Você não está seguindo isadoublex.

Siga-a para acompanhar suas atualizações.

Seguir

  • isadoublex Isabela Silveira
    2018-07-13 23:52:42 -0300 Thumb picture

    Desafio dos 10 Jogos

    Nas correrias da vida não deu pra entrar no site diariamente pra continuar o desafio certinho. Então, pra encerrar, vou colocar aqui as imagens restantes dos dias que faltaram :) Lets goooooo

    Dia 06 - PES 2011

    Dia 07 - Blue Dragon

    Dia 08 - Mario Kart

    Dia 09 - Pokémon Soul Silver Version

    Dia 10 - Powerpuff Girls Chemical X-Traction (<3)

    @desafio

    The Powerpuff Girls: Chemical X-Traction

    Plataforma: Playstation
    110 Jogadores

    21
    • Micro picture
      igor_park · 7 meses atrás · 1 ponto

      Messi era feio demais com esse cabelo kkkk

  • isadoublex Isabela Silveira
    2018-07-01 00:03:30 -0300 Thumb picture

    A Dificuldade dos Jogos de Hoje

    Medium 3646492 featured image

    Já perdi a conta de quantas vezes ouvi que os jogos atualmente estão ficado cada vez mais fáceis, que os de antigamente eram mais difíceis, tinham bosses melhores, enigmas mais complexos... Como cresci com um tio amante voraz de videogames, sempre o assisti jogando os antigos Resident Evil, Marios, GoldenEye, Ocarina of Time entre jogos de N64, Super Nintendo e outros da geração. Mas o tempo é o tempo e ele passa, com os novos tempos vêm novas gerações de jogos que despertavam mais o interesse meu e dos meus irmãos do que desse meu tio. Este não via nesses mais novos o mesmo nível de dificuldade dos de sua geração e, apesar de gostar de alguns, criticava. 

    E eu não acho necessariamente errado você comparar uma geração com a outra. Sabe o que eu acho errado? Padronizar a forma de análise. 

    O critério que eu vejo sendo usado por todo esse pessoal que escuto comparando as dificuldades dos jogos novos e antigos é o mais técnico: a jogabilidade, o nível de força do boss, o quanto você precisa rachar a cuca para decifrar um enigma, etc. De fato, muitos jogos que vemos por aí não apresentam muita dificuldade nesse sentido - e aqui eu não vou nem decorrer sobre o público alvo de cada game -, como em Pokemon X onde capturar o pokemon lendário que o simboliza é de uma facilidade absurda, bem diferente da dificuldade (que pelo menos eu senti) de capturar um dos cães lendários ou o próprio Lugia/Ho-Oh de SoulSilver/HeartGold. Mas venho refletindo nesses critérios utilizados para análises e quero convidar vocês a pensarem um pouco comigo.

    Na minha opinião, a magia de um videogame está no quanto ele é capaz de te levar para um mundo diferente, seja para pensar melhor em algo, para sentir tensão ou só para se divertir mesmo. O quanto vamos imergir depende muito do que o game conta, sua história, a trama a ser desenrolada, e, principalmente, dos personagens que o habitam. Tudo isso, quando bem construído, gera um peso emocional no jogo. Aí, o que até então era apenas mais um jogo eletrônico que pode-se ligar e desligar a qualquer momento, se torna um outro mundo pelo qual sentimos muito carinho porque nos sentimos ligados a ele, em maior ou menor grau, e esse peso emocional que vai sendo estabelecido com o decorrer do desenvolvimento dele acrescenta um outro tipo de dificuldade. 

    O jogo que mais me mostra isso é Life is Strange. Tecnicamente é muito fácil: a jogabilidade é point-and-click, os pequenos puzzles que você encontra por ele são de fácil solução e o jogo é basicamente você controlando uma adolescente que descobre ter uma peculiaridade e tem que lidar com isso, ao mesmo tempo que vive o normal (digamos assim) da vida de uma adolescente. Mas ainda assim é um dos jogos mais difíceis que eu já joguei, porque ele é desenvolvido com tanta atenção e sensibilidade - a construção de cada personagem e relacionamento entre eles, trilha sonora, fotografia, tudo - que nos leva a imergir muito rápido na trama, e quando você menos percebe já está envolvido até demais com os personagens. E então, quando tem que fazer decisões que vão interferir na vida deles... É difícil. Não difícil como ah mano, não consigo passar desse boss chato, tomate cru; é o difícil calma, deixa eu pensar no que vou escolher porque não quero machucar ninguém aqui. Ele vai fundo, mexe com seu emocional, com seu psicológico. Quando acaba um Episódio mais impactante, por mais viciado que você esteja, é difícil seguir para o próximo imediatamente porque você não está preparado para continuar. Não preparado por não ter os equips ou level necessários, e sim por ter tido suas estruturas internas totalmente abaladas pelo que acabou de acontecer.

