This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • 2020-06-26 17:46:42 -0300 Thumb picture

    Jak and Daxter Explained

    Medium 3809420 featured image

    Jak and Daxter, a série esquecida da Naughty Dog.

    Animação, aspectos técnicos, enredo, comparados às outras séries de plataforma da Sony no PS2 como Sly e Ratchet and Clank, a série Jak tem uma maior qualidade em geral, porém diferente dos seu co-irmãos ela ficou presa no PS2.

    Este post tem como função apresentar ao mundo do jogo, histórias, curiosidades da franquia produzida pela Naughty Dog.

    A série foi bem comercialmente, na opinião da crítica e também detém 7 recordes no guiness book.

    Identidade Maluca:

    Apesar de eu gostar muito da série, tenho que admitir a série Jak tem uma identidade maluca, seja no design e nas opções de gameplay.

    O primeiro se chamando Jak and Daxter The Precursor of Legacy, o segundo com o título de Jak II com o numeral romano e depois Jak 3 com o numeral comum ou seja toda hora eles mudam a ideia e estética do título.

    Jak como personagem é legal, mas em design ele é uma mistureba de influências, tendo dedo de influência mangá japonês e influência dos quadrinhos western sendo que um dos fundadores da Naughty dog na época falou que teria mudado isso e focado em uma só influência.

    Em gameplay o primeiro é um plataforma 3D Open World, o segundo é um jogo de ação open world shooter com influências de plataforma 3D e com influência de GTA e Tony Hawk e o terceiro é um Mad Max muito bem feito.

    Eu amo essa inovação maluca que cada jogo tem, são bem diferentes entre si, porém dá para entender a confusão do público.

    Personagens:

    Jak e Daxter

    Jak tem uma personalidade forte, ele e Daxter são uma dupla inseparável, sempre juntos enfrentando os desafios propostos do mundo, Jak com as sequências ganha um lado Dark e corrompido, porém ele ganha poderes para contornar isso.

    Jak no primeiro jogo é mudo.

    No segundo já fala é um pouco mais velho e tem um cabelo bem maior.

    No terceiro o jogo se passa bastante no deserto ele acaba por cortar o cabelo.

    Daxter: É o piadista da dupla, sempre com caras e bocas e ótimas reações ao acontecimentos, Daxter é o alívio cômico e grande carisma da série.

    Daxter tem momentos de gameplay no 2º e 3º jogo da série.

    Samos:

    É um dos sábios que podem controlar a energia Eco no primeiro jogo, é velho e rabugento, porém justo e um bom líder no Jak II, seus conselhos são essenciais para a dupla.

    Keira:

    Keira é um personagem coadjuvante proeminente da série Jak and Daxter, filha de Samos Hagai, e o principal interesse amoroso de Jak. Ela é talvez mais conhecida como uma talentosa mecânica, inventora e piloto, tendo finalmente inventado os zoomers, projetado e reconstruído uma réplica do piloto de rift, e também ser uma corredora no Kras City Grand Championship.

    Eco:

    Eco é uma substância poderosa na série Jak and Daxter. É capaz de aparecer fisicamente na forma de gotículas ou aglomerados de líquido ou como um gás em sua (s) forma (s) natural (is), minério, prisma ou cristal, e vem nas seis cores conhecidas diferentes de light eco, dark eco , green eco , blue eco, yellow eco e red eco , cada cor possuindo uma propriedade diferente e específica. Foi criado pelos precursores e é estudado e dominado por um grupo de seres humanos conhecido como sábios.

    Essa energia que emana do planeta do jogo, é usado em armas, como cura e em vários acessórios.

    Jogos:

    Jak and Daxter: The Precursor Legacy

    Lançado em 2001 para PS2, The Precursor Legacy, é um jogo 3D de plataforma, com um mapa totalmente interligado e sem loads, eu o chamo de o sucessor espiritual de Crash.

    A missão do jogo é parar o exército de Lukers comandado pelos sábios Gol e Maia, que querem usar o Dark Eco, uma fonte de energia obscura.

