This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • gradash Elton Gradash
    2020-10-30 17:33:45 -0200 Thumb picture
    15
    • Micro picture
      _gustavo · 27 days ago · 1 ponto

      Sale de Halloween é tremendo pega trouxa, muito melhor esperar umas semanas pela Black Fraude ou esperar Dezembro logo, os descontos de Halloween sempre são uma merda perto das outras

      2 replies
    • Micro picture
      ikke · 27 days ago · 1 ponto

      Bem Meh essa sale. Aliás já tem umas 4 sales que não vejo nada de mais.

    • Micro picture
      sandriner · 27 days ago · 1 ponto

      Por isso eu sempre olho no steamdb, vejo se o jogo q eu quero bateu o menor preço ou ao menos se igualou ao menor preço q já teve alguma vez, depois olho nos outros sites de Keys, tipo nuuvem, greenman e etc pra ver se não tá com preço menor tbm.

  • darlanfagundes Darlã Fagundes
    2020-08-22 22:36:41 -0300 Thumb picture

    Anarquistas, graças aos games...

    Notícia interessante, eu não sabia.

    O segmento de jogos é um dos setores econômicos mais promissores da atualidade. Nele também tem aparecido algumas soluções que combatem o monopólio da indústria de jogos. Apesar de grandes empresas concentrarem grande fatia do mercado, estúdios independentes têm aparecido produzindo um grande volume de jogos indies. Agora imagine as ideias anarquistas atuando neste mercado.

    Apesar da mão de obra qualificada exigida neste mercado, como em todo o mercado de tecnologia da informação, no segmento do jogos é comum o profissional não ser financeiramente reconhecido. Casos e mais casos ocorrem e mostram a evidência da concentração de renda na mão dos estúdios, enquanto os desenvolvedores são prejudicados pelo excesso de trabalho, baixos salários e demissões no fim dos projetos.

    É aí que surge uma cooperativa anarco-sindical, a Motion Twin, um estúdio de jogos localizado em Bordéus, França. 11 trabalhadores, sem hierarquias e sem diferenças salariais. “Na verdade, usamos uma fórmula super básica: se um projeto é bem-sucedido, as pessoas recebem basicamente mais bônus, e todos são pagos da mesma maneira”, diz um dos mais antigos colaboradores, o designer Sébastien Bénard ao site Kotaku.

    E a Motion Twin não é tão nova. Já tem quase duas décadas atuando no mercado, e já lançou alguns jogos. O mais recente, Dead Cells, um [metroidvania], vendeu mais de 700.000 unidades para PC.

    E não é somente na remuneração que eles fazem diferente, a tomada de decisão também é algo horizontal, tudo decidido pela equipe. As decisões geralmente são tomadas por todos mediante comunicação direta, simples, usando aplicativos de comunicação na internet. As mais complexas são decididas através de reuniões. Caso não encontrem um consenso nas tomadas de decisões, optam por votação.

    Isto só mostra o quanto nosso trabalho pode tomar espaços onde jamais imaginados. Principalmente no aspecto da propaganda. Os anarquistas do final do século XIX e século XX usavam jornais para propagar as ideias libertárias. Imaginem a proporção de que as ideias libertárias chegariam se elas fossem disseminadas a crianças, jovens e adultos através de jogos eletrônicos.
    Via Fé Libertária

    17
  • vinizard Vinícius Cherubino Kuster
    2020-04-09 17:52:53 -0300 Thumb picture
    Post by vinizard: <p>Tomei no c* bonito! Não sei para que fui usar um

    Tomei no c* bonito! Não sei para que fui usar uma espada que não conhecia na reta final do jogo, ela me fez morrer com um golpe. 😢

    14
    • Micro picture
      onai_onai · 8 months ago · 2 pontos

      Me lembrou o Esqueleto do desenho He-man.

  • anduzerandu Anderson Alves
    2020-02-26 22:10:47 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Dead Cells

    Zerado dia 26/02/20

    Eis aí um jogo que todo mundo fala: Dead Cells. Fiquei  bem curioso quando ele foi anunciado pro Nintendo Switch e todo mundo pirou!

    Pelo nome, eu não tinha ideia do que se tratava o tal indie, mas logo fiquei sabendo que Dead Cells (DC) era basicamente um Dark Souls 2D, o que já não me animou tanto (na época eu não manjava nada de jogos do tipo), mas resolvi dar uma chance mesmo assim quando o danado foi finalmente lançado. Infelizmente teve algo que me impediu de ir além: seu preço! DC custava algo por volta de R$100, um preço que hoje em dia já não pago em qualquer jogo. Esperei promoções mas ele ficava girando em volta dos R$80 e os amigos que estavam experimentando diziam ter muita dificuldade.

