até a costa da ilha de Canaan. Ele é encontrado desacordado pelas sobrinhas do chefe da vila de Rehda, Olha e Isha filha de Rehda que faleceu enquanto lutava contra uma entidade conhecida como “Wandering Calamity”.

A primeira tiragem do game foi lançada de forma limitada no Japão para o PC, depois das vendas a Falcom relançou o game no mesmo ano com adições como um modo Time Attack onde os jogadores enfrentam os bosses do jogo em ordem e duas novas dificuldades, porém a Falcom nunca lançou um patch que adicionasse as novidades para os compradores da primeira versão.

Em 2005 a Konami portou o game para o PS2, esse foi o primeiro lançamento de um game da série em inglês desde Ys IIII. A versão da Konami veio com diversas mudanças e melhorias, como a possibilidade de escolher idioma de dublagem (incluindo npcs), e várias novas áreas opcionais conhecidas como “Alma’s Trials”. Adicionou também sequências de FMV, e alterou todos os sprites para polígonos em 3D, o que possibilitava mudar a aparência de Adol conforme sua armadura equipada. Entretanto a Konami removeu o sangue e o gore do jogo para que ele não recebesse uma classificação muito alta dos órgãos regulamentadores.

Em 2006 a Konami novamente, lançou a versão do PSP, sem muitas das melhorias feitas no PS2, mas mantendo a remoção do sangue e do gore. Mas a versão do PSP recebeu uma galeria de imagens e novas quests.

A versão mais recente completa de YS VI é a lançada em 2015 no PC, via Steam e GOG.

2005 - YS : The Oath in Felghana - Windows PC (2005/2012), PSP (2010/2011)

Ys The Oath in Felghana é o primeiro remake da nossa lista. Expandindo a história e se tornando o cânone de Ys III.

O enredo do jogo é o mesmo de Ys III The Wanderers from Ys, mas Oath in Felghana apresenta alguns novos mapas e personagens dando mais profundidade a trama.

O gameplay, agora consolidado em YS VI, se manteve o mesmo, porém melhorias foram feitas, para que o foco fique na ação e não no gerenciamento de itens e equipamentos. Os itens de cura e de aumento de status não são mais carregados e equipados pelo jogador, e sim dropados de inimigos na forma de pedras que quando coletadas aumentam uma barra dando mais ataque, experiência ou pontos de defesa, cabe ao jogador manter o ritmo dos combates para que o medidor não esvazie.

O jogo foi lançado em 2005 no PC , e recebeu um port em 2010 para o PSP, a XSeed lançou o game no ocidente para o PSP no mesmo ano, para baratear o custo de uma tradução, ela comprou e melhorou uma tradução de fãs que havia sido lançada para a versão do Windows. Em 2012 foi a vez da XSeed trazer a tradução para os PCs, acrescentando conquistas e leaderboards, Em Fevereiro de 2020 a XSeed lançou um patch que adicionou na versão Steam e GOG, a dublagem em inglês que só existia no PSP, além de incluir como bônus a opção de escolher a soundtrack original de YS III do PC-8801 ou do Sharp X68000.

2006 - Ys Strategy - Nintendo DS (2006)

O primeiro Spin-Off da nossa lista é solenemente ignorado por boa parte da fan-base da franquia. O game de estratégia em tempo real foi produzido pela Future Creates e publicado pela Marvelous no Japão e pela Rising Star na Europa e Austrália, saiu exclusivamente para o DS.

2006 - Ys Origin - Windows PC (2006/2012) , PS4 (2017), PS Vita (2017), XBOX One (2018)

Enquanto a catástrofe Ys Strategy era lançada por outra empresa, a Falcom lançava Ys Origin para o PC em 2006.

O game é um prequel direto de Ys I, como o título sugere e conta a história das Deusas gêmeas Reah e Feena e o surgimento da Torre de Darm...

