hizaki

Membro dos Sentinelas Azuis, grupo dedicado no desenvolvimento de lores sobre Dark Souls

Você não está seguindo hizaki.

Siga-o para acompanhar suas atualizações.

Seguir

  • caco02 Marco Antônio
    2018-02-14 16:29:30 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    As aventuras de Ragnelson: Don't deal with the casul

    Era uma vez um esqueleto muito serelepe chamado Ragnelson, formado em direito após a morte na USP medieval de Lothric, ele vivia tranquilamente cada dia da sua pós-vida em uma catacumba e batalhava para poder realizar o seu sonho. Até o dia em que Ragnelson se encontrou com Patches que estava vendendo uma cartela do jogo do bicho. Desconhecendo as maracutaias da vida, Patches fez a cabeça do jovem esqueleto que perdeu tudo nas mãos do trapaceiro. Desolado, sem casa e com a esposa tendo o abandonado Ragnelson virou indigente.

    Porém determinado a recuperar tudo que havia perdido, Ragnelson começou a sua vida no submundo afim de se tornar o maior periquitão do pedaço, vendendo humanity's contrabandeadas da Guatemala Européia Asiática, logo todos os chamavam de High Lord Valdir.

    Porém com o tremendo sucesso de sua operação Ragnelson começou a chamar muita atenção, um esqueleto que até a pouco tempo não possuia nada e agora estava andando de BMW para cima e para baixo, 3 triplex em Copacabana e uma hidromassagem de lava na cobertura? Marreco pede para cair.

    Com isso o japonês da federal (Otaco Fedido) abordou toda a operação de Ragnelson, fechando a totalmente e dando voz de prisão para o pequeno esqueleto, que convocou seus silver nóias de Anor Londo para trocar flechadas com a PM, enquanto ele metia o pé. Após 3 meses de fuga nas selvas amazônicas, ao tentar pular para dentro de uma venda, Ragnelson caiu e se desmontou, dando tempo para que a PM chegasse ao local e o prende-se.

    Após meses de abuso, Ragnelson bolou sua fuga, iria encher sua cela de poster de animes Shoujo e Yaoi para poder enganar os otacos. Depois de semanas Ragnelson simplesmente desapareceu, ao vasculharem a cela encontraram um túnel, atrás do poster de Boku No Pico. O fim desse túnel era na praça de Salvador, Massachucetts. Em fuga novamente Ragnelson se escondeu em uma caverna, os fantasmas de seu passado gritavam em sua mente, para tentar acalma-los, ele pôs seu crânio contra a parede, esperando poder falar a frase de seus sonhos para alguém.

    The End <3

    Dark Souls II: Scholar of the First Sin

    Plataforma: Playstation 4
    374 Jogadores
    204 Check-ins

    10
    • Micro picture
      hizaki · 1 ano atrás · 2 pontos

      skkskskskskskskskskskksskskksksksksksks mano que história de superação

      3 respostas
  • hizaki Hizaki
    2018-02-14 12:54:09 -0200 Thumb picture
  • sannin Ilkner
    2018-02-12 20:08:27 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
  • 2018-02-09 13:53:39 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
  • 2018-02-08 21:52:17 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
    20
    • Micro picture
      blinkn · 1 ano atrás · 2 pontos

      Esse Ni No Kuni ta prometendo!

  • 2018-02-03 21:23:18 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    Transcendendo a Imortalidade

    Medium 3597789 featured image

    Eaeee pessoal beleza? A lore que trazemos a vocês hoje, foi um desafio que um de nossos membros recebeu e claro não poderíamos recusar tal oferta, pois pouco é falado dessa região no jogo e isso incitou nossa curiosidade. Mas o que não imaginávamos, era que os mistérios nos aguardava eram tão surpreendentes, a ponto de criar uma ligação de Dark Souls 2 com o primeiro título da série. Curiosos com o que vão se deparar? Sksksksksks então vamos para a lore.

    Vista bonita essa.

    Pedra Reluzente de Tseldora, um sítio de exploração localizado na parte Sudeste de Drangleic, uma região montanhosa com diversos minérios pré escavado. Uma legião de nômades chamados de Gyrm, foram usados pelos humanos como ferramentas de exploração, sua estrutura física lembra muitos os anões de RPGs e livros clássicos. Os Gyrm abriram uma rota pela montanha do Bosque Sombrio, criando a cidadela subterrânea que dava acesso ao topo do sítio. Mas após de concluir sua função, os membros do clã foram exilados pelos humanos e fadados a viver em Porta de Pharros.

