jogadorpensante

Site destinado a análises e artigos sobre videogames em geral! Em nossos Twitter e Facebook você fic

Você não está seguindo jogadorpensante.

Siga-o para acompanhar suas atualizações.

Seguir

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2016-03-07 19:17:35 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    A Alvanista

    Sabe, vi esses dias um post, obviamente de humor, sobre como ser popular na ~rede social de games~ e as dicas eram tipo "Poste action figures", "Seja um troll", "Poste off topics" e coisa do tipo. Claro que dei risada, mas comecei a reparar que é a realidade.

    Infelizmente poucos aqui estão com vontade de realmente discutir videogames, de conversar sobre isso. Mas há alguns motivos para isso...

    Ninguém está mais muito interessado em ler textos. Estamos na era do visual, ou melhor, do audiovisual... só que nem o audiovisual é tão forte mais, porque, se o vídeo tem mais de 10 segundos, as pessoas normalmente "não têm tempo para assistir". Então o melhor reduto é postar um quadrinho rápido, especialmente se for parodiando um jogo.

    Falo isso com propriedade, pois possuo um site de jogos  há 5 anos e meio (o http://jogadorpensante.com) onde 99% do conteúdo é escrito, e normalmente são textos bem longos, claro que intercalados com imagens e com formatação, mas é difícil encontrar alguém que lê do começo ao fim... o normal dos meus posts no site é ter 0 curtida e 0 comentário. De vez em quando algum artigo ou análise bomba, e aí temos tipo 10 comentários, 2 curtidas... Obviamente também não temos tanta fama porque nunca tivemos nenhum parceiro grande para propagandear.

    Claro que também há o fator de haver muitas pessoas extremamente tímidas, eu acredito que mais da metade da internet mantém o modo sombra ativado e nunca comenta em nada e nem posta nada, apenas lê. Há muitos fatores para isso, mas é de se levar em conta essa galera.

    O problema é que a Alvanista (@lola) também não colabora com os produtores de conteúdo escrito. Vejam as críticas... não sei se vocês repararam, mas diminuiu MUITO a quantidade de críticas publicadas. Passo dias sem ver nenhuma crítica nova de um jogo, e eu sigo 1500 pessoas (o máximo, e a Alvanista deveria rever esse número, já que é inviável ficar desseguindo umas 1200 pessoas que não acessam mais a rede, e que eu sigo desde que entrei, há muitos anos - não tenho esse tempo).

    Por exemplo, é horrível você escrever um texto onde você aplicou bastante tempo e reflexão, além de gastar suas impressões digitais em um teclado, e ter, no máximo, reações "Essa crítica foi útil: Sim ou Não". A burocracia de ter que COMPARTILHAR A CRÍTICA para comentar é muito lamentável... é chato, simplesmente. Eu não preciso querer compartilhar a crítica para fazer um comentário. @sikora, por que não podemos comentar nas críticas? Criar debate nelas?

    A @ssa entrou na rede há alguns meses e gostei muito do trabalho deles, de fazer as pessoas obterem novos seguidores e também novas pessoas para seguir, mas sei lá, eu ando vendo extrema morosidade. A rede parece ter reaquecido por um mês e parado de novo. 

    Eu fico muito triste, porque gostaria que houvessem muitos debates por aqui, mas o produtor de conteúdo escrito é deixado de lado. O post que comentei no início era muito engraçado, mas falava verdades: parece que o pessoal daqui não está muito a fim de discutir a indústria, o status do videogame, jogos... parece que estamos aqui para aplaudir a coleção alheia, irritar o coleguinha com zoeiras, postar memes, mostrar o novo vídeo falando sobre o novo filme do Capitão América (e marcando um jogo do Capitão América, claro, para criar a relação do FILME com o jogo, afinal essa é uma rede social de games).

    Eu queria que isso aqui fosse referência de debates construtivos sobre jogos. Poxa, eu vivo comentando sobre o que estou jogando, fazendo grandes postagens (em tamanho, se a qualidade é grande, cabe a quem lê) e sei lá, fico sinceramente chateado de ver um meme do "homem aranha nos Vingadores" (exemplo) ter mais curtidas do que meus check-ins, e de muitos outros. Entre nas páginas dos jogos e vá vendo as postagens, faça isso, e você verá quanto post com texto não tem sequer um comentário, sequer uma curtida. É desanimador.

