l_perugia

Um viciado em rpg e qualquer coisa que se mova numa tela

You aren't following l_perugia.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • 2020-09-21 17:39:39 -0300 Thumb picture
    l_perugia checked-in to:
    Post by l_perugia: <p>#img#[736914]</p><p>Mais do que um jogo sobre co
    Sayonara Wild Hearts

    Platform: PC
    20 Players
    9 Check-ins

    Mais do que um jogo sobre como é ter um coração partido (coisa que todo mundo já passou nessa vida), Sayonara Wild Hearts é um jogo de ritmo que mistura corrida, elementos arcade, cartas tarot e bastente psicodelia, tudo temperado com uma trilha sonora pra lá de especial. 

    É curto, é.

    Mas um dos jogos mais gostosinhos que você irá jogar.

    No mais é isso, sayonara!

    4
  • 2020-09-11 11:53:33 -0300 Thumb picture
    l_perugia checked-in to:
    Post by l_perugia: <p>#img#[734964]E aí que após algumas peripécias do
    Super Mario World

    Platform: SNES
    27077 Players
    377 Check-ins

    E aí que após algumas peripécias dos correios (enviar meu produto para a agência errada), finalmente ponho as mãos em meu Gamesir t4, versão capada, e venho aqui compartilhar as primeiras impressões.

    Nem é preciso falar que é uma cópia quase idêntica do controle do xbox one não é mesmo? Mas será que vale os 198 reais investidos? 

    Bem a primeira vista e primeira testada podemos perceber que o controle tem uma pegada muito boa, os botões são de extrema qualidade, não transparecem nem de perto serem de um plástico vagabundo, e de modo geral todos os botões e gatilhos são extremamente macios.

    Analógicos respondem muito bem com pouquíssima deadzone , tem bons grips e o d-pad de fato me impressionou, bem responsivo e macio. 

    O controle ainda conta com função vibração que ainda não pude experimentar. 

    E de plus essa belíssima iluminação em led.

    O peso é um pouco abaixo do seu amiguinho xbox (afinal esta versão não conta com bateria), mas ainda assim bem agradável em mãos. 

    Como dizem que a primeira impressão é a que fica, posso garantir que fiquei bem impressionado. Este controle pra um  genérico está bem acima da maioria dos seus concorrentes de mercado, e pelo preço já citado vale muito a pena se formos olhar o atual preço de um controle de xbox one, hoje perto de 500 reais. 

    E sim, esse controle chega bem próximo da qualidade Microsoft, perfeito jamais, mas as suas qualidades a princípio supera seus pequenos defeitos. 

    Veremos quanto a durabilidade.  

    E pra quem quiser a versão mais perequetada (bluetooth, bateria, conexão tipo c, compatibilidade com inúmeras plataformas, 4 botões a mais e etc) ela pode ser encontrada por volta de 300~350 reais na net, um pouco mais salgada, pra mim no momento, esta versão básica está de ótimo tamanho.

    8
  • 2020-09-02 21:57:23 -0300 Thumb picture

    Teria eu caído numa pegadinha do malandro?

    Bem, acho que não cheguei a comentar aqui, mas vendi meu xbox one. Motivo; a tv deu pau, não valeria a pena consertar e como estava jogando pouco resolvi vender, de graça pra variar.

    A verdade é que o console estava em estado de novo, impecável mesmo.  Na época comprei por uma barbada, 900 pilas, vendi por mil, e vendo o preço de um novo agora, bem, poderia ter lucrado muito mais que isso não é mesmo? 

    Mas enfim, esse não é o motivo do tópico. A real é que usava o controle pra jogar no note, porque obviamente é o melhor controle da geração, pra mim não há dúvidas. Porém o xonão se foi, meu controle também, e o que me restou foi um controle de snes genérico que deu pau no d-pad (risos) e um multilaser que só jesus.

    por isso não ando jogando nada.

    Então estava eu nessas andanças pela internet, procurando um substituto para meus jogos retrôs e eventualmente alguns jogos mais atuais, e pesquisa vai, pesquisa vem, muitas opções e me deparo com esse carinha. 

