This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • jeffroupinha Jefferson Lima Roupinha
    2021-01-22 09:41:45 -0200 Thumb picture

    Para quem não viu em Live.

    Conferindo a demonstração do futuro jogo da série Resident Evil. Maiden é uma demo igual a demonstração de RE7 que não trás combate, mas já deixa o jogador preparado para a atmosfera do oitavo jogo de horror e sobrevivência da Capcom

    6
  • santosmurilo Murilo
    2021-01-15 18:10:48 -0200 Thumb picture

    Beta Resident Evil

    Ta rolando processo de seleção de um beta fechado de um novo game de RE em comemoração aos 25 anos da série.

    O beta é exclusivo para membros do programa Ambassadors, então chequem seus e-mails cadastrados nesse serviço.

    O beta é para PlayStation 4 e Xbox One.

    14
  • jongamezon Jon GamezOn
    2021-01-03 20:51:29 -0200 Thumb picture

    Resident Evil não é um jogo sobre zombies?

    Medium 3845554 featured image

    Esse texto não tem o intuito de falar que o jogo é ruim por isso ou aquilo, é apenas minha visão sobre o tema.


    Resident Evil hoje é uma das maiores franquias de games que existe, se mantendo no topo há muito tempo, mas isso custa um preço, ela precisa se reinventar, e algumas vezes essa nova cara não agrada a todos. Enquanto os primeiros jogos eram amados por uns ao mesmo tempo era odiado por outros. Eis que o jogo muda e trás dentre o estilo de jogabilidade um novo tipo de inimigo padrão, os Ganados que substituíram os Zombies e é ai que vem grande parte dessa polêmica, "Resident Evil não é uma Série de Zombies".

    Mas antes de tudo devemos lembrar, RE nunca foi algo exatamente "planejado", ele foi lançado e seu diretor Shinji Mikami nem acreditava no sucesso da ideia que o jogo proporcionava, então o game só deveria ter seu primeiro jogo e terminar por ali. Mas ele surpreende e chegou a ter 3 jogos numerados seguindo o mesmo padrão de jogabilidade e inimigos.

    Era um jogo que transmitia ao jogador um ambiente desolado e abandonado mesclando ficção cientifica, mistério e muito suspense, trazia a sensação de solidão que preparava todo o resto do enredo para o que viria, os inimigos.

    A temática base para o jogo na época funcionou perfeitamente, a ideia de jogos de zombies até hoje faz sucesso, e na época então encaixou muito bem na ideia do jogo, uma mansão abandonada com inimigos nunca visto antes pelos aventureiros, claro que durante a partida temos novos inimigos, mas a base principal ainda é zombies, e para isso entrar no contexto da historia, inseri-o-se a ideia de BioTerrorismo e os zombies eram erros, falha de um vírus vazado no complexo.

    A ideia aguentou muitos jogos, mas como era dito, o jogo não foi feito para ter uma sequencia, então mesmo o jogo sendo sobre armas biológicas o que se predominava na gameplay eram zombies, inimigos lerdos mas que atrapalhavam os jogadores de primeira viagem. Vale lembrar que a ideia em si da historia não era exatamente armas biológicas, pois quem buscava isso, queria criar o ser humano perfeito, basta estudar o vírus progenitor e seu sucessor T-Virus. Mas tudo deu errado e começaram a usar o vírus para propósitos gananciosos.

    Sim tudo gira em torno da ideia de armas biológicas, mas todo jogo tem um inimigo base, Metal Gear é uma série sobre robos, mas quem são os inimigos base? humanos, Dino Crísis é um game sobre o estudo de uma energia, mas qual a consequência? Dinossauros. Então sim, pode-se dizer que Resident Evil era uma série de zombies. O bioterrorismo era o ponto de fuga para executar a ideia, para fazer ela ter coerência dentro da historia. Resident Evil não era uma série de fantasmas, o que a CAPCOM fez para encaixar isso no contexto para a nova ideia do jogo? Inventou um novo vírus que gera alucinações. O que vemos é algo sobrenatural, mas qual ponto de fuga? BioTerrorismo.

    Essas mudanças drásticas são feitas por executivos que analisam o mercado e imaginam o que pode gerar mais dinheiro, que ideia pode ser melhor que a atual, e diversas ideias são propostas, um novo roteiro é criado de forma que encaixe nessa nova ideia, eles criam um novo jogo, e fazem com que ele encaixe no que a franquia original propõe. Toda história é manipulada, escrita para que isso entre na cabeça dos fãs e façam eles continuarem jogando.

