Você não está seguindo guilherme_gondin.

Siga-o para acompanhar suas atualizações.

Seguir

  • guilherme_gondin Guilherme
    2018-01-23 07:11:48 -0200 Thumb picture

    DESAFIO PERFIL ALVA

    Fui marcado pelo @velhoretrogamer e vou fazer aqui o meu. 

    Post dele

    - Quando não estou jogando... (um outro hobbie)

    Estudando pra caralho XD 

    Sim, qualifica como hobby, por que nem sempre são as paradas da faculdade. 

    - Um Ator/atriz que gosto demais...

    Não sou muito de acompanhar cinema, então vou marcar o Will Smith por que ele parece ser gente boa. 

    - Uma banda que estou sempre ouvindo...

    Vou ser meio underground e marcar uma banda aqui da minha cidade que sou fã de carteirinha, eles se chamam Willy Dente de Ouro. 

    Canal do YouTube deles. 

    - Um baita de um filmão...

    Eu ia falar de Interestelar, que é um puta filmão da porra, mas como o @velhoretrogamer falou dele, vou marcar outro. 

    Amélie Poulain é um filme maravilhoso, meu filme favorito da vida, acho que todos que curtem uma coisa mais sentimental deveriam assistir. 

    - Uma série animal...

    Também não sou muito de séries, nunca assisti nenhuma completa, mas do que já vi de Breaking Bad, é top. 

    - Um livro marcante...

    Apesar de ser difícil escolher um só, vou ficar com Duna (se quiser ler, fuja da tradução da Aleph), um livro fantástico que só não influenciou mais a ficção científica que Júlio Verne. 

    - Uma frase pra vida...

    O não você já tem, só lhe resta buscar pela humilhação também... 

    - Quando é pra sair...

    Eu geralmente gosto muito de sair pra qualquer lugar que envolva álcool kkkkkkk

    Mas também me divirto bastante caminhando por aí a esmo olhando a paisagem. 

    - Se eu pudesse comer algo agora...

    Olha, meio específico, mas meu irmão é dono de uma hamburgueria que faz o melhor hambúrguer que já comi na vida, queria muito um agora. 

    - Marcar um pessoalzinho pra fazer...

    Marcarei só três mesmo, pra não virar bagunça:

    @alternateblue @zir0 @chimianopao 

    Ps: Foi mal pela falta de imagens, mas tô fazendo pelo celular e tava meio complicado. 

    13
    • Micro picture
      chimianopao · 10 meses atrás · 1 ponto

      Li Druuna ao invés de Duna. Já ia mandar a carinha aquela.

      E essa frase descobri essa semana. Gostei muito

    • Micro picture
      leohirano · 10 meses atrás · 1 ponto

      Hipster

  • joanan_van_dort Joanan Oliveira Batista
    2017-11-30 08:23:26 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
    <p>#img#[498821]</p><p>Brechó existe pra que?</p> - Alvanista

    Brechó existe pra que?

    55
    • Micro picture
      devilsnachos · 12 meses atrás · 5 pontos

      Roupa eu só compro no natal e ano novo, a cada 2 anos eu acho... sapato eu só gosto de tênis e sapatilha, e tem bem uns 4 anos que não compro, etc... agora jogos? MIM DÊ PAPAI!

      6 respostas
    • Micro picture
      santz · 12 meses atrás · 5 pontos

      30 conto numa camisa já é caro.

    • Micro picture
      guilherme_gondin · 12 meses atrás · 3 pontos

      Tão eu XD

      3 respostas
  • 2017-11-01 15:43:13 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    Material

    @alvadevs

    Fui dar uma olhada no q eu tinha de material voltado pra desenvolvimento de jogos pra poder compartilhar aqui. Já adianto q não é muita coisa e é possível até q seja material desatualizado pois fazia um tempo razoável q não mexia com desenvolvimento. Abaixo está o link da pastinha que criei no Google Drive com o material. 

    https://drive.google.com/open?id=0B7aHeBvpihZMaGdh...

