You aren't following gustavobiazoli.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-04-07 14:26:27 -0300 Thumb picture
    gustavobiazoli checked-in to:
    Post by gustavobiazoli: <p>Troquei de emprego no inicio do mês de Março e d
    Destiny 2

    Platform: Xbox One
    40 Players
    17 Check-ins

    Troquei de emprego no inicio do mês de Março e desde então meu tempo de jogatina diminuiu em 95%. Triste, eu sei. Ontem a noite me sobrou um tempo e resolvi iniciar Destiny 2. Comprei na Black Friday do ano passado e só ontem coloquei o disco no console.

    O inicio é bem legal. É exatamente o mesmo que na Beta lançada antes do lançamento, mas com a diferença que pude usar minha Caçadora do primeiro jogo. E mesmo assim, não lembrava de muita coisa de quando joguei a Beta. 

    Gameplay continua gostoso. É legal correr, pular e deslizar enquanto atira nos inimigos em nossa frente. Essa captura da luz do Viajante também me prendeu bastante. Não avancei muito mais do que a Beta apresentava na época. Consegui recuperar meu fantasma, também parte da luz e as coisas voltaram parcialmente ao normal.

    Eu espero que a campanha base seja mais atrativa (e longa) comparada ao primeiro jogo. Se for boa cogitarei em pegar as DLCs na época de boas promoções.     

    Aproveitando o espaço, comecei também Batman Arkham Knight. O inicio não me chamou tanta atenção igual Destiny 2, mas gostei do gameplay com o Batmovel.   

    17
    • Micro picture
      lipherus · 13 days ago · 2 pontos

      Independente da falta de tempo, parabéns pelo novo emprego (-; E sucesso nas jogadas aí (-;

      1 reply
  • 2019-04-06 09:35:36 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Joystick Terrível Podcast 20 - Games e violência

    Infelizmente, eventos recentes marcaram o Brasil no mês de Março/2019 e a mídia apontou os dedos para os jogos mais uma vez. Hoje Gustavo Biazoli, Giovanni Tartaro e Felipe “Demolidor” convidam Rafael Marques, Psicologo, para debater um tema triste, mas necessário. Neste episódio: “Jogos violentos realmente influenciam os jogadores?”, “depressão entre as crianças e os adolescentes”, “vicio dos jogos é real?” e ” respeite a faixa etária recomendada”.

    Participantes:

    Gustavo Biazoli (Host) | Rafael Marques | Giovanni Tartaro | Felipe Demolidor

    Link: http://joystickterrivel.com.br/joystick-terrivel-podcast-20-games-e-violencia-uma-resposta-facil-para-um-problema-complexo/

    Ouça também no spotify: https://open.spotify.com/episode/3kp7UUvqE1fakkYt6...

     -----------------------------------------------------------------------------------------

    Edição e Arte: Gustavo Biazoli

    Web Master: Maciel Portugal

    Curtiu nosso podcast? Assine nosso feed www.joystickterrivel.com.br/feed/podcast e compartilhe com a galera, espalhe o Joystick Terrível entre os amigos.

    Criticas, Sugestões, Elogios: mande um e-mail para contato@joystickterrivel.com.br (não esqueça do seu nome completo, profissão e cidade)

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Acompanhe nossas rede sociais:

    Facebook - Youtube - Twitter - Instagram - SITE

    Call of Duty: Black Ops III

    Platform: PC
    77 Players
    23 Check-ins

    20
  • 2019-03-26 20:09:07 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    SINGLE PLAYER x MULTIPLAYER

    Medium 626246 3309110367

    Triste realidade...

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Acompanhe nossas rede sociais:

    Facebook - Youtube - Twitter - Instagram - SITE

    Dragon Ball Fighter Z

    Platform: PC
    91 Players
    75 Check-ins

    21
  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-03-04 11:46:19 -0300 Thumb picture
    gustavobiazoli checked-in to:
    Post by gustavobiazoli: <p>Como imaginava, estava próximo da conclusão da c
    Assassin's Creed Origins

    Platform: Xbox One
    100 Players
    151 Check-ins

    Como imaginava, estava próximo da conclusão da campanha. AC Origins finalizado!

