jogadorpensante

Site destinado a análises e artigos sobre videogames em geral! Em nossos Twitter e Facebook você fic

You aren't following jogadorpensante.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2016-05-19 11:32:29 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Enquete: ​Qual é a sua principal motivação para jogar Dark Souls?

    a) Explorar as fases ao máximo e encontrar segredos;

    b) Enfrentar chefes;

    c) Conseguir o maior número de Souls possíveis e ficar overpower;

    d) PVP;

    e) Co-op com amigos e/ou pessoas necessitadas;

    f) Testar os mais diferentes sets, magias, milagres, piromancias, armas e escudos do jogo;

    g) Outra (qual?).

    Dark Souls lll

    Platform: PC
    114 Players
    45 Check-ins

    60
  • jogadorpensante Jogador Pensante
    2016-05-15 18:01:51 -0300 Thumb picture
  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2016-05-11 08:13:55 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    [PRIMEIRAS IMPRESSÕES] Uncharted 4: A Thief's End

    Vossas magnificências,

    Ontem joguei umas duas horas e meia do novo Uncharted, o quarto da série, subtitulado A THIEF'S END. Queria falar um pouco do que achei:

    - Bom, vamos falar do que todo mundo tá falando, né? Os gráficos. Sim, são lindos e exuberante, mas meio que só quando o jogo pode ser favorecido com isso. Assim, 70% do tempo as coisas são impressionantes, um monte de vegetação balançando, construções com detalhes bem robustos, e aquela fotografia que a Naughty Dog sabe muito bem fazer. Só que achei que tem momentos em que esse visual cai de qualidade, e achei que isso ocorre especialmente quando o jogo está à noite e em lugares mais urbanos... espero muita floresta e aproveitamento da luz solar, porque nesse ponto vai ser uau atrás de uau. Modelagem de personagens está muito bom, expressões faciais, tudo excelente mesmo.

    - Mas que início longo, ein? Por mim já tinha tido muito mais tiroteio. Apesar de eu saber que o jogo é lotado de filminho e coisa do tipo, tá meio exagerado nesse Uncharted... Acho que foi o capítulo 4 que mostrou a "vida normal" de Drake, casado e etc, uma parte meio parecida com o início de The Last of Us, onde o que temos que fazer é andar pela casa, ir na geladeira, jogar videogame (NOSSA EASTER EGG DO CRASH MELHOR JOGO DO UNIVERSOOOOOOOOOO /ps4brasil)... a parte de revisitar lembranças dos jogos anteriores enquanto mexia no escritório do Drake foi legal, mas andar pela casa foi meio chato. Teria cortado essa parte para uma cutscene muito mais rápida. Agora, já no capítulo 6, ainda está cheirando a tutorial, mas final de tutorial.

    - Nesse início a gente muito mais escala do que dá tiro. Mas tipo, muito mais mesmo. Tive acho que umas duas, no máximo três situações de tiro, e todas bem rápidas. Nesse início as coisas acontecem meio que nas lembranças dos personagens, e nelas há pouco tiroteio.

    - A parte da escalada ganha um novo dinamismo com a corda-gancho. Eu gostei disso, apesar de, até agora, não ter lá tanta diferença do que ter uma corda ali pendurada para a gente pular, porque não vi nenhuma situação em que jogar a corda fosse opcional, ou para alcançar um tesouro.

    - Uma coisa que eu gosto bastante nessa série são as cenas de fuga. Gosto bastante de sair correndo das balas, pulando pelos telhados, vielas... isso é bem massa e já teve um tanto legal.

    - A movimentação continua basicamente a mesma coisa dos anteriores. Há uma latência na hora de mandar o Drake andar, por exemplo, coisa que é marca registrada da série, mas que eu acho que não deveria existir. Como já estou acostumado com isso, tá de boa.

    - Eu espero poucas cenas de luta, porque as que tive até agora foram péssimas, especialmente quando são vários inimigos pra cima de você. Falta um movimento de esquiva mais curto, porque só tem o rolar com o bolinha, e ele rola pra longe, é muito ruim. Sei lá, o soco é bom de ser usado durante um tiroteio para uma eliminação rápida, porque para brigar mesmo é ruim.

    - Nem tenho muito o que falar do tiroteio... tive pouco e o que tive, na minha opinião, está a mesmíssima coisa da trilogia original, o que, pra mim, é bom. Resta saber os novos tipos de inimigos que teremos nas fases, porque o dinamismo do tiroteio depende bastante deles. Ah, sim, os covers agora são mais quebráveis, pelo que percebi, o que também dá uma nova dinâmica.

    - Amigos, é um Uncharted. Todas as críticas que parecem ruins aí em cima, na verdade são coisas esperadas. O combate melee nunca foi lá essas coisas na série mesmo, a latência sempre existiu, e longas caminhadas ouvindo conversa também.

    - E, por ser um Uncharted, o jogo esbanja carisma. Drake é o personagem perfeito para o jogo, e me parece estar ganhando mais profundidade, especialmente por causa da aparição de seu irmão, Sam. A Naughty Dog é MESTRE nessa adaptação da narrativa cinematográfica para os videogames, e conseguiu me fazer gostar do Sam logo de cara, com poucos minutos. Rever Elena Fisher e, especialmente, Victor Sullivan, é bom demais. Espero rever mais personagens clássicos, principalmente a Chloe (que já foi citada).

