historia_dos_games

Revivendo a história dos games em ordem cronológica

You aren't following historia_dos_games.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • 2019-08-22 08:55:57 -0300 Thumb picture

    Combo#176 [Super Nintendo] (1991): Super Tennis & Super Soccer

    Graças ao Mode 7, o jogo de tênis da Nintendo traz a melhor simulação do esporte para a época. Há 3 modos para escolher: disputar sozinho, em dupla ou no modo circuito, onde temos vencer uma série de campeonatos, cada um conta com diferentes tipos de quadra que afeta diretamente o efeito da bola em jogo. É possível jogar em cooperativo com um jogador ou contra ele. Cada tenista tem suas próprias características e todos eles são fictícios. - Depois de anos sem o jogo de tênis aqui na persona (Tennis do Atari foi o último), temos uma baita evolução do esporte. O modo de dupla é certamente o mais divertido. É possível rebater a bola com diferentes efeitos dependendo do botão de ação escolhido, mas o jogo requer prática para pegar o jeito.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     No Japão, o jogo é conhecido como Formation Soccer e foi baseado na Copa do Mundo de 1990. É possível escolher o modo simples de exibição ou um torneio, com várias partidas em seguida. Além da escolha dos times, podemos alterar a formação tática em campo e trocar os jogadores com os reservas. Todas as regras do futebol estão no jogo, exceto o impedimento. Graças ao Mode 7, o jogo traz uma perspectiva vista do gol com a câmera acompanhando a bola. - Mais um jogo de futebol e dessa vez temos uma forma bem diferente de simular o esporte. A visão pelo gol é bem ruim e confunde muito com relação a posição da bola, mas é um efeito bem bonito. É bem fácil fazer e levar gol, já que o goleiro é meio que controlado pelo jogador.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Super Soccer

    Platform: SNES
    222 Players
    3 Check-ins

    30
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 1 day ago · 2 pontos

      Super Soccer era massa...
      O tênis não lembro se eu gostava mas lembro que joguei...

      1 reply
    • Micro picture
      thecriticgames · 1 day ago · 2 pontos

      Supper Soccer eu tenho até hoje, não jogo futebol mas sempre via assisti meu irmão jogando ele e mano, que trilha sonora foda ele tem, o tema da tela de titulo até hoje é maravilhoso e me parece saido de um Mega Man ou de um Final Fantasy. Gostava muito tambem da musica do menu principal e do tema da Belgica que me parecia um tema de guerra sei lah.

      2 replies
  • 2019-08-21 09:24:08 -0300 Thumb picture

    #176 - Final Fantasy IV [Super Nintendo] 1991

     Após o sucesso do lançamento de Final Fantasy III, o novo título da série chega ao SNES, marcando o primeiro grande RPG do console. A história do jogo segue o cavaleiro negro Cecil que começa a ir contra as ordens do rei e parte para uma jornada épica a fim de impedir que o vilão Golbez reúna os cristais para governar o mundo. O grupo, formado por até 5 membros, que se revezam durante todo o jogo. Várias reviravoltas no decorrer da história faz do jogo um dos mais épicos e emocionantes títulos de RPG até então. O gameplay mantém o que já era tradicional da série, mas nos combates, há a introdução do Active Time Battle, que torna as lutas em tempo real e não mais em turnos. Nos EUA, o jogo foi lançado como Final Fantasy II devido a falta dos títulos anteriores em território americano.

     - A Squaresoft se superou e lançou o RPG da mais alta qualidade até então. Os gráficos são surpreendentes, em especial nas animações das magias e invocações. A trilha sonora de Nobuo Uematsu conseguiu superar tudo e trouxe uma das melhores coleções de músicas da história. O enredo está mais caprichado do que nunca, com diálogos diretos e cenas emocionantes durante todo o jogo. A progressão do jogo ficou perfeita. O jogador não precisa ficar upando de nível para avançar na história, Cecil já começa no LV 10 e sempre vai ter alguém no grupo que possui magia de cura. Os combates são bem rápidos e o ATB é muito bem explorado no jogo, mas ainda sim, mantém toda estratégia no uso de elementos e tipos de armas nos inimigos. Jogo perfeito.