    Resultado: fiquei meio temeroso com o título. Caro, muito difícil e talvez eu não tivesse muita paciência pra ele. Já o tinha colocado na lista de "jogos que vão demorar pra ficar num preço aceitável e que eu só os jogarei daqui a anos ou pirateando no PC (não sou muito fã de jogar na plataforma)".

    De repente a Nintendo do Japão lança um teste do jogo completo por uma semana, como foi com o recente Fire Emblem Warriors, que zerei, e outros jogos ocasionalmente no passado. Massa! Vi pessoas comentando que tinha a opção em português, diferentemente do FEW que fui obrigado a jogar em japonês.

    A essa altura eu já estava ciente que DC é um roguelike e que o lance de Dark Souls não representa bem a realidade. Quer dizer, o jogo tem uma atmosfera semelhante e não é fácil (como nada do gênero costuma ser), mas comparar com o famoso título da FromSoftware é o típico da mídia especializada ao descrever qualquer coisa que seja ao menos levemente além das facilidades comuns.

    Eu vou te dizer que DC é como Rogue Legacy, mas com um visual bem Castlevania.

    A primeira cosia que você tem que saber antes de jogá-lo (ou a muitos outros semelhantes) é que você vai morrer. As vezes muitas vezes até conseguir terminar a aventura, as vezes poucas. Os muitos fatores aleatórios de jogos como esse são justamente a grande sacada deles, variando bastante a sua jogatina e fazendo com que você experimente e explore como quiser. Eu mesmo estava com medo do período de uma semana não ser o bastante, mas joguei um pouco por dois dias e zerei lá pela minha sexta ou sétima tentativa. 

    Em segundo lugar, esse jogo é curto (essa jogatina que terminei o jogo levou 49 minutos, sendo que provavelmente foram computados uns 10+ minutos de créditos). E conforme você pega o jeito e armas melhores, ele tende a ser mais curto ainda! Como citarei mais adiante, DC ainda te recompensa por jogar o mais rápido possível e sair matando todo mundo sem tomar dano.

    Em terceiro e último lugar, como qualquer jogo bem feito do gênero, você sempre está progredindo, mesmo nas piores runs. Isso se dá porque você coleta células dos inimigos mortos e as usa para desbloquear armas e habilidades melhores permanentes para o jogo, ou seja, você sempre começa mais forte e os inimigos derrubarão melhores itens. Fora isso, você vai pegando o jeito da coisa toda e sabendo como abordar as poucas variações de inimigos. Lembra quando você começou a jogar Super Mario World e demorava dias no primeiro mundo e hoje em dia você termina o jogo 100% com uma mão? É exatamente esse o efeito!

    Começando Dead Cells, você tem uma espadinha fraca e uns itens meia-boca pra escolher e equipar em outros slots, como um arco e flechas que você equipa no segundo espaço de ataques e uma torreta que você equipa no espaço de habilidades secundárias.

    A primeira área é bem simples e os inimigos são fracos e é ótima pra treinar diferentes ataques e manobras como o pulo duplo do personagem e a rolagem, muito útil pra fugir de qualquer ataque inimigo assim que ele der a dica que vai sair pra cima de você! Até aí você tem o d-pad pra andar, B pros pulos e Y e X pros ataques principais. A rolagem fica por conta do botão A e habilidades secundárias no ZL e ZR.

    Logo você vai perceber que precisa interagir com as coisas, como abrir portas ou fazer vinhas crescerem, o que é feito com o botão R, que só será usado para esse tipo de ação. Com uma poção no inventário, você pode a usar com R.

    Bom, essa quantidade de botões em uso em um jogo tão veloz como esse as vezes me confundia e muitas vezes você consegue novos poderes e tem que substituir por algo que você está usando, o que muda um pouco a jogabilidade. Essa foi a minha maior dificuldade com DC e eu tive que me policiar sobre o que sempre usar em determinados slots pra me acostumar, como deixar o ZL para uma habilidade de cura.

    Estando em uma área, você pode sair explorando tudo com calma atrás de mais inimigos para poder ganhar mais almas ou mesmo se curar se você tiver um poder que se cura um pouquinho a cada monstro destruído ou sair no maior estilo hack'n'slash em busca da saída pro próximo cenário.

    O legal de jogar com calma é que o jogo acaba ficando mais fácil e você acha mais loot. Os mais importantes de todos são os pergaminhos, que basicamente são o level up do jogo. Cada vez que encontrar um, você escolher um atributo a melhorar, como itens vermelhos (armas de ataque principal ficam mais fortes), roxos (para habilidades secundárias) ou verdes (para itens de cura). Além disso, todos aumentam o seu HP.

