historia_dos_games

Revivendo a história dos games em ordem cronológica

You aren't following historia_dos_games.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • 2018-04-12 08:55:19 -0300 Thumb picture

    #61 - Lode Runner [Apple II] 1983

     Douglas E. Smith começou a desenvolver o protótipo do jogo chamado Kong, em 1981. No ano seguinte, mudou passou a chamar-se Miner, mas o jogo ainda era baseado em textos. Para se tornar comercial, a Brøderbund pediu para se criar sprites e então nasceu um dos jogos mais populares de computadores, Lode Runner. Controlamos um pequeno e simples homem que deve coletar todas as barras de ouro e passar para o próximo nível, enquanto 3 ou mais inimigos correm atrás de você. O jogo lembra bastante o Space Panic, inclusive com a mecânica de fazer um buraco para derrotar os inimigos. O maior destaque do jogo vai para um simples e intuitivo editor de fases, que permitia fãs criarem os mais diversos e variados níveis.

     - O jogo é extremamente rápido e fácil de jogar. Os inimigos se movem a fim de pegar o atalho mais rápido para chegar até você e não de forma aleatória. Apesar dos poucos elementos que podemos interagir, como escadas, chão que não quebra e escadas horizontais, o nível de estratégia do jogo é muito complexo, pois nosso personagem não pula, mas também não morre se cair de uma altura muito alta. Se as 150 fases disponíveis no jogo não forem o suficiente, podemos criar nossas próprias fases para nos divertir ainda mais ou desafiar um amigo. O jogo explodiu em vendas em todas as plataformas que foi lançada. Diversão e criatividade tornam este jogo uma das obras mais geniais para os computadores domésticos.

    Nota pessoal: ★★★★★

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @velhoretrogamer, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonfm, @joanan_van_dort, @zak_yagami, @volstag [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Lode Runner

    Platform: PC
    15 Players

    42
    • Micro picture
      lgd · about 2 years ago · 2 pontos

      O original eu nunca joguei. Me parece que as versões de consoles são bem fiéis, mas nunca fui longe.

      2 replies
    • Micro picture
      vianna · about 2 years ago · 2 pontos

      Joguei muuuuito lode runner versão de PC no windows 95!

      1 reply
    • Micro picture
      msvalle · about 2 years ago · 2 pontos

      Joguei demais no Apple II! Cara, que lembrança! Eu e meu primo jogamos centenas de fases desse jogo!

      3 replies
  • 2018-04-11 09:37:33 -0300 Thumb picture

    MSX: O microcomputador japonês

    Medium 3618630 featured image

    Vendo o enorme sucesso que o MS-DOS estava fazendo nos Estados Unidos através dos PCs da IBM, Kazuhiko Nishi, vice-presidente da ASCII Corporation, que representava a Microsoft no Japão, idealizou uma arquitetura de padrões para os microcomputadores do país. Através desse padrão, várias empresas poderiam criar suas próprias máquinas e que já seria compatível com os periféricos e softwares da mesma linha. Surgiu então, em junho de 1983, o MSX. Dizem que a sigla significava “MicroSoft eXtended”, mas o próprio Nishi disse que era "Machine with Software eXchangeability". Os principais apoiadores do padrão era a Sony e a Panasonic, que haviam feito algo parecido no mercado de vídeos e aparelhos VHS.

     A primeira versão do padrão era baseado no processador Zilog Z80 de 3,58 MHz, 8-bits, mesmo que tenha começado a aparecer os primeiros computadores de 16-bits no mercado. Exigia, no mínimo, 8KB de memória RAM e o chip sonoro da General Instrument, o AY-3-8910. Um dos grandes diferenciais da arquitetura era um chip separado para gerar os gráficos no vídeo, com 16 KB de RAM. Com isso, ele permitia gráficos semelhantes aos presente nos jogos do ColecoVision. Dentro, ele rodava o interpretador MSX BASIC e a BIOS, desenvolvida pela própria Microsoft. Com especificações tão básicas, logo diversas empresas começaram a fabricar linhas de computadores seguindo o padrão MSX.

