2020-04-05 10:12:03 -0300 2020-04-05 10:12:03 -0300

Modernizar, e entupir de habilidades pode deixar o jogo mais facil?

Single 3788399 featured image

Este é um texto para ser discutido, e que não deve ser generalizado,


Os jogos retro, tinham como característica sua dificuldade, muitos jogos faziam o jogador querer jogar o controle na parede por diversas vezes, um dos motivos disso são as limitações na jogabilidade. O personagem andava lento, ou o pulo era lento, não tinha uma forma de se recuperar de um pulo mal dado, ou ter um corretor automático de pulo para que caso você errasse o pulo ter menores chances de errar. Era muito comum personagens morrer após pular de um local para outro e bater em um inimigo e ser jogado num buraco.

Mas apesar disso os jogos eram amados e são lembrados até hoje por horas de jogatinas tentando passar de uma única fase, e mesmo com este problema a paixão não deixa o amante daquele jogo dizer que ele era ruim, porque depois de todos esses momentos de raiva, vinha o delicioso momento da conquista de passar da fase. Claro que não são todos que pensam assim e temos como exemplo fãs da franquia Resident Evil que jogou as versões clássicas, mas se pudesse tiraria de sua memória e hoje valoriza as versões mais modernas.

Sabe-se que Castlevania SOTN é um dos melhores jogos da franquia, mas para muitos ele não é um desafio, é um ótimo jogo, gostoso de se jogar, porem com tantos itens, e skills, poucos jogadores tem realmente dificuldades no jogo, principalmente depois de pegar o shield rod, o alucard shield e a famosa espada crissaegrim, nesse ponto o jogo fica praticamente no modo fácil. Claro que é necessário desenvolver habilidades no controle do jogo para chegar a esse ponto, coisa que varia de jogador para jogador, mas não deixa de ser algo que torna um jogo que para muitos já não é tão difícil um pouco mais fácil.

Mas as coisas começaram e a se modernizar mesmo e fazer toda a diferença a partir da sétima geração de consoles. Mais potentes, mais espaço par armazenamento e liberdade na criação de jogos trouxeram diversas melhorias, dentre elas a simplificação na jogabilidade, e muito mais habilidades para os personagens, habilidades estas que facilitava a vida de quem jogava, sistemas de correção de pulos, se proteger em quinas e paredes, dar rolamentos, esquivas mais precisas, as chances de errar um salto de um ponto a outro se tornou bem menor. Aos personagens agora podem ser adicionadas diversas novas habilidades e skills compradas ao adquirir pontos, coisas que geralmente eram mais conhecidas em jogos de RPG. Então o jogador poderia melhorar a esquiva, a pontaria os danos nos inimigos.

Mas as vezes disponibilizar tantas habilidades ao personagem pode acabar deixando o jogo fácil em seu modo normal, e para o jogador ter um verdadeiro desafio, somente aumentando a dificuldade, porem nem todo mundo consegue jogar numa dificuldade acima do normal. O sistema de proteção em paredes e barricadas é muito útil, mas ao mesmo tempo torna o jogo frenético e lento ao mesmo tempo, pois o jogador avança, se protege, derrota os inimigos e avança novamente.

Colocando tantas habilidades aos personagens nos jogos, o jogo se torna mais facil, mais acessível a um número maior de jogadores, mas acaba diminuindo o fator desafio. O jogador tem menos medo de morrer até porque tem o sistema de chackpoints e ele vai retornar bem próximo onde o personagem morreu, o sistema de stealth é outro fator muito usado nos jogos atuais e que de certa forma deixa o jogo mais lento, pois as vezes, ser visto significa ter que enfrentar hordas de inimigos, que nem sempre é difícil, só demorado, e daí fica a escolha do jogador, ser um perito em stealth e matar os inimigos mais facilmente ja que eles sempre dão brechas para serem atacados por traz, ou ser o “ruxador” que “mete as caras” e enfrenta todos os inimigos.

Então vem um ponto de divisão onde por um lado, mais habilidades que permita o jogador ter um controle melhor da situação podendo se livrar de momentos que poderiam ser difíceis ao invés de dores de cabeça errando tanto uma parte, ou seja, mais acessível para a maioria dos jogadores, mas sem a sensação de desafio conquistado por conseguir avançar numa parte do jogo. Ou deixar menos habilidades para o personagem, sendo obrigado a ser mais preciso nos pulos em plataformas e se esforçar mais para derrotar seus inimigos que será necessário por várias vezes repetir a mesma parte, mas que o gostinho da vitória será prazeroso

O único problema para o jogador que deseja um jogo mais desafiador na jogabilidade é que a maioria das empresas atuais querem vender o jogo para o máximo de pessoas, assim deixando os jogos num padrão de simplicidade nos jogos

Com isso, o jogo se tornar chato ou não vai depender do tipo de exigência do jogador, se ele deseja ter uma experiência mais cômoda, apenas avançando no jogo sem muitos desafios, ou desejar mostrar melhor suas habilidades como gamer raiz em jogos com personagens mais limitados que exigiria mais do jogador.

