jack234

Retro gamer especializado em JRPGs por turnos! Membro da equipe oldschool.

Você não está seguindo jack234.

Siga-o para acompanhar suas atualizações.

Seguir

  • marcusmatheus Marcus Vinicius de Paula Matheus
    2017-03-07 14:14:21 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    O perfil do jogador casual - Gameplay > Gráficos > Som > História

    Medium 3465418 featured image

    Já que estou sem computador e tenho bastante tempo livre pra ficar xeretando a internet em busca de informações e dados, resolvi pesquisar um pouco sobre o mercado de games, como ele funciona e quais são os seus principais “movimentadores” (se é que esta palavra existe né, kkkk).

    Acabei lendo alguns dados muito interessantes e descobrindo curiosidades que me mostraram, com muita facilidade, o perfil da grande maioria dos jogadores de vídeo – game. Como também estou com tempo para escrever aqui no trabalho vou compilar todas estas curiosidades e mostrar à vocês para ver se vocês concordam ou discordam da conclusão que eu tive.

    Observação importante: “Casuais” são sempre a grande maioria em qualquer coisa que você possa imaginar nesse mundo – e com games não é diferente. Quando falamos de Futebol por exemplo, ou Vôlei, Corrida, Tênis e qualquer tipo de “jogo” que você consiga imaginar, a grande maioria praticante é casual; depois passando pela galera que é fã (onde a maioria dos usuários do Alvanista se enquadraria), até chegar na significativa minoria dos profissionais.

    Assim sendo a certeza mais óbvia que podemos ter é que, quando falamos de mercado, o público casual é quem REALMENTE movimenta a maior parte da grana na indústria. Isso vale para Vídeo - Games, PCs, Mobiles, Mídia Física, Mídia Digital, Futebol, MMA ou outro jogo qualquer. Apesar dos salários enormes e dos prêmios gigantescos que estas industrias podem gerar, é do público casual que sai a maior parte da grana que irá formar essa renda.

    Tendo isso em mente vamos agora analisar os dados e os números para “entender” essa parcela do mercado que movimenta nossa preciosa indústria de jogos...

    (Propaganda de 1994 do jogo Donkey Country - "Realismo Fantástico..." e "... mais de 100 níveis de aventura!" são duas das frases destacadas em vermelho, mostrando que a Nintendo sempre soube chamar atenção do mercado e do público casual. Destaque à Gráfico e Gameplay)

    O mercado de games movimenta US$ 66 bilhões em vendas por ano no mundo. E o Brasil contribui com uma boa fatia nesta conta: US$ 1 bilhão (pouco menos de 2% do total). É tanta gente comprando que, no período de 2009 a 2014, as vendas de jogos online cresceram 256% e as de joguinhos mobile, aqueles que rodam em tablets e celulares, 780%!!!

    Quando analisamos apenas o Brasil, uma pesquisa da InsideComm com a Associação Comercial e Cultural de Games (Acigames) revelou que as categorias de games jogados em consoles, os famosos videogames, ainda lideram na preferência do jogador, seguido pelos computadores e depois a tecnologia mobile. No entanto, é esperado que em alguns anos a mídia móvel ultrapasse os consoles e se torne líder no mercado de jogos; tendência que começa a acontecer com a disponibilização de jogos inovadores para smartphones.

    Já quando falamos de todo o mercado, atualmente os jogos online são responsáveis por 21% do total de grana gerada na indústria e deverá produzir mais de US$ 13 bilhões em faturamento apenas este ano! A Ásia continua sendo a detentora da maior parcela desse faturamento, com US$ 4 bilhões (ou seja: 30% do total!). O game League of Legends, da Riot Games, é quem lidera a lista dos mais jogados, conquistando o maior faturamento do ano perante seus concorrentes online ao capitalizar US$ 1,628 bilhão.

    Um relatório do SuperData ainda mostra que jogos online grátis com participação gratuita, mas que possuem sistemas de microtransações, geram bem mais receita do que seus rivais com planos de assinatura, o que explica o sucesso financeiro do League of Legends. Ainda segundo o relatório, a tendência deve começar a mudar, com o mercado migrando cada vez mais para o sistema grátis de jogos. Países como o Brasil, a Rússia e a Turquia estão entre os principais mercados, onde a adoção do modelo grátis pra jogar tem crescido exponencialmente (eu mesmo por exemplo, tenho jogado 5 games no Smartphone que são free to play, com microtransações).

    E o que a grande maioria dos jogos de celulares possuem em comum? Eles são jogos rápidos, focados muito mais no gameplay e nos gráficos do que na história e nas músicas (a música ainda fica na frente da história!). A grande maioria dos títulos de Smartphone lançam uma história bem clichê, forçada e rápida na sua frente, apenas para justificar o gameplay. Logo eu conclui que: Se a maioria dos games mais jogados são montados encima da estrutura Gameplay > Gráficos > Som > História esse é o tipo de título mais procurado pela maioria dos jogadores deste dispositivo. Logo é o perfil do jogador casual para celulares.

    É importante notar também que jogador casual não é aquele que joga pouco ou joga muito. Jogador casual é aquele que busca apenas “jogar”, dando pouco ou nenhum valor para outras características ou experiências que um game  pode proporcionar. Afinal se “tempo de jogo” fosse definir um player casual, eu seria totalmente casual e meu irmão – que pouco se importa com a indústria de jogos, a forma como os games são feitos e suas histórias – seria um jogador hardcore... U_U

    Mas será que essa “realidade” se repete nos consoles?