    Nota pessoal: ★★★★★

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Final Fantasy IV

    Platform: SNES
    1385 Players
    23 Check-ins

    44
    • Micro picture
      manoelnsn · 2 days ago · 4 pontos

      Final fantasy IV é um dos pilares centrais da franquia e um jogão do caralho mesmo! Claro que hoje em dia muita coisa dele envelheceu male talz, mas com certeza ainda tem o seu valor!

      1 reply
    • Micro picture
      kipocalia · 2 days ago · 2 pontos

      Meu FF favorito :)

      1 reply
    • Micro picture
      marlonildo · 2 days ago · 2 pontos

      Jogão! Um dos melhores FF

      1 reply
  • 2019-08-20 10:03:34 -0300 Thumb picture

    Combo#175 [GameBoy] (1991): Game Boy Wars & Mario & Yoshi

    Seguindo com o sucesso de Famicom Wars, a Nintendo lança uma versão para o seu portátil. A disputa se dá entre os exércitos Red Star e White Moon em combates táticos em campo hexagonal, mas formado por quadrados. Como no jogo anterior, podemos comprar diferentes unidades de guerra, como soldados, tanques, navios e aviões de guerra, bem como tomar cidades. O jogo possui 36 mapas novos, mais que o dobro do jogo anterior e permite partidas multiplayer através do cabo. - Mais um jogo da série Wars que se adaptou muito bem ao portátil. O uso de tons de cinza para simular as cores foi muito bem utilizado. O jogo em si é bem lento, especialmente quando, no turno do oponente, ele tem que ficar pensando para cada jogada que vai fazer.

    Nota pessoal: ★★☆☆☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     Ainda na pegada de sucesso de Tetris e jogos de puzzles para portátil, a Nintendo cria um jogo nos moldes com uma fórmula bem simples. Mario deve rotacionar as pilhas da base da tela para fazer combinações de monstros que caem. Basta juntar 2 para eles sumirem. Por vezes, caem partes de ovos que, se unidas, destroem todos os inimigos entre as cascas e formam um Yoshi, gerando pontos extras. Há 2 modos de jogo, além do multiplayer e 3 opções de músicas, além de mudo. - Mais um joguinho de puzzle da Nintendo com uma pegada extremamente simples. Os gráficos são legais, as músicas também e traz uma jogabilidade simples e repetitiva. Em alta velocidade, o jogo se torna realmente desafiador, mas no geral, é um jogo bem mediano.

    Nota pessoal: ★★☆☆☆

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Yoshi

    Platform: Gameboy
    67 Players
    1 Check-in

    24
    • Micro picture
      darlanfagundes · 3 days ago · 2 pontos

      De Game Boy vai aparecer um monte de jogo que não conheço...vc emula com que emulador no android?

      1 reply
  • 2019-08-19 08:58:03 -0300 Thumb picture

    #175 - Final Fantasy Adventure [GameBoy] 1991

     Criada para ser um spin-off da série Final Fantasy, o novo jogo é conhecido no Japão Seiken Densetsu. O jogador controla o herói Sumo, que é um mero gladiador a serviço de Dark Lord, mas após a morte de um companheiro, ele consegue fugir e junto da garota Fuji partem para uma grande jornada a fim de proteger a Tree of Mana. O jogo traz os combates de ação e uso de itens de The Legend of Zelda, mas adiciona elementos de RPG e progressão tradicional da série. O jogo é aclamado pela crítica com por seus gráficos impressionantes para o GameBoy e sua trilha sonora memorável. A progressão do jogo é tela a tela, sem scrolling, que permite combate suave mesmo com vários inimigos na tela.

     - Mais um excelente jogo da Squaresoft para o GameBoy. Os gráficos são bem superiores ao The Final Fantasy Legend, parece até que saíram em plataformas distintas. Não só a riqueza dos detalhes, mas também nas animações fluídas. A trilha sonora, como é comum da série, traz arranjos marcantes e memoráveis. A mistura de ação estilo Zelda com elementos de RPG trouxe uma característica única ao jogo. Não é preciso evoluir muito para poder avançar e rapidamente você fica envolvido na história, que flui de forma incrível. Tem um medidor na parte inferior que aumenta automaticamente e dispara um ataque especial quando estiver completo, mas ele é bem lento no começo.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Final Fantasy Adventure

    Platform: Gameboy
    236 Players
    5 Check-ins

    36
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 4 days ago · 4 pontos

      Sim... é um preconceito gamer mas... não suporto games PRETO E BRANCO e PIXEL ART.

