johnny_bress

Meu blog, onde falo desde jogos antigos a jogos q posso jogar. https://bloggamezonn.blogspot.com.br/

You aren't following johnny_bress.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • luchta Ewerton Ribeiro
    2020-07-11 05:26:07 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Digimon Adventure - Brave Heart┃Cover by Raon Lee

    Uma sul-coreana (porque do norte não poderia ser, lá é tenso...) bonitinha cantando a música Brave Heart de Digimon, quer coisa melhor? Quem não gosta disso? É o sonho de muitos ter uma namoradinha assim, que nunca vão realizar, claro! Enfim, Roan Lee canta muito bem!

    Digimon Adventure

    Platform: PSP
    265 Players
    33 Check-ins

    24
    • Micro picture
      wjoanes · about 14 hours ago · 2 pontos

      Nossa senhora, minha deusa interior está em festa. Achei lincrível de lindo! <3 Haja nostalgia, gente! <3

    • Micro picture
      noblenexus · about 14 hours ago · 1 ponto

      Garotas 3D são overrated srsrrsrsrsrs e wow que voz, eu totalmente esperava uma voz bem fina e ardida, mas nope, baum demais

    • Micro picture
      johnny_bress · about 9 hours ago · 1 ponto

      amo essa musica

  • johnny_bress Johnny Bress
    2020-07-08 10:50:31 -0300 Thumb picture

    Muito terror em Dead Space 2 - Primeiras Impressões [Xbox 360]

    Esse jogo traz um certo desconforto em algumas partes pelo lance de certas mortes do personagem serem beeeem fortes rs. Mas o jogo em si é muito bom, Achei um pouco forçado os sons inesperados para gerar sustos, mas ao mesmo tempo que achei forçado, em alguns momentos bem eficientes para ficar "tem alguma coisa aqui".

     Achei mais interessante o sistema de upgrades dele em relação ao anterior, a gente começa sem a "armadura" e depois que pega vai melhorando ela.

    Dead Space 2

    Platform: XBOX 360
    1469 Players
    52 Check-ins

    21
    • Micro picture
      andre_hirosaki · 4 days ago · 2 pontos

      A obra prima da franquia q morreu prematuramente

      1 reply
    • Micro picture
      luigi_dualshockz · 4 days ago · 2 pontos

      O inicio desse jogo é extremamente agoniante com o monstros a solta e vc na camisa de força podendo só correr

      1 reply
    • Micro picture
      eduardo_wrzecionek · 4 days ago · 1 ponto

      Uma franquia com tanto potencial prestes bater de frente com o resident evil, foi morta pela fdp da EA que alem de matar o estudio que fez tirou todas as pessoas que trabalhava na Visceral.

      1 reply
  • jcelove José Carlos
    2020-07-07 08:16:30 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Faroeste de ouro

    Cara, sensacional. O maluco resumiu a saga das 12 casas em 9 minutos de parodia bem feita.

    Saint Seiya: Chapter Sanctuary

    Platform: Playstation 2
    1893 Players
    22 Check-ins

    24
    • Micro picture
      johnny_bress · 5 days ago · 2 pontos

      daora

      1 reply
    • Micro picture
      mateusfv · 5 days ago · 2 pontos

      Dá pra resumir em menos ainda = Saori toma fechada no coração - Seya usa do poder do protagonismo - fim kkk

      1 reply
    • Micro picture
      onai_onai · 5 days ago · 2 pontos

      Hehehe... Massa!

  • 2020-07-06 10:56:03 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    Post by tecnologgamer: <p><a href="https://www.youtube.com/watch?v=5FGOZGy

    Dei uma resposta bem curta no vídeo do @juninhonash, mas estou afim de dar uma mais longa pra pagar de cult. 

    Basicamente jogos de luta vão continuar sendo não tão populares pq, francamente falando são os únicos que ainda se recusam a se tornarem tão imbecis quanto os atuais, até mesmo o próprio Street Fighter V que se descomplicou mais de 100% ainda consegue ser complicado para ficar bom pq precisa se empenhar, é um jogo que envolve conhecimento, tempo para amplificar as habilidades com um mínimo fator de sorte. Em outras palavras, é um jogo que a vitória é mais dependente de você do que qualquer outra coisa.