    Teoricamente, então, você pode concentrar todos os seus pontos só em ataque e ficar bem forte, certo? Certo! Mas há motivos pra upar os três. O verde, por exemplo, é como aumentasse a sua defesa e isso faz diferença caso você tome muito dano (foquei nele e no vermelho quando terminei o jogo).

    A maior diferença nesses level ups veio quando na minha primeira ou segunda jogatina eu cheguei relativamente longe e estava me achando invencível, mas numa determinada área, mesmo com inimigos visualmente iguais os da anterior, eu não causava quase nada de dano (tinha focado muito nos atributos roxos e pouco nos vermelhos)!

    Já quando você joga rapidamente, ao alcançar uma nova área o jogo contém tem dua portas. Uma delas se abre se você tiver chegado ali dentre um determinado tempo (2 minutos pra ter terminado a primeira área, 8 pra segunda) enquanto a outra se abre se você tiver matado um determinado número de oponentes sem tomar dano deles (30 na primeira área, 60 na segunda).

    Essas portas contém muitas células cada, além de novos equipamentos bons de graça! Mais forte e acostumado, sobretudo nas últimas runs, eu estava fazendo isso inconscientemente e ganhando bastante coisa pra poder desbloquear armas, habilidades e outras facilidades pro jogo. Outras vezes eu joguei "na louca" tentando fazer algo legal, violento e estilizado mas cheguei a perder na primeira e segunda área até porque se você for na bagunça, alguns movimentos inimigos são mais difíceis de prever.

    Ao chegar na metade do jogo, que tem umas 9 áreas (com bifurcações), novos NPCs aparecem e pagando células você ainda pode aumentar a porcentagem de itens melhores aparecerem permanentemente! O preço é meio caro, mas você vai gastante de pouco em pouco e aumentando as chances e jogando várias vezes você consegue o nível máximo!

    Outros NPCs entre as áreas te dão habilidades passivas para toda a run, regatam itens de runs anteriores e há ainda há a opção de se curar 100% de graça (não há motivo pra não fazer isso), o que deixa o jogo ainda mais tranquilo e te renova a cada área!

    Lembra que falei que são 9 áreas? Dessas 9, três são só pra chefe, ou seja, você a acessa, enfrenta o cara, e já vai de volta pra sala de compras/acesso ao próximo mapa. Os chefes em si são os maiores desafios do jogo ao mesmo tempo que não são tão difíceis.

    O primeiro mesmo, com uma torreta no chão e mantendo a distância, é bem tranquilo. O segundo é mais chato e eu morri na primeira vez que eu o alcancei. O terceiro é o último, que só vi uma vez, o derrotando na primeira tentativa, mas eu estava bem preparado, com itens de cura maximizados com as runs anteriores, habilidades fortalecidas e ataques bons à distância (um "chicote" de raio, que super recomendo pois ale´m de poder ser forte e atacar de longe e sem mirar, ainda conecta vários inimigos que estiverem próximos).

    Esteticamente falando, eu os achei bem mais ou menos. Quer dizer, o último é o mais chamativo e legal e o primeiro é simples, mas pra um chefe de começo, tá ok. O segundo (foto abaixo) é o mais sem graça, como os chefes mais "humanos" dos Castlevanias. Sempre gostei mais dos gigantões!

    Resumindo: Dead Cells é um jogo bem legal e justo. Com um pouco de planejamento óbvio e sorte, ele pode chegar a ser bem tranquilo de ser terminado. Fiquei com medo de ser difícil ou enjoativo demais, mas foram pouquíssimas horas em dois dias dos 7 que a Nintendo está liberando o jogo e acabei mais cedo do que esperava. Bem mais cedo. Ainda assim vale a pena dizer que é um jogo que exige um pouco de dedicação e que o processo de comprar coisas permanentes, adquirir novas habilidades permanentes (e assim alcançar novos lugares ou interagir com novos objetos) e mesmo morrer é completamente normal!

    De bom: visual estiloso, com cenários belíssimos e tudo num pixel art bem legal. Muito viciante! Mesmo zerando, há caminhos alternativos para se explorar (provavelmente mais interessante em plataformas com sistema de conquistas). Melhorias e itens permanentes sempre renovam a experiência. O jogo permite diferentes abordagens para combate e exploração.

