icaropolidoro

Desde 1985 com um joystick na mão.

You aren't following icaropolidoro.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • icaropolidoro Ícaro Polidoro
    2014-02-03 14:16:24 -0200 Thumb picture

    Projeto

    Quero fazer parte de um bom projeto de críticas de títulos, seja em texto ou youtube. Tem vaga por aí?

    0
  • icaropolidoro Ícaro Polidoro
    2014-02-03 13:48:04 -0200 Thumb picture

    O Ghost do natal passado...

    Você vai cansar de ler ou ouvir que Call of Duty: Ghosts é mais do mesmo, que é uma porcaria. Você vai ler e ouvir reclamações sobre a história, sobre a dublagem ou até mesmo o multiplayer. Ghosts talvez seja a maior cópia da saga Modern Warfare, pero no mucho. Desta vez a história aborda um grupo de operações especiais do exército do Tio Sam, aquela coisa secreta, cheia de mistério e drama, que tem sempre um traidor e um desejo de vingança.

    A história é interessante, o roteiro meio fraco que vive tentando equilibrar momentos de pura tensão com brincadeira de criança. Falam de inovações, como se controlar o cachorro Riley fosse uma nova visão de gameplay. Confesso que não sou o grande fã da franquia, mas, não já encontramos tudo isso que vem sido aproveitado em Ghosts em outros títulos da franquia e até em outros jogos? Alô Bulletstorm, Resistance, Killzone, MOH?!?!?!?!?!?!

    Mas atente-se: mesmo sem essa grande novidade a campanha do jogo é sensacional, com trilha sonora e ambientação bem executadas, assim como foi em MW2. Pilotar helicópteros ou tanques destruindo complexos, executar operações no fundo do mar ou  em pelo espaço sideral, invadir edifícios via rapel ou sabotar centros de controle de complexos sob fogo cruzado, ou até controlando ataques maciços via satélite, tudo isso te prende ao joystick, fazendo com que você siga até o fim, mesmo que ele seja bem parecido com o de MW2, não é mesmo? Será coincidência ou a saudade do melhor título da franquia que é grande?

    Vai ver eu tô exagerando? Você joga o multiplayer e encontra os mesmos jogadores babacas usuário de hacks que encontra hoje no multiplayer de MW2. Será que é por isso que o mapa IGNITION, da segunda DLC do jogo, é uma versão melhorada do SCRAPYARD do MW2?

    É uma pena uma franquia que vende milhões não estar preocupada com isso, afinal mais 2 ou 3 milhões de unidades vendidas é o que importa para os investidores, não para os fãs. Ah, só pra lembrar, o fã é aquele que gasta US$60 ou mais neste jogo pra descobrir que o tempo não passou.

    Call of Duty: Ghosts

    Platform: Playstation 3
    924 Players
    39 Check-ins

    0
  • icaropolidoro Ícaro Polidoro
    2013-07-01 00:32:46 -0300 Thumb picture
    Post by icaropolidoro: Não sou uma lenda dos games, nem tão pouco "game ce

    Não sou uma lenda dos games, nem tão pouco "game celebrity" de araque. Mas me considero um grande gamer pois tive a oportunidade de infância nos anos 80 e curtir desde o "inicio" esse mundo fascinante. Sempre estive bem atento atrás de um joystick, De história e gameplays simples, ví surgir através de anos e tecnologias e resoluções cada vez mais aprimoradas a transformação do entretenimento em arte. De Pac-Man à Kratos, os ícones tiveram cada vez mais significado e as histórias cada vez mais ricas no conto. Hoje, há alguns meses de uma nova geração que promete, estamos vivendo uma em que ninguém realmente sacou. A geração passada foi uma grande incubadora LIVRE de títulos e franquias, e o início de consagração da era das produtoras, que gerou o aquecimento de um efeito colateral até então esquecido: o game indie. Na atual geração, fomos brindados com esses games simples mas com cara de super produção que mostraram novas possibilidades e novas perspectivas. Mas não vamos esquecer do surgimento de novas franquias e a volta em grande estilo de personagens e universos que não queremos mais esquecer. Atualmente, The Last of Us traz ao gamer o principal dessa geração: grandes histórias. Quem passeou por pelo menos Grand Theft Auto 4, Uncharted 3, Alan Wake, Red Dead Redemption, God of War III, e Mafia II, faz idéia do potencial que cada título dessa geração pode proporcionar. Se eu tivesse memória ou paciência, listava aqui todos os que não podem ficar pra trás e os poucos títulos que podem ser ignorados sem nenhum remorso. E se acaso você jamais conferiu Heavy Rain ou L.A Noire, saiba que você ignora as melhores experiências de gameplay de um "filme interativo", que é o que podemos considerar nesses títulos. O futuro nos reserva mais: Beyond: Two Souls é tudo isso com pompa de blockbuster cinematográfico e a Quantic Dream não brinca em serviço, visto que Rockstar Games, Bethesda, Santa Mônica Studios e Konami preparam cada uma o seu "petardo" para o fim desta e o início da próxima geração. Não deixe que esses petardos e outros que os antecedem, passem batido! Play it!

