jcelove

Reinforcements? I am the reinforcements. —Ashley Riot

You aren't following jcelove.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • _gustavo Luis Gustavo Da Luz
    2019-07-05 15:07:54 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Intro de Shantae 5

    Mais cedo na semana foi revelado que o Studio Trigger seria o responsável pela Intro de Shantae 5, o mais novo jogo da série

    O resultado pode ser conferido abaixo

    Shantae 5 sai ainda esse ano, mas sem data especifica, no PC via Steam, PS4, One, Switch e Apple Arcade

    38
  • darlanfagundes Darlã Fagundes
    2019-07-04 17:24:34 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    35
    • Micro picture
      jcelove · 16 days ago · 3 pontos

      Haha me senti assim jogando o curse of the moon dias atras XD

    • Micro picture
      thejosephkorso · 16 days ago · 3 pontos

      Zangado feeling.

    • Micro picture
      vinicios_santana · 16 days ago · 2 pontos

      haahahaha faz todo sentido.

  • jcelove José Carlos
    2019-07-04 14:23:54 -0300 Thumb picture
    Post by jcelove: <p>Acabei de lembrar que a Season 3 saiu hj e dei d

    Acabei de lembrar que a Season 3 saiu hj e dei de cara com o trailer do jogo novo.

    Sei lá, se fosse mobile como o anterior (que era excelente) foi seria OK, mas pra switch, ta parecendo bem qq coisa. Acho melhor ir terminar de assistir o ep 1

    Also, parabéns a netflix Br por trazer o Carlos Moreno (a.k.a. eterno garoto propaganda da Bombril pra protagonizar o app XD)

    Stranger Things: The Game

    Platform: Android
    79 Players
    43 Check-ins

    21
    • Micro picture
      reasel · 16 days ago · 3 pontos

      primeiro MIB, agora stranger things, brasil ta dominando o mundo

      4 replies
    • Micro picture
      fernandovst · 16 days ago · 2 pontos

      Eu só achei esse comercial sem graça e ruim mesmo, assim como essa série ae provavelmente deve ser uaheuahea

      3 replies
    • Micro picture
      manoelnsn · 16 days ago · 2 pontos

      A série é terrível, mas o comercial foi fantástico, ahuahua

      4 replies
  • wildwolf Rafael Trindade
    2019-07-04 13:51:11 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    Post by wildwolf: <p><a href="https://www.youtube.com/watch?v=ZMu2MAv

    Esse é um dos finais alternativos de Vingadores: Guerra Infinita e ninguém pode me convencer do contrário.

    a propósito eu ainda não terminei de ver oremonogatari, tenho que consertar isso logo

    Ultimate Marvel Vs. Capcom 3

    Platform: PC
    52 Players
    16 Check-ins

    20
    • Micro picture
      emphighwind · 16 days ago · 2 pontos

      O vídeo deste cara do Guts com a Kuroneko é muito bom.

      1 reply
    • Micro picture
      jcelove · 16 days ago · 1 ponto

      Hahahaha MUITO BOM! Emocionado com a hidtoria de amor de thanos-kun

    • Micro picture
      rax · 16 days ago · 1 ponto

      Thanos "roubou" minha waifu :(

  • jcelove José Carlos
    2019-07-03 15:55:15 -0300 Thumb picture
    jcelove checked-in to:
    Post by jcelove: <p>Na pilha de jogar games leves por 30 min no stea
    Taiku Mansion

    Platform: PC
    9 Players
    2 Check-ins

    Na pilha de jogar games leves por 30 min no steam pra conseguir pontinhos nesse evento to pegando uns jogos que estavam encalhadaços na biblioteca. Baixel o trails in the sky pra ver encorajo de continuar e o Taiku Mansion pq parecia ter achievements fáceis

    E tem mesmo, da pra fechar em 15 minutinhos com um guia pegando todos os achievements ja que vc ganha eles terminando os puzzles. É um escape game estatico bem simplão mas até curti e o puzzle cuja resposta estava "na case de outro jogo" foi uma referência bizarramente genial.