    Gamesir t4

    Não há muita review dele em português, as poucas que vi são muito boas, fui até em site gringo atrás de mais informações e geral rasga elogios para o menino, analógicos precisos, d-pad decente, ótimos gatilhos, equivalente ao controle do xbox (pra um controle genérico isso é muita coisa), led, entrada usb tipo c, bluetooth, e compatível com uma caralhada de plataforma, inclusive com suporte de celular integrado. 

    Obviamente o rapazote aqui ficou todo pomposo. O que desanimava era o preço, na faixa dos 350 reais. Um controle de xbox tá bem mais caro que isso, e um dualshock 4 se acha por um pouco menos, definitivamente não valia o preço pedido, ou valia?

    Já havia até desistido da compra quando me vem uma luz enviada das entranhas do céu. Poxa, bora procurar no buscapé!

    E não é que no buscapé achei o bendito controle nas americanas por 198 pilas, nem pensei, apenas abri a bregueça do anúncio e comprei, eu estava por cima, eu era esperto, as coisas iriam dar certo, poxa, saiu pouco mais de 220 com frete, nada iria me deter. 

    Baita aquisição

    Ou revendo a compra depois, talvez não. A questão é que a unidade que comprei é com fio, sem função blutooth, entrada tipo-c, e certamente sem outras compatibilidades (switch, android, ps3...). Mas como assim? 

    Catapimbas!

    Todos os anúncios que vi eram da outra versão, da toda pomposa versão cheia de frufru kkkkk. Nem sabia que existia essa versão só com fio.

    É no impulso que a gente se ferra (risos).

    Mas quer saber, no fundo no fundo, isso nem importa pra mim. Afinal só vou usar o bendito pra jogar no pc mesmo, e as frufruzadas são só um detalhe (que não vou ter neh), mas como gostei do controle não vou cancelar nem nada, vou esperar chegar e depois talvez faça um review pra galera, aquele abraço.

    Crash Bandicoot

    Platform: Playstation
    15818 Players
    138 Check-ins

    10
    • Micro picture
      manoelnsn · 23 days ago · 2 pontos

      Passei por algo parecido com meu teclado mecânico recentemente, já que achei que ele permitia deixar as teclas numa única cor, mas esse era OUTRO MODELO, mas no fim das contas acabei me acostumando, ahauahuha

      Controle de Xone é muito bom, só não gostei muito do dpad dele, já que o meu estragou depois de algum tempo, troquei o raio da membrana e ainda está ruim... Mas ainda pretendo comprar o modelo mais novo (do xbox one s) que tem BT pra poder usar no Switch também... Foda é o preço que tá bem caro ultimamente...

      4 replies
  • 2020-08-05 20:31:39 -0300 Thumb picture
    l_perugia checked-in to:
    Post by l_perugia: <p>Já que estamos tendo exploração de jogos obscuro
    Dark Half

    Platform: SNES
    35 Players
    2 Check-ins

    Já que estamos tendo exploração de jogos obscuros, nada mais obscuro do que jogar o jogo do próprio demo.

    Dark Half já começa no devil's peak, ou morro do diabo como queira chamar.

    Parece que algo está acontecendo com o olho do diabo que fica no topo desse morro, meu deus do céu, sangue de jesus tem podeeeeer, tem podeeeeer!

    É um Rpg por turnos, com encontros aleatórios e visão isométrica. O personagem principal (pelo menos nesse prólogo) se chama Falco e seu irmão Jose. Jose é um covarde e sempre foge no inicio das lutas. Ambos estão subindo o morro do diabo.

    Ih rapaz, meu irmão pulou fora e parece que no topo do morro do diabo, o diabo abriu o olho.  E parece que o tempo de julgar os humanos miseráveis chegou, pelo menos assim disse Lúcifer. 

    Parece que incarnação do mal, o fallen one, se chama Rukyu.

    Alguma coisa acontece com Falco, e o jogo corta para as profundezas do hell, onde uma galera muito sinistra está fazendo um encontrinho macabro.

    Esse tal de Rukyu, o fallen one, epicentro de toda maldade, só me lembra Hermes e Renato.

    "Eu vim das mais das profundezas do inferno. Diante não tinha imagina de onde eu tinha vindo. Eu sou capeta, sou demônio, sou Lúcifer, filho do Belzebu, eu vou... Pior que catar tudo no inferno!"