    Anteriormente esse tipo de coisa não era muito bem aceita pela base de fãs, a ideia de fantasmas por exemplo vem querendo ser implementada na franquia desde o DMC1 que deveria ser RE4, mas descartaram pois imaginaram que os fãs não iriam aceitar, mais uma vez tivemos isso em RE 3.5 e mais uma vez cancelado, e foi adaptado melhor para o RE4 e no RE7 foi implementado de vez.

    Zombies, ganados, mofados. A CAPCOM manipula a historia para que isso encaixe no jogo mesmo que todo o jogo seja modificado e os jogadores aceitem, isso é o mercado de games atualmente, nenhum jogo tem uma cara própria, pois eles podem muda-la a qualquer momento para fazer aquilo gerar mais e mais dinheiro. O fator artístico deixa de ser o principal.

    Hoje os jogadores estão da seguinte forma: não importa a mudança, o jogo ficando bom está valendo. Dino Crisis 3 foi cancelado porque foi mal executado e foi criticado por muitos, mesmo fugindo muito dos primeiros jogos, porem se ele fosse feito hoje seguindo por exemplo algo como Dead Space a aceitação teria sido muito melhor.

    Então respondendo a pergunta, Resident Evil é uma série de Zombies? Sim ela era, virou uma série de ganados e agora temos uma série de mofados e lobisomens. Resumindo, uma sopa de legumes é a forma que eu consigo distinguir.

    30
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 18 days ago · 3 pontos

      "Só vem RE VIII" ❤️

      6 replies
    • Micro picture
      artigos · 18 days ago · 2 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

      1 reply
    • Micro picture
      raiden · 19 days ago · 2 pontos

      Resident Evil pra mim acabou faz tempo. Era survival horror, justamente esse gênero que o tornou tão popular e a Capcom faz o quê à partir do 5? O transforma em jogo de ação (obviamente pois jogo de ação vende mais), tirando a campanha do Leon no 6. No 7 voltou às origens e ficou foda e agora perderam a linha e o carretel de vez. Já não sabem mais o que fazer. Igual a uma série antiga que assisti e me arrependo até a morte de ter perdido 5 anos da minha vida assistindo: Lost. Os criadores viajaram tanto na maionese que no final das contas não souberam resolver e mataram todo mundo. Resident Evil já tá indo rumo ao abismo. De Resident Evil hoje só tem nome. Infelizmente...

      2 replies
  • viciogame VICIOGAME Retro Games
    2020-12-28 22:00:31 -0200 Thumb picture

    🎮 Resident Evil (Game Boy Color) Complete Gameplay

    #Viciogame #ResidentEvil #GameBoyColor #Longplay #ニンテンドー #Nintendo #Biohazard #RE1 #バイオハザード #GBC #FergusMcGovern #HotGenStudios #Prototype #KevinMcGovern #ゲームボーイカラー #Proto #Capcom #Gameboy #LetsPlay

    0
  • jcelove José Carlos
    2020-12-16 21:34:41 -0200 Thumb picture

    Me despedindo da Jill

    De brinquedo obviamente.hehe

    Desde já peço perdão pela qualidade do vídeo que está ruim mesmo para os padrões do canal. A gravação teve alguns problemas e o remendo que fiz deixou zoadaço. U_U XD

    Apesar da dor da separação, a vendas até que tão andando e aproveitei que a Jill que apareceu bastante no canal foi embora hoje pra gravar um video as pressas falando sobre esse set de Resident Evil que ficou surpreendenetemente CARO já que ta fora de catálogo desde 2016.

    Se soubesse tinha comprado o Leon e o Nemesis na época...

    27
    • Micro picture
      fabiorsodre · about 1 month ago · 2 pontos

      poxa... que pena! Uma excelente peça!

      1 reply
    • Micro picture
      peron · about 1 month ago · 2 pontos

      me arrependi de não ter pegado as figuras da Neca que sáiram em algum aniversário de Resident Evil... o Licker e o Tyrant eram "lindões".
      esse mercado de action figures e afins não dá mais pra mim, os preços estão totalmente fora da realidade. só trabalho com replicas da aliexpress e olhe lá...