      Ressalva: tem um pixel art que o @jcelove me sugeriu mas esqueci o nome...fala ae. Lembro de ter procurado no videogame e estava caro pacas...100 reais.😬 Pegada de Alone in the Dark
      ...
      Ressalva 2: White Night é foda (e é preto e branco)
      ...

      5 replies
    • Micro picture
      darlanfagundes · 4 days ago · 3 pontos

      Acho que da série clássica esse é o único Final Fantasy que eu nunca nem vi!

      1 reply
    • Micro picture
      manoelnsn · 4 days ago · 3 pontos

      O antecessor de Secret of mana XD

      2 replies
  • 2019-08-16 10:15:51 -0300 Thumb picture

    As revistas de videogame dos anos 80

    Medium 3739877 featured image

    Após o surgimento das primeiras revistas de videogames, algumas editoras começaram a apostar nesse tipo de mídia, porém, a maioria era focado em jogos de computadores e informática. Nos EUA, foram poucas, como a Atari Age e a Electronic Fun with Computers & Games, ambas de 1982-1984. Na Europa, jogos de computadores sempre foram os preferidos, daí nasceram a Page 6 para computadores Atari, Sinclair User para o ZX Spectrum e Tilt, todos de 1982. No ano seguinte, tivemos a Crash para jogos da linha Sinclair e Computer User Amiga. Em 1984, Nasce a Your Sinclair e em 1985 temos as espanhola Micromania e a britânica Zzap!64. Os EUA viva o Crash dos videogames, então ninguém se aventura no assunto videogame.

     Com o sucesso massivo do Famicom no Japão, a Nintendo lança a Famitsu para divulgar novos jogos e dicas em 1986 e no ano seguinte, a britânica ACE vai falar de computadores no geral. O público americano estava praticamente sem nenhuma revista sobre games, mesmo depois que o NES revitalizou a indústria no país, até que a Nintendo lança a Nintendo Power em 1988 após o sucesso do Nintendo Fan Club News. A revista era um dos maiores sucessos nos Estados Unidos e trazia dicas e detonados de jogos que pareciam impossíveis sem ela. Na Itália, a The Games Machine inicia suas tiragem, falando sobre jogos de computadores e de consoles. Em 1989, no Reino Unido, temos a Amiga Action para computadores e a Electric Brain para consoles.

     Já em 1989, nos EUA, a Electronic Gaming Monthly é uma das maiores e mais importantes revistas americana sobre games da história, bem como a GamePro, que falava sobre games no geral. Outra revista que também foi lançada nessa época foi a Game Players, outra gigante que falava sobre dicas e detonados de jogos. Para difundir seus consoles e jogos, a Sega lança no Reino Unido o Sega Power, claramente para competir com a gigante Nintendo Power. Nessa época, o jornalismo de videogames estava difundido em todas as partes do mundo para divulgar as novidades tecnológicas e jogos apresentados na feira CES. Teremos um post próprio só para falar das primeiras revistas brasileiras posteriormente.

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    36
    • Micro picture
      porlock · 7 days ago · 3 pontos

      uau... q irado!

      1 reply
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 7 days ago · 3 pontos

      EGM...comprava todas!
      Era uma excelente revista e, não sendo antipatriota...mas era infinitamente melhor do que as brasileiras.
      ...
      Mas eu comprava todas BR também...
      ...

      7 replies
    • Micro picture
      old_gamer · 7 days ago · 3 pontos

      Eu era um consumidor assíduo destes revistas, milhões em dinheiro do meu lanche da escola foram para a banca de revistas : )