    Para responder essa pergunta fiz uma pesquisa por conta própria, buscando as informações mais claras que a internet poderia me dar sobre número de vendas e títulos mais jogados. Seguindo o padrão das pesquisas realizadas – ou seja: Os títulos mais jogados representam a maioria do mercado – pesquisei listas dos 10 jogos mais vendidos ao longo de um ano, de 2012 à 2016. Com as 5 listas nas mãos, juntei todos os jogos e exclui os repetidos – pois alguns jogos ficaram no pódio dos mais vendidos por mais de um ano. Isso criou uma lista dos 42 jogos mais vendidos dos últimos 5 anos.

    E o que eu fiz depois disso? Analisando a lista, contei os jogos que possuíam foco na História e na música para ver o quanto o mercado de Vídeo – Games se distanciava dos títulos mobiles. O resultado foi realmente surpreendente!

    Primeiro vejam a listagem dos jogos abaixo. Como curiosidade adicional preciso dizer que o game GTA V esta presenta nas listas dos 10 jogos mais vendidos desde 2012!!! Ou seja: Desde o seu lançamento, GTA V figura entre os 10 títulos mais vendidos ao longo dos últimos 5 anos.

    Outra coisa: A lista não esta montada por “ordem” de venda  ok? Eu apenas misturei os nomes e coloquei na lista e depois exclui os duplicados. REPITO: A listagem abaixo não está organizada pelo número de vendas!!!!

    Os 42 jogos mais vendidos dos últimos 5 anos (de 2016 a 2012)...

    Pokémon Sun & Moon (3DS)

    FIFA 17 (PS4)

    Uncharted 4: A Thief’s End (PS4)

    Call Of Duty: Infinite Warfare (PS4)

    Battlefield 1 (PS4)

    Call Of Duty: Black Ops 3 (PS4)

    Tom Clancy’s The Division (PS4)

    Call Of Duty: Infinite Warfare (XOne)

    Grand Theft Auto V (PS4)

    Battlefield 1 (XOne)

    Madden NFL 16 (PS4, Xbox One, 360, PS3)

    Fallout 4 (PS4, Xbox One, PC)

    Star Wars: Battlefront (Xbox One, PS4, PC)

    NBA 2K16 (PS4, Xbox One, 360, PS3)

    Minecraft (360, Xbox One, PS3, PS4)

    FIFA 16 (PS4, Xbox One, 360, PS3)

    Mortal Kombat X (PS4, Xbox One)

    Call of Duty: Advanced Warfare (Xbox One, PS4, 360, PS3, PC)

    Madden NFL 15 (Xbox 360, PS4, Xbox One, PS3)

    Destiny (Xbox One, PS4, Xbox 360, PS3)

    Super Smash Bros. (3DS, Wii U)

    NBA 2K15 (PS4, Xbox One, Xbox 360, PS3, PC)

    Watch Dogs (PS4, Xbox One, Xbox 360, PS3, PC, Wii U)

    FIFA 15 (Xbox 360, PS4, Xbox One, PS3, Wii, 3DS, Vita)

    Call of Duty: Ghosts (Xbox 360, PS3, Xbox One, PS4, Wii U, PC)

    FIFA 13

    Pro Evolution Soccer 2013

    FIFA 14

    God of War: Ascension

    Pro Evolution Soccer 2014

    The Last of Us

    Far Cry 3

    Call of Duty: Black Ops II

    Madden NFL 13 (360, PS3, Wii, PS Vita, Wii U)

    Halo 4 (360)

    Assassin’s Creed III (360, PS3, PC, Wii U)

    Just Dance 4 (Wii, 360, Wii U, PS3)

    NBA 2K13 (360, PS3, Wii, PSP, Wii U, PC)

    Borderlands 2 (360, PS3, PC)

    Call of Duty: Modern Warfare 3 (360, PS3, Wii, PC)

    Lego Batman 2: DC Super Heroes (Wii, 360, NDS, PS3, 3DS, PS Vita, PC

    FIFA Soccer 13 (360, PS3, Wii, PS Vita, 3DS, Wii U, PSP)

    ______________________________________________________________________________

    Viram a listagem? Bem, agora pegando essa lista e excluindo os jogos com foco na história e na música, chego aos gráficos abaixo:

    Isso porque eu peguei bem leve heim! Considerei Far Cry 3, God Of War e Watch Dogs como sendo jogos com foco na história. ^_^

    Isso apenas me mostrou que o perfil dos jogadores casuais nos consoles e PCs também segue a máxima Gameplay > Gráficos > Som > História. Ao mesmo tempo que deixa bem explicado o sucesso absoluto de títulos “repetitivos” como Call Of Duty, Battlefield, GTA e FIFA.

    Bem essa foi a pesquisa que eu fiz e os dados que analisei. Abaixo vou deixar as fontes dos números para que vocês também possam dar uma olhada e tirar suas próprias conclusões.

    E ai, vocês concordam comigo? Acham que o perfil do jogador casual é realmente esse e é por isso que alguns títulos que seguem essa máxima nunca saíram do topo dos mais vendidos? Caso eu tenha escrito alguma bosta podem falar também; li tudo isso de uma semana pra cá e essa ideia da lista eu tive ontem a noite enquanto jantava uma macarronada e assistia à um gameplay no You Tube. ^_^

    Links das fontes sobre lucro e mercado gamer:

    https://www.ecommercebrasil.com.br/noticias/indust...

    http://www.proelios.com/wp-content/uploads/2015/04...

    http://www.inova.jor.br/2016/06/01/mercado-games-b...

    http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2015/10/mercado-de-games-fatura-cerca-de-us-1-bilhao-por-ano-no-brasil.html

    https://www.tecmundo.com.br/video-game-e-jogos/794...

