historia_dos_games

Revivendo a história dos games em ordem cronológica

Você não está seguindo historia_dos_games.

Siga-o para acompanhar suas atualizações.

Seguir

  • 2017-09-08 08:02:58 -0300 Thumb picture

    #11 - Super Bug [Arcade] 1977

     Agora vamos começar com o primeiro jogo importante do ano de 1977. Howard Delman foi um dos desenvolvedores novos que entrou para a Atari e logo de cara, esse foi o seu primeiro jogo. Era um jogo de carro com visão de cima tínhamos que percorrer a pista com várias curvas até que o combustível terminasse, que era basicamente o tempo que sua ficha valia. Havia também obstáculos na pista, como óleo e areia, que dava uma sensação escorregadia ao jogador. Batendo nas curvas ou nos carros que ficavam parados na rua, havia uma animação com frase "Crunch" escrita e a tela ficava piscando.

     - A máquina usa um recurso para enganar seus olhos e achar que o carro é amarelo, quando na verdade, é apenas uma camada circular que fica no centro da tela, que justamente é onde o carro fica. Joguinho muito bacana e controles muito fluídos, mas o desafio mesmo é colocar na última marcha e tentar percorrer toda a pista sem bater em nada. Na verdade, a melhor forma de conseguir pontos é correndo o mais rápido possível, e o controle permite isso, pois responde muito bem. O jogo é bom, mas fica aquela impressão de não estar chegando em lugar nenhum.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @augusto_sander, @mardones [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Super Bug

    Plataforma: Arcade
    1 Jogadores

    26
  • 2017-09-06 09:26:39 -0300 Thumb picture

    Nintendo Color TV-Game: O Home Pong japonês

    Medium 3535706 featured image

    Sejam bem vindo a 1977, um ano que promete grandes inovações tecnológicas no âmbito dos videogames, mas vamos abrir um ano com um videogame seguindo os moldes da primeira geração. A Nintendo, uma empresa quase centenária, que fabricava e desenvolvia brinquedos infantis, conseguiu o direito de distribuir o Odyssey no Japão em 1974. Vendo o possível sucesso daquele aparelho, ela se uniu a empresa de eletrônicos Mitsubishi Electronics para desenvolver um hardware próprio de jogos. Então, em junho de 1977, nasce o primeiro console da Nintendo, o Color TV-Game 6.

     O console lembrava muito o Home Pong da Atari, com 2 controles giráveis presos no próprio equipamento. Ele não seguiu a tendência proposta pelo Farchild Channel F, com jogos em cartuchos, pois aqui, o videogame vinha com games gravados na própria memória do aparelho. O diferencial do console era que os games presentes rodavam a cores, algo bastante raro até mesmo para as máquinas de Arcades. Como a TV a cores já estava popular no Japão, o console vendeu muito bem e fez um grande sucesso. Seu preço inicial era de aproximadamente de US$ 120,00. Foram distribuídos algumas cores diferentes do mesmo produto, para representar a novidade que o aparelho possuía.

     Os jogos que havia no aparelho era basicamente Pong e variantes dele, como os tradicionais Hockey, Tennis, Volleyball entre outros. No total, havia 6 jogos no console, por isso que o nome do produto tinha 6. Os jogos podiam ser selecionados através de chaves, assim como a cor que os jogadores queriam jogar. Uma semana depois, a Nintendo lança o Color TV-Game 15, que seguia os mesmos conceitos de seu antecessor, mas com 15 jogos variados do Pong e controles que se destacavam do aparelho, dando uma melhor mobilidade aos jogadores. Esse novo aparelho teve um sucesso gigantesco, vendendo milhares de unidades naquele ano. Ambos foram lançados apenas no mercado japonês.

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @augusto_sander, @mardones [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    52
    • Micro picture
      artigos · mais de 1 ano atrás · 10 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

    • Micro picture
      mardones · mais de 1 ano atrás · 10 pontos

      O bom era essas cores. Simples. Mas deixa mais bonito.

      1 resposta
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · mais de 1 ano atrás · 4 pontos

      Terei que me repetir aqui nos comentários...
      "BIZARRO"...
      ---
      Eu desconhecia toda essa trama ae do post...