    O q tem é o seguinte:

    - 2 apostilas do GameMaker em português

    - 1 apostila do GameMaker em inglês

    (não são do Studio mas pode ser q ajudem um pouco apesar da interface diferente)

    - 1 apostila de desenvolvimento de personagem do Blender em inglês

    - O livro Game Start da Thais Arrias Weiller sobre game design 

    - Curso de pixel art em vídeo (dividido em 5 partes)

    Além disso queria deixar um site, em inglês também, q fala um pouco sobre desenvolvimento de jogos em geral. O que acho particularmente interessante nele é a estrutura básica de um GDD aquiaqui

    http://www.sloperama.com/advice.html

    37
    • Micro picture
      alvadevs · 1 ano atrás · 3 pontos

      Bacana o material, já republiquei!

    • Micro picture
      diegolvf · 1 ano atrás · 2 pontos

      Opa!! obrigado por disponibilizar o conteúdo! quando tiver tempo eu quero dar uma conferida, apesar de não ter um objetivo profissional eu sempre tive curiosidade pra saber mais sobre o assunto!!!

      1 resposta
    • Micro picture
      armando0 · 1 ano atrás · 2 pontos

      Excelente material! :D

  • andre_luiz André Luiz Alvares
    2017-11-01 16:08:01 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    O que são Shaders (e como funcionam)

    O vídeo está em inglês, ele é bem interessante e resumido.

    Uma coisa interessante é que ela não diz apenas o que um shader faz e  exemplos,  mas sim como um Shader realmente funciona e como são criados.

    31
    • Micro picture
      msvalle · 1 ano atrás · 3 pontos
    • Micro picture
      kleber7777 · 1 ano atrás · 2 pontos

      Vi ontem esse vídeo que vc compartilhou. Bem bacana. Me ajudou a entender melhor.
      Gostei também desse canal e me inscrevi.
      Obrigado pela dica!

      1 resposta
  • guilherme_gondin Guilherme
    2017-09-17 01:05:26 -0300 Thumb picture

    Mudei meu nick

    Galera, pra quem me conhece (se é que sobrou algum user antigo aqui XD), sou o @metroidgamer, mudei meu nick para o meu nome real Guilherme Gondin, ficando @guilherme_gondin (o underline foi pra deixar mais difícil de digitar no cell XD).

    26
  • marcusmatheus Marcus Vinicius de Paula Matheus
    2017-05-26 12:00:20 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Artigo interessantíssimo ! (Mas longo, kkkk)

    Medium 3495520 featured image

    Suiça, 1906.

    Um economista italiano chamado Vilfredo Pareto, professor de Economia Política na Universidade de Lausanne, fez uma observação que até hoje é aplicada em diversas áreas da vida e do conhecimento.

    Essa observação, que depois se tornou conhecida como Princípio de Pareto, era sobre as posses de terras na Itália daquele período. Pareto observou que 80% das terras na Itália pertencia apenas a 20% de sua população.

    Intrigado com essas proporções, Pareto começou a observar empiricamente proporções semelhantes nos mais diversos lugares. Por exemplo, ele constatou que 20% das ervilheiras de seu jardim eram responsáveis por gerar 80% das ervilhas.

    É claro que não há nada mágico nos números 80 e 20. O Princípio de Pareto pode ser observado nas mais diversas proporções: 90/10, 70/20, etc.

    A parte importante a ser notada é que a minoria de um grupo é responsável pela maioria dos seus resultados.

    Com o passar das décadas, o Princípio de Pareto passou a ser observado nas mais diversas áreas.

    Vou te dar mais dois exemplos gerais para você ir pegando a ideia antes de aplicarmos esse conceito ao desenvolvimento de games, beleza?

    Vamos começar com um exemplo sobre o aprendizado da língua espanhola.

    Para ser percebido como uma pessoa fluente em conversa no espanhol, é necessário um vocabulário ativo de aproximadamente 2.500 palavras de alta frequência.