    O jogo começa com Jak e Daxter indo explorar uma ilha sem autorização de Samos o sábio que meio que toma conta dos garotos, lá Daxter cai numa poça de dark eco e virá um ottsell.

    Em gameplay os comandos são responsivos e fáceis de aprender, Jak é muito bem animado, com opções de rolar, soco, gancho, pulo duplo, girar, é muito fácil controlar Jak e suas animações com Daxter mostram um grande trabalho da Naughty Dog.

    O jogo não tem nenhuma tela de load e todo o mapa é interligado, podendo ir da primeira até a última fase (somente misty island que é uma ilha que o jogador vai de barco).

    O primeiro jogo de console a apresentar ao jogador um mundo 3D único e ininterrupto foi Jak and Daxter: The Precursor Legacy. Graças à avançada tecnologia de streaming do desenvolvedor Naughty Dog, o mundo do jogo pode ser explorado sem tempo de carregamento entre as áreas.

    Até Grand Theft Auto III, lançado dois meses antes de Jak e Daxter, apresentava tempos de carregamento entre as ilhas de Liberty City.

    Jak II

    Jak II assume um tom notavelmente mais sombrio com uma abordagem de contar histórias mais cinematográfica em comparação com seu antecessor. Ao começar de onde o The Precursor Legacy parou, Jak, Daxter, Keira e Samos são abruptamente empurrados para um portal que o levam para misteriosa Haven City. Jak é capturado pela Krimzon Guard e posteriormente submetido a tortuosos experimentos com Dark Eco. Com sua eventual fuga, auxiliado por Daxter, Jak agora é um fugitivo procurado, bombeado pelo dark eco e capaz de se transformar graças a esse novo poder. Cego pela vingança, Jak une forças com a resistência do Underground numa luta contra o Barão Praxis e a Krimzon Guard.

    Jak II ainda apresenta os Metal Heads que com o desenrolar do jogo se mostram os verdadeiros inimigos do mundo de Jak, Jak II tem missões excelentes, um mundo aberto para se explorar ,templo e vários segredos.

    Com uma jogabilidade mais shooter e ação.

    Jak II é um jogo marcado por ser muito difícil, mas muito mesmo há várias missões complicadas aqui, falta de checkpoints e npcs que vão levar o jogador a loucura, sendo o jogo mais difícil da série, Jak II é dark, brutal e hard.

    Além das influências de GTA, temos influências da série Tony Hawk com Jak ganhando também um hoverboard nessa sequência.

    Hoverboard fácil de controlar e ótimo para se mover dentro das missões.

    As armas fazem parte desse jogo, dando o ar mais Shooter, porém ele permanece forte com características de jogos de Plataforma.

    Dark Jak na imagem, o modo onde Jak usa o Dark eco e fica mais forte.

    Jak 3

    Jak 3 continua o tom e a configuração do seu antecessor. Um ano após a derrota de Kor e do Barão Praxis, a guerra eclodiu em Haven City, enquanto os metalheads sobreviventes e os recém-chegados KG Death Bots atacam incansavelmente a Freedom League, sucessora da Guarda Krimzon, agora sob o comando de Ashelin Praxis e Torn, governador e capitão, respectivamente. O povo culpa Jak pela guerra por causa de seus poderes sombrios e sua amizade com o falecido lorde do crime Krew (que permitiu que os metalheads acessassem a cidade). Jak é banido para a Wastland pelas mãos do corrupto Count Veger, apesar dos protestos de Ashelin. Acompanhado por Daxter e Pecker, e com um farol dado a ele por Ashelin, Jak procura no deserto antes de cair quase morto. Ele é finalmente salvo por Damas, o rei de Spargus nas proximidades. Em troca de deixá-lo ficar, Jak agora deve provar seu valor, ou ser jogado no deserto como se nunca fosse encontrado.