    Em direção a Alexandria tive mais uma batalha naval (saudades Black Flag). Encontramos César e uma guerra ocorreu. Ajudamos Cleópatra, mas não fomos recompensados da forma que imaginávamos. Bayek e Aya ficaram P da vida, com razão. Ainda faltava 2 membros da Ordem para eliminar; o Leão e o Chacal, ambos com artefatos da primeira civilização.

    SPOILERS!!!

    Como Bayek, fui atrás do Leão. Ele foi o responsável pela morte do meu filho. A luta foi bem legal. Ele conseguia desaparecer e invocar espectros para o combate. Me encontrei com Aya e descobro que isso tudo estava longe de acabar. Eles se separam e o conceito do Credo dos Assassinos nasce.  Com Aya no controle vou atrás do Chacal e César. Outra batalha naval ocorreu. A batalha do Chacal foi emocionante, mas menos desafiante comparada com a do Leão. César também sentiu minha lamina e o conselho de Roma derruba um tirano. O Credo nasce aqui! Uma sede no Egito com Bayek e uma em Roma com Aya. Foi um final legal! A música tema da série começando a tocar ao fundo foi de emocionar.  

    Gostei bastante do jogo. Bayek e Aya são personagens fortes e conseguem representar muito bom um inicio digno para o credo de assassinos. Apesar de um mundo gigante e com bastante exploração, é vazio e praticamente não é influenciado pelas ações do jogador. Não traz a imersão necessária para me fazer esquecer que se trata de apenas um jogo de videogame. Contudo, é o carisma de Bayek que conseguiu sustentar minha atenção para continuar explorando, lutando e fazendo as missões. O ano de descanso que a série teve foi muito bom para trazer novos elementos e dar um novo ar aos jogadores, mas a Ubisoft ainda utiliza o mesma sistema de mundo dos seus jogos antecessores. Espero que eles decidam tomar outro respiro de um ou dois anos para reformular ainda mais a série. 

    10
  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-02-28 09:08:43 -0300 Thumb picture
    gustavobiazoli checked-in to:
    Post by gustavobiazoli: <p>Depois de passar alguns dias de férias em terras
    Assassin's Creed Origins

    Platform: Xbox One
    100 Players
    151 Check-ins

    Depois de passar alguns dias de férias em terras nórdicas, voltei para o Egito.

    Minha lista de alvos já estava no final, restando apenas o Lagarto e o Crocodilo para assassinar. Já estava com o lvl alto para ambas as missões e por questão de proximidade fui ao encontro do Crocodilo primeiro. As coisas estavam normais até uma das missões envolver uma pequena garotinha chamada Shadya. Não vou dar spoilers aqui, mas a conclusão me deixou com sangue nos olhos. Em seguida tive a oportunidade de participar de uma arena de gladiadores com uma velho amiga/guerreira de Siuá. Foi um massacre e por fim, descobri a identidade do Crocodilo e fui direto ao seu encontro para riscar seu nome da lista.

    O destaque das minhas missões contra o Lagarto foi meu encontro com o vidente da cidade que me proporcionou um sonho enigmático e tive um confronto contra uma cobra gigante. Foi sensacional! Na região também reencontrei Cleópatra e minha amada Aya. Após descobri a identidade do Lagarto, foi me proposto uma missão interessante: Por ser um dos 4 sacerdotes do templo, o Lagarto estaria com as mesma vestes e a mascará dos demais. Após descobrir a localização de cada um, precisaria observa-los e descobrir qual era uma verdadeiro alvo. Achei que seria irado! Infelizmente minha espionagem não durou muito, pois acertei logo de primeira e matei o desgraçado.

