You aren't following knuxbbs.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • vianna Rafael Vianna
    2018-08-20 18:03:43 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    TOP 10 - Pokémons favoritos!

    Copiando a ideia do amigo @hard_frolics, também vou fazer minha lista dos 10 pokémons favoritos!

    Sou um consumidor assíduo da franquia, além de ter finalizados todos os RPGS até o Ultra Moon/Sun (só não finalizei esses ainda pois não tive a oportunidade de pegar pra jogar ainda). Também joguei Pokémon Go (até o nível 33), Shuffle (por meses) e tenho na coleção bem guardados os Stadium 1 e 2 e Snap. 

    Sem mais enrolação, vamos a lista:

    10 - Lilligant

    Liligant é o pokémon de planta mais bonito e representativo. Consegue passar muito bem a ideia da beleza da flora pra dentro da franquia!

    9 - Infernape

    Infernape alia o carisma do macaco com a explosão do fogo. Conseguiu me cativar a ponto de considerá-lo o inicial de fogo mais legal! 

    8 - Sandshrew (Alola form)

    Tem que ser muito nostálgico pra não admitir que a versão alola do Sandshrew não ficou FODA! Ele é um fucking iglu todo fofo! Demais!

    7 - Zapdos

    A aparência agressiva cheia de pontas e com as cores preta a e amarela dão ao Zapdos um ar de rock n' roll. Sempre gostei muito dele, e até hoje é um dos meus lendários favoritos!

    6 - Absol

    Ele tem essa cara de Vingador da Caverna do Dragão, com um ar meio emo misterioso. Absol é muito estilo!

    5 - Hitmonchan

    Apesar de não ser um pokémon muito competitivo, Hitmonchan sempre foi um dos meus favoritos pela sua estética e pela minha paixão pelo Boxe.

    4 - Greninja

    Cara, como não se apaixonar por um sapo ninja com habilidades de água? Além de tudo, usa a língua como cachecol. É muito bom!

    3 - Lucario 

     Lucario representa toda a personalidade e presença dos pokémons do tipo lutador! Tem uma coloração absurdamente harmônica e uma história muito legal dentro dos animes.

    2 - Hawlucha

    Hawlucha é pra mim a melhor ideia de pokémon desde a primeira geração! Ele é fantástico! Seus trejeitos de lutador mexicano junto com sua coloração e o tipo voador o fazem ser escolha certa pro meu time sempre que ele está disponível!

    1 - Gengar

    Não tem jeito! Pra mim nada é tão carismático quanto a esse elemental fantasmagórico muito representativo da loucura. Seu sorriso insano junto a total imprevisibilidade fazem do Gengar um personagem extremamente marcante! 

    Pokémon Sun

    Platform: Nintendo 3DS
    358 Players
    276 Check-ins

    47
    • Micro picture
      manoelnsn · 8 months ago · 2 pontos

      Zapdos e Gengar estão no meu top tier também, hehe

    • Micro picture
      lipherus · 8 months ago · 2 pontos

      Lucario, que saudades desse póke!

    • Micro picture
      hard_frolics · 8 months ago · 2 pontos

      Ótima lista! Sandshrew realmente é uma das melhores Alola Forms!
      Da nossas lista só bateu o Absol hehe

  • renantrindi Renan Trindade
    2018-07-04 11:53:42 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Pandemonium PS1

    Medium 564644 3309110367

    Estou jogando este clássico do PS1 no PSP pra fazer um review pro site @gamevelho . Até agora tá muito divertido!!!

    Pandemonium

    Platform: Playstation
    1148 Players
    7 Check-ins

    17
    • Micro picture
      volstag · 10 months ago · 3 pontos

      Esse jogo é maravilhoso!!
      E tem o 2 também, mas não é tão bom quanto esse.