    Jak 3 adiciona o combate de veículos, uma nova cidade e uma gameplay bem mais equilibrado, além de Jak poder se transformar em Light Jak uma versão dele canalizada com Light Eco invés de Dark.

    O jogo conta sobre uma ameaça de uma grande estrela que está caindo no planeta e como Jak é o responsável por impedir.

    Jak 3 trouxe os pontos positivos do anterior e poliu bem na sequência.

    Também estabeleceu a parte de veículos que foi bem aproveitada no Jak X o jogo de corrida e combate de veículos da série.

    Light Jak na imagem.

    Diferente do Dark Jak, o Light tem poderes mais defensivos e de suporte, ele também vem com a missão de equilibrar o lado Dark do protagonista e não deixar que Dark Eco o consuma.

    Jak X

    Jak X: Combat Racing acontece depois de Jak 3, e se concentra no perigoso esporte de corrida de combate. Quando Jak, Daxter e seus aliados são convidados pela filha do falecido Krew, Rayn, para vir à cidade de Kras para ler seu último desejo, seu último desejo revela que todos foram envenenados(quem mada beber no testamento do antigo lorde do crime). Para obter o antídoto, todos devem correr e vencer o Grande Campeonato da Cidade de Kras contra Mizo, líder de um sindicato rival de Krew. Jak e Daxter, portanto, se juntam à equipe de Krew enquanto correm por suas vidas.

    O jogo se concentra nas corridas de arcade, um forte contraste com a jogabilidade de aventura em ação em terceira pessoa dos lançamentos anteriores de Jak e Daxter.

    Há vários modos de jogo e desafios, sendo que quase nunca você repete um evento seguidamente, exceto os grand prix.

    Coleção HD do PS3, Port do PS4 e do Vita:

    Sobre a versão HD do PS3 é a mais bonita e completa é um full remaster.

    A versão do PS4 é um port das de PS2 com leves problemas e bugs, porém é a única que tem Jak X.

    A de vita é horrível, pelos controles e estabilidade.

    Recomendo as de PS3 e a de PS4 é razoável , fuja do Vita.


    Trilha do Jak X:


    A trilha do Jak X é a melhor da série e foi produzida pelo guitarrista do Perfect Circle.

    Além de músicas licenciadas do Queens of Stone Age.

    Esse é um resumo da franquia com características de gameplay, mundo e personagens, com algumas curiosidades e detalhes, lógico que não está tão detalhado como todos os detalhes dos jogos porém tentei trazer o máximo de forma resumida, obrigado por ler.


    Metacritic:

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)


    46
    • Micro picture
      artigos · 10 days ago · 3 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

      1 reply
    • Micro picture
      kratos1998 · 11 days ago · 2 pontos

      Excelente texto. Deu até vontade de jogar. Eu só zerei o 3 e um outro q saiu em 2008 acho, que é zuadinho um pouco kkkk.
      Sobre as versões, vi comparações gráficas e realmente percebi q a de PS3 é melhor q a do PS4

      3 replies
    • Micro picture
      denis_lisboadosreis · 11 days ago · 2 pontos

      Tenho essa coletânea do PS3 e estou procrastinando pra começar.

      1 reply
  • nettolage Netto Lage
    2019-04-22 20:35:45 -0300 Thumb picture

    Dia 21: Passou muita raiva jogando

    Medium 632290 3309110367

    Vigésimo primeiro dia do @desafio dos 30 Dias, agora o jogo que eu passei muita raiva jogando.

    Como eu estou jogando o segundo game dessa franquia, e eu me irritei demais tanto no primeiro quanto no segundo, eu coloco a trilogia Jak and Daxter, definitivamente um dos meus jogos de plataforma favoritos, mas que estão me deixando muito p*to.

    16
    • Micro picture
      kratos1998 · about 1 year ago · 2 pontos

      Jurava que tu ia dizer que o jogo era ruim kkkk, eu só joguei o 3 na época do PS2 e gostei muito, pretendo comprar essa coletânea em breve

      1 reply
  • nettolage Netto Lage
    2019-03-24 17:38:19 -0300 Thumb picture
    nettolage checked-in:
    Post by nettolage: <p>Como tá na promoção, peguei essa coleção pra con

    Como tá na promoção, peguei essa coleção pra conhecer esse game que poucos falam, começou sendo divertido.

