Medium picture

juninhonash Juninho Rodrigues

It's gonna be a hell of a party


over 5 years ago 2014-04-12

Mega Man X8

Megaman X7 foi a completa catástrofe pra todos os fãs de Megaman. Ou ao menos pra quase todos.

Depois disso, a Capcom aprendeu que Megaman nunca deve sair do 2D a menos que ela saiba EXATAMENTE o que está fazendo. E com isso resolveu voltar a velha ideia do 2D.

Apesar dos gráficos em 3D, a jogabilidade manteve a essência anterior viva, apesar de novos elementos.

O que restou do X7 aqui foi somente o fato de termos que jogar com dois personagens e foi um excelente acréscimo, uma vez que as fases são totalmente diferentes dos padrões da série anterior sendo adicionado um pouco a mais de desafio, algo semelhante ao X6, porém executado de outras formas.

Os chefes voltaram a ser legais, mas não todos, mas pelo menos enfrenta-los é inacreditavelmente divertido, assim como suas fases.

Outro elemento adicionado aqui foi o dinheiro, com ele é possível comprar mais vidas antes de começar cada fase, o padrão é ter sempre 3, mas com isso você pode comprar mais 2 e ter assim mais chances de enfrentar os chefes.

Lembra dos checkpoints que sempre te deixavam na cara do chefe? Eles aqui permanecem porém com uma diferença.

Se perder as 5 vidas, volta pro COMEÇO da fase. Algo similar à Megaman Zero. Chegou no chefe? Vai ter que suar e não perder tanta energia durante as fases, porque se perder e tiver poucas vidas. Já era.

Mas não se engane, o desafio de X8 é relativamente alto, porém justo! 

O mais interessante é que X agora tem uma única armadura e que acabam servindo como 3.

A Neutral, Icarus e Hermes, basicamente é o mesmo visual, mas a parte mais foda é que você pode mesclar elementos de uma com a outra. Você pode usar elmo e buster da Icarus e peito e dash da Hermes. É muito interessante essa versatilidade que o X ganhou tornando ele ainda mais eficiente.

Zero agora não só ganha habilidades dos chefes como novas armas, que podem ser compradas como lança, leque e luvas. Acreditem, Zero bate MUITO foda e ainda tem Tatsumaki Sempuu Kyakuu de Ken e Shoryuken de Ryu. E não é piada, isso é LITERAL MESMO! Um excelente easter egg pra fãs doentios de Street Fighter (como eu).

Axl é o menos versátil de todos, ele tem uma estratégia meio restrita, ele tem pouco HP, fica parado no ar bastante tempo e seus tiros não são carregáveis porém totalmente seguidos, semelhantes ao de Bass. Jogar com ele exige um alto nível de paciência e habilidade.

Além disso, outros elementos como aumento de energia, aumento de dano e outros são disponíveis na loja do game, gastando assim o dinheiro do jogo. O mais bizarro é que é um acréscimo que normalmente não faria sentido em Megaman mas souberam dosar muito bem transformando ele em algo que ao meu ver poderia ser usado em todos os jogos da franquia tranquilamente, tal como fizeram em Megaman 7 e 8.

Os gráficos são soberbos, vez ou outra tem um leve slowdown mas nada grave. 

Uma coisa levemente desapontante é que agora andando em dupla, temos um especial em dupla, mas eles NUNCA mudam se você mudar os dois personagens escolhidos... Algo que poderia ser melhor trabalhado e poderia deixar o que é legal ainda melhor e mais impressionante.

Mas nem tudo são flores, colocaram duas fases com as velhas motocas do jogo, as Ride Chasers, sendo que uma delas (a da neve) ainda passa, é chatinha mas dá pra jogar de boa, porém a outra onde se segue o chefe até o fim da fase é totalmente cansativa, frustrante e os comandos dela não fazem muito sentido. Não atrapalha a jogar, mas é realmente a parte mais chata e totalmente tosca do game.

As músicas, seguem o padrão da série, agora mais voltados ao metal, se você curte rock/metal vai se apaixonar por temas como a Inferno - Descending.

O enredo do game não ofende, segue a velha ideia do "problema a ser resolvido" e os personagens jogáveis vão fazer algo pra impedir a destruição e bla bla bla...

Funciona bem, mas não ofende como X7, só que agora temos Lumine, como vilão no lugar de Sigma.

Sigma ainda está presente, não se desespere, porém ele aqui tem sua real morte (in game), sendo que no X8 Sigma morreu definitivamente e a Capcom disse que ele já tinha vivido demais e que nunca mais o usaria, mas dentro do enredo oficial, ele morre em X5, sendo que esse é continuado pelo Megaman Zero 1.

Entretanto, Megaman X8 nem de longe é um jogo perfeito, mas é inacreditavelmente divertido e meu segundo favorita de toda a franquia, mesmo não sendo feito por Inafune.

Tanto ele, como X6 já me provaram que apesar de Inafune ser um mestre, a Capcom bem poderia tentar fazer um jogo sem ele, desde que respeite claramente a ideia do 2D side-scroller e acrescentando a cada jogo um elemento divertido, como sempre fez.

9.5 9.5 10
Overall
10 Gameplay
7.0 Story
10 Music
9.0 Graphics
Diversão no limite, por todos os motivos possíveis.
Dificuldade alta e justa, tal como X6.
O gráfico é 3D mas o jogo continua 2D na sua estrutura de gameplay, e isso é ótimo!
As músicas são um show à parte e a batalha com Sigma no final tem uma excelente escolha musical.
Ele é diferente do padrão, mas ao mesmo tempo mantém a essência da série Megaman X muito viva!
As fases de "moto" poderiam ser melhores.
Falta de um especial em dupla mais bem elaborado!
O jogo tem um bug que te permite ter MUITO dinheiro em pouco tempo, perdendo parte do elemento de explorar por grana.
A armadura de X só muda a cor, eu honestamente gostaria que fossem 3 armaduras totalmente diferentes.

10 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...