Medium picture

kahmundongo Karla Pinheiro


almost 6 years ago 2014-08-18

Ni no Kuni: Wrath of the White Witch

Ni No Kuni simplesmente foi o jogo que me fez comprar um PS3 só pra poder jogá-lo. E acho que isso diz muita coisa. Eu já tinha esse game como preferido antes mesmo de tê-lo só pela certeza que de Studio Ghibli + Level 5 só podia sair coisa boa, e odiava silenciosamente a todos que o tinham antes de mim.

História:

Devido a um acidente logo no início do jogo, que acaba sendo causado por sua desobediência, Oliver acaba perdendo sua mãe, ficando sozinho e de coração quebrado, termo que é usado muito durante o jogo ao encontrarmos várias pessoas no mesmo estado só que, pelo mal tê-lo consumido através de seus próprios sentimentos e aflições, Oliver, mergulha em profunda tristeza e derrama suas lágrimas em Drippy, uma espécie de fada adormecida em forma de boneco que por sua vez conta a Oliver da existência de outro mundo (Ni No Kuni) e que ele precisa ajudá-lo pois Shadar, o the Dark Djinn, um mago muito poderoso, está quebrando o coração das pessoas o que tem trazido conflitos para ambos os mundos. O interesse do garoto aparece quando Drippy conta da chance de salvar a sua mãe nessa empreitada e de fato ele parte tendo essa motivação mas, no decorrer Oliver se preocupa cada vez mais em ajudar as pessoas daquele mundo, restaurando os corações de todos e demonstrando sua coragem e a bondade existente em seu próprio coração.

A história Também é regada de piadinhas e bom húmor, rendendo até cena de stand up no meio do jogo! Fora os diversos trocadilhos como "Sua Meowgestade" que estarão sempre presentes. Temos muitos personagens carismáticos, como o próprio Mr Drippy (mun!), o rei de Ding Dong Dell, um personagem de uma quest enorme que faz lembrar o mago Howl de "O Castelo Animado" também do Ghibli e é claro, o mal humorado Swaine e seu sarcásmo e a doce e corajosa Ester, cada qual com suas personalidades bem definidas até onde o jogo as mostram.

-Jeepers Creepers!

Gráficos e animações:

Com o seu lindo cell shading, e selo Ghibli de qualidade, estúdio responsável por primores como "My Neighbor Totoro", "The Howl Moving Castle",  "Spirited Away" e essas são só algumas de suas obras. Todo o cenário de Ni No Kuni nos faz lembrar uma pintura. Dá vontade de abrir o jogo só pra ficar namorando a qualidade artística que o game é capaz de proporcionar, Como Ding Dong Dell consegue ser a cidade mais linda daquele mundo. Como cada cidade é realmente diferente sendo em arquitetura, vestes, clima, geografia e até itens do jogo. Como existem pessoas até nos andares superiores das construções e mesmo em lugares (infelizmente) inacessíveis, o que torna a inclusão desses NPCs desnecessária mas, é esse capricho que dá a imagem de uma cidade habitada e viva! Como o mapa mundo é lindo e faz você ficar girando a câmera 360° enquanto anda por ele fingindo ser um personagem do Senhor dos Anéis com seu Peter Jackson e suas habituais câmeras aéreas. Como as cut scenes são tocantes e lindas. como o design dos personagens são legais apesar de simples. Como TODOS os familiars são legais. Como o próprio menu do game consegue ser organizado, lindo e totalmente funcional. Não! O Oliver sobe mesmo as escadas, realmente SOBE AS ESCADAS! DEGRAU POR DEGRAU!!! NOOOOOOOO D:

-Girando e rodando má oi!

Jogabilidade:

A jogabilidade é excelente, toda a mecânica usada nos turnos é ótima. De fato por termos criaturas lutando ao nosso lado para nos ajudar em batalhas, acaba não tendo como não o associarmos a Pokémon neste quesito mas, se Pokémon tivesse um pouco dessa pegada de NNK em suas lutas iria imprimir mais dinheiro do que já imprime pois Ni No Kuni pra mim acaba vencendo nesse quesito. NNK segue com uma mescla de ação e a tradicional batalhas por turnos podendo se mover e interagir com outros elementos durante o confronto. De início essa mecânica pode parecer fácil mas ao progredir no game é acrescentado mais e mais possibilidades te dando um leque de opções que vai depender da sua estratégia em campo. 

Lutamos com os familiars, as diversas criaturas espalhadas por Ni No Kuni, criaturas estas capturáveis, que contam com uma gama de poderes e signos que dependendo do seu adversário pode ser mais fraco ou mais forte. Além disso os familiars também contam com espécies diferentes, atributos a melhorarem conforme avança e por que não? Evoluções! 