    Donkey Kong

    Plataforma: NES
    1714 Jogadores
    9 Check-ins

    90
    • Micro picture
      thiago911hc · mais de 1 ano atrás · 4 pontos

      Muito bom post ! concordo q os casuais são a grande maioria, eu mesmo me considero um, não sou da linha dos platinadores q passam horas e mais horas no msm jogo atras de trofeus ( apesar q eu curto bastante a pratica , mas como não tenho muito tempo não vou muito afundo ) e tb não sou expert em nenhuma franquia, jogo apenas para divertir.... o que eu não entendo como as pessoas conseguem comprar o mesmo jogo todo ano ? como fifa e COD, eu até curto, mas as mudanças são poucas em relação de um ano para o outro não justificando a compra muito menos o valor cobrado.. outra coisa q me chamou atenção ai nesses 42 jogos mais vendidos, cade o CS GO ? outra coisa estranha é o pokemon sun and mon jogo lançado a pouco mais de 3 meses ter vendido mais q o pokemon X q é um jogo de 2013 ?

      4 respostas
    • Micro picture
      anebarone · mais de 1 ano atrás · 3 pontos

      Pesquisa super bacana, valeu por compartilhar!

      1 resposta
    • Micro picture
      armando0 · mais de 1 ano atrás · 3 pontos

      Show de pesquisa. Meus parabéns 😤

      1 resposta
  • marcusmatheus Marcus Vinicius de Paula Matheus
    2017-09-28 17:18:27 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    JOGADORES CASUAIS, COMPETITIVOS E SUAS RELAÇÕES COM AS VENDAS DE JOGOS

    Medium 3545107 featured image

    Brothers, antes de tudo preciso replicar para vocês alguns pontos importantes sobre Street Fighter V (que foi o título que me motivou a escrever este artigo) e certas opiniões muito bem colocadas por um brother aqui da rede (eterno advogado de defesa desse jogo), que me convenceu a respeito de vários aspectos positivos da obra:

    Entre estes pontos posso destacar o fato de que, sem sombra de dúvida, Street Fighter V é o título da série mais completo e com mais opções de gameplay disponível atualmente - não no lançamento, mas atualmente! 

    Ele não possui ainda o velho Arcade Mode mas, na soma de todos os modos de jogo já disponíveis ele é de longe o mais completo - inclusive com mais opções de jogos off-line que seus antecessores!

    Outra incrível característica do jogo até o momento (que eu particularmente já considerava bacana) é a ideia do Fight Money, que possibilita que você consiga todas as DLCs do título de maneira gratuita – basta jogar! Eu basicamente não sou fã de jogos de luta e, por isso, não teria paciência (muito menos habilidades) para conseguir números suficientes dessa grana virtual para comprar muitas coisas, mas eu adoraria ver esta mecânica replicada em franquias que gosto, como Resident Evil por exemplo, ou Devil May Cry.

    E por fim temos o Cross Play entre plataformas que, sem medo de errar, é uma das melhores alternativas para aumentar a comunidade ativa do game e ajudar a manter as partidas onlines vivas por muito mais tempo.

    E é verdade aquilo que ele fala também sobre jogadores casuais não sustentarem jogos de luta mas... Foi justamente aí que me veio a motivação para escrever este artigo. ^_^

    Preciso esclarecer muitos pontos onde ainda mantenho meu pensamento discordante e, o mais importante, com exemplos válidos para sustenta-lo:

    Jogadores casuais não sustentam jogos de luta?

    Claro que não! Na verdade, eles não sustentam NENHUM jogo com foco no online!

    Percebam entretanto que “sustentar” significa manter o jogo vivo por um longo prazo e é completamente diferente de “comprar” o game. Jogadores casuais não sustentam jogos com foco no online mas, sem sombra de dúvidas, são maioria nas compras!

    Para corroborar com meu ponto de vista, a quarta edição da Pesquisa Games Brasil (2017) traçou mais uma vez o perfil dos jogadores casuais e comparou com o perfil dos jogadores “hardcores” (ou, como preferirem, competitivos).

    Para mim, que sou jogador casual (quando se trata de jogos de luta), o que a pesquisa mostrou não é novidade, mas vale compartilhar este paralelo com vocês, para que entendam meu ponto de vista:

    Mas como eu posso saber disso? Como posso saber que a maioria de jogadores que compra um título é casual?

    Primeiro de tudo, essa é uma regra para TODOS os tipos de entretenimento e arte (e videogames se encaixam nestas duas áreas).

    No cinema, por exemplo, a grande maioria das pessoas que vai assistir aos filmes da Marvel são expectadores casuais, que não conhecem a fundo a história de nenhum herói apresentando e, talvez, mau tenham lido uma revista em quadrinhos.

    Nos esportes a grande maioria fica em casa, assistindo algumas partidas, torcendo pelo time preferido... A maior parte dos expectadores sequer foi à um estádio na vida e nem mesmo praticam o esporte nos momentos de lazer.

    Em exposições de arte a minoria realmente conhece o artista e suas obras e sabem o significado real de quadros que, ao olhar de um mero apreciador casual, são apenas belos desenhos ou horríveis rabiscos.

    E em jogos de vídeo-games com foco no online?

    Ao invés de responder diretamente, vamos apresentar números para sustentar que a realidade é a mesma. Vamos primeiro analisar Street Fighter V (já que, como eu disse, ele me motivou a escrever o artigo) e dar uma olhada nas listas de conquistas do título na Steam:

    O que essa informação nos mostra? Vamos supor que mil pessoas compraram o game na Steam; essa informação nos mostra que, mais de 500 pessoas sequer jogaram 10 partidas onlines!!!

