You aren't following katsuo.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • kotarou Bruno Soares
    2018-09-25 22:31:57 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Joguem Kiseki

    Olá. Faz tempo que não posto aqui, mas gostaria de falar um pouco sobre uma série que passei a amar no decorrer dos últimos anos.


    Kiseki, ou simplesmente Trails, como é conhecido em inglês, é uma sub série que faz parte da franquia Legend of Heroes. Alguns de vocês já devem conhecê-la, mas pra quem não conhece, por que valeria a pena dar uma chance?

    O Mundo de Kiseki


    Um de seus pontos mais fortes, o universo de Kiseki é muito rico e bem construído. Os meios pelos quais isso se realiza são diversos, mas o maior contribuidor talvez seja os NPCs da série.

    Há um reconhecimento básico que permeia a ideia de construir um mundo: ele é primeiramente feito por pessoas.

    Cada NPC que o jogador conversar tem algo a dizer sobre sua própria vida e o mundo onde vive, mas de maneira natural e pouquíssimo utilitária. Com isso quero dizer que muitas vezes os diálogos não tem nenhuma utilidade prática para o jogador que não simplesmente entretê-lo com alguma trívia sobre a sua vida. Parece banal, mas é exatamente assim que as pessoas são; enquanto os heróis vão por aí rondando o mundo, cada NPC vive sua própria vida e tem seus próprios problemas, por mais mundanos, pouco importantes em relação ao enredo maior eles sejam. As vezes, é claro, esses diálogos coincidem com algo que os protagonistas fazem na história, mas em grande parte não é o caso.

    Além disso, existe um fator de continuidade na história de muitos dos NPCs. A cada avanço no enredo principal, eles ganham diálogos novos e frequentemente um progresso sobre o dilema em que se encontram. Inclusive, nem sempre ficam parados em um mesmo lugar, viajando pelo mundo onde vivem, encontrando os protagonistas novamente de tempo em tempo.

    Tudo isso acumula num mundo fictício que parece extremamente vivo. As pessoas que vivem nele seguem com suas vidas, as vezes resolvem seus problemas sozinhas, e a passagem do tempo é palpável.

    Talvez você esteja pensando que já viu esse tipo de coisa em outros RPGs ou jogos em geral, mas em toda minha vida jogando diversos joguinhos, nunca vi nada na mesma escala. Tudo isso que eu falei serve para a grande, grande maioria dos NPCs. Não são casos isolados espalhados num mundo gigantesco, são vários. Então saiba que se num capricho decidir conversar com alguém, não vai se arrepender. Não precisa nem procurar para achar.

    A História


    Entre arcos extremamente pessoais e conflitos/tramas políticas que atravessam jogos, as premissas mais simples se tornam histórias incríveis. Em outras palavras, é na execução e nos detalhes que a genialidade do roteiro mostra-se presente. Por isso talvez não chame tanto a atenção de começo, mas acredite em mim quando digo que é muito maior do que parece. Em algum ponto você estará investido na história de um jogo em particular, mas eventualmente também na história maior que engloba o mundo inteiro da série.

    Afinal, é aqui que o mundo se expande ainda mais. Alguns arcos simplesmente não teriam a mesma batida emocional se não fosse pela construção meticulosa através de vários jogos e toda a exposição sobre o funcionamento interno do universo, assim como os lugares que fazem parte dele e os personagens que o habitam.

    É difícil expressar o quão investido eu estava na história quando as maiores recompensas emocionais se concretizaram, ou o quão maravilhado eu fiquei quando percebi o significado de temas recorrentes. É uma experiência incrível.

    Os Personagens

    Não deve haver dúvida que um jogo que se importa muito até com os seus pedestres também teria o maior carinho com seus personagens principais. Sendo simples e direto, são em grande parte muito bem desenvolvidos e esbanjam carisma. Os protagonistas crescem muito durante suas jornadas e é extremamente gratificante ver o tipo de pessoa que se tornaram no fim dela.

