Medium picture

andre_andricopoulos André Zanetti Andricopoulos

Um gamer viciado em SHARE (fotos).


about 5 years ago 2014-03-27

Brothers: A Tale of Two Sons

FORTE. DESLUMBRANTE. IMPACTANTE. EMOCIONANTE... porém curto.

     Acima são palavras que “pipocaram” em minha mente durante e, principalmente, ao finalizar o game. Você irá embarcar numa aventura com um visual DESLUMBRANTE. Logo de cara você percebe uma excelente e triste trilha sonora, enfatizando o trauma do“irmão menor” em ver sua mãe se afogar e não poder ajudá-la, tendo em vista sua aversão à agua e também sua fraca capacidade física. Este trauma por água irá acompanha-lo por toda a jornada.

    E que jornada é essa? Bem, agora seu pai está muito doente e será necessário percorrer um longo caminho (na verdade não tão longo assim) para encontrar o medicamento. Grandes aventuras e perigos terão que ser percorridos para alcançar o objetivo. De forma simples, você controla dois irmãos (o maior e o menor) ao mesmo tempo. Cada personagem num analógico. Cada personagem também possui um respectivo botão para realizar ações. Além disso, botões para rotacionar a câmera. Tudo muito simples. Tudo muito eficiente. Não há botão para pular, soltar magia, inventários... Minha coordenação motora é excelente e não tive problemas em controla-los ao mesmo tempo. Todo o tópico acima se refere à JOGABILIDADE e devido sua simplicidade e praticidade, dou um 9.0. Praticamente para tudo deve – se manter o botão de ação pressionado até a realização da tarefa. EXEMPLO: ambos personagens estão segurando uma engrenagem... então ambos os botões de ação dos personagens devem estar pressionados enquanto os movimenta, caso contrário a peça irá cair no chão.

     SIMPLICIDADE é a alma deste game, o que não ofusca bons gráficos, boas trilhas e boa diversão. Quem curte puzzles (aqueles momentos de parar para pensar em como avançar) vai curtir BROTHERS. Há grandes doses de HUMOR no game: a linguagem assemelha-se a um THE SIMS / THE MOVIES, os troféus a serem conquistados são hilários (como aquele do coelho excluído pelo bando devido sua pelagem... como fazê-lo ser aceito?)... Os personagens possuem alma: enquanto o “irmão menor” é bagunceiro e brincalhão, o “irmão maior” é mais contido e galanteador.

     GRAFICAMENTE (9.0) está lindo, dando a impressão de estar jogando / assistindo um desenho animado. Movimento da água é perfeita juntamente com a iluminação do sol refletindo nela, a representação do ambiente e toda a sua natureza está divina (bosques e os animais que neles habitam, córregos, cachoeiras, castelos enormes, vilas com seus bêbados e crianças brincando, neve, vagalumes iluminando uma floresta escura, o ambiente gélido com suas belas e perigosas “orcas”, chuva e trovões...). Só não ganhou uma nota 10 porque o mesmo nível de detalhes citado acima não se aplica aos personagens em geral. São mais “simples”, poucos detalhes. Por toda a jornada há bancos para sentar e apreciar a paisagem...

     TRILHA SONORA e ÁUDIO estão excelentes (10). O som das vilas que você percorre faz você se sentir lá (som de cachorros latindo, ovelhas, córregos, pessoas conversando, lobos uivando)... Já as trilhas conseguem despertar muitas emoções e sensações: aventura, tristeza, desolação, alegria...

     O game é MUITO DIVERTIDO (poderia ser 10), porém curto e esse é o grande problema do game. O grande lance deste game é instigar o jogador adentrar nesta jornada EMOCIONANTE e se perguntar o que irá acontecer em seguida? E assim que chegar à conclusão (e, diga-se de passagem, que FINAL IMPACTANTE...) muito dificilmente o jogador terá vontade de jogar novamente. Ao não ser que seja para jogar com um amigo ou coletar troféus deixados para trás (no meu caso 02, o da OVELHA NEGRA e o de encontrar um segredo...).

     Além de padecer de um REPLAY VALUE praticamente nulo, há também o problema da linearidade. Não há muito que explorar e também não há muitos inimigos para matar (creio que só mesmo no final), apenas formas de ultrapassá-los: com os lobos use a tocha, esconda-se ao se deparar com o monstro invisível da neve, com o ogro faça-o cair no buraco... E isso não é ruim, tendo em vista que faz o jogador pensar. A criatividade envolta deste game é muito bem vinda, tendo em vista a grande quantidade de games violentos (eu gosto) e outros tantos acéfalos (games genéricos / cópias sem uma boa trama ou motivação) no mercado.

Este é o típico game perfeito para crianças, mas independente se você tem 10 ou 100 anos... JOGUE! É um game único. E seu ÚNICO DEFEITO é que essa obra de arte termina rápido demais.

  • GRÁFICOS: 9.0
  • GAMEPLAY: 9.0
  • ÁUDIO: 10
  • TRILHA SONORA: 10
  • DIVERSÃO: 9.0 (só não é 10 pois a diversão acaba rápido demais)
  • HISTÓRIA: 9.0
  • REPLAY VALUE: 4.0
  • GERAL: 8.5 (única e exclusivamente por ser curto demais, senão seria 10).

TRAILER:

http://www.youtube.com/watch?v=JttwiR5ETuQ

8.5 8.5 10
Overall
9.0 Gameplay
9.0 Story
10 Music
9.0 Graphics
GRÁFICOS (é um belo mundo vívido e crível)
TRILHA SONORA e ÁUDIO (transmite emoções e sensações)
CRIATIVIDADE (puzzles, troféus, controlar 02 personagens ao mesmo tempo,...)
DIVERTIDO
PUZZLES. INTERAÇÃO com tudo e todos. O FINAL.
Sofre do mesmo mal do maravilhoso CASTLE OF ILUSION: é curto demais.
Extremamente linear
QUERO MAIS. TEM NÃO?
REPLAY VALUE

8 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...