    5
  • 2018-06-15 19:21:46 -0300 Thumb picture

    Desafio dos 10 jogos 6.

    @desafio dos Jogos. 10 games que causaram impacto em mim. Uma imagem apenas, sem explicação. 1 game por dia. E a cada game uma indicação de amigo para participar.

    Fui desafio pelo @mateusfv e @darlanfagundes

    Dia 6.

    12
  • andrexdl23 Andre Luis Ribeiro
    2018-01-17 14:06:04 -0200 Thumb picture

    Conhecendo a trilogia Jak & Daxter - Os 128 bits da Naughty Dog!

    Medium 3590731 featured image

    Após o massivo sucesso da franquia Crash, a Naughty  Dog presenteou os seus fãs com uma incrível saga no console 128 bits da Sony, o PlayStation 2. Os games ficaram famosos não só pela carisma dos personagens, como também por combinar perfeitamente o estilo plataforma com ação em terceira pessoa, criando um casamento perfeito entre ambos os gêneros.

    Jak and Daxter 1 - Onde tudo começou!

    Começando por Jak and Daxter - The Percursor Legacy. Durante a geração 32/64 bits e o inicio da 128 bits, a moda do momento era a produção de jogos de plataforma em 3D, focados na liberdade e também pela busca de colecionáveis. Mas o que tornou esse game tão diferente dos demais?

    Gráficos de outro mundo!

    Acredito que quem  presenciou o game durante o seu lançamento, deve ter ficado abismado com a imensa qualidade gráfica do mesmo! Pra começar, os cenários, que além de serem enormes, super vivos e ultra detalhados, eles continham  um sistema de iluminação absurdo para a época. Fora isso, o game também esbanjava com personagens muito bem modelados e com ótimas animações, muito além de sua época. 

    Exploração e muita plataforma!!

    O game foi muito ambicioso, porque nos apresentou um mundo enorme, sendo que o jogador podia explorar a área que quisesse, sem a necessidade de esperar por loadings ou entrar em portais. Todas as ilhas eram conectadas entre si, e isso reforçava ainda mais o fator liberdade que o jogo propôs. Além disso, era muito legal o fato de ter várias fases "lineares" espalhadas pelo mundo aberto do game, num esquema muito semelhante ao Mario Odyssey (ou o contrário rs), ou seja, era uma mistura de Crash bandicoot com Banjo Kazooie.

    Jak II - Grandes mudanças.

    Agora passando para a sua sequência, lançada em outubro de 2003, que tentou inovar demais e seguir os conceitos da época, que eram jogos mais "dark" e que puxavam mais o conceito de GTA, mas infelizmente tudo isso acarretou em diversos problemas.

    Muitas novidades nem sempre significam algo positivo.

    Houve uma mudança brusca em relação ao game anterior, que até então era todo colorido, 100% focado na plataforma. No Jak II, o game segue uma vibe totalmente dark, onde o personagem é sugado para "outra dimensão", e o mesmo é tratado como bandido pelos ditadores do local, e assim acaba sendo preso e torturado por 2 anos, servindo como cobaia para experimentos, o tal do "Dark eco". Fora isso, o game  faz uso de armas, veículos e coisas do tipo, que infelizmente tiveram uma péssima execução.

    Novo estilo de jogo.

    Agora o game deixou de lado a exploração "aventureca" do jogo anterior, pra focar mais no mundo aberto estilo GTA. Apesar de terem muitas missões que se passam na área externa, ainda sim existem locais (ou fases) internas, que remetem ao estilo antigo de plataforma. 

    Enredo mais maduro.

