hdpatrick

how about kids? / gabinales.wordpress.com

You aren't following hdpatrick.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • hdpatrick Patrick Diego
    2015-12-28 13:45:09 -0200 Thumb picture
    hdpatrick checked-in to:
    Post by hdpatrick: <p>#img#[223178]</p><p>Peguei nessa promoção de fim
    Hotline Miami

    Platform: PC
    1805 Players
    226 Check-ins

    Peguei nessa promoção de fim de ano. Anos depois do hype do jogo, mas tô nem aí, eu ainda não tinha jogado.

    O que eu achei até agora: a jogabilidade é boa pra cacete, apesar de eu ter ficado levemente tonto durante os primeiros levels. A música e a identidade visual têm essa vibe esquisita que eu não consigo explicar, mas tô gostando bastante. Basicamente isso.

    A única coisa que eu estranhei é que eu jurava que o jogo tinha uma história. Bom, até tem, mas parece que só serve de pano de fundo pra você sair invadindo mansões e matando gangsters. Mas felizmente o Jonatan Söderström fez de matar delinquentes uma tarefa tão divertida que eu nem tô ligando mais pra história.

    0
  • hdpatrick Patrick Diego
    2015-12-27 16:05:14 -0200 Thumb picture
    hdpatrick checked-in to:
    Post by hdpatrick: <p>Continuando a jornada. Cheguei à tal cidade dos
    Breath of Fire

    Platform: SNES
    1399 Players
    90 Check-ins

    Continuando a jornada. Cheguei à tal cidade dos ladrões, resolvi o que tinha que resolver por lá e já parti pra próxima área, que é um deserto. Cheguei na cidade do povo do deserto, mas nada muito interessante, só matei um chefezinho e já fui pra outro lugar.

    Depois voltei pra cidade de ouro, terminei a missão de lá e parti no navio do capitão. Mas aí os Dark Dragons chegaram a explodiram tudo e minha party naufragou numa ilha no meio do oceano. Como o Gobi já tinha meio que entrado na party, ele resolveu ajudar a galera a encontrar um meio de sair de lá.

    Nesse ponto do jogo parece que os personagens do grupo começaram a ter uma personalidade definida, o que é legal. Gobi, por exemplo, é o cara ganancioso que só ajuda se for por dinheiro. Mas também é meio estranho, porque até então esse ponto não havia sido trabalhado e a impressão que deu é que isso chegou muito "do nada".

    Enfim, continuando. Essa foi a parte mais difícil do jogo até agora, e a minha primeira morte. Porque nesse momento você joga com o Gobi sozinho, e ele é level baixo e os bichos do mar são bem mais fortes. Depois de algumas mortes eu cheguei à cidade de Prima, no fundo do mar. 

    Consegui resolver uns problemas e arranjar umas guelras pro resto do pessoal conseguir respirar debaixo d'água. Agora sim eu pude prosseguir sem apanhar muito dos bichos. Meu objetivo agora é pedir ajuda de um velho que mora num canto do mapa pra conseguir avançar por uma floresta e continuar a aventura.

    Mas chegando lá o cara me revela que é um entusiasta de armas e me pede uma espada que eu me lembro - bem vagamente - de já ter visto em alguma loja do jogo. Agora a missão é ir revisitando as cidades à procura dessa tal arma. Merda.

    Estou começando a sentir muita falta de um sistema de fast-travel em Breath of Fire, ainda mais nesse mundo que é tão enorme e também - provavelmente a maior falha do jogo - tão vazio.

    6
    • Micro picture
      jcelove · almost 4 years ago · 2 pontos

      Eu parei de jogar por ficar perdido mais pra frente no jogo. fast travel, ou ao menos um world map util facilitaria bastante. Se me lembro é em bleak a cidade dos ladrões que vc encontra a Chun li https://www.youtube.com/watch?v=HwTi0PHQXIk

      3 replies
    • Micro picture
      katsuragi · almost 4 years ago · 2 pontos

      Você só vai conseguir uma forma de viajar mais rápido pelo World Map do jogo só bem depois que acontecer um evento relacionado a Nina. Por enquanto, é na base do pé mesmo.

      5 replies
    • Micro picture
      l_perugia · almost 4 years ago · 2 pontos

      Cara Breath of Fire é um jogo que tem lá seus defeitos, mas ainda assim é um ótimo rpg do snes.

  • hdpatrick Patrick Diego
    2015-12-22 03:48:35 -0200 Thumb picture

    Jamais ignore a fada verde.

