This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • le Leandro Santos
    2020-09-17 15:53:17 -0300 Thumb picture

    Promoção grande da Ubisoft no GamersGate

    Os que mais me chamaram a atenção foram os Prince of Persia por R$ 3,40 cada um (todos eles tão a esse preço).

    Aliás, já faz algum tempo que o GamersGate superou até a Nuuvem em preços de jogos da Ubisoft.

    E Bloodstained (apesar de não ser da Ubisoft) também tá com o menor preço até agora em qualquer loja, R$ 32.

    14
  • le Leandro Santos
    2020-07-21 00:07:57 -0300 Thumb picture
    le checked-in:
    Post by le: <p>Quando você volta pra jogar esse jogo (que é do

    Quando você volta pra jogar esse jogo (que é do final de 2004), você entende por que God of War fez o sucesso que fez, sendo lançado no início de 2005.

    A diferença é brutal em tudo: jogabilidade, desempenho, gráficos, valores de produção, efeitos sonoros...

    19
    • Micro picture
      jcelove · 4 months ago · 2 pontos

      Oxe le, PoP era tao AAA qto gow em termos de qualidade e valor de produçao. A jogabilidade datou, mas foi a principal base em termos de mecânica pra qse todo jogo de plataforma-açao que veio depois: gow, tomb raider, uncharted, assassins creed...merece respeito.hehe

      No ps2/pc nao tinha problema de desempenho nao, esse remaster ai q tem cara de caça niquel preguiçoso.

      2 replies
    • Micro picture
      fredson · 4 months ago · 1 ponto

      Mas esses também fizeram algum sucesso. Abriram caminho pro Assassin's Creed.

      Eu zerei só o Sands of Time, e lembro de ter curtido muito.

      1 reply
    • Micro picture
      mbomnis · 4 months ago · 1 ponto

      Pô, foi graças a essa trilogia de Prince of Persia que nasceu Assassin's Creed. Eu só diria que podiam ter parado no Warrior Within, porque o Two Thrones foi bem fraco.

  • luis_carlosblj Luis Carlos Bernardes
    2020-04-25 23:42:29 -0300 Thumb picture
    Post by luis_carlosblj: <p>Vídeo: <a href="https://bit.ly/3cwwStY?fbclid=Iw

    Medium 703462 3309110367

    Vídeo: https://bit.ly/3cwwStY

    33
    • Micro picture
      hyuga · 7 months ago · 2 pontos

      Warrior within! Pelo menos tinha bom gosto

    • Micro picture
      thecriticgames · 7 months ago · 2 pontos

      kkkkkkkkkkkkkkkkk que foda.

    • Micro picture
      vinicios_santana · 7 months ago · 2 pontos

      Ditador jogava video game, logo todos que jogam tem tendência assassina. Manchete da record.

  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2020-04-09 16:43:38 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[699869]</p><p>Como espectro de areia, sigo

    Como espectro de areia, sigo derrotando os inimigos, que aparecem aos montes para me atrasar.

    Chego num grande salão, onde enfrento um Hipogrifo.

    Essa batalha foi extremamente irritante, o grifo regenerava sua energia enquanto a minha ia se consumindo.

    O ataque especial de explosão de areia, era a forma mais efetiva de retirar vida do grifo, mas logo ele recuperava a energia perdida.

    Fiquei 2 horas nesse boss, até desistir, desligar o notebook e dois dias depois, tentei e passei de primeira, paralisando o tempo e batendo no grifo o mais rápido possível.

    A batalha durou menos de 3 minutos.

    Vai entender, kkk as vezes precisamos de um descanso para refrescar as ideias.

    Revisito alguns locais, como os jardins e mais uma vez Dahaka cruza nosso caminho.

    Dessa vez ele nos arremessa longe, fazendo com que peguemos um grande desvio.

    No meio do caminho, presenciamos o desentendimento entre Kaileena e Shahdee, e logo em seguida o príncipe bobão chegando para ajudar, sem saber que Shahdee estava sendo punida por ter falhado em matá-lo.

    Já sabemos como isso termina.

    Continuo por caminhos complicados, tudo deve ser feito com precisão, pois o chão se desfaz e não há para onde voltar.

    Revejo cenas onde achávamos que a criatura de preto estava nos atacando, mas agora na perspectiva do Espectro, vemos que só estávamos nos ajudando.

