historia_dos_games

Revivendo a história dos games em ordem cronológica

You aren't following historia_dos_games.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • 2020-01-28 10:10:10 -0200 Thumb picture

    Combo#213 [Arcade] (1993): The Punisher & D&D: Tower of Doom

    Dando início a uma frutífera parceria com a Marvel, a Capcom cria um Beat ‘em up baseado nas histórias do Justiceiro. Após sua família ser assassinada por bandidos, Frank Castle vai para as ruas combater o crime em busca de vingança. No multiplayer para 2 jogadores, Nick Fury se junta a causa. O jogo segue o rumo tradicional do estilo, com maior arsenal de armas de fogo para uso e alto nível de violência. Os chefes de cada fase é baseado em algum vilão do quadrinho. - Mais um Beat ‘em up da Capcom de alta qualidade. Além de gráficos exuberantes, o jogo tenta recontar a história de uma maneira bem clara. A quantidade de armas disponíveis é algo que nunca se viu antes no gênero, desde pistolas, metralhadoras até mesmo machados. O jogo só peca por não inovar muito e não diferenciar Frank Castle e Nick Fury.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     Outro jogo da Capcom, agora usando a licença de D&D. O jogo narra a jornada de 4 heróis pelas terras de fantasia do jogo de tabuleiro em busca de pôr um fim no lendário Deimos. O jogo permite até 4 jogadores simultâneos e cada um vai controlar uma classe diferente: elfo, guerreiro, clérigo e anão. O combate é bem mais técnico que os jogos do gênero, com uso de estratégias distintas para inimigos especiais e uso de magias diversas. O caminho também possui várias ramificações. - Um Beat ‘em up medieval que introduz uma série de inovações. A jornada conta com uma história cheia de diálogos e ramificações de caminhos que tornam a experiência bem únicaúnica. O jogo também usa sistema de lojas e upgrades para cada herói.

    Nota pessoal: ★★★★★

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx, @fredson [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Dungeons & Dragons: Tower of Doom

    Platform: Arcade
    362 Players
    9 Check-ins

    18
    • Micro picture
      darlanfagundes · about 4 hours ago · 1 ponto

      Dois beat'em'up muito bons!

    • Micro picture
      leandro · about 3 hours ago · 1 ponto

      Dois beat'em'up muito bons! ( 2 )

    • Micro picture
      mjdias · about 2 hours ago · 1 ponto

      Dois beat'em'up muito bons! ( 3 ) - esse beat up de D&D é fabuloso.

      1 reply
  • 2020-01-27 12:16:27 -0200 Thumb picture

    #213 - NBA Jam [Arcade] 1993

     Jogos esportivos para Arcades era algo comum na época, porém, NBA Jam foi muito além. Após adquirir a licença da NBA, a Midway criou um jogo de basquete similar ao seu Arcade anterior, Arch Rivals de 1989. O jogo simula uma disputa entre duplas com uma pegada mais Arcade e menos realista. Na tela de seleção de times é possível notar o rosto dos atletas reais digitalizados e na quadra, todos os personagens são com gráficos digitalizados. Além do passe e arremesso, o jogo oferece uma opção de turbo que permite o atleta correr. Ao executar 3 cestas seguidas, o jogador fica “On-Fire”, que além do aumento de seus atributos, a bola fica em chamas. O jogo alcançou a marca de Arcade mais lucrativo de todos os tempos, com receita de 1 bilhão de dólares durante o ano de 1993.

     - Sem sombra de dúvidas, é o jogo de basquete mais divertido de todos os tempos. Com uma jogabilidade simples, o jogo oferece partidas rápidas e dinâmicas. Há também opções para se jogar 4 pessoas, que deixa tudo ainda mais divertido. Como o jogo não tem faltas físicas, empurrões e cotoveladas estão liberados. A sensação de realizar um salto sinistro e enterrar a bola na cesta é indescritível, especialmente se a bola estiver em chamas. Os gráficos digitalizados só contribuem para o charme do jogo, com atletas de variados portes físicos, animações fluídas, quadra com perspectiva e uma plateia cheia de vida. O Arcade ainda conta com um easter-egg de um jogo de tanque escondido.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx, @fredson [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    NBA Jam