      1 reply
    • Micro picture
      sethzer · 10 months ago · 3 pontos

      Joguei muito esse jogo, nunca zerei, mas joguei demais. Aqui nós apelidávamos ele de "jogo da menininha" ahoeiuhaeoiuae

    • Micro picture
      roberto_monteiro · 10 months ago · 2 pontos

      Lembro que um amigo tinha o CD dele para PC, mas nós não sabíamos instalar e eu fiquei com uma curiosidade eterna de como era hahaha

      1 reply
  • hard_frolics David Waters
    2018-06-23 14:28:37 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    32
    • Micro picture
      le · 10 months ago · 2 pontos

      Five Nights at Mario's.

    • Micro picture
      old_gamer · 10 months ago · 2 pontos

      Kkkkkkkkkkkkkk
      Agora botei fé no cara!

    • Micro picture
      reasel · 10 months ago · 2 pontos

      lol

  • jonomaia João Gabriel Maia
    2018-06-08 02:33:03 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Erros e negligências comuns na montagem e utilização do "PC GAMER"

    Medium 3636704 featured image

    ERROS COMUNS AO MONTAR SEU PC

    Este artigo tem a finalidade de informar e alertar os futuros gamers que venham aventurar-se no mundo do PC gaming e os já usuários sobre erros e negligências comuns que podem comprometer sua experiência ou vir a te dar dores de cabeça em um futuro próximo. A partir da experiência e dos erros passados cometidos por este que vos escreve, espero poder ajudar essa parcela dos jogadores que hoje volta a crescer e a ocupar espaço significativo nos olhos da grande indústria, tanto os novatos quanto os velhos de guerra.

    [DISCLAIMER: tenha em mente que algumas das dicas dadas ao longo do artigo devem ser lidas e realizadas com cuidado e sempre atento aos riscos. Consulte sempre os manuais e fóruns em caso de dúvidas e eventualidades. Sinta-se livre para comentar também]

    [D2: recomendação de softwares ao final do artigo]

    1 - Unidades de armazenamento – HDD e SSD.

    Há uns anos atrás e, até hoje para alguns, o HD não parecia ter muita importância quando o assunto é Gaming, afinal, estes apenas tem a finalidade de armazenar dados, não é mesmo?

    Certo e errado. Sim, o HD é essencialmente responsável pelo armazenamento e transferência de dados através dos dispositivos conectados no PC. Porém, um HD de procedência ruim ou lento demais pode sim vir a ser um fator de perda de desempenho em jogos, especialmente quando o assunto é STUTTERING – ou microstuttering – as pequenas travadas que ocorrem durante o jogo em momentos chave.

    O stuttering em si é algo que pode ser causado por outros fatores também, mas no caso do HD, este acontece comumente em jogos que dependem massivamente do carregamento de texturas novas a todo momento – jogos em mundo aberto por exemplo. Estes jogos, para não sobrecarregar a memória física instalada com informações que podem ser manuseadas por outros meios, carregam diretamente do HD algumas das texturas que compõe o cenário ou então são pré-programados para utilizarem o arquivo de paginação do sistema – Memória virtual – para funcões similares e diminuir o uso da RAM.

    Por estes fatores, jogos como PUBG, Forza Horizon e outros Open Worlds podem ter desempenhos muito superiores quando instalados em um SSD, melhorando não só os tempos de carregamento mas também reduzindo drasticamente os stuttering.

    DICA: Caso o SSD não seja uma opção viável pelo seu espaço de armazenamento limitado, busque por um HD com um número maior de rotações – 7200 rpm por exemplo – e uma taxa de transferência maior. Outra alternativa são os “SSHD”, díscos rigidos híbridos que tem uma performance consideravelmente superior.

    2 – Placa-Mãe.

     A placa-mãe, como o nome sugere é o componente que permite a comunicação e funcionamento em sincronia de todos os demais. Ainda que, no caso do PC gaming, a placa de vídeo e o processador sejam os maiores limitadores, a placa mãe pode vir a ter um papel importante no desempenho destes, principalmente ao discutirmos o famoso “Overclocking”.