      2 replies
  • majimbuu Paulo Victor
    2020-12-02 12:10:59 -0200 Thumb picture
    majimbuu checked-in:
    Post by majimbuu: <p>Prosseguindo na minha campanha pra limpar o back

    Prosseguindo na minha campanha pra limpar o backlog do Nintendo Switch, comecei o Resident Evil Remake HD. Há muitos tempo tinha tentado terminar esse clássico no Wii, mas tinha dropado não me lembrava porque. Agora que eu peguei novamente para jogar, lembrei pq tinha abandonado o jogo. É tanta coisa errada e datada que não sei nem por onde começar, mas vou tentar.

    Antes de começar as críticas, deixa eu contextualizar meu histórico gamer: eu não tive PS1 e nunca joguei a trilogia clássica anteriormente, ou seja, não guardo laço afetivo com o game. Comecei pelo 4 no Gamecube e gostei bastante. Desde então, fiquei curioso para experimentar os antigos e só agora vim dar uma chance de verdade. Feito o disclaimer, vamos lá.

    O primeiro ponto que chama a atenção é a beleza desse jogo. Para uma versão HD de um jogo de Gamecube, tá lindo demais. Lógico que o motivo de esse jogo ter um gráfico tão bom pra a época também é um dos pontos que atrapalham a jogabilidade a meu ver. É que esse jogo utiliza aquele esquema de usar cenários pré-renderizados com câmera fixa. Esse esquema foi muito usado na era PS1, pois aproveitava a capacidade de armazenamento do CD e ainda economizava na renderização.

    Porém, toda a parte que envolve jogar o game é tenebrosa. A ideia de não poder dropar itens é bastante idiota e me fez reiniciar o game depois de umas boas horas. É que eu, sem saber dessa limitação idiota, peguei um cartucho de shotgun, arma que eu nem tinha ainda. Por causa disso e de outros itens, fiquei impedido de pegar uma chave e ainda não tinha encontrado a sala com a caixa pra guardar os itens. Simplesmente inexplicável.

    Inexplicável também é o combate desse jogo. A perspectiva simplesmente não ajuda e por vezes você atira nas cegas torcendo para o jogo compensar e acertar o alvo. Simplesmente horrível e datado.

    Mas vamos a mais problemas. Tem portas que só abrem em um sentido por que a maçaneta de um dos lados está quebrada. Sempre que acontece isso eu me pergunto para quê? O desenvolvedor quis irritar o jogador conscientemente, não tem outra explicação.

    Ainda tem a lógica de puzzles a lá adventures antigos, ou seja, não tem lógica. Você tem que adivinhar qual era a ideia do desenvolvedor por trás. Eu simplesmente odeio isso.

    De bom msm só encontrei dois pontos: a estória e o design da mansão. Eu ainda estou um pouco engajado com game, mas confesso que a cada minuto jogando, a cada porta emperrada, minha vontade diminui. Eu queria muito terminar o jogo por ser um clássico que perdi na época, mas não sei se consigo. Em resumo: o que o jogo envelhecer bem na parte visual, envelheceu mal em mecânicas de jogabilidade.

    13
    • Micro picture
      bobramber · about 2 months ago · 2 pontos

      Ó Pai, Perdoai!!! Zueira, se nunca tinha experimentado a gameplay tankão, não tem como adaptar mesmo, haushsauashuashusah

      5 replies
    • Micro picture
      jcelove · about 2 months ago · 2 pontos

      Pra vc ver a diferença de percepção. Muito fã antigo da série ficou revoltado e reclama até hoje pelo fato da Capcom adotar a pegada TPS nos recentes remakes do 2 e 3 porque descaracterizavam o gameplay dos originais, mas não entendem que o público mais novo não consegue se adaptar a pegada survivor horror clássica.

      Esse remake do primeiro jogo foi feito em 2002 pro game cube e é um dos exemplos de remakes perfeitos pra mim que amo a série desde o começo (e ainda adoro o original do PS1 até hj), mas é um formato que não emplaca pras novas audiências, acostumadas a uma pegada mais dinâmica, mas se continuar jogando vai ver que não é dificil ou mal feito, só precisa se adaptar.
      Depois que pega o jeito os combates são super tranquilos, sendo que o ideal é evitar eles. A câera tbm é só coisa de costume.
      Os puzzles eram parte importante na fórmula dos survivor horror dessa era, que pegavam muitos elementos dos adventures poin n click e tinham o objetivo de dar uma cadênciada no ritmo do jogo, são viajados mas todos tem lógica e na real são simples, não tem nada do nivel de loucura e tentativa e erro de um Monkey island ou Myst por exemplo, mas é outra coisa que não funciona pra geração atual.