    0
  • icaropolidoro Ícaro Polidoro
    2013-05-06 00:37:09 -0300 Thumb picture
    Post by icaropolidoro: A Realidade nos Games? Nem tanto. Uma coisa voc

    A Realidade nos Games? Nem tanto.

    Uma coisa você pode ter certeza: O novo Tomb Raider merece o prêmio de GAME OF THE YEAR. Trata-se apenas de fazer justiça com uma das maiores surpresas dos últimos tempos nos games, além de tratar-se de um reboot. O novo game não só reconstrói nossa querida Lara Croft, como também firma este título como um dos mais fundamentais de 2013. Festejado pela imprensa e esperado pelos gamers, muito se falou o "alto" grau de realismo. Isso foi um exagero. O game é muito bem feito em animações e caracterizações da personagem e outros para os diversos momentos do game e situações variadas. Realmente Lara é um personagem que vai passar ao jogador o comportamento mais próximo ao que deve ser quando se fere, quando falta o equilibrio ou quando se encontra em uma situação de risco. Mas não é no gemidos ou nas mancadas e tropeçadas que Lara se destaca. O que se destaca é que Lara chega ao jogador como uma "conhecida" estranha, o cativa e termina o game como uma veterana. Você pode até achar que a Crystal Dynamics não fez nada além de construir Lara com tudo o que já vimos com Nathan Drake, ou que se apropriaram também, em algum momento, de Cole MacGrath ou Altaïr Ibn-La'Ahad. Mas a verdade é que Lara, de elemento em elemento, vai se tornando algo que daqui por diante não poderá se ver mais em qualquer jogo.

    É necessáro que o gamer entenda que devemos buscar novas propostas. Não tem mais nada de interessante num jogo que daqui por diante, você como o protagonista, só se preocupe em comandos que atiram, pulam, esquivam, batem e agarram-se em algum ponto. Nem os velhos puzzles que bastam apenas estarem alí, gratuítos no cenário e de fácil e simples resolução. Não que o game ofereça isso mal, pelo contrário, mas é que já se esgotou a idéia, não cabe mais à partir de agora. Puzzles realmente precisam ser fantásticos. Mas isso também se deve em parte à história. Coisa que deve ser bem pensada, bem executada e bem aproveitada. A história do jogo é excelente mas em alguns pontos deixa à desejar e promove micos na tal "realidade" que é ovacionada pelos fãs. E pra ser crítico, mais da metade dos personagens não seriam sobreviventes.

    Mas você deve se perguntar como, depois de tudo comentado, eu tenha mencionado que o jogo mereça um GOTY???

