2021-02-11 09:43:22 -0200 2021-02-11 09:43:22 -0200

Consoles de pouca expressão da quarta geração

Single 3851577 featured image

 Na tentativa de criar uma super máquina multimídia, a Philips lançou o CD-i em 1990, o primeiro videogame a usar a mídia de CD como padrão. Em 1993, depois que o projeto Play Station foi cancelado, a Nintendo firmou uma parceria com a Philips, o que resultou em alguns dos piores jogos de Mario e Zelda na história. A maioria dos jogos eram voltados para FMV e jogos educativos. A Philips investiu pesado no CD-i, que alcançou um relativo sucesso, mais por causa de suas funções multimídia do que pelos jogos em si. A Commodore foi pelo mesmo caminho e lançou o CDTV em 1991, que também era uma central multimídia. A verdade é que o CDTV era um Amiga 500 com controles e entrada para CD.  Visto que a Commodore estava com uma má reputação na época, então acabou sendo mais um fracasso.

 Outra que seguiu essa linha de videogame multimídia foi a Tandy, lançando em 1992 o Video Information System, mas foi um fracasso completo mesmo usando uma versão especial do Windows 3.1. Em 1993, a japonesa Pioneer lança o console LaserActive, o único capaz de rodar jogos em LaserDisc. Ele teve módulos que permitiam usar cartuchos de Mega DrivePC Engine, além de discos de karaokê, mas ainda foi um fracasso comercial. No mesmo ano, a Sega lança o Pico, um console em formato de laptop voltado para o público infantil. A maioria dos seus jogos eram educativos e usavam a caneta para interagir com o painel sensível ao toque. Teve um relativo sucesso no público para o qual foi projetado e só foi descontinuado em 1998.

 A quarta geração também teve alguns portáteis curiosos. A começar pelo Game Master da Hartung, lançado em 1990 na Europa, tinha um design similar ao Game Gear, só que com uma tela monocromática. No mesmo ano, a Bit Corp lançou o Gamate, também parecido com o portátil da Sega, mas com a tela igual a de um GameBoy. Um portátil que chegou forte no mercado foi o Watara Supervision. Lançado em 1992, ele trazia um design dobrável e um preço competitivo, quase metade de um GameBoy, porém, seus jogos eram muito simples e não tinha o apelo de franquias de terceiros. No ano seguinte, surgiu um outro portátil bem parecido com o anterior, o Mega Duck, que também sofria dos mesmos problemas. Porém, ele foi lançado no Brasil com o nome de Cougar Boy.

@andre_andricopoulos, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @volstag, @manoelnsn, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @fredson, @hyuga, @wcleyton, @bobramber, @carlosneto, @thiagobrugnolo, @rensan, @eduardo_wrzecionek, @christciamn [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

51
  • Micro picture
    kess · 15 days ago · 3 pontos

    Parabéns Nintendo, largou da Sony para criar uma abominação. Ser cabeça dura dá nisso.

    2 replies
  • Micro picture
    lgd · 15 days ago · 2 pontos

    Muitas empresas tentando um lugar ao Sol dos bits.

    Estes são aqueles consoles famosos pelo fracasso. Tem boas ideias aí, mas isso não é tudo.

    1 reply
  • Micro picture
    armkng · 15 days ago · 2 pontos

    ideias muitas empresas nos anos 90 teve a coragem e tentar lançar para competir com o alto mercado que estava a Nintendo e SEGA, mais tarde a Sony entrou no mercado.
    alguns portatéis como o Cougar Boy teve um alto marketing aqui no Brasil em cima das revistas Ação Games e Super Game Power

    3 replies
  • Micro picture
    topogigio999 · 15 days ago · 2 pontos

    Eu tenho um Cougar boy com o fullset quase inteiro, se não me engano falta apenas um jogo. Nunca vi ninguem falando desse video game kkkk

    2 replies
  • Micro picture
    luis_f · 15 days ago · 2 pontos

    Irônico pensar que hoje a disputa pela preferência mundial não é entre Nintendo e Sega, nunca imaginaria isto há 30 anos..

    2 replies
  • Micro picture
    artigos · 15 days ago · 2 pontos

    Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • Micro picture
    thiagobrugnolo · 15 days ago · 2 pontos

    O que teve de empresa que tentou se aventurar no mercado de consoles e fracassou, infelizmente não basta somente uma boa idéia, tem que haver um respaldo de boas produtoras e um bom acervo de jogos para no mínimo causar algum interesse nas pessoas.

    1 reply
  • Micro picture
    raniejogos · 15 days ago · 2 pontos

    Ainda bem que Nintendo rejeitou o Playstation, imagina a ultra soberba que ela estaria hoje... já é chatinha sendo a 3ª colocada

    4 replies
Keep reading → Collapse ←
Loading...