    - Estava com muita saudade da série, hoje espero que a coisa se intensifique com cenários mais bonitos ainda e que o tiroteio ocorra com mais intensidade.

    PS: ficou gravada minha livestream no Youtube. Eu nunca tinha feito a stream, mas gostei que ficou tudo salvo. Vou usar mais vezes o recurso:

    É isso, amigos. ‪#‎PAS‬

    Uncharted 4: A Thief's End

    Platform: Playstation 4
    2224 Players
    631 Check-ins

    13
    • Micro picture
      sergiotecnico · almost 3 years ago · 2 pontos

      Eu joguei uns capítulos ontem a noite tbm. Achei o mesmo que vc, um Uncharted de sempre, com nova história e gráficos incríveis.
      Eu senti bastante influência do Last of Us nesse jogo... to curtindo.
      Legal saber esse lance do Youtube, nunca fiz streaming por ele, vou testar tbm.

      1 reply
    • Micro picture
      andre_xavier · almost 3 years ago · 2 pontos

      Ele começa lento e passando vários capítulos pequenos. Mas depois do 8 demora muito pra passar. Ta bacana até agora

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2016-05-10 00:26:22 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Meu ranking dos chefes de Dark Souls III

    Medium 3315075 featured image

    Prezados, tendo matado com honras todos os chefes de Dark Souls III, venho fazer um famigerado BEST OF, um ranking maravilhoso do melhor ao pior chefe, dos que eu mais gostei (não necessariamente são os mais difíceis em primeiro, estou indo pelo tanto que eu curti a batalha). Façam o ranking de vcs também, amigos.

    1º) Lorian, Elder Prince & Lothric, Younger Prince: A melhor batalha do jogo. Não tem nada de muito difícil (apesar de já ter visto gente morrer muito nela), mas a atmosfera, o jeito de enfrentar os irmãos, o cenário, a música... nossa, que batalha sensacional, uma das minhas favoritas da série toda.

    2º) Soul of Cinder: Meu coração mandava colocar essa batalha como a melhor de todas por conta da nostalgia e do plot twist que ocorre nela. Mas no fim das contas gosto mais dos irmãos. Mas essa é provavelmente a batalha mais inesquecível do jogo.

    3º) Dancer of the Boreal Valley: Nossa, como eu queria enfrentar esse chefe! Desde os gameplays antes de lançar... e valeu muito a pena, que chefe sensacional, lindo, que atmosfera, trilha, efeitos... tudo maravilhoso.

    4º) Abyss Watchers: Essa deve ser a mais atmosférica e melancólica. Eu achei que ia ter que ir enfrentando vários Watchers, mas felizmente o jogo se mostra mais inteligente no desafio e te coloca mano a mano com um só, com a espada flamejante. Gostei muito da batalha, extremamente atmosférica.

    5º) King of the Storm & Nameless King: O dito chefe mais difícil do jogo. É bem difícil, forte, com vida enorme... um desafio que todo mundo que joga Souls deve encarar. Mas não é a minha batalha favorita, tem vários que preferi antes. Pela lore da série, é uma batalha muito esperada, ao que tudo indica de quem é o verdadeiro Rei Sem Nome. Super épica a batalha, só que a primeira parte meio que me deixou enfadado.

    6º) Dragonslayer Armour: Nossa, um dos que eu mais sofri, mas que entregou uma batalha honesta e muito boa. Adoro usar bastante minha esquiva, mas também precisar bastante do meu escudo. Bicho extremamente rápido e que quase não dava tempo pra usar Estus.

    7º) Pontiff Sulyvahn: Esse é o turning point do jogo. A parte onde alguns vão abandonar e outros, perseverar. Essa batalha sem usar o parry eu julgo ser mais difícil do que o Nameless King. Mas é um bom boss, extremamente rápido e inabalável. Terrível nos ataques... mas a segunda parte eu achei que dá uma facilitada, porque é mais previsível o que ele vai fazer.

    8º) Aldrich, Devourer of Gods: Eu gosto desse chefe, ele é bem intimidador... chefes de magia contra quem usa melee normalmente mete medo, ao menos em mim. Só que ele é covarde. É só ficar perto dele o tempo todo e BAM, não faz muita coisa. Mas a atmosfera da batalha é ótima!

    9º) Champion Gundyr: Nossa, o chefe que mais me matou. Que terrível, meu Deus... até que decidi usar o parry. Esse bicho é rápido demais. Frustrou-me bastante, eu quase desisti... não gosto de usar parry, parece cheesy, mas fazer o que... foi o que tinha pra hora.

