This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • tiagodantas Tiago
    2019-12-31 12:22:47 -0200 Thumb picture

    TOP 10 DE 2.019

    Um top dez que eu venho montando a longo do ano, tive essa ideia lá no comecinho de janeiro, ok ... Não tem nada de original, apenas queria fazer um "melhores do ano" pra mim.

    Para não me estender muito coloquei os links dos check-ins de zeramento de cada jogo. 

    Tentei fazer um pequeno mistério que provavelmente ficou muito ruim kkkkkkkkkkkkkk, prometo tentar melhorar um pouquinho no final do ano que vem ¯\_(ツ)_/¯

    O jogo marcado é a menção honrosa, por muito pouco não ficou no top.

    Avisos dados, vamos logo para essa lista que o ano está acabando...

    .

    .

    .

    - O lanterninha não ficou por último por eu acha-ló ruim, mas porque joguei tanta coisa boa que ele não conseguiu manter posições mais altas.

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    10Tom Clancy's Splinter Cell: Conviction

    .

    - Até no meio do ano esse jogo está bem colocado, depois disso começou a perder muitas posições.

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    9Resident Evil: Revelations 2

    .

    - Esse jogo consegue ser melhor e ao mesmo tempo pior do que seu antecessor.

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    8Far Cry 4

    .

    - Gostei demais do primeiro game, mas o clima "jovem" não me pegou tanto, por isso ficou com o oitavo lugar.

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    7Watch Dogs 2

    .

    - Melhor game de plataforma que tive oportunidade de jogar nos últimos tempos. Aliás ainda estou jogando e acho que vou jogar por alguns meses.

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    6Rayman Legends

    .

    - Agora vamos para aquele que eu realmente pensei que fosse levar a medalha de bronze, mas acabou ficando em quinto.

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    5Rise of The Tomb Raider

    .

    - Esse é outro game que ainda estou jogando também, sento para jogar-ló e não vejo a hora passar.

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    4Forza Horizon 3

    .

    - Medalha de bronze vai para um jogo que acertou a mão em um enredo de viagem no tempo.

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    3Quantum Break

    .

    - Medalha de prata foi para um game que aproveitei cada momento, cada pedaço de tudo e apenas ficou em segundo porque o primeiro bateu mais forte no meu coração.

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    2Batman: Arkham Knight

    .

    - E o grande vitoriosos do ano, foi para que finalizei várias vezes em um espaço de tempo de aproximadamente de 3 meses, terminei solo, com amigos, terminei em dificuldade diferentes...

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    .

    1Gears of War 4

    .

    Essa foi minha listinha...  é quase um top Ubisoft e Microsoft kkkkkkkkk

    17
    • Micro picture
      tiagodantas · 25 days ago · 2 pontos

      @douglascruz19 fiz o desafio kkkkkkkk

      1 reply
    • Micro picture
      jaime96 · 25 days ago · 2 pontos

      Ótima lista, já alguns dos games que estão na sua lista e gosto de todos ele.

    • Micro picture
      santz · 23 days ago · 2 pontos

      Eu estou jogando o Far Cry 1, tá legal até.

  • _gustavo Luis Gustavo Da Luz
    2019-12-22 20:13:38 -0200 Thumb picture
    _gustavo checked-in:
    Post by _gustavo: <p>Tirando uns 2 da lista de jogando, mais pra fren

    Tirando uns 2 da lista de jogando, mais pra frente vou instalar o RE1 HD terminar as conquistas dele até Abril (quem sabe fazer o mesmo com o 0 tb), foda que 

    Inimigo invisivel e zerar na faca ?

    Holy Shit

    29
    • Micro picture
      jcelove · about 1 month ago · 2 pontos

      Vai tranquilo q é bem de boa. A mais chata foi o real survivor por causa do cai e vem. A da faca e inimigo invisivel da pra fazer ao mesmo tempo . bota no very easy q é tranquilo.

