Medium picture

palomaref Paloma Cristini

Escrevo para esse site foda aqui: https://residentevil.com.br/


8 months ago 2019-04-18

Capcom Beat 'Em Up Bundle

Com tantos jogos rondando nos consoles e computadores dos gamers em 2019, como a releitura de Resident Evil 2 e Devil May Cry 5, muitos talvez não saibam, mas o sucesso da Capcom vem muito de longe. A origem de toda a fama da empesa e de onde tiraram tantas ideias ao longo dos anos para continuar nesse mercado está na época de ouro dos fliperamas.
Para agradar os jogadores mais nostálgicos e apresentar essa história para os novatos, eis que surgiu Capcom Beat ‘Em Up Bundle, uma coletânea com vários sucessos da companhia.
Sendo essa a minha primeira experiência com games do gênero “beat ‘em up”, consigo dizer que foi uma surpresa. Com esse termo na mente, e a “pancadaria” à solta, pensei que todos os jogos me levariam ao mesmo ciclo de apertar dois botões e passar de fase – o que poderia ser um tédio – mas não é bem assim que funciona.
Todo canto dos cenários de cada game presente em Capcom Beat ‘Em Up Bundle tem seus detalhes que não podem ser deixados para trás. Uma batida numa lata de lixo, por exemplo, pode revelar para o jogador itens para aumentar a pontuação, armas para facilitar a finalização dos inimigos, e a clássica “comida da rua” que mesmo sendo achada no lixo, regenera totalmente a vida do personagem e nada de pegar intoxicação alimentar.
A quebra de obstáculos também é necessária para avançar no cenário. Algumas dessas fases tem uma contagem regressiva, dificultando um pouco a vida do jogador que quer fazer mais pontuação ou que quer matar todos os inimigos que ver pela frente. Tem até as clássicos fases bônus para quem estiver no comando conseguir aquela pontuação extra e se divertir quebrando espelhos, robôs e… carros!
Os gráficos, mesmo com seus pixels clássicos e já esperados nesse relançamento, não prejudicam em nada a ótima experiência que você pode ter com os jogos – seja como primeira experiência ou em uma volta nostálgica. No caso do detalhamento dos cenários, se o jogador prestar bem atenção, será fácil perceber onde um item ou outro pode ser adquirido ou até mesmo quebrado. Mesmo com similaridades, os jogos Final Fight e The King of Dragons ficam com o posto de gráfico mais chamativo e bem produzido.
A jogabilidade é simples e comum entre todos os games da lista, como já denuncia o termo do seu gênero, com somente três botões a serem apertados para conseguir as ações dos personagens, no máximo. Mas isso não é nada ruim, ao contrário, algumas combinações desses botões acrescentados a qualquer ataque especial dos personagens nos jogos é o suficiente para se salvar de uma possível tela de “Continue” e alguns trocados, na época dos fliperamas. Apesar de não precisar mais gastar com fichas, jogar com esse pensamento pode ser mais divertido.
Outra dica válida nesse caso, já que todos os games do gênero são frenéticos em combate – e o apertar de botões pode até quebrar o seu joystick – é investir em um controle especial, daqueles modelos de arcade. Porém, se não for possível tal aquisição, jogue com cuidado.
As soundtracks dos jogos aqui agrupados são aquelas típicas de arcades: boas e nostálgicas para alguns jogadores, porém irritantes e desnecessárias para outros. Em alguns momentos, realmente chega a incomodar a repetição de uma música do cenário, que pode durar até 30 minutos, Isso tudo se junta com os resmungos de dor e força dos personagens e inimigos, seja para atacar, defender ou até mesmo pular. Quando a irritação ataca, é melhor jogar sem som e escutar alguma playlist aleatória salva em seu console ou PC e continuar a aventura.
Mesmo não sendo o melhor detalhe do bundle, as trilhas sonoras dos games Team Commando e Warriors of Fate são as que mais agradam aos ouvidos.
O que prometeu mudanças em Capcom Beat ‘Em Up Bundle foi a questão de jogar com outros jogadores, de várias formas possíveis. A primeira delas permanece sendo o co-op local clássico, sendo possível conectar até quatro jogadores, dependendo do jogo (alguns são mais, outros menos). Essa cooperação local é extremamente divertida e consegue trazer de volta essa parte das jogatinas que, aos poucos, estão sendo extintas devido aos novos modos onlines presentes nos consoles da nova geração.
Sobre o online do bundle, presente em todos os jogos do conjunto e sendo uma novidade nesse gênero, posso dizer que a Capcom deixou a desejar. Joguei bastante na época do lançamento (em setembro do ano passado) e os servidores ficavam travando e foi impossível de avançar em qualquer título com a ajuda de outros jogadores online. Só que esse tipo de ideia é excelente e pode ser melhorada – por que não? – no futuro.

Capcom Beat ‘Em Up Bundle traz aquela nostalgia dos fliperamas de volta para toda uma nova geração ao redor do mundo. Mesmo não agradando com novidades no modo online, o pacote cativa tanto os mais novos, quanto os mais velhos – que voltam aos anos 80 e 90 no melhor estilo possível sem gastar tantas fichas e o troco do pão. Agradeço a Capcom Unity Brasil por ter cedido uma cópia digital desse conjunto incrível. Pude, pela primeira vez, conhecer títulos que tornaram a companhia tão aclamada antes de conhecermos a franquia Resident Evil.

Analise completa, clique AQUI!

7.5 7.5 10
Overall
7.0 Gameplay
6.0 Story
8.0 Music
8.0 Graphics
Jogabilidade fluida
Cenários bem elaborados
Co-op local divertido
Modo online ruim
Soundtrack repetitiva
Pode danificar o joystick

4 of users found this review helpful.


Outras críticas da mesma autora:

Keep reading → Collapse ←
Loading...