    Prestaram atenção?!

    Do total de pessoas que compraram o game na Steam, mais da metade delas está cagando para o multiplayer online do título e nem mesmo chegaram a jogar 10 partidinhas! E porquê? Bem, porque elas não curtem mesmo. Preferem multiplayer local ou modos de jogo offline.

    E se você ampliar a pesquisa para 50 partidas, os números vão aumentar exponencialmente.

    O mais interessante é que esses dados confirmam a pesquisa realizada e exibida acima, que mostra que, mesmo estre os players hardcores/competitivos, um pouco mais da metade joga online (o restante se dividem entre jogadores de facebook e aqueles que jogam offline).

    Isso também é válido para jogos como Call Of Duty e Battlefield, assim como jogos de celulares. As conquistas estão lá na Steam para livre consulta. Se vocês forem ver a do Street Fighter IV por exemplo, irão mais uma vez comprova o fato de que, a maioria que comprou o jogo mau jogou algumas partidas onlines.

    E isso apenas valida meu argumento ao mesmo que também valida o argumento do brother (mas com alguns adendos): Publico casual não sustenta jogos de luta (isso é fato), assim como não sustenta nenhum outro jogo com foco no multiplayer; mas serão sempre a maioria compradora; seja em jogos de luta, seja em outros jogos onlines (isso também é fato!).

    Basta ver Dark Souls III por exemplo, jogo totalmente voltado à jogadores hardcores/masoquistas, e também aos fãs de longa data da série (é fã service do começo ao fim!). Dai, quando você vai ver quantas pessoas conseguiram matar o primeiro chefe, você vê isso:

    Mais de 40% das pessoas que compraram o jogo não conseguiram nem mesmo matar o primeiro chefe! Se 1000 pessoas compraram Dark Souls III na Steam, mais de 400 delas, muito provavelmente, era composta de jogadores casuais!

    Agora você pode argumentar comigo que isso mostra que estou errado e, ao menos com Dark Souls III, a maioria comprante não foi de players casuais. Mas eu ainda não acho que isso quebre a regra não, afinal nesse game você pode pedir ajuda de outros jogadores para vencer o boss, e existem alguns veteranos que ficam online apenas para isso (dar um suporte aos novatos). Dai quando eu analiso isso eu vejo que, mesmo com a ajuda de outros jogadores, 40% de todos os compradores não conseguiram passar do primeiro chefe! Isso apenas me fala que, entre os 66% que conseguiram matar, deve haver uma galera casual ali, misturada e escondida, que só conseguiu vencer essa tartaruga de gelo gigante por causa de um bom samaritano. Você pode discordar de mim nesse ponto, mas aqui mesmo no Alvanista eu já cruzei com vários jogadores que só terminaram Dark Souls porque tiveram ajuda de outros players em algumas batalhas.  ^_^

    Por isso, para um jogo vender bem, ainda que o foco dele seja “vida à longo prazo”, irá precisar oferecer atrativos para os dois públicos. Mais ainda para o casual do que os competitivos, pois os jogadores casuais querem apenas jogar um pouco, terminar o que tem para ser terminado e partir para outra (eles não têm paciência de ficar esperando atualizações ou futuras expansões – ainda que sejam grátis). Já o público competitivo é totalmente contrário: Eles têm disciplina e estão dispostos a esperar o tempo que for para ficarem cada vez melhores; eles aguardam pacientemente pela chegada de atualizações, expansões ou modos de jogo sem parar de jogar o título ou perder o foco.

    Que tal agora falarmos sobre Marvel vs Capcom ?!

    Bem, vejo que a galera anda fazendo paralelos entre as estratégias utilizadas para a venda do novo título da Capcom, tentando jogar a culpa das vendas baixas no público casual.

    Mas uma coisa que a galera precisa entender é que o público casual SEMPRE será o responsável direto pelas vendas baixas de qualquer jogo (a não ser que ele seja de nixo, o que definitivamente não é o caso aqui)! Jogadores hardcores e competitivos são minoria entre o público e representam uma parcela bem pequena nas vendas (a pesquisa está lá, não sou eu quem está dizendo – só permanece cego aquele que literalmente não quer ver!).

    Além do mais, as vendas baixas do novo título da Capcom apenas consolida uma sequência de vendas baixas em todos os seus lançamentos recentes. Eu também pesquisei sobre o assunto e vou apresentar números para comprovar e sustentar meu argumento:

    Nos últimos dois anos para cá as vendas de todas as grandes franquias da Capcom caíram por terra e isso se deve à um acúmulo de fatores que, indubitavelmente, não dá para explicar em apenas um artigo (e o foco deste artigo aqui, é outro):

    Resident Evil 7 (ainda não atingiu a meta de 4 milhões – mas está perto), Dead Rising 4 (ainda não atingiu a meta de 2 milhões – na verdade ainda não chegou nem a 1 milhão!!!), Street Fighter V (ainda não atingiu a meta de 2 milhões – mas está perto), Monster Hunter XX (ainda não atingiu a meta de 2 milhões – mas está perto) e, agora, Marvel VS Capcom Infinity: Todos estes jogos tiveram vendas abaixo do que era esperado pela Capcom (alguns em maior escala, outros em menor escala).

