Medium picture

vine Vinicius Do Prado Vieira

Leeeeettt's paaaarrrty... If you think you can keep up


over 6 years ago 2013-06-23

Deus Ex: Human Revolution

Eu ainda nem terminei esse jogo mas já me sinto na "obrigação" de escrever uma crítica sobre ele, dado que é um dos jogos mais bacanas que eu joguei nessa geração, isso porque nem faz parte dos meus gêneros favoritos (encare aqui que eu to classificando como FPS, porque é a base da jogabilidade).

Não vou dividir o review em muita seções, vou falando do mundo e da história do jogo enquanto explico aspectos do jogo em si. Vamos ao que interessa!

Pense num jogo bão: que promove uma diversidade de estilos de jogo de uma forma inteligente, balanceada e bem polida embora obviamente tenha lá suas pequenas falhas , que tem level designs inteligentíssimos que permitem que os vários estilos de jogo possam ser explorados e pra se alcançar seu objetivo. Esse é Deus Ex: Human Revolution, e agora vou entrar nos pormenores sobre o porquê desse tanto de elogios e otimismo.

A base da diversidade em Deus Ex é o sistema de augmentations, que no mundo de Deus Ex é uma forma de substituir membros e órgãos biológicos dos seres humanos por órgãos cibernéticos: "O próximo passo na evolução controlada dos seres humanos", segundo um dos grandalhões dessa indústria; e esse também é praticamente o tema central do jogo, essa temática cyberpunk da qual vou comentar mais à frente. No jogo você encarna um agente/detetive e ex-policial chamado Adam Jensen que teve boa parte do seu corpo modificado com essas estruturas cibernéticas por causa de um ataque terrorista na empresa onde ele trabalhava como chefe de segurança; essa mesma empresa é uma das maiores produtoras desses "upgrades" humanos. Ao longo do jogo você vai obtendo Praxis points, que funcionam como "pontos de skill" em outros RPGs, com esses Praxis você pode melhorar as funções desses membros e órgãos cibernéticos, as melhorias vão desde: enxergar através de paredes, adicionar funcionalidades diferentes ao radar embutido no seu corpo, correr por mais tempo e ser imune a gases tóxicos, adquirir invisibilidade através de modificações na pele, obter força sobre-humana pra carregar objetos pesados, destruir paredes frágeis ou desmaiar até 2 inimigos desavisados. Através desse sistema de augmentations você cria seu próprio estilo de jogo com o que considerar pertinente, o jogo quase nunca coloca muitas barreiras pra impedir que você jogue da forma que considerar mais interessante.

A jogabilidade é majoritariamente a de um FPS, com essas peculiaridades que o sistema de augmentations dá: muitas delas criam novas mecânicas ou expandem as antigas, assim criando possibilidades ao invés de simplesmente "fortalecer" o Adam Jensen, as augmentations são feitas nele mas você é quem tem que pensar na melhor maneira de usá-las e como. Existe também um certo "incentivo" a se adotar um estilo de jogo mais stealth, tanto é que as mecânicas de cover e de pular de um cover pro outro servem não só pra te dar proteção e mobilidade durante os tiroteios mas pode ser que sirva principalmente pra você passar despercebido, tudo depende de como você quer jogar e como você decidiu especializar Adam com as augmentations!

A história gira em torno dessas modificações humanas, as consequências sociais e econômicas delas e a enorme satisfação e insatisfação que as mesmas criaram nesse mundo. Adam recentemente havia se tornado chefe de segurança de uma das maiores empresas desse ramo após ter trabalhado como policial na SWAT, a Sarif Industries que logo no começo do jogo é atacada por terroristas; Adam é severamente machucado e sua ex-namorada Megan que o recomendou pro cargo é morta junto com vários outros cientistas da empresa; 6 meses depois desse ataque Adam acorda, agora com seu corpo totalmente modificado e melhorado, as modificações serviram pra salvar a vida dele e de quebra lhe concederam um corpo muito além do que o de outros humanos normais. A partir daí, você começa a conhecer e mergulhar em vários problemas relacionados à essa indústria e tenta desvendar o mistério por trás esse atentado, trabalhando como um agente e detetive, você vai conhecendo as mais variadas situações que essas augmentations criaram no mundo enquanto trabalha pela segurança do seu chefe e de sua indústria, além da aparente vingança pessoal de Adam procurando pelos orquestradores do atentado que causaram as tragédias e principalmente a morte de Megan seis meses antes do seu retorno ao trabalho.

A música do jogo é aquele tipo de música de qualidade que te joga totalmente na ambientação do mundo, é bacana pra caramba dentro do seu próprio contexto, mas é o tipo de música bom de se curtir mais dentro do próprio jogo do que fora.

Os gráficos do jogo são bacanas e suficientemente bons pra te imergir nas situações e no enredo embora não sejam incríveis, eu achei peculiares e bonitas as cutscenes também por ajudarem a transmitir o "feeling" do jogo. O conceito por trás das artes é fantástico, desde as vestimentas do Adam até o seu óculos escuro automático e multi-uso, o jogo também trás uma variedade de armas um pouco futuristas e muito bacanas como a P.E.P.S (Pulse Energy Projection System) que cria uma onda de energia que após entrar em contato com o alvo cria uma pequena explosão de plasma que age diretamente nas células nervosas do alvo e causam uma sensação de dor, além de derrubá-los no chão.

Pra mim, esse jogo é um "must play" dessa geração, e terminou de me provar que ela foi tão cheia de bobeira como teve essas obras incríveis que não seriam tão incríveis sem a tecnologia atual. É um game que também oferece um "pacote completo" que vai agradar praticamente todo tipo de jogador: aqueles mais story-driven, por causa do enredo e desdobramentos políticos fantásticos quanto pelos que buscam um gameplay interessante que cria um solo fértil pro jogador afiar suas habilidades e quebrar sua cabeça pra vencer o design do jogo. Não posso comentar muito sobre a dificuldade do jogo, mas deixou uma breve nota aqui na conclusão dizendo que ele é bem desafiador no nível máximo de dificuldade pelo qual comecei logo de cara e aprovei bastante.

*ADENDO: A inteligência artificial dos inimigos nesse jogo são muito boas, raramente eles vão ficar moscando no nível mais difícil, eles vão tentar te flanquear sempre que você não tiver atirando neles, eles se movimentam, procuram cover e realmente querem te matar ao invés de servirem de alvos de prática de tiro.

Enfim, vá jogar Deus Ex! Embora seja meio cansativo e seja bom você separar pelo menos 2 horas pra aproveitar bem os segmentos da sua jogatina, infelizmente (ou felizmente?) é um jogo que requer uma boa parte do tempo do jogador pra aproveitar tudo que ele tem pra oferecer.

*Adicionado depois de já terminado o review, um ponto importante que eu esqueci de citar.

8.0 8.0 10
Overall
8.0 Gameplay
9.0 Story
8.0 Music
7.0 Graphics

3 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...