2016-12-24 21:41:21 -0200 2016-12-24 21:41:21 -0200
talk_to_the_hand Jefferson Trindade

Fliperama: O Reino dos Jogadores

Single 3433511 featured image

Hohoho, Feliz Natal para todos do Alvanista,

Depois de um susto de ontem, a galera entrou em pleno desespero ao se deparar com um erro 505 na página ao digitar www.alvanista.com, porém meus caros, não irá se fechar assim.

Até porque então, eis que está a Talk to the Hand para alegrar sua leitura, e tirar aquelas velhas piadinhas de seus tios “É pavê ou pá cume?”, e as suas adoradas titias falando o quanto você cresceu, e que cuidou de você, e fica perguntando todo santo natal “Cadê as namoradinhas?” ¬¬

Eis aqui mais um grandioso texto natalino, com contos onde fará você chorar, se confraternizar com a família, amigos, cachorro, gato e etc.

Vamos trazer mais uma graaaaande polêmica, no qual quero ver os verdadeiros dinossauros gladiadores que vivenciaram esta época: os famigerados Fliperamas.

Aqui meus caros, reinavam os verdadeiros jogadores, onde o fraco nunca ficaria fraco, e no dia a dia (com os trocos de cada pão, lanche da escola, mesadas) eram compradas as fichas para ter verdadeiros embates em várias jogatinas como: The King of Fighter’s 94 até 2002, Street Fighter II, Mortal Kombat, Fatal Fury 1,2 e 3, X-Men Versus Street Fighter, Marvel Vs Capcom, X-Men Children Atom, Tekken (1 até Tag Tournament), entre outros.

Aquelas jogatinas casuais que você queria junto com a galera com Battletoads, Cadilacs and Dinossaurs, Final Fight 1 e 2, The Simpsons, Pac-Man, Galaga, Zed Blade, Alien Vs Predators e etc.

Desculpe a geração leite com pêra, criado com ovomaltine da vovô, não os desmerecendo nem nada, antes do grande estouros dos consoles de mesa, PlayStation One, PlayStation 2, XBox, Game Cube até a atual geração, o que reinava em meados dos anos 70 até o fim dos anos 90, onde foram fechados esses locais por se tratarem de não apropriados para menores de 18 anos (como se a gente ligasse xD).

Casa de Arcades, Casa de Jogos, Fliperamas, eram nomes mais popularmente conhecidos pela galera (isso varia de região para região), onde era necessário comprar fichas para ter 1 crédito e poder jogar. Às vezes, algumas máquinas novas do local eram necessárias de 2 fichas para ter 1 crédito de jogo.

Isso mesmo galera, 1 ou 2 fichas para se ter 1 crédito de jogo, diferente dos consoles que tem créditos infinitos, era aqui a diversão começava.

Em meados dos anos 90, as fichas de fliperama em determinados locais (pois o preço nunca era tabelado), a ficha variava entre 10, 25 e 50 centavos, só aqueles arcades novos, novidade chegando que eram mais caros e chegava a ser 1 real a ficha.

Porque eu digo que era aqui que reinava os verdadeiros mestres dos jogos, as pessoas que sabiam realmente jogar, em jogos de luta como Street Fighter, KOF, Mortal Kombat, Tekken 2, Fatal Fury, X-Men Vs Street Fighter, formavam-se filas para se tiras os eternos contras, para saber quem realmente sabia jogar ou não.

Aquela pessoa (e isso já deve ter acontecido com você), via aquele arcade livre e ninguém jogando, e ia correndo, comprava a ficha o mais rápido que podia, e era só dar o start e selecionar o personagem, que do nada, brotava um ser do chão, e entrava contra para acabar com sua alegria, e amigo, se você não sabe jogar, era game over na certa.

Quando a pessoa era fraca, e não tinha a menor noção de como jogar, aos poucos ia pegando o jeito, decorando golpes, insistia, até que no dia você arrancava a pessoa que te surrou por meses.

E não era só 1 contra que você tinha no dia, dependendo do fliperama, eram filas de pessoas que já deixava a ficha no arcade, e ficava de próximo, esperando desafiar quem era o vencedor.

Isso quando não rolava aquelas pessoas que achavam que sabiam jogar, mas perdiam, e eram incontáveis fichas, no ponto de quando você voltava no outro dia só para ter uma leva de desafios diários, quando você se defrontava com a pessoa, e a vitória era certa, o desafiado virava para você e dizia em tom ameaçador: “Se você ganhar eu desligo a máquina.”, pronto, era confusão certa, e muitas vezes para não entrar em certos problemas, você acaba perdendo de propósito (eu não porque sempre tinha umas 15 fichas de outras pessoas na máquina e tirava o infeliz rapidinho hu3).

Outras façanhas que você conseguia jogando em fliperamas, era com 1 única ficha, terminar Cadilac and Dinossaurs, Battletoads, Simpsons (o legal que são 4 controles e com os amigos é massa jogar assim), feito que você conseguia fácil e que hoje em dia você pena um bocado para terminar 1 fase do jogo kkk.