      O inventário limitado era pra dar a sensação de tensão contante ja que o jogador precisa administrar o que carrega e uma das formas de determinar a dificuldade do jogo no original do PS1 onde Jill com inventário maior, mais armas e o Barry ajudando (porém com hp pequeno) era o nivel easy e Chris com inventario menor, menos armas e sem muita ajuda da Rebecca (mas com bem mais resistencia) era o modo hard.

      A ideia é rejogar várias vezes e após um tempo vc decora o que fazer rusha sem problemas com qq um dos dois. Bom ver que está curtindo mesmo com as dificuldades e espero que pegue ainda mais gosto conforme for terminando (é bom experimentar as cmapnhas dos 2 personagens)

    • Micro picture
      majimbuu · about 2 months ago · 2 pontos

      Cara, eu concordo que era foda na época e vejo muito valor no jogo e entendo quem o considera um dos melhores jogos de todos os tempos. Só que tente entender pela cabeça de quem está jogando pela primeira vez e não tem nenhum sentimento afetivo ou nostalgia pela obra. Vamos lá.

      Tem um porta no 1º andar que dá acesso à 1ª box do jogo pra guardar itens. Eu andava por ali de boa, indo e voltando. De repente, a maçaneta quebrou pelo lado de dentro e pra pegar um item do baú e voltar ao corredor que eu estava, simplesmente tinha que dar a volta inteira na casa! E pra piorar, cada porta comum load gigantesco. Não vejo o menor sentido nessa decisão de design. Sempre que eu vejo uma maçaneta quebrada só de um lado, minha vontade é parar de jogar, pq aí eu vou ter que dar uma volta, passar por um monte de porta (que na verdade são loads), pra chegar num lugar que bastaria voltar...

      Sobre o inventário, o maior problema dele é você ter que voltar até um ponto do mapa específico onde tem um baú pra poder gerenciar o inventário. Sério, dá muita preguiça, tipo: ah, achei uma porta que abre com uma chave, só que minha chave tá la no outro lado da casa num baú. Esse tipo de bloqueio só te faz perder tempo. Deixasse um inventário pra itens de combate e cura, por exemplo, e aí podia até ser mais limitado, mas me deixasse levar todos os itens "chave". Ás vezes você tem um insight num puzzle específico, mas aí você tem que voltar no baú pra pegar o item pra testar pra ver se vai dar certo... Na boa, eu sei que o jogo é antigo, mas não entendo a lógica por trás.

      Por fim, os puzzles. Eu considero que os puzzles, até agora, é muito baseado em tentativa e erro, pq tem muito a ver com vc entender a lógica do desenvolvedor. O problema é que essa tentativa e erro é mais chata que o normal por causa do lance do inventário.

      Aí vc fala: a ideia é rejogar várias vezes. Talvez quando eu terminar o jogo e tentar ele novamente, acabe me apaixonando, só que tá sendo muito maçante terminar a primeira vez. Eu ainda quero zerar, mas travei no jogo e tô há umas boas 2 hrs sem saber pra onde ir, o que fazer com os itens que tenho etc. Não queria olhar detonado, mas talvez seja a saída. Ou então recomeçar com a Jill (estou com o Chris no easy).

      1 reply
  • 2020-11-06 21:54:48 -0200 Thumb picture

    Resident Evil EVOLUÇÃO (1996-2021) Ep.1 - Games Através do Tempo #4

    Fala galera, tudo tranquilo? Uma das séries que mais tem chamado a atenção aqui no Canal é “Games Através do Tempo”, onde vemos a Evolução de grandes franquias e/ou Produtoras num Histórico Completo de Lançamentos! Depois do resumão dos mais de 30 anos de Castlevania (tô deixando a Playlist aqui embaixo na descrição), hoje é a vez de Resident Evil, que tá quase completando seus 25 anos! Então já manda a Inscrição e o Like, porque vou dividir a saga em três Episódios pra cobrir tudo que rolou/ainda vai rolar de 1996 à 2021! Muito obrigado ao enorme apoio de todos e até mais vídeos! INSCREVA-SE! :)

    3
  • jongamezon Jon GamezOn
    2020-10-22 12:32:28 -0200 Thumb picture

    Estou tentando entender.