    Falando em ditadura, o game agora se passa na Haven City, uma cidade completamente dominada por lideres ditadores. A sua ambientação é toda hi-tech, sendo tudo muito cinza e morto, tudo pra reforçar a maturidade que o jogo teve em relação ao seu antecessor. A história agora segue esse estilo mais sério, mas tem o Daxter que serve como alivio cômico, tanto é que ele faz piadas em relação a mudança brusca comparada ao jogo anterior. 

    Apesar da ambientação mais madura, na questão gráfica a Naughty Dog não nos decepcionou! Os ambientes são muito bem construídos, reforçando ainda mais a tensão que o game propõe a passar. A iluminação foi aprimorada em relação ao jogo anterior, se tornando ainda mais realista. 

    Problemas básicos de Game Design.

    O game ficou mais difícil, mas pelos motivos errados. Pra começar, pelos veículos voadores, que além de serem muito difíceis de controlar, eles são muito lentos e sensíveis, sendo que com poucas batidas já são suficientes para eles explodirem. 

    Como o jogador tem posse de armas, os inimigos não são tão bem distribuídos como antes, porque agora eles te cercam e te atacam sem piedade. Muitas vezes você vai perder energia (que é limitada) por bobeira, porque demora um certo tempo para o jogador se acostumar com o jeito de manusear essas armas. 

    Ainda mais problemas...

    E agora os check points, que são tão escassos, que dá a impressão que eles nem existem. Você pode avançar um grande trecho da fase (que já não são fáceis), mas pode acabar morrendo por bobeira, por simples imprecisão da jogabilidade. 

    E por fim, a estrutura da cidade e as missões que são feitas na mesma. Ela é um labirinto, literalmente, porque são tantas áreas iguais que você acaba se perdendo, mesmo com o mapa. Fora isso, as missões que o jogador deve fazer dentro dela, que são muito injustas, sendo que o game oferece um tempo super limitado para o jogador realizar as mesmas, e tudo isso acaba comprometendo a sua experiência.

    Mas vale a pena jogar?

    Neste caso, é recomendável só por meio de curiosidade, até porque o jogo consegue divertir, mesmo com todos os seus problemas.  As fases, na questão de level design, elas são muito bem construídas e divertidas.  Mas em contra partida, os erros podem pesar demais na experiência do jogador.

    Jak 3, o ponto alto da série!

    E pra finalizar, vamos falar de Jak 3, que apesar de ainda seguir a vibe dark, ele corrigiu todos os problemas do jogo anterior e ainda foi além! O game foi lançado em 2004, e conseguiu com maestria fechar com chave de ouro a trilogia!

    Inovações, muitas inovações!

    O game pega todas as mudanças presentes no game anterior, mas com reformulações, e ainda acrescenta muitas novidades, como a possibilidade de usar um animal como transporte, ou andar em veículos imensamente blindados e equipados para enfrentar os perigos do deserto. Tudo isso foi muito bem executado.

    Jak foi banido de Haven city, por ter possível envolvimento com um homem chamado "Kor", acusado de ser responsável pelos problemas causados pelos "Metal Heads", inimigos do jogo anterior. Agora ele é obrigado a sobreviver em um imenso deserto, rodeado por muitos inimigos e competições entre gladiadores. 

    O  jogo é dividido em 2 áreas:

    Vilarejo no deserto: Esta é a área mais tranquila, que serve mais como transição. Nela o jogador fará missões e conversará com certos Npcs, importantes para o desenvolvimento da história. Para se locomover mais rápido, Jak pode usar um "bicho" semelhante a um mini dinossauro, sendo este muito flexível, podendo pular, correr e tudo mais.

    O  grande Deserto: Este é a maior área do game! A sua ambientação é incrível, porque ela é enorme e muito bem detalhada, contendo muitos desafios e batalhas dentro da mesma. Este servirá como palco para grande parte das missões do jogo, que na maioria das vezes envolvem combate entre os monster trucks (ou buggys super equipados, como preferir). Esta área também serve de acesso para outros locais menores, como catacumbas, templos e etc... É muito divertido explora-la usando os "carrões" que o jogo oferece, sendo esta é a parte mais memorável por muitos jogadores.