    Conclui mais algumas sidequests em aberto e ganhei uma arma irada chamada "Fúria de Nabucodonosor". O que ela tem de especial? Nada que já não tenha visto nas minhas outras, mas o nome é forte - e me faz lembrar Matrix. Fiz questão de torna-la minha arma primária. 

    Fui mais uma vez ao encontro de Cleópatra relatar o status de minhas missões e descobrimos que haveria uma tentativa de assassinato sobre ela. Descobri todo o plano e a localização de cada um dos participantes e acabei com eles. Depois tentaram um ataque direto e minha "Fúria de Nabucodonosor" cantou com notas de sangue para meus inimigos (Poético, não?). 

    Não havendo escolha, fomos todos a encontro de César. Agora acredito estar próximo do final das missões principais.  

    14
    • Micro picture
      msvalle · about 2 months ago · 2 pontos

      Essa missão da Shadya é dramática demais...

      2 replies
  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-02-27 09:17:50 -0300 Thumb picture
    gustavobiazoli checked-in to:
    Post by gustavobiazoli: <p>Atualizando minha últimas aventuras com <em>Krat
    God of War

    Platform: Playstation 4
    948 Players
    417 Check-ins

    Atualizando minha últimas aventuras com Kratos.

    Como mencionei em meu último check-out, fui atrás de alguns recursos e acabei andando bastante por Midgard. Libertei outro dragão pelo mapa e fechei algumas fendas que encontrei pelo caminho. Após explorar bastante decidi ir para os outros reinos. Em AlfheimHelheim conclui alguns puzzles em aberto e peguei mais alguns baús, mas não fiz 100% por causa dos corvos de Odin. Aproveitei para tentar a sorte contra as Valquírias desses locais. Após algumas mortes consegui derrotar ambas. Não foi difícil como imaginei que seria. Claro, é preciso estudar seus movimentos e ataques e tentar ser o mais preciso possível, pois um vacilo pode custar caro.

    Em MuspelheimNiflheim não foram tão diferentes. Já imaginava que os dois reinos teriam uma área limitada comparada aos demais por não fazer parte da campanha principal. Eu gostei dos desafios de Muspelhein. Me forçou a explorar outras maneiras de lutar e ser mais versátil. A Valquíria daqui foi difícil por causa dos ataques de fogo. Além disso, consegui elevar minhas laminas do caos ao último nível e comprei todas as habilidades. Já Nifheim não curti tanto. Tem a mesma premissa de desafios, mas não me senti motivado para querer continuar, pelo contrário, me senti saturado. As armadilhas e inimigos mudam constantemente e para piorar tem a névoa que funciona como um time da morte. Se houvesse uma especie de multiplicador de Ecos de Névoa, caso o jogador fosse para a próxima área de combate ou qualquer outro tipo de recompensa talvez me animasse mais. É muito trabalho para pouco lucro. Acabei encontrando a Valquíria desse reino e fui ao seu confronto. Ela em si não foi difícil, mas a maldição da névoa se mostrou um obstáculo. Morri umas 4 vezes por causa do tempo. 

    Tenho 5 Valquírias mortas e mais três em Midgard para derrotar. Também consegui o set completo delas, mas quero conseguir os recursos necessários para melhora-las antes de usar. Espero conseguir usar na última Valquíria.  

    15
  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-02-21 09:42:20 -0300 Thumb picture
    gustavobiazoli checked-in to:
    Post by gustavobiazoli: <p>A jornada ao pico mais alto dos 9 reinos chegou
    God of War

    Platform: Playstation 4
    948 Players
    417 Check-ins

    A jornada ao pico mais alto dos 9 reinos chegou ao fim. E foi maravilhosa!

    Achei que teve uma boa duração, principalmente quando se faz algumas sidequest no meio do caminho. O gameplay melhora muito no decorrer do jogo. As lâminas do caos trazem uma porção de nostalgia, frenesi aos combates e ainda mais variedade, junto das pedras de ataque rúnico de ambas as armas.