Era uma vez uma terra extremamente próspera chamada Ys, governada pelas deusas gêmeas Reah e Feena e seus seis retentores sacerdotais. Era um verdadeiro paraíso, com todos os seus residentes capazes de realizar milagres à vontade através do uso de magia - um poder concedido a eles por um artefato sagrado conhecido como Black Pearl. Um dia, sem aviso prévio, enormes demônios marcharam sobre a terra, trazendo morte e devastação. Seu número e força eram demais para os cavaleiros e feiticeiros de Ys lidar, então as pessoas procuraram abrigo dentro de seu templo mais sagrados, no topo da montanha mais alta. Em uma tentativa desesperada de manter essas pessoas seguras, as Deusas gêmeas usaram o poder da Pérola Negra para arrancar este templo do chão e elevá-lo aos céus, longe da ameaça crescente abaixo.

Os demônios foram determinados, no entanto. Eles ergueram uma torre enorme a partir da qual foram lançados mais ataques, trazendo a batalha aos céus. Uma guerra total havia começado, com forças concentradas no Santuário de Salomão acima e na Torre do Diabo abaixo. E foi no meio desse caos que as deusas gêmeas desapareceram no calar da noite. Ninguém foi informado sobre sua partida - nem mesmo os Seis Sacerdotes que os serviram. Parecia claro que eles voltaram à superfície, mas ninguém sabia exatamente o porquê. Só uma coisa era certa: sem as deusas, Ys não poderia sobreviver. Com a intenção de encontrar suas divindades desaparecidas, os Seis Sacerdotes organizaram um grupo de busca dos cavaleiros e feiticeiros de elite do país. A esses soldados foi dada uma única missão: garantir a segurança de Reah e Feena e trazê-las de volta ao Templo de Salomão, Mas nos restos desolados e arruinados de Ys, há apenas um lugar para onde eles poderiam ter ido ... a própria Torre do Diabo.

Ys Origin utiliza o mesmo motor e gameplay de Oath in Felghana, dessa vez temos três protagonistas diferentes. Yunica Tovah uma aprendiz de cavaleiro filha do comandante morto em combate Saul Tovah, Hugo Fact um feiticeiro da casa Fact poderoso com magias, e Toal Fact irmão de Hugo, antes um honrado cavaleiro, corrompido pelas forças demoníacas.

O jogador só libera o verdadeiro final após terminar o game com Toal, para isso ele deve passar pela história de Yunica ou Hugo antes, todas apresentam complementação uma para a outra.

Ys Origin foi lançado no PC em 2006 para o Windows XP, usuários que compraram a primeira tiragem de lançamento puderam então pedir um disco bonus adicional que trazia duas novas dificuldades, além de modos Arena e Time Attack, a possibilidade de jogar com Adol nesses modos, além de novas versões para os três protagonistas. Foram lançadas 3 edições de upgrade do game, uma para Windows Vista, mais tarde para o Windows 7 e novamente para o Windows 8 no Japão. Em 2012 a XSeed lançou em inglês na Steam o game com todo o conteúdo, além de conquistas, suporte a widescreen e salvamento em nuvem, também foram lançadas versões para o GOG e Humble Store.

Em 2017 foi a vez da DotEmu lançar o game no PS4 e PS Vita, a versão é a mesma da XSeed de 2012. E em 2018 essa versão também foi lançada para o XBOX One, sendo o primeiro jogo da série a pintar no console da Microsoft.

2009 -YS Seven - PSP (2009/2010/2013), PC Windows (2012/2017)

Adol e Dogi chegam ao reino de Altago na busca por novas aventuras. Enquanto exploram a cidade, eles enfrentam problemas tentando salvar duas irmãs que estavam sendo perseguidas pelos Cavaleiros da força do exército de Altago. Eles são jogados na prisão, mas graças à sua reputação de aventureiros, eles recebem um pedido do rei para ajudá-lo a investigar alguns terremotos estranhos que vinham acontecendo recentemente, pois seus homens não foram capazes de encontrar nada. No caminho, eles descobrem que os Cinco Dragões estão despertando mais uma vez para evitar uma grande catástrofe, emprestando seu poder a Adol para ajudar a pará-lo.

