This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • 2019-09-13 11:35:39 -0300 Thumb picture

    KentJPG - Vampyr - Tudo o que você precisa saber: Review

    Esse Persona, como própria definição no Alvanista, é uma extensão do meu perfil para que eu possa fazer de forma apropriada e organizada a divulgação de vídeos sobre games. Focarei em canais que acompanho, como forma de divulgar e apoiar o conteúdo gerado por eles. Espero que vocês gostem e possam me acompanhar aqui no Alvanista. É só me seguir!

    3
    • Micro picture
      angeloasoares · 7 days ago · 2 pontos

      Esse jogo é um dos que não vejo a hora de jogar, to meio atolado com tantos jogos a jogar

      1 reply
  • 2019-08-12 13:44:24 -0300 Thumb picture

    KentJPG - Como resolver seus problemas com familiares - Vampyr

    Esse Persona, como própria definição no Alvanista, é uma extensão do meu perfil para que eu possa fazer de forma apropriada e organizada a divulgação de vídeos sobre games. Focarei em canais que acompanho, como forma de divulgar e apoiar o conteúdo gerado por eles. Espero que vocês gostem e possam me acompanhar aqui no Alvanista. É só me seguir!

    1
  • 2019-08-07 12:24:04 -0300 Thumb picture

    Desafio: Uma Semana de Música - Dia 5

    @desafio

    Dia 5: Música tema de final boss; 

    Toda a trilha sonora de "Vampyr" é boa, inquietante, tem sempre aquele violino arranhando no fundo, aquelas notas estridentes que combinam perfeitamente com a ambientação, com o tema, com o contexto. A batalha com o final boss, O Avatar da Rainha Vermelha, é mediana em termos de dificuldade, mas é visualmente muito bela e sonoramente muito boa também. Como eu já disse no tópico anterior, não sou muito de prestar atenção em música de boss, mas essa tinha um apelo estético tão grande junto com o cenário (lutamos contra uma forma líquida) que não deu pra não notar. 

    Nesse tópico não farei menções honrosas, mas pra quem não jogou e estiver curioso, pode ver a batalha com o final boss aqui:

    Regras:

    1 - Postar uma música por dia, durante uma semana, seguindo a seguinte lista:

    Dia 1: Música tema de uma franquia;
    Dia 2: Música tema de jogos específicos;
    Dia 3: Música tema de alguma área/momento aleatório de um jogo;
    Dia 4: Música tema para chefões;
    Dia 5: Música tema de final boss;
    Dia 6: Músicas de encerramentos
    Dia 7: RODADA BONUS: Música completamente a sua escolha, tema de personagem, tela inicial, save room, tela de pause: VOCÊ ESCOLHE!
    2 - Comente em cada um dos dias o por que de estar escolhendo essa música!
    3 - Marque uns três amiguinhos para eles fazerem também (não costumo marcar ninguém, mas quem quiser fazer, sinta-se convidado)

    4 - Marque o @desafio para que possamos compartilhar suas postagens!!

    15
  • 2019-08-03 15:55:53 -0300 Thumb picture

    Zangado - VAMPYR : VALE OU NÃO A PENA JOGAR !?

    Esse Persona, como própria definição no Alvanista, é uma extensão do meu perfil para que eu possa fazer de forma apropriada e organizada a divulgação de vídeos sobre games. Focarei em canais que acompanho, como forma de divulgar e apoiar o conteúdo gerado por eles. Espero que vocês gostem e possam me acompanhar aqui no Alvanista. É só me seguir!

    2
  • jhonatasantos Jhonata Santos Oliveira
    2019-07-30 22:04:19 -0300 Thumb picture

    Convite

    Olá pessoal. Venho aqui convidar vocês para acompanharem a live de uma colega meu. O jogo em questão é Vampyr.

    Caso possam marcar presença, será ótimo ter a presença de vocês.

    https://www.facebook.com/deathnadgieloficial/videos/801453683582166/

    14
  • deathnadgiel Narlon Nadgiel
    2019-07-30 21:47:59 -0300 Thumb picture
    Post by deathnadgiel: <p>Boa noite, Galera!!</p><p>Venho aqui avisar da m

    Boa noite, Galera!!