    Mas de nada adianta, pois só pode existir um príncipe na linha do tempo, então quando o Dahaka ataca, não interferimos, o príncipe é derrotado e conseguimos tirar a máscara, voltando ao normal.

    O que é uma pena, pois o Espectro é bem forte e seria bom lutar contra o chefe final nessa forma. Inclusive há um glitch que permite isso, mas não o fiz.

    Sigo para os aposentos de kaileena, dessa vez já esperando o ataque, sou direto e tento mais uma vez a fazer desistir de seus planos, mas sem sucesso.

    Abro a passagem secreta atrás do trono, que leva para o presente, Kaileena tenta impedir, mas é arremessada no portal.

    Aqui começará a luta final.

    O príncipe ainda reluta, mas Kaileena diz que é inevitável e não escuta nenhum de seus argumentos.

    A luta é difícil, demorei 2 dias para derrotá-la, em especial por causa dos furacões que drenam muita energia.

    Cheguei a ver um video do youtube que o cara muda a câmera para ver de onde os furacões vem. Tentei, mas mesmo assim morria, o príncipe fica muito pequeno na câmera.

    Então me veio a ideia de só correr em círculos ao redor da Imperatriz, e deu certo.

    O que me fez economizar muita energia e recarregar minhas orbes de areia.

    Terminada a batalha, o príncipe lamenta ter de matar Kaileena.

    Dahaka aparece e absorve a mulher, além do medalhão que o príncipe carregava, que estava carregado de areias do tempo, terminando assim seu trabalho.

    Saímos da ilha e seguimos de volta para a Babilônia, esperando por descanso, o que está longe de acontecer.

    Não consegui encontrar os 9 upgrades de vida, que liberam a Espada de água, a única arma capaz de derrotar o Dahaka, até tentei procurar o último faltante, mas não faço a mínima ideia de onde ele fica, mesmo com ajuda do youtube.

    Resta aceitar o final ruim e ver o final bom no youtube.

    Quem tiver curioso, ele liga diretamente ao começo do Two Thrones.

    Liberei alguns extras, dentre eles videos de making of, adoro esse tipo de vídeo, que mostra o lado criativo, concept arts etc.

    Destaque para um que mostra desde os primórdios da franquia e o envolvimento do criador, vale a pena demais assistir.

    Considerações finais: Gostei bastante do jogo, ele recebe muitas críticas pelo tom sombrio e á música que não combina com a série. Realmente, a música não me agradou, mas depois de um tempo fiquei indiferente.

    Quanto ao tom sombrio, acho que combinou com o que queria ser passado com o jogo, é uma história triste e angustiante, principalmente com o bad ending.

    O combate e evolução artística estão de parabéns.

    Adorei jogar e fico feliz de ter concluído a trilogia , já zerei o 3, e realmente, Prince of Persia faz falta hoje em dia.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    23
    • Micro picture
      jcelove · 8 months ago · 2 pontos

      Ae, parabéns! Eu falei que dava pra perder o upgrade, tem uns 2 missables que se passar tem que refazer o jogo todo.hehe

      O PoP em cell shading tem a melhor versão do prince (que é um ladrão na verdade) pena que o gameplay é raso e repetitivo. Tem o forgotten sands tbm que se passaentre o SoT e o WW se me lembro.

      3 replies
    • Micro picture
      kalini · 8 months ago · 2 pontos

      Dois dias pra vencer esses bosses? Haha, eu venci o Dahaka de primeira em uns 15 minutos. Consegui a Water Sword no primeiro playthrough. Acho que sou craque nesse jogo.

      O jogo é bom, a história tem premissa interessante, mas pra mim não demostrou todo o seu potencial. Ainda assim, esse Dahaka é mais intimidador que aquela coisa feia de tentaculos e sobretudo sósia do Ronaldinho no Resident Evil 3, haha!

      1 reply
    • Micro picture
      kalini · 8 months ago · 2 pontos

      Estou ansiosa pra ver voce postando sobre o The Two Thrones. É o unico que eu não sei de nada sobre.

      6 replies
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2020-04-08 19:51:36 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[699635]</p><p>Iniciamos a fuga mais frenét

    Iniciamos a fuga mais frenética contra o Dahaka.

    Até chegarmos num templo.

    O príncipe fica bem cabisbaixo, pois não era para o Dahaka existir mais.

    E tudo que ele fez parece ter sido em vão.

    Já estava se entregando ao destino e se deixa cair no chão para esperar a morte.