    Eu não entendo por que tanta gente hoje odeia camera fixa e controle tank, mas é apaixonado por RE, mas tipo, se odeia tanto? pq jogou os primeiros jogos? pq eu sempre odiei RPG de turno e nem por isso saiu dizendo que RPG de turno é um lixo, ainda cheguei a dar uma chance jogando Lunar. 

     Mas se eu não gostava eu não jogava. agora vem "ain camera fixa nao presta, é retrogrado, ultrapassada, envelheceu mal" algo que envelhece mal, é que nao teve melhoras. mas bom, temos Dino Crisis, temos RE Code Veronica, temos atualmente Broken Pieces, game indie que usa camera fixa e vemos uma evolução.

     Mas ainda fico sem entender, se odiava o estilo de RE, pq amava na epoca? Na real nem era pra RE ter feito sucesso, se recebe tantas criticas por seu estilo de jogabilidade.

    30
    • Micro picture
      neilson1984 · 3 months ago · 2 pontos

      Mano nem adianta se falar aqui estamos solo infelizmente, eu gosto de absolutamente tudo como RE era até antes do RE4! Esses que falam isso são modinhas nunca gostaram de Re de verdade ele gostam e e jogaram a partir do RE4 nem tem como eles gostarem dos antigos!

      1 reply
    • Micro picture
      manoelnsn · 3 months ago · 2 pontos

      Sempre detestei controle tank, mas não gosto de Resident evil no geral, então dá no mesmo, huahua

      1 reply
    • Micro picture
      raniejogos · 3 months ago · 2 pontos

      Câmera fixa é a essência do Resident Evil, se fosse por mim a franquia seguia também com novos jogos na pegada do Resident Evil 1: Remake, mas com certeza se fizessem um novo jogo neste estilo antigo teria muito chororô por parte dos jogadores que só acham bom do RE4 pra cima.

      O RE2 e RE3 que poderiam trazer de volta estas características já não aconteceu, agora é torcer para que talvez saia no RE:Veronica, porque se não acontecer também acredito que nunca mais veremos um RE com câmera fixa, o jeito será achar pelos jogos indies mesmo.

      O controle tank só acho ruim quando não tem o giro rápido em 180º, o que deixa a jogabilidade muito enrijecida. Em alguns jogos tem que utilizar a mira automática a seu favor também para deixar a jogabilidade mais fluida.

      5 replies
  • jongamezon Jon GamezOn
    2020-10-22 10:47:13 -0200 Thumb picture

    "Cameras fixas não servem mais" Shinji Mikami.

    Medium 3834107 featured image

    Mikami recentemente em uma entrevista a um canal do youtube: "Câmera fixa não serve mais". Mas ao dizer isso ele acaba citando não somente câmera fixa.

     Câmera fixa é um estilo artístico e único, e da uma experiencia que nenhum outro estilo de câmera traz. Ali eu senti a verdadeira imersão dentro de um jogo. Eu já citei varias vezes sobre isso, de que tudo nos games sempre serve, essa frase se encaixa perfeitamente "No universo nada se perde, tudo é reaproveitado". Eu usaria essa frase com perfeição nos videogames. 

    Nenhum estilo de game fica velho, no entanto estamos sendo educados pelas empresas que X estilo é o único bom e o resto é velho e não deve ser usado. O que isso resulta? em jogos sempre com as mesmas mecânicas, estilos de câmeras totalmente iguais, é como se todo jogo fosse uma DLC de outro jogo. E um profissional, abrir a boca e dizer "câmera fixa não funciona mais" é estar dizendo que varias outras coisas antigas que podem ser reaproveitadas, não funciona mais, é como se dissesse que você não deve mais jogar Street Figher 2 pq é velho e quadrado, jogue sempre o Street Fighter mais novo que está mais moderno e cheio de tranqueiras que diz os desenvolvedores "Inovar".