     Não demorou muito para a plataforma começar a receber vários jogos, tanto originais quanto portes de Arcade, consoles ou até mesmo de outros computadores. A maioria dos jogos era de ação e isso era possível graças ao teclado confortável e teclas direcionais bastante práticas e intuitivas. O MSX aceitava jogos e programas através de cartuchos e fitas cassetes, mas logo surgiram periféricos que permitia o sistema ler disquetes. Surgiram também diversos joystick para o MSX, que poderia ser usado em qualquer computador que rodava o padrão. Com um sucesso quase instantâneo, muitas pessoas passaram a usar o computador para jogar, deixando os videogames de lado mais uma vez.

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @velhoretrogamer, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonfm, @joanan_van_dort, @zak_yagami, @volstag [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    51
    • Micro picture
      msvalle · about 2 years ago · 7 pontos

      Nossa! MSX da Sony, que viagem. Eu tive um Hotbit da Sharp, que parecia mais um console, pois tinha até entrada para cartucho hehe

      4 replies
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · about 2 years ago · 3 pontos

      Acho q tivermos o MSX mais bonitinho visualmente... aquele da GRADIENTE...cinza. Tínhamos um programa k7 chamado BKP para gravar jogos de fita. Nem me tocava pois era criança mas...meu irmão já estava na PIRATARIA...kkkk (e eu era cúmplice).
      ...
      Bons tempos (preocupação apenas de jogar)
      ...

      1 reply
    • Micro picture
      wallian · about 2 years ago · 3 pontos

      Tenho um hotbit preto com um diskdrive ddx de 3 1/2, foi nele que aprendi a programação Basic.
      Até hoje (2018) ainda existem lançamentos de jogos para a plataforma! Assim como a revista club MSX e alguns acessórios como um adaptador de cartão SD, megarom, zemmix FPGA MSX etc..
      É definitivamente uma comunidade apaixonada pelo padrão! :)

      2 replies
  • 2018-04-10 10:06:05 -0300 Thumb picture

    Combo#60 [Arcade] (1983): Astron Belt & Bega's Battle

    Antes de Dragon’s Lair, a Sega lançou o primeiro jogo em laserdisc da história. O jogador controla uma nave que deve passar por uma série de obstáculos e inimigos que aparece no vídeo ao fundo. Se a nave não estiver no local e no tempo específico, ela é destruída e se perde uma vida. O vídeo ao fundo misturava produções próprias com cenas de filmes reais, como o Star Trek II. - As cenas de explosões que acontecem quando destruímos uma nave ou somos destruídos, apesar de exageradas, o torna um espetáculo visual. As partes onde temos que desviar das pedras foi muito bem implementada, na medida do possível. O que incomoda um pouco é que os sprites da nossa nave e dos tiros são bem coloridos e acaba sendo diferente demais do vídeo.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     Este outro jogo foi baseado em um mangá antigo e no anime chamado Genma Wars. O jogo conta com uma abertura com próprias cenas do anime logo na introdução, que já é fenomenal. É também repleto de falas e cenas de ação. No jogo, controlamos o robô Bega e devemos impedir a invasão alienígena de Genma. Durante as telas, podemos resgatar 3 companheiros que vão te dar uma habilidade nova. - Antes mesmo de começar o jogo, temos uma abertura fantástica do anime. As vozes durante as cenas te deixa ansioso pelo que está por vir, mas quando o jogo começa, temos a triste realidade. Os sprites são até bem feitos, mas as cenas no fundo são bem paradas e resgatar os amigos dá nos nervos, pois seus movimentos são constantes e fogem do nós toda hora.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @velhoretrogamer, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonfm, @joanan_van_dort, @zak_yagami, @volstag [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Astron Belt

    Platform: Arcade
    1 Players

    31
  • 2018-04-09 09:29:48 -0300 Thumb picture

    #60 - Dragon's Lair [Arcade] 1983

     Em meio a vários Arcades de jogos simples em sprites, Dragon’s Lair se destacava no por se tratar de uma animação interativa. Um dos primeiros jogos em Full Motion Video foi desenhado pelo ex-animador da Disney, Don Bluth. Acompanhamos a jornada do cavaleiro destemido Dirk em um castelo cheio de armadilhas para resgatar a princesa Daphne do terrível dragão Singe. Durante o jogo, temos um curto tempo durante a animação para apertar o botão correto, caso contrário, uma animação do nosso herói sendo derrotado é mostrada. A tecnologia usada para produzir um jogo tão rico em animações, mas com gameplay restrito é o laserdisc, um disco óptico gigantesco que armazenava de 30 a 60 minutos de vídeo.