    Comecei a jogar Breath of Fire, o primeirão, antes de ontem. Pra ser mais exato, comecei a rejogar Breath of Fire antes de ontem. Porque esse é um daqueles jogos que eu já comecei umas dez vezes, mas que nunca consegui avançar pra além do comecinho, antigamente por causa da imaturidade, atualmente por sempre aparecer alguma outra coisa pra eu fazer que acaba me levando pra outro caminho.

    Mas então. Já passei da parte onde sempre ficava emperrado (um pouco depois de conhecer a Nina e encontrar o robô gigante) e posso dizer que o jogo está ficando mais instigante a cada elemento novo que é introduzido. Acabei de chegar, por exemplo, na cidade de Auria, onde tudo é construído de ouro. Mesmo eu já tendo reparado que Breath of Fire não se força muito a ter um enredo complexo com reviravoltas mirabolantes, acho muito legal ver que ele pelo menos se força a criar cenários peculiares.

    Tipo: já explorei uma cidade dominada por um sapo gigante tirano; já explorei uma cidade que eu só podia visitar à noite por conta dos guardas que vigiavam o lugar durante o dia; já explorei cidades habitadas por seres humanos alados e um rei envenenado; já explorei uma dupla de cidades gêmeas, cada uma habitada por uma raça diferente (e uma delas foi explodida com um laser, infelizmente); já explorei uma cidade cuja população viu seus mortos saírem das covas depois que um mago envenenou o solo do lugar; agora estou explorando uma cidade inteira feita de ouro e parece que estou indo procurar uma cidade habitada inteiramente por ladrões. Acho isso divertido.

    E outra coisa que eu tô reparando - essa um pouco mais interessante - enquanto jogo é que em todo canto eu encontro um baú. Com dinheiro, com uma planta medicinal, com algum equipamento, tanto faz. O que importa é que sempre tem um baú no fim de um corredor ou de uma sala. E aí isso me levou a refletir sobre como os jogos, esses malandrinhos, fazem umas coisas legais com a gente; comecei a divagar, então, sobre level design, sobre recompensas e sobre como o prazer pode ser encontrado no equilíbrio entre a frustração e a conquista.

    Explico: essa prática, muito comum em jogos de gêneros como RPG e Aventura ou nos Metroidvanias da vida - em suma, qualquer jogo que apresente exploração do ambiente em algum nível - de colocar baús - ou pedaços de coração, ou uma habilidade secreta, ou uma sidequest, enfim - no fim de uma trilha, mesmo que essa não seja a trilha pela qual a pessoa deva seguir pra avançar na história, serve, em maior ou em menor escala, como uma espécie de "prêmio de consolação" pra essa pessoa que seguiu tal trilha.

    Dessa forma, mesmo que a pessoa “erre” o caminho ela não se sentirá completamente frustrada e dificilmente vai pensar que a sua exploração foi em vão. Pelo contrário: vai se sentir motivada a continuar "errando" os caminhos à procura de novos "prêmios de consolação".

    Quando eu penso nisso, não deixo de lembrar, por algum motivo, especificamente de Banjo-Kazooie. Lá, caso você for um(a) jogador(a) ousado(a) e fique fazendo peripécias pelo cenário, eventualmente vai dar de cara com a fada Brentilda, a irmã boazinha da bruxa Gruntilda, vilã do jogo. A Rare (desenvolvedora), do alto de sua invejável habilidade de criar personagens divertidos, colocou essa mulher - descaradamente deslocada - em vários pontos do mundo do jogo com o único propósito de contar babados da juventude, hábitos de higiene bizarros e outros podres da bruxa. Só pra ser engraçado.

    Mas sabe o que é incrível? É justamente esse conhecimento inútil, bobo e sem sentido que você precisa saber pra responder às perguntas do Grunty's Furnace Fun, o quiz show louco que a bruxa te coloca pra jogar como desafio final da aventura. Ou seja, o jogo está totalmente dizendo PARABÉNS, VOCÊ FOI UMA PESSOA QUE EXPLOROU BASTANTE ESSE MUNDO MARAVILHOSO QUE CRIAMOS PRA VOCÊ SE DIVERTIR; CASO VOCÊ NÃO TENHA FEITO NADA DISSO, BEM, BOA SORTE MORRENDO NO FOGO AÍ SEU BUNDÃO. Incrível. Essa bruxa pensou que ia me pegar na reta final, é claro, mas, felizmente, eu sempre fui um menino muito ousado das peripécias e fuxiquei cada canto de Banjo-Kazooie. E a Brentilda foi o meu baú.