    Temos que entender que a Alvanista NÃO É O YOUTUBE. Aqui a maioria só consegue recorrer à escrita e, quando essa é desmotivada, a rede social morre. 

    Não deixem o Alvanista morrer. Comente mais. Discuta. Apresente seu contraponto. Escreva sobre algo. Escreva algo inédito, como a relação que você fez entre Zelda Twilight Princess com o Pós-Modernismo alemão! Fuja do trivial, fuja do "Hueeeeeeeeeebrbhrbrbrbrbrbrrbr".

    Pode parecer um post de inveja e recalque, mas é só o que sinto. Nós, que escrevemos, estamos morrendo, mas ainda temos outros lugares para fazer isso. Se a Alvanista meramente virar apenas um mural para postarmos nossos vídeos e canais, é melhor apenas redirecionar o fã direto para o Facebook. Penso na Alvanista como local de debate e troca de informações... mas não vejo muito isso acontecendo.

    130
    • Micro picture
      zir0 · quase 3 anos atrás · 8 pontos

      teve uma época que fiz alvoroço por isso, postei varias vezes o slogam : "ninguém lê mais que 3 linhas no alvanita" , mas te asseguro ja fiz muitos artigos e textos mas 2 fatores me fizeram parar um pouco, 1 foi conhecer a falta de maturidade seria de algumas coissas na rede sobre se empontar com isso, e o segundo que notei que mais escrevia que jogava, chegou um ponto que só escrevia texto e jogava vezes por semana. tento abrir dialogo, postar porcaria, motivar a galera, posta noticias e principalmente experiencias de jogo, mas as vezes a galera so vai dar vida pela droga do gif..... fazer oque o mundo ta rápido nao esta morrendo so esta... bem mudando pra um treco que minha geração (25 - 32 anos) não compreende de forma tao facil.

      1 resposta
    • Micro picture
      tassio · quase 3 anos atrás · 7 pontos

      Eu leio (lia) as coisas, debato (debatia)... mas a gente acaba sendo o chato pros outros quando faz isso... povo não gosta de ser confrontado, não gosta de debater, tem que concordar e pronto se não é hater... não acho que a culpa seja da lola, ou do kawens ou de quem mais mantenha o site, a culpa é de quem está na rede mesmo... por isso que tem o player.me... ou o VK...

      3 respostas
    • Micro picture
      matheusps92 · quase 3 anos atrás · 6 pontos

      E ainda tem o detalhe de quando você tenta debater alguma coisa nos comentários a) ou você é ignorado completamente ou b) as pessoas discordam de uma maneira agressiva e te ofendem sem motivo. Eu até tento comentar nos check-ins que a galera faz em alguns jogos que eu já joguei e tal, mas muitas vezes nem mesmo a pessoa que fez o check-in quer conversar =/

      4 respostas
  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2016-03-01 23:26:51 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    netobtu fez um check-in em:
    <p><a href="https://scontent-gru2-1.xx.fbcdn.net/hp - Alvanista
    Dark Souls: Prepare to Die Edition

    Plataforma: PC
    1867 Jogadores
    790 Check-ins

    Prezados, finalizado DARK SOULS, tenho algumas considerações a fazer. No final do post vai ter um ranking dos bosses que mais gostei (não necessariamente os que mais gostei são os mais difíceis e etc, são em ordem de diversão obtida e sensação de recompensa).

    É realmente um dos melhores jogos de todos os tempos. Por vários motivos, especialmente pela sensação de recompensa que o jogo dá.

    É chover no molhado falar que o jogo é difícil e etc, só que tipo... o jogo não é difícil. Ele é punitivo, especialmente no começo do jogo. Sim, até os Bell Gargoyle o jogo é capaz de destruir sua vontade de continuar. Ele não tem tutorial para todas as mecânicas, no máximo mensagenzinhas no chão, e grande parte de se tornar um guerreiro fodão vem de descobrir por si próprio o que usar, o que upar, quando usar... tudo isso, no começo, é um véu preto na sua frente, e morrer para mobs toscos ou pela 20ª vez para um chefe, pode, SIM, fazer a pessoa desistir.

