This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • danilodlaker Danilo Rodrigues
    2019-01-06 21:12:36 -0200 Thumb picture
    Post by danilodlaker: <p>Resident Evil II?&nbsp;</p><p>Tô fora, pego meu

    Resident Evil II? 

    Tô fora, pego meu Onimusha e vou embora -q Vem logo dia 15!!

    tinha cadastrado a versão de One aqui, mas até agora nada.

    19
  • 2018-08-28 11:38:49 -0300 Thumb picture
  • colt47 Luiz Souza Santiago
    2017-06-24 01:33:44 -0300 Thumb picture
    colt47 checked-in:
    Post by colt47: <p>Deu até vontade de comprar o xone</p>

    Deu até vontade de comprar o xone

    8
    • Micro picture
      santz · over 2 years ago · 1 ponto

      O One, ou o 1, ou o Um, ou o primeiro? Ou o One XXX?

      1 reply
  • nakedlupus Paulo Henrique
    2016-03-13 20:38:48 -0300 Thumb picture
    nakedlupus checked-in:
    Post by nakedlupus: <p>Hoje pela manhã terminei o querido Genma Onimush

    Hoje pela manhã terminei o querido Genma Onimusha, então resolvi escrever um pouco sobre as minhas impressões a respeito do game. Esse texto será parte de um conjunto, no próximo, vou me dedicar exclusivamente à história do jogo, nesse abordarei aspectos técnicos.

    Ficha Técnica
    Nome: Genma Onimusha
    Desenvolvimento: Capcom
    Publicação: Capcom
    Ano de Lançamento: 2001
    Plataforma: Xbox

    Genma Onimusha é uma versão melhorada do Onimusha Warlords do Playstation 2. As mudanças aqui são:

    Gráficos melhorados;
    Qualidade de áudio Dolby Digital 5.1;
    Novas áreas, Novo chefe e Novas roupas;
    Inimigos posicionados em locais diferentes;
    Sistema de armas dividido em três estágios;
    Inclusão das almas verdes (quando acumuladas 5 pelo protagonista, permitem invencibilidade e recuperação de energia para ele e, quando absorvida pelo inimigo, proporciona uma nova forma, mais forte e resistente.

    E vamos para o jogo em si, analisando seus pontos técnicos, a começar por:

    1. Controles
    Onimusha não tem tantos segredos no quesito controles: o esquema é bater nos inimigos, obedecendo o padrão deles, sugar a energia deixada por eles com a manopla que o Samanosuke (protagonista do jogo) tem na mão direita e avançar no cenário. Não há combos super legais, nenhuma habilidade que exija controles avançados ou algo do tipo, apenas alguns truques que facilitam a morte dos inimigos (ataque quando eles estão surgindo no cenário).


    Apesar dessa jogabilidade ser simples, ela é muito bem executada, mas é importante ressaltar que ela só fica realmente interessante quando o jogador ultrapassa a curva inicial de aprendizagem, se adaptando a alguns problemas que o game apresenta, principalmente na câmera.

    No Onimusha praticamente não há mira automática, então, no primeiro momento, pode ser um pouco incômodo ter que mirar nos inimigos manualmente (basicamente apontar o personagem para o inimigo em desejado), considerando ainda que a câmera do jogo não colabora, por ser fixa. Um esquema que eu acabei fazendo foi deixar o personagem defendendo, quando havia muitos inimigos no cenário. Quando Samanosuke era atingido, ele virava e ficava de frente para o inimigo que o atingiu, assim eu mirava com mais facilidade.

    2. Trilha e efeitos sonoros
    A música de Onimusha não chega a ser desagradável, mas não tem personalidade. É uma trilha gostosa de se ouvir, mas poderia se encaixar em outras mídias sem muita dificuldade. Os efeitos sonoros também não são interessantes, eles fazem o seu papel, então não espere imersão por meio do áudio do jogo, não vai acontecer.


    3. Câmera
    Os cenários do jogo são pré renderizados e a câmera é fixa. Então, os cenários não estão tão datados assim, na verdade são bem honestos, mas a câmera está bem datada. Para nós, acostumados com a liberdade que existe atualmente com a  visão dos jogos, Onimusha acaba sendo um desafio. Em vários momentos o jogo te deixa em um ponto cego, fazendo com que você avance para cima do inimigo sem nenhum tipo de proteção, pois o protagonista só defende quando está parado. Essa screenshot abaixo ilustra bem a situação, pode ter um inimigo à sua frente, mas vc não sabe. Vc avança e dá de frente com o inimigo que vai te dar um ou mais hits.


    4. Gráficos
    O jogo envelheceu muito bem, ainda é bonito e não causará muito estranhamento. Apesar disso, passa-se a impressão de que os cenários não são tão detalhados e os elementos não tem o destaque necessário. Um corpo não parece um corpo em cima do chão, mas, sim, um corpo que existe com o chão, passando a impressão que os dois são uma só coisa. Esse sentimento vai acontecer várias vezes pelo cenário "grosseiro" de Onimusha. Os modelos 3D dos personagens são mais trabalhados e são interessantes de observar.

    Bom, essa foi a primeira parte da minha conversa sobre Onimusha, na parte 2 eu vou falar um pouco da história e analisá-la com dedicação.