      1 reply
  • 2019-08-15 09:35:50 -0300 Thumb picture

    Combo#174 [Mega Drive] (1991): F-22 Interceptor & Road Rash

    Com a crescente popularidade de simuladores de vôo para computadores, a Electronic Arts lança um jogo de combate para o Mega Drive. O jogador está no controle do jato F-22 Raptor e deve derrubar os alvos para completar as missões. O jogo permite vôo livre no mapa e os inimigos variam entre jatos, tanques e helicópteros de guerra. Além da metralhadora, o jato possui uma gama de mísseis especiais para derrubar os inimigos. Com 2 jogadores, é possível que o segundo controle a mira enquanto o primeiro voa. - Um jogo de vôo realmente incrível para o console. Tudo flui bem, apesar da taxa de quadros reduzidas. O combate é emocionante e os controles são fáceis de pegar. Os gráficos são o ponto alto do jogo.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     A Electronic Arts desenvolve um criativo e violento jogo de corrida com motos onde os pilotos podem derrubar seus oponentes com chutes, socos e golpes com taco. O objetivo do jogo é vencer uma série de pistas de diferentes áreas dos Estados Unidos para arrecadar dinheiro e comprar motos melhores. Durante a corrida, o jogador pode ser parado por um policial e ter que pagar uma multa ou ter a moto destruída, tendo que pagar pelos reparos. O jogo impressionou na época por seu convincente efeito 3D para o console. - Um dos jogos mais geniais e divertidos para o Mega Drive. Além dos gráficos 3D de qualidade, há músicas durante a disputa. A jogabilidade é simples e precisa, derrubar o adversário da moto é a muito satisfatório.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Road Rash

    Platform: Genesis
    826 Players
    11 Check-ins

    35
    • Micro picture
      porlock · 8 days ago · 2 pontos

      eu cheguei a jogar o road rash... eh maneiro.

      1 reply
    • Micro picture
      leandro · 8 days ago · 2 pontos

      Road Rash é um classicão

      1 reply
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 8 days ago · 2 pontos

      ROAD RASH é alucinante.
      Joguei bastante a versão do 3DO.
      ...
      Por falar em 3DO...a imagem 1 até lembra as "naves" de SHOCK WAVE...

      10 replies
  • 2019-08-14 08:40:14 -0300 Thumb picture

    #174 - Sonic the Hedgehog [Mega Drive] 1991

     A Sega exigia que sua equipe criasse um novo mascote para empresa para competir e superar a popularidade de Mario da Nintendo. A equipe de Yuji Naka cria um jogo de plataforma bem colorido e com foco em velocidade. Sonic, o ouriço, deve vencer Dr. Robotnik, que roubou as Esmeraldas do Caos e transformou todos os animais em máquinas. O ataque de Sonic se dá através do giro, seja movimento agachado ou pulando. Ele deve coletar anéis pelas zonas para ganhar vida e tentar pegar uma Esmeralda do Caos ao fim de cada fase num estágio bônus. Se Sonic levar um golpe, ele perde todos os anéis coletados. O jogo se mostrou um sucesso estrondoso, com muitos elogios em seu visual colorido, música dançante e jogabilidade simples. Nos EUA, a Sega passou a vender o jogo como bundle junto dos Genesis no lugar de Altered Beast, aumentando ainda mais a popularidade do mascote.

     - A Sega conseguiu criar e popularizar um personagem que rivaliza de carisma com o Mario. Além dos gráficos super coloridos e detalhados e da trilha sonora marcante para cada zona, a jogabilidade é simples e eficiente, pois os botões de ação só servem para fazer Sonic pular. O foco do jogo é mostrar velocidade e a primeira zona apresenta o conceito de forma primorosa, porém, as demais fases não consegue explorar tão bem esse aspecto. Outra grande inovação do jogo é que cada fase possui múltiplos caminhos e atalhos para se chegar ao final, desenhados de forma a não fazer o jogador se perder num labirinto. A sensação de perder todos anéis com um golpe é muito frustrante, mas dá pegar pelo menos 1 anel e recuperar a defesa.

    Nota pessoal: ★★★★★

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Sonic the Hedgehog (1991)

    Platform: Genesis
    8918 Players
    153 Check-ins

    46
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 9 days ago · 4 pontos

      Olha...na época foi um "furdunço" só esse mascote. Não sei se superou a popularidade de Mario, mas sua estréia foi bastante impactante.
      ...
      O bicho é tão bom que continua vivo até hoje...apesar de críticas.
      ...
      Eu gosto bastante do SONIC e seus games...
      ...

      5 replies
    • Micro picture
      neilson1984 · 9 days ago · 3 pontos

      Um dos melhores games do Mega Drive!