    Nos últimos dois anos apenas os remasters de Resident Evil 4,5 e 6 lançados para Playstation 4 superaram as expectativas da desenvolvedora (ultrapassando, cada um deles, um milhão!). Por essa razão a galera pode esperar mais remasterizações vindo aí (promessas da própria Capcom).

    Agora, basta pensar um pouco fora da caixa para concluir o pensamento em relação ao público que deixou de comprar os jogos:

    Resident Evil 7 focou na opinião dos fãs e ignorou o gosto por ação e explosões do público casual. Resultado? Vendas baixas.

    Dead Rising nunca foi uma franquia com pretensões de se tornar um Triple A e sempre focou no humor e na ação com mundo “meio aberto” para entreter os jogadores. Entretanto é preciso ter em mente que a Capcom foi meio “olhuda” com este game, afinal, nenhum jogo da franquia (com exceção do primeiro game) vendeu mais de 2 milhões de cópias. O terceiro título buscou uma abordagem menos humorada e acabou agradando menos que o segundo jogo (que apesar da galera gostar bastante, não superou o original em vendas). Logo o erro foi da própria Capcom ao fazer um investimento muito alto, com alta expectativa de vendas, para uma franquia que, mesmo quando estava no ápice, não atingia números tão altos.

    Street Fighter V seguiu a lógica de Resident Evil 7: Escutou os fãs do jogo, melhorou o gameplay e o balanceamentos dos personagens, melhorou servidores para as partidas online e, em relação ao público casual, prometeu que modos de jogo mais completos seriam implementados ao título com o tempo. Só que o público casual, na grande maioria, não é paciente e, ainda pior: É totalmente influenciado pelas críticas de sites e revistas. A enxurrada de críticas negativas que o jogo recebeu pouco depois do seu lançamento, com a maioria delas argumentando que o game estava incompleto, esfriaram as vendas.

    Monster Hunter XX é um jogo de uma franquia que não conheço ^_^. Por isso pouco posso falar sobre as vendas deste título. Apesar de ter pesquisado sobre o assunto, quando se desconhece totalmente um jogo ou uma série, é difícil formar uma opinião a respeito. Por isso, sobre este game, eu realmente preciso dizer que não entendo as razões por trás das vendas abaixo do esperado.

    E chegamos ao Marvel VS Capcom Infinity que, assim como o novo Mass Effect, sofreu uma enxurrada de críticas negativas antes de seu lançamento. Os gráficos do game estavam muito abaixo do esperado (e o público casual, de uma maneira geral, foca muito em gráficos – como você pode ler e entender neste artigo que escrevi um tempo atrás), e alguns dos astros principais da série não estariam presentes (os X-Man).

    A galera pode até argumentar que gráficos não importam, mas, na verdade, gráficos não importam para nós aqui da rede; que não fazemos parte da maioria; mas quando se avalia números de vendas, jogos mais vendidos ou títulos que ganham prêmios de melhores do ano, os gráficos estão sempre em destaque.

    E por fim chegamos em Resident Evil 4, 5 e 6: 

    O que esses jogos fizeram em comum? Olha só que incrível coincidência: Prestaram atenção no mercado e no gosto da maioria dos jogadores (que é casual), dando pouca atenção aos apelos dos fãs. Resultado? Venderam igual água, pois eram ótimos jogos de ação. Simples assim. Estes títulos agradam tanto o público que até seus relançamentos superam as expectativas! ^_^

    Deu para ficar bem claro a relação entre os dois tipos de jogadores e o impacto que desenvolvem nas vendas e longevidade de um título? Número de vendas está diretamente ligado ao público geral (casual), enquanto a durabilidade de um título ao longo dos anos e sua consolidação fica com os jogadores competitivos e hardcores.

    O público casual é um público que quer jogar um game, se divertir e depois partir para outro.

    Enquanto o player competitivo/hardcore é dedicado, quer melhorar cada vez mais e crescer dentro do game.

    Acho que não consigo ser mais claro do que isso né ?! Se, mesmo com todos os exemplos que eu dei, alguma coisa ficou meio obscura ou pouco clara, é só perguntar que vejo se consigo esclarecer melhor.

    E claro: Se alguém souber os motivos para Monster Hunter XX não ter vendido o esperado (pois essa informação eu fiquei devendo) pode compartilhar nos comentários que eu aprecio a ajuda.

    ^_^

    Agradeço pela leitura!

    Resident Evil 2

    Plataforma: Playstation
    10967 Jogadores
    112 Check-ins

    62
  • 2018-05-14 23:02:50 -0300 Thumb picture
    jack234 fez um check-in em:
    <p>Como um admirador de JRPGs, não poderia deixar d - Alvanista
    Chrono Trigger

    Plataforma: Nintendo DS
    2063 Jogadores
    219 Check-ins

    Como um admirador de JRPGs, não poderia deixar de jogar esse game. Já estava bem posicionado na fila e resolvi tirar a poeira do DS. Pelo que havia lido no How Long to Beat, não é muito extenso, coisa de 30h no máximo e já estou com pouco mais de 20h, no período "Antiquity".

    Realmente é um jogo excelente com a história cativante e leve. Os focos vão mudando e toda a vez que vc pensa que já sabe o que vai acontecer, vem elementos novos que te prendem a atenção. Gostei bastante das batalhas tbm, te influenciando a usar skills e esses são muitos, bem diferente dos FF, onde são menos skills e as batalhas tem mais golpes comuns. Usar muitos skills é uma coisa que eu curto.

    As músicas casam muito bem com os cenários e já estou ansioso para descobrir alguns detalhes da história que vem sendo trazidos à tona nesse momento. Clássico é clássico e quem quer conhecer e se interessa pela história dos RPGs, deve jogar esse aqui! Estou bastante contente.