    Platform: Arcade
    7 Players

    28
  • 2020-01-24 10:35:28 -0200 Thumb picture

    Combo#212 [Super Nintendo] (1993): Aero Fighters & Top Gear 2

    Um jogo de shoot ‘em up vertical lançado primeiro para Arcades em 1992 e portado para o Super Nintendo no ano seguinte. O jogo segue o estilo tradicional, com power-ups que fortalecem o tiro básico e uso de bombas com dano massivo. O jogo possui modo cooperativo e é possível escolher uma das 4 nações disponíveis para guerrear. Cada nação possui personagens com jatos únicos e poder de fogo distinto. Cada nação vai gerar uma rota diferente para os níveis. - Um jogo de nave simples, porém, eficaz no que se propõe. A dificuldade é bem balanceada e as fases são relativamente curtas. O modo cooperativo proporciona uma experiência mais divertida e as diferentes opções de personagens dá um novo incentivo para jogar o game novamente.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     A continuação de Top Gear pelas mãos da Gremlin traz melhorias significativas para a série. Os jogadores disputam campeonatos em 16 países e acumulam pontos e dinheiro ao final de cada circuito. O dinheiro pode ser usado para comprar melhorias para o carro, como motor, nitro, pneu e lataria mais resistente. Há diversas condições climáticas que interferem na jogabilidade, como névoa, chuva e noite. No modo de 1 jogador, agora é possível ter total aproveitamento da tela. - O segundo jogo da série trouxe uma enxurrada de novidades. A parte de modificações no carro deixa o jogo bem menos monótono e isso, aliado a variadas condições climáticas, deixam o jogo muito divertido. A música é boa, mas não chega aos pés do título anterior.

    Nota pessoal: ★★★★★

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx, @fredson [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Top Gear II

    Platform: SNES
    6673 Players
    19 Check-ins

    40
    • Micro picture
      darlanfagundes · 4 days ago · 3 pontos

      O Aero Fighters é um clássicão, até pra quem não é bom em shmup's como eu dá pra se divertir muito...rsrs...
      Já o Top Gear 2 perdeu muito as características do lendário primeiro game...

      1 reply
    • Micro picture
      old_gamer · 4 days ago · 2 pontos

      Dois jogaços do Snes. Aerofighters é sem duvida um dos melhores, se não o melhor shooters do Snes, inclusive esse é o jogo mais caro do Snes, o jogo completo com caixa, manual e poster chega fácil a 6000 reais.
      Tenho na coleção um top gear 2 completo e outros lacrado de fábrica e o Aero tenho completo tb.

      3 replies
    • Micro picture
      leandro · 4 days ago · 2 pontos

      Rapaz, Aero Fighters é só dos meus shmup´s favoritos. E esse port ficou muito bom para o Snes. Alias um dos melhores ports arcade/console para o Snes. Eu tive esse . cartucho original, ate o ano passado. Tive que vender pq já estava desempregado ha um tempo e precisava de grana.

      2 replies
  • 2020-01-23 09:51:45 -0200 Thumb picture

    #212 - Star Fox [Super Nintendo] 1993

     Depois de portar Starglider para o Super Nintendo, a Argonaut argumentou que era o máximo de polígonos que o console era capaz de reproduzir. A Nintendo então desenvolveu o chip Super FX para um novo jogo de combate espacial capaz de gerar polígonos 3D com alta frequência. O jogo retrata uma missão espacial do grupo de elite liderados por Fox McCloud. O objetivo é partir do planeta de Corneria até Venom e destruir as tropas inimigas. É possível escolher entre 3 rotas únicas com dificuldades distintas. A nave do jogador pode atirar e soltar bombas para destruir seus inimigos, além de recuar, avançar e inclinar para desviar dos obstáculos, uma vez que a progressão é sempre pra frente. Há também opções de power-ups de tiro e bombas. Além da barra de vida, a nave pode ser destruída em partes, como perder a asa, dificultando o controle.

     - A Nintendo mais uma vez se superou com o Super Nintendo. Star Fox é um título inovador que lembra muito Starblade, só que com ainda mais ação. O controle da nave pela tela é fluído e fácil de dominar. A tropa voa junto com Fox em pequenos trechos nas fases, ajudando ou pedindo ajuda, que dá ainda mais personalidade ao jogo. Ao final de cada etapa, ocorre uma batalha contra um chefe gigante com um ponto fraco. Os cenários são bem variados, com fases na superfície de um planeta, no espaço e até dentro de instalações inimigas. Os gráficos do jogo são impecáveis, com dezenas de polígonos pela tela girando em um efeito incrível. Para completar, a trilha sonora do jogo também é sensacional, passando uma sensação de uma aventura espacial digna de Star Wars.

