2020-04-08 09:21:27 -0300 2020-04-08 09:21:27 -0300

Resumão da terceira geração

Single 3789185 featured image

Em 1983, no Japão, nascia a Terceira Geração de videogames. O Famicom e o SG-1000 foram lançados juntos, porém, o console da Nintendo se tornou mais popular. Com gráficos mais coloridos, mais sprites e mais canais de som para músicas mais elaboradas, a geração 8-bits trazia o futuro dos games e se igualava aos jogos de Arcade da época. Em 1985, os EUA estava vivenciando o Crash dos Videogames e a Nintendo viu ali uma oportunidade de restaurar a indústria americana, lançando o NES. A estratégia deu muito certo e o videogame se tornou extremamente popular. A Sega lança o Master System e a Atari com seu 7800 tentam competir no mercado, mas em 1987 a Nintendo tinha 67% das vendas de hardware, com 24% para a Atari e 8% da Sega nos EUA.

 Nos EUA, o NES ficou tão popular que chegou a ultrapassar as vendas de computadores pessoais. Ter um videogame era como ter uma TV duas décadas atrás, item quase obrigatório, especialmente para os jovens e crianças. No Japão, o Famicom também era extremamente popular, já na Europa e Brasil, o Master System conseguiu superar o aparelho da Nintendo em vendas. A política de licenciamento que a Nintendo impunha para as third party prejudicava as concorrentes em ter uma biblioteca de jogos mais diversificada. A partir dos anos 90, os consoles de terceira geração começam a perder espaço, mas o NES ainda se manteve firme com grandes clássicos. A Nintendo e a Sega lançava modelos ainda mais baratos para os públicos menos abastados.

 O NES, como a plataforma mais popular, trouxe a maioria das revoluções estabelecidas pela terceira geração. Super Mario Bros. popularizou os jogos de plataforma com rolagem de tela. O cartucho americano de The Legend of Zelda trouxe uma bateria interna capaz de gravar o progresso na memória, permitindo uma aventura muito mais longa e elaborada. Com isso, Dragon Quest e Final Fantasy foram responsáveis por estabelecer o modelo de RPG para consoles domésticos. Ninja Gaiden introduz as cutscenes cinematográficas. Contra e Double Dragon oferecem portes de alta qualidade e popularizam o multiplayer simultâneo. Famicom Wars e Fire Emblem trazem o modelo de jogos táticos e de estratégia para consoles. Também foi uma época onde muitos jogos sofriam censura pesada.

@andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx, @fredson, @mjdias, @hyuga [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

52
  • Micro picture
    leandro · 3 months ago · 3 pontos

    Interessante esse "domínio" do Master no Brasil, pois, pelo menos aqui no RJ, você quase não via jogos de Master nas locadoras ( na esmagadora maioria prevalecia as prateleiras abarrotadas de jogos de Nes ). Na escola só se falava de Nintendinho e os clássicos da epoca ( Megaman, Castlevania, Mario, Ninja Gaiden ). Enfim o Master não era tão unanimidade assim como na imagem ali

    3 replies
  • Micro picture
    kess · 3 months ago · 3 pontos

    O recomeço dos games depois do Crash. Praticamente a primeira geração dos videogames pra valer, e uma época que Nintendo era sinônimo de videogame. Quase como gilete para lâminas de barbear!

    1 reply
  • Micro picture
    darlanfagundes · 3 months ago · 2 pontos

    Eu tinha Master System, mas jogava o NES, com o Super Mario 3 na casa de um amigo... peguei gosto pelo NES pq na locadora que frequentamos alugávamos 3 fitas por fim de semana...hehehehe.

    2 replies
  • Micro picture
    artigos · 3 months ago · 2 pontos

    Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • Micro picture
    lgd · 3 months ago · 2 pontos

    A SEGA foi muito valente, mas não tinha como fazer frente à Nintendo naquele momento.

    1 reply
  • Micro picture
    old_gamer · 3 months ago · 2 pontos

    Nes foi um dos consoles que mais me marcou, bons tempos de Turbo game CCE ! Hoje é o segundo console que tenho mais jogos, 238 títulos.

    1 reply
  • Micro picture
    darth_gama · 3 months ago · 2 pontos

    O marketing agressivo da TecToy foi fundamental para o sucesso do Master por essas bandas, Embora a chegada do Phantom System tenha virado o jogo para os "famiclones"...

    1 reply
  • Micro picture
    thecriticgames · 3 months ago · 2 pontos

    É uma época forte do mundo dos games e é a primeira a partir da qual eu consigo ter coragem de jogar serio e acompanhar. A Sega em minha opinião merece muito prestigio pelo Master System devido ao fato de ter sobrevivido a essa guerra desigual ano a ano sem ter muitas empresas ao seu lado. Parando pra avaliar ambos consoles é dificil pensar em games ali no Master System que realmente tenham sido importantes para a industria, de cabeça me vem apenas Phantasy Star, Sonic surgiu no Mega Drive e Alex Kidd parece mais um jogo divertido sem maior impacto na industria, pensei em Zillion como um Metroidvania, dai lembrei de Metroid e de Castlevania II do NES kkk

    3 replies
  • Micro picture
    andre_andricopoulos · 3 months ago · 2 pontos

    NES...nem sei o que é isso... só ouço falar 😂
    Pouquíssimos jogos joguei nele, como
    CHIP'N DALE e aquele maluco do ioiô....

    4 replies
Keep reading → Collapse ←
Loading...