Medium picture

juninhonash Juninho Rodrigues

I suggest you to stay down...


almost 5 years ago 2014-08-01

Dead Space

Toda vez que alguém me fala que Dead Space é um bom jogo de terror eu sempre acabo indo totalmente contra essa ideia... Não, o jogo definitivamente não é nada próximo do terror mas nem de longe ruim só por isso.

Num futuro absurdamente distante do nosso, recursos minerais acabaram e a nave USG Ishimura é encarregada de buscar minérios pra Terra e depois simplesmente fica incomunicável.

Logo após uma série de tentativas falhas por parte de Ishimura, Isaac Clark, o carismático protagonista, está numa nave próxima e decide oferecer ajuda, e chega lá e encontra tudo um tanto quanto diferente do normal. Falar mais que isso é um tremendo spoiler e estragaria boa parte da experiência. Mas...

...o jogo é necessariamente terror por ter uma série de monstros, sangue por todos os lados e uma atmosfera que definitivamente não é a mesma comum de um jogo de ação? Não! 

Dead Space é um excelente e exemplar jogo de sobrevivência, não há tantos monstros quanto um shooter teria, e sim um número limitado e balas espalhadas pela nave de forma que devemos sobreviver muitas vezes evitando combates e outras usando tudo que temos e descarregar os pentes de nossas "armas" (uma vez que Isaac é um engenheiro e suas armas são as ferramentas de um cara de sua profissão) pra quem sabe podermos usar numa situação futura.

O gameplay é totalmente simples e direto, poucas armas, poucas balas (apesar de alguns lugares ter bala até demais) no geral, e você opções simples de correr, andar, usar alguns apetrechos da armadura de trabalho de Isaac e comprar e reservar itens de cura. Parte da grande graça desse gameplay é justamente o fato de não haver uma "pausa" pra entrar nele, o ideal é sempre achar um lugar sem monstros, usar o item de cura e voltar pro combate, isso é sem dúvidas uma das coisas mais legais desse jogo e infelizmente o gameplay só peca no combate melee que não tem tanta eficiência quanto poderia, as opções de socar e pisar nos inimigos existem mas não tem quase nenhuma eficácia. 

O gráfico é simplesmente lindo mas peca em determinados problemas de uso da engine, de forma que não é muito difícil andar com monstros mortos entrelaçados em suas pernas justamente porque à partir do momento que o monstro morre, a física dele praticamente deixa de existir, e chega a ser engraçado pelos motivos errados em determinadas situações, quebrando complemente o ritmo de tensão que o jogo passa. Exceto por esse problema, ele é esplêndido e convence de forma muito clara, principalmente levando em conta um jogo que roda direto do disco sem nenhuma necessidade de instalação.

A história é até boa, mas peca por situações clichês, não é difícil imaginar quem morre ou quem trai no jogo, tampouco é difícil deduzir situações como "o tentáculo" vai sair da parede e te arrastar por alguns lugares ou que vai acontecer em muitas situações bem tipicamente comum de jogos do gênero Survival Horror e ação, gêneros presentes nesse jogo sendo o primeiro citado o maior prevalecido.

Mas no final tem boas reviravoltas, os capítulos finais de longe foram os mais emocionantes apesar da patética e simples batalha final, os eventos do jogo até lá são surpreendentes e dão um super gancho de continuação pro segundo jogo da série.

E definitivamente a coisa mais surpreendente é a trilha sonora do jogo, Jason Graves fez um trabalho absurdamente competente transmitindo a tensão necessária pra jogos de survival horror funcionarem bem, simplesmente usando ruídos e coisas que passam um nervosismo acima da média e dá pra ver de forma clara como ele se inspirou em sons de fundo do compositor Akira Yamaoka de Silent Hill, mesmo usando em uma proposta diferente.

Acredito que o ÚNICO problema que vejo como grave é o fato de Isaac Clark não falar absolutamente NADA. Muita gente interpreta personagens mudos como nossos próprios avatares in-game, mas acontece que em casos assim o personagem tem background simples ou nenhum, diferente de Isaac que tem boas razões pra estar ali e tem uma ligação forte com o enredo de forma que ele tem uma personalidade já estabelecida. Isso é um problema, que incomodou tanta gente que resolveram isso no segundo jogo.

Acho que o "erro" só existe porque eles tentaram duas coisas de uma vez, e muitas vezes isso não dá, ou vai pra um lado, ou vai pro outro, porque a tendência era ficar meio vago mesmo e foi o que acabou ocorrendo nesse jogo.

Concluindo, Dead Space é um excelente jogo de sobrevivência, que não dá medo algum, a menos que você seja muito visualmente impressionável e sim tensão, vale citar que medo e tensão são duas coisas diferentes, digo isso porque não dá pra levar a atmosfera de Dead Space por uma boa parte do jogo à sério justamente por questões do enredo que é por boa parte clichê (apesar de bem usado) ou mesmo do desemembramento desnecessário de monstros que podemos ver pra cima e pra baixo. 

Mas acima de tudo um bom jogo do gênero que mostra uma identidade bem viva e um título bem sólido, o protagonista apesar de tudo tem um puta carisma e o enredo dá uma boa reviravolta no final. Se vale à pena? Vale sim! E muito! Mas tenha em mente que não é nem de longe um título de terror. 

8.5 8.5 10
Overall
9.0 Gameplay
7.5 Story
10 Music
8.5 Graphics
Background com boa reviravolta superando o clichê
Trilha sonora fantástica
Isaac tem um puta carisma
Jogabilidade simples e intuitiva
O gráfico é absurdamente lindo e ainda impressiona
Por boa parte o enredo é bom mas absolutamente previsível
Engine programada de forma porca
Isaac é mudo mas tem personalidade, então acaba ficando perdido o conceito se ele é "você" no jogo ou um personagem já estabelecido.
Existe um botão que te mostra por onde seguir, algo totalmente desnecessário.

23 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...