    Palavras de alta frequência são aquelas muito utilizadas na língua, como por exemplo “casa”, “cadeira”, “porta”, etc. Palavras de baixa frequência seriam “inconstitucional”, “eloquente”, “sistemático” ou outras desse tipo.

    Agora vem o ponto interessante: se você sabe 2.500 palavras de alta frequência em espanhol, você vai conseguir compreender 95% de todas as conversas no idioma.

    Se você pensar que a língua espanhola tem aproximadamente 100.000 palavras, isso significa que apenas 2,5% das palavras são utilizadas em 95% das conversas em espanhol.

    Interessante, não?

    Essa sem dúvidas é uma aplicação extremamente útil do Princípio de Pareto.

    Vamos agora pegar um exemplo mais próximo do desenvolvimento de games.

    A Microsoft recentemente observou que 80% dos erros e crashes do Windows e Office vinham de apenas 20% dos bugs detectados.

    Ou seja, se os programadores focassem seus esforços em resolver apenas 20% de todos os bugs, eles conseguiriam resolver 80% de todos os problemas de erros no Windows e Office.

    Parece uma boa ideia identificar quais são esses 20%, concorda?

    Como você já deve ter percebido, o Princípio de Pareto é muito simples de ser entendido, mas possui grande aplicabilidade nos mais diversos contextos.

    Você ficaria surpreso ao saber o quanto esse princípio pode te ajudar a criar o seu próprio jogo de maneira mais eficiente.

    Continue lendo este artigo para saber como aplicar esse importante princípio no desenvolvimento do seu jogo.

    Preparado? Então vamos em frente.

    O que é o Princípio de Pareto e como ele funciona

    Vamos começar definindo o que é o Princípio de Pareto:

    “O Princípio de Pareto, que também é conhecido como regra 80/20, diz que aproximadamente 80% dos resultados são originados de 20% das ações”

    Como vimos, este é um princípio que aparece em muitos lugares diferentes.

    Eu, particularmente, uso bastante esse princípio para analisar tanto a minha vida pessoal quanto a profissional.

    Você pode pensar, por exemplo, que das decisões que você tomou esse ano, talvez apenas 20% delas tenham sido responsáveis por 80% dos resultados que você obteve.

    É claro que essa regra não é algo matematicamente comprovado (por isso é chamado de Princípio). É apenas uma boa “regra de direcionamento” que pode ser útil até mesmo para a sua vida pessoal.

    Mas, por que o Princípio de Pareto é tão surpreendente?

    Nós temos uma tendência a achar que as coisas são lineares. Ou seja, que a relação entre esforço e resultado é 1 pra 1. Isso raramente é verdade.

    Quer ver um exemplo? Então me responda o seguinte: você prefere que o seu código tenha 20 bugs ou 80 bugs?

    Talvez você tenha pensado “É óbvio que prefiro ter 20 bugs!”.

    Mas na verdade a melhor resposta é “depende dos bugs”.

    Não é verdade que 80 bugs vão demorar necessariamente mais tempo para serem resolvidos. Vai depender da complexidade de cada bug.

    Então, se para programar um jogo completo você passou por 100 bugs no código, pode ser que 20 dos bugs deram o mesmo trabalho (ou até mais!) para resolver que os outros 80 bugs.

    Isso constitui uma relação não-linear, como ilustrado no gráfico abaixo:

    No gráfico, a linha vermelha indica uma relação linear. Ou seja, para cada unidade de esforço (anda um quadradinho pra direita), você atinge uma unidade de resultado (anda um quadradinho pra cima).

    Agora vamos olhar pra linha verde. Note que com uma unidade de esforço, o resultado obtido já é superior a 7 unidades de resultado.

    E quando chegamos nos 20% de esforço (2 quadradinhos pra direita), já temos 80% dos resultados.

    O Princípio de Pareto, como pode ser entendido pelo gráfico acima, não se restringe a proporção 80/20, mas também pode se apresentar nas proporções 90/10, 99/01, 90/20 (note que a soma dos números não precisa dar 100), e assim por diante.