    Chique!

    14
    • Micro picture
      raxgmr2 · 6 meses atrás · 2 pontos

      Quero ver se vai terminar todos os 13 finais na raça (sem cheat) kkkkkk xD õ/

      1 resposta
    • Micro picture
      santz · 6 meses atrás · 2 pontos

      É o melhor RPG ever.

      3 respostas
  • 2018-05-06 20:17:18 -0300 Thumb picture

    Listão dos RPGS zerados

    LISTA REVISTA (lembrei de alguns jogos que tinha finalizado e não estavam no excel heheh)
    Nesse outro desafio (@fonsaca), vamos aos zerados. Não foram muitos  ;-( , mas tento zerar sempre fazendo o máximo de coisas possível e acredito que tenha jogado coisas de qualidade. Do mesmo modo, vou colocar coisas que as vezes são considerados RPGs, as vezes não. De qualquer forma, no mínimo apresentam alguns elementos de RPG.
    Vamos lá:

    ANDROID:
    Final Fantasy Dimensions

    DREAMCAST:
    Grandia 2

    NINTENDO DS:
    Pokemon White Version
    Super Robot Taisen OG Saga: Endless Frontier

    PLAYSTATION 1:
    Alundra
    Brave Fencer Musashi
    Breath of Fire III
    Breath of Fire IV
    Castlevania Symphony of the Night
    Chrono Cross
    Final Fantasy VII
    Final Fantasy VIII
    Final Fantasy IX
    Grandia
    Jade Cocoon: Story of the Tamamayu
    Legend of Legaia
    Legend of Mana
    Lunar: Silver Star Story
    Medievil (quase um ACTION RPG... quase...)
    Mega Man Legends (o mesmo acima heheh)
    Monkey Hero
    SaGa Frontier
    Star Ocean: The Second Story
    Tales of Eternia
    Tales of Phantasia
    The Legend of Dragoon
    Valkyrie Profile
    Wild Arms
    Wild ARMs 2
    Xenogears

    PLAYSTATION 2:
    Final Fantasy X

    PSP:
    Crisis Core: Final Fantasy VII
    Final Fantasy III
    Star Ocean: First Departure
    Tales of the World: Radiant Mythology

    SATURN:
    Panzer Dragoon Saga

    SNES:
    Final Fantasy VI
    Star Ocean
    Super Mario RPG: Legend of the Seven Stars
    Super Metroid
    The Legend of Zelda a Link to the Past

    GBA:
    Final Fantasy I
    Castlevania Circle of Moon
    Castlevania: Aria of Sorrow
    Castlevania: Harmony of Dissonance
    Onimusha Tactics
    Yu Yu Hakusho: Tournament Tactics
    Riviera: The Promised Land
    Lunar Legend (Lunar do PS1 relançado)

    Wii:
    Muramasa


    Não foi difícil, porque tenho um controle no excel aqui hehehe. Ou seja, no total foram 50 jogos. Queria ter terminado bem mais do que esses... E como outros já disseram, ter conhecido outras franquias, mas no equilíbrio da vida, de fazer várias coisas que se gosta, tentando balizar o tempo, é o que estou conseguindo fazer. Na minha média, tem sido 4 jogos por ano, as vezes consigo mais, mesclando-se com uns adventure que gosto e são mais rápidos, mas RPGs, com tempos de 70h  + - é isso que tem sido hehehe. Chique!

    De novo, @santz já participou ou foi convidado? Pode compartilhar com a gente? Acredito que vá gastar uns 5 dias para escrever a sua hehehe.

    @waterstill, aguardando a sua de zerados! Compartilhe com a gente!

    @luizpaulo faça a sua contribuição!

    11
    • Micro picture
      fonsaca · 6 meses atrás · 2 pontos

      Cara, não são poucos não e é uma lista de respeito! Hehe!

      4 respostas
    • Micro picture
      santz · 6 meses atrás · 2 pontos

      Hehehe, aí que você se engana, pois também tenho um controle no Excel, daí é coisa de 5 minutos. Não devo fazer esse do RPG zerado.

      3 respostas
  • 2018-05-06 19:33:22 -0300 Thumb picture

    RPGS NÃO zerados

    Seguindo o desafio feito pelo @fonsaca, vou apresentar os RPGs que ficaram na metade, por alguma razão. Acredito que não são muitos, pq sou bastante resiliente e me torturo bastante para não deixar nada para trás.

    Golden Sun GBA: parei de jogar, porque tava achando chato demais aquele negócio de ficar apertando o botão para toda frase que aparecia debaixo dos personagens, descrevendo alguma coisa da batalha. Perde HP aparece frase, tira HP a mesma coisa, usa skill aparece e tal... Fui testar algum outro jogo enquanto jogava ele e empolguei, aí já era, não voltei novamente... Acredito que com um emulador e opção turbofire possa deixar mais interessante.

    Saga Frontier 2 PS1: Esse eu cheguei numa parte bem avançada, mas não conseguia matar um boss... De fato na época não lia inglês direito e assim não me lembro da história e devo ter deixado mta coisa para trás.

    Soma Bringer NDS: esse é um jogão que eu tava bem empolgado, mas o meu PC queimou e no emulador que eu usava na época, não consegui encontrar o save, mesmo depois de ter conseguido acessar o HD (a placa mãe é que morreu). Virei e revirei e nada de save... Até hoje não descobri onde o maldito salvava os arquivos... Tentei copiar a pasta do emulador em cima de um já instalado e substituir e nada... Pesquisei, pesquisei e nada. Por fim desisti... Mas pretendo jogar novamente, com ctz!