    No caso do processador, uma placa mãe que esteja a operar muito próximo do limite das suas especificações técnicas – como o TDP máximo informado nesta e no CPU – ou então tenha problemas de superaquecimento pode reduzir consideravelmente a performance do chip para não ultrapassar o limite seguro de operação.

    Quando o assunto é Overclocking, esse é um fator ainda mais problemático, pois os problemas acima podem ser levados ao extremo, até mesmo no caso do “turbo boost” - uma feature de overclock automático oferecido em grande parte dos processadores, pois este apenas poderá chegar limite estabelecido se as margens térmicas do CPU e placa-mãe permitirem.

    DICA: Não é preciso gastar demais, não também não economize demais. Busque por uma placa que mantenha uma margem de TDP segura do TDP máximo exigido pelo processador e que tenha boa reputação em análises e fóruns. Em casos de overclock, busque uma que possua um Power Phase maior – como 8 + 2) por exemplo – pois esse diminui o stress causado por maiores voltagens que terá de suportar.

    3 - Fontes:

    Este é outro fator que pode ser compreendido em conjunto com o anterior, pois, se a placa-mãe é o cérebro, a fonte é o coração. As fontes, de modo geral, possuem uma curva de desempenho. Nesta, é notável que operam melhor num meio termo, ou seja, com uma margem segura do limite anunciado.

    Se tal limite é frequentemente alcançando, isso pode gerar consideravel instabilidade no sistema, pelo fato de que qualquer oscilação comprometerá todo o conjunto. Uma boa fonte, portanto, além da segurança que pode proporcionar ao seu pc – pois muitas possuem proteção contra mudanças bruscas e picos de energia – são fundamentais para o funcionamento ideal do restante dos componentes.

    Placas de vídeo e seus overclocks automáticos também podem ser afetados, pois, essa feature que é implementada em muitos produtos da Nvidia por exemplo, alcançam números maiores dependendo da margem de energia e resfriamento que tem a disposição.

    DICA: Sempre busque uma fonte que ultrapasse com certa margem o consumo total de sua máquina. Os cálculos do quando seu PC utilizará e qual fonte recomendada podem ser feitos aqui:

    http://www.coolermaster.com/power-supply-calculato...

    Os selos de bronze, platinum e etc ajudam a ter uma ideia da qualidade e eficiencia do produto.

    4 - Refrigeração adequada:

    Como dito em alguns dos exemplos desse artigo, o aquecimento excessivo em alguns componentes é um fator limitador quando discutimos a performance máxima destes. A refrigeração do sistema então deve ser feita de forma consciente e planejada para obter maior eficiência. O ideal é que o gabinete possua espaço para as ventoinhas produzirem um fluxo constante de entrada e saída de ar, ou seja, jogar o ar frio para dentro e o ar quente para fora.

    Escolher um bom gabinete também pode contribuir significativamente para tal. Algumas das dicas são: torres que possuem a fonte posicionada na parte de baixo, pois esta não estará recebendo o ar quente a todo momento já que a tendência do ar quente é subir. Entradas de ar frontais ou laterais para instalar as ventoinhas que jogarão o ar frio para dentro e saidas de ar superiores e traseiras para a exalação do ar quente.

    Sobre as ventoinhas, procure sempre se atentar ao “fluxo maximo de ar” anunciado e não necessariamente a velocidade de rotação. Busque também prestar atenção na direção do fluxo indicado no produto na hora da instalação.

    O mesmo vale para placas de vídeo e processadores. Placas em modelos “mini” ou com menos ventoinhas dissiparão menos calor e podem diminuir os limites da mesma. Para processadores, os coolers padrão geralmente possuem eficiência consideravelmente baixa, algo que pode ser compensado por coolers avulsos de maior qualidade – e até tamanho, pois possuem mais área para dissipar o calor.

    5 – Equilíbrio é a chave.