    Venho aqui avisar da minha live que já vai começar aqui:

    https://www.facebook.com/deathnadgieloficial

    Venha assistir e trocar uma ideia a respeito do jogo!

    Hoje teremos Vampyr

    Obrigado!

    0
  • cleverizzo Cleverson Aparecido Izzo
    2019-07-30 06:57:29 -0300 Thumb picture
    cleverizzo checked-in:
    Post by cleverizzo: <p>brincadara..... tá osso passar essa boss do teat

    brincadara..... tá osso passar essa boss do teatro....e pior, por algum motivo qdo cheguei num certo ponto da batalha perdi alguns dos meus itens de recuperação e no respawn eles não voltaram ... primeiro jogo em muitos anos q me fez chegar no ponto da frustração...

    7
    • Micro picture
      rafaelssn · about 2 months ago · 1 ponto

      Esse jogo é assim mesmo, tava curioso de jogar mas depois de ver umas lives dele percebi o quão chato é, ele tem uma história boa mas o resto é tudo mau feito.

  • typhonite Linck's Roberto Ripka Siqueira
    2019-07-24 23:46:40 -0300 Thumb picture
    typhonite checked-in:
    Post by typhonite: <p>#Checkin do desabafo</p><p>Tô num misto de amor

    #Checkin do desabafo

    Tô num misto de amor e ódio com esse jogo, ultimamente mais ódio. Além da merda de ter que jogar em 720p, tô no 3° save e deu merda numa pista de novo, mas resolvi tocar o foda-se e continuar.

    Antes de começar o rage, adianto que  apesar dos pesares, o jogo é bom: a atmosfera é bem construída, tanto visualmente quanto na parte de áudio, os diálogos e as histórias dos personagens secundários são na grande maioria interessantes, e o combate é razoável.

    O que me irrita é que o jogo tenta de tudo pra ser um bom RPG, mas não te dá controle sobre seu save, numa tentativa de falar "se vc fizer merda, assuma as consequências", ele dá autosave direto, num arquivo único. Nada de quicksave ou quickload.

    E daí o problema é que  70% do jogo é diálogo, e, como todo RPG com diálogos e consequências (Dragon Age, Mass Effect, etcetcetc) só tem uma frase de umas 3 palavras que vc tem que adivinhar o que caralhos o personagem vai falar, em que tom... (Dragon Age a partir do 2, apesar de tudo, pelo menos usava um sistema com ilustrações que caracterizavam o tom do diálogo: agressivo, conciliador, etc, que ajuda muito!) e aí basta uma opção errada e pronto, vc fica sem saber uma parte da história! (me aconteceu nos 2 primeiros saves)

    Mas fica pior: a pista que perdi agora foi pq encontrei um item alvo de uma sidequest, mas como ainda não havia falado com nenhum dos NPCs relacionados, O JOGO SIMPLES E LITERALMENTE ME MANDOU ENTREGAR PRA NPC X. Como já tinha feito várias sidequests (to tentando fazer todas as possíveis antes de progredir) e nunca teve problema nenhum assim, blz, fiz o que o jogo mandou e entreguei a porra do cachecol pra NPC que era dona original. E aí o jogo me recompensa com um aviso de que perdi não uma, mas DUAS PISTAS.

    Ou seja, o jogo tenta ser um RPG de mundo "aberto", com foco em narrativa e exploração/investigação, MAS TE PUNE POR ISSO.

    Então se vc é perfeccionista, ou vc tem que programar um bot pra fazer backup dos saves a cada 5min (literalmente vi um cara sugerindo isso num fórum) ou fica jogando com guia do lado, o que é broxante de se fazer num RPG; Ou joga mais de uma vez, e nem fodendo vou fazer isso pra esse jogo mediano, não repito muito jogo bom por achar falta de tempo, imagina esse.

    É simplesmente o cúmulo do ridículo isso num jogo que foca em narrativa e exploração! Lógico, é super RPG suas escolhas terem consequências, MAS O JOGO TE MANDAR FAZER TAL COISA E TE PUNIR, WTF???!!!