     - Para que não se decore todas as cenas do jogo com facilidade, os trechos são embaralhados em ordem diferente, mas ainda continua sendo a mesma cena, onde será necessário apertar o botão no momento certo. O jogo é super rápido e requer muita atenção e concentração, pois o mínimo erro já leva o herói a morte. A qualidade das animações são perfeitas. Coloridas e com movimentação super fluída. Algumas telas são cheio de pegadinhas que confundem fácil o jogador inexperiente. Em cada transição de cena, temos uma tela preta que dura cerca de 1 segundo e cansa bastante quando vista muitas vezes. Mas no geral, é um jogo que se destaca e cria uma dinâmica nunca antes explorada.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @velhoretrogamer, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonfm, @joanan_van_dort, @zak_yagami, @volstag [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Dragon´s Lair

    Platform: Arcade
    11 Players

    42
    • Micro picture
      msvalle · about 2 years ago · 3 pontos

      Jamais me esquecerei de meu deslumbramento ao ver a notícia desse jogo no Fantástico :)

      3 replies
    • Micro picture
      filipessoa · about 2 years ago · 3 pontos

      É o jogo que a galera do Istrangêr Finguis tá jogando naquele arcade na segunda temporada?

      4 replies
    • Micro picture
      lgd · about 2 years ago · 2 pontos

      Este eu nunca joguei, nem tenho interesse no momento, mas sei que merece respeito. É um clássico também.

      3 replies
  • 2018-04-06 15:35:14 -0300 Thumb picture

    Combo#59 [Atari 2600] (1983): Bobby is Going Home & Frankenstein's...

    ...Monster

     Mais um dos poucos jogos de plataforma estilo Pitfall! para o Atari 2600. Bobby deve caminhar por 7 telas para poder chegar em casa, porém, há diversos obstáculos em seu caminho, como borboletas, patos, chafariz e poças d’água, pois é, Bobby é uma frágil criança. Uma música empolgante acompanha Bobby durante seu trajeto, sendo um dos poucos jogos da plataforma a trazer uma música de fundo. - Além de divertido, o jogo conta com gráficos muito bem produzidos, com diferentes elementos no cenário de fundo e alguns deles possuem movimento próprio. O controle de Bobby é muito bom, pois é possível alterar a trajetória de seu pulo no ar.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     O outro jogo de plataforma é inspirado nos livros e filme do monstro de Frankenstein. Controlamos um pequeno humano que deve construir uma barreira de tijolos antes que o monstro desperte. Começamos no terceiro andar do castelo, então descemos para o segundo, onde há aranhas e buracos, vamos para o primeiro, com um lago e aranhas descendo pelo teto, pegamos o tijolo e voltamos para o terceiro, onde temos que atravessar uma chuva de morcegos para alcançar a parede. - O jogo é curto e bem divertido. Os gráficos e o som dos raios conseguem te deixar bem tenso. Precisão é tudo neste jogo, pois seus inimigos agem de forma aleatória. O pulo é meio ruim, dado os desafios, mas dá para se virar.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @velhoretrogamer, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonfm, @joanan_van_dort, @zak_yagami [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Bobby is Going Home

    Platform: Atari 2600
    408 Players
    7 Check-ins

    36
    • Micro picture
      old_gamer · over 2 years ago · 4 pontos

      Joguei de mais o bobby, mas esse Frankenstein não conhecia, entrou para minha lista de futura aquisições, mas só devo encontrar na eBay.

      6 replies
    • Micro picture
      volstag · over 2 years ago · 4 pontos

      Esse maldito Bobby quando eu pegava pra jogar ficava horas, o jogo acredito não ter fim, porque já passei muitas horas jogando e nada, e não faria isso novamente, a musica entra na cabeça!
      Já esse do Frank eu não conhecia, mas achei interessante.
      PS: Marca eu!!