    10º) Oceiros, the Consumed King: Essa batalha é muito melancólica. Oceiros está extremamente degenerado e falando com um filho que ou está invisível ou nem existe ali. Eu fiquei com dó do coitado, mas a batalha em si não tem nada demais, é um bicho que fica vindo na força bruta.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    11º) Iudex Gundyr: O primeiro chefe. Acho que tem mais impacto em quem está iniciando a série agora. É um excelente desafio, mas acho que perde bastante para o Asylum Demon do 1, apesar da transformação. Mas o cenário é bonito, e como é o primeiro chefe, praticamente um chefe de tutorial, é um bom desafio.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    12º) Vordt of the Boreal Valley: Eu na moral nem lembro muito desse chefe. Lembro que era outro chefe quadrúpede que ficava com uma maça e correndo pelo cenário. O Outrider Knight, também vindo de Irithyl, é muito mais perigoso e memorável, e é um miniboss no máximo. Só que o Vordt tem um bom desafio, imagino que novatos na série tenham morrido pra caramba nele, porque ele exige bastante esquiva.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    13º) Crystal Sage: Foi o primeiro chefe a me dar trabalho. Morri algumas vezes, mas consegui vencer. Sei lá, ele é meio bobo, mas tem que pegar o jeitão. Nem tenho muito o que comentar.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    14º) Old Demon King: O último chefe que matei, logo após o Nameless King. Não estava mais acostumado a chefe com ataques lentos e apanhei bastante, mas matei de primeira. É um chefe ok, mas está abaixo do restante.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    15º) Curse-Rotted Greatwood: Ah sei lá, só achei esse chefe bem idiota, uma árvore gigante com uma mão dentro, com ataques de força bruta e gosmenta... sei lá, chefe esquecível.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    16º) Deacons of the Deep: Apesar da trilha maravilhosa da batalha e de efeitos visuais lindos quando a nuvem de maldição é formada, esse chefe é um "vários mobs contra você", só que um nível acima do que se viu disso em Dark Souls II. É legal ver que a IA força eles a defenderem o verdadeiro chefe. Mas no geral é uma batalha boba.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    17º) Yhorm the Giant: Deveriam ter feito menos impossível e chato de se matar normalmente. Usar uma Storm Ruler, por mais que isso seja uma referência ótima a Demon's Souls, como quase que a única possibilidade, foi um erro nesse chefe tão legal esteticamente.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    18º) High Lord Wolnir: Nível Zelda 3D, com ponto fraco brilhante. Fraquíssimo.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    19º) Ancient Wyvern: Isso nem deveria ser um chefe. Poderia meramente ser um obstáculo sem barra de life enorme.

    Vou tentar fazer o review ainda essa semana, amigos.

    Dark Souls lll

    Platform: PC
    114 Players
    45 Check-ins

    17
    • Micro picture
      netobtu · almost 3 years ago · 2 pontos

      @gakuma, comente aí amigo :P

      3 replies
    • Micro picture
      xualexandre · almost 3 years ago · 2 pontos

      Não sei a ordem, mas meu top 3 seria, champion gundyr, dancer e o nameless king

      3 replies
    • Micro picture
      jorgegt · almost 3 years ago · 2 pontos

      "imagino que novatos na série tenham morrido pra caramba nele" - Poxa! Eu morri umas três vezes. E sem dúvidas, Lorian & Lothric é a batalha mais épica do jogo. As cutscenes são arrepiantes e quando o Lothric diz "For this is our curse" eu tenho orgasmos nerds.
      Eu preparei algo parecido (vou postar amanhã), mas levando em consideração todos os jogos Soulsborne e várias outras categorias.

      3 replies
  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2016-05-01 18:00:21 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Piada pronta na revista Playstation ou um reflexo do público?

    Comprei a revista Playstation pq vinha um poster de Dark Souls III (mó bosta o poster, em péssima resolução, por sinal) e uma matéria falando dos bosses (muito rasa e fraca - li só as partes dos bosses que já enfrentei).

    Bom, enfim, quero falar sobre a capa chamando para a matéria principal, de Uncharted 4. Olhem o que escrevem:

    "Parece um filme", "Atuações de Drake e Sully". Mano, what the hell? Que porra, velhos! Parecer um filme, pra mim, é depreciação completa, degradação total de uma obra de videogames, e atuações é coisa de filme também, ninguém quer saber disso, parada hiper irrelevante.

    Eu até entendo, e inclusive até gosto, o caráter cinematográfico de Uncharted, mas vejam o que tem na primeira página da matéria:

    Essa chamada não era muito melhor para colocar na capa? Fala do gameplay, do desafio, da exploração... por que caralhos na capa fala dessa merda de filme, atuações?

    Eu li a matéria toda, que é uma descrição do gameplay da primeira parte, e ela fala bastante da liberdade, e tal, deixa bem empolgado pra jogar. Pela capa, o jogo estaria uma merda.

    O que te pergunto é o seguinte: o público que exige esse tipo de chamada pra comprar a revista, porque curtem essas paradas de cinematografia, em detrimento de descrição de gameplay, ou essa revista que é completamente retardada?

    Uncharted 4: A Thief's End

    Platform: Playstation 4
    2224 Players
    631 Check-ins

    21
    • Micro picture
      tassio · almost 3 years ago · 2 pontos

      O cara ao invés de ir no cinema ou ver um filme em casa, não, ele liga o "video-GAME"... video-"JOGO"... "jogo em vídeo"...

      JOGO! ---- pra "ver filme"...

    • Micro picture
      netobtu · almost 3 years ago · 2 pontos

      Na vdd a minha crítica nem é para jogos cinematográficos ou a Uncharted... a crítica é à revista.