    As relações pessoais dos personagens principais, inclusive com NPCs menos importantes, é bem escrita também. Pode ser algo pequeno, mas é gostoso ver como Estelle e Joshua, protagonistas do primeiro arco de Kiseki, são tratados pelas pessoas que habitam a cidade em que cresceram. São detalhes como a diferença de intimidade nas conversas e as reações que recebem quando revisitam o local que fazem o jogador criar um carinho especial por esses personagens. Sem dúvida tudo isso contribui para um elenco inesquecível.

    As Sidequests

    As sidequests são um ponto central nessa série, porque encompassa o trabalho dos protagonistas e é um dos maiores meios pelo qual você conhece melhor os personagens secundários. Como na maioria dos jogos, existem quests "filler". Vá lá e mate um monstro; vá lá e entregue um item, mas geralmente são rápidas e não são a maioria. Toda quest de entrega tem uma historinha por trás, e frequentemente os mesmos NPCs voltam fazer pedidos que os protagonistas podem escolher resolver. E é claro, boa parte das sidequests tem histórias mais extensas e divertidas de se ler, com algumas que até mostram um lado do mundo que você não conhecia ainda.

    Há outra coisa interessante em relação à construção de mundo e a continuidade/passagem de tempo da série no que se trata das sidequests. Em vários casos, os NPCs lembram, inclusive entre jogos, de que os protagonistas já fizeram algum favor a eles. E acredite ou não, esse pequeno favor pode mudar radicalmente as vidas deles. Ajudou uma garotinha a adotar o gatinho que queria? Pois bem, esse gatinho agora vai reaparecer em toda sidequest com a família da garota e será um pilar emocional para quando as coisas não derem muito certo na vida desses personagens. E isso é só um exemplo, existem vários outros casos parecidos ainda mais gratificantes de se vivenciar, principalmente os que exploram ideias do enredo principal.



    Notas finais

    É isto. Kiseki é uma série especial para mim por muitos, muitos motivos. Mais do que eu consegui expressar aqui com toda certeza. É um jRPG que pegou tudo que tem de bom no gênero e fez o melhor que podia com isso; o resultado é uma gema a ser conservada.

    Peço desculpas se não fui muito sucinto, mas enfim, joguem Kiseki!


    The Legend of Heroes: Trails in the Sky

    Platform: PC
    85 Players
    39 Check-ins

    32
    • Micro picture
      mattfenrir · almost 2 years ago · 2 pontos

      Coloquei na lista de desejos da Steam! Achei lindo os gráficos e super leve de rodar no PC.

      1 reply
    • Micro picture
      _gustavo · almost 2 years ago · 2 pontos

      Os JRPGs da Falcom são sensacionais, to ansioso pelo capítulo 4 do Cold Steel, mas tomara q lancem o 3 em inglês, q até agora ta bem enrolado tb, deve pintar só em 2020 pelo jeito

      1 reply
    • Micro picture
      bye · almost 2 years ago · 2 pontos

      Que post incrível, @kotarou! Eu sempre vi esse jogo de passagem lá no Steam mas depois de ler seu texto acho que vou pesquisar mais sobre ele. Realmente deve ser foda jogar algo onde os NPCs têm uma vida própria e também são responsáveis por gerar situações descompromissadas com a jornada dos heróis. É quase uma experiência até! E a forma como você disse que a construção do universo do jogo é super bem feita e embasada nos próprios personagens deve ser algo lindo de se ver. Curti muito.

      1 reply
  • kotarou Bruno Soares
    2015-07-10 04:32:11 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    kotarou checked-in to:
    Post by kotarou: <p>CA. RA. LHO</p><p><a href="https://www.youtube.c
    Xenosaga Episode III: Also Sprach Zarathustra

    Platform: Playstation 2
    381 Players
    16 Check-ins

    CA. RA. LHO



    Aqui vai a trilha mais foda da saga inteira até agora. Puta merda. Foi com essa que eu acabei descobrindo: é a Yuki Kajiura quem faz a OST. Agora tá explicado porque esse jogo tem uma das trilhas sonoras mais épicas que já ouvi.

    *SPOILERS AHEAD*


    A luta contra o E.S Levi (Margulis) foi foda demais, e essa música com certeza contribuiu bastante. Uma das poucas lutas de E.S que realmente ameaçaram um game over se eu bobeasse. Fui pego de surpresa porque fiquei relaxado com os bosses anteriores, também.