      1 reply
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · over 2 years ago · 3 pontos

      Mano...fala pra mim... não é engraçado dizer que eu acahava incrível os gráficos e a trilha de BOBBY IS GOING HOME? kkkkkk...se comparar com hoje em dia...
      ---
      Mas fala pra mim... é ou não uma delícia essa trilhazinha?
      Ok ok...tô exagerando mas... é a vibe nostalgia batendo...voltando à ser criança...
      ---
      https://www.youtube.com/watch?v=LvKojyyFOFo
      ---
      Até o pulo tem um barulinho gostoso... kkkkkkkkkkkkkk

      4 replies
  • 2018-04-05 09:02:10 -0300 Thumb picture

    #59 - Keystone Kapers [Atari 2600] 1983

     Garry Kitchen cria um jogo baseado no filme mudo Keystone Cops de 1912, onde o guarda Kelly Keystone deve perseguir o ladrão Harry Hooligan dentro de uma loja de departamentos. São 3 andares e mais o terraço, por onde Harry tentará fugir. Em cada andar, há uma escada rolante que leva Kelly para o andar superior, mas não é possível descer, apenas Harry consegue. Para dar uma nível a mais de estratégia, há um elevador no meio da loja que nos leva para os 3 andares, com o tempo certo, ele é a melhor opção para capturar Harry mais rapidamente. Há diversos objetos que temos que desviar durante o caminho e que vão aumentando de dificuldade conforme vamos progredindo no jogo.

     - Visualmente, o jogo é impressionante. O nível de detalhe dos objetos e personagens é facilmente identificável. A jogabilidade é precisa e super simples. Cada obstáculo age de uma forma diferente. A bola quica, o rádio fica parado, o carrinho de supermercado e o avião de brinquedo vem em nossa direção, onde temos que pular e abaixar, respectivamente. Podemos coletar malas e sacos de dinheiro deixado pelo ladrão para acumular pontos. Com 2 jogadores, um controla o ladrão e o outro a polícia, sendo que o guarda é muito mais rápido e tem um tempo para fazer a captura. Mesmo em tempos de crise, a Activision nos maravilha com esse jogo fantástico.

    Nota pessoal: ★★★★★

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @velhoretrogamer, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonfm, @joanan_van_dort, @zak_yagami [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Keystone Kapers

    Platform: Atari 2600
    851 Players
    23 Check-ins

    46
    • Micro picture
      porlock · over 2 years ago · 5 pontos

      eu tive esse jogo tb..
      chamava soh de policia e ladrão.. kkkkkkkkkkkk

      2 replies
    • Micro picture
      old_gamer · over 2 years ago · 3 pontos

      Esse jogo é uma pérola do Atari.

      4 replies
    • Micro picture
      lgd · over 2 years ago · 3 pontos

      Coisa linda, um dos melhores de sempre.

      1 reply
  • 2018-04-04 10:12:02 -0300 Thumb picture

    O Crash dos Videogames de 1983

    Medium 3616443 featured image

      Aos poucos, o mercado americano de jogos e videogames começam notar uma saturação de produtos e mergulha em uma crise que assolou o país. Diversos fatores foram responsáveis pelo desinteresse do público americano, dentre eles, estava a quantidade exagerada de consoles diferentes. Como uma possível mina de ouro, diversas empresas lançaram seus próprios videogames com pequenas alterações dos favoritos do público. Com preços variados e qualidade duvidosa, tornava muito difícil para uma pessoa leiga escolher a melhor plataforma. Muitos deles eram apenas clones, como o Coleco Gemini (Atari 2600), Tele-Games (Atari 2600 + Intellivision) e o TandyVision (Intellivision).

      Outro fator muito importante era competição dos consoles contra os computadores domésticos. O Commodore 64 e a linha Apple II foram os computadores mais vendidos durante a crise, afinal, eram máquinas ideais para se trabalhar, programar e automatizar diversas tarefas, mas também dava para jogar. As revistas começaram a ficar contra os videogames, que ofereciam experiências curtas e enjoativas, já nos computadores, a aventura era épica e gigantesca. Além de ser possível salvar o progresso nas unidades de armazenamento, também contava com uma série de jogos de ação. Videogames era assimilado como brinquedo para crianças, enquanto os computadores ofereciam trabalho sério e diversão para toda a família.