    Nota pessoal: ★★★★★

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx, @fredson [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Star Fox

    Platform: SNES
    3702 Players
    19 Check-ins

    42
    • Micro picture
      leandro · 5 days ago · 4 pontos

      Eu amo esse jogo. Eu lembro ate hoje o impacto que foi jogar esse game pela primeira vez e enfrentar o Andross. Não tinha como não ter medo e ver aquele rosto tentando sugar sua nave. Enfim um classico dos 16 bits

      3 replies
    • Micro picture
      old_gamer · 5 days ago · 3 pontos

      Esse jogo foi um grande feito para o Snes, era algo impressionante na época.

      2 replies
    • Micro picture
      lgd · 5 days ago · 3 pontos

      Clássico, tive a sorte de comprar original, embora loose.

      5 replies
  • 2020-01-21 09:10:10 -0200 Thumb picture

    Combo#211 [Arcade] (1993): In the Hunt & RayForce

    A Irem lança um Arcade com estilo visual bem único. O mundo foi inundado por água devido as ações da organização DAS, mas uma rebelião se une para pôr fim à soberania. Os jogadores controlam submarinos e que podem disparar torpedos para frente, bombas para baixo e mísseis para cima. Cada armamento pode ser melhorado coletando power-ups. Diferentes de outros títulos, a rolagem de tela não é automática. - Um Shoot 'em up horizontal, mas agora com cenários aquáticos belíssimos. O jogo é repleto de explosões e tiros para todos os lados. A dificuldade é relativamente mais baixa se comparada ao gênero como um todo, especialmente no modo multiplayer, mas ainda sim, é desafiador o suficiente para fazê-lo gastar boas fichas.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     Usando sua placa de 32-bits, a Taito F3, a companhia lança um jogo de Shoot ‘em up com efeitos visuais incríveis. A máquina Con-Human devastou 98% da população terrestre e uma pequena resistência aposta suas últimas fichas no mais poderoso jato de combate, o RVA-818 X-LAY. O jogo segue o estilo vertical e apresenta o sistema de disparar raios lasers para os inimigos que ainda estão ao fundo do cenário. Além disso, o jogo conta com power-ups para elevar o poder de fogo da nave. - Mais um jogo de Shoot ‘em up, mostrando que o gênero ainda tem muito a oferecer. Com inimigos vindo de todos os lados, inclusive do fundo do cenário, a tela fica recheada de adversários rapidamente. Além de uma trilha sonora incrível, os cenários de fundo são vivos e simulam uma trajetória cheia de emoção.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx, @fredson [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Rayforce

    Platform: Arcade
    5 Players

    37
    • Micro picture
      hyuga · 7 days ago · 3 pontos

      esse in the hunt eu joguei no psone, mas se me lembro bem ele estava com outro nome, acho que era metal slug submarine ou algo assim

      2 replies
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 7 days ago · 2 pontos

      Muito foda (as imagens)
      Mais uma vez não consigo lembrar se já joguei...😬

      2 replies
    • Micro picture
      thecriticgames · 7 days ago · 2 pontos

      O Rayforce precede um dos meus jogos de nave favorito de todos que é a sequencia Raystorm do PS1, no do PS1 alem dos tiros normais e desses lasers verdes que você usa nos inimigos ao fundo é introduzido uma alternativa para os lasers verdes que é um relampago roxo (que você escolhe ao pegar a nave), o relampago roxo era mais lento, ia de inimigo em inimigo mais causava mais dano, só que descobri por um acaso que se você evoluisse a nave e travasse a mira no maximo de alvos possiveis, ao invés de sair um trovãozinho roxo que vai quicando de alvo em alvo lentamente sai o trovão roxo que ao colidir com o primeiro alvo se torna um buraco negro detonando mais alvos que o normal. Existe ainda um terceiro game e prequel da história, RayCrisis.