    (Essa é uma Lei de Potência, mas a gente não precisa entrar nesses detalhes, né?! Vou te poupar dessa!)

    O ponto principal é que a maioria das coisas não são 1/1, onde para cada unidade de esforço investido, você colhe uma unidade de resultado.


    Pareto na prática (aplicando o conceito no desenvolvimento de games)

    Agora, talvez você esteja pensando: Legal, você já me fez ficar tonto só por lembrar das aulas de matemática… mas como isso pode ser aplicado ao desenvolvimento de jogos?

    Existem várias maneiras de aplicar o Princípio de Pareto no desenvolvimento de jogos.

    O mais importante é sempre se perguntar: “Para a atividade que eu estou prestes a fazer, quais são os 20% que vão gerar 80% dos resultados?”

    Com certeza nem sempre essa é uma pergunta fácil de ser respondida.

    Porém, eu tenho certeza que se fazer essa pergunta antes de engajar em alguma atividade vai aumentar a sua eficiência.

    Para exercitar, vamos pensar juntos em algumas aplicações do Princípio de Pareto no desenvolvimento de jogos.

    Exemplo 01: O Princípio de Pareto no desenho

    Vamos começar com um exemplo bem prático. Veja esse vídeo do Ivan Querino, criador do curso Aprenda a Desenhar do Zero, desenhando o guitarrista Slash:

    No total ele demora cerca de 4:15 minutos para fazer o desenho completo. Maneiro, né? Mas o que nos interessa aqui é observar o que ele conseguiu fazer com 25% do tempo. Em um pouco mais de 1 minuto, essa era a imagem que o Ivan já tinha desenhado:

    Perceba que com apenas 25% do tempo investido ele já obteve pelo menos 80% do resultado.

    Todos os elementos importantes do desenho já estavam prontos após os 25% iniciais de esforço: as proporções, a pose, o conceito da caricatura, a inclinação do corpo que dá a sensação de movimento, e assim por diante.

    Se você estivesse contratando o Ivan para fazer uma caricatura do Slash, você já poderia aprovar o projeto nesse estágio, concorda?

    Você já tem uma clara ideia de como ficará a caricatura final. O resto é “rodar a manivela”, por assim dizer. Até mesmo quem não sabe desenhar poderia completar esse desenho e obter um resultado satisfatório.

    Se você assistir ao vídeo completo, notará que ele levará mais 20% de trabalho apenas para colorir a cartola, o cabelo e o óculos. Compare esses 20% com os 20% utilizados inicialmente e veja a diferença da relação entre tempo investido e resultado obtido.

    É claro que fazer um trabalho com esmero é essencial. Polimento é o que separa um bom trabalho de um trabalho incrível. Mas aqui estamos tratando de focar no que é mais importante, no essencial.

    Pense em protótipos, game jams, ou simplesmente projetos com escopo de tempo e dinheiro bem limitados. Se você apenas tivesse 1 minuto pra fazer esse personagem, você preferiria ter o esboço completo (imagem acima), com movimento, pose, e tudo mais, ou ter apenas a cabeça já colorida?

    Essa é a diferença entre focar nos 20% do esforço que trazem a maior parte do resultado e focar em quaisquer 20%.

    Exemplo 02: “80% do desenvolvimento do jogo é concluído em 20% do tempo”

    Vamos analisar agora um exemplo um pouco mais complexo.

    Eu não sei até que ponto você foi em desenvolver um jogo ou criar um projeto muito grande, mas uma coisa que é verdade é que se gasta muito tempo fazendo a parte de polimento, que é balanceamento de fase, level design, game design, etc.

    E isso vale para qualquer coisa. Se você pensar na escrita de um livro, você vai gastar mais tempo refinando do que fazendo aquele primeiro rascunho (e isso geralmente não é óbvio para os iniciantes).

    Então para o desenvolvimento você pode pensar assim também, que 80% do jogo, a versão bruta do jogo, você vai fazer talvez em 20% do seu tempo. Isso não é uma regra, mas é algo bom para se pensar até para você ter essa noção.

