Você não está seguindo gustavobiazoli.

Siga-o para acompanhar suas atualizações.

Seguir

  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-02-15 17:28:48 -0200 Thumb picture
    gustavobiazoli fez um check-in em:
    <p>É claro que iria fazer meu check-out dessa marav - Alvanista
    God of War

    Plataforma: Playstation 4
    906 Jogadores
    401 Check-ins

    É claro que iria fazer meu check-out dessa maravilha.

    O inicio do jogo não era novidade para mim e por conta disso não foi problema pegar o esquema do novo sistema de movimentação e combate do game, assim como alguns itens como baús e hacksilvers. O ponto principal da mudança é o combate na minha opinião. E está sensacional! A premissa continua a mesma - ataque mais fraco e rápido e outro forte e lento -, mas com uma liberdade maior para montar uma estratégia contra os variados tipos de inimigos, se distanciando do clássico "esmaga botões" do seus antecessores.  

    E o que falar desse mundo LINDO? Vi beleza na vida selvagem, novos inimigos e até na paleta de cores escolhida, cheia de vida e contraste. O mundo nórdico nunca foi tão bonito. Pelo menos no inicio, quando o jogo ainda apresentava um caminho linear a exploração foi bem tranquila. Conseguir encontrar bastante baús e enigmas, Quando a jornada se tornou aberta acabei me perdendo um pouco e decidi seguir o caminho principal. Outro ponto que talvez ainda esteja um pouco confuso seja no sistema de upgrade de armadura e habilidades. Fiz poucos até o momento. 

    Logo de cara temos uma boa variação considerável de inimigos, fato que me fez calcular os melhores momentos e inimigos para utilizar Atreus no combate. O combate é bem mais frequente do que imaginava. Por se tratar de uma jornada épica, pensei que os momentos de exploração e resolução de enigmas seriam maiores. Mas não. O combate divide espaço de forma inteligente, evitando um cansaço na jogatina. 

    O novo God of War me pegou de verdade no confronto contra o "Estranho". Foi aqui que a questão sobre o passado de Kratos foi levantada e começa a jornada para as respostas que tanto busco desde seu lançamento. Por que Kratos está em terras nórdicas? Quem era sua esposa? Quem é Atreus de fato? Questões que me fizeram fugir de qualquer conteúdo relacionado ao game até finalmente poder jogar.  E claro, a luta foi maravilhosa. A coregrafia é de cair o queixo. E pensar que em NENHUM momento temos um corte de cena é um motivo á mais que me faz acreditar que estou jogando o Game of the Year de 2018.    

    22
    • Micro picture
      johnny_bress · 2 dias atrás · 2 pontos

      gostei do enredo, nao gostei da camera

      2 respostas
    • Micro picture
      0blivion · 1 dia atrás · 2 pontos

      Esse jogo mereceu e muito o prêmio sensacional, quero poder comprá-lo um dia pra jogar com calma (eu tava com mídia emprestada).

      1 resposta
  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-02-15 08:50:49 -0200 Thumb picture

    Finalmente, tenho um PS4!

    Feliz com meu presente de ontem! Minha namorada me tornou um gamer mais feliz com o PS4 Slim que queria a tanto tempo. Quando ela me contou fiz questão de comprar God of War e enfim jogar o GOTY 2018. Ambos chegaram nessa semana.

    Tudo instalado e atualizado perfeitamente. Já iniciei minha aventura do Kratos e estou amando. Além do GoW também comprei Until Dawn para minha namorada.

    Assim como fiz com o PS3, quero deixar o PS4 para jogar somente os exclusivos. Já fiz minha lista e encontrei alguns com um preço bem bacana.