    Este é um tópico que pode ser associado a todo o resto. A ideia do equilíbrio é montar um setup que não possua tamanha disparidade entre seus componente, pois isso diminuirá a chance de ocasionais problemas de performance grandes.

    O desempenho da placa de vídeo deve equiparar-se, de certa forma, ao do processador, a quantidade de memória instalada deve ser suficiente para suportar os jogos aos quais os outros dois estarão a par de jogar e assim por diante, pois, se não, em quase todas as situações haverá algum fator deficitário – o famoso “Bottleneck” (“gargalo”).

    Alguns jogos exigem mais da GPU, jogos online geralmente se utilizam mais dos CPU, jogos de mundo aberto se utilizam de mais memória de vídeo e RAM. É sempre mais eficiente montar um sistema que esteja a par de desempenho que um que apenas terá um bom desempenho em algumas ocasiões.

    DICA: para medir de forma simplificada a quantidade de bottleneck de sua configuração, acesse o link: http://thebottlenecker.com/

    6 – Configurando o Software e o Hardware

    O principal diferenciador da plataforma do PC é a liberdade de poder configurar da melhor forma de acordo com suas preferencias seus programas e hardware para levar ao máximo posivel a performance disponível.

    Mas para isso, é preciso gastar um tempo xeretando em todas as opções que o sistema operacional, os jogos e a BIOS oferece. Então vamos por parte:

    o Windows (seja qual for a versão) é, no final das contas a principal plataforma para gaming pela convencionalidade, compatibilidade e o número de apps e programas disponíveis. Porém, muitas features inseridas no sistema acabam por limitar a experiência se não configurados adequadamente. Um exemplo são os perfis de energia e performance que podem ser encontrados no painel de controle. Nas configurações avançadas de cada perfil podem ser encontradas opções de desligamento automático de portas USB (que pode ocasionalmente dificultar o uso de algumas das entradas), limite de uso do CPU e desligamento automático do HD que é recomendado que seja desativado para evitar a constante mudança de estado do disco.

    Há também um grande conjunto de tarefas que podem ser desabilitados para reduzir o uso de recursos como serviços de telemetria, cortana e outros. Uma ferramenta que auxilia neste passo é o Ultimate Windows Tweaker, disponivel em: http://www.thewindowsclub.com/ultimate-windows-tweaker-4-windows-10

    Com relação direta ao hardware, as mudanças devem ser feitas na BIOS, que é o sistema da placa-mãe acessado ao pressionar a tecla DEL ou DELETE durante o processo de boot do PC. Aos já familiarizados com tal, algumas alterações que podem aprimorar a performance de modo geral é o desligamento de features de economia de energia como C1E state e Cool n’ quiet para o CPU, o ajuste dos timings das memórias de acordo com as especificações de fábrica do seu kit de RAM e assim por diante.

    O último passo são os softwares de gerenciamento da NVIDIA e AMD disponíveis nos drivers. Nestes, é possível escolher as prioridades na renderização do jogo – Qualidade ou Desempenho – economia de energia, forçar o desligamento de opões como sincronização vertical ou o inverso – ativar efeitos como Antialiasing em jogos que não o possuem por padrão – e até mesmo resoluções personalizadas. No caso da NVIDIA, a opção de “shader cache” é um setting que se utiliza diretamente do HD para armazenar momentaneamente shaders e reutiliza-los quando necessário.

    Conclusão:

    Somando todas as dicas e com tempo e dedicação para buscar e pesquisar a mais informações e tutoriais em fóruns e vídeos, é possível melhorar consideravelmente sua máquina ou então montar a ideal diminuindo o máximo as falhas e compromentimentos.

    DICAS DE SOFTWARES:

    DFX Audio Enhancer: aumentar o volume para além do limite que o sistema permite.

    HWMonitor: Monitoramento de temperaturas e clocks do hardware.

    Coretemp: Monitoramento da temperatura do CPU de forma mais compacta.

    CPU-z: Informação completa das especificações do hardware.