    Mas acaba ativando umas runas, que falam sobre uma máscara que é capaz de alterar o tempo. Hummm, entendi.

    Um novo ânimo toma conta do príncipe e agora, presos no templo e cercados por Dahaka em todas as saídas, temos de ir ativando os mecanismos, até a torre central do templo, chegar até a porta.

    O confronto com a Imperatriz quebrou minha espada e enfrentar os inimigos sem ela e algo bem tedioso.

    Sigo para um local onde uma espada me chama a atenção, mas logo Dahaka aparece e joga a espada num abismo.

    Curiosidade: Há um bug, ao fugir do Dahaka, ele some e se você voltar para a sala da espada, ela está lá no pedestal, mas você não consegue interagir com ela sem voltar no tempo.

    Volto no passado e a recupero.

    Essa é em tese a mais poderosa das armas, a espada do Escorpião, ou Soul Edge, porque parece demais. kkkk

    Ela também é capaz de quebrar paredes rachadas, o que vai ajudar na progressão e para encontrar caminhos secretos.

    Nos aposentos de Kaileena o príncipe tem uma epifania, Kaileena também viajava pelo tempo, ele pode ter matado ela no presente, o que não impediu a criação das areias no passado, então agora o objetivo ficou claro, voltar no tempo e derrotar novamente a Imperatriz.

    Sigo enfrentando mais inimigos, até chegar no salão, onde uma múmia ajoelhada, guarda a máscara do tempo.

    O príncipe a pega e ao colocá-la uma transformação, a máscara faz parte de seu corpo.

    Me torno a criatura de preto que nos observava constantemente e cai a ficha do príncipe, ela tentava nos avisar da traição de Kaileena.

    Essa forma têm suas vantagens, a carga de areia carrega constantemente, mas o life vai sendo consumido, o que da uma sensação de urgência, não podendo ficar perdendo tempo com os inimigos, muito semelhante ao Dark Prince do Two Thrones.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    14
    • Micro picture
      jcelove · 8 months ago · 2 pontos

      Minha cabeça explodiu qdo eu vi que era o Prince o tempo todo...nunca percebo essas paradas.hehe

      1 reply
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2020-04-05 16:53:02 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[698873]</p><p>Chego no lugar certo, porém

    Chego no lugar certo, porém as alavancas estão destruídas, me forçando a viajar no tempo para poder ativar as engrenagens.

    Ativo o primeiro mecanismo numa espécie de torre de relógio, ativando inúmeras engrenagens que por fim ligam as demais do mecanismo.

    Volto para a sala onde se encontra a mulher de vermelho, para ativar o outro caminho.

    Mas antes, ela os presenteia com uma nova arma, a espada do leão, que da um golpe poderoso se segurar o botão de ataque. Essa arma tem agilizado e muito o combate.

    Ela também revela seu nome, Kaileena, o príncipe já está caidinho por ela.

    Partindo para o segundo mecanismo, mudo completamente o ambiente, para jardins comparáveis em beleza aos da terra do príncipe.

    Aqui é realmente bonito, mas ao voltar pro presente, está tudo tomado por mato e abandonado.

    Foi bom todo esse verde, o jogo já estava enjoando com tudo marrom, cinza ou vermelho.

    Depois de uma série de puzzles envolvendo água, viajar entre o passado e presente, fugir do Dahaka, finalmente consigo ativar o segundo mecanismo.

    Há duas portas que suspeito que possa abrir, mas não sei como, então acabei passando direto. Agora temo não conseguir a arma para enfrentar o Dahaka. :/

    No meio do caminho para o salão central, mais um encontro com Dahaka e dessa vez, também com a figura misteriosa de preto.

    Fugimos do Dahaka mas o homem de preto é absorvido pelo monstro.

    Ele teria nos salvado ou apenas não teve agilidade de escapar?

    Agora é voltar para a sala onde Kaileena se encontra, para assim destruirmos a ampulheta.

    Mas não é muito bem o que acontece.

    Kaileena ignora os avisos do príncipe e até seu pedido de largar tudo e fugir com ele para sua terra.

    Ela o atrai até a sala dos fundos que foi aberta com a ajuda dos mecanismos.

    Curioso ele a segue, para cair numa armadilha.

    Para a surpresa de zero pessoas, Kaileena é a Imperatriz.

    E se intitula a dama do tempo.