Ys Seven apresentou a nova, e atual, gameplay da série.

Nos games anteriores os jogadores tinham que alternar entre armas elementais ou tipos de magias para causar danos a monstros e chefes. Em Ys Seven os tipos de armas são usados para determinar se o dano é aprimorado ou minimizado. Armas cortantes causam dano aprimorado a inimigos moles. Armas de ataque causam dano aprimorado a inimigos duros e blindados. Armas perfurantes causam dano aprimorado a inimigos voadores, inimigos leves e / ou inimigos ágeis. Se um inimigo que não seja um chefe tem uma fraqueza contra um tipo de arma, ele sofrerá uma quantidade insignificante de dano ou nenhum dano de ataques que não correspondam a essa fraqueza. Também existem inimigos que não são fracos ou fortes contra nenhum tipo de arma; portanto, todas as armas causarão quantidades normais de dano de qualquer tipo de arma.

Ys Seven também introduziu o sistema de party a série. Enquanto um personagem é controlado pelo jogador os outros dois membros são controlados pela IA e é possível definir como eles atacam. Todos os personagens jogáveis, exceto Adol, devem usar armas que se encaixam em um tipo de dano atribuído a esse personagem, enquanto Adol pode usar espadas que geralmente são atribuídas a qualquer um dos três tipos de armas. Por exemplo, Dogi só pode usar armas de soco, que causam danos significativos nos inimigos mais duros.

Derrotar inimigos com o ataque a qual eles são fracos, rendem pontos de SP, que permitem ao jogador usar as novas habilidades de cada personagem; As habilidades são ensinadas usando armas diferentes e permanentemente aprendidas atingindo um certo nível de proficiência naquela Skill, permitindo que a habilidade seja usada com qualquer arma que o personagem use. O uso adicional de uma habilidade permite que o usuário a aprimore. Há também um medidor extra que, quando preenchido, permite que o personagem realize um super ataque.

Também foi adicionado sistemas de esquiva e bloqueios perfeitos, que quando realizados no tempo certo podem atordoar inimigos, ou deixá-los em câmera lenta por alguns segundos

O game foi lançado em 2009 no PSP Japonês, depois em 2010 em inglês na América e Europa e em 2013 na Austrália. Nesse meio tempo em 2012 a China recebeu uma versão de PC e em 2017 a XSeed lançou na Steam a versão em inglês.

2010 - Ys vs Sora no Kiseki ~Alternative Saga - PSP (2010)

Nosso segundo e último spin-off da lista, dessa vez produzido pela própria Falcom e lançado exclusivamente para o PSP Japonês em 2010.

O game é um Crossover Fighter, com câmera top-down e mistura personagens das séries da Falcom, especialmente Ys e Trails in the Sky, mas também estão presentes personagens como Jurio e Cris the Legend of Heroes II Prophecy of the Moonlight Witch, Dela de Brandish e Gurumin da série homônima como support characters.

O game tem um modo história com 5 dificuldades e podem ser jogador em até 4 pessoas, cooperativa ou competitivamente.

2012 - Ys: Memories of Celceta - PS Vita (2012/2013/2014), PC Windows (2015/2018), PS4 (2019/2020) 

Em Celceta, temos Adol chegando a cidade de Casnan com aminésia por motivos deconhecidos, ele logo encontra Duren, um informante que diz conhecer Adol de longa data. Após eventos iniciais, sabendo da chegada de Adol na cidade, a General Griselda, governante da cidade, contrata Adol e Duren para que ambos mapeiem a floresta de Celceta que rodeia a cidade de Casnan.