    Meu Reuben levou OTK, infelizmente, mas desse momento em diante fui muito cauteloso com o Anima Awakening do Levi. Ainda assim, contei com um pouco de sorte pra dar os finishing blows nele de maneira perfeita.

    Além de tudo, altos bushidos estilo sci-fi. Foi uma batalha final digna para os arquirrivais Jin e Margulis.

    @katsuragi @katsuo

    9
    • Micro picture
      tah · about 5 years ago · 2 pontos

      Parabeeeens e sim também descobri a yuki kajiura por causa desse jogo e tbm por causa de um anime que ela compôs a trilha sonora com músicas tbm super fodas, tsubasa chronicles, recomendo ouvir, ela deve ser uma das melhores compositoras pq pqp só faz música foda S2

      2 replies
    • Micro picture
      jcelove · about 5 years ago · 2 pontos

      Fatal Fight é uma das melhores músicas de boss já criadas e dá aquela empolgação pra já épica batalha final do Jin contra seu rival. Você passou de primeira??? Ah já tinha derrotado o ID, ta explicado. Eu penei muito nessa batalha. O que me animava era a música.

      Uma curiosidade que a Yuki compós essa música só com palavras sem significado nenhum.

      1 reply
  • katsuo Lucas Motta
    2015-06-08 04:53:14 -0300 Thumb picture
    katsuo checked-in to:
    Post by katsuo: <p>Andei jogando isto no emulador de <strong>DS</st
    Pokemon Mystery Dungeon: Explorers of Sky

    Platform: Nintendo DS
    403 Players
    31 Check-ins

    Andei jogando isto no emulador de DS durante os últimos dias. Se provou muito bom, especialmente naqueles momentos onde minha internet caía e se esquecia de levantar, o que vem acontecendo um tanto frequentemente.

    -- SPOILER ALERT --

    Fiz o teste de personalidade, e da primeira vez recebi um Charmander.
    Pretty cool, adoro Charmanders, mas o fato do amigo que me recomendou o jogo ter persistido tanto no fato de eu ser um Shinx me fez refazer o teste, só para me certificar. Guess what? Sim, eu sou um fucking Shinx.

    Para a escolha do Partner, segui a trend da @phii de nomeá-lo em homenagem ao @kotarou, e não me arrependi. Escolhi o Mudkip por ter boa coverage da minha fraqueza, Ground-Types, e não ser Grass-Type, um tipo que não curto muito.

    Até agora recrutei diversos Pokémons, que embora não use, servem como minha "pokédex" do jogo. Sempre dou uns apelidos engraçados para eles, ou então de Demons do SMT. Worth it.

    Uso um Starly chamado Yatagarasu, e tive a sorte de conseguir um Starly Bow para ele. Para o Shinx e o Mudkip, adquiri um Shinx Claw e um Mudkip Card.


    Story-Wise, conheci o Dusknoir e devo resgatar um item chamado Water Float em Amp Plains para os irmãos Marill e Azurill. Maldito Team Skull.

    Até agora a minha personagem favorita é o Wigglytuff. No início fiquei um tanto mad dele sugar 90% do meu Poké tão sacrificado de pegar, mas depois vi que ele merece. Principalmente após dar um chute na bunda do Team Skull e chegar perto do Uxie e da Ilusão do Groudon os chamando de amigos como se não fossem nada. AHAHAHA

    Movelist e Statline até agora. Estou satisfeito com os resultados. Poor Yatagarasu, foi deixado para trás por causa da expedição. Deixo o 4th Slot livre pois quase sempre tem request de levar alguém, mas futuramente terei um Houndoom no lugar do Starly e um Gengar no 4th Slot.

    Acho que isso é tudo por enquanto, continuarei jogando e atualizando por aqui.

    ...Soon.

    (mentira, sei que é lá no post-game.)

    5
    • Micro picture
      kawens · about 5 years ago · 2 pontos

      Como assim, "não curte Grass-Type"? *rs

      Brincadeiras a parte, o único que tive a paciência de renomear foi meu parceiro.

      Turtwigga.