      2 replies
    • Micro picture
      luchta · about 1 month ago · 1 ponto

      Por isso focar em conquistar é loucura total, você não ganha nada com isso ainda mais na Steam, que se o povo quiser usa um programinha e desbloqueia tudo, além de realmente eu vou enfatizar VOCÊ NÃO GANHA NADA completando conquistas.

      3 replies
  • 2019-11-09 21:34:55 -0200 Thumb picture
  • 2019-09-21 08:17:38 -0300 Thumb picture
  • 2019-09-10 10:31:36 -0300 Thumb picture
  • leandro2litros Leandro Paz
    2019-08-25 13:57:42 -0300 Thumb picture
    Post by leandro2litros: <p>...</p>

    Medium 655778 3309110367

    ...

    16
  • atyla56 Átila Felipe
    2019-08-21 07:53:57 -0300 Thumb picture
    Post by atyla56: <p>Terminei este jogão!! Terminei com a Jill e depo

    Terminei este jogão!! Terminei com a Jill e depois com o Cris, o jogo está com gráficos lindos! A sensação se torna maior quando você termina este e liga o original de PS1. Paguei R$24,90 por ele na PSN, uma coisa ruim é não ter legenda em português... acho que valeria bem mais se tivesse, enfim, excelente jogo.

    1
  • andre_andricopoulos André Zanetti Andricopoulos
    2019-08-13 12:35:08 -0300 Thumb picture

    DESAFIO: Uma semana de música 🎧🎶🎵

    Uma galera aqui (@vante, @miss_dani, @roberto_monteiro e meu grande parça @lukenakama) me chamaram para o @desafio. Como"não corro do pau" (que estranho isso...🙄), segue:

    DIA 05. Música tema de FINAL BOSS.

    O primeiro e clássico game da icônica série RESIDENT EVIL possui trilhas incríveis do início ao fim. Segue a aterrorizante trilha da batalha final de RESIDENT EVIL REMAKE, que faz de forma crescente a propagação de medo e pânico, na luta contra a "B.O.W" num espaço confinado (o que aumenta a tensão).

    Mas confesso que me deu vontade de mencionar o hilário SAINT'S ROW: THE THIRD com a trilha de Bonnie Tyler - Holding Out For A Hero. Segue o gameplay com a trilha.

    Segue o videoclipe da artista:

    Vou tentar lembrar de algum amiguinho aqui que ainda não fez, mas todos já convidados para fazer:

    @tigorm, @ramzarify, @leopoldino...e todos!😁

    Seguem as regras:

    1 - Postar uma musica por dia, durante uma semana, seguindo a seguinte lista:
    Dia 1: Música tema de uma franquia;
    Dia 2: Música tema de jogos específicos;
    Dia 3: Música tema de alguma área/momento aleatório de um jogo;
    Dia 4: Música tema para chefões;
    Dia 5: Música tema de final boss;
    Dia 6: Músicas de encerramentos
    Dia 7: RODADA BONUS: Música completamente a sua escolha, tema de personagem, tela inicial, save room, tela de pause: VOCÊ ESCOLHE!
    2 - Comente em cada um dos dias o por que de estar escolhendo essa música!
    3 - Marque uns três amiguinhos para eles fazerem também.

    4 - Marque o @desafio para que possamos compartilhar suas postagens!!

    32
    • Micro picture
      reasel · 5 months ago · 2 pontos

      que saudades de saints row XD

      8 replies
    • Micro picture
      miss_dani · 5 months ago · 2 pontos

      Tenho uma baita vontade de jogar esses RE's mais antigos e ao mesmo tempo receio de travar e não conseguir jogar, sei lá... são uns medos bobos, kkkk... (inclusive os jogos estavam ou estão ainda em promoção e eu fiquei tentada em pegar e acabei não pegando, mais uma vez...)

      1 reply
  • 2019-08-06 08:22:27 -0300 Thumb picture
  • 2019-08-02 12:53:22 -0300 Thumb picture
    sergiosamsa checked-in:
    Post by sergiosamsa: <p><strong>Finalizado!!!</strong></p><p><strong></s

    Finalizado!!!