    Dragon Ball Z: Attack of the Saiyans NDS: Joguinho que tava curtindo muito por conseguir trazer a atmosfera do desenho até a parte dos sayajins. Fui junto com o Soma Bringer acima... Tbm quero jogar novamente!

    Legend of Mana PS1: Esse eu joguei bem + - e nem me lembro se cheguei a final. Acho que não tava bem na época. Me lembro de pular missões e ir fazendo tudo de qualquer jeito... Uma pena, pq qdo vejo as imagens acho um jogo bastante interessante.

    Arc the Lad III PS1: Joguei um bom tempo, nas férias da faculdade, já que não tinha como levar o PS1 para a república onde eu morava (eles destruíam tudo...). E depois, quando consegui um jeito de poder jogar, já estava com o PC emulando as coisas e aí ele ficou para trás. O PS1 eu vendi e o save foi junto... Mas vou me redimir e quero jogar desde o 1!

    Ragnarok DS: Esse eu comecei por ter sido fã do Ragnarok Online, mas o jogo não empolgou e aquele negócio de fazer os skills na stylus me desanimou mais ainda...

    São esses! Me esforço pra não deixar isso acontecer e um tempo atrás fiz uma "força tarefa" para pegar uns que ficaram para trás, mas eu curtia e achava que valia a pena. Ainda faltam alguns acima, mas vou resolver assim que possível hehehe.

    @santz já fez o seu / já foi convidado? Acredito que terá coisas interessantes a nos contar! Chique.

    @raxgmr2, já que te animei para a dos zerados, anima aí pra dos não zerados tbm! Aí pesa a consciência para terminá-los hehehehe.

    @luizpaulo faça a sua aí tbm!

    Valeu!

    12
    • Micro picture
      raxgmr2 · 6 meses atrás · 2 pontos

      cê deve ter zerado uma caralhada de RPGs pra vc não ter jogado apenas esses não? O_o

      3 respostas
    • Micro picture
      manoelnsn · 6 meses atrás · 2 pontos

      Legendo of mana? Não perdeu nada

      Golden sun ainda tá na minha lista

      3 respostas
    • Micro picture
      waterstill · 6 meses atrás · 2 pontos

      Vish, do jeito que eu enrolo pra zerar jogo, essa lista de não-completos vai ser muito maior que a de completos pra mim! Haha vou fazer :)

      3 respostas
  • 2018-04-11 00:09:24 -0300 Thumb picture
    Legal cara! Como nas outras conversas, esclareceu b - Alvanista

    Legal cara! Como nas outras conversas, esclareceu bastante e como venho acompanhando, faz todo o sentido com o que está acontecendo com a franquia e a Square. Chique.
    E concordo: que venha o próximo FF por turnos! hhehehhhe

    Quase um Final Fantasy pra Lista dos Melhores

    Crítica por: @fonsaca

    Final Fantasy XV/Versus XIII, o jogo da série FF mais conturbado de acontecer. Na verdade o próprio projeto todo da Fabula Nova...

    Continuar Lendo →
    6
    • Micro picture
      raxgmr2 · 7 meses atrás · 2 pontos

      FF de turno puro mothership original series só no próximo milénio auhsuahsuahushaushuahsuahushuahsauhsuahs (ta parei com a zuera-q.)

      9 respostas
  • 2018-04-02 00:18:21 -0300 Thumb picture
    <p><strong>FINALIZADO!<br></strong></p><p>É galera, - Alvanista

    FINALIZADO!

    É galera, sumi geral do Alva por uns tempos. O cronograma tá apertado e agora que acabei o FFIX, resolvi postar. Até pensei em colocar os posts intermediários, mas não rolou. Sorry por ser um membro tão pouco presente.

    Whatever, finalizei esse jogo que comecei em 2012 no Xperia Play. Comecei pelo cel, mas achei os gráficos detalhados demais para jogar na telinha de 4" e resolvi ir pro PC mesmo. 

    Foram 131h e altos e baixos, terminando em algo que considero muito bom hehehe.

    No início, a história, música e gráficos são mto bons, me desanimando a parte das batalhas, por serem repetitivas demais (tá certo, batalhas de RPGs por turnos são repetitivas, mas nesse tava mto a mesma coisa).

    Mais pra frente, os skills foram aumentando e aí sim animei mais.

    Fiz tudo o que queria e considero que joguei o jogo em sua plenitude:

     - LVL 99 no meu time principal;

     - OZMA pra vala;

     - Ultimate weapons;

     - Chocobo dourado e chocobo Hot and Cold 100%;

     - Extra bosses;

    A minha impressão final é de uma história excelente, que te envolve conforme a narrativa, as músicas são muito legais, a arte dos personagens e ambientação me agrada demais, enfim, um RPG que vale a pena, para todos os admiradores desse gênero.

    Devo escrever uma crítica com mais detalhes.

    O próximo será o Chrono Trigger do DS. Tirar a poeira do bichinho. Nunca joguei e tava com dívida desse game, já que o Chrono Cross acho sensacional e muito s amigos que jogaram o Trigger antes, não consideram o Cross tão bom assim, portanto, imagino que vai ser uma experiência muito boa!

    Final Fantasy IX

    Plataforma: Playstation
    5511 Jogadores
    139 Check-ins

    13
    • Micro picture
      onai_onai · 8 meses atrás · 3 pontos

      Um dos melhores da saga!