    Mas, passou dos Bell Gargoyle, já era. Ali é o teste de fogo, e matá-los é mais simples do que se pensa, especialmente porque neles você descobre que uma arma melhorada é melhor do que ficar farmando souls infinitamente... o problema é achar o ferreiro, que estava do meu lado o tempo todo, e só fui descobrir porque me falaram pra virar pro outro lado... era tão simples!

    Bom, depois disso o jogo te pega de jeito, mas ele ainda não vai ter pego você 100%. Tem Blighttown um pouco depois, que também é capaz de te fazer desistir, mas, explorando um pouco, acha-se um ótimo atalho já para quase no pântano. Mesmo assim, é uma área chata e terminar ela rapidamente é a melhor coisa.

    Então abre-se o portão de Sen's Fortress e, apesar de ali ser um lugar horroroso e cheio de armadilhas, você já vai estar calejado. Morrer e perder as almas já não é lá um problema grande... as almas você recupera rapidamente enfrentando alguns inimigos, o pior é ter que refazer algum caminho, mas em todas as áreas temos atalhos ótimos para não termos que refazer os caminhos. Lá pelo final do jogo, a punição maior é fazer qualquer caminho, mesmo que curto, depois de morrer mais do que duas vezes para um chefe. Como disse, no início acredita-se que a punição é perder as almas, mas nem é: é passar correndo por inimigos e armadilhas pra chegar no chefe intacto e com Estus.

    Tem MUITA exploração pelo jogo e eu tenho certeza que deixei muito item para trás, mas fiz o que mais queria: derrotar todos os chefes. Enfrentar (a maioria dos) chefes em Dark Souls é ser recompensado, por mais difíceis e impiedosos que eles sejam. É como se o jogo te falasse: "Parabéns por passar por todo esse inferno que foi essa fase! Agora encare esse chefe aqui, pra mostrar como você é o bichão mesmo!".

    E é justamente o que acontece. Você termina uma batalha extremamente difícil e técnica, onde você é exigido a todo segundo e, quando ela termina, suas mãos estão trêmulas. Sim, você É o bichão.

    Mas foi só em Anor Londo que o jogo me pegou 100%. Aí daí pra frente eu não podia pensar em mais nada no meu dia-a-dia a não ser Dark Souls. Eu queria a todo momento olhar sobre a lore do jogo nas Wikis, queria achar teorias... não me importava com spoilers, eu precisava, durante o dia, saber mais sobre o jogo. Nunca fui atrás de detonados, no entanto, não me interessava saber como passar de determinada parte, mas eu precisava saber como aquele mundo havia sido construído, quem eram os Senhores, o que os chefes significavam...

    O jogo é decentemente bonito até hoje, a arte é impecável. Não achei as trilhas sonoras muito marcantes, exceto em alguns chefes, em especial Ornstein & Smough e Gwyn, Lord of Cinder. Mas sem problemas, as músicas são satisfatórias o suficiente!

    Apesar de o jogo ter duas áreas que considerei extremamente malfeitas (em tudo: level design e bosses), Demon Ruins e Lost Izalith, o restante todo do jogo tem um design maravilhoso, os desafios são ótimos demais, tudo é muito bem encaixado, e você é livre para fazer qualquer coisa.

    Abaixo, segue o meu ranking de chefes que mais gostei:

    1) Dragon Slayer Ornstein & Executioner Smough
    2) Gwyn, Lord of Cinder e Knight Artorias (empatados)
    4) Manus, Father of the Abyss
    5) Black Dragon Kalameet
    6) Sif, the Great Grey Wolf
    7) Bell Gargoyles
    8) Stray Demon
    9) Chaos Witch Quelaag
    10) Iron Golem
    11) Crossbreed Priscilla
    12) Dark Sun Gwyndolin
    13) Sanctuary Guardian
    14) Asylum Demon
    15) Taurus Demon
    16) Capra Demon
    17) Four Kings
    18) Gravelord Nito
    19) Gaping Dragon
    20) Moonlight Butterfly
    21) Pinwheel
    22) Demon Firesage
    23) Seath the Scaleless
    24) Ceaseless Discharge
    25) Centipede Demon
    26) Bed of Chaos

    Por fim, minha batalha com Gwyn, Lord of Cinder:

    37
    • Micro picture
      fabioskora · quase 3 anos atrás · 3 pontos

      Parabéns. Essa ultima luta, com essa OST, é perfeita!! DS 2 agora?