    Eita porra, mas o que aconteceu a Falco? Terá sido sacrificado para a reencarnação do fallen one?

    Parece que nosso amigo maléfico tem um antagonista, e ele pede para seus lacaios acabarem com esse tal de Rhoda e seus paladinos. E  no meio do caminho retomar um bracelete roubado dele pelos mortais mil anos atrás.

    Rhoda parece estar desaparecida, sim é uma mulher. Mas um dos lacaios localiza um homem que parece ser um paladino. Logicamente Rukyu se prontifica a ir atrás dele, seus lacaios são contra, já que o simples fato de andar no mundo humano pode drenar sua energia. Rukyu não dá ouvidos e parte atrás do homem assim mesmo.

    É disso que estou falando carajos, vou controlar Lúcifer e espalhar maldade.

    Entro numa cidade e meu lacaio aparece para me dizer que tenho de absorver almas humanas para ficar mais forte. além disso ele me dá um monstro para lutar ao meu lado.

    Vou tocar o terror como podem ver. 

    Os filhos da mulher que matei aparecem e um deles me falam umas verdades. Por algum motivo Rukyu não consegue matá-los e se retira da casa. Estranho, eles me lembram alguém, Falco e Jose? anyway.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)Entrei no pub e passei a lenha em todo mundo hehe, que jogo louco. meu poder aumentou um pouco como podem ver a esquerda.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)Um soldado apareceu para me confrontar, mas ao descobrir quem era deu linha na pipa rapidinho.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Meus lacaios aparecem para me dizer que o soldado covarde de fato sabe o paradeiro do paladino, é numa caverna a oeste. Porém há perigo no ar como eles me informam. Ao supor que o paladino conseguiu esse poder chamado dark gate através de seu bracelete, Rukyu fica puto e promete vingança.

    O cabaré irá pegar fogo.

    10
    • Micro picture
      santz · about 2 months ago · 2 pontos

      Eu lembro de não curtir muito esse game quando conheci no SneStation.

  • 2020-07-07 22:42:17 -0300 Thumb picture
    l_perugia checked-in to:
    Post by l_perugia: <p>#img#[720971]Sabe quando você começa um jogo, as
    Gris

    Platform: PC
    135 Players
    25 Check-ins

    Sabe quando você começa um jogo, assim, meio que despretensioso, e o tempo vai passando, você vai jogando, e quando se dá conta terminou?

    Pois é, Gris (ou o jogo da garota esquisita que não conversa) é um exemplo de casamento perfeito entre arte e trilha sonora maravilhosa. O enredo é subjetivo, o jogo não conversa com você, a garota não conversa com você e com ninguém, não há uma maldita palavra na tela o jogo todo, mas você se sente preso mesmo assim, é quase mágico.

    Você controla uma garota em um mundo destruído e decadente, há trevas, há estátuas desmoronando, há escassez de luz, as cores são mortas, e tudo vai sendo jogado em sua cara conforme avança. Não há inimigos, ao que tudo indica você é o seu próprio inimigo.

    Você pode correr, pular e durante a jogatina vai aprender algumas outras habilidades, não vou entrar em detalhes aqui.

    As fases não são muito diversas, mas temos templos em ruínas, floresta, fase aquática, etc.

    Tudo é melancólico, a trilha sonora, as cores mornas, a arte gráfica.

    E você não entende muito bem o que está acontecendo, mas mesmo assim prossegue, e prossegue, e prossegue mais um pouco.

    O tom é triste, mas há esperança, e você irá encontra-la diversas vezes pelo caminho, ainda que de forma tímida.

    E quando você chegar ao final, talvez você não tenha digerido a experiência de forma correta, é normal, não há uma forma correta. Não se preocupe. Como eu disse, tudo é subjetivo.

    É um jogo feito para se sentir, não para se criar terias mirabolantes.

    Mas se ainda assim você gosta de teorias, aí vai a mais aceita: A garota do jogo está enfrentando as cinco fases do luto: negação, raiva, barganha, depressão e aceitação. Isso é reforçado pelo resumo do jogo, e claro, pelos colecionáveis dentro dele; ao coletar todos é liberado um ending que reforça isso.

    Não, eu não coletei todos, mas já assisti no youtube (risos). 