    Ela diz que viu que morreria pelas mãos do príncipe e nos enviou para sermos mortos pelo Dahaka mas eu insistia em não morrer.

    O combate contra ela é complicado, evite combos, pois se ela defender, vai emendar seu próprio combo, que retira bastante energia.

    O que funcionou comigo foi dar dois ou três golpes e logo em seguida esquivar para trás, ela estoca, erra e continuamos.

    Eventualmente ela fica intangível e invoca criaturas das sombras.

    Eles defendes todos os golpes.

    Recomendo guardar uma esfera de areia e usar contra eles, atrasando o tempo e recuperando suas esferas de areia.

    A batalha contra Kaileena continua, e mesmo sem querer feri-la, acabamos a derrotando.

    Ela explode em areia do tempo, causando um desmoronamento.

    Voltamos para o presente, crente de que tudo fora resolvido, mas não foi, o Dahaka ainda vive.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    21
    • Micro picture
      jcelove · 8 months ago · 2 pontos

      Esse é o bad ending ou ainda continua o jogo. No true dahakao versao bombada é o finak boss

      3 replies
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2020-03-31 22:25:58 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[697851]</p><p>Reencontro a dama de vermelh

    Reencontro a dama de vermelho, que mais uma vez se nega a nos levar até a Imperatriz, até eu já entendi que ela é a Imperatriz e o príncipe não.

    Viemos impedir a criação das areias do tempo, mas ela diz que é impossível, pois para isso deveria ativar 2 mecanismos bem distantes e complexos.

    Eu rio na cara da dificuldade senhorita. Ahan...

    Vendo a determinação do príncipe, ela nos da uma nova arma, a Espada da Serpete, além de ser muito poderosa, ela também funciona como alavanca/chave em determinados pontos.

    Com uma nova arma, novos inimigos.

    Soldados mais resistentes e um lagarto que explode ao morrer, que é usado também em puzzles.

    Mas o "melhor" mesmo é a God of warnização do jogo, agora há criaturas gigantes para enfrentar.

    Passando por baixo de suas pernas, golpeia suas canelas, ela cai e subimos em cima para golpear a cabeça.

    O indivíduo de preto aparece novamente e foge mais uma vez, eu tenho certeza que é o príncipe de outra linha temporal que não pode interferir nessa linha.

    O caminho para as torres está bem mais complexo, mesclando caminhos pouco intuitivos com inimigos chatos.

    E pra piorar, Dahaka aparece mais uma vez e no momento em que u estou sem vida e só com uma orbe de areia para poder voltar no tempo.

    O problema que pra fugir dele no meio do caminho há inimigos e acabo usando a orbe exclusivamente para paralisar o tempo e fugir dos inimigos também, já que um misero golpe me mataria.

    Posteriormente o caminho continua, não muito complexo, mas o mínimo erro Dahaka me alcança e, game over.

    Devo ter morrido umas 20 vezes para ele.Já estava cansado de ver essa tela.

    Joguei bastante, mas a sensação é que não progredi muito, fiquei travado em alguns lugares por estar com pouca vida e não querer voltar no save que era longe demais, o que me fez perder muito tempo. Mas pelo menos passei.

    Agora chego no que parece ser um dos mecanismos, o próximo passo é descobrir como ativá-lo.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    19
    • Micro picture
      jcelove · 8 months ago · 2 pontos

      Vc é muito perspicaz pro enredo desse jogo.hehe. o dahaka é um inferno qdo te pega de surpresa sem poder do tempo....mas vc da conta. Ta pegando as fontes secretas pro final com guia ou ta jogando na raça? Nao dao dificeis de achar mas tem umas duas missables q forçar a rejogar tudo.hehe

      5 replies
    • Micro picture
      ikke · 8 months ago · 2 pontos

      Qualquer hora pego pra zerar a Antologia Prince of Persia também.
      O jogo já vem em BR ou você instalou tradução ?

      2 replies
    • Micro picture
      santz · 8 months ago · 2 pontos

      Esse jogo saiu antes de God of War.

      4 replies
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2020-03-30 17:05:12 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[697585]</p><p>Tô meio desanimado de check-

    Tô meio desanimado de check-ins longos, então vou tentar ser bem sucinto, na medida do possível.

    O jogo tem muitas semelhanças com o Two Thrones, uma delas é descer por bandeiras ou qualquer outra coisa pendurada, senti falta disso no Sands of Time.