    Além disso, justamente por saber das limitações técnicas e aborrecimentos dessa mecânica de diálogos, que TODO RPG que se preze, no mínimo, deixa vc manipular seu save como quer, desde que vc dê um quicksave antes de algo importante, deu merda (ainda mais quando não é intencionalmente) é só voltar atrás. 

    E isso quando o próprio jogo já não dá autosave a cada 5min, mantendo uns 5 ou mais arquivos de save pro caso de vc querer voltar no tempo, o que é algo SUPER comum em jogos do gênero, datando lá dos RPGs dos anos 90.

    Pistolei mesmo, meu dedo do meio pro game designer "ousadão".

    Considerei até dropar, mas a teimosia é maior.

    19
    • Micro picture
      lendaryo · about 2 months ago · 2 pontos

      Deve ser um caso semelhante ao Darkest Dungeon, esse game aki dá auto-save a praticamente qualquer ação q vc faça e como é mto fácil perder personagens aki por mere deslise/despreparação vc é obrigado a fica reupando diversos personagens. Mas n sei se dá pra comparar, já q a frustração de upar personagens novamente n deve se igualar a fazer escolhas "irreversíveis" kkkk

      1 reply
  • typhonite Linck's Roberto Ripka Siqueira
    2019-07-21 04:51:18 -0300 Thumb picture
    typhonite checked-in:
    Post by typhonite: <p>Orfão de Metro Exodus, mas sem vontade de jogar

    Orfão de Metro Exodus, mas sem vontade de jogar os antecessores nesse exato momento, e impossibilitado de aproveitar o Tech Test de Gears 5, fui ver o que mais tinha de bom pra aproveitar no GamePass e comecei essa belezinha aqui.

    De começo, me estressei um pouco: mais problemas técnicos, o jogo simplesmente não consegue escalonar a interface pra 1080p, pesquisei, virei e mexi com o que tinha de possíveis soluções, mas nada adiantou.

    Tentei por um tempo jogar em 1080p, mas com o controle, e até dá, mas na hora de upar skills, equipar itens, etc me estressava demais então desisti e deixei em 720p, que é a resolução "nativa" da interface.

    Apesar disso, e de me decepcionar um pouco com as animações e linearidade do jogo (expectativas...) até que tô curtindo.

    Parei logo em que cheguei no meu quarto no hospital... foi um alívio finalmente trocar de roupa hahaha

    Álbum

    14
  • 2019-07-17 14:28:49 -0300 Thumb picture
    sergiosamsa checked-in:
    Post by sergiosamsa: <p><strong>Finalizado!!!</strong></p><p><strong></s

    Finalizado!!!

    Apesar de Vampyr ser completamente diferente do que eu esperava, ele se saiu muito bem! Um bom jogo no geral e provavelmente um dos melhores com temática vampírica. Mas é claro, não está livre de problemas. Atingi um dos quatro finais possíveis, assumindo a postura de um perfeito vampiro assassino.

    Matei (no jogo usa-se o termo "abraçar") praticamente todos os NPC's possíveis, garantindo sempre altos pontos de experiência e itens, o que me fez atingir o nível máximo do personagem (50). Mas não transformei ninguém em vampiro quando a opção me foi dada, pois transformar alguém implica perda de 1.000 a 3.000 pontos de experiência.

    Como já havia percebido na última análise, o game possui muitos diálogos, mas os mesmos não possuem uma estrutura interessante o suficiente para manter seu entusiasmo ao longo de toda a campanha. Depois de um tempo, a maioria deles é inútil e fica basicamente no plano da curiosidade e anedotas, principalmente com relação aos diálogos das missões secundárias, por isso perto da finalização foquei mais nas ações e menos nas conversas (até porque matei praticamente todo mundo, nem sobrou com quem conversar, oops)

    Prova da inutilidade de grande parte dos diálogos é o fato de que, apesar de representarem praticamente 60% do jogo, eles não influenciam em nenhum dos finais possíveis. A única coisa que influencia são as suas ações. Mesmo que você gaste vários minutos em conversas, escolhendo respostas com cuidado, no final de cada situação suas opções de ação são, em 99% dos casos, as mesmas. Os diálogos alteram apenas suas chances de conseguir pontos de experiência, liberar itens e missões secundárias, mas não chegam a alterar nada de extremamente relevante para o game.  Alguns deles (os maiores) fazem parte da história principal, não dá pra ignorar, então mergulhe na onda e curta. 