    • Micro picture
      ghostsnakin · almost 3 years ago · 2 pontos

      Talvez seja por ambos os motivos. Os comentarios nessas revistas são bem genericos e rasos mesmo. As "opiniões" nelas obviamente são voltadas ao que a maioria vem falando. Se o jogo tem um defeito o sujeito que escreve sobre ele descasca esse defeito de forma exagerada por preguiça de ser detalhista.

  • sikora Rodolfo Sikora
    2016-04-28 09:00:27 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Agradecimentos e pedidos

    Bom dia vizinhos!
    Confesso que gostaria de estar postando um checkin de algo que joguei, mas fato é que única pessoa que tem jogado algo lá em casa é a Bia que está me aperreando horrores para dar para ela o Minecraft para Android e o Just Dance 2016. Eu mereço.

    O primeiro agradecimento vai para todos que doaram este mês, já tenho a arte do badge, em breve, de alguma forma, vou colocar este badge para vocês.

    O segundo agradecimento vai para @niveabarbosa que nos ajudou a escolher o nome da nossa segunda filha, a Isabella, um terror, pense num nome abençoado, não tem um dia que ela não apronte alguma coisa. Valeu Nívea! Brincadeira, lógico. Nossa filha é uma bagunceira mas nossa alegria.

    Agora o pedido!

    Pessoal, quem puder dar uma força nas doações, elas serão bem vindas. Agora em maio deverei migrar a Alvanista para um novo datacenter para reduzir um pouco os custos. Estou em contato com algumas empresas para tentar fechar parcerias comerciais no modelo de afiliados, ou seja, anúncios que só geram receita se produtos forem comprados.

    Abraço a todos!

    73
    • Micro picture
      kevinryman · almost 3 years ago · 2 pontos

      Bom dia! ^^

      Sabe dizer se algum conteúdo será perdido com a transição, Sikora?

      Estava pensando aqui que o Danilo Gentili joga vídeo-game de verdade. Será que não seria interessante você ver um jeito de conseguir uma entrevista com ele, aproveitar e falar sobre a rede, no programa. As vezes ele nem conhece. Quem sabe poderia se tornar usuário e até ajudar com doações. Ele ficou diabético à pouco tempo e já ajuda pessoas que também, tem.

      Enfim, foi só uma idéia que me ocorreu que poderia ser uma excelente forma de divulgar a rede e quem sabe conseguir uma doação generosa, de quem é firmeza com a causa.

      Abraços. \o

      4 replies
    • Micro picture
      niveabarbosa · almost 3 years ago · 2 pontos

      Muito orgulho de poder acompanhar essa lindinha, que leva com orgulho esse nome lindo <3
      Um dia ela vai encontrar a minha Isabella também, mas essa ainda vai demorar a nascer...huashauhsua.

    • Micro picture
      zuppao · almost 3 years ago · 1 ponto

      minha doacao ta la firme e forte td mes... nao eh taaaanto assim, mas minha minha "mensalidade" ta la..rs

      4 replies
  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2016-03-30 14:20:21 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Impressões finais de DARK SOULS II SCHOLAR OF THE FIRST SIN (base)

    Bom, amigos, acredito que o que mais prejudicou minha jogatina de Dark Souls II foi ter jogado o 1 logo antes. Isso criou expectativas. Acredito que quem jogou o II na época do lançamento, que há algum tempo não jogava o 1, pode ter curtido mais.

    Só que ao mesmo tempo me possibilitou visualizar o que melhorou e o que piorou de uma versão para a outra.

    Sim, eu achei um jogo muito mais fraco do que o 1. O 1 é uma obra prima, é bom demais, com somente duas áreas que achei muito ruins, e só poucos bosses ruins (repetir Asylum Demon 3x é prejudicial). No entanto, sentia vontade de jogar tudo de novo do 1 mesmo antes de terminá-lo. Era algo muito bom.

    O II eu fui jogando e minha vontade era de acabar logo. Vejam bem, eu sempre quero enfrentar bosses em Dark Souls e Bloodborne. E a maior parte dos chefes que enfrentei em Dark Souls II eram ruins, bobos e esquecíveis. Muitos eram versões nerfadas de bosses perigosos e mais dinâmicos de Dark Souls 1. Por exemplo, por melhor que a batalha com a Lost Sinner (Pecadora Perdida) possa ser (e é uma batalha legal), ela é uma versão nerfada de Knight Artorias. Pior ainda é a Scorpioness Najka (Najka, a Escorpiã), que é uma chefe ridícula, uma versão infantilizada de Chaos Witch Quelaag.

    Consigo contar nos dedos os bons bosses que enfrentei. Já vou anunciando que não enfrentei uns quatro ou cinco, opcionais, mas que o único destes que me parece interessante é o Darklurker, mas estou tão de saco cheio do jogo base que vi que o caminho até ele é tortuoso e cheio de grind, pois é um chefe específico de uma covenant. Segue aí abaixo os bosses que gostei:

    - Looking Glass Knight: bom boss, com uma boa gama de movementos e o poder de invocar phantoms é bem interessante.

    - Lost Sinner: como dito acima, um Artorias enfraquecido e menos perigoso. Enfrentei ela no escuro, mas foi legal, ela é rápida e agressiva.

    - Ruin Sentinels: eu acho que esse foi meu chefe favorito. Apesar de não ter tido problema, senti aquela euforia, por ter que enfrentar três (dois ao mesmo tempo), e te faz ser um pouco versátil. Bom boss.