    Outro que posso usar aqui para ilustrar é a franquia Kingdom Hearts que, embora tenha batalhas e bosses e tudo o mais, não se destaca por dificuldade nesse sentido. Só que a história é tão linda e a trama consegue te deixar tão afeiçoado aos trios principais de cada jogo que você fica de fato preocupado com eles. Então, quando você é fisgado aí dentro, o jogo te coloca com um boss diferente: um amigo do protagonista que foi corrompido, seu mestre, aquele que você achava que tava do seu lado... E esse emocional colocado dificulta a batalha porque, mesmo sabendo que precisa vencer, você sabe que no final das contas quem vai ser derrotado é um personagem que te cativou de alguma forma. Maior exemplo disso é o 365/2 Days; não importa o quanto sofra para derrotar o boss final, nada vai ser tão difícil como assistir as cenas finais do jogo.

    Poxa Isa, mas isso varia muito de um player para outro! Alguns são menos emocionais e não sentem tanto afeto ao que tá rolando ali, você pensa. E tem razão. Mas no final das contas, a análise da dificuldade técnica no geral não é feita a partir da opinião e acervo de quem está jogando também?

    Acredito que possamos analisar os games de forma menos superficial e entender o que ele está realmente transmitindo antes de começar a dar notas meramente técnicas a eles. Até porque não acho muito crível que alguém se proponha a investir muito dinheiro em algo sem ter o mínimo propósito.

    49
    • Micro picture
      minato3 · 8 meses atrás · 3 pontos

      Excelente post.Li tudo agora.E concordo com você.Dificuldade é algo subjetivo se levar em conta em qual fator o jogo seja um desafio ou não,difícil ou não.Uma analise técnica não é uma analise inteira de um jogo pq,muitas vezes jogando o game mais afundo,da pra perceber mais do que se fosse fazer uma analise superficial,fazendo uma analise maior,e,com mais conhecimento em base do jogo analisado.

      E não tem como fazer uma analise 100% superficial e técnica sem um "q" de opinião e experiência que passamos na imersão trazida do jogo para CADA um dos jogadores.

    • Micro picture
      natnitro · 8 meses atrás · 3 pontos

      Aqui no ocidente tem uma regra meio implícita de que as "crianças" pagaram pelo jogo, elas não podem se frustrar, então alguns jogos vão por esse lado sim, mas ao mesmo tempo tem jogos que são hard ao extremo, como os dark souls 1 e 3, Demon's Souls, Nioh, etc, que apesar de não serem do mainstream, são uma excelente opção pra quem quer passar um pouco de raiva... :-)

    • Micro picture
      reasel · 8 meses atrás · 2 pontos

      É só mudar a dificuldade e pronto

      5 respostas
  • isadoublex Isabela Silveira
    2018-06-28 20:14:37 -0300 Thumb picture
    14
    • Micro picture
      bahamut · 8 meses atrás · 1 ponto

      Dia 4 idêntico ao meu.

    • Micro picture
      mattfenrir · 8 meses atrás · 1 ponto

      Olha o Jude versão female ali :O

  • isadoublex Isabela Silveira
    2018-06-27 18:48:39 -0300 Thumb picture
    isadoublex fez um check-in em:
    <p>Cara... Eu já fiz muito check-out na Alvanista d - Alvanista
    Life is Strange: Before the Storm

    Plataforma: PC
    107 Jogadores
    34 Check-ins

    Cara... Eu já fiz muito check-out na Alvanista do começo ao fim de uma jogatina, sempre com textos grandões mesmo, descrevendo tudo o que aconteceu e que eu senti. Mas até hoje, só teve um game cujo final eu não consegui escrever sobre, por ser ter sido incrivelmente doloroso pra mim: Kingdom Hearts 365/2 Days (mano aquilo foi pesado demais).

    Hoje eu terminei Before The Storm (e ainda o bônus Farewell) e mais uma vez também não consigo escrever nada sobre ele direito porque me tocou demais. Sem brincadeira! Eu vou até escrever um artigo baseado nessa experiência (tentando ao máximo evitar grandes detalhes do jogo porque aí toca na ferida né). Não tô dizendo que não gostei, muito pelo contrário, até quero jogar de novo fazendo escolhas diferentes quando estiver pronta. 

    E também eu já esperava só pela premissa do jogo e por já ter terminado o primeiro. Aliás,  eu terminei o primeiro Life is Strange meeeeeeeeses atrás e fiquei enrolando tanto pra jogar Before The Storm porque eu já sabia o que ia acontecer com Rachel e Chloe e não tava preparada pra passar por isso. Sério, nenhum outro jogo conseguiu fazer isso comigo.

    Única coisa que posso dizer:

    Terminar o terceiro episódio (final) de BTS -> cair no chão e ficar de bruços paralisada

    Terminar o bônus Farewell -> levar um último chute na canela e liberar o choro.