    18
  • _gustavo Luis Gustavo Da Luz
    2019-07-03 14:33:36 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    River City Girls anunciado para PS4, PC, One e Switch

    Chega em Setembro

    A Wayforward lançou um trailer de anuncio para River City Girls

    O game é um Beat'Em Up onde dessa vez o objetivo é controlar as garotas que devem resgatar seus namorados que foram sequestrados

    O jogo chega para o PS4, Switch, XBOX One e PC via Steam, GOG e Humble Store

    Uma versão física pela Limited Run Games também foi anunciada.

    38
    • Micro picture
      jcelove · 17 days ago · 1 ponto

      Kunio e riki presos? como assim???hehe
      Mas a wayforward manda bem, vemo ver.

      2 replies
    • Micro picture
      roberto_monteiro · 17 days ago · 1 ponto

      Curti em! Auhauha
      River City é uma franquia que eu ja testei, mas quero tentar pegar de verdade em algum momento...

    • Micro picture
      le · 17 days ago · 1 ponto

      Espera, como assim alteraram o estilo de arte característico de Kunio?

      8 replies
  • jcelove José Carlos
    2019-07-03 02:17:41 -0300 Thumb picture

    Alguns clichês que me irritam em JRPGs

    Medium 3731268 featured image

    DISCLAIMER:O texto a seguir nao tem intenção de diminuir ou atacar o gênero JRPG. O autor adora esse tipo de jogo desde a adolescência e joga a mais de 20 anos todos os subgêneros possíveis de JRPG sem hate ou preconceitos. O artigo lista ALGUNS clichês clássicos do gênero mas que de forma alguma o resumem ou definem. É possível retirar ou modificar todos esses abaixo listados e um jrpg vai continuar sendo jrpg. Existem vários outros elementos característicos que definem muito mais esse tipo de jogo: a jornada épica e imersiva, a cara de anime, os inúmeros sistemas de batalha, a narrativa com background pré estabelecido e personagens "prontos", os sistemas de level, status, magias...É muita ignorância (no sentido literal) presumir que os chamados clichês a seguir são a caracterização primaz desse gênero. O objetivo do texto não é expelir munição pra haters, (ate porque hater não precisa de argumento) e sim mencionar coisinhas que irritam o autor mas que nunca o impediram (por si só) de jogar um game que possua todos eles ate o fim e gostar, por mais que isso não seja compreensível pro conceito fechado que talvez você criou do que se consiste um jogador de Jrpg "de verdade". Mudei o titulo também porque odiar é uma expressão pesada e que o pessoal aqui realmente leva a serio. Se não desistiu de ler o artigo ainda, agradeço e espero que se divirta como eu me diverti pra escrever (antes de me arrepender). Obrigado!


    Os Jrpgs tem várias características que os tornam mais atrativos que RPGS ocidentais pra muita gente: a pegada de anime épico, as histórias mais lineares e focadas em personagens com background pré-definido, os diversos sistemas de batalhas (turno, tático, em tempo real, etc), as longas jornadas...mas como tudo na vida eles tem seus problemas também, especificamente alguns clichês de design que acabaram virando elementos meio que tradicionais do gênero com o passar dos anos. Vamos ver alguns que me irritam muito e talvez incomodem você também. ou não!^^

    Grind

    Grinding (moer/esmerilhar) é uma expressão usada pra representar a exaustiva e quase sempre obrigatoria tarefa de ficar repetindo batalhas aleatórias só pra ganhar XP e subir de nivel, porque algum boss está impedindo o avanço na história e geramente ganhar nivel é o meio mais fácil (as vezes o único) para resolver o problema. 

    Mais comum em jogos com batalhas por turnos, séries clássicas de ação como Ys também exigem bastante tempo de treino pra poder vencer cada boss. 

