Medium picture

thecriticgames Matheus Pontes

O Bruce Wayne do Alvanista. "BY THE PEOPLE FOR THE PEOPLE"


almost 2 years ago 2017-09-22

Twisted Metal 2

Twisted Metal, a primeira franquia que joguei e zerei todos os jogos, lançado originalmente em 1995 o game de combates veiculares te colocava no controle de um veiculo com que deveria enfrentar outros pelas ruas de Los Angeles com auxilio de armas especiais e poderes únicos de cada veiculo, tudo isso em busca de um premio, um desejo a ser realizado pelo arquiteto de tal torneio chamado Twisted Metal, e o homem que realizaria o desejo do vencedor se chamava Calypso.

O game fez certo sucesso em seu lançamento e uma sequencia chegou ao Playstation um ano depois, sendo considerado por muitos o melhor jogo da série sendo também o mais famoso dos episódios. No game Calypso, agora em um zepellin decide realizar um novo torneio de Twisted Metal após o "sucesso" do ano passado, e desta vez a arena escolhida é o próprio mundo, cada fase ocorrendo em um lugar diferente do globo. Com 15 personagens ao todo, incluindo um secreto e dois chefes (um jogável e o outro não), TM2 trás alguns dos mais icônicos corredores da série competindo no torneio. Dentre os veículos que retornam do game anterior tínhamos o mendigo Marcus Kane que pilotava o clássico Roadkill em busca de respostas sobre a realidade em que ele vive; a dupla que pilota o caminhão monstro Hammerhead, Mike & Stu que desejam o poder de voar; a capta Jamie Roberts irmã de Carl Roberts do primeiro jogo que deseja encontrar seu irmão com auxilio de seu veiculo o Outlaw 2; o veterano de guerra Capitão Rogers que dirige o Warthog buscando ter um corpo jovem novamente; o piloto ceifeiro Mr. Grimm que pilota a moto de mesmo nome atrás de almas para saciar sua fome; Bruce Cochrane e seu Thumper retornam do primeiro jogo desejando não mais paz em sua vizinhança, mas sim o controle de tudo; e o Spectre dirigido pelo egocêntrico Ken que deseja fama ao ponto do mundo inteiro conhecer seu rosto, na área dos veículos estreantes tínhamos a formula-1 Twister, que podia invocar um furacão com seu ataque especial e era pilotado por Amanda Watts uma piloto que deseja ser a corredora mais rápida do mundo, o homem e maquina Axel, que possui seu busto ligado a um veiculo formado por duas rodas gigantes e que deseja confrontar o homem que o colocou em tal veiculo; o trator Mr.Slam dirigido pelo construtor Simon Whittlebone que almeja construir a maior torre de todas; o sinistro carro de funerária Shadow, pilotado pelo coveiro Mortimer que deseja ajudar aqueles que perderam suas vidas no torneio a se vingarem de Calypso e a jovem Krista Sparks que dirige o saltitante Grashopper atrás do paradeiro de seu pai. Curiosamente Needles Kane e seu carro de sorvete Sweeth Tooth não são liberados normalmente para se jogar sendo necessário um código, embora o mesmo quase sempre apareça como um adversário normal nas arenas e que deseja no torneio não ficar mais longe de ninguém, a maior surpresa aqui esta com a presença do chefão Minion e seu veiculo, o tanque homônimo, Minion serve como um chefe no meio da campanha, mas pode ser liberado também via código desejando vingança contra Calypso.

A trama do game traz cutscenes animadas com um visual chamativo, através da mesma vemos também os finais dos personagens onde geralmente eles se dão mal com seus desejos, quando não, o mesmo acaba por revelar algo mais a respeito do passado misterioso anfitrião do torneio.

As corridas do game como mencionado ocorrem em diversos mapas pelo mundo, 8 arenas no single-player até o chefão final. Começando por Los Angeles, seguindo por Moscou, Paris, Amazônia, Nova York, Antártida, Holanda e finalmente Hong Kong onde o jogador vem a encarar o chefão final, o sinistro e misterioso Dark Tooth em duas formas que ataca o jogador aparentemente em busca de vingança pela morte de Needles Kane o qual ele clama ser seu filho. Os cenários da vez eram muito melhores que os do primeiro jogo, sendo recheados de áreas para se explorar e por mecânicas que vinham a causar mudanças, como as geleiras que derretiam na Antártida podendo levar o jogador para a morte gélida,segredos como cartazes que podiam ser incinerados por napalms em Moscou para revelar um código que permitia lutar no modo vs em um cenário do jogo Jet Moto, ou o cenário de Paris onde o jogador podia destruir a Torre criando passagens para os telhados da cidade, em Nova York atirar misseis contra a estatua da liberdade revelava um biquíni por debaixo do roupão da estatua, elementos que enriqueciam cada cenário e de certa forma incentivavam também jogadores a explorar os 4 cantos do jogo.

TM 2 trouxe o que há de melhor no elenco de toda a saga.

A jogabilidade não melhorou apenas nos cenários, mas nos controles também, controlar o veiculo ficou muito melhor, principalmente para virar o mesmo, o multiplayer finalmente veio a incluir o gameplay de dois jogadores em forma de co-op para se zerar o game ao lado de um amigo, pratica essa universal na saga hoje em dia, embora ainda não fosse possível assistir os finais do game ao se zera dessa forma. Dentre os power-ups, alem das metralhadoras ja embutidas e dos ataques especiais de cada veiculo o trio de misseis, teleguiado, de fogo, e de força retornam, bombas que ricocheteiam pela arena fazem sua estreia aqui assim como a poderosa bomba de controle remoto, o trovão (que ao ser ativado atinge inimigos próximos de uma determinada fonte elétrica no cenário, mesmo o próprio jogador) e pela primeira vez o item de cura se faz presente. Outro destaque para o segundo game é a introdução de algo que passou a ser vitalicio na saga, os "energy attacks", sequencias realizadas com o direcional que liberam ataques especiais ao custo de uma barra nova introduzida no jogo, as minas, o missel de gelo e o fogo traseiro do game anterior retornaram como esses ataques, somados ao napalms, napalms traseiros, misseis de gelo traseiro e outros movimentos menos ofensivos como saltar, ficar invisível ou invocar uma barreira, sem contar a infame sequencia que libera o especial do Minion com qualquer carro ao custo total da barra especial.

Finalmente Minion podia ser jogado, contendo especial e final próprio o gigantão é o mais poderoso personagem jogável.

Graficamente o game veio a melhorar muito, principalmente nos cenários, maiores, mais abertos, mais claros e mais fácil de se identificar e de se orientar, alguns veículos são impressivos visualmente, outros importaram seus sprites direto do game anterior como o próprio Sweeth Tooth que trás diferenças gritantes com outros corredores como o chefão Dark Tooth. Sonoramente também o game trás melhorias, e estas estão simplesmente nos scores musicais mais acertados que não destoam durante a ação do jogo, e grande parte são marcantes para o amante de TM. Twisted Metal II é talvez o game com maior taxa de acerto na série, sendo o game que mais trouxe personagens iconicos para a saga

8.2 8.2 10
Overall
9.0 Gameplay
8.0 Story
8.0 Music
8.0 Graphics
Inclusão de veiculos mais marcantes, modo história co-op, cenarios impressivos com segredos e finais de cada personagem muito interessantes.
Não se poder ver o final do personagem ao se zerar no modo co-op.

9 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...