    Banjo-Kazooie

    Platform: N64
    4329 Players
    98 Check-ins

    3
  • hdpatrick Patrick Diego
    2015-07-06 15:19:18 -0300 Thumb picture
    hdpatrick checked-in to:
    Post by hdpatrick: <p>#img#[145951](~Imagem meramente ilustrativa~)<br
    Final Fantasy Tactics Advance

    Platform: Gameboy Advance
    2310 Players
    74 Check-ins

    (~Imagem meramente ilustrativa~)

    E o prêmio de batalha mais longa da história vai para: "A INCRÍVEL BATALHA NA QUAL EU FIQUEI 1 HORA LUTANDO CONTRA APENAS UM CREAM (ESSA GOSMA AMARELA AÍ DA FOTO) PORQUE O MEU PERSONAGEM SÓ HITAVA 1 NO DESGRAÇADO"

    Tudo começou quando todos os membros com Magic Power da minha party morreram e eu só fiquei com um Soldier pra lutar contra um Cream. Pra quem não sabe, esse cara tem uma Defense ridiculamente alta e só recebe 1 de dano físico. Não bastasse isso, o fidumaégua tava com mais de 40 de vida. Acho que o resto já dá pra imaginar.

    (Fora que eu precisei revezar entre um turno para atacar e um turno para me curar com First Aid, caso contrário eu teria morrido. Além dos turnos nos quais eu dei miss, claro.)

    EU ODEIO TODOS OS VOCÊS, GOSMAS NOJENTAS.

    http://i.ytimg.com/vi/Q-y1NtkiFSw/hqdefault.jpg

    8
    • Micro picture
      bakujirou · over 4 years ago · 2 pontos

      nuss, que luta tensa. E olha... eu já nem falo o que passei no Project X Zone do 3ds.

    • Micro picture
      artoriasblack · over 4 years ago · 1 ponto

      lutas que duram uma hora acho normal em games de tática. em batalhas finais, duram quase 2 horas

      2 replies
  • hdpatrick Patrick Diego
    2015-07-02 20:50:40 -0300 Thumb picture
    hdpatrick checked-in to:
    Post by hdpatrick: <p>Jogo de estratégia que empolga.</p>
    Final Fantasy Tactics Advance

    Platform: Gameboy Advance
    2310 Players
    74 Check-ins

    Jogo de estratégia que empolga.

    2
  • galneryus Lucas Sampaio Dias
    2013-08-06 11:03:30 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Videos sobre Game Design e afins

    Olá! Meu nome é Lucas Dias, e estou considerando a possibilidade de investir um certo dinheiro na criação de um canal no YouTube que fale sobre Games em geral, mas com enfoque em Game Design. Para isso, gostaria antes de conhecer o meu possível público através do questionário abaixo. O questionário pode ser preenchido rapidamente, em aproximadamente 3 minutos, e vai me ajudar muito. Peço que leiam a descrição do formulário ANTES de respondê-lo.

    https://docs.google.com/forms/d/1plhJLYPhlYKZnlPHScObeUJdTOzf8s9UVGCgQkkPcOA/viewform

    Agradeço a colaboração de todos! Caso possível, compartilhem este post para que mais pessoas possam responder ao formulário

    World of Warcraft: Mists of Pandaria

    Platform: PC
    3134 Players
    681 Check-ins

    36
  • hdpatrick Patrick Diego
    2013-07-31 16:09:22 -0300 Thumb picture
    hdpatrick checked-in to:
    Post by hdpatrick: Nada como uma boa sanguinolência sem sentido pra es
    Happy Wheels

    Platform: PC
    174 Players
    9 Check-ins

    Nada como uma boa sanguinolência sem sentido pra essa tarde tranquila e ensolarada de quarta-feira.

    2
    • Micro picture
      hdpatrick · over 6 years ago · 0 pontos

      PS: Ao som de Bee Gees, claro.