      1 reply
    • Micro picture
      katsuo · about 5 years ago · 2 pontos

      Aliás, é Snivy a primeira forma dele né? Confundi com a segunda. Enfim, é isso.

  • katsuragi Jefferson Trindade
    2015-06-04 00:21:54 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    12
  • kawens ^__^
    2015-06-05 05:57:10 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    22
  • kawens ^__^
    2015-06-05 13:37:17 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    O quão realmente satãnicos são os jogos SMT?

    O texto inteiro é bacana, mas gostei dessa parte:

    "Mas aí está a resposta real: o "perigo" verdadeiro não provém das presenças de Satã ou rituais satãnicos, mas sim da introdução a novas idéias sobre religiões e filosofias que poderiam ampliar a perspectiva de alguém, eventualmente desafiando suas crenças mais centrais. Tal representação ocorre por exemplo na dicotomia Lúcifer/Satan: Lúcifer representa a liberdade da ignorância, enquanto Satã o desafia a aceitar suas descobertas como suporte a suas próprias crenças."

    Texto completo: 

    Anonymous asked: How satanic are SMT games?

    If you have to ask this question, perhaps Shin Megami Tensei isn’t for you. If your idea of Satan is a guy with red skin, horns, and a penchant for planting dinosaur bones in scientifically sound locations to fool believers into thinking the world is more than 6000 years old, then it’s definitely not for you. After all, when actual Satan appears in SMT, which isn’t often, he is usually a member of God’s retinue, exists separately from Lucifer, and looks like this:

    I know first-hand that SMT’s Satan is a bit too big of a blue breasted pill to swallow for some people, and used to get into many arguments at certain websites over how it didn’t represent the “real” Satan. The thing is, this Satan doesn’t represent the modern incarnation of “The Devil,” but rather has a role based on the original Jewish conception of the obstructing spirits of YHVH that appear in the Hebrew Bible. SMT knows that there’s more to Satan than just the caricature familiar to most today.

    But as for being “Satanic,” that perception is more often than not based on false pretenses. Despite actually containing Satan/Lucifer, SMT is about as Satanic as the more famously accused properties like D&D, Pokemon, or Harry Potter–in other words, not explicitly Satanic. Playing SMT is not likely to influence you to make blood sacrifices, worship goat idols, enact crazed orgies, or hang out in front of Hot Topic. In fact, SMT usually gives you the choice of buying into Lucifer’s shtick or punching him (or his cronies) in his smirking face. You can summon Hellish demons…or you can choose not to and summon angels instead.

    Still, anything can be in opposition to a set of beliefs from the “right” perspective. Think of all the mundane things that are blasphemous to Boko Haram or Islamic State, or even how many people get up in arms over the words of news pundits from either side of the political spectrum. That said, Shin Megami Tensei’s basic descriptors would probably cause it to be branded “Satanic” by sheltering parents afraid of outside influence on their children. But that’s the real answer: the real “danger” would not come from the very presence of Satan or Satanic rituals but being introduced to new ideas about real-world religions and philosophies that could broaden someone’s perspective and thus challenge their core beliefs. This is represented by the Lucifer/Satan dichotomy: Lucifer represents this freedom from ignorance, while Satan would challenge you to accept your findings in support of your own beliefs (think Job). Both may be scary prospects at first, but the choice of accepting one or the other, rejecting both, or treating SMT as no more than a video game is ultimately up to you. 

    Fonte: http://eirikrjs.tumblr.com/post/120727352597/how-...

    Shin Megami Tensei: Nocturne

    Platform: Playstation 2
    517 Players
    137 Check-ins

    22
  • katsuo Lucas Motta
    2015-04-10 16:57:24 -0300 Thumb picture
    katsuo checked-in to:
    Post by katsuo: <p>Fui desafiado a fazer o <a href="http://alvanist
    Mana Khemia: Student Alliance

    Platform: PSP
    146 Players
    19 Check-ins

    Fui desafiado a fazer o @desafio Atelier Check-In pelo @kotarou onde é preciso fazer check-in no seu jogo favorito da franquia, como veio a conhecê-la e o que mais gosta ou adora nela.