      In the Hunt é da galera por trás de Metal Slug, e assim como Gunforce II e Undercover Cops serviu para os artistas e programadores trabalhares a arte do jogo e refina-la para Metal Slug.

      1 reply
  • 2020-01-20 10:45:56 -0200 Thumb picture

    #211 - Batsugun [Arcade] 1993

     Para estrear nossos jogos de 1993, temos o último e derradeiro jogo da Toaplan. A companhia sempre foi famosa por seus títulos de Shoot ‘em up de qualidade, porém, não conseguia se manter financeiramente. Batsugun traz como pano de fundo um planeta semelhante a Terra dominada pelo governo tirano Renoselva. Em um último esforço, o grupo de pilotos talentosos dos Skull Hornets voam com seus poderosos jatos. O jogo apresenta 6 opções de personagens divididos em 3 tipos de nave. Uma inovação do jogo é seu sistema de evolução. Além de power-ups para os tiros e bombas extras, a nave pode subir de level e aumentar ainda mais o poder de fogo. Apesar de não ser o primeiro, este jogo estabelece novos padrões para o gênero Bullet Hell, como ondas de tiros, hitbox e muito poder de fogo.

     - Enquanto Summer Carnival ‘92 no NES impressiona mesmo com as limitações do console, Batsugun é um jogo que apresenta a magia das máquinas de Arcade em um jogo de tiro frenético e super divertido. Os gráficos são cheios de cores e efeitos visuais. É tiro para todos os lados, seja dos inimigos ou de sua própria nave. O sistema de power-ups junto do sistema de níveis dão uma grande variedade na jogabilidade, além dos 3 grupos de jatos com diferentes padrões de tiros. O sistema de hitbox permite o jato vencer uma chuva de tiros que visualmente é impossível de esquivar, mas as laterais da nave não sofrem dano. Este jogo lança o gênero Bullet Hell que será seguido por muitas desenvolvedoras.

    Nota pessoal: ★★★★★

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx, @fredson [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Batsugun

    Platform: Arcade
    14 Players
    2 Check-ins

    30
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 8 days ago · 2 pontos

      Joguei tanto "game de navinha", que nem me recordo se já joguei esse. Pelas imagens, me parece que sim.

      3 replies
    • Micro picture
      thecriticgames · 8 days ago · 2 pontos

      Jogo de navinha de qualidade exclusivo dos arcades tem muitos, tem que pesquisar e filtrar bastante pra achar o seleto grupo de "merece seu tempo"

      1 reply
  • 2020-01-17 11:20:07 -0200 Thumb picture

    FM Towns Marty: O primeiro videogame da quinta geração

    Medium 3769782 featured image

    Em fevereiro de 1993, a japonesa Fujitsu lança o primeiro console de 32-bits baseado em mídia de CD, dando início a quinta geração de videogames. Baseado no hardware de sua linha de computadores, o FM Towns Marty vinha em uma carcaça branca bem moderna, entrada para disquetes, uma tampa com leitor de CD na parte de cima, entrada para 2 controles e um slot para inserção de um cartão de memória auxiliar. Por dentro ele vinha equipado com uma CPU de 32-bits da AMD, o 386SX de 16 MHz, 2 MB de RAM principal, 640 KB de vídeo RAM e uma GPU personalizada da Fujitsu capaz de gerar 480i de resolução e mais de 32 mil cores simultâneas. Havia um chip de som da Yamaha, o YM2612 com 6 canais e um Ricoh RF5c68 de 8 canais, além de reproduzir músicas de qualidade com o CD-DA.

     O controle padrão do FM Towns Marty era branco e tinha um formato curvo. O D-pad era semelhante ao controle do Mega Drive, havia 3 botões de ação, sendo B e A na parte frontal e um botão de ombro do lado direito. Na parte inferior, estavam os botões Select e Run. Seu conector era o DB-9, o mesmo do Atari 2600. Havia também uma entrada para teclado e mouse de computador da linha FM Towns. Os jogos em disquete vinham no tamanho 3.5”, os mesmos da linha PC-98 da NEC. Os jogos em CD vinham em um estojo de plástico quadrado com uma arte externa e interna, além de um desenho prensado na face do disco óptico. O leitor do FM Towns Marty possuia a velocidade de 1x, o mais baixo nível de leitura.