    Ah! E o que KH e LiS têm em comum? Exatamente, exatamente... Square Enix, o caso mais perfeito de Deus me livre, porém, quem me dera.

    Enfim, o meu mais sincero parabéns aos criadores desse jogo, porque é incrível, mesmo. Quem não jogou ainda e tá na dúvida, jogue, pode até começar por esse aqui que é mais curto, mas sinta essa experiência! É SUPER valorosa.

    16
  • isadoublex Isabela Silveira
    2018-06-26 22:42:41 -0300 Thumb picture
    isadoublex fez um check-in em:
    <p>Jesus amado.</p><p>Como um jogo que começa com u - Alvanista
    The Awesome Adventures of Captain Spirit

    Plataforma: Xbox One
    27 Jogadores
    7 Check-ins

    Jesus amado.

    Como um jogo que começa com um ambiente até feliz pode já me deixar com maus pressentimentos logo de cara? Pra vocês verem o poder de uma trilha sonora; a escolha da música nesses jogos é excelente pra causar o efeito que os criadores querem

    Ainda tenho que rejogar pra terminar todos os afazeres, mas achei algumas conexões com o primeiro jogo: cartas da Blackwell, revista de fotos do Jefferson, o email pedindo pra ficar alerta com os adolescentes entrando clandestinamente no trem (sorry, I'm not sorry)... 

    Amei o Chris, já to super apegada a ele, o suficente pra ouvir "como seria se tivesse poderes de verdade?" e dizer "mocinho, você nem pense nisso!"

    Bem que eu tentei.

    Que venha Life is Strange 2!

    PS: mais alguém reparou na bicicleta e na bola de basquete do vizinho da Chloe em Before The Storm? Só eu associei aquilo ao Chris?

    13
  • isadoublex Isabela Silveira
    2018-06-26 22:37:21 -0300 Thumb picture
    isadoublex fez um check-in em:
    <p>Esse é o jogo mais difícil que eu já joguei, por - Alvanista
    Life is Strange: Before the Storm

    Plataforma: PC
    107 Jogadores
    34 Check-ins

    Esse é o jogo mais difícil que eu já joguei, porque a cada escolha tem uma revelação bombástica ou algo tocante me esperando. Vê se tenho estrutura pra isso?

    Nem consigo escrever tudo que foi esse Episódio 2, só algumas coisas:

    [SPOILER]

    1: achar o carro do pai da Chloe foi MUITO pesado. Tipo, sabe a balança? Ela quebrou

    2: droga, Max! 

    3: tadinho do Nathan, torço pra ele de verdade, mesmo sabendo que só vai ter mais treta ainda

    4: que cena foi aquela no palco!!!!!!

    5: que beijo fo aquele!!!!!

    6: eu NÃO aguento esse casal que me deixa felizaça e com vontade de chorar ao mesmo tempo

    7: mano, a "mãe" da Rachel tá um pouquinho folgada, eu hein

    8: ah mano sei lá depois desse episódio sei nem que sou eu mais

    6
  • isadoublex Isabela Silveira
    2018-06-26 12:17:16 -0300 Thumb picture
  • isadoublex Isabela Silveira
    2018-06-25 22:18:42 -0300 Thumb picture
    isadoublex fez um check-in em:
    <p>(Que saudade de fazer Check-in, caaaaara)</p><p> - Alvanista
    Life is Strange: Before the Storm

    Plataforma: PC
    107 Jogadores
    34 Check-ins

    (Que saudade de fazer Check-in, caaaaara)

    [SPOILER ALERT]

    Coisa melhor que começar um jogo novo já sabendo que ele vai mexer com seus feelings?

    Comecei o jogo um pouco confusa, pensando ah, se fizer uma escolha errada, depois é só dar rewind, de boa, aí depois fui lembrar que a Chloe não pode fazer isso. Nada como uma emoção extra!

    Aprendi com o primeiro jogo que é sempre legal dar uma olhada ao redor antes de ir ao seu objetivo de fato, mas só tinha uma briga, um recibo no chão e um fogueira onde Chloe refletiu um pouco sobre a Max (com quem, aliás, tô com um pouquinho de ranço por não responder a melhor amiga de infância). Bati boca com o segurança e entrei, roubei uma camiseta, deixei o dinheiro ali, falei com Frank (Hey Frank!), me meti na briga e depois subi. Resolvi não atacar o cara quando a Rachel apareceu, porque né, é sempre bom ficar viva.

    No dia seguinte dei uma volta na casa também. Preferi não usar a camisa roubada, pra não abrir nenhuma discussão com a Joyce, grafitei o quarto, teve a discussão com a mãe, onde minha escolha foi dizer o que sentia (e arrependi) e depois saí para falar com Frank.