  • hdpatrick Patrick Diego
    2013-07-28 18:04:41 -0300 Thumb picture
    hdpatrick checked-in to:
    Post by hdpatrick: Matando a saudade <3
    PangYa

    Platform: PC
    273 Players
    56 Check-ins

    Matando a saudade <3

    0
  • hdpatrick Patrick Diego
    2013-07-26 21:10:57 -0300 Thumb picture
    Post by hdpatrick: http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/2

    Sonic the Hedgehog 3

    Platform: Genesis
    5743 Players
    55 Check-ins

    56
    • Micro picture
      nakero · over 6 years ago · 0 pontos

      SHAUSHAUHSAUSHUSHAUHSAUHSAU!!! XDDD

    • Micro picture
      ginkobiloba · over 6 years ago · 0 pontos

      Muito bom UAHAUHSHAUASUH

    • Micro picture
      maironw · over 6 years ago · 0 pontos

      :c não tive coragem pra fazer isso quando tava nevando

  • hdpatrick Patrick Diego
    2013-06-26 11:54:51 -0300 Thumb picture
    hdpatrick checked-in to:
    Post by hdpatrick: Comecei a jogar tem um tempinho, já, mas só fiz o c
    Final Fantasy

    Platform: NES
    1251 Players
    79 Check-ins

    Comecei a jogar tem um tempinho, já, mas só fiz o check-in agora.

    Comecei a jogar SEM SABER NADA: não sei o que cada classe faz (só o básico), quais itens cada um pode usar e quais armas também, quais skills eu tenho de upar e quais não tenho tenho, então qualquer merda que eu acabar falando ou fazendo, peço que me corrijam e me orientem pro melhor caminho. Esse é o primeiro Final Fantasy que eu jogo na vida.

    Enfim, comecei a jogar. Falei com o rei e fiquei sabendo que a filha dele havia sido sequestrada por um dos guardas do reino que no passado havia sido um homem leal, mas foi corrompido pela maldade e blablabla. Comprei alguns itens com o dinheiro que tinha na cidade e me equipei. Comprei também Heal pro meu White Mage e Fire pro meu Black Mage. Falando nisso, a minha party tá assim:

    Fighter, Thief, White Mage e Black Mage. Tentei fazer uma party o mais equilibrada possível. Pro Fighter comprei a armadura mais pesada (uma cota de malha) e a arma mais pesada (uma marreta), pro Thief a roupa um pouco grossa e uma arma leve (uma faca, acho) e pros dois magos comprei um cajado e uma roupa leve (camisas). Tá certinho?

    Voltando ao que já fiz: explorei um pouco o continente (que parece até a América) e matei uns duendes. Subi até chegar num templo em ruínas e morri pros monstros de lá. Decidi upar uns 2 lvs nos duendes e comprar mais skills antes de ir pro templo novamente; upei toda a party e comprei Harm pro White Mage e Slep pro Black Mage. Retornei ao templo, matei o Garland (o guarda que havia sequestrado a mina) e salvei a garota.

    Voltei pro castelo do rei e recebi as honrarias. Ganhei um item da princesa (que pela descrição emite sons bonitos) que, segundo ela, será essencial na minha jornada. Atravessei a ponte que foi construída a mando do rei para minha passagem e fui recebido com uma bela tela de apresentação:

    Continuei meu caminho no novo continente (que é bem maior que o primeiro) e apanhei bastante dos novos monstros. Com medo de morrer, resolvi procurar a cidade mais próxima e segui rumo ao oeste (ou leste, sempre confundo) até chegar numa cidade de punks marinheiros. Lá descobri que piratas haviam invadido e tomado controle da cidade (apesar de tudo aparentar estar na maior calma). Bom, encontrei o capitão e espanquei os capangas deles até a morte. Como desculpas, me ofereceu o próprio navio da tripulação e dei no pé. Ah, comprei uma armadura mais cara pro meu Fighter, mas aí fiquei pobre e o resto da party ficou sem dinheiro. Agora não sei se fico upando aqui nessa região por um tempo pra dar um upgrade nos meus equips ou zarpo logo no navio do malandro.

    Por enquanto o jogo está legal, mas nada muito surpreendente. Achei a história tosca, mas ainda estou no começo, né.

    7
    • Micro picture
      artoriasblack · over 6 years ago · 0 pontos

      só sei que o Monk bem treinado, vira um Super Sayajin no jogo, bate nos boss brincando e com um dedo só

    • Micro picture
      hdpatrick · over 6 years ago · 0 pontos

      Monk é o Black Belt? Fiquei em dúvidas se botava esse cara :\ putz. A única coisa que sei é que White Mage é o mais essencial e o Fighter é bom pra tankar. Mas agora vou continuar com a minha party do jeito que está, já que é capaz de eu desistir de jogar se for obrigado a ficar mais uma eternidade upando naqueles duendes pra matar o Garland :V

    • Micro picture
      hdpatrick · over 6 years ago · 0 pontos

      Que mané gba, o negócio aqui é oldschool rapaz.

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...