Medium picture

juninhonash Juninho Rodrigues

It's gonna be a hell of a party


over 5 years ago 2014-03-27

Vanquish

Vanquish é o tipo de jogo que pouca gente jogou.

O que é uma pena, porque esse game é incrível!

Eu mesmo quase o deixei passar despercebido, eu quando comprei um jogo na loja, me avisaram por email que não tinha e eu deveria trocar... Quando lembrei da indicação de 3 amigos meus e o preço dele estava o mesmo do jogo que faltava, então eu decidi arriscar.

E eis que dou de cara com um jogo sensacional.

Vanquish começa inicialmente com a velha guerra de "americanos contra russos" e é bem besta. Ou pelo menos seria se mantivesse somente isso por muito tempo.

O jogo se passa no futuro, anos e anos à frente, quando de repente uma estação de energia espacial simplesmente mira e ataca San Francisco e deixa a cidade totalmente sem vida, quando verificada a situação, os russos aparecem dizendo que foi obra deles e que o próximo alvo é New York e a presidente do EUA, Elizabeth Winters manda o personagem jogável, Sam (membro da DARPA) e Robert Burns e um batalhão de apoio.

Tudo isso é simples, mas é funcional pra te fazer adentrar no game, porém no final uma "surpresa" o aguarda, você entende melhor como as coisas funcionam e só muito no final que é entendido o que realmente aconteceu e o motivo de estar lá. Mas spoilers tirariam a graça de algo que já não é muito difícil de deduzir. Porque apesar de simples é um enredo bem usado.

Os personagens in-game são poucos mas marcantes, cheios de personalidade e o destaque maior vai pra Sam e Burns que tranquilamente roubam a cena, principalmente nas patadas de um contra o outro. Mas quem se destaca é Sam, não por ser o personagem principal e jogável e sim por seu enorme carisma e dublagem que lembram Solid Snake além de robôs gigantes que me lembraram os Metal Gears. 

Os gráficos do jogo ao meu ver, estão entre os mais bonitos da sétima geração, e mesmo que não concorde comigo nesse ponto, uma coisa é fato, os detalhes! Eles estão mais vivos do que nunca, os cenários, o efeito de água em alguns momentos, as árvores das poucas partes florestadas dos cenários, os prédios e etc. Tudo é muito bem feito e me impressiona Vanquish não ser citado quanto à isso. 

A jogabilidade é ação frenética e desenfreada, num ritmo alucinante que nunca cansa e enjoa, a maioria dos jogos de ação normais, você anda e atira em tudo que se move, aqui além disso, enfrentamos robôs gigantes, passamos por lugares explodindo, prédios caem sobre suas cabeças e etc, aqui as milhões de formas de se jogar um jogo de ação estão presentes de forma que dá gosto!

Ainda mais com Sam usando uma armadura que desliza, para o tempo no melhor estilo Bullet Time de Max Payne, um sistema de upgrades de armas simples e direto, além das próprias armas que saem da armadura e deixam um efeito visual muito foda.

O jogo ainda consiste com pequenos eventos que usam o sistema de Quick Time Events, são raros, porém significativos. Dá gosto ver o modo que Sam bate nos inimigos e suas mirabolâncias usando sua armadura ultra high tech.

As músicas são totalmente eletrônicas e de muitíssimo bom gosto, incrível como passaram o clima necessário de um jogo de ação de forma tão bacana, basta colocar o jogo e logo de cara no menu já vai ouvir uma música beeeem foda, e ela é só uma delas, porque a trilha sonora do jogo inteira é soberba e permitem a imersão necessária.

Com isso a fórmula ta pronta, enredo simples e funcional, músicas fodas, jogabilidade incrível e frenética e tudo isso com gráficos ultra detalhados. Simplesmente um jogo soberbo, fantástico e que pela falta de nome de uma franquia grande, não se tornou um parâmetro pros jogos do gênero. 

O que é uma pena, porque nunca senti tanta adrenalina num jogo de ação antes desse, queria eu que sua fórmula fosse usada sempre em outros jogos do gênero...

10 10 10
Overall
10 Gameplay
8.0 Story
10 Music
10 Graphics
Jogabilidade intuitiva, simples e que responde muitíssimo bem
Trilha sonora fantástica
Gráficos esplêndidos e detalhados
Carisma de Sam é altíssimo
Desafio na medida certa
Poucas armas, mas ao menos cada uma delas é bem diferente. Mas ainda poderiam ter mais, mesmo assim...
O jogo é relativamente curto, cerca de 7 horas de campanha no máximo
Em alguns momentos (raros) a dificuldade sobe demais, depois volta pro normal, numa mesma situação

9 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...