    - Smelter Demon: esse chefe é perigoso, mas a área anterior é tão ruim, mas tão ruim, que eu já tava meio de saco cheio na hora de enfrentar... no entanto, ele é bom, a arena é pequena e a batalha é tensa.

    - Velstadt, the Royal Aegis: batalha bem legal, lugar pequeno e uma boa gama de movesets... ataque fortíssimo, me fez até trocar de arma.

    - Throne Watcher and Throne Defender: um Ornstein & Smough nerfado... uma chefe rápida e o outro é mais lento, ambos mudam algumas coisas durante as batalhas. Gostei deles, mas teria feito um deles usando martelo, lança, alabarda ou machado, porque ambos usam espadas... poderia, sei lá, aqui ser o Velstadt e mais o espachim (ou a 'ladra'), teria sido uma batalha mais memorável.

    Esses foram os chefes dos quais eu realmente gostei. Agora, o jogo tá lotado de chefe idiota ein? Dragonrider, Mytha, DOIS DRAGONRIDER, um monte de rato ao mesmo tempo, Mago vagueador e congregação (um monte de mob ao mesmo tempo, lixão demais), Demônio Cobiçoso (meu Deus, esse foi o mais idiota de todos os tempos), Demônio da Canção...

    Tem alguns bosses que eu meio que achei que não fediam e nem cheiravam. O Last Giant foi fácil, mas é um bom desafio para o early game. Aí vem o Pursuer, e é uma boa batalha, é um chefe bem difícil logo pro início, também (foi o segundo chefe que enfrentei), mas eu não sei, alguma coisa me fez não gostar dessa batalha... acho que era a trilha sonora, sei lá, sei que não foi tão boa quanto deveria ser.

    Uma coisa que eu adorava no Dark Souls 1 era o design circular de que praticamente tudo ia até Firelink Shrine. Queria isso em Majula também, mas o fato de haver o warp desde o início do jogo meio que guiou esse direcionamento. Parece que Dark Souls III segue a mesma coisa, que é meio que o que o Bloodborne faz... não tem muito problema, mas enfim.

    Tem muito problema de design nas fases também... ok, temos várias áreas bem boladas, tipo Cais de Ninguém (No Man's Wharf) e Bastilha Perdida (Lost Bastille), porém tem muita área zoada pra caramba... a pior de todas é Fortaleza de Ferro (Iron Keep), facilmente... tem um monte de Alonne Knight por ali e eles te enxergam a 2000000 km de distância, o que acabava me impedindo de correr até o chefe. Resultado? Fiquei enfrentando os bichos um monte de vezes até eles não voltarem mais. Sei que poderia ter pulado o Smelter Demon, mas queria enfrentá-lo, todo mundo falava que era um bom chefe.

    Achei que o jogo tem invasão de Phantom em excesso, scriptadas mesmo. Podia ter bem menos, e investir mais no design. Acho o PVP do jogo extremamente quebrado, então essas invasões são só irritantes.

    A mecânica de ir perdendo o máximo de vida a cada morte no início é um grande desafio a ser superado, porque as efígies disponíveis são muito limitadas, e é a única forma de ter mais do que 50% de vida total após morrer. No entanto, depois que já estamos mais fortes, e usando alguns anéis, isso se torna um tanto irrelevante... mas pro início é sofrido demais.

    Bom, nos finalmentes do jogo eu só queria terminar mesmo. Faltando uns três chefes eu já estava de saco cheio. Matei a Nashandra rapidamente e chega, não queria mais saber de Dark Souls II, estava só querendo correr pras DLCs, que dizem ser boas.

    Só que fui iniciar as DLCs e me vi realmente cansado do jogo. Vou deixar pra semana que vem, porque estou realmente fatigado.

    O que achei de Dark Souls II, afinal? Um bom jogo, mas muita coisa me parecia artificial. Sei lá, bater nos bichos era mais artificial, não havia tanto impacto... eu não sei explicar, de verdade, essa sensação que eu tinha. Apesar de ser bom, é um Souls extremamente medíocre perto do 1 e de Bloodborne. E sinto muito, mas é impossível jogar sem comparar. Se você consegue, parabéns.

    Obrigado, amigos. Acho que era isso, no geral. No debate que faremos nos comentários vamos falando de outras features do jogo que não abordei aqui.

    Dark Souls II: Scholar of the First Sin

    Platform: PC
    298 Players
    222 Check-ins

    16
    • Micro picture
      mjdias · about 3 years ago · 3 pontos

      Ainda não terminei o game, estou no ninho dos dragões, logo após matar um dragão que deveria ser bolado, mas não é. Concordo com tudo que você disse. Dark Souls 2 é um bom jogo, que trás algumas melhorias, mas que fica à sombra do que foi Dark Souls 1.

      1 reply
    • Micro picture
      sekto · about 3 years ago · 2 pontos

      Me sentindo sortudo por este ter sido meu primeiro contato com a série e com o gênero. Depois de algumas frustrações dei um Rage Quit e um tempo, foi quando saiu o Lords of the Fallen na Gold, tentei jogar mas só passei mais raiva ainda. Resolvi voltar pro Souls e foi um alivio.
      Estou apreciando muito mesmo. Ainda tenho muito o que aprender, e por este ser mais fácil que o 1, ainda vou ser beneficiado por isso.
      Ao zerar ele estarei pronto pra jogar um DS mais difícil, com bosses mais interessantes, e uma historia melhor. Perfeito.