    Level design soberbo!

    O game é enorme, possuindo uma campanha com duração maior que os jogos anteriores, mas sempre procurando inovar e apresentar novidades ao jogador, assim tornando a experiência ainda mais enriquecedora. O level design é incrível, com fases e missões bastante variadas, cada uma apresentando um gimmick interessante, como por exemplo, a obrigação de tentar levar os inimigos até uma roda de hamister, assim abrindo o caminho. O jogo sempre vai lhe surpreender!

    Novas habilidades.

    Fora isso, agora o Jak possui o "Poder da Luz", que serve tanto para restaurar vida, quanto para resolver puzzles, passar por certos desafios e tudo mais. Ao ativar esse poder, Jak pode parar o tempo, congelar certos inimigos, ficar invisível e entre outros. E é muito legal, porque isso foi muito bem implementado no level design de algumas fases.

    Naughty Dog e seu grande legado!

    E assim acaba a trilogia principal, que assim como teve muitos acertos, também teve seus erros, que logo foram corrigidos. A Naughty Dog já mostrava a sua imensa criatividade, profissionalidade e capacidade ao desenvolver jogos, porque nestes ela nos apresentou muitas inovações, seja na questão gráfica ou do game design em si. Graças a tudo isso, esses games marcaram a sua geração, e ainda continuam marcando!

    45
  • andrexdl23 Andre Luis Ribeiro
    2017-12-24 12:37:57 -0200 Thumb picture

    Jak and Daxter 1 - O Mario Odyssey da Sony!

    Caras, lembro de ter jogado esse game a uns 4 anos atrás, no próprio e falecido PlayStation 2. Fico pasmo de ter demorado tanto tempo pra ter conhecido essa franquia.

    HD edition!

    Enfim, recentemente deu uma imensa vontade de comprar a versão HD do Ps3 (obrigado mercado livre, vendendo jogos "originais" a preço de pirata, hehe). Felizmente, eu havia esquecido completamente do jogo, no sentido de não lembrar das fases e tudo mais. Isso é muito legal, porque assim eu posso aproveitar o game como se fosse uma experiência 100% nova!

    Cópia de Mario 64??

    Esse game passa muuiiiito longe de ser uma "cópia de Mario 64", porque ao contrário deste, Jak and Daxter foi o pioneiro a trazer o esquema de mundo verdadeiramente aberto em jogos de plataforma, sem necessitar de warprooms, ou coisas do tipo, tanto é que não existe tela de loadings no game. Mas lógico, existem muitas inspirações, como os colecionáveis, "missões" e tudo mais.

    O Mario Odyssey de 2001!

    É idêntico ao Mario Odyssey (ou o contrário, rs...), onde os mundos são interligados entre si, e a própria fase está presente nela. Ou seja, ao mesmo tempo que o game apela para a exploração, dentro dela também existem "fases" no estilo linear like Crash bandicoot, e acho isso fenomenal, tudo isso sem precisar entrar em portais, ou coisas do tipo.

    Um dos melhores gráficos do Ps2!

    O game é MUITO LINDO!!! É absurdo imaginar que foi lançado em meados de 2001, como isso é possível!!! Ele tem um DOS ciclos de noite/dia mais bonitos da geração, fora os detalhes de iluminação e tudo mais. Os modelos dos personagens, apesar de serem um pouco estranhos devido as texturas totalmente borradas e lisas (preferia que fosse no estilo cell-shading), ainda sim possuem animações incríveis, mostrando para que o Ps2 veio, definitivamente. Enfim, o game envelheceu muito bem neste quesito.

    Câmera e outros problemas :(

    O que me incomodou um pouco é o posicionamento da câmera em algumas áreas, dá a impressão de que eles fizeram isso justamente nas áreas finais só para criar uma dificuldade artificial. Outro ponto é a falta do controle da câmera, e isso dificulta muito na hora de pular em certas plataformas. E por fim, o pulo é totalmente impreciso, achava que era problema do Jak 2... Mas nada com que o jogador não se acostume.

