2018-08-22 19:43:40 -0300 2018-08-22 19:43:40 -0300
jeffroupinha Jefferson Lima Roupinha Featured

Sega e Vampiros

Single 3664061 featured image

Historicamente os vampiros da Konami nunca foram numerosos em plataformas do ouriço azul, tendo somente dois jogos de peso nas plataformas da Sega, sendo eles no Mega Drive e no Saturn. No entanto um fato curioso são dois jogos que foram cancelados um para 32X e outro para o Dreamcast. Então é hora de conhecer melhor a história dos sugadores de sangue da Konami nos videogames da Sega.

Para o Sega Dreamcast, Castlevania: Resurrection, o qual foi cancelado em março de 2000, era destinado a ser o 17º título da série Castlevania,  este também seria o terceiro jogo Castlevania para entrar no reino 3D.
Já que a Konami estava se aventurando com a série no N64, com resultados mistos de boas ideias em jogos fracos. Muito da experiência adquirida nos títulos de N64 seriam experimentados no 128 da Sega.

O jogo do Dreamcast era para se concentrar em Sonia Belmont, e um novo personagem, Victor Belmont, um caçador de vampiro que tinha abandonado sua linhagem. A história se passa em 1666, imediatamente antes da aventura de Simon Belmont nos Castlevania originais.

Greg Orduyan, o diretor de arte para o jogo, é até hoje o único membro da equipe do projeto que revelou o controverso desenvolvimento do jogo. E seu cancelamento é creditado a muitas coisas, incluindo desacordos entre as equipes japonesas e equipes americanas da Konami, e a morte do Dreamcast pós o anúncio da Sony PlayStation 2.

Dois personagens principais, boa música, aventura, ação e puzzles, seria um jogo em tanto na plataforma da Sega mas ficamos só na vontade.
No entando outros jogos fizeram parte da história da Sega com os vampiros da Konami.

Para Mega Drive, Castlevania: Bloodlines é o único jogo da série Castlevania que foi lançado para Mega Drive/Genesis. Ele foi desenvolvido e publicado pela Konami e foi primeiramente lançado para a América do Norte em 1 de junho de 1994. 

Com belos visuais, boa música, level design e com um de seus heróis com feições femininas. Castlevania: Bloodlines nos traz uma história situada em 1914 e contrasta com os eventos da primeira grande guerra.

 A feiticeira Drolta Tzuentes ressuscita, Elizabeth Bartley, uma condessa conhecida como "a sobrinha de Drácula" (a qual é baseada em Elizabeth Báthory), que decidiu trazer Drácula à vida. Para isso, ela assassina o príncipe herdeiro da Áustria, iniciando assim a Primeira Guerra Mundial, para que as  almas sacrificadas na durante a guerra estivessem disponíveis para seu propósito maligno.
Mais tarde, em 1917, Elizabeth parte em uma jornada pela Europa, recolhendo as almas dos mortos para seu plano de reviver Drácula. No encalço da vampira, John Morris, usando do chicote "Vampire Killer", e seu amigo Eric Lecarde, usando sua lança, partem juntos em uma jornada para deter Bartley e Drácula.

Na casa dos cancelados junto do Dreamcaste temos para 32x, Castlevania: the bloodletting ou o derramamento de sangue para o periférico de mega, o 32X e Sega Saturn. Seria a entrada da serie nos 32 bits. Um dos primeiros anúncios do jogo foi na edição de dezembro de 1994, da revista Player Games, que lista "Castlevania" para 32X com lançamento já definido nos EUA. 

A produção do jogo começou após o sucesso de Tokimeki Memorial, que foi lançado em 1994 e teve Koji Igarashi como desenvolvedor. Devido ao sucesso de Tokimeki Memorial, foi dado o direito de Koji Igarashi trabalhar em qualquer jogo que ele escolher, e optou por fazer um novo Castlevania.

Pouco se sabe sobre a 32X Castlevania, só que ele teria tido lugar cronologicamente algum momento depois Castlevania: Rondo of Blood e teria, Richter Belmont, Maria Renard e um personagem desconhecido chamado de "rival".

Apenas três sprites do jogo de 32X foram liberados ao público; cada em uma pose para os três personagens já mencionados. O sprite de Richter seria re-trabalhado e reciclados em Symphony of the Night, enquanto o sprite do rival é baseado na aparência de Richter em Rondo of Blood.

Originalmente era previsto para ser lançado em 1996 e possivelmente até 1997 e foi aos poucos sendo deixado de lado até seu cancelamento. Na sequência do cancelamento do jogo, boa parte da equipe foi colocada no desenvolvimento de Symphony of the Night, que eventualmente foi lançado em Março de 1997 para Sega Saturn.

O jogo de 32x acabou por ser reformulado em Castlevania: Symphony of the Night.

 A versão PlayStation foi desenvolvida pelo estudio KCET da Konami, e outra equipe a KCEN foi designada para trabalhar no "reforçado" port de Saturn algum tempo após o lançamento do jogo no Playstation.

No Sturn Sotn recebeu uma versão maior e mais completa do game, com mais cenários e personagens que são possíveis controlar como Maria e Richard.
Esse é tido por boa parte do público como o melhor jogo do gênero, é não é para menos, visualmente, musicalmente e com gameplay impecável, faz de Sotn um dos melhores jogos de todos os tempos.

Castlevania: Bloodlines

Platform: Genesis
1153 Players
60 Check-ins

32
  • Micro picture
    santz · about 2 years ago · 1 ponto

    Pô Konami, que mancada. Esse Castlevania de Dreamcast parecia ser muito da hora. De repente, dava um gás para o console da Sega.

    2 replies
  • Micro picture
    artigos · about 2 years ago · 1 ponto

    Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • Micro picture
    kess · about 2 years ago · 1 ponto

    Uma pena, o conhecimento que tenho de alguns jogos cancelados, parece que seriam tão interessantes, uma pena que nem todos conseguem ver a luz do dia...

Keep reading → Collapse ←
Loading...