    Até mesmo os ditos difíceis são por ditos difíceis por motivos errados, tais como os da From Software onde a dificuldade é simplesmente criada pelo perfil do jogador atual que é alguém que odeia ler e se recusa aprender de um modo diferente dos que os tutorais atuais. É 100% que alguém teve dificuldade em algum jogo da From Software porque se recusou a ler, já que ele exige imersão. No próprio vídeo é citado os Battle Royale que os fãs podem dizer que é difícil, mas não é. PUBG, Fortnite, etc são jogos View To Kill (Olhou? Matou!). 

    Já a NetherRealm cria jogos de luta com filosofia de mobile. Durante sua progressão de jogos (MK9 até agora) era cada coisa ruim que tinha em seus jogos que ela não conseguia fazer o pessoal se segurar, ela faz coisa boa como netcode decente, mas o que segura o povo nos jogos dela é porque ela te droga com roupinha, armadurinha, corzinha o tempo para fazer você continuar jogando. É condição operante pura.

     Ela fez isso no Injustice 2 e no MK11 porque isso ajuda a segurar o jogador, e olha que no MKX e no Injustice a jogabilidade são tão ruins que a gratidão era pouca. 

    Minha experiência online no MKX se sustentou apenas pq na época não tinha nada melhor pra jogar, mas meu prazer se limitava apenas em fazer combos, tanto que os campeonatos era uma chatice de assistir, pois dava para saber que ganhava só de perceber quem acertava o primeiro combo. E porque isso acontece? Pq hj em dia a vida tá tão "sofrida" que quem vai aceitar sofrer ainda mais num jogo para aprender? Absolutamente ninguém e ainda mais numa pandemia onde mesmo um burguês fresco que não sente no bolso tanto quanto alguém de classe média baixa diz estar sofrendo, acha mesmo que ele vai querer apanhar mais pra aprender um jogo de videogame?

    Street Fighter V

    Platform: PC
    242 Players
    918 Check-ins

    14
    • Micro picture
      juninhonash · 5 days ago · 1 ponto

      Eu diria que o jogo atual que mais depende de conhecimento pra vencer é Tekken 7. Mas de fato apesar de jogos de luta serem os mais antigos do meio competitivo, como ele é totalmente individual e depende de treino, as pessoas acabam se afastando. Querendo cada vez mais outros gêneros onde se aprende rápido.

      E agora perdendo a Evo... Fodeu. Se a Riot não chegar com o tal jogo dela e salvar a pátria, eu realmente temo pelo fim do gênero. Ou pelo menos uma nova era das Trevas. E a primeira e única que teve foi terrível.

      3 replies
  • 2020-07-02 19:38:16 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    Post by vante: <p>#img#[719799]</p>

    49
  • johnny_bress Johnny Bress
    2020-06-20 20:06:56 -0300 Thumb picture
    7
  • johnny_bress Johnny Bress
    2020-06-20 15:12:40 -0300 Thumb picture
  • johnny_bress Johnny Bress
    2020-06-16 12:33:20 -0300 Thumb picture

    Essa é uma das coisas que penso sobre o que vejo em RE atualmente

    Resident Evil se tornou uma franquia "Generica" nao tem forma em si. virou uma massa de modelar. 

    8
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 25 days ago · 2 pontos

      RE7 é foda demais.
      E que venha o 8...

      E também mais REMAKE, agora quero VERONICA e OUTBREAKS ❤️❤️❤️

      2 replies
    • Micro picture
      volstag · 25 days ago · 1 ponto

      Sempre foi cara, se pensar que Devil May Cry e Dino Crisis foram Resident Evils que estavam saindo muito da linha e resolveram mudar texturas, nomes e etc e plawnnn, surgiram outras franquias, aliás... Capcom né... só a lambança de Street Fighters Alphas, EX e etc, zuando geral nas cronologias, Capcom só não consegue ser mais estranha porque não numera as coisas como a Square-Enix com os Kingdom Hearts e não se caga nas calças mandando todo mundo que faz algo de bom pra eles como a Konami.

      1 reply
  • johnny_bress Johnny Bress
    2020-06-12 10:02:32 -0300 Thumb picture

    RE deixou de ser RE?

    Bom, cada um tem sua opinião, então la vai a minha.