    Adorada no Japão e marco inicial do gênero por lá, Dragon Quest é de longe uma das séries que mais castigam os fãs com grind leeeeento e obrigatório pra avançar. Existem meios de facilitar o ganho de XP mas tem que ter as manhas do jogo pra caçar Metal Slimes.

    O primeiro jogo da série por exemplo, tem uma única quest e levaria menos de 1h pra terminar se você não tivesse que ficar mais 4h rodando pelo mapa e lutando pra ter condições de enfrentar o boss...é mais enrolação que filler de Naruto!

    Random Batte

    As batalhas aleatórias surgiram da limitação dos hardware em exibir inimigos na tela e acabou virando uma tradição do gênero. Nos jogos de Nes e Snes, não é raro se ter uma taxa de encontros aleatórios do tipo, uma a cada 2 passos dentro das dungeons. Há quem em pleno 2019 ainda ache legal ficar lutando sem parar numa dungeon que levaria poucos minutos pra ser explorada se a CPU não ficasse te mandando o mesmo grupo troll de inimigos a cada movimento que você faz, mas patircularmente eu sempre odiei isso e pouca coisa me irrita mais que querer avançar na história e levar horas preso numa dungeon qualquer por causa de random battle. Quando se está com pouco item/HP/MP então...é um inferno!

    Grande maioria  dos jogos tem aquela mania irritante de te transportar pra outro cenário, geralmente com um efeitozinho de transição irritante, só pra te fazer esquecer de onde você veio naquele labirinto interminável.

    Assim como o grind, é um elemento que muito japa gosta por isso ainda é relativamente fácil encontrar jogos recentes com random battle, principalmente os dungeon crawlers. 

    Por mim todo jogo deveria seguir o esquema de Bravely Default (3ds) que permite controlar a taxa de encontros aleatórios a qualquer momento, podendo até anular as batalhas, o que é perfeito quando se quer apenas avançar na dungeon e seguir a história. precisa ganhar xp? Colocar as batalhas no máximo quando tiver afim e pronto. Joguem BD, apesar da segunda metade frustrante só por isso já merece seu respeito.

    Random Number Generator (RNG) 

    Ah, o "amado" sistema de "loteria"...tão a ver com RPG...tão perverso na maioria das vezes!!U_U.

    Se você joga SRPGs ou jogos baseados em loot de equipamentos, criação de armas e tals, deve saber da sensação de esperar por algo que depende da CPU jogando dados viciados por você. quem nunca viu aquele 100% de acerto num ataque em Tactics ogre/FFT virar um MISS gigantesco acompanhado de punição infalível, ou ficou HORAS repetindo uma batalha a espera daquele drop que tem taxa de 1 em 255? É tipo jogar na loteria, você no fundo sabe que não vai rolar mas continua insistindo por pura falta de amor próprio.

    Limite de personagens na party

    Essa é outra característica que nasceu de limitação dos consoles mas depois virou tradição: você tem um grupo de 6 a  8 herois mas por algum motivo, só pode usar 3 ou 4 nas batalhas mesmo que pra efeito narrativo todos os  estejam juntos. Em jogos com partys gigantescas como Suikoden ou Chrono Cross até que da pra levar, mas não faz sentido na maioria dos outros.

    Alguns ainda tentam empurrar uma desculpa pro limite de 3/4 na batalha mas a maioria nem tenta explicar. Poucos jogos até hoje possuem sistemas de batalha que permita usar todos os personagens disponíveis, como em FF X, BoF 4 e Xenosaga. Deveria ser padrão se todos estão no mesmo lugar.