    Quem ela perdeu você vai ter de descobrir.

    Não é bem uma teoria, no fim este é o enredo nas entrelinhas do games, ninguém disse que seria óbvio, e obviamente eu não captei todos esses aspectos, e como eu disse, em Gris isso é absolutamente normal. 

    É uma jornada curta, de três a quatro horas, mas com essa arte e com essa puta trilha sonora, é uma das jornadas mais imersivas que você vai ter nesse mundo doido dos games. É genial? Talvez. Melhor jogo de todos os tempos? Longe, bem longe. Vale a pena o tempo e dinheiro investido? Vale cada minuto e cada centavo, sem medo de errar. 

    3
  • 2020-06-24 22:19:58 -0300 Thumb picture
    l_perugia checked-in to:
    Post by l_perugia: <p>#img#[717816]Mais um Top Gear finalizado, e dess
    Top Gear II

    Platform: SNES
    6754 Players
    22 Check-ins

    Mais um Top Gear finalizado, e dessa vez não vou fazer um post por liga porque são muitas e vai ficar massante, vou fazer apenas um apanhado geral.

    O jogo vem agora com muitas melhorias e alguns contras um tanto frustrantes:

    Prós

    - Gráficos evoluíram bastante e estão bem mais polidos e agradáveis. 

    - Reprodução muito fiel de todas as cidades retratadas.

    - Jogabilidade é a mesma já consagrada.

    - Sistema de crédito e Shoping onde é possível ir melhorando seu carango conforme ir avançando (novo motor, câmbio, nitro etc).

    - Sistema de tempo e clima interessante (ainda que arcaico) onde você irá ter pistas ao dia, noite, chovendo, nevando, com neblina e etc, e sim, isso influencia em sua pilotagem (ainda que não de forma gritante).

    - O carro sofre dano estrutural conforme as colisões, o que pode gerar instabilidade e até perda de rendimento do motor, e isso é muito legal.

    Contras

    -  Trilha sonora é legal, mas nem de longe tem o charme do anterior.

    - Dificuldade mesmo no amador é risível, e dificilmente você irá encarar um game over. 

    - O sistema de shoping/crédito é legal, mas como não surgem coisas novas, na metade do jogo você já vai ter comprado tudo, e o seu carro nem fica tão envenenado assim. 

    - Diferente do seu antecessor, há um marcador de combustível mas não há pit stops, e até agora não entendi essa cagada. Curiosamente no megadrive removeram o marcador já que ele não serve para nada mesmo.

    E após muitas novidades e algumas decepções, concluímos que Top Gear 2 é um jogo dentro da média, e apesar de não ser uma baita evolução, diverte na medida do possível.

    14
    • Micro picture
      onai_onai · 3 months ago · 3 pontos

      As músicas do primeiro são mais legais mesmo mas gosto das do segundo também.

      1 reply
    • Micro picture
      santz · 3 months ago · 3 pontos

      O medidor de combustível é realmente sem propósito. Se você pretende zerar o 3, se prepare, pois o jogo é difícil pra porra.

      2 replies
    • Micro picture
      thecriticgames · 3 months ago · 2 pontos

      Você achou Top Gear 2 FACIL??? Eu zerei ele acho que ano retrasado com um cara que cresceu comigo zerando e rezerando o primeiro jogo e achamos uma das coisas mais difíceis do mundo, com todos os power-ups nitros no talo as ultimas corridas beiravam o impossível, zeramos com muito save state e perdemos um sábado e domingo pra isso.
      O pormenor do combustível é que se você não evoluir seu carro direito ele passa a gastar mais combustível a ponto de você não terminar a corrida a tempo, houve algumas corridas em que me limitei a ajudar o meu amigo a atrasar alguns corredores pra ele ganhar posição porque eu não tinha combustível o suficiente pra termina-la, depois com o money fiz uma evolução mais similar a dele e passei a durar mais tempo nas corridas a ponto de voltar a terminar.

      2 replies
  • 2020-06-23 08:33:46 -0300 Thumb picture
    l_perugia checked-in to:
    Post by l_perugia: <p><a href="https://youtu.be/70BUg-pV4ao">https://y
    The Messenger

    Platform: Nintendo Switch
    49 Players
    10 Check-ins

    Mais alguém sentindo cheiro de jogão aí? 