    Para mim, PARA MIM, a CAPCOM simplesmente pegou o nome Resident Evil e esta aplicando ideias que poderiam ser usadas em outros jogos. RE7 e 8 ficaria perfeito como uma nova franquia e faria tanto sucesso quanto, porem, eles preferem nao pensar assim.

    Temos como exemplo Devil May Cry 1, onde RE estava sendo desenvolvido, e disseram, perai, isso nao tem nada haver com a ideia do jogo, mas podemos aproveitar e fazer outra coisa. Com RE7 e 8 foi diferente, pensaram que seria mais lucrativo deixar essa ideia exatamente como RE.

    Agora me diz, RE123 e code verônica, tinha como ideia principal, mistério, suspense, e Ficção Cientifica, tudo estava na cara. você via isso. entao tivemos RE4, onde parecia mais um filme de terror espanhol, tivemos depois RE5 onde tinha uma ideia mas terror Action SCIFI

    Veio então RE6 onde tudo que tinha em todos anteriores foram jogados de lado, deixando o terror apenas na bizarrice das criaturas, e deixando tudo em ação.

    Então, vemos RE7, puxando mais para o lado fantasmagórico, onde inventaram um virus para poder executar essa ideia. E então vemos esse 8 que mais parece um filme do Van Helsing, e eu nao digo so por lobisomens, mas pelo cenário etc.

    Sem contar que eles começam RE7 sem dar nenhuma explicação com o que houve depois de RE6, todo aquele caos, e do nada vc tem um jogo que não fala nada do que aconteceu? a unica coisa que liga RE7 e 8 com os anteriores é o fato de ter um vírus, e os personagens.

    Resident Evil a partir do 7, se tornou apenas um pedaço de retalho colocado no bolso de uma calça para ser REutilizada.

    Porque, cai na real, RE ta mais parecido com Silent Hill, tire o nome RE do titulo, o que vocês veem?

    Mas bom, isso é meramente minha opinião.

    Sabe o que mais não entendo. "Usamos primeira pessoa para dar imersão ao terror"

    Jogávamos RE 1 2 3 e CV, alem do 4, e tínhamos altos cagaço. não é a câmera que gera a apreensão e medo. e sim o enredo, o cenário. o que acontece, sons do nada, cenário degradado. musica.

    O fato de você sempre ficar se perguntando o que está por vir? poucos monstros deixava o cenário vazio e você pensava a qualquer momento que algo poderia acontecer.

    E para mim, "isso não conta tanto para muitos" mas a câmera fixa aumentava isso ainda mais, afinal você ficava apreensivo com a mudança de câmera, já que você não sabia se teria um inimigo ali ou não. Esse sim pra mim era o verdadeiro suspense em Resident Evil.

    Mas sem pensar em câmera, independente de ter câmera fixa, terceira ou primeira pessoa. nada disso gera a imersão que eles tanto dizem em minha opinião, RE7 deixaria a mesma sensação tanto em primeira, quanto em terceira pessoa. em minha opinião claro.

    Resident Evil 7 biohazard

    Platform: PC
    347 Players
    133 Check-ins

    16
    • Micro picture
      mastershadow · 29 days ago · 2 pontos

      Sem comentarios,virou palhaçada mesmo,o próximo vai ter fantasmas kkkkk

    • Micro picture
      thiagoreis · 29 days ago · 2 pontos

      Concordo !! Estão forçando demais a Barra com a franquia... vamos ser sinceros, RE já acabou !! Deveria ter se encerrado no 4 e olha lá... os outros é uma puta forçação de barra com o nome... Esse Resident evil 8 por exemplo, se ele se chamasse Van Helsing teria muito mais sentido....

      2 replies
    • Micro picture
      neilson1984 · 29 days ago · 1 ponto

      Infelizmente RE como nós conhecemos se foi e nunca mais ira voltar! Seguimos jogando com antigos mesmo!