      1 resposta
  • 2017-09-05 09:23:03 -0300 Thumb picture

    Combo#10 [Arcade] (1976): Dantsu 280 ZZZAP & Sprint 2

    Dantsu 280 ZZZAP, que também é conhecido como Midnight Racer, junto com Night Driver, foi um dos primeiros jogos de corrida em primeira pessoa existentes. A premissa do jogo é muito parecida com seu concorrente, onde devemos percorrer uma trilha de pontos brancos que simulam uma pista. Neste jogo, temos mais informações na tela, como o limite máximo permitido em cada curva e uma régua que mostra a velocidade que estamos. - O jogo parece ser bem mais fluído que o Night Driver, mas ele só perde em uma coisa: a falta de criatividade nas pistas. Aqui só temos 2 situações, ou é curva ou reto, não temos meias curvas que terminam do nada e começa outra, como acontece no Night Driver, que torna o jogo meio monótono e fácil.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     E para fecharmos o anos de 1976, temos um outro jogo de carro, mas esse aqui é de corrida mesmo, disputa contra outros carros. Inspirados pelo Gran Trak 10 e Gran Trak 20 dos anos anteriores, a Kee Games desenvolve um game bem mais trabalhado e polido que os anteriores. Teremos uma disputa entre 4 carros em pista de formato fixo, mas na verdade a disputa é mesmo apenas entre o carro branco e preto, os outros carros estão apenas para atrapalhar, assim como as duas poças de óleo no meio da pista. - É um jogo bem diferente e inovador, mas também é muito frustrante. Toda vez que batemos, perdemos completamente a velocidade e enquanto isso, o carro preto já deu várias voltas. Quando você não bate, seu carro fica extremamente rápido, então tem que ter muita prática para conseguir pegar o jeito nesse jogo.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @augusto_sander, @mardones [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Sprint 2

    Plataforma: Arcade
    1 Jogadores

    25
  • 2017-09-04 09:56:22 -0300 Thumb picture

    #10 - Night Driver [Arcade] 1976

     Em meio a jogos com sutis avanços gráficos, a Atari mais uma vez nos surpreende com um jogo super simples, mas extremamente gostoso de se jogar. Se trata de um dos primeiros jogos de corrida com visão em primeira pessoa da história. Para simular isso, a pista é representada apenas por simples quadrados que aumentam de tamanho e te passa a sensação de profundidade. A máquina possuía um volante que movia a visão do jogador, um pedal para acelerar e uma alavanca para aumentar a velocidade que os pontos se movem pela tela, dando a sensação que o jogador está mais rápido.

     - Explicando e vendo as imagens pode parecer um jogo super tosco, mas quando você pega para jogar, percebe o quão genial é a proposta. Inicialmente o carro vai devagarinho, mas a emoção mesmo é quando aumentamos a velocidade passando as marchas. Mesmo que sejam apenas pontos brancos aumentando de tamanho mais rápido, o jogo é capaz de deixar o jogador tenso ao fazer a curvas e soltando o acelerador quando necessário. Quando batemos, a velocidade é perdida e devemos aumentar as marchas aos poucos. Jogo muito divertido e vale a ficha.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @augusto_sander, @mardones [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Night Driver

    Plataforma: Arcade
    2 Jogadores

    35
  • 2017-09-01 09:34:39 -0300 Thumb picture

    Combo#9 [Arcade] (1976): Ace & Cops'n Robbers

    Cansado de batalhas entre navios? Vamos para os céus num joguinho simples, mas muito funcional. Ace é um jogo muito parecido com o Sea Wolf da Midway, pelo menos a parte estética. A tela possui um fundo preto e todos os outros objetos são azuis. Tais objetos, na verdade, são apenas os aviões combatentes presentes no game. - O controle das aeronaves são extremamente fluídos e precisos, que garantem um combate de qualidade. Ao encostar nas laterais da tela, seu avião é destruído e mostra o piloto caindo de paraquedas, bem legal. Joguinho mais ou menos.

    Nota pessoal: ★★☆☆☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     A Atari, como sempre, possuía os melhores jogos da época. Eis que somos apresentado a um game que temos de controlar um carro em alta velocidade numa rodovia e o objetivo é dar tiros para derrubar seu oponente. Sozinho, você controla o carro dos bandidos e que deve derrubar os policiais do outro lado da estrada. No multiplayer, cada jogador vai controlar um dos lados. - Além de controlar a velocidade do carro e sua posição, também podemos alterar a direção que a arma pode apontar e tentar aquele tiro certeiro. No meio da rua, passa um carro indestrutível que vai servir como uma barreira, que acaba sendo uma adição bastante interessante.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @augusto_sander, @mardones [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Cops'n Robbers

    Plataforma: Arcade
    1 Jogadores

    25
  • 2017-08-31 09:22:23 -0300 Thumb picture

    #9 - Sea Wolf [Arcade] 1976

     Inspirado em um simulador de submarino desenvolvido em 1966 pela Sega, a empresa de games Midway desenvolveu uma máquina de Arcade simples com objeto de derrubar navios que atravessam seu caminho. Controlamos uma mira que pode se mover apenas na horizontal e vai orientar a trajetória vertical do seu tiro. Cada embarcação possui velocidade e tamanhos diferente, sendo que quanto mais rápido e pequeno for, mais ponto ela vale. O jogo também apresenta obstáculos que ficam no seu caminho que vão subindo para o alto mar e não valem ponto quando destruídas. Você tem 70 segundo para derrubar o máximo de embarcação que conseguir.