    De ruim: jogabilidade meio esquisita as vezes, como quando você quer alcançar um local alto e o pulo duplo parece ser muito baixo, ou muito lenta, como quando você precisa usar uma poção. Achei que desbloquear armas é um pouco caro demais, o que me fez usar e ver sempre as mesmas pelos mapas. Para um jogo caro como esse, achei o final meio fraco e, pessoalmente, não vi motivos para rejogar. Algumas áreas são exclusivas dos DLC, que aparentemente são pagos (mais uma vez, o jogo não é barato). Não curti umas partes que o jogo deixa o lado sério de lado e entra no modo "full indie-anime", mas felizmente foram poucas vezes e bem sutis. Muitos botões variáveis pra se preocupar, o que deixa a jogabilidade bem complicada pra quem for muito casual.

    No geral, o jogo é bom sim e muito gostoso de jogar, mas pelo custo-benefício acredito que existam opções melhores, como o próprio Rogue Legacy, talvez. Já no quesito qualidade, DC ficou entre os meus roguelikes predileto, mesmo não sendo perfeito, mas o meu coração ainda pertence à Enter The Gungeon (com seu preço baixíssimo, muito mais conteúdo e DLCs gratuitas), mesmo um sendo sidescroller e o outro um twin stick shooter. Mas fica aí a recomendação: jogo muito divertido e viciante, que eu amaria ter na portabilidade do meu Vita. Mas não pagaria o preço pedido.

    18
    • Micro picture
      dan8d · 9 months ago · 3 pontos

      Caramba, ainda bem que você não pagou os 100 conto nele, valor meio puxado para um game curto assim.

    • Micro picture
      ikke · 9 months ago · 1 ponto

      Como assim zerou em 49 minutos ? Fiquei 3 horas e sempre morria perto do fim.

      2 replies
  • raiden Raiden
    2020-02-26 00:07:29 -0300 Thumb picture
    raiden checked-in:
    Post by raiden: <p><em><strong>"Well... I'm Back."</strong></em></p

    "Well... I'm Back."

    Nano chips implantados, inibidores de dor desativados e pra aquecer e colocar os circuitos no lugar, jogando a dlc The Bad Seed e mostrando o poder do bandolim zerando o jogo no hard!

    20
    • Micro picture
      _fernando · 9 months ago · 2 pontos

      TURN OFF MY PAIN INHIBITORS

  • raiden Raiden
    2020-02-13 00:53:09 -0200 Thumb picture
    raiden checked-in:
    Post by raiden: <p>Referências nessa dlc! E QUE referências! ^^</p>

    Referências nessa dlc! E QUE referências! ^^

    20
  • raiden Raiden
    2020-02-12 03:03:08 -0200 Thumb picture
    raiden checked-in:
    Post by raiden: <p>A nova dlc tá sensacional! Áreas muito bonitas (

    A nova dlc tá sensacional! Áreas muito bonitas (as mais bonitas do jogo até então), novos inimigos, armas, chefes, bluprints... Enfim. Aquela delícia crocante de sempre. ^^

    28
    • Micro picture
      santz · 10 months ago · 3 pontos

      Uai mano, como assim eu ainda não te seguia? Esse Alva é meio doido.

      1 reply
    • Micro picture
      lordsearj · 10 months ago · 2 pontos

      Jogo muito Bonito

      1 reply
    • Micro picture
      onai_onai · 10 months ago · 1 ponto

      Eu só não gosto muito é desse estilo de gráficos, mas em irei experimentar esse jogo.

      1 reply
  • beatrizfrankenstein Beatriz Frankenstein
    2020-02-11 15:03:12 -0200 Thumb picture
    Post by beatrizfrankenstein: <p>oo chegou a dlc do dead cells e um trailer novo&

    oo chegou a dlc do dead cells e um trailer novo 

    mesmo estando sem placa consigo joga-lo ahhw estou bem feliz com a chegada da dlc 

    https://www.youtube.com/watch?time_continue=58&v=MqlDDiEL6tE&feature=emb_title

    13
  • raiden Raiden
    2020-02-10 00:42:15 -0200 Thumb picture
    raiden checked-in:
    Post by raiden: <p>Aquecendo pra dlc que tá chegando dia 11 The Bad

    Aquecendo pra dlc que tá chegando dia 11 The Bad Seed, zerei de novo mas agora no ps4! ^^

    Fazia MUITO tempo que não jogava e claramente o jogo está ABSURDAMENTE mais fácil. Com essa tonelada de balanceamentos o jogo está bem amigável pros jogadores menos hardcore. 

    8
  • ronoboaventura Rono Boaventura
    2020-01-26 18:57:18 -0200 Thumb picture
    Post by ronoboaventura: <p>Com jogabilidade frenética e inúmeras possibilid

    Medium 684157 3309110367

    Com jogabilidade frenética e inúmeras possibilidades no gameplay, Dead Cells encanta e consegue sempre deixar um gostinho de quero mais. 

    0

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...