Enquanto tentam recuperar as memórias de Adol, os dois aventureiros encontram muitos aliados e inimigos durante a aventura.

Celceta utiliza a mesma gameplay de Ys Seven com refinamentos aqui e ali.

Lançado originalmente em 2012 no Vita Japonês, Memories of Celceta é o remake cânone de Ys IV Mask of the Sun. O jogo depois doi lançado em inglês para o Vita em 2013 e em 2014 na Europa e Austrália, a versão do PC foi lançada na China em 2015 e em 2018 na versão americana da Steam, foi o ultimo port de Ys até então, feito pela XSeed.

O jogo chegou em Japonês ao PS4 em 2019. E tem data de lançamento em inglês para o dia 15 de Maio.

2016 - Ys VIII: Lacrimosa of Dana - PS Vita (2016/2017), PS4 (2017), PC Windows (2018), Nintendo Switch (2018), Ios (2020)

Adol está em um navio de passageiros chamado Lombardia indo de Xandria para o continente da Erésia. No entanto, o navio é atacado nos arquipélagos do mar de Gaete por uma criatura gigante e afunda, e quando Adol acorda, ele percebe que desembarcou na costa de uma ilha amaldiçoada conhecida como Ilha de Seiren. Em sua busca por outros sobreviventes, ele se une à nobre Laxia von Roswell e ao pescador Sahad Nautilus para ajudar seus colegas náufragos a sobreviver e encontrar uma maneira de sair da ilha. Ao mesmo tempo, ele quer descobrir o que está por trás de seus sonhos sobre Dana Iclucia, uma garota misteriosa de uma era pré-histórica que aparentemente tem uma conexão com a ilha de Seiren e o destino de Adol.

A equipe de Adol é logo expandida para incluir Hummel Trabaldo, um transportador que era passageiro na Lombardia, e Ricotta Beldine, moradora da Ilha de Seiren. Enquanto explora a ilha por náufragos adicionais, Laxia observa que as criaturas da ilha são diferentes de tudo o que é conhecido no mundo exterior. Citando a pesquisa acadêmica de seu pai, ela conclui que os monstros são um grupo extinto de animais conhecido como Primordiais. Outras explorações no norte da ilha levam o grupo às ruínas de uma civilização antiga conhecida como Eternia, cujos moradores possuíam um poder conhecido como Essência. É aqui que a party descobre Dana, acordando de um sono profundo, dizendo ao grupo que ela é a última dos eternos, mas não sabe por que, nem por que ela está viva na era atual, pois sofre de amnésia.

O Gameplay de praxe se manteve o mesmo de Seven e Celceta, com a adição do Break um novo recurso que gira em torno de acertar inimigos com um ataque de seu atributo de fraqueza, fazendo com que eles entrem no status Break. Quando no status de quebra, o inimigo fica fraco contra todos os três atributos (Slash, Hit e Shoot). Além disso, o status Break pode fazer com que os monstros dropem itens raros e também derrube inimigos voadores, entre outros bônus.

Ys VIII foi lançado originalmente em 2016 no Vita para o Japão e um ano depois em inglês e também na versão PS4 (Japonês e Inglês). Em 2018 o game foi lançado na Steam para PC e também no Nintendo Switch, Ys VIII foi o retorno dos games da série principal aos consoles da Nintendo, o último havia sido Ys I & II em 2009 no DS

A localização em inglês que dessa vez ficou a cargo da Nis America, sofreu inúmeros atrasos e mesmo depois disso teve sérios problemas de textos mal traduzidos e problemas de desempenho, a empresa corrigiu quase todos os problemas originais do game apenas esse ano de 2020.