    Muita gente pensa que como o desenvolvimento de um jogo foi 80% concluído em 80 horas, restariam apenas 20 horas para completar os outros 20%. É muito comum passar muito mais tempo polindo o jogo e deixando ele bonito do que de fato fazendo aqueles primeiros protótipos do jogo inteiro.

    Este efeito costuma ser muito observado em game jams. Como o tempo é limitadíssimo, os desenvolvedores são forçados a focar apenas no essencial. Aquilo que realmente faz o jogo ser o que ele é.

    O resultado disso é interessantíssimo: alguns jogos feitos em game jams acabam ficando tão bons, que os desenvolvedores decidem investir meses de trabalho para refiná-los e lançá-los em versão mais completa comercialmente.

    Exemplo 03: 80% da diversão de um jogo vem apenas de 20% dos seus elementos

    Este terceiro exemplo é o mais interessante pra mim.

    Então, 80% da diversão de um jogo vem de 20% dos elementos que constituem ele. Você pode pensar nisso talvez começando por jogos mais simples, com menos elementos, como Mario, Sonic, entre outros, e pensar: da onde vem a diversão desse jogo? O que não tem como tirar?

    Do Sonic talvez seja a parte dele se locomover muito rápido pelo cenário enquanto pega as argolinhas. Você pode até tirar os vilões da fase e ainda ter a essência do Sonic, mas é impossível imaginar um Sonic lento.

    Como exercício, tente descobrir quais são os 20% dos elementos de um jogo que resultam em 80% da sua diversão. Comece com jogos mais simples, como Mario, por exemplo, e depois você pode tentar evoluir, pensando em jogos mais recentes e complexos.

    Coloque nos comentários abaixo as suas análises. Diga qual jogo analisou e quais são, na sua opinião, os 20% de elementos do jogo que resultam em 80% de sua diversão. Vou ficar esperando seu comentário!

    Exemplo 04: Para jogos free-to-play, mais de 50% do lucro vem de 0.15% dos usuários

    Jogos free-to-play (F2P) são aqueles que você baixa gratuitamente e geralmente possuem ads ou in-app purchases (compras dentro do jogo) para monetizar.

    Em jogos com esse modelo de negócio, existe um tipo de jogador que gasta muito mais que todos os outros, os chamados whales.

    Numa pesquisa recente feita pela Swrve, foi observado que apenas 1.5% de todos os jogadores compram alguma coisa dentro do jogo e, dentre os jogadores pagantes, apenas 10% (ou seja, 0.15% do total) são responsáveis por mais de 50% do lucro total do jogo.

    Este é um caso bem interessante do Princípio de Pareto: 0,15% dos jogadores são responsáveis por 50% do lucro do jogo.

    Existe até um caso interessante de uma empresa japonesa que possui um jogador que gasta 10.000 dólares por mês em compras dentro do jogo.

    A empresa chegou a designar um funcionário exclusivamente para garantir que esse jogador esteja perfeitamente satisfeito com o jogo.

    Foco total no que dá mais resultado!

    Conclusão

    Espero que com esses exemplos eu tenha te convencido da importância em buscar a essência do trabalho que você quer executar: os 20% de esforço que geram 80% dos resultados.

    Eu sei que não é fácil descobrir quais são esses 20% mas, como tudo na vida, a prática faz você cada vez melhor na execução.

    Então, a mensagem final que quero deixar pra você é a seguinte: foco nos 20% que vão te dar 80% dos resultados. Descubra como fazer isso, pense, refine, e manda ver, beleza?

    Fonte: http://producaodejogos.com/principio-de-pareto-no-...

    Super Mario World

    Plataforma: SNES
    25832 Jogadores
    352 Check-ins

    42
    • Micro picture
      marcusmatheus · mais de 1 ano atrás · 3 pontos

      Copiado e colado brothers, mas vale a pena ler!
      Muito bom.