    God of War

    Plataforma: Playstation 4
    906 Jogadores
    401 Check-ins

    23
  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-02-13 10:33:10 -0200 Thumb picture
    gustavobiazoli fez um check-in em:
    <p><strong>CHECK-OUT DE APEX LEGENDS (Xbox One)</st - Alvanista
    APEX

    Plataforma: XBOX
    13 Jogadores
    3 Check-ins

    CHECK-OUT DE APEX LEGENDS (Xbox One)

    Joguei duas partidas do novo Battle Royale do momento (também sem registro. Meu toc é sensível demais para isso)

    Fiz o tutorial mas ainda demorei um pouco para conseguir pegar o ritmo e mecânicas durante a partida real. Na primeira vez tive sorte de cair junto com um cara que aparentemente já tinha dominado o jogo. Sabia o momento de atacar e onde procurar equipamentos. Fiquei perdido no começo - levei quase 5 minutos para encontrar uma arma decente -, mas consegui acompanhar o time. 

    Talvez seja sorte de principiante, mas ficamos em 2º na partida. Infelizmente o último jogador matou todo mundo (certeza que foi por minha culpa, avancei na hora errada e cai em segundos). Eliminei 5 jogadores e capitão do time levou 3. O terceiro jogador do nosso time morreu durante a partida e perto do final conseguimos reanima-lo. 

    A segunda partida durou menos. Meu time morreu no meio de um conflito. Na verdade, conseguimos eliminar todos os jogadores que encontramos no local. Habilitei o "especial" do meu personagem que me deu uma overdose de adrenalina e fui eliminando todo mundo com minha Shotgun. Foi irado! Mas um trio surgiu do nada e finalizou a gente quando vasculhávamos o loot dos inimigos derrotados . 

    Eu gostei bastante do jogo, mesmo não sendo fã de jogar com pessoas aleatórias quando estou aprendendo como funciona tudo. Nesses casos gosto de jogar sozinho e evita ficar com um sentimento de estar atrasando os demais jogadores.  Irei investir um tempinho maior nele.

    6
  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-02-12 10:48:57 -0200 Thumb picture
    gustavobiazoli fez um check-in em:
    <p>Joguei o <em>closed beta </em>do <strong>The Div - Alvanista
    Tom Clancy's The Division

    Plataforma: Xbox One
    397 Jogadores
    215 Check-ins

    Joguei o closed beta do The Division 2 nesse final de semana (não encontrei o cadastro aqui no alva).

    Gostei do inicio do jogo. Um grupo de bandidos estava avançando para tomar a base dentro da Casa Branca e auxiliamos no combate para defende-la. A estrutura continua a mesma do primeiro jogo: cover, mirar, atirar, correr, status dos equipamentos e inimigos. Tudo igual. E isso é bom. Status dos equipamentos é um dos elementos que passamos mais tempo olhando - e aprendendo - e mudar agora não seria nada bom.

    Talvez um ponto negativo seja a quantidade de informação que nos é dado logo de cara. São tutorias das principais mecânicas e novidades. É muita coisa para absorver logo nos primeiros minutos.  Foram adicionados novos sistemas nas bases, tipos de side-quests e pontos de exploração no mundo. Washington "pós-apocalíptica" está sensacional. Vegetação cobrindo diversos locais, veículos abandonados, barricadas improvisadas, prédios vasculhados e destruídos. Em diversos momentos me passou o clima de The Last of Us

    Acho que o maior problema de The Division 2 é com o visual (as imagens do post estão com link para uma resolução maior). Está datado. Faz 3 anos do lançamento do primeiro game - que já não era bonito - e aparentemente só deram uma polida por cima. Pode ser disponibilizaram uma versão mais leve para essa beta? Pode ser. Mas ainda duvido que possa melhorar muito mais. Ainda está muito longe daquele visual apresentado na E3 de 2013 e ao meu ver abaixo na versão apresentada na E3 do ano passado. Será que teremos outro downgrade, Ubisoft?

    Joguei a demo de Anthem uns dias antes e ele parece estar muito mais próximo de sua versão final do que The Division 2. Eu gosto bastante do primeiro jogo e a questão gráfica provavelmente não será um problema na hora de pegar a sequencia se todo o resto estiver funcionando. Mas isso com certeza é decepcionante.    

    13
    • Micro picture
      maomaru · 6 dias atrás · 3 pontos

      Eu cadastrei ele, já faz um certo tempo, mas deve que não apareceu. Vai saber o por quê.