     - O jogo é extremamente simples quando comparado aos que já conhecemos. Basicamente a única coisa que o game exige de você é calcular qual tempo que leva para o seu tiro se chocar com navio e te dar a pontuação. Temos também um sistema de limitação de tiros, até 4, para daí ter que recarregar, algo bem diferente na teoria, mas que na prática não vai fazer muita diferença, pois o tempo de recarga é muito rápido. O jogo também explora uma perspectiva de profundidade que até então não tinha aparecido aqui na persona, mas é um detalhe muito pequeno.

    Nota pessoal: ★☆☆☆☆

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @augusto_sander, @mardones [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Sea Wolf

    Plataforma: Arcade
    2 Jogadores

    21
  • 2017-08-30 09:10:11 -0300 Thumb picture

    Fairchild Channel F: O primeiro console com cartuchos intercambiáveis

    Medium 3533133 featured image

    A empresa Fairchild Semiconductor foi uma das pioneiras na criação de tecnologias de chips de circuitos integrado. Eram transistores muito mais eficientes do que as gigantescas válvulas presente nos primeiros mainframes. Vendo o sucesso de Pong, ela começa a desenvolver um aparelho com um conceito muito diferente dos atuais consoles existentes no mercado. Ao invés dos jogos estarem programados no próprio videogame, eles estariam em uma memória ROM dentro de um cartucho separado e o console ficaria responsável pela leitura desses cartuchos. Com esse novo conceito, em 1976, tem-se início a Segunda Geração dos Videogames com o novo console de cartuchos intercambiáveis da história, o Fairchild Channel F.

     O console era repleto de funções novas quando se comparado a seus concorrentes. Ele havia 5 botões, sendo um para ligar o videogame e os outros 4 para funções que alteram os jogos, como determinar um tempo de jogo, iniciar um novo jogo ou outras ações específicas. Era possível também escolher um dos 2 jogos que já vinha na memória do aparelho. Na parte direita do console estava o seu grande trunfo, uma entrada para cartuchos e um botão de ejetar logo abaixo dele. O cartucho entra de lado, como nos aparelhos de VHS. O console era todo preto com partes de madeira em sua lateral. Dentro dele, havia uma CPU Fairchild Semiconductor F8, que rodava a 1.79 MHz e 64 Bytes de memória RAM.

     Os controles era outro ponto que chamava bastante atenção. Eles eram destacáveis, assim como no Odyssey, e possuíam um formato lembrava um microfone. Na ponta, havia um manche que podia ser girado em 8 eixos e também ser girado como um paddle, para quem está acostumado a jogar Pong e outros jogos que eram operados dessa forma. Além disso, essa ponta podia ser pressionado ou puxado, para executar comandos de ação nos jogos. O controle foi projetado para que o jogador tenha liberdade de movimentação, sem precisar fixá-lo numa base. Os cartuchos eram cobertos com uma carcaça de plástico amarelo. Eram numeradas e haviam pequenos desenhos que dava uma noção dos jogos.

     Ele vinha com 2 jogos na memória já bem tradicionais para os jogadores, Tennis e Hockey, mas com leves diferenças na forma de jogar, onde podemos mover a palheta livremente pelo cenário e também gira-la. No final desse mesmo ano, foram lançados 3 cartuchos com jogos completamente diferentes entre si. O nº 1 foi o Tic-Tac-Toe & Shooting Gallery, o nº 2 foi o Desert Fox e o nº 3, Blackjack. Todos eles com cores bem definidas e vivas, um avanço incrível se comparado com os outros jogos já visto. A resolução dos jogos eram de 128x64 pixel com até 8 cores simultâneas. Alguns deles possuíam uma inteligência artificial para controlar o segundo player, algo inédito para consoles caseiros. Tanta inovação tinha um preço, aproximadamente US$ 170,00.