Jogos como Shinobi, Pac-Man, Zed Blade, Galaga, são jogos desafiadores, que você passava horas e horas, se divertindo, sem se preocupar com troféus, achievements.

Um grande local, no qual foi a Sports Arcade, que tinha suas filiais em outros locais do brasil, mas no centro de São Paulo, ficou localizado por alguns anos na Rua Barão de Itapetininga, e era um galpão imenso com vários Arcades, com todos os tipos de jogos que você poderia pensar. Fora campeonatos de cada arcade, valendo premiação grandes, e era um ambiente muito bom para se ter excelentes contras, ao invés dos bairros que você perambulava na sua cidade.

Como mencionei, os fliperamas eram locais onde não eram bem vistos pela maioria dos pais da época (seus avós hoje em dia, pergunte para seu pai quando matava aula para jogar com os amigos), e como tinham uma restrição forte, e seus locais eram praticamente escondidos da polícia, pois atraía todo tipo de gente nela, principalmente se funcionava durante a noite. Os locais mais comuns para ter os arcades eram lanchonetes (nada promissoras), botecos de esquina, e raramente você iria ver um arcade em uma bomboniere.

A polícia chegou a fechar vários estabelecimentos, pois seus jogadores, eram menores de idade, e também apresentava perigo para as crianças na época, quando saia brigas em bares, outra perseguição maior era o horário de escola.

Muitos donos expulsavam a pessoa, pois ela chegava com bolsa e uniforme da escola, e não ia para a aula, acabava matando a aula, só para ficar jogando horas e horas no fliperama.

Bom galera, esse conteúdo que escrevi é extenso pra caramba, foi uma palhinha referente aos fliperamas que reinou durante bom tempo nos anos 80 e 90, hoje em dia temos os consoles de nova geração e os contras são online hoje em dia, com uma coisa que não existe hoje em dia, e que no tempo dos fliperamas existiam, o respeito que muitos tinham por você saber jogar e defender até o score 1 dos arcades.

Comentem galera, quero ver as experiências que todos tiveram, só lembrando, que fliperama de shopping não é válido, muito menos do condominio do prédio onde moram hehehe


Um grande abraço a todos e boas festas e um Feliz Natal T3H para todos.

@armkng

Street Fighter

Plataforma: Arcade
283 Jogadores
6 Check-ins

25
  • Micro picture
    bakujirou · 2 anos atrás · 1 ponto

    Eu cheguei a frequentar mt numa determinada altura em que estudava em escola na minha 4 ate 7.a serie. Achava mt loko e emocionante.
    Mas nunca fui muito bom em nenhuma maquina, tinha vezes que eu tirava os outros plays de tipo sorte do acaso msm.
    (soh sabia brincar de jogar/ lutar com personagens divertidos no king of fighters, saber nunca aprendi a jogar com Benimaru, Mai Shiranui, Blue Mary, Terry Bogard e Chris quando dava para transformar o chris na forma orochi loka dele)

    1 resposta
  • Micro picture
    katsuragi · 2 anos atrás · 1 ponto

    Os gloriosos Flipper.
    Fiquei muito neles quando mais novo e continuei frequentando até eles então "morrerem".
    Há alguns lugares escondidos que ainda tem e eu sempre dou um pulo pra matar a saudade. hehe

    1 resposta
  • Micro picture
    axlrage · 2 anos atrás · 1 ponto

    Bem, só de olhar minha capa no perfil, já dá um ar do que realmente eu me criei jogando, bom e velho KOF 95, mas me criei jogando Samurai Shodown 2, Real Bout Fatal Fury 1, entre outros clássicos, como o SF II louco, que tu podia encher a tela de hadouken =) Enfim, foi nestes ótimos estabelecimentos que iniciei os primeiros hadoukens e Rising Storm. Aquela galera com aquela nuvem de fumaça de cigarro, não sei como sobrevivi a mais de 6 anos indo quase todo dia em locais com essa atmosfera mas hoje em dia, infelizmente o ultimo fliperama que eu tinha conhecimento aqui em Porto Alegre fechou ano passado =/ O que me faz pensar, onde que essa geração que gosta de jogos de luta vai parar sem esses centros que uniam amantes destes jogos e criavam cada dia, uma amizade nova.

    1 resposta
  • Micro picture
    avmunico · 2 anos atrás · 1 ponto

    Muito massa o texto... Esse ambiente parecia ser muito hostil, mas era o mundo magico, deixava de lanchar na escola pra na saida comprar uma ficha e jogar. E qtas não foram as vezes q me deixava levar pelo tempo... Nao era muito bom, mas era da hora ver quem sabia jogar... Ainda um tempo atrás bem esporádico desafio a maquina nos shoppings...

Continuar lendo → Reduzir ←
Carregando...