      2 respostas
    • Micro picture
      filipevital · quase 3 anos atrás · 2 pontos

      Parabéns por ter zerado, tenho certeza q foi um grande desafio!

      4 respostas
    • Micro picture
      eduardowizard · quase 3 anos atrás · 2 pontos

      Parabéns, agora você faz parte do Hall dos verdadeiros Gamers Hardcore que tiveram a incrível proeza de terminar esse grande game, no qual eu também faço parte =D

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2016-02-18 23:28:41 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
    netobtu fez um check-in em:
    <p>#img#[249356]</p><p>Lutaste bravamente, Sir Arto - Alvanista
    Dark Souls: Prepare to Die Edition

    Plataforma: PC
    1867 Jogadores
    790 Check-ins

    Lutaste bravamente, Sir Artorias. Agora descanse merecidamente.

    19
  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2016-02-17 19:07:16 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
    <p>Caras, nunca nenhum jogo me causou o que Bloodbo - Alvanista

    Caras, nunca nenhum jogo me causou o que Bloodborne causou em mim ano passado. Eu fiquei jogando por uns 2 meses o jogo e eu só conseguia pensar nele, nos personagens, bosses, nos locais, na lore... me pegava, durante o dia, abrindo a wiki do jogo e lendo sobre. Eu ia dormir pensando em Bloodborne e, no dia seguinte, acordava também pensando no jogo. Nunca cheguei a sonhar com algo relacionado a Bloodborne, mas enquanto eu estava acordado, só conseguia pensar no jogo, a todo momento. Foi algo surreal.

    Agora estou jogando Dark Souls no PC e a sensação é a mesma. Já jogando há algumas semanas, desde que cheguei em Anor Londo que estou vivendo Dark Souls. Hoje acordei já pirado, pensando no jogo a todo momento, nas mesmas coisas de Bloodborne: lore, personagens, inimigos, locais... fico lendo a Wiki, fico assistindo a vídeos de lore... sei que o ideal é ir full blind, mas desde antes de pegar para jogá-lo de vez eu já perambulava pelas wikis (assim como perambulo pelas wikis de Silent Hill), mas não consigo me conter... preciso ficar lendo sobre o jogo, assistindo, até poder chegar em casa e jogar. É algo surreal demais, que provavelmente só vai sair de mim depois que eu for fazer outra coisa que não jogar Dark Souls.

    Eu adoro que as coisas não sejam 100% explicadas no jogo. Aliás, acho que nem 20% é explicado. As coisas são sugeridas, e o resto fica por conta da comunidade. Acredito que eu não devo ser o único que ficou assim, obcecado pelo jogo enquanto joga. Pelo que vejo, o fascínio que causa é total, e isso não é somente por ser difícil, nem por causa das mecânicas por si só, é todo um design que te faz querer conhecer mais, encontrar mais, saber mais... e isso te acompanha pra FORA do jogo.

    Isso é magia, amigos. Parabéns para a From, Miyazaki, a todos os envolvidos.

    Dark Souls: Prepare to Die Edition

    Plataforma: PC
    1867 Jogadores
    790 Check-ins

    41
    • Micro picture
      jeopaladino · quase 3 anos atrás · 3 pontos

      Dk é vida,é a passagem para vida adulta uheuh

      2 respostas
    • Micro picture
      gradash · quase 3 anos atrás · 2 pontos

      Agora entende o motivo de ter um culto a este jogo?

      1 resposta
    • Micro picture
      seta · quase 3 anos atrás · 2 pontos

      Se for assim deixarei esse jogo de lado por mais um bom tempo, não posso viciar assim. Já fiz isso recentemente com a lore de Halo, então tenho que dar um bom intervalo

      1 resposta
  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2016-02-12 00:04:05 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
    netobtu fez um check-in em:
    <p>#img#[246390]</p><p>Que foi? Você não está entre - Alvanista
    Dark Souls: Prepare to Die Edition

    Plataforma: PC
    1867 Jogadores
    790 Check-ins

    Que foi? Você não está entretido? 