    Musica de ambiente

    A trilha sonora faz muito bem o seu papel, mas é completamente esquecível. Poxa, jogos desse nível deveriam ter pelo menos ter uma trilha sonora animada e cativante, tipo Spyro a Hero Tail, já que você vai passar grande parte do tempo explorando as fases. É triste, porque foram os mesmos compositores da trilogia clássica do Crash... :( A unica musica que curti foi essa:

    JOGUEM!!! Um dos melhores platformers que existe!

    Enfim, este game é MUITO gostoso de se jogar, muito mesmo!!! Fique viciado e não tenho vontade de parar! Pena que o game é um pouco curto, sendo que em menos de 2 dias eu vou conseguir platina-lo :(

    13
  • z3karlos Jose Carlos Lopes Junior
    2016-11-21 20:14:26 -0200 Thumb picture
    z3karlos checked-in:
    Post by z3karlos: <p>(Repost)</p><p>Depois de milhões de mortes pq o

    (Repost)

    Depois de milhões de mortes pq o pulo duplo não funciona direito....

    Platina

    Gosto desse gênero de plataforma estilo Mario 64, mas fez bem pra franquia mudar radicalmente e adotar um estilo Rachet & Clank nos outros 2 jogos.

    Já começando Jak 2

    @platinadores

    13
    • Micro picture
      gusgeek · over 3 years ago · 2 pontos

      Jak and Daxter é Ótimo, o primeiro é um jogo muito bonito e divertido, só esse lance do pulo duplo não funcionar direito que é chatinho, mas até aí tudo bem, o Jak 2 eu achei muito chato e o Jak 3 concertou os erros do 2 e inovou em algumas mecânicas!!!! :)

      1 reply
    • Micro picture
      cacotives · over 3 years ago · 2 pontos

      Boa brother!

  • z3karlos Jose Carlos Lopes Junior
    2016-11-16 21:15:13 -0200 Thumb picture
    z3karlos checked-in:
    Post by z3karlos: <p>Vou tentar rejogar os 3 . Uma das melhores franq

    Vou tentar rejogar os 3 . Uma das melhores franquias q já joguei (juntamente com Rachet &Clank)

    Interessante  como Jak & Daxter é totalmente diferente dos proximos 2 jogos. Ele tem um clima dos divertidos jogos de plataforma tipo Mario 64 com varias mini quests por cada mapa.

    3
  • pedroikee Pedro Henrique
    2016-11-03 09:39:25 -0200 Thumb picture
    pedroikee checked-in:
    Post by pedroikee: <p>#img#[360744]</p><p>Jak 2 Finalizado.<br>Naughty

    Jak 2 Finalizado.
    Naughty Dog é uma das minhas empresas favoritas de games, acho que só perde pra Blizzard, mas nesse jogo eles perderam a mão, é o primeiro jogo deles que não gosto. Não me entendam mal, gosto da franquia, o primeiro Jak & Daxter é excelente, mas esse aqui não. Começando pelo mapa do jogo, que porra é aquilo? É um labirinto onde todas as missões ficam longe demais, cheia de guardas, que se encostar já começam a atirar e o maldito sistema de veículos, um dos piores que eu já vi em games, utilizar veículos nesse jogo é tortura, e tem várias missões com essas porra!!! As fases (quando você finalmente consegue chegar nelas) são boas e divertem bastante, tem um problema de não ter check-point e você morre bastante.  Recomendo bastante o primeiro game, Jak 2 não, e Jak 3 ainda irei jogar no futuro.

    Jak & Daxter -> 8,5/10
    Jak 2 -> 4,0/10 

    2
  • colt47 Luiz Souza Santiago
    2016-10-26 15:12:43 -0200 Thumb picture
    6
    • Micro picture
      xualexandre · over 3 years ago · 1 ponto

      é muito geração mimimi né...pqp, não pode fazer piada nenhuma

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...