32
  • Micro picture
    artigos · 4 months ago · 3 pontos

    Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • Micro picture
    augus · 4 months ago · 2 pontos

    Depende, a simples existência de power ups e leveling não deixa o jogo fácil, a facilidade dos jogos diferem dependendo da experiência que o desenvolvedor que empregar na obra. Sim, os jogos antigos eram bastante difíceis, mas qual era o tempo para zerar algum jogo mesmo ? Muito deles eram curtos, curtissímos, ou até mesmo feito para arrancar fichas de jogadores de arcades, pratica que ainda existe porém não tão popular mais, e por causa dessa limitação clara de espaço de memória, os jogos tinham suas dificuldades acentuadas para proporcionar mais tempo de jogo. Isso é ruim ? Não, mas com o passar das gerações, os desenvolvedores ganharam mais espaço de alocação para trabalhar, como você mesmo cita, e com isso mais conteúdo poderia ser feito. SoTN é um dos melhores castlevanias feitos e a falta de dificuldade dele não enfraquece a obra, ele continua sendo incrível em outros aspectos, como level design, trilha, dentre outros.
    Pegando dois exemplos "recentes" de um jogo difícil e um considerado mais "fácil" que posso falar, joguei bastante eles, são P3 e The Last of Us; TLoU é o meu jogo favorito de todos os tempos, seus diálogos, seu personagens, sua trilha invoca em mim coisa que nem um jogo invocou e ele é um jogo particulamente "fácil" de terminar e nem por isso a falta de uma dificuldade punitiva, usando o modo Normal como padrão, diminui a obra por nem um segundo, ele continua sendo provocativo e um divisor de águas para a indústria. Já P3, tem uma ótima história, ótimos personagens e é extremamente punitivo e difícil, inimigos com golpes letais, sem controle de sua party nas lutas, morreu vai pro último ponto de save e grinding excessivo, tornou minha experiência cansativa e, particulamente, não sinto vontade de rejoga-lo, já é um jogo longo, tem 100 horas, e percebe o quanto o time de P3 entendeu e balanceou mais a dificuldade para as suas sequências, P4 e P5 jogam muito melhor que P3.
    E para dizer que eu não vou ser injusto e só usei a dificuldade como exemplo negativo posso citar Hollow Knight, que é um jogo indie, feito por 3 caras e é maravilhoso. Tudo em HK beira a perfeição, inclusive sua dosagem de dificuldade, que meio que se perde na última dlc gratuita. Já o problema de jogos com mecânica de cover, é uma histórias muito longa para esse comentário que já está imenso, basicamente Gears of War fez bem feito e popularizou e veio um monte de jogo ruim usando a mesma ideia.
    Por fim, jogos fáceis não devem ser menosprezados por serem fáceis, eles devem ser desconsiderados por serem ruins se forem ruins, e a dificuldade acentuada não faz o jogo melhor ou mais recompensador, nada mais recompensador que o final de TLoU, jogos tem virtudes diferentes que devem ser analisadas com sua respectiva proposta. Que mais jogos jogos bons sejam feitos não importando sua dificuldade.

    1 reply
  • Micro picture
    kess · 4 months ago · 2 pontos

    Mas tudo na vida é assim. Algo novo, começa como sendo desconhecido, complicado e difícil, e conforme vamos nos acostumando, lidando e convivendo, fica mais simples. Ganhando novas habilidades, certamente.

  • Micro picture
    bobramber · 4 months ago · 1 ponto

    Exatamente a questão de tentar abraçar o maior número de jogadores. O game te dá inúmeras mecânicas que, se utilizadas, deixam o jogo mais fácil. Porém ninguém te obriga a usar. Bem como o exemplo do stealth: exige paciência, mas facilita. Assim são os microgerenciamento de skills. Desta forma, cada player pode ajustar a dificuldade ao seu ritmo.

    1 reply
  • Micro picture
    hyuga · 4 months ago · 1 ponto

    eu achei o castelo invertido do SoTN difícil, de qualquer forma eu acho que o esquema de se proteger atras das paredes faz total sentido e não foi abandonado totalmente, concordo que deixa o jogo com ritmo mais lento, mas há jogos sem esse sistema que são muito bons como just cause, saints row ou doom.
    Acho que a facilidade mais sem graça acontece em jogos stealh, você invade a base mata 3 inimigos e é visto, toca o alarme e vem 400 soldados, mas basta você se esconder por 2 minutos que tudo volta ao normal. em batman arkham os inimigos ficam atentos o tempo

  • Micro picture
    arbitergamer · 4 months ago · 1 ponto

    A questao de facilitar pros novos jogadores tambem pesa muito. Jogos com a compkexidade dos antigos, hoje, nao faria tanto sucesso...

    1 reply
  • Micro picture
    sasukeuchiha · 4 months ago · 1 ponto

    kkkkkkkkkkkk meu deus

Keep reading → Collapse ←
Loading...