    O Duke de Tseldora já tendo em mãos o acesso às ruínas, iniciou as atividades para extração de Brighstone, um minério que trouxe riquezas abundantes a sua pessoa, com os recursos necessário, criou a própria cidade. Porém a mineração despertou uma entidade guardiã daquele local, um ser que viveu a incontáveis eras, uma época onde surgiu o fogo e os grandes seres se ergueram para superfície.

    Dialogo de Doce Shalquoir

    Homens desenvolvem as fascinações mais peculiares.

    Às vezes, suas fascinações parecem assumir o controle.

    Até que haja muito pouquinho. Hee hee hee ...

    Oh, é como esse terrível traidor há muito tempo.

    Ele cobiçava o que não tinha, e isso o deixava louco.

    Que curioso enigma. Hee hee hee ...

    O Writhing Ruin continua procurando enquanto falamos.

    Procurando pelo desejo do coração.


    Aos poucos o velho Duke começou a desenvolver uma certa apreciação por aracnídeos, para ser mais exato por aranhas, em sua biblioteca pessoal há uma gaiola arrebentada, tal objeto guardava Freja sua adorada pet. Porém um certo dia, Freja escapou de seu cárcere privado, agravando ainda mais os devaneios do Lord.

    O tempo passou e Freja tomada pela entidade que vagava por Tseldora, passou por uma metamorfose inesperada, desenvolvendo uma segunda cabeça e aumentando seu tamanho consideravelmente. No tempo em que passou reclusa, a criatura deu a luz a várias aranhas que invadiram toda Tseldora, espalhando destruição por onde passava, muitos humanos morreram naquelas terras, outros foram controlados por parasitas e vagam sem rumo. O mais estranho foi a reação do Duke, de acordo com a lore contida em Brighstone Key, o lorde simplesmente ria enquanto seu reino era devastado pelas criaturas aracnídeas.

    As vezes o ser humano tá louco


    Agora iremos ao que importa, quem diabos foi essa entidade que permanecia oculta naquelas ruínas e ao despertar, iniciou uma onda de terror por aquelas bandas? Bem, a resposta dessa pergunta, está contida no diálogo de mais dois NPCs, o primeiro provém do Escorpião Tark, onde ele explica a origem de sua criação e de sua noiva.

    Primeiro Encontro.

    Nós tínhamos um mestre antes,

    Ele nos criou há muito, muito tempo.

    Mas ele nasceu com um defeito fatal.

    Ele se ressentia com aqueles que tinham o que lhe faltava e foi totalmente consumido por essa raiva.

    Foi no auge dessa loucura que ele nos conjurou, nós criaturas estranhas.

    Nosso mestre era uma alma tragicamente solitária.

    Eventualmente, sua solidão corroeu até mesmo sua razão.

    No final, ele nunca entendeu...

    ...o que era que realmente lhe faltava.

    Ninguém sabe quando foi que nascemos.

    Ou para onde nosso mestre foi.

    Os únicos que ao menos falam a língua

    dos homens, somos eu e minha alma gêmea.

    Após Derrotar a Freja

    Qual habilidade, você derrotou meu mestre?

    Mas nosso mestre nunca morre, apenas muda de forma,

    para que ele possa assinalá-lo por toda eternidade.


    Levando em consideração os diálogo de Tark, da Shalquoir e a alma do Sem Escamas, dropada após o NG+ contra Freja,podemos ter uma boa ideia de quem nos referimos, mas não era o bastante, precisávamos de mais uma evidência para comprovar nossa teoria. O último diálogo que conseguimos extrair vem da Ornifex, onde ela alega que seu ofício foi passado pelo um ser albino, uma criatura que fugia de seu conhecimento.

    Diz-se que nossa técnica se origina de um ser estranho que habita essa terra.

    Uma besta pálida que viveu há muito, há muito tempo.

    Nós nem sabemos o que exatamente era.