    Adeus, Ornstein & Smough!

    18
    • Micro picture
      netodmc · quase 3 anos atrás · 2 pontos

      grande batalha esta! no GP+ é uma delicia

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2016-02-10 21:13:01 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
    netobtu fez um check-in em:
    <p>#img#[245736]</p><p>Cheguei em Anor Londo!</p> - Alvanista
    Dark Souls: Prepare to Die Edition

    Plataforma: PC
    1867 Jogadores
    790 Check-ins

    Cheguei em Anor Londo!

    17
    • Micro picture
      ramonplayerone · quase 3 anos atrás · 3 pontos

      Cuidado pra não ser atirado do telhado

    • Micro picture
      artoriasblack · quase 3 anos atrás · 2 pontos

      É um bom lugar para upar o personagem

    • Micro picture
      dynamo · quase 3 anos atrás · 2 pontos

      Praise the Sun! \o/

  • jogadorpensante Jogador Pensante
    2016-01-25 22:23:30 -0200 Thumb picture
    10
    • Micro picture
      artoriasblack · quase 3 anos atrás · 2 pontos

      o jogo é otimo, mas comprarei quando der

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2015-12-27 17:12:52 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    Uma imagem péssima publicada pelo UOL Jogos

    Essa imagem é um completo desserviço para os videogames, e reflete um estágio que eu acho que a indústria anda saindo, que era o foco excessivo em ceninhas e filminhos, que agora o jogador começa a não querer, queremos mais interatividade, queremos mais que a narrativa esteja em nossas mãos, queremos descobrir os mundos por nós mesmos.

    Todos esses jogos citados são alardeados como tendo excelente gameplay, fazendo com que todas as suas ações fluam bem. Não é porque a história é boa que não precisa de online: é porque são bons jogos.

    Ninguém aqui, ao menos ninguém com um mínimo de bom senso, perderia 100 horas em The Witcher 3 se a jogabilidade fosse uma porcaria, e o mesmo vale para Alien: Isolation, Fallout 4 e The Last of Us.

    É absolutamente errôneo pensar que história faz um jogo. Tudo bem, você pode pensar que o quesito mais importante de um jogo é a história, mas no fundo, jogar um jogo de videogame que tenha uma excelente história, mas jogabilidade ruim, é um martírio.

    Uma boa história sempre será um complemento de uma boa jogabilidade, que é o que dita um jogo.

    UOL Jogos, essa imagem é horrível e não corresponde à realidade em nada. Uma análise superficial e fraca desses jogos, inclusive um deles tem modo multiplayer (The Last of Us). Todos eles são bons jogos pela sua jogabilidade, pela interatividade jogador-jogo, e não por história, que é importante SIM, mas não o motivo de eles serem bons o suficiente para não terem modo multiplayer.

    Aliás, outro problema da imagem é condicionar um motivo para um jogo não ter obrigatoriamente um multiplayer. Não é porque a "história é boa" que o jogo deve ou não ter multiplayer, isso tem outros motivos: ambientação, mecânicas, level design, investimento...

    The Last of Us

    Plataforma: Playstation 3
    11344 Jogadores
    1131 Check-ins

    35
    • Micro picture
      gataflecha · 3 anos atrás · 8 pontos

      Só corrigir pra "Quando o jogo é bom, não precisa de modo online" e tá resolvido.

      2 respostas
    • Micro picture
      sophos · 3 anos atrás · 4 pontos

      eu prefiro o singleplayer offline mas de jeito nenhum é pela historia

      1 resposta
    • Micro picture
      robert_alyssom · 3 anos atrás · 2 pontos

      The Last of Us é o jogo que eu mais gosto de jogar online, justamente pela jogabilidade!

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2015-12-21 18:16:44 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    Coisas que deveríamos parar de falar em discussões

    Bom, sou um cara que vive entrando em discussões, das mais idiotas às mais sérias. E tem algumas coisas que não ajudam na hora da discussão, que só servem para atravancá-la ou, pior, encerrá-la sem uma conclusão de alguma das partes por si só.