      3 replies
    • Micro picture
      gradash · about 3 years ago · 2 pontos

      Joguei no lançamento e inicialmente até curti mas o jogo foi ficando pior e pior, até que comecei a rejogar o 1 recentemente e vi como o 2 é fraco

      7 replies
  • 2016-03-26 19:32:52 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Post inaugural da persona "Liga dos Escritores"

    A ideia da persona veio graças a uma postagem do @netobtu sobre a falta de conteúdo gerado na rede, que pode ser conferido aqui, esticamos a conversa por algum tempo, mostrei a postagem ao @chiuauadospampas por ser um conteúdo excelent, nasceu ali naquele momento, da cabeça gaúcha do Chiu  a "Liga dos Escritores", uma persona com o intuito de gerar material autoral de quem gosta de escrever para quem gosta de ler, gerar interação em posts com conteúdo e principalmente buscar mais isso na rede.

    Após a ideia vieram os primeiros convites para moderação, o primeiro claro, ao nosso inspirador @netobtu que aceitou prontamente o convite curtindo a ideia, o segundo ao @juninhonash que é um baita escritor (mal compreendido às vezes rsrsrs) e também curtiu demais a iniciativa.

    Teremos aqui além de artigos, alguns check-ins da Liga com jogatina multiplayer entre a galera, vídeos de Gameplay e principalmente muita força de vontade de todos os moderadores em buscar discussões sadias sobre assuntos relacionados a algo que todos nós amamos que são os games.

    Poderemos além disso trazer links dos sites que algums moderadores participam como o “Jogador Pensante e “Lugar de Nerd”, tudo com o intuito de melhorar a experiência dos nossos seguidores e principalmente gerarmos conteúdo próprio não kibado para a Alvanista.

    Nasce hoje então A Liga dos Escritores que por enquanto fica formada por:

    42
    • Micro picture
      juninhonash · about 3 years ago · 4 pontos

      Gostei da ideia pelo mesmo motivo do @netobtu, falta texto e interação no Alva, e vamos ver se dá pra mudar isso.

    • Micro picture
      laumiramos · about 3 years ago · 3 pontos

      Legal, por favor me marcar também nas próximas postagens . . . e também indico alguém poderia fazer parte do grupo @felipezu, não sei como está a agenda dele agora, ele é um menino requisitado Uii ^^ zueiras a parte acho que pode ser legal ^^

      3 replies
    • Micro picture
      bub · about 3 years ago · 3 pontos

      uh...

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2016-03-09 20:48:16 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Primeiras Impressões de Dark Souls II Scholar of the First Sin

    Magnânimos, acho que já é hora de eu falar sobre DARK SOULS II SCHOLAR OF THE FIRST SIN, né?

    Obviamente a primeira coisa perceptível é a melhoria gráfica: texturas, framerate (meu Deus 60fps), iluminação, mais detalhes, fumacinhas... é um jogo super polido, é bonitão mesmo. Dá pra reparar também as roupas esvoaçando bastante.

    Reparei também que tem muito mais converseiro, o que me fez estranhar... as pessoas falam mais, especialmente as senhoras do começo lá, meu Deus, não aguentava mais e elas estavam lá falando ainda, especialmente depois da introdução grandona... eu queria era logo pegar uma arma e escudo e sair aniquilando os chefes de vez.

    Infelizmente acho IMPOSSÍVEL falar de Dark Souls II sem falar de Dark Souls 1, e acho VÁLIDA a comparação, já que são da MESMA série. No entanto, não vou ficar falando "ah, tal coisa no 1 era melhor", mas vocês perceberão que muito do que eu falar é baseado na minha experiência do 1, que zerei há uma semana, mais ou menos.

    Bom, o começo do jogo é muito morno. Aquela área de árvores com Fog Walls, sei lá, não tinha nada de muito interessante. Aí mais pra frente obtemos a TOCHA, e eu fiquei que nem louco procurando como fazia para equipá-la, e o "item" não estava em lugar nenhum. Achei que tinha bugado ou que eu tava olhando no lugar errado, e só depois entendi que a mecânica da tocha é que cada tocha que você encontra aumenta o tempo que você pode mantê-la acesa.

    Aí cheguei em Majula, e nossa o lugar é bonitão ein? Musiquinha da hora a lá Firelink Shrine, uma moça enigmática que nos ajuda chamada Emerald Herald, me lembrou a Maiden in Black de Demon's Souls e um Crestfallen Warrior, essencial para a série, que vai ficar te falando que não adianta nada você continuar porque tá tudo perdido mesmo.

    Essas coisas são legais, mas minha primeira reclamação começa com a Emerald Herald... por que poder upar só nela, se chegar nela é só usar o warp, disponível desde o começo do jogo? Não era mais fácil manter o que manda o 1 e uparmos já direto na bonfire? Enfim, um capricho bobo, que só não é algo péssimo porque os loadings (no PC) são rápidos. Bloodborne seguiu esse caminho também, e lá eu questiono ainda mais, pois os loadings de BB são gigantes.