    Sim nossos queridos sentinelas, Seath foi o ser que causou toda a bagunça em Tseldora, pelo menos sua essência imortal, seja até possível que o antigo Duke de Anor London e pai da magia, vem se apossando de outros corpos a eras imemoriais. Poder e conhecimento ele tinha em tamanha proporção, não seria de estranhar que sua alma manteve reencarnando, mesmo perdendo seu corpo draconiano na batalha contra Chousen Undead.

    Mais um fato curioso que contribui em todos esse desenrolar, foi que naquela batalha em Dark Souls, Seath apenas dropa sua alma de Lord, um fragmento concedido pelo Senhor das Cinzas, Gwyn como parte do acordo estabelecido na era do fogo. Sendo assim, sua verdadeira alma de dragão, nunca fora vista nas terras de Lordran.

    Bem, chegamos ao fim de mais uma lore, esperamos que tenham gostado dessa teoria e que mais maluquices como essa surjam em nossos próximos trabalhos. Sentinelas Azuis agradecem o vosso apoio, até a próxima. 

    Autor: @hizaki

    Revisão: @maninhodmj e @namelesspinto.

    Dark Souls

    Plataforma: Playstation 3
    3096 Jogadores
    610 Check-ins

    38
  • 2018-02-03 19:19:39 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    Licia of Lindelt

    Medium 522618 3309110367

    Vocês sabiam que a NPC Licia é uma traidora e no decorrer do jogo te invade algumas vezes como um espírito vermelho de nome Usurpador Sem Nome para tentar te matar? Você consegue identificar que ela é a traidora com o item Orbe de Olho Destruido e você pega ele lá em Cripta dos Mortos-vivos. Ao chegar perto do traidor, este item começa a “piscar” e você consegue invadir o traidor, que no caso é a Licia of Lindeldt. Assim que você invade ela diz o seguinte:

    “Maldição! Você me descobriu então, hein?”

    Ao matá-la você consegue o milagre Luz Solar Aliviante, que inclusive, faz parte do troféu Mestre dos Milagres que conta para platina.

    Só um adendo: muitos dizem que o fantasma vermelho Usurpador Sem Nome não seja a Licia. Os motivos que eles dão são:

    1- Mesmo depois de matá-la como humana, o mesmo fantasma volta a nos invadir.

    2- O fantasma tem um estilo de luta diferente de Licia

    3- O rosto e corpo são diferentes (mesmo usando o mesmo set)

    Bom, o que não faltam no DS são teorias. Hehehe.

    Se você tem sua própria teoria, diga nos comentários.

    @armkng

    Dark Souls

    Plataforma: Playstation 3
    3096 Jogadores
    610 Check-ins

    22
    • Micro picture
      hizaki · 1 ano atrás · 3 pontos

      Mano...lembro de um bagulho tremendo na tela do game e nem me sakei, depois de ler sobre aquele item que cagueta ela, fui na igreja de Majula....ai tava a traidora sem vergonha.

  • hizaki Hizaki
    2018-02-03 00:50:15 -0200 Thumb picture

    Ansiedade

    Aquele momento que vc está com a próxima lore pronta

    Mas aguarda os outros membros do clã avaliarem.

    mal ansiedade sksksksksksksksks.

    4
  • 2018-02-02 21:21:33 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    HELLBLADE SENUA’S SACRIFICE

    Medium 3597378 featured image

    ENTÃO ESTÁ AI NOSSA PRIMEIRA AVALIAÇÃO....

    Editora: Ninja Theory

    Plataformas: PS4/PC

    Lançamento: 08/2017

    Genêro: Ação/Drama

    Valor no lançamento: R$100,00

    Menor valor encontrado: R$60,OO

    Duração: 6-8 horas

    Platina: Pode ser conquistada com apenas uma jogada.

                                                                SINOPSE

    Hellblade é ambientado na cultura nórdica, na qual a nossa protagonista chamada Senua, uma guerreira celta traumatizada depois de uma invasão viking, que por consequência do ataque ela acaba sofrendo com psicoses e esquizofrenia. Assim conseguindo ouvir vozes em sua cabeça.

    A história foca-se em Senua, sobre a viagem que ela embarca para o submundo de Helheim, o mundo dos mortos da mitologia nórdica governado por Hela. Mas “quem” ou “algo” que ela procura, deixarei por vocês descobrirem.


                                                               AVALIAÇÃO

    Hellblade é um jogo Triplo AAA Independente, produzido por poucas pessoas, e que superou todas as minhas expectativas.