    2
  • 2020-06-18 15:19:11 -0300 Thumb picture
    l_perugia checked-in to:
    Post by l_perugia: <p>Última parada, Reino Unido;</p><p>#img#[716269]C
    Top Gear

    Platform: SNES
    14119 Players
    86 Check-ins

    Última parada, Reino Unido;

    Começamos em Londres, com o Big Ben de fundo, e uma das maiores pistas do jogo. Saber quando abastecer aqui é primordial, ou você pode acabar como nosso rival, abastecendo duas vezes e ficando muito mal colocado.

    Em Sheffield temos uma pista rápida, porém muito sinuosa, dá um pouco de trabalho, mas deu pra levar bem.

    Nossa próxima parada é no Lago Ness, Escócia. Pista bem rápida, bem sinuosa, e o mais legal são as placas com o monstro Ness durante a pista, além disso até o formato da pista lembra o famoso monstro.

    Finalizamos em StoneHenge, uma pista meio quadrada, sem muita dificuldade, em que o horizonte não lembra nada o famoso monumento de pedra.

    E pra finalizar com chave de ouro, primeiro lugar nessa liga, e não, não vou tentar o modo profissional.

    O jogo, apesar de alguns problemas, envelheceu bem, mas são esses pequenos problemas que não me instigam a tentar o modo profissional, hasta la vista pessoas!

    8
    • Micro picture
      santz · 3 months ago · 2 pontos

      Eu gosto demais da última pista desse jogo. Ela é feita para tu curtir a velocidade.

  • 2020-06-18 14:52:32 -0300 Thumb picture
    l_perugia checked-in to:
    Post by l_perugia: <p>Chegamos na Itália, nossa penúltima liga, e a It
    Top Gear

    Platform: SNES
    14119 Players
    86 Check-ins

    Chegamos na Itália, nossa penúltima liga, e a Itália é calmaria.

    Pisa, pista rápida, toda aberta, incluindo curvas muito fáceis de fazer, e claro, a célebre torre de fundo.

    Em Roma, uma pista mais longa, com Coliseu de fundo, mas de modo geral segue o mesmo padrão da anterior, molinha.

    Indo para Sicília temos uma pequena surpresa, uma pista rápida, mais sinuosa e bem estreita, pra dificultar um pouco anoitece na última volta, porém não a considerei difícil.

    Finalizando em Florença, voltamos ao normal das pistas rápidas e largas dessa liga, o único diferencial aqui é que as duas primeiras voltas são à noite, depois amanhece.

    Consegui o primeiro lugar nessa liga, nada mal.

    2
  • 2020-06-18 14:08:24 -0300 Thumb picture
    l_perugia checked-in to:
    Post by l_perugia: <p>Chegamos a França, responsável pelo fracasso de
    Top Gear

    Platform: SNES
    14119 Players
    86 Check-ins

    Chegamos a França, responsável pelo fracasso de muita piazada nos anos 90, sério, chegar até aqui é fácil, passar daqui é phoda.

    A pista de abertura é em Paris, e não podia faltar a torre Eifel de fundo. Pista rápida, dificuldade média.

    Indo para Nice, temos uma pista um pouco mais complicada, ainda assim dá pra levar.

    Chegamos em Bordeaux e topamos com a Motherfucker das pistas do jogo, é uma pista longa, cansativa, cheia de curvas fechadas, e o pior é que uma pista muito rápida, então bater é muito fácil, e qualquer batida te joga lá pra baixo na classificação. É nessa pista que temos as famigeradas placas de uva.

    Além do mais a pista é quase toda fechada, poucos pontos de ultrapassagem, é phoda.

    Foram várias tentativas frustradas até conseguir um top 5 aqui.

    Pra finalizar, Mônaco é um melzinho na chupeta, com um longo túnel para se passar, legal demais.

    Um terceiro lugar até que caiu bem devido a dificuldade dessa liga.

    3
    • Micro picture
      santz · 3 months ago · 2 pontos

      A pista em formato de Mickey e suas placas de uvas malditas. É quase impossível vencer ela sem bater pelo menos 1 vez nessas placas e perder toda a velocidade.

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...