    Terminei o jogo já tem um tempinho, mas a correria da semana me fez ficar sem tempo de publicar e agora eu posso ter esquecido os comentários que eu queria fazer. Paciência...mas vamos lá...antes eu falei mais de aspectos técnicos, agora vou falar mais de aspectos narrativos e sobre o lugar desse game nos meus gostos.

    O game continuou me agradando, principalmente depois de conseguir recolher aquelas quatro máscaras que encerram uma espécie de "primeira parte" do game e abrem caminho para uma expansão que vai para além da mansão, e a história vai ganhando mais complexidade. A partir dali senti a dificuldade do jogo aumentar um pouco. 

    Esse é o segundo game da franquia que me fez ficar realmente interessado pela história e pela forma como ela é contada a partir dos puzzles e com a interação com o ambiente. Mas essa interação só ocorreu em determinados momentos, pois a sensação que tive ao longo do game foi a de que uma parte considerável dos puzzles era meio aleatória, sem qualquer conexão, mesmo que simbólica, com o corpo do jogo.  Obviamente, isso não tira nada da qualidade dos desafios. Cheguei a ficar um tempo travado em pelo menos duas ou três partes do mapa sem saber o que fazer.

    Isso me leva a outro ponto que gostei bastante nesse RE. Ele faz com que a gente saia da zona de conforto na qual alguns games modernos nos colocaram. Nos dias de hoje os jogos praticamente nos pegam pela mão e dizem "vá por aqui, entre ali, abra essa porta, vá até tal sala", e esses avisos ficam piscando na tela. Da mesma forma, se você demora muito pra resolver algum puzzle o game fica te dando indicações a cada três minutos de o que você deve fazer. Não vou dizer que isso é melhor ou pior, é só diferente, é outra abordagem, mas o fato é que os games mais antigos, como esse RE, nos propõem os puzzles e praticamente dizem "se vira, mano (ou mina)". Sem dica, sem dizer qual é o objetivo do momento, sem dizer onde você tem que voltar pra pegar o quê. E muitas vezes há certa falta de lógica que dificulta ainda mais a solução. Esse caminho de um game moderno para um mais antigo pode deixar a experiência mais contrastante, mas depois que você entra no ritmo, a lógica fica mais clara. É uma experiência muito boa essa de estar mais por sua própria conta para resolver os enigmas. Isso aconteceu comigo também quando revisitei os jogos mais antigos do Tomb Raider, que tinha uns puzzles cabeludos também. 

    Mas eis que novamente eu esbarro em dilemas que tenho com relação a essa franquia. Primeiramente acho importante explicar um posicionamento meu que pode acabar afetando o meu julgamento. Como grande fã de terror/horror (livros, jogos, filmes, etc...) o subgênero "histórias com zumbis" é o que eu menos gosto, nunca me interessei, sempre achei meio "meh". Claro que tem algumas coisas com zumbis que eu adorei, achei um máximo, muito boas - o maior exemplo disso  é que meus dois games modernos favoritos tem zumbis no meio, independente se é drama, terror, ação, etc...: eu considero "The Last of Us" um dos melhores jogos que já joguei na vida, com uma das melhores histórias e melhores formas de representação de zumbis, e ali eu paguei a minha língua. O mesmo vale para o "The evil within", que é incrível e um dos meus favoritos - mas no geral, o meu primeiro impulso é sempre ir com certo receio em histórias de zumbis, pois acho que é um tema fácil de descambar pro tosco e ridículo se não tiver uma boa mão pra guiar o roteiro e as cenas. E isso não foi diferente nesse RE pra mim. Quando o game caminha mais para o lado das mutações elaboradas, eu tenho a tendência de gostar mais do que quando ele investe na zumbificação de alguns infectados. Eu entendo que os zumbis fazem parte de uma série de acidentes, integrando um todo maior, mas enfim, é a parte que eu acho menos legal. 