    Hellblade é um jogo linear, com um enredo muito bem feito, onde o seu ponto forte sem dúvidas é o seu sistema de áudio-visual, gráficos perfeitos e a recomendação é que você jogue com fones de ouvido, pois assim a imersão do jogo é completamente diferente, fazendo o jogador ouvir vozes que vem da cabeça da personagem.

    Apesar do jogo ser curto e linear, sua narrativa faz com que o jogador fique preso a ela, querendo seguir em frente para saber se a Senua irá encontrar suas respostas.

    O jogo também conta com uma “novidade”. Cada vez que você morre a “podridão” irá tomar conta da Senua, subindo pelo braço, se chegar na cabeça todo o seu progresso será perdido. (Não sei se realmente é verdade até porque o jogo é fácil e morri poucas vezes, realmente a podridão vau subindo pelo braço, mas não sei se perde todo o save, melhor não arriscar.. kkkk).

    Notem a podridão subindo pelo braço da Senua.

    Caso você consiga fazer 100%, então o jogo mostra uma cena extra, que é essencial para a história.

                                                                    NOTAS

    Jogabilidade: 8/10 – O jogo é bastante fluido, o movimento da protagonista nos golpes é bastante real, porém não existe um sistema de pulo, o que pode causar desconforto no jogador.

    Dificuldade: 5/10 – O sistema de combate é parecido com o do AC Origins, caso você já tenha jogado um game com esse sistema, então o jogo fica extremamente fácil. Os puzzles por incrível que pareça será mais difícil que os inimigos.

    Audio e Sons: 10/10 – É certamente o ponto forte do jogo, com um sistema de som binaural, que faz com que você ao jogar com fones de ouvido, tenha uma imersão muito surreal, fazendo com que o jogador venha a se perguntar se não está ficando maluco. Kkkk

    Gráficos: 9/10 – Muito bem feito, o que beiram quase ao realismo, a protagonista está bem feita e fluida, porém alguns detalhes mínimos fazem com que não ganhe um 10.

    Enredo: 10/10 – Se você deixar se envolver pela história, então ira entrar de cabeça na mitologia nórdica. A história faz com que você possa tirar suas próprias conclusões do que acontece com a protagonista.

    Diversão: 8/10 – História, combate e puzzles, bem feitos, porém com o passar do tempo começa a ficar meio repetitivo, mas como o game é curto então pode não ser um fator que incomode o player.

    Medía Geral: 8,3

                                                            CONCLUSÃO

    Para um jogo considerado indie, é um jogo que recomendo sem dúvidas, por mais que tenha pouca duração e não tenha uma dificuldade grande, o game trás em seus pontos positivos a ambientação do player com os sons e as vozes que a personagem ouve.

    Hellblade Senua’s Sacrifice é um bom jogo, com ótimo custo beneficio, sendo indicado no game awards com a melhor narrativa, melhor áudio designer, melhor performance, jogo de impacto, melhor jogo independente. Vencendo como melhor áudio designer, melhor performance e jogo de impacto.

    E você já jogou? Quer jogar? Bora começar a jornada de Senua, na escuridão.

    Caso tenham gostado deixem um jóia pra nos ai, em breve mais avaliações.

    Hellblade: Senua’s Sacrifice

    Plataforma: Playstation 4
    335 Jogadores
    105 Check-ins

    19
    • Micro picture
      hizaki · 1 ano atrás · 3 pontos

      Com essa descrição sobre o sistema de áudio deu uma vontade enorme de jogar, sem contar os puzzles.

      Adorei sua avaliação, mal vejo a hora de acompanhar analise de próximos jogos

      2 respostas
  • 2018-02-01 13:47:01 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
    <p>Fala pessoal, beleza??</p><p>Vou começar a fazer - Alvanista

    Fala pessoal, beleza??

    Vou começar a fazer algumas avaliações de jogos de ps3 e ps4. Irei jogar, zerar tentar platinar e fazer a avaliação. Em breve postarei a primeira.

    Abraços 

    7
    • Micro picture
      hizaki · 1 ano atrás · 1 ponto

      Vou estar no aguardo de suas avaliações....se não tiver bom já sabe sem vergonha sksksksksksksks

    • Micro picture
      filipessoa · 1 ano atrás · 1 ponto

      Sem pressa, boas jogatinas!

Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...