    Só o protagonista aparece na tela

    Outro clichê que só existe hoje por tradição: Tem lá a equipe de 8 personagens mas todos "entram" no protagonista durante as partes de exploração, mas saem dele quando rola uma cutscene. Antigamente até dava pra entender, mas mesmo no Snes já tinha Chrono Trigger provando que não se faziam os membros do grupo acompanhando por preguiça/costume mesmo. É no mínimo bizarro num jogo atual, mas ainda bastante comum, inclusive no elogiado Bravely Default que citei com elogios  a acima. É um dos "defeitos" dele.XD 

    Turno "dinâmico"

    A Active Time Battle (ATB pros chegados) foi um sistema de batalha criado pela Squaresoft em FF IV que se tornou bem popular entre os JRPGs por turno e até em jogos ocidentais como Speterra Core e Anachronox com o passar dos anos. O conceito desse sistema é deixar as batalhas por turno mais dinâmicas ja que o jogador não tem tempo infinito pra pensar no seu turno porque tem uma barrinha se enchendo em tempo real tanto pra ele quanto pros inimigos, e se demorar demais vai levar ataques sem pena. 

    Entendo quem curta mas pra mim não faz sentido algum. Se peguei um jogo com batalha por turno não quero ter que ficar correndo pra me decidir toda hora, quero ter calma, pensar bem, bolar estratégias enquanto a cpu espera pacientemente por minha boa vontade. Acho bacana quando se tem a opção de usar ou não a ATB, sempre desligo quando dá.

    Tem tbm aqueles jogos que empurram minigames "legais" no meio da batalha, como as aditions de Legend of dragoon ou o troca troca de botão dos Mario & Luigi ou as sequencias de Legend of Legaia. Nas primeiras horas são ate legais, mas depois da 500° luta você ta suplicando que tudo acabe.

    Cutscene longa e "impulável" (mesmo depois de já assistida)

    Essa é maiscomum dis 32bits pra frente, ja que as CGs permitiram cenas bem mais trabalhadas.

    RPG bom gira em torno de uma narrativa envolvente, é isso que geralmente se espera do gênero. Dai os desenvolvedores capricham nessa parte, elaborando cenas épicas pra contar a história daqueles heróis, com cutscenes longas e bem cinemáticas que te fazem ficar grudado na tela empolgadaço...exceto quando isso ocorre num boss que te pegou de surpresa e massacrou sua party e você está repetindo todo trecho ansioso pra derrota-lo e é obrigado a assistir os 35 minutos de história novamente porque os devs acharam que ficou tão legal que você NUNCA pularia tais cenas se pudesse, mesmo após ja te-las assistido.

    Ah como penei na ultima batalha de FF X. Levava mais tempo assistindo a cena que na batalha já que o boss me destruia rapidinho...

    Que que custa acionar um botaozinho de skip após o jogo ja ter exibido a cena uma vez (como na maioria dos Kingdom Hearts por exemplo)?

    Ainda faltaram alguns, muito rage e mimimi ao longo desses anos jogando.hehe. 

    Sei que tem gente aqui mesmo na Alva que curte mais que um desses elementos, outros que acham que eles são intrínssicos ao gênero...gosto é gosto né?hehe

    E você, tambem tem uma lista de clichês que  detesta ou curte, ou detesta e não mencionei? Conta ai, que talvez ate anime de fazer a parte 2.