    IBT AVX: Stress tester para CPU – ideal para testar estabilidade de overclocks rapidamente.

    NovaBench: app de benchmark para medir desempenho do PC de forma simplificada .

    MSI AfterBurner: monitoramento e overclock de GPU.

    Glary Utilities: limpeza do sistema e uma diversidade de recursos diversos.

    Ultimate Windows Tweaker 4: ideal para modificar e aprimorar o Windows para melhor performance.

    53
  • 2018-06-21 16:16:53 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
  • 2018-06-01 17:34:10 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    20
    • Micro picture
      batatadark · 11 months ago · 4 pontos

      por pouco nao achei que era o do xbox , se lerda deve ter a mesma dimensão

      2 replies
  • jugemu 寿限無
    2018-05-25 08:04:08 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Pokemon Kaiju

    Pokemon Kaiju - Created by Vincent Trinidad
    32
    • Micro picture
      caramatur · 11 months ago · 2 pontos

      Compraria fácil uma do Charizard e uma do Snorlax.

  • danielgfm DoomGuy
    2013-05-27 14:52:31 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    Post by danielgfm: Quem não se lembra disso? Que você pagava quintilhõ

    Quem não se lembra disso? Que você pagava quintilhões de reais para jogar no telefone. Imagino a pessoa jogando naqueles telefones de disco...

    Hugo

    Ueba! O simpático duende dinamarquês que transformava o telefone em um joystick!

    Quem era criança na década de 90 não podia reclamar: nos videogames, a guerra de consoles trazia títulos cada vez melhores que satisfaziam tanto aos fãs de Mario quanto os de Sonic. Na TV também não faltavam opções: programas infantis e desenhos como Animaniacs, Cavaleiros do Zodíaco, A Turma do Pateta, Doug, O Máskara e outros faziam a alegria da criançada. Mas e quando um programa de TV se mistura com um videogame? Foi o que aconteceu em 1995 no Brasil, com a estreia de Hugo na CNT Gazeta. Sem fazer manha, relembre a seguir o game interativo da TV que foi um sucesso – e deixou uma geração de crianças inteira de castigo na hora em que os pais viam a conta de telefone…

    O nascimento de um troll

    Tudo iniciou em 1987 na Dinamarca. O editor da revista COMPUter, Ivan Solvason, começou a fazer experimentações e desenvolver a tecnologia de um videogame interativo que fosse controlado remotamente por meio do telefone. Surgiu daí o urso polar Oswald, estrelando um jogo simples cujo objetivo era pular sobre plataformas de gelo em um lago. O quadro com o game interativo ia ao ar no programa Eleva2ren do canal TV2 Denmark e era o maior sucesso de audiência, mesmo com a extrema simplicidade do jogo, as limitações tecnológicas e a discutível aparência do personagem, feio que só. Por essa razão, em 1990, Ivan queria dar um passo à frente e pediu aos designers de sua produtora, a Silver Rock Productions, que criassem um personagem diferente para substituir Oswald na televisão. A ideia seria que o novo protagonista fosse um troll; não se referindo ao meme da internet ou às feras horrendas de outras mitologias, e sim aos trolls do folclore escandinavo, amigáveis e muito ligados à natureza. Com todo mundo quebrando a cabeça ao mesmo tempo para definir o desenho, nome e características da criatura, foi o animador Niels Krogh Mortensen que, enquanto andava de bicicleta até a casa da sua avó, teve a inspiração divina e criou o personagem que conhecemos hoje. Inicialmente, o troll se chamaria Max; mas, após muita insistência da produção do Eleva2ren, “Hugo” virou o nome definitivo, que, escolhido uma semana antes de sua estreia no programa, gerou uma verdadeira correria para fazer os novos logos, artes, registros e alterações necessárias que vieram com essa mudança.

    Fonte: http://editoraeuropa.com.br/games/hugo/

    LEMBRANÇA PESSOAL.