     Uma das grandes vantagem do novo aparelho era sua total retrocompatibilidade com jogos da linha FM Towns de computadores, ou seja, games feitos desde 1989. Infelizmente, todos os jogos foram pensados com o hardware da linha de computadores em mente, que mesmo que tenham alguns títulos impressionantes, não tiravam todo o poder de hardware que o FM Town Marty podia oferecer. Sendo um console japonês, a plataforma já contava com dezenas de RPGs, shoot ‘em ups e jogos eróticos. O aparelho chegou muito caro no mercado, 700 dólares em conversão direta. A plataforma também sofreu com a biblioteca fraca, uma vez que as linhas PC-98 e PC-88 da NEC eram as mais populares.

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx, @fredson [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    54
    • Micro picture
      darlanfagundes · 11 days ago · 3 pontos

      Nunca nem vi...hehehhe.

      1 reply
    • Micro picture
      leafargs · 11 days ago · 2 pontos

      já tinha ouvido falar, pelos gráficos dos jogos parece bem interessante!

      1 reply
    • Micro picture
      darth_gama · 11 days ago · 2 pontos

      Sinceramente não me lembro sequer de ter ouvido falar desse daí, mas tivemos muitos consoles obscuros lançados ao longo dos anos. Este certamente é um exemplo deles.

      1 reply
  • 2020-01-16 10:28:55 -0200 Thumb picture

    Combo#210 [Mega Drive] (1992): Splatterhouse 2 & Chakan

    A Namco lança a sequela de seu Arcade sangrento para o Mega Drive. A história do jogo se passa 3 meses após os eventos do primeiro jogo. Uma nova máscara convoca Rick para retornar à mansão e tentar resgatar Jeniffer mais uma vez. A mecânica do jogo permanece a mesma, com Rick tendo que enfrentar uma série de criaturas bizarras usando socos, chutes e armas de impacto. O jogo agora possui um sistema de password para continuar o progresso e conta com 8 fases. - O segundo jogo da série não traz muitas novidades, porém, é incrível ver a sanguinolência que o Mega Drive é capaz de reproduzir. Os chefes continuam sendo os destaques, com criaturas bizarras e nojentas. A dificuldade é equilibrada e o recurso de password facilita um pouco a jornada.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     Chakan era um guerreiro tão convencido de suas habilidades que desafiou a própria Morte para um combate. Após sair vitorioso, Chakan recebe a maldição da vida eterna. O jogador deve vencer chefes de 4 áreas elementais para alcançar um plano maligno e derrotar uma entidade cósmica para receber o descanso eterno. Chakan pode atacar com suas espadas gêmeas e adquire novas armas ao final de cada etapa. Há poções espalhadas pelas fases que garantem poderes temporários. - Um jogo que traz uma atmosfera bem sombria com cenários escuros e criaturas bizarras. Os diálogos e a trama do jogo foram baseadas nos quadrinhos de Chakan. A dificuldade do jogo é bem alta, mas os continues são infinitos.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Chakan

    Platform: Genesis
    475 Players
    10 Check-ins

    36
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 12 days ago · 2 pontos

      Splatterhouse é massa.
      Jogava direto!
      ...
      Chakan lembro de ter jogado e não gostado...
      ...

      1 reply
    • Micro picture
      marlonfonseca · 12 days ago · 2 pontos

      Eu amo demais Splatterhouse! Chakan é muito bom tb!

      1 reply
    • Micro picture
      lgd · 12 days ago · 2 pontos

      Fiz uma live de Chakan uma vez, primeira que jogava o jogo... a sova foi tão grande que não joguei mais kkkkk

      1 reply
  • 2020-01-15 10:20:00 -0200 Thumb picture

    #210 - Streets of Rage 2 [Mega Drive] 1992

     Após o sucesso do primeiro jogo, a Sega se adiantou e trouxe uma continuação capaz de superar o que foi apresentado no jogo anterior. Um ano após a derrota de Mr. X, Adam é raptado por um novo grupo de arruaceiros, o Syndicate. Seu irmão mais novo, Skate, pede ajuda de Blaze e logo Axel e Max também se unem para resgatar Adam e acabar com a nova gangue que está invadindo a cidade. A mecânica segue o beat ‘em up tradicional com adição de uma habilidade poderosa que consome HP e outro poder usando dois toques pra frente. O compositor Yuzo Koshiro criou uma nova linguagem para contornar os limites do Mega Drive e trouxe uma coleção de músicas a frente do seu tempo, cheio de batidas eletrônicas que se misturam em techno e funk.