    As coisas estão todas bem abertas nesse início e demorei até achar o "caminho certo", ou seja, a parte mais beginner-friendly. Até agora estou com um total de 12 horas, e praticamente toda a primeira hora eu estava ansiando por enfrentar um chefe, qualquer um. Vou pra lá e pra cá e encontro um, que matei de primeira. Era O Último Gigante. Legal, fácil e lerdo, mas era o primeiro, né? Como vim de Dark Souls 1 direto, julguei que o Asylum Demon hoje também seria piece of cake, então relevei, mas ficou aquele gostinho amargo de não ter sido trucidado...

    Bom, fui prosseguindo até encontrar o segundo boss, chamado O PERSEGUIDOR. Esse já deu mais trabalho, mas especialmente por duas coisas: level baixo do personagem e arma lixo. Dediquei um tempo para upar e resolvi isso, e fui usando parry no bicho até matá-lo. A minha outra dificuldade estava nas esquivas, algo que já havia sido alertado: há um stat que afeta diretamente o TEMPO QUE O SEU ROLL TE DÁ IMUNIDADE. E não é algo que afeta visualmente, é só matemática mesmo. Não faz o menor sentido isso, sinceramente... imagine você depender de um stat para conseguir acertar um golpe de espada em um inimigo... é a mesma coisa basicamente.

    Pois bem, isso me fez investir muito em algo que eu jamais investiria se não fosse obrigado por isso aí: Resistência (em inglês tem outro nome, acho que é Adaptability). Hoje minhas esquivas já estão praticamente tão eficazes quanto no 1, se já não estiverem, então felizmente parei de upar isso e me dediquei aos outros somente.

    Bom, não vou ficar comentando área por área, mas aí veio o terceiro chefe, que eram as Sentinelas das Ruínas e AÍ SIM eu gostei da batalha. Morri uma vez porque me pegou de surpresa uma sentinela do meu lado. Elas não eram muito rápidas nem nada, deu pra lutar de boa, mas deu aquela sensação de urgência que eu tanto gosto.

    Pensei: agora só vai ter chefe da hora e fodão!

    Ledo engano... foram muitos chefes idiotas depois... Sentinela Flexível (um mob que eu já havia visto em outra área - a ideia da batalha de subir a água é legal, mas não chegou a me afetar, então nem havia percebido), Najka a Escorpiã (uma prima pobre da Chaos Witch Quelaag), Cavaleiro de Dragão (bichão de armadura que não faz muita coisa), A Pecadora Perdida (ok, essa batalha foi legal, mas, para quem enfrentou e venceu Artorias ao menos uma vez, nem o escuro que prejudica seu lock-on é páreo) e sei lá quem mais, um outro que enfrentei foram 10 mobs bestas em uma salinha (Congregação e Mago Vagueador), uma batalha que é uma piada. Aí teve a Amada do Duque Freja e essa batalha foi mais interessante.

    Tem umas coisas interessantes nas batalhas, no entanto... como acender a luz contra a Pecadora Perdida, subir as plataformas contra Cavaleiro de Dragão, usar as bestas com o Perseguidor... nada disso, no entanto, tirava aquele gosto amargo de só ter enfrentado chefes bobos, lerdos e fracos.

    Bom, mas Dark Souls não é feito só de chefes, apesar de eu achar que 70% do jogo é isso: eu sempre quero chegar ao próximo chefe, sempre quero ver, enfrentar, derrotá-lo! No Dark Souls II eu fico mais ou menos assim: "Agora vem um chefe da hora!", aí eu entro na sala e não é da hora, é um quase um mob reforçado.

    Agora, por enquanto eu gostei das áreas e das ideias delas. A tocha traz boas possibilidades em Cais de Ninguém, onde, acendendo-as, os mobs não saem das casas. Tem bastante coisa legal nesse ponto, ao menos até onde estou no momento, e tem cenários muito belos, como Torre da Chama de Heide. Não tenho muita reclamação quanto a esses lugares ou ao design, apesar de tudo ser bastante fácil, com exceção da última parte que joguei, Enseada Tseldora, que chega ao extremo de colocar um monte de aranha em certas salas, que podem ser afastadas com a tocha, mas que preferi enfrentar todas as vezes que precisei passar por lá, pela tocha ter limitação.

    Uma área que achei bem legal foi na Floresta, onde aparecem uns fantasmas que não aceitam lock-on, e aí tive que me adaptar. Isso foi da hora.

    No começo do jogo eu ODIEI o lance da vida ir sendo pouco a pouco limitada a cada morte. Em poucas mortes eu já estava com 50% de vida total somente, e tinha poucas efígies por aí, e naquela parte 1500 almas eram muita coisa para conseguir comprar algumas da mercadora... agora, já bem avançado (mais de level 80 já, eu acho), e usando um anel que reduz essa perda, já nem me preocupo muito, e devo ter umas 15 efígies para usar de boa... mas to longe de precisar, ainda mais agora esquivando like a boss e com minha Winged Spear +10!

    To achando difícil encontrar sets completos... to com uma roupa bem fraca, mas leve... pra mim não faz diferença, pq leve por leve vou sempre apanhar bastante se não conseguir defender ou esquivar, mas queria algo mais fashion... enfim, sei lá.