    1) "Isso é a sua opinião": Sério, por que as pessoas ainda falam isso? Como posso eu, sem citar outrem, emitir uma opinião que não é minha? Se eu falar "O Jô Soares disse que comer alface é uma merda", eu estarei emitindo uma opinião do Jô Soares. Agora, se eu disser "Comer alface é uma merda", essa opinião é minha mesmo, saiu do meu íntimo. 

    Pare de atravancar discussões e desqualificar a opinião alheia só porque ela não bate com a sua. É feio e não ajuda em nada.

    2) "Você pode não curtir, mas esse jogo não é lixo não!": Olhe, falar isso até que tem lá sua validade, mas não ajuda em nada. Quando alguém aparece em alguma discussão só falando "QUE LIXO!!!!!!!!!!!!!!!", normalmente é só um troll ou hater, e você ficar nervoso com isso só vai fazê-lo feliz em seu próprio ódio descabido, além de fazer ele voltar e bostejar ainda mais, o que fará um ciclo infinito de palavras raivosas.

    Não chame o troll de volta. Deixe que ele acaricie seu haterismo consigo mesmo, não dê audiência, deixe ser lixo para ele (às vezes, ele realmente odeia a parada, mas se ele acha um lixo e não explica os motivos e nem argumenta, de nada compensa chamá-lo à discussão).

    3) "kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk", "LOL!" e derivados: Colega, quando você está discutindo um assunto com pessoas que estão levando aquilo a sério, ficar dando risada ou dizendo que está rindo muito, normalmente traz uma conotação negativa ao debate, de que você desqualifica o que a pessoa diz. Ironia é algo bom de ser usado na rede social, desde que acompanhado de um argumento contundente, mas imagine você conversando com alguém, cara a cara, e aí a pessoa fala algo que você não concorda, e você começa a gargalhar na cara dela... não é legal, é só ofensivo e só mostra o quanto você não tem o menor respeito pela pessoa.

    Não desqualifique a opinião de outro rindo. Ao invés de uma infinidade de K, mande seus argumentos, contra-ataque, deixe a pessoa no canto do ringue das palavras.

    4) "Tá com tempo aí ein? Tem coisa melhor pra falar não?": Uma atitude completamente infantil, que tenta desqualificar o interlocutor dizendo que sua (tentativa de) discussão é em vão. Oras, se o rapaz teve tempo de postar algo que você acha digno de ignorância, você também teve tempo de sobra para ir lá e postar essa frase chata, não é mesmo?

    Deixe as pessoas discutirem sobre o que elas quiserem. Se o assunto não te interessa, tem outros pela linha do tempo e, se mesmo assim nada te interessa, existem outras coisas a se fazer.

    5) "De novo esse assunto? Meu Deus, não aguento mais!": É uma sentença que tem efeito semelhante ao item 4. Se você já viu esse assunto à exaustão, nem leia o que a pessoa escreveu, e deixe ela em paz, afinal, ela não é digna de sua atenção.

    Não é porque você já se cansou de um assunto que outros também o fizeram. Pare de ser o dono da bola no parquinho, o assunto é de domínio público, e não seu.

    -

    Por enquanto ficam esses itens aí. Eu acho que essas coisas não ajudam no diálogo, quando feito de forma séria, e só tendem a causar confusão, discussão e dissimulação. 

    Claro que há níveis de intimidade entre os interlocutores e também níveis de seriedade em um debate, mas, na maioria das vezes, esses "atravancamentos" de assunto ocorrem em debates acalorados e com um tom mais sério.

    Em resumo: não seja um babaca, amiguinho, cada um tem suas opiniões e, quando elas estão em discussão com apresentação de argumentos, elas devem ser respeitadas na medida do possível. Não é difícil.

    Papers, Please

    Plataforma: PC
    738 Jogadores
    66 Check-ins

    62
    • Micro picture
      natnitro · 3 anos atrás · 5 pontos

      Quem nos dera se pelo menos a maioria do pessoal seguisse essa cartilha aqui... :-)
      E eu ainda incluo ai na lista outra coisa bem chata que são os "catequizadores", aquele tipo de gente que não pode encontrar alguém que não goste daquilo que ele ama que ai lá vem o mala querendo "converter" o outro a qualquer custo, em vez de aceitar que as pessoas que tem opiniões diferentes não estão necessariamente erradas, mas só pensam diferente...