    Oficialmente, conheci a Franquia Atelier por comprar todo tipo de RPG que os vendedores da Loja onde ia me recomendavam, pois eu era conhecido como "O fã" de RPG naquele local. Eu era menor e não dei muita bola para o jogo, que se não me engano era o Atelier Iris 3. Mas só considero devidamente apresentado à série quando um tempo depois, quando eu nem me lembrava mais da existência da mesma, meu melhor amigo Bruno me aconselhou a jogar Mana Khemia, então o baixei no PSP e notei o sistema de batalha estranhamente familiar. Então ele começou a me falar sobre a série e mencionou Atelier, aí liguei os pontos.

    Resolvi testar o Atelier Iris 3 mais uma vez, e gostei, mas preferi dar continuidade a Mana Khemia, e não me arrependi. Fiquei totalmente imerso no jogo, até que aconteceu o que sempre acontecia: Comecei a jogar outros jogos, e deixei para trás. Desculpa gente, é mais forte do que eu. Um dia eu ainda termino MK e Atelier, é uma série que achei incrível.



    Eu gosto bastante da série como um todo, mas um ponto que acho incrível nela é sua arte e animação de sprites; Tudo é bem colorido, bonito e fluido. A maioria dos jogos de sua época não eram assim, com a singela exceção de Odin Sphere, provavelmente. Outro ponto forte do Mana Khemia é o character design da Pamela, que é o melhor de todos na minha opinião cofcof.


    A única coisa que tenho a reclamar é que o Port do PSP é um tanto Laggy, mas não tirou minhas horas de diversão nem um pouco.

    Regras do desafio:

    1 - Marque a Persona @desafio na postagem
    2 - Diga qual foi seu primeiro Atelier e sua experiência com ele
    3 - Faça o Check-in em seu jogo favorito da franquia! Caso não tenha, coloque o último jogado!
    4 - Colocar as tags "desafio aceito" "desafio cumprido" para que mais pessoas possam ver!
    5 - Marque alguns amigos! É sempre bom compartilhar com todos experiências iniciais com seus jogos favoritos, elas vergonhosas ou não! Boas risadas podem sair disso!


    Não sei quem marcar neste desafio, então deixo em aberto para quem quiser fazer, I guess...

    3
  • katsuragi Jefferson Trindade
    2015-01-20 21:45:37 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
    36
    • Micro picture
      katsuo · over 5 years ago · 3 pontos

      Alá, copiou a imagem que a Ray postou no chat!11

      1 reply
    • Micro picture
      eae · over 5 years ago · 1 ponto

      Que puta falta de sacanagem Minato!

  • katsuo Lucas Motta
    2015-01-06 09:43:25 -0200 Thumb picture
    katsuo checked-in to:
    Post by katsuo: <p>#img#[46129]</p><p>Indo para a Coordenada 136, f
    Shin Megami Tensei: Digital Devil Saga

    Platform: Playstation 2
    427 Players
    69 Check-ins

    Indo para a Coordenada 136, fui me estocar de itens para remover Status Ailments e...

    12
  • katsuo Lucas Motta
    2015-01-04 06:43:50 -0200 Thumb picture
    katsuo checked-in to:
    Post by katsuo: <p>#img#[45181]<br>Jogando <strong>DDS</strong>, já
    Shin Megami Tensei: Digital Devil Saga

    Platform: Playstation 2
    427 Players
    69 Check-ins


    Jogando DDS, já que combinei com um amigo de jogarmos juntos mas ele anda sumido pois arrumou uma namoradinha. (É a ordem natural das coisas, né...?)
    Anyways, as coisas andam bem, me aliei com os Maribel para derrotar os Solids, e aqui estou na base deles.
    Ia fazer uma build mágica pro Serph, mas depois que descobri que os Mg Noises são os mais fáceis de adquirir, mudei de ideia e estou upando St agora.

    8
    • Micro picture
      katsuo · over 5 years ago · 2 pontos

      ...Eu não actually tenho o jogo. Isso é uma screenshot do emulador. ;_;
      Um dia ainda comprarei a série inteira, though. Quando estiver trabalhando.

      8 replies
    • Micro picture
      eae · over 5 years ago · 1 ponto

      Que inveja de quem tem esse jogo

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...