    Final Fantasy X HD

    Platform: Playstation Vita
    381 Players
    44 Check-ins

    93
    • Micro picture
      grindingcast · 17 days ago · 4 pontos

      Vamos lá, já que me invocaram aqui tenho que fazer minha parte como o defensor dos JRPGs :v
      Primeiramente, quero parabenizar pelo belo artigo o/
      Segundo, não estou criticando o artigo em si, e sim um problema que tenho visto na midia geral de vídeo game, sobre a visão do mercado e pessoas sobre JRPGs.
      Esse é um assunto que vamos discutir no podcast esse ano ainda.
      Temos que tomar muito cuidado ao falar de clichês, principalmente para falar negativamente, pois clichês são a base que constroem todos o gêneros e quando falamos deles, sem tomar o devido cuidado, acabamos por generalizar o gênero por jogos que usaram eles de forma porca, e criando uma falsa percepção do que um JRPG.
      As reclamações do @jcelove são validas e corretas, porém acredito que elas falam muito mais dos problemas no uso desses clichês dos jogos citados e alguns outros, coisas que só existiam a 30 anos atrás e algumas questões de gosto pessoal (o que ta certo ninguém é obrigado a gostar de algo) , do que coisas que definem o gênero.
      E essas coisas negativas que foram citadas desses jogos, são como muitas pessoas definem e veem o JRPG hoje, sim tem gente que acha que JRPG ainda é tudo igual a DQ1, quando na verdade os cliches sim estão na maioria deles, mas a mal aplicações e erros não, na minha experiencia com JRPGs, a grande maiorias deles não me obrigou a fazer a grinding e muitos deles eu fiz o grinding por vontade propria de tão recompensador e divertido que é o sistema de evolução e não porque o jogo me obrigou a faze-lo.
      Cutscene longas "impulável" são erros estruturais de vários jogos, dos quais o desenvolvedor deveria levar uns tapas na bunda.
      Apesar do ATB ser invenção do FF, outros jogos o pegaram a criam dinâmicas diferentes com ele que não tem os problemas citados no artigo, um exemplo disso é Grandia, e Random Battle graças a deus n existe mais, é uma coisa do passado.
      Por fim, acho o artigo do @jcelove muito valido como uma critica a todos os jogos que usam de forma porca os clichês, mas acho que não vale como uma critica ao gênero em geral.

      6 replies
    • Micro picture
      vinicios_santana · 18 days ago · 3 pontos

      Invocando a entidade @grindingcast
      Gostei da lista, o que mais detesto mesmo são os encontros aleatórios numa taxa maior que a normal e grindar. É frustrante passar por uma dungeon com certa facilidade e no boss morrer em dois hits. Algo não está certo, se a dungeon fosse difícil o tempo todo, você já saberia o que esperar do chefe e se prepararia, mas quando é mal balanceado, e você tem que repetir a mesma dungeon duas, três vezes, é teste de paciência. Nessas horas costumo ouvir podcast enquanto ando numa reta e aperto x,x,x,x, volto da reta e continuo no x,x,x,x,x.

      3 replies
    • Micro picture
      emphighwind · 18 days ago · 3 pontos

      Boa parte dos jogos tem uma forma de manipular encounter rate através de recurso(repel de pokemon, estoma e riberama de MegaTen), acho esta solução bacana, não necessariamente precisa ser um slider de graça como na versão global de Bravely Default.

      Pior que até Dragon Quest antigão já tinha o lance dos party members seguirem o MC ao invés de se fundirem.

      Imagino que limitação de slots na party seja por questão de balanço mesmo, me incomoda mais é coisas como Octopath em 4 dos personagens ficam sem ganhar xp por não participarem das lutas e geralmente dependendo de como você joga é bem capaz de 3/4 ficarem overleveled enquanto o resto fica underleveled, dai no true final boss que tem que usar todo mundo se ferra e muita gente parece que quitta do jogo nesta parte por causa deste true final boss.

      2 replies
  • jcelove José Carlos
    2019-07-03 01:16:57 -0300 Thumb picture
    Post by jcelove: <p>O Erick foi longe, realmente é quase tudo bem ob

    O Erick foi longe, realmente é quase tudo bem obscuro. No geral rpgs infantis são ignorados por todos no ocidente.hehe

    Fui um dos que achava que Tsugunai era um survivor horror tosco, masparece um rpg maneiro, curti o conceito.

    OZ ta na fila pro r4.

    O do gladiador nunca imaginei que fosse um rpg, parecia um clone tosco de 300 XD

    Tsugunai: Atonement

    Platform: Playstation 2
    15 Players

    17
    • Micro picture
      emphighwind · 18 days ago · 2 pontos

      Opoona é famoso pelo meme de que precisa de licença pra comprar o jogo.