    "Ah, mas os fatos e atitudes dos personagens podem afetar as suas escolhas, se mata ele ou não, daí isso afeta os finais em si", você poderia dizer. De fato, poderia, mas não é muito o que acontece. Se for por uma questão moral, você não vai querer morder ninguém, pois a maioria dos personagens foram criados pra você ter simpatia por eles.  Apesar de você poder ter essa postura, o jogo naturalmente vai te empurrando pra um único dilema: você quer ser forte e sair enfrentando seus inimigos like a boss? Então esquece tudo o que você conversou, morda ele e viva seus poderes intensamente, afinal é pra isso que você é vampiro no mundo virtual. No fim, basicamente o que define os finais é quantas pessoas você matou, quantos distritos ficaram em situação hostil, quantas pessoas você transformou em vampiro, ou seja, os diálogos são longos e, para além do "nossa que conversa bacana", não significam muita coisa pro game em si.

    Um probleminha que cansa algumas vezes é o carregamento. A tela congela constantemente quando você está andando com o seu personagem e entra nos limites de outro distrito, e fica com o símbolo de "carregando" por um tempinho. Nada de absurdo, mas quebra o ritmo do jogo, tanto quanto os diálogos inúteis. 

    Os chefes também não são lá grande coisa. O único mais desafiador foi o último, o "Avatar da Rainha Vermelha". Desafiador não porque ela era difícil de derrotar, com movimentos elaborados e um comportamento imprevisível. Desafiador só porque a barra de vida dela era imensa e nossos golpes só tiram um tiquinho de vida dela por vez, ou seja, temos que ficar um tempo no "bate e recua", pois no geral ela é lenta e previsível. É chefe só no protocolo, pra dizer que tem, e isso acontece com todo boss que aparece. 

    Mesmo com esses probleminhas de mecânica o jogo é bom, garante boas horas de entretenimento. Para aqueles que, como eu, curtem histórias mais obscuras, é super indicado. A trama principal, apesar de se perder muitas vezes (o casal que o jogo força a formação simplesmente não colou pra mim) é boazinha. Gostei que se utilizaram do William Marshal, um personagem conhecido da história inglesa (séculos XII e XIII) para alguns acontecimentos da história do game. Achei mais curioso ainda pois William Marshal, além de ser um personagem histórico, foi o pseudônimo utilizado por Horace Walpole quando lançou "O Castelo de Otranto" em 1764, primeira obra da literatura gótica, fundadora do gênero terror/horror na literatura, responsável por disseminar o mito do vampiro pelo ocidente. Achei o uso do personagem bem proveitoso. 

    Da mesma forma, gostei como há uma certa relativização do temor dos vampiros por símbolos religiosos cristãos. Isso só se tornou importante na literatura vampírica com a publicação de Drácula (1897) em diante...antes disso, as histórias literárias de vampiros não davam importância para isso. Em Vampyr nosso personagem sofre sim com símbolos cristãos, mas há uma espécie de questionamento sobre se de fato é o símbolo que causa o dano ou se é alguma espécie de relação mais complexa entre o indivíduo antes de ser vampiro e a igreja cristã. Prova disso é que alguns vampiros, nas conversas do jogo, desconheciam que alguns deles eram vulneráveis aos símbolos cristãos. Tinha até vampiro que usava uma cruz pendurada no pescoço. Sendo assim, a trama do game parece investir na visão de que o resultado dessa simbologia cristã contra os vampiros é mais psicológica - por parte do vampiro - do que física e prática, poi não funciona com todos os vampiros.  Bem interessante. 

    Vale comprar o jogo quando em promoção...comprei o meu na PSN e paguei 65 reais. Valeu cada centavo, mas o preço normal dele, fora da promoção,  é 219 reais, o que não vale de forma alguma. Por isso recomendo esperar uma promoção. Fui até olhar na tal da Steam que o pessoal que joga no pc tanto fala e está 130. Acho até 90 reais, no máximo, aceitável.  

    21

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...