      1 resposta
    • Micro picture
      fonsaca · 8 meses atrás · 2 pontos

      Esse FF IX é show!
      Parabéns por zerar. Quero ver se um dia consigo me livrar do bug e continuar a minha jogatina...

      8 respostas
    • Micro picture
      santz · 8 meses atrás · 2 pontos

      Cara, parabéns. Eu não tive paciência para fazer os extras desse jogo. Ele me cansou bastante.

      1 resposta
  • 2018-02-11 11:02:30 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    Perfect Works em vídeo

    20 anos de Xenogears, 15 de Xenosaga...parece que foi ontem que fomos bombardeados por essa narrativa complexa, ousada, e porque não,  um pouco chocante  pra época, com conceitos  e discussões filosóficas que misturam Jung, Nietzsche, Religião Judaico-Cristã  e muitos dilemas éticos numa história de amor que transcende a morte carnal...Muita coisa prum jogo só e pra nossas jovens mentes que estavam acostumadas apenas a ir salvar um reino ou resgatar uma princesa.

    Pra complicar, Xenogears tinha complexo de grandeza a lá Star Wars, sendo o 5º capítulo de uma história GIGANTESCA que infelizmente nunca foi contada nos jogos. 

    Pra compensar, foi lançado a "bíblia" do jogo, chamada de Xenogears Perfect Works, apenas no Japão, que além de um artbook era uma enciclopédia sobra a saga contando todos os eventos principais das 5 histórias.

    Como ficou somente em japonês por anos, muita gente não viu. Hj tem tradução pro inglês e coisinhas como essa série de videos que narra essas eventos contados no livro em ordem cronológica e com cenas do jogo, bem legal pra relembrar ou conhecer mais. 

    Parte 2

    Parte 3

    Ainda tem bastante coisa pra sair, provavelmente será uma série longa, mas ja da pra ir curtindo o trabalho. Obviamente tem spoilers grandes do jogo, então não é recomendável se prentende encarar as 80h épicas dele.

    Xenogears

    Plataforma: Playstation
    1873 Jogadores
    201 Check-ins

    28
    • Micro picture
      xonas_kun · 9 meses atrás · 2 pontos

      Um RPG que quero muito jogar!

      1 resposta
    • Micro picture
      manoelnsn · 9 meses atrás · 2 pontos

      Seria legal fazerem um remake pra aproveitar a trama extensa do jogo e dar um ar mais novo pra versão porca do PS1... Mas duvido que saia, a série Xeno é bem confusa com relação a corporight e afins...

      5 respostas
    • Micro picture
      manoelnsn · 9 meses atrás · 1 ponto

      Aliás, posso não gostar de Xenogears, mas que esse artwork do jogo é lindo de morrer, isso sem dúvidas!

  • 2018-02-13 17:27:38 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    Experimento de um jogo meu

    Eae galera belesma? seguinte eu tentei criar uma fase experimental.Não é um jogo completo de fato (pq ainda to tentando aprender como se faz um),mas é uma fase de um protótipo de um jogo de plataforma que eu criei.

    Não fico laaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa essas coisas,mas ainda sim eu queria que vcs experimentassem.Creio que vcs vão se divertir um pouco xD.

    Não consegui fazer upload do game em nenhum site,então se puderem,tentem baixar o construct 2 e o protótipo do game está nesse link:

    https://mega.nz/#!FhJDGCgS!Oo6FyB6UCnK-6OLQH-qWzM5...

    O arquivo não ta com virus nenhum,é pq realmente não consegui fazer um upload do jeito que eu queria :/.

    Bem é isso.Não quero obrigar ninguém aqui a baixar o aplicativo (o construct 2),mas e só pra testar mesmo...depois vcs podem desistalar ^^.

    20
  • darkhaywired Roberto Paggi
    2017-11-01 08:44:18 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    Brasil no Terranigma

    Em épocas de SNES, o Brasil ainda era um mercado relativamente baixo nos video-games, e portanto, representações do país eram escassas e meio tosconas, como o Blanka do Street Fighter. Então, eis que estou jogando Terranigma, um jogaço(que já desbancou Chrono Trigger do meu top 3 pessoal) que nunca saiu nas Américas, e ainda assim possui uma representação do Brasil muito bem rica(mais que as representações da Espanha e do Tibete, por exemplo), como uma das dungeons que se passa na Amazônia, e a cidade de Liotto, claramente inspirada no Rio de Janeiro:

    Chegando no Rio e, ao fundo, a Amazônia.

    Eee, cidade do carnaval! Pelo menos o sambinha da OST é muito bom, assim como todas as músicas do jogo.

    Olha, barraquinhas de comida em português. :3

    UHAUSHAUAEHSHUHE Eu rachei o bico lendo esses nomes de comidas típicas.

    E claro, bebi uma caipilina.

    Pensa num estereótipo: o macaco que dança samba. Tem também um garotinho que só pensa em futebol o dia todo.

    E, com chave de ouro, o grande monumento ícone do Rio, em Corcobad Hill.

    Terranigma

    Plataforma: SNES
    469 Jogadores
    51 Check-ins

    40
    • Micro picture
      usoppbr · 1 ano atrás · 4 pontos

      Tem uma ilha no Grandia II que os habitantes falam em português. É sempre bom ver essas coisas :)

      2 respostas
    • Micro picture
      rathmabrasilidade · 1 ano atrás · 2 pontos

      what? What??? WHAAAAAT??? Foda de fudê hein! massa demais

    • Micro picture
      annalynn · 1 ano atrás · 2 pontos

      Caramba, joguei há tanto tempo q não lembrava mais desses detalhes kkkk legal!

Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...