      2 replies
    • Micro picture
      reasel · 17 days ago · 2 pontos

      gostei do vídeo

      1 reply
    • Micro picture
      lordsearj · 17 days ago · 2 pontos

      Esse Erick Landon é muito bom. Merecia mais reconhecimento. Eu sempre o divulgo

      1 reply
  • jcelove José Carlos
    2019-07-03 00:56:18 -0300 Thumb picture
    jcelove checked-in to:
    Post by jcelove: <p>FINALIZADO!</p><p>O laptop da xuxa ta meio bugad
    Kathy Rain

    Platform: PC
    24 Players
    7 Check-ins

    FINALIZADO!

    O laptop da xuxa ta meio bugado ainda, mas consegui terminar esse que tinha começado antes de dar pau semanas atrás.

    Cara, QUE JOGO AWESOME! Feito na AGS (Adventure Game Studio) lembra os jogos da Wedjet eye mas é o primeiro game do estúdioClifftop games e começaram muito bem.

    A história me pegou de surpresa, esperava por uma aventura de investigação com a jovem estudante de jornalismo descolada que da nome ao jogo tentando descobrir o que levou seu avô a morte numa cidadezinha do interior aparentemente pacata, mas logo toma uma pegada bem Twin peeks e no final descamba prum silent hill sinistraço e cheio de simbologia.

    O final deixa uma brecha pra continuação com Kathy e sua amiga cristã descoladamente moderada e sem noção do perigo Eileen em mais casos e torço que realmente vire uma série. Se vc curte adventures é obrigatório. A interface e dublagem são excelentes e tem ns puzzles lokos. Se não usasse um guiazinho esperto ia levar semanas empacado no cap 2 já XD

    Agora to ainda mais doido pra jogar o segundo jogo dos caras, Whispers of a machine.

    22
    • Micro picture
      raccoon · 18 days ago · 2 pontos

      Jogo Incrível! Role das catacumbas é bem silent hill mesmo rs

      2 replies
    • Micro picture
      filipessoa · 18 days ago · 2 pontos

      Parabéns!

    • Micro picture
      thejosephkorso · 18 days ago · 2 pontos

      Falando em laptop da Xuxa, fui testar Bloodstained e acho que fudeu minha motherboard. Ou a fonte. Vejo isso amanhã.

      3 replies
  • jcelove José Carlos
    2019-07-02 23:35:04 -0300 Thumb picture
    Post by jcelove: <p>Não sei se deu pra perceber, mas recentemente vo

    Não sei se deu pra perceber, mas recentemente voltei a pilha de jogar MHGen e ja perdi umas boas horas nessas semanas jogando. Aproveitei pra olhar os videos novos do Gaijin hunter e ele ta fazendo uma série bem maneira contando a história de cada Flagship Monster da série, incluindo o meu malvado favorito, Tigrex.

    Cara, COMO esse bicho me traumatizou no MHF2 do PSP! Foram dias tentando pegar o jeito do moveset frenético dele ao mesmo tempo que tentanva manobrar a camera com o Dpad enquanto movia o personagem com o analógico. Desespero total XD

    Mas eventualmente consegui vence-lo com um Hbowgun fuleiraça e meu set do velociprey que morria com 1 hit e foram tantas lutas que peguei o gosto de lutar com ele e é razoavelmente tranquilo e divertido, acabei vencendo varias vezes, ao contrario do Rathalos que nunca consegui superar o trauma e ainda me da muito trabalho, principalmente nas verões epeciais (hyper, silver e dreadking).

    Fiquei feliz em sabe rque ele ta de volta no MHW com a expansão nova.

    Bem, legal ver os conceitos dele e lembrei que NUNCA tinha parado pra ver o video comemorativo de 10 anos do jogo que é um passeio bem interessante com todos os monstros da série até o MH3. Vale a pena mesmo se vc não curte a série. os designs dos monstros sempre é bem legal.

    Monster Hunter Generations Ultimate

    Platform: Nintendo Switch
    23 Players

    16
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...