    • Micro picture
      volstag · mais de 1 ano atrás · 2 pontos

      Melhor post dos últimos tempos!! simplesmente uma lição que vale pra tudo na vida.

      2 respostas
    • Micro picture
      guilherme_gondin · mais de 1 ano atrás · 1 ponto

      Vou salvar aqui pra ler depois.

  • guilherme_gondin Guilherme
    2017-04-28 00:20:32 -0300 Thumb picture
    <p>Velho, faz tempo que não rio tanto de um negócio - Alvanista

    Velho, faz tempo que não rio tanto de um negócio quanto do design do 2DS XL

    10
    • Micro picture
      gradash · mais de 1 ano atrás · 2 pontos

      Não passa do 3DS normal onde tiraram o 3D

      1 resposta
    • Micro picture
      santz · mais de 1 ano atrás · 1 ponto

      A Nintendo tá parecendo a Capcom com seus Street Fighters.

  • guilherme_gondin Guilherme
    2017-03-24 18:03:58 -0300 Thumb picture
    guilherme_gondin fez um check-in em:
    <p>Terminei o primeiro mundo, até compraria, é dive - Alvanista
    Super Mario Run

    Plataforma: Android
    166 Jogadores
    69 Check-ins

    Terminei o primeiro mundo, até compraria, é divertido, mas R$35 é salgado demais pra um runner...

    10
    • Micro picture
      jonatasbermudes · mais de 1 ano atrás · 2 pontos

      Se fosse 1/3 do preço, acho que dava até mais lucro pra Nintendo. :P

      3 respostas
    • Micro picture
      colt47 · mais de 1 ano atrás · 2 pontos

      Preço justo

    • Micro picture
      willguigo · mais de 1 ano atrás · 1 ponto

      Verdade

  • guilherme_gondin Guilherme
    2017-01-19 06:11:32 -0200 Thumb picture
    guilherme_gondin fez um check-in em:
    <p>Um dos jogos mais ultrapassados e com objetivos - Alvanista
    Ultima I

    Plataforma: PC
    18 Jogadores
    4 Check-ins

    Um dos jogos mais ultrapassados e com objetivos menos óbvios que já joguei, mas tá valendo o esforço, é divertido até. 

    PS: Fica a dica pra quem quiser jogar, "n" desabilita os sound effects (se é que da pra chamar disso, o jogo mesmo chama de "barulho" XD). Recomendo que joguem ouvindo podcast ou música.

    14
    • Micro picture
      xualexandre · quase 2 anos atrás · 1 ponto

      e o kings field? quando vai ser?

      2 respostas
    • Micro picture
      tassio · quase 2 anos atrás · 1 ponto

      Ultima... outro jogo que eu lembro muito de ver nas revistas mas para o Master System.

      Nessas de curiosidade também, foi que eu acabei pegando o jogos da franquia Y's e fechando-os no PC kkkk o do Master é sofrível também.

    • Micro picture
      edknight · quase 2 anos atrás · 1 ponto

      Ultima, o vovô dos RPGs ocidentais... Acho que o jogo mais antigo da série que joguei foi o Exodus (não lembro se é o 3 ou o 4), num emulador de NES que eu tinha pro PS1.
      Curtia mais a criação da party, que eu ficava ali por horas ajeitando todos os detalhes, do que o jogo per se.
      Eu tava muito acostumado com esses joguinhos tipo Zelda, que você entra na casa das pessoas sem permissão e afana os bens delas, fui fazer isso na primeira cidade e um monte de guardas boss-like massacraram minha equipe.

  • guilherme_gondin Guilherme
    2017-01-02 17:36:25 -0200 Thumb picture
    guilherme_gondin fez um check-in em:
    <p>Eu poderia ficar aqui puxando o saco do Tim Scha - Alvanista
    Psychonauts

    Plataforma: Playstation 4
    14 Jogadores
    1 Check-in

    Eu poderia ficar aqui puxando o saco do Tim Schafer por infinitas linhas, mas acho que basta dizer que joguei mais de doze horas seguidas desta porra. 10/10, IGN.

    8
Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...