2020-08-05 08:57:28 -0300 2020-08-05 08:57:28 -0300

Softwares de renderização gráfica: OpenGL e DirectX

Single 3818461 featured image

Nos anos 80, o desenvolvimento de software era complicado, pois havia dezenas de sistemas operacionais e sempre aparecia novos hardwares no mercado. Desenvolver drivers para cada periférico de vídeo novo que surgia tornava o processo ainda mais caro. No início dos anos 90, a Silicon Graphics (SGI) era líder em gráficos 3D e sua API IrisGL era considerada de última geração. As concorrentes, que trabalhavam com a PHIGS pressionaram a SGI para criar um padrão aberto ao público da API IrisGL. Em 1992, é lançado a API OpenGL, porém, como muitas parceiras ainda utilizavam a IrisGL e uma mudança para um novo software de renderização acarretaria em custos elevados, a SGI teve que continuar o suporte, enquanto o OpenGL ia sendo adotado aos poucos.

 A API OpenGL fornecia uma interface intuitiva e com atualizações constantes. Era usada principalmente para criar gráficos 2D e 3D vetoriais, com renderização imediata e interagindo diretamente com a GPU, a fim de obter uma renderização acelerada por hardware. Uma das vantagens do novo padrão era a possibilidade de fornecer recursos gráficos avançados por software mesmo que o hardware nativo não tivesse suporte para tal. Além de um kit de bibliotecas extenso, a documentação detalhada e manuais completos facilitava a adoção do OpenGL no mercado. A versão 1.0 da API ficou muitos anos recebendo atualizações básicas, mas ainda assim, estava sendo muito bem aceita pelos desenvolvedores.

 O novo sistema operacional da Microsoft, o Windows 95, estava próximo de seu lançamento e a companhia estava receosa com a adoção da plataforma para jogos em comparação com o popular MS-DOS. A equipe criou então uma série de API para lidar com recursos avançados do sistema. O DirectX, lançado em 1995, era o nome genérico para as diversas API da Microsoft, como DirectPlay, DirectSound, DirectDraw e vários outros. A principal API do pacote era a Direct3D, que oferecia recursos gráficos avançados para modelagem 3D. Era um concorrente proprietário para OpenGL e foi adotada em massa pelas desenvolvedoras que produziam jogos para o Windows.

@andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx, @fredson, @mjdias, @hyuga, @wcleyton, @bobramber, @carlosneto, @thiagobrugnolo [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

49
  • Micro picture
    fredson · about 2 months ago · 2 pontos

    Já fiz um Pong com a library do OpenGL, é uma MERDA programar nisso. Fica definindo geometria com código. Hoje em dia é uma simplicidade modelar em um software separado e depois importar em uma IDE de uma engine.

    1 reply
  • Micro picture
    artigos · about 2 months ago · 2 pontos

    Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • Micro picture
    darlanfagundes · about 2 months ago · 2 pontos

    Ah, não citou a gafe com o Rei Leão que fez os caras terem que pensar numa solução...foi praticamente o Rei Leão que forçou a Microsoft a pensa e fazer o Direct X...rsrs

    1 reply
  • Micro picture
    kess · about 2 months ago · 2 pontos

    Eu lembro dessa imagem da chaleira... Devo ter visto em alguma revista da época ou algo assim. Achava algo MUITO real e perfeito. Tipo jogo de PS1, quando saiu.

    1 reply
Keep reading → Collapse ←
Loading...