      2 respostas
    • Micro picture
      kurukenway · 3 anos atrás · 5 pontos

      Não conhecia essa frase, mas já me dei conta à tempos que numa discussão é quase nulo a chance da outra pessoa mudar de opinião DURANTE o debate, então se não formos cortês ela vai simplesmente ignorar o que falamos.

      1 resposta
    • Micro picture
      manoelnsn · 3 anos atrás · 5 pontos

      Ótimo post. Realmente o que mais falta nas redes sociais são boas discussões.

      Eu até parei de comentar em grupos do facebook depois de ver a renca de Ad Hominem que costumavam usar. Por exemplo, tu ia e dizia que "jogo X era ruim por causa disso e disso" daí vinha alguém e xingava até a sua mãe, tentando desmerecer o seu discurso atacando a sua pessoa.

      Sempre sou a favor de qualquer discussão possível(minhas reviews estão aí pra isso), por isso é importante ressaltar alguns pontos que devemos evitar nelas. Utilizar uma linguagem mais culta, e não o velho internetês, ajuda bastante também ;)

      2 respostas
  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2015-12-21 00:07:29 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    Apresentando-me para a nova Alvanista

    Graças ao incrível trabalho da @ssa, tenho o prazer de me reapresentar aqui, pois temos muita gente nova que agora estamos conhecendo!

    Nome: João Paulo

    País: Brasil

    Estado/Província: São Paulo

    Cidade: Ribeirão Preto

    Idade: 25

    Profissão/Trabalho: Sou secretário escolar, mas também trabalho com análise de vistorias de seguro automotivo!

    Formação: Bacharel e licenciado em História pela UNESP de Franca!

    Hobbies além do videogame: Livros, ainda acima de videogames. Mas também gosto bastante de seriados. Assisto a filmes também, mas é a coisa que menos faço em meu tempo livre.

    Música: Rock'n'roll no geral, mais puxado para o heavy metal.

    Séries: Minhas favoritas são The Office, Trailer Park Boys, Seinfeld, Carnivàle, Parks and Recreation, House of Cards... sei lá, deixa essas por enquanto :P

    Animes: Não, obrigado.

    Filmes: A Origem, Trilogia Dark Knight, Interestelar, Clube da Luta...

    Livros: As Crônicas de Gelo e Fogo (George R. R. Martin), Ensaio sobre a Cegueira (José Saramago), A Caverna (também do mestre Saramago), Trilogia Millennium (Stieg Larsson), Os Pilares da Terra e Mundo Sem Fim (Ken Follett), Harry Potter (J. K. Rowling), Antes de nascer o mundo (Mia Couto)... ficam esses por ora.

    Primeiro console: Super Nintendo

    Um jogo inesquecível: The Legend of Zelda: A Link to the Past... porque acordar em uma madrugada e ver minha mãe empurrando a pedra da sala do trono, me fazendo "descobrir" como prosseguir, não tem preço.

    Um console inesquecível: Super Nintendo

    Uma franquia: Assassin's Creed

    Uma desenvolvedora: Nintendo

    Um game designer: Sinceramente, não ligo para nomes da indústria. Parabéns aos envolvidos e bla bla bla, mas não me atenho a isso.

    Consoles atuais: Nintendo 64, Game Cube, PSP, DS, Wii, PS3, Xbox 360, 3DS, PS Vita, Wii U, PS4, Xbox One.

    Consoles futuros: Ainda quero readquirir um Super Nintendo.

    Jogo de 2015 que mais curti: Bloodborne.

    Jogos que mais aguardo para 2016: Hoje é Deus Ex: Mankind Divided, mas esse posto pode ser tomado com trailer de gameplay de Dishonored 2.

    O que estou jogando: The Witcher 3: Wild Hunt.

    The Legend of Zelda: A Link to the Past

    Plataforma: SNES
    10688 Jogadores
    306 Check-ins

    33
Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...