    Além é claro de se balançar em cordas, que me lembrou o chicote do Dark Prince do Two Thrones.

    Shahdee está no castelo e a seguimos, enfrentando os mais diversos tipos de inimigos.

    Há espécies de altares espalhados pelo jogo, onde ao entrar nas areias, viajo entre passado e presente.

    Shahdee usa um desses altares para fugir.

    O cara viaja no tempo alguns segundos, prevê o futuro e  paralisa o tempo, mas não acredita em viagem no tempo.

    Há alterações tanto na arquitetura, como nos inimigos do local.

    Recebo de volta a habilidade de parar o tempo e voltar.

    De alguma forma o príncipe consegue absorver a areia e usá-la sem o uso da adaga do tempo, acumulando a areia no medalhão em seu peito.

    Que também é usado para os upgrades do jogo.

    Sigo Shahdee para o passado, até encontrar ela brigando com uma mulher em vestes ousadas.

    A luta é semelhante a do começo do jogo, com o diferencial que ela pode nos chutar, nos derrubando da plataforma.

    A salvo e peço uma audiência com a Imperatriz, a moça nega.

    Sou o PRÍNCIPE DA PÉRSIA minha filha, você sabe de quem eu sou filho?

    Em determinado momento, Dahaka, o guardião do tempo, se revela e iniciasse uma perseguição frenética, sem tempo para erros, ao entrar num templo do tempo, que ossui uma cortina de água, percebo que ele sofre ao toque das águas, sendo essa sua fraqueza....interessante.

    O jogo apresenta, como eu suspeitava, um estilo "metroidvânia, de ficar indo e vindo através do tempo e voltando nos mesmos lugares.

    Numas dessas idas e vindas, encontro uma pessoa suspeita, usando vestes negras e uma máscara bizarra, ela nos vê e sai correndo.

    Será inimigo? Ou o próprio príncipe de outra linha temporal?

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    24
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2020-03-28 14:45:50 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[697061]</p><p>Quando o jogo é bom, a gente

    Quando o jogo é bom, a gente já engata na sequência.

    Instalei no notebook do Ben-10, já receoso pois ele é bem antigo e pouca coisa funciona nele, por sorte, Warrior Within está funcionando melhor que o primeiro e até o momento, sem bugs de textura, embora tenha bugs de jogabilidade, como esquivar e mesmo assim levar o golpe.

    A sequência conta com legendas, o que ajuda demais nas cutscenes, o ruim é que a sincronia labial é péssima, com delay de uns 2 segundos. 

    Consegui também configurar o controle, sem usar o analógico esquerdo, que está estragado, jogando no D-pad, mas só de não jogar no teclado já está bom.

    O jogo inicia com o príncipe sendo perseguido por alguma criatura, ele foge até ser encurralado, a cena corta para o mar, algum temo antes, imagino eu, onde um navio é atacado por piratas em meio a uma tempestade, e o capitão do navio atacado é quem? Sim, o príncipe da Pérsia.

    Shahdee, a líder dos invasores, vem com sua corja de gado, digo, asseclas, com a missão de derrotar o príncipe.

    Já haviam me falado da sexualização do jogo e realmente, não tem como não notar....

    Sigo defendendo minha tripulação e derrotando os homens de Shahdee.

    O que percebo logo de cara, é o uso de duas armas, podendo arremessar a arma secundária em inimigos e também roubar suas armas.

    Como joguei o Two Thrones primeiro, são mecânicas conhecidas minhas e é legal ver que surgiram aqui.

    O jogo faz questão de colocar a câmera nos ângulos mais sugestivos kkk, essa bunda deu uma diminuída ai moça.

    Assim que se aprende o padrão de ataque e defesa dela, é só defender até ela dar uma abertura e dar alguns poucos golpes.

    Logo ela vai engajar num combate mais próximo, onde o botão de ataque deve ser apertado rapidamente.

    Ela deixa escapar que uma Imperatriz subestimou a força do príncipe. Seria ela a mandante desse assassinato?

    A luta contra Shahdee é difícil demais, o jogo já começar nessa dificuldade alta poderia ter afastado muita gente dele. Por um momento arrependi de ter colocado na dificuldade normal. kkkk

    Ao fim somos derrotados, levando um corte no rosto, somos desarmados e lançados no mar para morrer.

    Nesse momento as lembranças do príncipe explicam o motivo dessa viagem de navio.