      1 reply
    • Micro picture
      thecriticgames · 9 days ago · 3 pontos

      Acordei numa madrugada super aleatória, com um pensamento, nossa que vontade de zerar o primeiro SOnic, e zerei

      3 replies
  • 2019-08-13 09:37:55 -0300 Thumb picture

    Combo#173 [MS-DOS] (1991): Duke Nukem & Crystal Caves

    O ano é 1997 e o Dr. Proton planeja dominar o mundo com seus Techbots. Duke vai perseguir o doutor para impedir sua loucura. O jogo de tiro com plataforma foi baseado em Turrican e a versão de MS-DOS de Mega Man, jogos de plataforma que estavam fazendo sucesso nos computadores. Cada fase se passa em um ambiente fechado e Duke deve explorar tudo para procurar as chaves coloridas e ter acesso a saída. Há vários coletáveis durante as fases, como armas, power-ups e comida. - Um jogo de plataforma até que divertido para computadores. O jogo é rápido e a jogabilidade é precisa. Sem perceber, você fica fissurado em coletar o máximo de coisas possíveis pelo cenário para acumular pontos.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     Neste outro jogo de plataforma da Apogee, Mylo Steamwitz vai se aventurar pelas minas de um planeta hostil em busca de diamantes e pedras preciosas para conseguir comprar um sistema solar e descansar. O jogo foi distribuído em formato shareware, dividido em 3 partes. As fases não possuem uma ordem específica, então o jogador pode escolher por onde começar, mas deve coletar todos os diamantes da área para ser marcada como concluída. - Mais um joguinho de plataforma para PC bem divertido de jogar. A jogabilidade é simples e concisa e há vários coletáveis pela tela que garantem pontos. Mylo possui uma pistola para derrotar os inimigos. A pegada de cada fase é bem única.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Duke Nukem

    Platform: PC
    131 Players
    3 Check-ins

    34
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 10 days ago · 4 pontos

      Duke Nukem?
      "Isso" é DUKE NUKEM? 😅
      Primeiro de todos?
      ...
      🐣Chocado...
      ...

      4 replies
    • Micro picture
      porlock · 10 days ago · 3 pontos

      então eh por isso q existe a menção "3d" no duke nukem 3d... agora q to sabendo q tem um 2d tb.. kkkkkkkkk

      4 replies
    • Micro picture
      leopoldino · 10 days ago · 2 pontos

      Lembro de ter terminado os dois primeiros Duke Nukem quando descobri que eles vinham junto no disco do Duke Nukem 3D. São jogos realmente bem divertidos, em especial o segundo que tem melhores gráficos e jogabilidade, inclusive o segundo jogo termina com um gancho pro terceiro jogo (que desde essa época já tinha planos de ser lançado em 3D) e jogar os primeiros jogos em 2D ajuda a entender o que levou a invasão alienígena do terceiro jogo (não que esse entendimento faça alguma falta).

      1 reply
  • 2019-08-12 09:44:49 -0300 Thumb picture

    #173 - Another World [MS-DOS] 1991

     O francês Éric Chahi desenvolve um jogo de plataforma cinematográfica que traz aspectos revolucionários. Na abertura do jogo, temos uma belíssima cena onde mostra o físico Lester sendo afetado por um acidente no experimento de física de partículas que o transporta para um inóspito planeta. O jogo não apresenta HUD e nenhum diálogo, a história é contada por cenas ou gestos que os próprios personagens fazem durante o jogo. Lester começa fraco e indefeso, mas logo adquire uma pistola laser e parte em uma aventura junto de um colega alienígena que se unem para sobreviver. Além de inovar na forma de contar a história, os gráficos são formados por linhas vetoriais e as animações usando rotoscopia.

     - Uma aventura Sci-fi nunca antes vista nos videogames apresentada de forma sucinta e única. As cenas cinematográficas são de alta qualidade e muito bem expressiva. O jogo é silencioso, que traz um clima de tensão e solidão ao jogador. Os gráficos vetorizados possuem um charme único e brinca bastante com as camadas. A dificuldade é desnecessariamente acentuada. Mostra que os perigos são constantes, mas acaba deixando a coisa um tanto repetitiva. A pistola laser é uma ótima arma, pois além do disparo tradicional, é possível criar um escudo ou até mesmo um tiro carregado. O jogo todo é cheio de armadilhas, fazendo o jogador avançar com muita cautela. Nem Lester e nem o amigo alienígena podem morrer, que deixa a coisa ainda mais tensa.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Another World - 20th Anniversary

    Platform: PC
    132 Players
    15 Check-ins

    49
    • Micro picture
      old_gamer · 11 days ago · 4 pontos

      Só conheço o porte do Snes.