    A conclusão é grandiosa como já era de se esperar. Ainda ficaram muitas dúvidas no ar, principalmente se tratando de Atreus. Com certeza quem conhece mitologia nórdica (por favor, não levem os filmes da Marvel como base) ficou se questionando sobre a presença da Serpente do Mundo nesse local. Mimir deu uma possível explicação um pouco mais na frente, mas ainda é confuso. Kratos também não contou tudo. Ainda tenho dúvidas sobre sua chegada nas terras nórdicas ou mesmo como sobreviveu após os eventos de GoW 3. Mas claro, se a história pretende se expandir em uma futura sequência, só desejo que seja grandiosa igual essa.

    Estou me preparando fisicamente - e psicologicamente - para enfrentar as Valquírias. Conclui mais alguns favores por Midgard e pretendo ir atrás de outros recursos restantes no mapa. Após conseguir a pedra de amolar e o martelo para os anões, me falaram sobre uma armadura lendária que um antigo rei anão buscava as matérias primas para tentar confeccionar. Na missão acabei encontrando mais um dragão preso e fiz o favor de solta-lo. Com os três matérias em mãos pude fazer a tal armadura. Acabei optando pela versão do Brok, por ter a força como principal atributo. Vale destacar que é a primeira armadura fechada que uso no jogo. As demais seguiam o padrão clássico da ombreira ao lado direito e com os resto do torso livre - estava priorizando a força e o estilo.

    Não pretendo fazer 100% no jogo - minha fila de pendencias é enorme -, mas quero derrotar as Valquírias por honra. Estou focando apenas em Midgard no momento, mas daqui a pouco vou explorar os demais reinos.

    17
    • Micro picture
      0blivion · about 2 months ago · 2 pontos

      Parabéns pela finalização, e que jogo né

  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-02-19 09:50:39 -0300 Thumb picture
    gustavobiazoli checked-in to:
    Post by gustavobiazoli: <p>Acredito estar no final da jornada. <strong>Cuid
    God of War

    Platform: Playstation 4
    948 Players
    417 Check-ins

    Acredito estar no final da jornada. Cuidado! Vou soltar pequenos spoilers no meu texto.

    Fui para Alfheim e enfrentei Elfos Negros para poder conseguir uma magia capaz de dispersar a escuridão da montanha. Na montanha, quando estava chegando no topo fomos atacados por um dragão enorme. Atreus ganhou novas habilidades e eu fiquei mais sinistro.

    Cheguei ao topo da montanha e descobrir que o Estranho se tratava de Baldur, irmão de Thor, e ainda por cima recrutou seus sobrinhos para me procurar. Mimir, o homem mais sábio do mundo, nos contou que essa montanha não era o pico mais alto dos 9 reinos. Precisamos ir para Jotunheim

    Na busca dos itens necessários para ir para o novo reino, acabei matando um dos filhos de Thor; Atreus adoeceu; peguei minhas velhas lâminas do caos; fui para Helheim para pegar uma cura e por fim, salvei o garoto e lhe contei a verdade. E claro, fiz algumas side-quests pelo caminho - como as dos anões e de alguns espíritos - e também matei minha primeira Valquíria. Ela não foi tão difícil, mas acabei morrendo umas 3x. Encontrei outras na jornada e tomei um pau. Acho melhor deixa-las para depois. 

    No portal para Jotunheim, Baldur aparece e nossa luta acaba destruindo a única passagem para o reino. Após muita porrada, acabo voltando para Helheim e como da primeira vez tive algumas visões do passado. Foi irado! No cofre particular de Odin descobrimos uma outra forma de viajar para o reino dos gigantes. Agora é fazer a chave e concluir essa missão. 

    19
    • Micro picture
      miss_dani · 2 months ago · 2 pontos

      Vontade monstro de jogar esse!!!

      2 replies
    • Micro picture
      ryou · 2 months ago · 2 pontos

      Nesse trecho após o Atreus ser curado ele se tornou bastante chato, não? Um típico adolescente. Also, se prepare, pois ainda vai tomar muita porrada de valquíria. INDIGNO!