      A Activision foi a primeira Third Party da história, sendo uma empresa fazendo jogos para diversas plataformas. A Atari perdeu os direitos de exclusividade nos tribunais e a partir daí, várias empresas e programadores amadores começaram a sobrecarregar as lojas de games com os mais variados tipos de jogos. Com uma arte exagerada na capa que condiz vagamente com o jogo, falta de manuais e qualidade do material do cartucho bem inferior. Jogos pobres, clones de clássicos e nenhuma inovação inundava as prateleiras das lojas, principalmente para o Atari 2600, que era o videogame mais popular. Além disso, algumas empresas desenvolveram jogos fracos apenas para promover suas marcas.

      E como não poderia faltar, a própria Atari investiu muito mal no mercado. O jogo do E.T.: The Extra-Terrestrial custou milhões para ter os direitos de produzir jogos baseado no filme e a Atari esperava um sucesso gigantesco, mas o resultado foi catastrófico, com milhares de cartuchos encalhados, pois o jogo era confuso e estressante. O porte de Pac-Man também foi outro fiasco, que apesar de ter vendido 7 milhões de cópias, 5 milhões de cartuchos foram feitos em excesso. A gigante dos games estava perdendo o jeito de fazer jogos, apenas a Activision conseguia manter qualidade nos seus games, mas a credibilidade do público americano para o mercado em geral estava extremamente baixa. Os Arcades e os computadores cresciam cada vez mais.

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @velhoretrogamer, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonfm, @joanan_van_dort, @zak_yagami [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    66
    • Micro picture
      leandro · over 2 years ago · 9 pontos

      Uma sugestão a persona criar um artigo sobre os milhares de clones do Nes que foram produzidos ( principalmente no Brasil ). Se não me engano é o console mais clonado da historia

      1 reply
    • Micro picture
      darlanfagundes · over 2 years ago · 7 pontos

      Eu nasci nesse ano, provavelmente pra não deixar os videogames morrerem....rsrsrsrss!

      2 replies
    • Micro picture
      darth_gama · over 2 years ago · 6 pontos

      Interessante que no Brasil o crash praticamente não foi sentido, já que em 1983 o Atari, Odyssey, etc estavam a pleno vapor por aqui. Quando começaram a perder o fôlego,apareceu o Master e o Phantom (clone do NRES) e não deixou a indústria ficar parada.

      1 reply
  • 2018-04-03 11:17:48 -0300 Thumb picture

    Combo#58 [Arcade] (1983): Blaster & Major Havoc

    O ano é 2085, um ano após os eventos de Robotron: 2084, onde as máquinas dominam o mundo, a humanidade é praticamente extinguida e apenas você é o sobrevivente que deve chegar ao paraíso. O jogo é um shooter em primeira pessoa com gráficos bastante coloridos e abusa da técnica de upscale. Parece um jogo com gráficos vetoriais com preenchimento, mas não é bem isso. Podemos optar por 4 fases iniciais com diferentes situações e missões. - O jogo é bem rápido e com vários elementos na tela, tanto que chega a deixar ele lento. A ação é constante e devemos completar pequenos objetivos para ganhar mais pontos, como passar por portões e resgatar astronautas.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     Este outro jogo é da Atari e mistura diferentes modos de jogo. Inicialmente, temos um pequena versão de Breakout no canto da tela e a nave principal escolhendo o inimigo. Nesse minigame, é possível ganhar vidas extras e pular fases a frente. Na segunda etapa, um jogo de tiro tradicional usando efeitos de perspectiva, depois temos que pousar nossa nave sobe uma nave mãe inimiga. Dentro dela, o jogo adota uma perspectiva 2D de lado, onde devemos chegar a uma bomba, ativa-la e voltar a sua nave. - Este jogo é incrível. Os gráficos vetoriais coloridos são muito bem aplicados e a variedade de estilos de jogabilidade deixa tudo mais empolgante.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @velhoretrogamer, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonfm, @joanan_van_dort, @zak_yagami [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    The Adventures of Major Havoc