    RPG de turno deve ser esquecido, porque hoje tem os Action RPGs e são melhores que RPGs de turno. Jogos PixelArt não devem ser jogados porqque é algo velho e devem ser esquecidos, jogue apenas os jogos em 3D da ultima geração. "Ninguem quer jogar jogos de ficar pulando em plataforma e resolvendo puzzles, querem jogos de tiro e ação realistas" mas, e a frase "reaproveitar"? Imagine se quem fez Crash e Ratchet Clank pensasse dessa forma? Estas duas perolas nunca teriam saído.  

    Mas eles simplesmente fizeram um trabalho incrível nesses dois games mostrando que jogos de plataforma 3D e jogos de aventura mais cartunescos como tinha no PS1 ainda tem espaço nessa geração. Quando Shinji Mikami e outros dizem "Câmeras Fixas Não Servem Mais" é isso que está afirmando, que tudo que foi de gerações passadas não devem mais ser aproveitado, não pode ser reaproveitado e transforma a geração atual em algo em minha opinião saturado, já que todos ficaram tao acostumados com esse estilo padrão atual, que as desenvolvedoras não irão se arriscar a fazer algo como um Beat m Up, ou um RPG de turno, ou RPG de estrategia, ou tantos outros estilos que já ficaram "desvalorizados" e raramente vemos hoje em dia por empresas grandes. Inovar é interessante, mas videogame é algo para entreter e divertir, é algo atemporal. 

    Mas as desenvolvedoras estão tirando isso. A prova disso é que jogos antigos ainda são jogados e repetidos infinitas vezes, mas que sempre tem aqueles jogadores que queriam ver algo naquele estilo e que será meramente um sonho. "Jogue apenas jogos atuais, os passados não servem mais e são meras lembranças" isso que se diz quando fala "tal estilo não serve mais." Não é atoa que Resident Evil está incrivelmente perdido em sua essência.

    37
    • Micro picture
      andrexdl23 · 3 months ago · 2 pontos

      Acredito que há um equivoco na interpretação do que ele disse. Não quer dizer que camera fixa não serve mais, mas sim que é um dos casos de algo que envelheceu muito mal.
      E só porque ele citou especificamente esse gênero, não significa que ele validou isso pra todos, até porque, como você citou, tem gêneros antigos que nem envelheceram, como os games de luta em 2D, plataforma e etc. Sem contar que esse estilo de camera surgiu mais de uma limitação e necessidade do que algo "artístico".

      Mas a respeito de sua opinião (e partindo da minha agora) tem um ponto excelente que você comentou. Nada é descartável, desde que haja uma evolução da mesma. Camera fixa ainda funciona sim, desde que tenham controles bons (remaster do remake do resident 1/0), até mesmo until dawn. Se o pai do resident citasse apenas jogabilidade tanque, acho que causaria menos burburinho, haha.

      3 replies
    • Micro picture
      artigos · 3 months ago · 2 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

      1 reply
    • Micro picture
      kess · 3 months ago · 2 pontos

      Ele não está errado. Certas coisas podem ser melhoradas. Mas nem por isso precisam ser abandonadas. Tanto que temos esse boom de nostalgia atualmente, onde jogos metroidvania e remakes fazem sucesso. Um jogo de horror com as câmeras fixas ainda pode ter sim, o seu espaço.

      6 replies
  • herics Herics Dink
    2020-10-18 13:28:57 -0200 Thumb picture
    herics checked-in:
    Post by herics: <p>Definitivamente finalizado, completo as duas cam

    Definitivamente finalizado, completo as duas campanhas Chris e Jill, achei com Chris bem mais fácil pois já conhecia bem os mapas do jogo e os inimigos de cada parte. Dever cumprido ^·^ Em breve partir pro 2.

    Finalizado Chris 18/10/2020

    38
    • Micro picture
      rax · 3 months ago · 2 pontos

      Boa.

      Pretende jogar o remake ( se não jogou ainda recomendo.)

      4 replies
    • Micro picture
      jcelove · 3 months ago · 2 pontos

      O Chris deixa mais fácil no sentido de que vc pode apanhar bem mais, mas tem uma vai e vem nos baus bem maior devido a falta de slots no inventário. O lance é que depois que vc conhece o mapa do jogo fica mais fácil com qq um dos 2. Parabéns e espero que tenha salvado os amigos nos 2 finais XD

      2 replies
    • Micro picture
      thorgrin · 3 months ago · 2 pontos

      Parabéns!

      1 reply

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...