    Posso já ficar chateada por o cara estar deixar sua marca no território Price e por Joyce estar guardando as coisas de William? Digo, siga em frente e tals, mas o William era o cara.

    Escolhi bater boca com o cara (arrependi de novo) e acabei perdendo. O sonho com o pai de Chloe deu a primeira navalhada no meu coração. Na escola, falei com Victoria (heeeeeey Victoria), aceitei ir ao teatro com Elliot e joguei RPG com os dois nerds - onde Callamastia cortou as pernas do parceiro e morreu no final, mas tá ok. Então, vamos para a aula de química!

    ... Ou não. Rachel Amber, senhoras e senhores.

    Meu pensamento durante toda a nossa escapada: cara, ela tá tão na sua! Só que de repente ela muda, insiste pra gente roubar o vinho do casal, e na volta fica mais estranha ainda. Não consigo deixar ela quieta (ué) e ela explode, Chloe explode também, pá, a pergunta: Amizade ou Algo a Mais?

    Óbvio que Algo a Mais. Go shipping!

    Mas Rachel diz que é complicado e vai embora, e nesse momento eu fico tão pistola quanto a Chloe, embora eu saiba mais ou menos o que tá rolando. But, a quebração de coisas vai ficar pra próxima.

    PS: Não estranhe se, um dia, eu simplesmente desaparecer. Ah não, cara.

    24
    • Micro picture
      jokenpo · 8 meses atrás · 2 pontos

      Isa tu voltou!! hahaha
      Tenho que jogar esse ainda, só joguei o primeiro.

      1 resposta
    • Micro picture
      drodro · 8 meses atrás · 2 pontos

      Demorou mas voltou!! Volta a jogar os RPG's, @isadoublex!

      1 resposta
    • Micro picture
      minato3 · 8 meses atrás · 1 ponto

      Mexer com os feelings do kokoro é oque á de bom aushuahsuahsuhaush ta parei :v

      4 respostas
  • isadoublex Isabela Silveira
    2018-06-25 21:57:18 -0300 Thumb picture

    Desafio dos 10 Jogos #2

    10 games que causaram impacto em mim. Uma imagem apenas, sem explicação. 1 game por dia.

    Todos eles, inclusive o 3 que já me impactou demais só com alguns trailers.

    Kingdom Hearts

    Plataforma: Playstation 2
    6683 Jogadores
    161 Check-ins

    38
    • Micro picture
      matheusps92 · 8 meses atrás · 2 pontos

      Kingdom Hearts é só amor <3 Tenho que pegar as coletâneas do PS4 pra jogar tudo de novo xD

      6 respostas
    • Micro picture
      minato3 · 8 meses atrás · 2 pontos

      Uma das minhas franquias favoritas do meu kokoro <3 s2

    • Micro picture
      ike_teshima · 8 meses atrás · 2 pontos

      E rejogar mais uma vez, antes de chegar o 3 hahah
      Melhor jogo *o*

  • 2018-06-15 14:11:40 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Precisamos falar sobre Ellie

    por Guilherme Bova

    Eu sou gay, tenho 35 anos de idade e só tive A CONVERSA com meus pais há dois anos atrás, quando resolvi juntar as escovas de dente com meu namorado para morarmos juntos. Eu sempre fui daqueles gays brancos cisgênero privilegiados que acreditavam que levantar bandeira era bobagem e que a palavra gay não me definia, apenas me encurralava dentro de um estereótipo. Eu estava errado. Muito errado.

    Continue lendo no Gamerview

    The Last of Us Part II

    Plataforma: Playstation 4
    464 Jogadores
    4 Check-ins

    20
    • Micro picture
      game_zone · 8 meses atrás · 1 ponto

      realidade !! o pior não e isso, e sim os mimimi, e apenas uma previa do que podera ser lançado, como todos sabem podem mudar isso, pessoal so sabe reclamar, o mesmo aconteçe com o R2, estou dando apenas um exemplo !! belo testo !!

      1 resposta
    • Micro picture
      volstag · 8 meses atrás · 1 ponto

      Excelente texto, video game não é só um mundo de fantasia, o que o torna tão cativante é fazer o usuário experimentar novas realidades ou situações que existem no nosso mundo, fazendo ele sentir empatia por povos, etinias, religiões e até mesmo por opções sexuais diferentes da dele, sem que ele precise necessariamente sair da zona de conforto dele, é o mesmo que acontece ao assistir um filme ou ler um livro, enquanto as pessoas torcerem o nariz pra esse tipo de coisa, viverão tão isoladas em seus mundinhos, que qualquer coisa realmente será um choque, esse jogo é mais do que necessário, é atual na proposta e isso já o torna sensacional.

    • Micro picture
      isadoublex · 8 meses atrás · 1 ponto

      Texto maravilhoso!

Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...