    Platform: Arcade
    1 Players

    28
  • 2018-04-02 09:26:31 -0300 Thumb picture

    #58 - Star Wars [Arcade] 1983

      Guerra nas Estrelas estava no auge, com seu terceiro filme nos cinemas, o Retorno de Jedi. A Atari havia lançado um jogo anteriormente baseado no segundo filme para o Atari 2600, o The Empire Strikes Back, mas para os Arcades, ela decidiu simular a batalha de Luke Skywalker contra a Estrela da Morte do primeiro filme, de 1977. O jogo é feito utilizando a técnica de gráficos vetoriais coloridos, que permitia diferenciar os objetos na tela mais facilmente. Na tela inicial, o jogo mostrava o letreiro clássico dos filmes e permitia ao jogador escolher qual dos 3 níveis desejava começar. O gabinete no jogo era espetacular, com desenhos bem chamativos e um formato que lembrava uma cabine de nave espacial.

      - Este é um dos jogos mais imersivos que existem no mercado. Os gráficos vetoriais coloridos são de alta qualidade e a trajetória da nave faz você se sentir o próprio Luke Skywalker. Além do visual, o jogo conta com vozes sintetizada e uma leve música de fundo. O jogo flui muito rapidamente e te coloca numa verdadeira aventura espacial. Devemos estar atento aos escudos, pois se perdermos todos, é game over. A mira é meio difícil de controlar e podemos mover nossa nave de forma limitada, para escapar dos objetos e tiros. O lance de escolher qual nível começar fez muito sentido, pois dessa forma, todos podemos nos divertir e viver na pele uma aventura épica pelo espaço independente do nível de habilidade.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @velhoretrogamer, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonfm, @joanan_van_dort, @zak_yagami [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Star Wars

    Platform: Arcade
    29 Players
    1 Check-in

    43
  • 2018-03-31 09:00:00 -0300 Thumb picture

    Combo#57 [ZX Spectrum] (1983): Jetpac & Atic Atac

    O primeiro jogo da Ultimate Play the Game foi lançada para o ZX Spectrum. Controlamos um astronauta que deve montar o seu foguete e coletar caixas de combustível para sair dos planetas infestados de alien bizarros. Nas outras fases, é necessário apenas pegar as caixas de combustível, além de outros objetos opcionais que valem pontos. O jogo foi um dos poucos a utilizar a Interface 2, que permitia carregamento quase instantâneo. - Esse jogo é bastante frenético. Os inimigos estão espalhados por todos os lados e podemos usar nosso jetpac para navegar melhor pela tela. O efeito do tiro é muito bonito, lembra o Defender, mas o jogo em si é mais ou menos.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

    O outro jogo, também da Ultimate Play the Game, é um game de ação e exploração com visão de cima. Podemos escolher entre um guerreiro, um mago ou um servo e explorar uma mansão cheio de criaturas maléficas que surgem do nada. Temos que estar sempre em busca de alimento e pegar as diferentes cores de chaves para abrir as portas específicas. O jogo termina quando se pega a chave dourada ACG. - Este também é um jogo com muita ação, onde vários inimigos surgem o tempo todo e não podemos ficar parado. As salas são conectas e o mapa é único, o que permite um excelente nível de exploração, mas o jogo é muito difícil e confuso, principalmente na questão da usabilidade dos itens.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @velhoretrogamer, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonfm, @joanan_van_dort, @zak_yagami [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    37
    • Micro picture
      filipessoa · over 2 years ago · 2 pontos

      Tinha um jogo no Click Jogos (acho que agora deve ter vários rsrs) que parece bastante com esse do astronauta e o foguete.

      1 reply
    • Micro picture
      johnny_bress · over 2 years ago · 2 pontos

      puts q legal

      1 reply
    • Micro picture
      porlock · over 2 years ago · 2 pontos

      O Atic Atac me interessou... rsrsrs

      1 reply
Keep reading → Collapse ←
Loading...