2019 - Ys IX: Monstrum Nox - PS4 (2019)

Ys IX: Monstrum Nox ocorre em Balduq, nordeste de Esteria, na região de Gllia, sob o controle de Romun. Balduq é conhecida como 'a cidade prisional' por suas grandes instalações prisionais dentro da cidade e sua arquitetura com muros altos como resultado de ser construída sobre a era fortificada. Além disso, a cidade é um importante elo de transporte na região, resultando em uma grande variedade de pousadas, bares e centros comerciais. Nos anos mais recentes, instalações públicas como teatros e banhos também estão começando a ser desenvolvidas.

Nos últimos anos, rumores de seres chamados "Monstrum" começaram a aparecer, criando uma enorme confusão com seus moradores. Diz-se que os Monstrum possuem habilidades sobrenaturais únicas, algumas delas parecem ajudar os pobres e desamparados, outras são foras-da-lei e não são boas. Ditos rumores resultam nos aldeões ficando assustados e desconfiados deles.

A prisão de Balduq, localizada na periferia da cidade, supostamente é a maior prisão do império Romun. Originalmente, era uma fortaleza construída para proteger a fronteira de Romun, e mais recentemente foi reaproveitada como uma prisão. Apresentando apenas uma entrada através de uma ponte levadiça e cercado por paredes rochosas íngremes e fossos profundos, é considerado inevitável. Os habitantes da cidade não consideram as instalações da prisão em alta consideração, pois as instalações também são usadas para deter críticos do império, assim como detém presos políticos.

Adol e Dogi são presos em Balduq acusados do desaparecimento de uma frota militar de Romun enquanto navegam pelo Oceano de Atlas, saindo de Altago

Ys IX é o mais recente jogo da série, lançado até agora apenas no PS4 Japonês. Segundo a sinopse, a história do game pode se passar após os eventos de Ys Seven.

A Falcom já revelou estar trabalhando na localização do jogo em inglês (possivelmente PS4, Switch e PC).

Muito obrigado a você que chegou até aqui e até a próxima !!

Ys IX: Monstrum Nox

Platform: Playstation 4
7 Players

58
  • Micro picture
    jcelove · about 1 month ago · 2 pontos

    Alem de autoridade em Nep Nep e borderlands daqui, agora é Doutor em Ys tbm senpai. É muita graduaçao

    6 replies
  • Micro picture
    luchta · about 1 month ago · 2 pontos

    Muito bom texto, podia ter me marcado, curto saber sobre a franquia. E tinha muita coisa ai que eu não sabia (é li tudo). Que falta faz mais brasileiros fazerem artigos e vídeos sobre essa franquia.

    2 replies
  • Micro picture
    speedhunter · about 1 month ago · 2 pontos

    Vou compartilhar aqui para ler já já. Ys é like instantâneo meu!

  • Micro picture
    gustavohawke · about 1 month ago · 2 pontos

    Oloco, muita leitura, parabéns!!

  • Micro picture
    rax · about 1 month ago · 2 pontos

    Excelente post.Ja sou veterano na franquia mas ainda sim compartilhei aqui pra mais gente conhecer essa franquia sensacional :D

  • Micro picture
    artigos · about 1 month ago · 2 pontos

    Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • Micro picture
    speedhunter · about 1 month ago · 2 pontos

    Ainda me lembro na metade de 2014 quando conheci Ys Seven. Que jogo magnífico! Eu não esperava nada, foi uma grata surpresa. Depois disso a Falcom virou uma das minhas desenvolvedoras favoritas.

  • Blank user
    ndias · about 1 month ago · 2 pontos

    Opa, grato pela menção ao meu canal!

    Também estou mergulhando nesse mundo de Ys e o anime foi a minha porta de entrada para a franquia.

  • Micro picture
    kess · 5 days ago · 2 pontos

    Já conhecia a franquia de nome, de revistas antiguíssimas, mas nunca tive a chance de colocar a mão em um. Mas todos estão na minha wishlist, uma hora terei conhecimento em primeira mão da série.

  • Micro picture
    santz · about 1 month ago · 1 ponto

    Ys IV é a decadência da série.

Keep reading → Collapse ←
Loading...