      3 replies
    • Micro picture
      porlock · 11 days ago · 3 pontos

      esse jogo eh mais dificil do q parece.

      1 reply
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 11 days ago · 2 pontos

      Na época...pirei com a INTRO cinematográfica e o estilo do game.
      Muito massa. Tô com ele no HD do PS4 e me pergunto..."Será que vou continuar maravilhado?"😬

      2 replies
  • 2019-08-09 10:14:44 -0300 Thumb picture

    Combo#172 [NES] (1991): Ninja Gaiden III: The Ancient Ship of Doom...

    ... & Batman: Return of the Joker

     Fechando a trilogia clássica, o terceiro jogo da série se passa entre os eventos do primeiro e segundo jogo. A história, contada através das tradicionais cutscenes, gira em torno do suposto assassinato de Ryu sobe Irene Lew e no meio da investigação descobre planos de dominação do mundo por meio dos bio-noids. A ação do jogo segue com plataforma tradicional, com novos power-ups e a habilidade de se pendurar nos canos. Na versão americana, a dificuldade foi aumentada. - Outro título de alta qualidade da série que traz gráficos ainda mais detalhados, história elaborada e som empolgante. Há pouca novidade no gameplay e a alta dificuldade pode desencorajar alguns jogadores. Ainda sim, é um dos melhores títulos de NES.

    Nota pessoal: ★★★★★

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     Com o sucesso de Batman para NES, a Sunsoft lança outro jogo do herói morcego, mas agora, baseado nos quadrinhos. Batman vai se aventurar pela Gotham City derrotando capangas do crime até enfrentar Coringa. A jogabilidade é ação com plataforma e os power-ups são diferentes tipos de Batarangue para disparar contra seus inimigos, inclusive podendo carregar seu poder. Graças ao chip FME-7 no cartucho, o jogo consegue trabalhar com parallax no NES. - Novamente, o jogo traz sprites e detalhes no cenário digno de jogos 16-bits. A ação do jogo é constante, quase um run ‘n’ gun. O combate contra chefes parece um jogo de luta, com cenário fechado e contador de saúde bem extenso.

    Nota pessoal: ★★★★★

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Ninja Gaiden III: The Ancient Ship of Doom

    Platform: NES
    681 Players
    7 Check-ins

    46
    • Micro picture
      leandro · 14 days ago · 3 pontos

      Ah e o Batman merecia um 5 estrelas, hein

      4 replies
    • Micro picture
      thecriticgames · 14 days ago · 3 pontos

      Zerei ambos, o Ninja Gaiden III eu acho legal, mas ele é tambem o mais facil (ou diria menos dificil de todos) e tambem acho menos impressiva o plot dele, talvez por fugir o misticismo e seguir rumo a algo mais ficção cientifica sei la, um detalhe curioso é que ele é tecnicamente impossivel de se zerar sem perder uma vida, descobri isso zerando pelo emulador onde fui passando uma fase inteira la do final sem morrer e eu acabei morrendo pelo tempo, tecnicamente você em uma primeira vida avança um tanto dela e numa vida posterior você vence ela começando de um checkpoint.

      2 replies
    • Micro picture
      leandro · 14 days ago · 2 pontos

      Amiguinhos, mas esse é o típico combo "murro na cara" hehe. Dois títulos de muita qualidade para o Nes. O Batman impressiona, ate hoje, tamanha qualidade gráfica e visual, com parallax, graficos de fundo soberbos e sprites muito bem desenhados e detalhados. Aos menos desavisados irão achar que se trata de um game de 16 bits. Ninja Gaiden III é outro jogo muito bom, mas ainda sim fico com os dois anteriores. Na verdade eu sempre preferi o primeiro, pois dos três é o que possui um gameplay mais insano de todos. É um jogo que pede e exige a progressão, entende. Não permite voltar a tela de forma alguma, visto que a programação "sacana" dele faz com que os inimigos voltem. Então é eliminar os inimigos de forma eficiente e de uma só vez. Enfim

      1 reply
Keep reading → Collapse ←
Loading...