      1 reply
    • Micro picture
      montanaro · 2 months ago · 2 pontos

      Ainda tem um bom pedaço pela frente, mas está nos finalmentes... dá até vontade de instalar de novo pra jogar, viu.

      2 replies
  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-02-15 17:28:48 -0200 Thumb picture
    gustavobiazoli checked-in to:
    Post by gustavobiazoli: <p>É claro que iria fazer meu check-out dessa marav
    God of War

    Platform: Playstation 4
    948 Players
    417 Check-ins

    É claro que iria fazer meu check-out dessa maravilha.

    O inicio do jogo não era novidade para mim e por conta disso não foi problema pegar o esquema do novo sistema de movimentação e combate do game, assim como alguns itens como baús e hacksilvers. O ponto principal da mudança é o combate na minha opinião. E está sensacional! A premissa continua a mesma - ataque mais fraco e rápido e outro forte e lento -, mas com uma liberdade maior para montar uma estratégia contra os variados tipos de inimigos, se distanciando do clássico "esmaga botões" do seus antecessores.  

    E o que falar desse mundo LINDO? Vi beleza na vida selvagem, novos inimigos e até na paleta de cores escolhida, cheia de vida e contraste. O mundo nórdico nunca foi tão bonito. Pelo menos no inicio, quando o jogo ainda apresentava um caminho linear a exploração foi bem tranquila. Conseguir encontrar bastante baús e enigmas, Quando a jornada se tornou aberta acabei me perdendo um pouco e decidi seguir o caminho principal. Outro ponto que talvez ainda esteja um pouco confuso seja no sistema de upgrade de armadura e habilidades. Fiz poucos até o momento. 

    Logo de cara temos uma boa variação considerável de inimigos, fato que me fez calcular os melhores momentos e inimigos para utilizar Atreus no combate. O combate é bem mais frequente do que imaginava. Por se tratar de uma jornada épica, pensei que os momentos de exploração e resolução de enigmas seriam maiores. Mas não. O combate divide espaço de forma inteligente, evitando um cansaço na jogatina. 

    O novo God of War me pegou de verdade no confronto contra o "Estranho". Foi aqui que a questão sobre o passado de Kratos foi levantada e começa a jornada para as respostas que tanto busco desde seu lançamento. Por que Kratos está em terras nórdicas? Quem era sua esposa? Quem é Atreus de fato? Questões que me fizeram fugir de qualquer conteúdo relacionado ao game até finalmente poder jogar.  E claro, a luta foi maravilhosa. A coregrafia é de cair o queixo. E pensar que em NENHUM momento temos um corte de cena é um motivo á mais que me faz acreditar que estou jogando o Game of the Year de 2018.    

    25
    • Micro picture
      johnny_bress · 2 months ago · 2 pontos

      gostei do enredo, nao gostei da camera

      2 replies
    • Micro picture
      0blivion · 2 months ago · 2 pontos

      Esse jogo mereceu e muito o prêmio sensacional, quero poder comprá-lo um dia pra jogar com calma (eu tava com mídia emprestada).

      1 reply
  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-02-15 08:50:49 -0200 Thumb picture

    Finalmente, tenho um PS4!

    Feliz com meu presente de ontem! Minha namorada me tornou um gamer mais feliz com o PS4 Slim que queria a tanto tempo. Quando ela me contou fiz questão de comprar God of War e enfim jogar o GOTY 2018. Ambos chegaram nessa semana.

    Tudo instalado e atualizado perfeitamente. Já iniciei minha aventura do Kratos e estou amando. Além do GoW também comprei Until Dawn para minha namorada.

    Assim como fiz com o PS3, quero deixar o PS4 para jogar somente os exclusivos. Já fiz minha lista e encontrei alguns com um preço bem bacana.

    God of War

    Platform: Playstation 4
    948 Players
    417 Check-ins

    25
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...