Além dos familiars, temos Oliver, que, mesmo em aprendizado, enterpreta o papel do mago, com vários feitiços a seu dispor, dentro e fora de batalha, além de sempre poder contar com um dos membros de sua party, seja em movimentos pré-determinados ou usando-os em batalhas no lugar de Oliver. Cada qual com suas próprias habilidades e seus próprios familiars que é claro, também são jogáveis. A alteração entre familiars e personagens pode ser feita a qualquer momento durante luta o que dá uma agilidade as batalhas tornando-as mais dinâmicas.

Há vários outros sistemas do jogo que são bastante interessantes como:

Alquimia, onde criamos de armas à alimentos que aumentam os atributos dos nossos familiars.

Locket, onde Oliver guarda virtudes em excesso de algumas pessoas para dar a outras que estão sem, consertando assim, os seus corações.

Feitiços, estes usados fora de batalha. Oliver possui poucos de início mas, assim como tudo em seu livro, (o PERFEITO Wizard's Companion) mapas, alquimia, uma verdadeira enciclopédia com todos os familiáres, você vai coletando-os pouco a pouco.

-Pokémon, temos que pegar isso eu sei, pegá-los eu tentarei!.. Oh wait!

Música e dublagem:

A dublagem do jogo se mostra excelente em todos os seus personagens. Eu pessoalmente tenho o hábito de ver o que é original japonês em Japonês mas a dublagem em inglês desse game é incrível! Impossível ouvir em outro idioma.

É impressionante como tudo nesse jogo conversa, com a música não poderia ser diferente onde ainda auxilia muito, dando carga emocional na aventura. A divertida "Neko Kingdom's Castle Town" em Ding Dong Dell "Fragments of Hearts" ou apenas "Field" no instrumental, "Miracle ~Reunion~" ou o seu tocante arranjo em "Arie ~Recollection~" e a versão do "Main Theme" em "To the Decisive Battle" cosegue ser grandiosa além de igualmente linda. Joe Hisaishi mais uma vez, parabéns!

-Joe! Joe! Joe!

Contras:

Uma coisa um pouco irritante é a inteligencia artificial de seus aliados em batalha, roubando suas obs de hp/mp e cancelando por vezes o seu turno em prol do deles e gastando a sua MP junto. Sendo um gol contra, toda vez.. 

O game também é um pouco fácil. Se quiser jogar com desafio de verdade, comece no Hard, desative qualquer tipo de ajuda como os guias no mapa e realmente se perca dentro da aventura. E outra coisa, se resolver pegar o easy NÃO PEGUE OS cof totoros  cof TOKOS!!! É sério, dependendo da sua paciência, isso vai facilitar a sua vida mais do que deveria e vai tornar os inimigos feitos de papel, tirando um pouco da graça e até a utilização das estratégias de signos, etc.

_To to ro, totoro. To to ro, totoro..

Opnião:

Esse jogo pode ser resumido (e por resumir já estaria desmerecendo-o) em três palavras: Imersão, comoção e contemplação. Ni No Kuni tem pra mim tudo o que um RPG deve ter, dungeons diversificadas (Em Fairygrounds.. Demora até cair a ficha que aquilo é uma dungeon.. na verdade, demora a cair a ficha do que é a coisa toda!) lugares diversos, criaturas fantásticas, magias, raças, cavernas, DRAGÕES e muito mais, com uma jogabilidade que não fica devendo. 

A história do jogo apesar de ser simples é o que rege e cativa todo o game, e muito difere das histórias de hoje em dia. Muito disso se deve a Oliver, uma criança, e por criança digo criança das antigas, trazendo uma espécie de inocência como não se vê muito hoje em dia. Por conta disso, e da própria aventura que segue, Ni No Kuni faz Jogá-lo ser um pouco como ler Harry Potter, trás um sentimento de aventura que tivemos com livros de fantasia que crescemos lendo. Nosso protagonista não é um grande guerreiro, mago ou um cara forte com uma espada.  

Em um mar de jogos um pouco desgastados do genêro, Ni No Kuni consegue ser o JRPG que o mundo estava carente de ter. Ni No Kuni é um diferencial e acaba sendo pra mim, como foi, um dos games essenciais do PS3.

-Obs: Bom, eu ainda odeio silenciosamente quem tem a versão fucking colecionador de NNK com aquele fucking livro junto.. odeio.. :)

*Minha primeira critica! Que acabou se tornando totalmente opinativa -.-" Talvez tenha se tornado pessoal demais mas, espero que quem a ler resolva dar uma espiadinha no game ;)

10 10 10
Overall
9.5 Gameplay
9.5 Story
10 Music
10 Graphics

4 of users found this review helpful.

Keep reading → Collapse ←
Loading...