    Uma coisa que me incomoda um pouco é a construção desse reino de Drangleic... ele não segue o padrão circular... tudo em Dark Souls 1 vai parar em Firelink Shrine, com exceção de algumas pouquíssimas áreas e isso é maravilhoso demais, é uma engenharia de level enorme. Acredito que isso não role tanto no 2 por causa do Warp desde o início do jogo, e aí deixaram isso pra lá.

    A limitação de Estus Flask (começa-se só com 2, e atualmente só tenho 4) é até uma boa implementação, mas que pode afastar os novatos... apesar de haver itens de cura diversos, coisa que não havia no 1. É algo que pra mim, até agora, não faz diferença, afinal adiantava de nada no 1 ter 20 Estus Flasks, porque o verdadeiro desafio era ter um espaço de tempo para usar um, especialmente contra chefes.

    Bom, é um jogo que está com um gosto amargo, mas não deixa de ser legal e até mesmo bem fluído... ele parece artificial em muitas coisas, e fico chateado de ele ter abraçado TANTO o meme "lol m8 hard3st gaem ever u wont even get past the first boss lmao". Tem, desnecessária e completamente deslocado da lore do jogo, no obelisco de Majula, uma placa escrito quantas mortes em Dark Souls II no mundo inteiro já aconteceram. Acho forçar a barra isso, e várias situações têm design ruim para meio que te forçar a morrer.

    Abraços, amigos.

    Dark Souls II: Scholar of the First Sin

    Platform: PC
    298 Players
    222 Check-ins

    27
    • Micro picture
      juninhonash · about 3 years ago · 2 pontos

      Eu disse isao e quase me mataram mas a verdade é: Dark Souls II é um ótimo jogo e uma péssima sequência.

      O Scholar melhora muito mas ainda assim não resolve.

      8 replies
    • Micro picture
      polarxenon · about 3 years ago · 1 ponto

      Eu até tentei jogar isso mas n cheguei no primeiro chefe e desisti! Realmente esse tipo de jogo q te mata muito me da raiva, eu ja sou noob, dai forçava a barra pra passar um lugar, daimeu morria e tinha q passar tudo de novo pq os inimigos reaparecem toda hora! Me irritei! Kkk

      3 replies
    • Micro picture
      _gustavo · about 3 years ago · 1 ponto

      O legal do DS II é justamente ele ser mais abertão, eu terminei ele 2 vezes, a primeira de mago (o easy mode, menos nas dlc kkkkk) e uma de Cavaleiro com a Sainters Spear .
      Na terceira vez que joguei, mas não cheguei a terminar eu explorei muitos atalhos q não tinha pego, por exemplo depois de passar o Last Giant e o Pursuer no inicio, da pra pegar um atalho direto pra bastilha, avançar um pouco matar a Lost Sinner, e despetrificar a Rosebeth com o ramo, liberando direto Shaded Woods/Grave of Saints/Tseldora. Sem precisar passar por metade do jogo praticamente kkk claro q depois seria obrigatório pegar a alma do Iron King na masmorra, mas se não fosse por isso nem ia precisar passar pelo Cais (q esse sim dependendo da sua vontade é completamente opcional), pelo Harvest Valley e pelo Pico.
      Eu ainda quero comprar o Scholars, mas o que me baixa a vontade é que eu ja tenho as dlcs no normal mesmo, e com o 3 já aí, e ja comprado, o 2 fica pra uma proxima.

      1 reply
  • jogadorpensante Jogador Pensante
    2016-03-08 20:58:41 -0300 Thumb picture

    Dia das Mulheres

    Qual não foi a nossa surpresa em ver, ao final de Metroid, lá na década de 1980, que o poderoso robô espacial andando e detonando geral por Zebes, era na verdade uma mulher?

    E hoje, quase 30 anos depois, qual não é a nossa surpresa ao ver uma mulher jogando videogame?

    Que nossa mídia deixe de ser tão masculina, que o mundo como um todo avance, dando mais espaço para as mulheres, simplesmente dando-lhes a igualdade que tanto merecem.

    Feliz Dia das Mulheres, uma data simbólica, mas que vem para nos lembrar do quanto ainda precisamos evoluir como seres humanos e respeitarmos mais o espaço feminino e, no que tange aos videogames, parar de agir feito uns idiotas sempre que vemos uma mulher jogando qualquer coisa online, porque sabemos que é um festival de assédio, o que, além de ser um desrespeito e machismo tremendos, é crime.

    Que Samus Aran e Lara Croft, junto com todas as mulheres, encontrem a tão almejada igualdade, tanto na mídia quanto no mundo todo, não somente nos Oitos de março, mas sim nos trezentos e sessenta e cinco (trezentos e sessenta e seis nos bissextos) dias do ano!

    Arte de: transfuse on DeviantArt.

    Metroid

    Platform: NES
    1255 Players
    44 Check-ins

    36
    • Micro picture
      leandro · about 3 years ago · 3 pontos

      Belo texto! Faço das suas as minhas palavras. Sem mais

    • Micro picture
      jaquearan · about 3 years ago · 2 pontos

      Que lindo, por mais pessoas que pensam assim, obrigada!

      1 reply
    • Micro picture
      youshi_yagami · about 3 years ago · 2 pontos

      Rapaz, foi lindo isso aí ó. Vou até compartilhar. :)

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...