     - Mais uma vez a Sega se superou e trouxe um beat ‘em up com tanta qualidade que rivaliza fácil com jogos de Arcade. Os gráficos são perfeitos, com grande riqueza de detalhes e fases longas cheias de trechos diferentes. A trilha sonora conseguiu superar as músicas do primeiro jogo e passam a sensação de estar em uma boate. Os efeitos sonoros dos golpes também estão mais vivos. Agora temos 4 opções de lutadores para jogar e cada um conta com um repertório bem definido de habilidades e características. A dificuldade ficou bem mais balanceada e há mais opções de itens para recuperar o HP. No geral, é certamente um dos melhores beat ‘em ups já feitos e um dos melhores jogos do Mega Drive.

    Nota pessoal: ★★★★★

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Streets of Rage 2

    Platform: Genesis
    3123 Players
    66 Check-ins

    57
    • Micro picture
      thecriticgames · 13 days ago · 5 pontos

      Uma curiosidade é o port de Game Gear que possuia um tipo de ataque especial poderoso que só podia ser usado uma vez por vida (ao segurar o botão de ataque) como o Omega Fireball do Axel que é um tipo de hadouken terrestre, alem de ter tambem o Predador como chefe.

      4 replies
    • Micro picture
      riki_samejima · 13 days ago · 4 pontos

      O Yuzo Koshiro está entre os 3 maiores criadores de drivers de som pra Mega Drive. Os outros dois são o Hitoshi Sakimoto e o Hiroyasu Fujimaru. Ao menos na minha opinião.

      2 replies
    • Micro picture
      leandro · 13 days ago · 3 pontos

      Considero um dos melhores beat em up´s de todos os tempos.

      1 reply
  • 2020-01-14 10:31:50 -0200 Thumb picture

    Combo#209 [Arcade] (1992): X-Men & Cadillacs and Dinosaurs

    Inspirado no episódio piloto de uma nova animação dos X-Men, a Konami cria um Beat ‘em up tradicional usando a licença da Marvel. Até 6 jogadores podem jogar e cada um vai controlar um mutante distinto, que são Ciclope, Colossus, Wolverine, Tempestade, Noturno e Cristal. A versão do gabinete para 6 jogadores utiliza 2 monitores capaz de gerar uma imagem widescreen. Os mutantes devem vencer uma série de inimigos para salvar o professor Xavier do vilão Magneto. - Um dos jogos mais divertidos de se jogar com a galera. 6 mutantes usando diversas habilidade e uma tela lotada de inimigos fazem deste jogo um dos fantásticos e divertidos jogos do estilo. Cada mutante pode usar sua habilidade especial ao custo de um consumo da barra de vida.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     Baseado nos quadrinhos da Xonozoic Tales, a Capcom lança um Beat ‘em up aos moldes de Final Fight, onde um grupo de lutadores devem enfrentar os caçadores da Black Markerters que estão transformando os dinossauros pacíficos em criaturas perigosas. Os jogadores devem escolher 3 dos 4 lutadores disponíveis, que são Jack, Hannah, Mustapha e Mess, cada um com suas próprias habilidades. O jogo é inovador por trazer ataques especiais combinados e uso de uma variedade de arma de fogo. - Um Beat ‘em up tradicional que faz tudo da forma mais perfeita possível. A ação é constante, as fases são curtas e contam com dinâmicas empolgantes, como as etapas onde o grupo dirige um Cadillac.

    Nota pessoal: ★★★★★

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Cadillacs and Dinosaurs

    Platform: Arcade
    1253 Players
    32 Check-ins

    37
    • Micro picture
      denis_lisboadosreis · 14 days ago · 3 pontos

      Só fui descobrir Cadillacs and Dinosaurs tardiamente e por emuladores na adolescência. Mas que jogo maravilhoso!

      1 reply
    • Micro picture
      lgd · 14 days ago · 2 pontos

      Um dos maiores clássicos que eu não joguei na época!

      2 replies
    • Micro picture
      leandro · 14 days ago · 2 pontos

      Cadillacs é classicão.

      1 reply
Keep reading → Collapse ←
Loading...