    4
  • nakedlupus Paulo Henrique
    2016-02-23 15:26:12 -0300 Thumb picture
    nakedlupus checked-in:
    Post by nakedlupus: <p>Avancei um pouco mais na história, peguei uma ar

    Avancei um pouco mais na história, peguei uma armadura nova e tenho os itens que me permitem acessar o mundo espiritual. Bom jogo, to gostando. =D

    2
  • nakedlupus Paulo Henrique
    2016-02-07 11:22:20 -0200 Thumb picture
    nakedlupus checked-in:
    Post by nakedlupus: <p>Bora falar de Onimusha.<br><br>O que eu percebi

    Bora falar de Onimusha.

    O que eu percebi é que o primeiro jogo da série é, como dizem, um Resident Evil de samurais. O cenário pré-renderizado, a jogabilidade tank, a câmera fixa, os puzzles e o back tracking acontecem aqui do mesmo jeito que lá.

    Nesse primeiro jogo, nós acompanhamos a história de Samanosuke, que está tentando salvar uma princesa de um ritual que dará a um homem os poderes de um demônio.

    O homem em questão é Nobunaga, um general que morrera com uma flechada na garganta e que depois é ressuscitado por meio de um pacto que fez com um demônio.

    Eu estou avançando bem na história e acabei de liberar um item que possibilita, ao meu personagem, ouvir os pensamentos de pessoas mortas, então dá para saber, mais ou menos, o que estava acontecendo no local.

    Além disso, liberei a terceira arma, que começa a me dar acesso a todas as portas. O esquema aqui é o seguinte. Eu tenho uma arma com elemento fogo, uma com elemento trovão e uma com um elemento que eu não sei qual é, porém representado pela cor verde.

    Se eu chego na frente de uma porta roxa, eu equipo a espada de trovão e a porta se abre. As portas vermelhas, eu abro com a arma de fogo e as verdes com arma verde, cujo elemento eu desconheço. As vezes a porta é nvl 2 ou até nvl 3, ai eu tenho que aumentar o lvl da minha arma, para conseguir abri-la. Bem simples, mas funcional.

    Enfim... To jogando, to avançando e to curtindo. Esse vou até comprar o original, para ter na coleção.

    4
  • nakedlupus Paulo Henrique
    2016-02-06 00:57:20 -0200 Thumb picture
    nakedlupus checked-in:
    Post by nakedlupus: <p>Ai ai, voltando aos meus tempos de hue hue, joga

    Ai ai, voltando aos meus tempos de hue hue, jogando 10,000 jogos ao mesmo tempo.

    Então, Onimusha, o que falar sobre esse cara que conheço há tão pouco tempo, mas já considero pacas?

    No começo, achei o jogo travado e a batalha ruim. Agora, com pouco mais de 1 hora de jogo e entendendo melhor as mecânicas, eu digo, cara, que jogo bacana. A batalha é legal, o back tracking é legal, o lore é interessante e os personagens são carismáticos. Estou com quase 2 horas de jogo e estou entendendo bem melhor a proposta do game. Vou acabar jogando a franquia toda.

    2
  • danielpuia Daniel Puia
    2015-04-21 15:18:10 -0300 Thumb picture
    danielpuia checked-in:
    Post by danielpuia: <p>Check-out. Finalizado em pouco mais de 4 horas.<

    Check-out. Finalizado em pouco mais de 4 horas.

    Genma Onimusha é mais difícil que o Onimusha Warlords. Algumas mudanças eu achei positivas, como o fato de você poder carregar a espada e escolher qual level de magia soltar (1, 2 ou Max). Na versão original, sempre só era possível soltar a magia do último nível adquirido.

    Uma coisa que não gostei é que os orbs evoluem junto com as respectivas armas agora. Como os orbs servem também de chave para avançar em novas áreas, tive que fazer um pouco de "grind", pois requer muito mais red souls para subir a arma mais o respectivo orb de nível do que subir apenas o orb, e, depois, em outro momento, a espada, como era no original.

    No geral, é uma boa versão director's cut de um jogo que já era bom. Seria melhor ainda se fosse possível jogar o Onimusha original também, no mesmo disco, igual a Capcom fez com Resident Evil Director's Cut em 1997, que tinha a versão original e arrange no mesmo CD.

    Apesar de tudo, é um item legal para se ter na coleção.

    1
  • danielpuia Daniel Puia
    2015-04-20 19:11:18 -0300 Thumb picture
    danielpuia checked-in:
    Post by danielpuia: <p>Na verdade mesmo, era pra eu estar jogando Witch

    Na verdade mesmo, era pra eu estar jogando Witcher 2, porque o 3 logo sai, mas eu não aguentei esperar e estou jogando esta belezinha aqui (com um ligeiro atraso de 13 anos, rs).

    Genma Onimusha é a versão director's cut do Onimusha Warlords de PS2. Tem mais inimigos, áreas novas e alguns itens que mudaram de lugar. O sistema de combate também foi ligeiramente modificado e está mais difícil.

    2
  • thecriticgames Matheus Pontes
    2014-09-26 01:18:00 -0300 Thumb picture
    Post by thecriticgames: <p>Atenção povo, tenho uma duvida, gostaria de sabe

    Atenção povo, tenho uma duvida, gostaria de saber se jogos do X-Box original funcionariam num X-Box 360? Algum pode me informar, desde ja agradeço.

    2
    • Micro picture
      thecriticgames · over 5 years ago · 0 pontos

      Vlw @hazuisdead minha duvida foi resolvida.

    • Micro picture
      thecriticgames · over 5 years ago · 0 pontos

      Não vlws é pq fiquei querendo jogar esse update do primeiro Onimusha, e pega no 360, pena que o mesmo não ocorre com o toscão do Dino Crisis 3

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...