      1 resposta
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 6 dias atrás · 2 pontos

      Lembra cenários de THE LAST OF US mesmo...

  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-02-07 10:48:36 -0200 Thumb picture
    gustavobiazoli fez um check-in em:
    <p>Fiquei <em>envergonhado </em>com meu último fina - Alvanista
    Resident Evil

    Plataforma: Playstation
    8598 Jogadores
    68 Check-ins

    Fiquei envergonhado com meu último final e o fato de não enfrentar o safado no Tyrant e joguei tudo novamente. 

    Dessa vez fui bem mais direto e consegui as duas primeiras chaves em questão de minutos e pude pegar os itens para sair da mansão. Na última vez tinha feito o remédio para enfrentar a planta gigante e não precisei de Barry para mata-la. Dessa vez fui de cara enfrenta-la e meu herói barbudo apareceu DO NADA com um fucking Lança-chamas e matou o bicho.  

    Confesso que olhei em minha antiga revista como encontrar Barry nas cavernas porque da última vez eu rodei tudo e não vi nem sinal dele. Não sei se o fato de ter esperado ele retornar com a corda depois da minha luta contra a cobra gigante tenha influenciado, mas o encontrei praticamente na entrada da caverna. Depois disso o jogo seguiu normal. 

    SPOILERS:

    Barry nocauteou Wesker na porta do laboratório e foi atacado ao despertar Tyrant do seu sono tranquilo - "Puta vacilo, hein Barry". Também fiz questão de abrir a cela de Chris novamente para garantir o melhor final. A batalha - ou melhor, fuga - foi tranquila. Tinha me preparado com 4 kits médicos e fiquei rodeando o monstro pela esquerda, assim seu golpe com a garra não me atingia. Faltando 30s, Brad me jogou o lança-foguetes e destruí o monstro. 

    Completei o jogo com 4hs e usei 10 saves. Agora tenho a chave para abrir o closet. FINALMENTE! 

    16
    • Micro picture
      jclove · 11 dias atrás · 2 pontos

      Ai sim!Uma das coisas q adoro no te 1 e no3 era ease esquema de varios eventod do jogo mudarem de acorfo com o q vc faz (ou nao faz).Com a Jill o Barry Te salva tanto a armadilha da dala da shotgun quanto da plant 42 se vc Mao faz a vjolt...ja com Chris a Becca ate tents mad ele ainda ten q fazer a parts dificil

      EU to rejogando o dual shock edition q vem no psmini e o ele ten um modo arrange diferente da directors cut normal, animou ainda mais. Hehe

      3 respostas
  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-02-05 14:33:55 -0200 Thumb picture
    gustavobiazoli fez um check-in em:
    <p><strong style="background-color: initial;">Final - Alvanista
    Resident Evil

    Plataforma: Playstation
    8598 Jogadores
    68 Check-ins

    Finalizado!

    Fui relembrar o saudoso Resident Evil de PSone para uma futura pauta do @joystickterrivel e acabei finalizando o game. Joguei com a Jill, por ter mais familiaridade e lembrar algumas coisas. Quando digo algumas coisas é algumas coisas mesmo. Não lembrava nadinha da mansão e seus enigmas. Eu sabia a resolução do puzzle dos quadros e lembrava das vezes que Barry me salvava, mas nada além disso - até porque a última vez que joguei foi no meu querido PSone, há pelo menos 15 anos atrás.

    Achei uma antiga revista de detonado que usei na primeira vez e fui explorar a mansão. Para minha felicidade não precisei usar a revista e consegui me virar sozinho. RE1 não é o labirinto que minha cabeça sempre imaginou. Claro, rodei bem a mansão para abrir todas as portas e conseguir os itens necessários para prosseguir no jogo, mas acredito que tive um bom desempenho.

    Terminei o jogo com 7h52. Me surpreendi com o tempo e depois percebi a diversas vezes que deixei o jogo "pausado" no inventário para fazer outra coisa. Então considero que levei umas 5hs em média. Fiz um final diferente da minha primeira vez.