    Me lembro bem deste "jogo", pois passava no Canal CNT/Gazeta um programa que hipnotizava as crianças a jogarem um jogo pela TV - e isto era impressionante!

    E lá ia a criança, pegava no telefone e ligava sem sequer saber que pagava uns bons 2 reais por minuto + impostos para poder jogar algo que poderia ter em casa... e, claro, no final do mês os pais enloqueciam com isso!

    Bons tempos de JOGATINA ONLINE, só que não!

    Hugo: The Evil Mirror

    Platform: Playstation
    194 Players

    11
    • Micro picture
      marcela · almost 6 years ago · 0 pontos

      Eu nunca consegui jogar :(

    • Micro picture
      niveabarbosa · almost 6 years ago · 0 pontos

      Me matava de ligar, mas nunca consegui jogar... :( Trauma de infância...

    • Micro picture
      marcela · almost 6 years ago · 0 pontos

      Nunca conheci ninguém @romgb uhauhahuauh

  • knuxbbs Bruno B. de Souza
    2018-05-01 20:01:19 -0300 Thumb picture

    Quem aqui viveu essa época?

    Lembro que quando criança, acompanhava um jogo na televisão cujos comandos eram dados pelo telefone. Depois de crescido, não conseguia mais lembrar o seu nome.

    Ainda bem que o Zangado produziu esse vídeo. Me ajudou a recuperar algumas preciosas lembranças, como o fato de eu nunca ter conseguido jogar isso, ainda que minha mãe ligasse todos os dias, hehe!

    Hugo: Bukkazoom!

    Platform: Gameboy Advance
    4 Players

    5
  • failure Tales
    2018-04-27 16:11:50 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    failure checked-in to:
    Post by failure: <p><strong>PQP.</strong>&nbsp;Que introdução longa
    Pokemon Ultra Moon

    Platform: Nintendo 3DS
    112 Players
    45 Check-ins

    PQP. Que introdução longa e chata. 1 hora de diálogo e cutscenes que não dão pra pular. Se a história fosse boa, pelo menos... 

    Sou muito preconceituoso com Pokémon, nunca entendi o hype com essa série. Seria apenas nostalgia? Algum fã poderia me explicar? Não tô querendo ser chato, realmente quero entender os pontos fortes pra ver se vale a pena continuar jogando esse game específico (Ultra Moon). Joguei praticamente todas as gerações, e os únicos que me agradaram foram Ruby e Emerald. 

    O que me agradou nos games mais antigos é o fato de que eles não pegavam muito na sua mão: havia uma introdução curta, e você já era jogado no mundo e obrigado a se virar. Algo que tô notando com Sun/Moon é que eles fazem questão de explicar tudo direitinho em detalhes, e isso é bem irritante. Detesto jogos que assumem que você é uma criança e te ensinam passo-a-passo as coisas, isso deveria ser opcional. Deveria pelo menos ser possível pular essas sequências, porque a história nem é lá tão interessante a ponto de me obrigar a prestar atenção. Só quero evoluir meus pokemons e explorar as ilhas, poxa.

    8
    • Micro picture
      sonne · 12 months ago · 2 pontos

      Eu joguei o Moon. Imagine minha reação ao ver essa uma hora de diálogo praticamente igual no Ultra Moon

      2 replies
    • Micro picture
      preacher · 11 months ago · 2 pontos

      Pokémon é um dos melhores jogos de estratégia em turno já produzidos. Isso é o hype. As competições de Pokémon cresceram monstruosamente por tudo o mundo nos últimos anos. Com exceção de jogadores casuais e de fandom (como smogon) que não sabem batalhar competitivamente, ou não do jeito certo, boa parte dos jogadores hypam mais nas novas mecânicas de jogo e batalha que no "modo história" propriamente.

    • Micro picture
      preacher · 11 months ago · 1 ponto

      A história do Moon eu gostei, UM cagaram só pra enrolar mais um ano kkk mas muitas das mecânicas novas são muito boas.

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...