    Ao usar a adaga do tempo no jogo anterior, acabamos libertando toda uma gama de criaturas provenientes da areia e isso ferrou com a ordem natural das coisas e uma criatura que é a guardiã do tempo, está em nosso encalço para nos matar.

    O plano do príncipe é viajar até um templo distante, onde poderá voltar no tempo antes de usar a adaga do tempo e liberar as areias, para assim cortar a maldição pela raiz.

    Só me pergunto como vou voltar no tempo sem a adaga?

    Destaque que não falei antes, mas a qualidade tanto do gráfico em jogo, quanto das CGs melhorou consideravelmente.

    Acordamos na praia da ilha que precisávamos ir, que ótima coincidência hem.

    Porém estamos desarmados e lutamos com um graveto até encontrar um inimigo mais poderoso e roubar sua arma.

    Beber água agora, além de curar a vida, como no jogo anterior, também salva o jogo, apenas nesses bebedouros, isso é bom, pois no Sands of Time, muitas vezes eu salvava com pouca energia e não conseguia passar dos desafios, sendo obrigado a voltar um save.

    3 coisas legais foram adicionadas no jogo.

    Baús contendo conteúdo extra espalhados pelo jogo, como imagens, character designs e videos. isso é legal, embora eu dificilmente vá conseguir pegar todos.

    Agora há um mapa, que mostra seu local e objetivo, achei beeem desnecessário, o jogo não parece ser estilo metroidvânia que vá exigir que eu vá e volte. Bom, até o momento não. Se por acaso esse mapa puder funcionar como fast travel, ai sim é algo bacana de se usar.

    E por fim, as armas; vão ser coletadas armas durante todo o jogo, cada uma com combos e habilidades distintas, isso achei legal.

    As construções o jogo continuam belíssimas, mas agora com um teor mais gótico trevoso.

    Os inimigos também estão mais sinistros, não são apenas soldados possuídos.

    Enfrentei uma criatura formada por corvos possuídos, ela é bem difícil, sempre que a derrotava, ela aparecia mais distante no meu caminho.

    Acabei fugindo dela e entrando na porta, onde fui recepcionado por uma horda de inimigos.

    Como eu iria passar disso se tivesse enfrentado e apanhado todo o caminho até aqui? Será que era pra fugir mesmo? Fico com a dúvida se perdi algum item bom que o bicho corvo largaria, mas não voltarei kkkk

    Um ponto alto de Warrior Within é seu combate, ele evolui e muito a fórmula do primeiro jogo, adicionando combos e finalizações.

    Você realmente vai ter de despertar o "Guerreiro interior" que vive dentro de você.

    Um dos videos extras, já disponíveis no menu do jogo, mostra como o combate pode ser dominado.

    O vídeo mostra também o tipo de trilha sonora que permeia o jogo. Muitos gostam, outros detestam, eu confesso que fica repetitivo, tem hora que me dá até dor de cabeça.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    31
    • Micro picture
      kalini · 8 months ago · 2 pontos

      Hahahahahaha, até hoje eu fico emcabuladíssima com a Shahdee...

      1 reply
    • Micro picture
      jcelove · 8 months ago · 2 pontos

      Eu gosto da história do WW, como ele aborda as consequencias de se bagunçar a linha do tempo. No caso se me lembro a ida do principe a ilha da sacerdotisa do tempo é justamente pq lá seria a fonte das areias e só ela poderia manipula-la mas rolam umas paradas ai.hehe

      O detalhe e que se passaram SETE anos do principe fugindo de Dahaka até conseguir a informação e poder partir. A entidade é fraca a água por isso ele não foi atacado por ela durante a viagem.

      A batalha inicial com a Shadee assusta mesmo, o jogo te força a dominar os comandos logo de cara, mas com um pouco de insistencia vc pega o jeito. Achava o visual dela desnecessario ja na época.

      7 replies
    • Micro picture
      luchta · 8 months ago · 2 pontos

      Cara o @vinicios_santana encontrou um esquema de colocar mais de uma imagem por postagem, mais de 3000 mil de QI, ahaha!!!!!!!!!!!!!!!

      3 replies
  • lendaryo Solivan Martins
    2020-02-05 16:13:28 -0200 Thumb picture
    13
    • Micro picture
      gennosuke6 · 10 months ago · 2 pontos

      Nossa, eu li rápido: "conflito na estrada". Ahauhuahauhauhaua.

      1 reply

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...