This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • anduzerandu Anderson Alves
    2017-08-29 16:25:16 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Kameo: Elements of Power

    Zerado dia 28/08/17

    Vendo a imagem acima, o que você imagina? Eu sempre me interessei bastante por Kameo: Elements of Power sobretudo por sua logo e capa, em destaque para a garota, e o fato de ser da Rare, claro. Os monstros em sua volta sempre me pareceram toscos e genéricos. Coisa da Microsoft da época mesmo.

    Bom, eu tinha certeza que esse jogo era do primeiro Xbox, mas uma olhada no gamefqs.com me revelou que na verdade ele é do 360, lá dos seus primórdios em 2005.

    Já o jogo em si me revelou que os amiguinhos na capa do jogo são na verdade transformações da protagonista, a própria Kameo, que é meio que uma Ben 10!

    O jogo já começa num clima pesado e com a estória de que a irmã de Kameo sequestrou um pessoal e você foi atrás em um castelo, que é onde você aprende como o jogo funciona, incluindo combate e transformações e conhece o vilão do jogo.

    Então, de início, você tem três transformações: uma planta, um tatu-bola de pedra e um yeti de gelo, pra ser mais genérico. Cada forma tem habilidades diferentes e interagem diferente com o cenário, te obrigando a trocar aqui e acolá.

    A planta dá socos e é boa na porradaria. Cada gatilho do controle soca com uma mão. Sua habilidade principal é entrar debaixo da terra e passar por portas baixas ou socar de baixo pra cima os inimigos que se escondem debaixo de proteções de ferro. O de pedra se transforma em uma esfera que pode dar um dash e pular por rampas. O yeti escala paredes de gelo e atira gelo onde você mirar. 

    Alguns inimigos só podem ser derrotados usando habilidades de monstros diferentes em situações específicas.

    O estranho é que as ações são sempre feitas apertando um gatilho ou ambos, enquanto os botões da frente são usados para se transformar no que você tiver mapeado ali. A transformação mais inútil é voltar a ser a Kameo, que só anda ou voa baixo, basicamente.

    É impossível não comparar K:EoP com outros jogos, pois ele tem um quê de Zelda. Inclusive as transformações, que lembram muito Majora's Mask: uma planta, um bicho de pedra que sai rodando e um bicho azul. O mapa do jogo lembra também os Zeldas de N64, com uma área central não muito grande (e quase inútil aqui) que se liga a outras áreas com vilas e dungeons.

    Uma coisa diferente é a sua duração, que foi bem curta (cerca de 8 horas no máximo, e pareceu ainda menos). O jogo até tem seus desafios e puzzles, mas é tudo bem simples.

    O jogo é bem linear também, basta seguir o ponto verde no mapa. EM algumas partes que eu não sabia exatamente o que fazer ou pra onde ir, bastou abrir o livro mágico o Start e o mago falava o que eu precisava fazer. Isso acabou sendo uma parte importante do jogo, pois sempre que abria uma nova forma, eu nunca sabia como ela podia ser usada para sair da situação em que se encontrava.

    Visualmente falando, K:EoP é bacana. Na cidade onde começamos tudo tem uma baita cara de World of Warcraft ou sei lá, algo meio diferente com muita vegetação bem verde, construções psicodélicas, magia e personagens diferentes do que eu estou habituado em jogos de aventura ou RPG. Foi aí que eu notei que esse é um jogo legitimamente europeu, coisa que a Rare, na minha opinião, nunca tinha demonstrado. Pra dizer a verdade, foi bom sair um pouco do padrão japonês e americano um pouco.

    Esse é um daqueles jogos que você tem que parar a sua missão pra salvar/defender coisas em outros lugares. Felizmente, não é algo frequente e sempre acontece em partes específicas da aventura, como depois de terminar uma dungeon grande.

    Nesse caso, o seu objetivo é defender localidades assim que é chamado. Pegue seu cavalo e ande até lá o mais rápido possível, pois tem tempo!

    Nessas missões você tem que destruir tanques gigantes jogando bombas neles, ou carregar catapultas com pedras, defender cavaleiros enquanto eles miram canhões gigantes etc. Tudo isso sempre leva um tempinho, mas até que é fácil e fora que por ser algo sempre diferente, acaba sendo até bacana sair da sua quest principal um pouco. 

    Coisa repetitiva de verdade são as partes que você deve derrotar um demônio para abrir uma nova forma de se transformar, e elas acontecem com frequência: você chuta um monstro, mira no grandão e o joga. Faça isso três vezes e acabou. Vale lembrar que você tem um total de 10 formas no final do jogo, mesmo ganhando umas 3 de graça de amigos.

    Resumindo: Kameo: Elements of Power é uma mistura de vários jogos de aventura da época do PS2 com um pouco de Zelda e até outras coisas. O jogo tem um pouco de tudo e sua pouca duração o fizeram uma excelente experiência. Cenários diferentes, muitos personagens, chefes, transformações e tal renovaram a graça a todo o momento e poucas partes foram frustrantes ou chatas. Esperava um jogo com mais profundidade e menos "corrido", mas é melhor assim do que forçar a sua duração, sem dúvidas.

    De bom: visual bacana e bem vivo. Cenários bem diferentes e bem típicos de jogos de PC e afins da época, saindo um pouco daquilo que vemos na maioria dos jogos. Muitas transformações diferentes. Muitos locais pra se visitar. Segredos aqui e ali. Modo multiplayer. Explorar os cenários a fundo pode ser legal pra achar frutas e fortalecer seus ataques. Possibilidade de trocar skins dos monstros com facilidade, e elas são muito legais! Final relativamente desafiador e como conjunto, a experiência foi muito divertida! O jogo não dá Game Over, mesmo morrendo ou deixando um edifício ser destruído, é só dar retry. Animações, CGs e tudo mais muito bem feitas e dubladas. Protagonista legal.