  • 2020-05-29 09:20:16 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    PlayStation: A entrada da Sony no mercado de consoles

    Medium 3801971 featured image

    Após uma parceria de sucesso entre Sony e Nintendo para a fabricação do chip de som do Super Nintendo, as empresas firmaram um acordo em 1988 para criar um add-on para o console de 16-bits da Nintendo que o tornaria compatível com jogos em CD em um formato projetado pela Sony. O novo aparelho seria apresentado na CES de 1991 como Play Station, porém, Hiroshi Yamauchi percebeu que a Sony teria controle total sobre os jogos desenvolvidos para CD. Em segredo, a Nintendo fechou uma nova parceria com a Philips e apresentou o CD-i. A Sony foi pega de surpresa, mas decidiu continuar seu projeto e desenvolver um console novo do zero. Ela comprou a Psygnosis por 48 milhões de dólares para ajudar na criação de jogos e no novo kit de desenvolvimento bem fácil de se utilizar.

     O PlayStation foi lançado dezembro de 1994 no Japão, uma semana após o lançamento do Sega Saturn, e foi um enorme sucesso. O console cinza e grande vinha com uma tampa na parte superior para entrada de CD, 2 entradas para controles e para cartões de memória logo acima. Por dentro, o aparelho vinha com uma CPU de 32-bits, MIPS R3000A de 33,8 MHz, uma GPU com funções de mapeamento de textura para polígonos 3D e rotação de sprites 2D, 2 MB de RAM principal e 1 MB de VRAM, além um chip de som de 16-bits capaz de trabalhar 24 canais. Tais especificações eram capaz de gerar 16,7 milhões de cores, 4 mil sprites, 180 mil polígonos por segundo texturizados ou 360 mil sombreado em segundo plano.

     O controle padrão do PlayStation foi inspirado pelo padrão estabelecido pelo Super Nintendo. O direcional teve que adotar botões para cada direção e fugir do formato de cruz patenteado pela Nintendo. Start e Select tinham formatos de Play e Pause para apontar para suas funções multimídia. Os botões de face adotam formas geométricas para simbolizar cada ação, ▲,■, O e X. O jogo adota 4 botões de ombro, L1, L2, R1 e R2, para tentar trabalhar melhor com o 3D. O controle também adiciona pegadores longos que melhora muito a ergonomia. Os jogos vinham dentro de uma caixa de plástico para CD com uma arte na frente e algo mais sutil prensado na mídia óptica. O console também apresentou o Memory Card separado com 128 KB para armazenar, apagar, copiar ou transferir o progresso dos jogos.

     No início de desenvolvimento do projeto, a equipe estava na dúvida se o foco em jogos seria 2D ou 3D, mas depois do sucesso de Virtua Fighter, a resposta ficou óbvia. O catálogo inicial do aparelho veio com bastante jogo, alguns puzzles, mahjong e adventures investigativos. Os destaques ficam por conta do porte de Ridge Racer de alta qualidade. Para distrair os jogadores de loadings demorados, o jogo inclui um mini-game de Galaxian, ideia que foi patenteada pela Namco. O primeiro jogo da From Software, King’s Field, trouxe o primeiro RPG de ação com gráficos 100% poligonais, um feito inédito na história. A Sony adotou uma estratégia bem diferente de seus concorrentes, abraçando o desenvolvimento de terceiros, com isso, várias companhias embarcaram no novo aparelho.

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx, @fredson, @mjdias, @hyuga, @wcleyton [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    79
    • Micro picture
      artigos · about 1 month ago · 4 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

    • Micro picture
      fonsaca · about 1 month ago · 3 pontos

      Reconheço o Ridge Racer e Motor Toon. Qual são os outros dois jogos das últimas imagens?

      3 replies
    • Micro picture
      thiagobrugnolo · about 1 month ago · 3 pontos

      Recomendo a leitura do livro A Guerra dos Consoles, que tem alguns capítulos dedicados ao surgimento do Playstation, além da Nintendo, a Sega também tentou fazer uma parceria com a Sony, o então CEO da Sega of America Tom Kalinske acreditava que a união com a Sony poderia manter a Sega forte para as próximas gerações de consoles, mas a Sega of Japan boicotou o projeto, frustando o plano a longo prazo da Sega of America. A Sony conseguiu eliminar um dos concorrentes do Playstation no ocidente na própria apresentação do console na E3 de 1995 quando Steve Race subiu ao palco e apenas disse $ 299,00, este seria o preço do console da Sony, $ 100,00 dólares mais barato que o Sega Saturn, o restante da história todos conhecemos.

      4 replies
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...