    Agora o meu segundo dilema. Embora seja um ótimo game de ação/suspense com puzzles, eu tenho dificuldade de achar esse RE um bom game de terror. Vejam, eu não digo que ele NÃO é, eu digo que, pra mim, o terror ali não é o centro das atenções. Apesar da ótima ambientação e alguns momentos realmente marcantes, no geral ele não me passou aquela sensação que define o terror nos jogos pra mim, que é aquele sentimento constante de que qualquer coisa de ruim pode acontecer, estou sendo observado, aquela percepção de que você está em um ambiente pavorosamente inóspito e a tensão não te deixa em paz. Isso não aconteceu nesse RE. Eu passava tanto tempo mergulhado no entendimento dos mecanismos, do que eu podia carregar ou deixar no baú pra pegar depois por conta do inventário limitado, que eu nem tinha tempo pra pensar no terror. Ele tem outro ritmo que garante temores em algumas partes sim, mas é algo que passa rápido. O foco me parece, claramente, os puzzles. Eu só sentia medo mesmo quando tinha poucos "ink ribbon" pra salvar o jogo e tinha que fazer grandes partes do game, algumas difíceis, sem salvar, daí o medo não era das criaturas, ou do ambiente, era só uma questão prática do tipo "ai que saco, se eu morrer aqui vou ter que fazer tudo de novo nessa joça".  Então eu diria que o terror é mais a cereja do bolo de um game que é mais ação/puzzles. 

    Por isso eu gosto muito do RE 7 e acho ele o melhor para o meu perfil de jogador. Ele foi o único jogo da franquia que, pra mim, abraçou o terror, e abraçou com força. Ali, se você não tomar cuidado, o medo pode te deixar "cego" para resolver alguns desafios. O zumbi clássico deu lugar para a monstruosidade, para a loucura, para a insanidade, e isso deu muito certo pra mim. E tudo isso com checkpoints moderados.  Eu não me sentia seguro em nenhum momento. Não acho que você precisa segurar muito a quantidade de "save point" ou "checkpoint" pra deixar um jogo angustiante, aterrorizante e difícil. Pra mim isso só deixa chato. Eu me entretenho muito mais com outros elementos, como história, cenários, situações, resistência de personagens, raridade de equipamentos e munições, acho que isso deixa a experiência muito mais interessante do que fazer o cidadão ficar repetindo trechos inteiros porque não tem um save descente. Existe uma diferença entre repetir momentos pela dificuldade do enfrentamento de uma situação específica, e repetir longos trechos porque o save quer pagar de "raro".  Deixem as dificuldades de saves para os fliperamas que queriam comer nosso dinheiro, e para os games antigos antes do advento de itens como o memory card, obrigado. Por isso eu não curto ir atrás de troféu que tem que ir até o fim sem salvar e coisas do gênero...eu sei que tem gente que gosta e acha muito divertido, mas pro meu perfil isso não rola, não curto, só acho chato mesmo. No caso desse RE, acho que teve certo equilíbrio nesse quesito na maior parte das vezes. Apesar de ter que usar as "ink ribbon" com parcimônia, não acho que ele tenha abusado do recurso "save raro". Como já havia dito na análise anterior, como o game parece investir no modelo "tentativa e erro" pra você repetir alguns momentos de modo a entender o puzzle e que sequência de ações ele quer de você, o game acerta em 90% do tempo, tendo alguns poucos momentos em que a raridade do save é só chatice mesmo.

    Resumindo, jogar esse RE foi uma experiência incrível, e com uma alta possibilidade de jogar novamente. Foi bom ter contato com a origem da história, que eu não conhecia. O 7 já havia me despertado o interesse, e o primeiro também já é outro que gostei bastante. Aliás, é interessante como o 7 se utilizou de algumas cenas muito parecidas com o do 1. Agora, para fechar a linhagem, falta jogar o 2 e o 0. 

    21
    • Micro picture
      roberto_monteiro · 6 months ago · 2 pontos

      Boaaa!!

      Me arrepio toda vez que vejo essa aranha =V

      3 replies
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 6 months ago · 2 pontos

      Entendo seus pontos...mas ainda considero um bom game de terror (RE REMAKE). E sim, RE7 é muito massa mesmo.

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...