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @augusto_sander [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    54
  • 2017-08-29 09:16:46 -0300 Thumb picture

    Combo#8 [Arcade] (1976): Bigfoot Bonkers & Barricade

     Depois de Blockade, outras empresas aproveitaram a ideia e criaram jogos que seguia a mesma premissa. A produtora Meadows Games desenvolve um clone de Blockade, mas com um pequeno diferencial do original. Aqui temos pegadas do Pé Grande espalhadas pelo cenário, que vão funcionar como obstáculos na arena. Essa pequena adição traz uma melhoria significativa ao gameplay, pois você pode pode encurralar seu oponente mais facilmente utilizando esses pés no cenário. - Apesar do detalhe sutil, o jogo ficou um pouco mais divertido, mas é praticamente o mesmo jogo, então, nada novo para se falar aqui.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     A RamTek também desenvolve seu próprio clone de Blockade, mas com uma novidade que altera completamente o jogo. Ao invés de termos apenas 2 jogadores, aqui, é possível jogar com até 4 pessoas ao mesmo tempo. Isso é incrível e deixa o game ainda mais empolgante, mesmo a partida terminando mais rápida. - Devido a quantidade extra de jogadores, toda a estratégia se altera, pois você tem que tentar fechar seus oponentes e se manter vivo, como sempre, mas aqui pode acontecer de formarem equipes para te detonar primeiro. Um detalhe simples, mas interessante, é que o rastro que você deixa são setas que indicam todo percurso do jogador, bem legal.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @augusto_sander [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Bigfoot Bonkers

    Plataforma: Arcade
    1 Jogadores

    21
  • 2017-08-28 10:05:57 -0300 Thumb picture

    #8 - Blockade [Arcade] 1976

     Depois de várias máquinas de pinball, a Gremlin resolve arriscar no novo e crescente mercado de jogos eletrônicos. Logo de cara, traz um game inovador e um conceito nunca antes explorado. Feito somente para 2 jogadores, temos que controlar uma seta que vai deixando um rastro de muro de tijolos para trás. Quem encostar de frente neste muro, perde a rodada. As setas podem se mover em 4 direções a cada uma emite um som quando progride, dando um efeito sonoro muito bacana ao jogo. A máquina não utilizava uma película colorida, como de costume, aqui temos cores reais dos objetos separado do fundo, dando um efeito muito mais agradável e fazendo parecer que você está controlando uma cobra.

     - Certamente é um dos jogos mais divertidos até então, pois essa mecânica de encurralar o seu oponente gera muita estratégia. Quando encurralado, o jogador deve dar várias voltas e permanecer o maior tempo possível vivo, pois o oponente pode bobear e acabar batendo em algum muro espalhado na arena. Uma coisa que pode frustrar bastante é que se você pressionar o botão oposto ao lado que você está indo, você acaba morrendo, então você não pode fazer uma jogada sem pensar direito. Joguinho bem divertido e que faz a sua ficha render bastante.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @augusto_sander [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Blockade

    Plataforma: Arcade
    1 Jogadores

    21
  • 2017-08-25 09:07:39 -0300 Thumb picture

    Combo#7 [Arcade] (1976): Connonball & Lazer Command

    Em 1976, várias empresas e desenvolvedores começam a pipocar dos mais diversos lugares, mas a Atari se superou com esse game. Aqui temos um objetivo muito simples, que é dar um tiro de canhão numa parede com o buraco e acertar esse buraco, só tem um porém: a bala de canhão usada é uma pessoa, sim, um ser humano. Quando você acerta ele na parede, ele fica todo amassado e sai do cenário com a mão nas costas. - O jogo é bem engraçado, mas o que peca mesmo é a forma de mirar. Ao invés do tradicional paddle, temos um único botão de ação, que devemos dar toques e torcer para a mira estar no lugar certo. A cada acerto, o canhão fica mais longe, não vale muito a pena gastar fichas nele.

    Nota pessoal: ★☆☆☆☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     Uma empresa novata no ramo chamada Meadows Games desenvolve um game bastante complexo quando comparado aos outros. Um jogo para 2 jogadores, onde controlamos um tanque de guerra que atira laser. Ambos devem se digladiarem na arena e quando destruído, o jogador assume um soldado invencível e deve correr para pegar um outro canhão, pois nesse meio tempo o tanque vencedor pode ir nos outros tanques e ir destruindo tudo. - Esse fato de correr para pegar um outro tanque é o que dá mais graça ao jogo, pois te deixa tenso e desesperado para entrar num canhão logo. O máquina possui películas coloridas de cada lado para simular cores. Jogo muito bom, recomendo.

    Nota pessoal: ★★★★★

    Lazer Command

    Plataforma: Arcade
    1 Jogadores

    19
Continuar lendo → Reduzir ←
Carregando...