    Tomb Raider nos trouxe de volta a chance de conhecer Lara, mas uma nova Lara, longe daquela versão estereotipada dos anos 90 no qual transformaram a personagem de Toby Gard. Uma garota simples, de "carne osso", arqueóloga engajada à decifrar lendas e comprometida com sua própria equipe. A história já começa tensa com o naufrágio e seu "cárcere", uma situação dramática que une o jogador à Lara e faz começar a escrever sua história. Mas ela só acontece, de verdade, ao lara encontrar sua primeira companheira de equipe. E esse início é emblemático, ao trazer o arco e flecha como o grande companheiro da protagonista. Cabe aqui também elogiar a direção de arte, que trouxe gráficos fantásticos e um cuidado competente à produção visual tanto de Lara como dos objetos e cenários. Inclusive como localização faz o jogador realmente se sentir nas florestas e templos japoneses. A jogabilidade é bem acertada, apesar que o sistema de combate não se permitiu maior complexibilidade e um certo equilíbrio: nenhum inimigo oferece tanto perigo à Lara o quanto deveria. Mas não há erro no sistema de mira, nem AI preguiçosa que faz com que o inimigo fique plantado em uma posição ou tenha padrão de ataque e também não permite vacilo na furtividade, deu bandeira? o inimigo entra em alerta e ataca.

    O som também merece elogio. Dublagens e trilha incidental tem igualmente peso no gameplay e os efeitos sonoros são competentes, até na localização, como se consegue perceber na fase do incêndio. Não basta colocar sons similares, cinematográficos, que quase nunca um jogador ira perceber. Mas a maneira como os sons se comportam, com certeza o mais atento gamer vai perceber a preocupação que a Crystal Dynamics teve.

    Enfim a produção do game cresce junto com o desenvolvimento de Lara, e a cereja do bolo vem justamente quando "A Survivor is Born" é citado. A partir disso você sente o quanto o futuro de Lara deve ser grande. Que a Crystal Dynamics saiba disso e a Square Enix também. E que Nathan Drake vai rebolar muito daqui pra frente...

    Tomb Raider

    Platform: Playstation 3
    5529 Players
    467 Check-ins

    0
  • icaropolidoro Ícaro Polidoro
    2013-04-16 00:05:30 -0300 Thumb picture
    Post by icaropolidoro: MGO, estará pra sempre em nossos corações! http://m

    MGO, estará pra sempre em nossos corações!

    0
  • icaropolidoro Ícaro Polidoro
    2013-04-15 21:49:19 -0300 Thumb picture
    Post by icaropolidoro: Eu sei que não é difícil um jogo supreender na arte

    Eu sei que não é difícil um jogo supreender na arte visual, mas B. Infinite te deixa embasbacado mesmo...

    BioShock Infinite

    Platform: Playstation 3
    2712 Players
    244 Check-ins

    0
  • icaropolidoro Ícaro Polidoro
    2013-04-15 21:47:30 -0300 Thumb picture
    Post by icaropolidoro: Esse merece um GOTY, com certeza!

    Esse merece um GOTY, com certeza!

    Tomb Raider

    Platform: Playstation 3
    5529 Players
    467 Check-ins

    0
  • icaropolidoro Ícaro Polidoro
    2013-04-12 23:59:59 -0300 Thumb picture
    Post by icaropolidoro: Na onda dos remakes de games esse merecia estar na

    Na onda dos remakes de games esse merecia estar na atual geração!

    Full Throttle

    Platform: PC
    1383 Players
    35 Check-ins

    1
    • Micro picture
      gataflecha · almost 7 years ago · 0 pontos

      Pior que tinha visto uns rumores que indicavam que em breve sairia um remake no mesmo esquema do "Monkey Island Special Edition"... Mas agora que a Disney encerrou a LucasArts, num sei o que vai ser desse jogo =(

  • icaropolidoro Ícaro Polidoro
    2013-04-12 23:42:18 -0300 Thumb picture
    Post by icaropolidoro: FPS esquecido... mas é um PUTA título!

    FPS esquecido... mas é um PUTA título!

    Mace Griffin: Bounty Hunter

    Platform: Playstation 2
    11 Players

    0
  • icaropolidoro Ícaro Polidoro
    2013-04-12 23:25:28 -0300 Thumb picture
    Post by icaropolidoro: Um dos melhores RPGs do PS2, hilário ao extremo!

    Um dos melhores RPGs do PS2, hilário ao extremo!

    The Bard's Tale

    Platform: Playstation 2
    41 Players

    0
Keep reading → Collapse ←
Loading...