    SPOILERS:

    Salve Chris e infelizmente perdi Barry. Além disso, para minha surpresa não enfrentei Tyrant no final. Achei estranhei e carreguei meu último salve e também deixei Chris para trás. Aconteceu a mesma coisa. Uso o sinalizador e Brad me busca com o Helicóptero, sem explosão de fundo. Após os créditos aparece a sombra do Tyrant olhando meu helicóptero ir embora. Pesquisei na internet e descobri meu erro com Barry. Não esperei ele retornar com a corda quando caio no buraco. Agora não faço a minima ideia sobre o porque não enfrentei o Tyrant no final.

    Para piorar também não consegui a chave do Closet para pegar as roupas extras... Em compensação, consegui sair da mansão em 30min na segunda tentativa.

    Vou dar uma jogada com o Chris, mas provável que não vá até o final. Preciso jogar os outros 2 RE ainda nessa semana. 

    21
  • 2019-02-04 12:10:52 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    Joystick Terrível Podcast 19 – Jogos e franquias que queremos de volta

    Fala Joystickters!!!

    Aqui estamos com nosso primeiro podcast do ano. Felipe Demolidor, Gustavo Biazoli, Adriano Melo e Leonardo Oliveira fazem um exercício de imaginação para trazer alguns jogos e franquias que há tempos estão esquecidos de volta a vida. Neste episódio: “Criamos um Assassin’s Creed no japão feudal”, “Resident Evil de dinossauros precisa voltar”, “Turok da atual geração seria bolado demais” e “não seja tomado pela nostalgia”.

    Participantes:

    @demolidorjt (Host) | @gustavobiazoli | Adriano Melo | Leonardo Oliveira

    Link: http://joystickterrivel.com.br/joystick-terrivel-p...

    Ouça também no spotify: https://open.spotify.com/episode/3JIqbKiF43FY3Yky3...

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Pré-edição por: Felipe Costa

    Finalização e Arte: Gustavo Biazoli

    Web Master: Maciel Portugal

    Curtiu nosso podcast? Assine nosso feed www.joystickterrivel.com.br/feed/podcast e compartilhe com a galera, espalhe o Joystick Terrível entre os amigos.

    Criticas, Sugestões, Elogios: mande um e-mail para contato@joystickterrivel.com.br (não esqueça do seu nome completo, profissão e cidade)

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Acompanhe nossas rede sociais:

    Facebook - Youtube - Twitter - Instagram - SITE

    Dino Crisis 2

    Plataforma: Playstation
    5534 Jogadores
    34 Check-ins

    20
    • Micro picture
      _gustavo · 13 dias atrás · 3 pontos

      Dino Crisis na RE Engine ficaria foda, mas acho q o baque com o terceiro foi tão grande que a Capcom não quer mais saber de DC infelizmente (assim como Rival Schools =/ )

      2 respostas
    • Micro picture
      vinicios_santana_3 · 13 dias atrás · 2 pontos

      Dino crisis raiz

    • Micro picture
      kipocalia · 13 dias atrás · 2 pontos

      Queria de volta Gex, Pandemonium e Earthbound.

  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-02-01 11:03:07 -0200 Thumb picture
    gustavobiazoli fez um check-in em:
    <p>Fui atrás da <em>Hiena</em> e acabei chegando pe - Alvanista
    Assassin's Creed Origins

    Plataforma: Xbox One
    98 Jogadores
    143 Check-ins

    Fui atrás da Hiena e acabei chegando pela primeira vez nas piramides. 

    Gostei bastante de explorar as tumbas e descobrir segredos antigos, mas a área em si é bem vazia. Poucos pontos de exploração e acho que tem apenas duas sidequests. O combate contra a Hiena foi legal. Bem diferente comparado ao Escaravelho e suas motivações me fizeram refletir - na pele de Bayek - sobre minhas ações em minha busca por vingança. 

     A imagem está desatualizada, pois já estou no level 26 e todos meus equipamentos mudaram. Em Gizé não encontrei nenhum comerciante para vender meus itens e estou com uma cacetada de coisas no inventário. 