    De ruim: do início ao fim eu tava tendo trabalho de me acostumar com os controles, já que os personagens não pulam e suas ações são feitas com os gatilhos. Ou seja, ficava me transformando quando queria atacar ou pular e ficava atacando quando queria virar a câmera, que o Grabbed by the Ghoulies me acostumou a mudar com os botões de trás. Achei que os monstros são liberados com muita rapidez e alguns foram muito mal explorados no jogo. Você tem 10 monstros só por ter mesmo, pois alguns foram usados aqui e ali e num chefe e nunca mais. O jogo exige precisão e rapidez em certas partes, sobretudo nas de ficar pulando rampas. Achei a música meio bobona de vez em quando, parecendo coisa de Banjo Kazooie, coisa que nem sempre combinava com  esse jogo. Puzzles estranhos e confusos também.

    No geral, gostei pra caramba e adoraria jogar uma sequência mais robusta. Por ser curto e fácil, você não perde nada o jogando. Vale a pena! Joguinho muito interessante da Rare e um dos últimos do meu Rare Replay, faltando apenas mais 4, sendo que dois são ridiculamente curtos!

    6
  • juninhowii360 Juninho Junior
    2016-10-11 11:10:08 -0300 Thumb picture
    juninhowii360 checked-in:
    Post by juninhowii360: <p>Finalizado!#img#[350999]</p><p>Jogo bem legal da

    Finalizado!

    Jogo bem legal da Rare pro Xbox 360, parece bastante com Zelda Majora's Mask do N64 em que a gente usava mascaras pra se transformar em outros monstros. Aqui a diferença é que a gente pega os poderes dos ancestrais.

    O jogo tem backtracking, world map, dungeons, vilas, mini-games, tudo o que já conhecemos nos jogos de Zelda. 

    Ele é bem curto terminei em 9 horas. Vou deixar aqui alguns uploads que eu fiz enquanto jogava.

    Quando eu tiver com paciência faço uma crítica dele aqui no Alvanista.

    13
  • juninhowii360 Juninho Junior
    2016-09-28 08:47:54 -0300 Thumb picture
    juninhowii360 checked-in:
    Post by juninhowii360: <p>Indo&nbsp;com a Epona (hue)<strike style="backgr

    Indo com a Epona (hue) para a próxima missão

    Ajudando os moradores

    Uma paradinha pra foto

    13
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · almost 3 years ago · 2 pontos

      Um dos meus primeiros games no 360... me amarrei.

  • juninhowii360 Juninho Junior
    2016-09-27 09:24:48 -0300 Thumb picture
    juninhowii360 checked-in:
    Post by juninhowii360: <p>A aventura&nbsp;começa!</p><p>#img#[344728]</p><

    A aventura começa!

    Pedindo informação para os habitantes

    Bossa da floresta derrotado

    14
    • Micro picture
      gregalexander00 · almost 3 years ago · 1 ponto

      Aye acho que depois que terminar Forza vou começar ele :3

      1 reply
    • Micro picture
      juray · almost 3 years ago · 1 ponto

      Awe @juninho360! Partiu fechar esse ai em 100%? =3

      Fiquei sabendo que as partes coop dele são difíceis bagarai. '-'

      2 replies
  • 2016-03-28 15:53:28 -0300 Thumb picture
  • 2015-12-28 16:39:13 -0200 Thumb picture
    jade_archer checked-in:
    Post by jade_archer: <p>Joguei por mais um tempo e liberei meu quinto gu

    Joguei por mais um tempo e liberei meu quinto guerreiro, o deep blue, e parei. Achei ele meio chatinho de controlar...

    0
  • 2015-10-11 09:45:49 -0300 Thumb picture
    jade_archer checked-in:
    Post by jade_archer: <p>Retomei esse jogo ontem depois de ter abandonado

    Retomei esse jogo ontem depois de ter abandonado por meses (tinha outros jogos como prioridade, né? rs), só pra ver onde eu tinha parado e acabei liberando mais dois guerreiros. O jogo é bem legalzinho até, mas jogo ocasionalmente. 

    1
  • 2015-08-24 17:44:37 -0300 Thumb picture

    @sergio_campos

    @sergio_campos

    Troco Kameo Elements of Power para Xbox 360

    Estou com esse jogo repetido e gostaria de saber se alguém por aí gostaria de comprar ou trocar por algum outro com preço semelhante.

    Não se preocupem em fazer as ofertas, estou aberto a fazer negociações!

    7
  • sergio_campos Sergio Campos
    2015-08-24 17:39:51 -0300 Thumb picture

    Troco Kameo Elements of Power- Xbox 360

    @trocavenda

    Estou com esse jogo repetido e gostaria de saber se alguém por aí gostaria de comprar ou trocar por algum outro com preço semelhante.

    Não se preocupem em fazer as ofertas, estou aberto a fazer negociações! xD

    0
  • seta Wellington Lopes
    2015-08-20 17:34:27 -0300 Thumb picture
    seta checked-in:
    Post by seta: <p>Finalizado!</p><p>Legalzinho o jogo, talvez tive

    Finalizado!

    Legalzinho o jogo, talvez tivesse sido melhor se eu não tivesse jogado nas pressas para terminar, mas o jogo ficou um pouco repetitivo e preferi zerar rápido. 

    O mais legal do jogo eram os Bosses, e o chefe final foi difícil pra caramba. Também curti bastante o desfecho do jogo.

    9
    • Micro picture
      thiiixd · about 4 years ago · 1 ponto

      Quem sabe jogo no RareReplay.

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...