    11
  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-01-29 11:52:04 -0200 Thumb picture
    gustavobiazoli fez um check-in em:
    <p><strong>AC Origins</strong> tem sido meu foco no - Alvanista
    Assassin's Creed Origins

    Plataforma: Xbox One
    98 Jogadores
    143 Check-ins

    AC Origins tem sido meu foco nos últimos dias.

    Tinha começado um tempo atrás e estava curtindo as mudanças das mecânicas, principalmente a de combate. Mas após pausar para zerar RDR2 comecei a notar alguns detalhes que me incomodaram, detalhes estes referentes ao mundo aberto e imersivo que o jogo deveria ter. 

    Eu demorei a voltar a ficar cativado e imerso na pele de Bayek. Um dos motivos foi a dublagem. Fraca! Não consegui associar as vozes aos seus respectivos personagens e não vi muita interpretação ou emoção em diversos momentos. Dublagem e localização não são trabalhos fáceis, mas acompanho os trabalhos recentes da Ubi e Origins ficou abaixo na minha opinião. Depois de várias horas de gameplay mudei para inglês original. 

    AC Origins é lindo! Não achei que gostaria tanto do Egito como estou gostando ao explora-lo com Bayek. Mas também vejo muita repetição. Tanto as sidequests quanto os acontecimentos/eventos de cada área se tornaram previsíveis e repetitivos. Cada cidade que descubro vejo diversas atividades para fazer e recursos/tesouros para coletar, mas não variação. O gameplay é o principal motivo que me faz continuar a explorar as regiões. O combate é gostoso e traz desafios constantes. A variação de armas torna tudo mais único. Testei armas rápidas, pesadas, longas e as habilidades destravadas ao subir de level só melhoram as lutas. As missões principais também me prenderam. Finalizei as missões envolvendo o Escaravelho e me surpreendi.  Depois pude jogar com Aya e voltei para AC4: Black Flag com as batalhas navais. 

    Eu acho que aquele 1 ano de pausa de franquia foi excelente e a Ubi acertou em focar na mudança do gameplay. Mas ainda parece que ela usa a mesma estrutura de mundo do Assassin's Creed II, só que atualizada. Não vejo consequência em meus atos na região ou mesmo algum tipo de interação ou mudança - mesmo que minima - dos demais NPCs que não sejam comerciantes ou envolvidos em quests. E olha que sou o último dos Medjay, de acordo com o próprio Bayek.

    Apesar disso tudo, estou gostando de Origins e irei finaliza-lo e comprar suas expansões - quanto surgir uma boa promoção. Mas ele com certeza me fez pensar na geração atual e seus jogos. Espero que o sucesso de RDR2 mostre para a Ubi o que a atual geração pode realmente fazer em quesito de mecânicas, não só gráfico e que tenta se aproximar de algo na próxima geração. 

    Este é um assunto interessante. Talvez traga algo mais detalhado no futuro e gerar uma discussão com a galera aqui da rede. 

    P.S.: Não tirem a barba do Bayek, pelo amor dos Deuses. 

    14
  • gustavobiazoli Gustavo Biazoli
    2019-01-23 09:24:31 -0200 Thumb picture
    gustavobiazoli fez um check-in em:
    <p>Ai está um jogo que sempre pensei que finalizari - Alvanista
    Castle Crashers Remastered

    Plataforma: Xbox One
    23 Jogadores
    5 Check-ins

    Ai está um jogo que sempre pensei que finalizaria apenas em coop, pois achava bem difícil. Mas vi que estava plenamente enganado. Tem algumas fases difíceis sim, assim como alguns inimigos e chefes, mas no geral foi bem de boa.   

    Na semana anterior tinha jogado em coop na casa de uns amigos e acabei ficando com vontade de continuar. Comecei do zero com o Cavaleiro de Gelo e no dia seguinte estava finalizando. Acredito que foram umas 5hs no total, não tenho certeza. 

    Terminei no level 27 - sem precisar farmar XP em outras fases - e foquei tudo em força. A sequencia final de batalhas até que foi tranquila e o último Boss não deu trabalho nenhum. Por fim, resgatei a última princesa e pude finalizar Castle Crashers.

    14
Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...