This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • anduzerandu Anderson Alves
    2019-05-27 13:19:19 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Guilty Gear

    Zerado dia 26/05/19

    Guilty Gear talvez seja uma das minhas séries prediletas de jogos de luta. Pessoalmente adoro combate com combos longos e movimentação rápida, como Marvel Vs Capcom e tal, e o estilo dos personagens dessa série é sensacional (ou era?). 

    O meu primeiro contato com GG foi no Dreamcast em uma época muito boa. Inclusive, eu acreditava que era um jogo de Dreamcast, como um exclusivo. Mas imaginava eu que existem mil outros, tanto antecessores quanto sucessores. Mais tarde joguei outros GG no PS2, DS e mais recentemente no PS4, com o Xrd, que basicamente é o modelo pro que veio a ser o Dragon Ball FighterZ. Bah, todo Guilty Gear é a mesma coisa. Colocam personagens, tiram personagens, deixam os personagens mais afeminados, deixam as mulheres mais apelativas, adicionam uns efeitos 3D ou algo do tipo, mas é a mesma coisa.

    Eu definitivamente cansei da série, mas ainda rola de se divertir num Versus com amigos.

    Eis que a Arc System finalmente resolveu trazer a série pro Nintendo Switch, mas até então apenas o Accent Core Plus R, um jogo intermediário em relação ao tempo de lançamento da série, e o primeiro de todos. WTF? Porque não o Revelator ou algo do tipo? O Dragon Ball FighterZ funciona perfeito e é LINDO no Switch, mas trazem esses jogos que ninguém pediu. Quem hoje em dia se importa com um jogo obscuro de PS1?

    Eu resolvi que iria passar ambos os jogos, mas recentemente o 1 apareceu por uns 3 reais (3 reais? 3 reaix!) e já que eu não conhecia nada sobre ele e sempre apoio multiplayers no console, acabei pegando de graça só com a moedas de ouro disponíveis na minha eshop.

    Dei uma jogadinha, larguei. Joguei com amigos no fim de semana passada e não curtimos muito, visto que o jogo definitivamente deixa muito a desejar em comparação a futuros jogos da franquia. Já ontem eu não tinha muito o que fazer, nem vontade de continuar alguns jogos aqui, então fui atrás de terminá-lo.

    Até então eu achava que esse GG era um jogo de PS2! Mas o visual é BEM feio. É tudo muito pixelado e os efeitos 3D de explosões e mesmo alguns sons parecem coisas vindas de Castlevania: Symphony of the Night. A paleta de cores também é bem tosca. Só depois de terminá-lo e vir registrar no Alvanista que eu descobri que o mesmo era de uma geração anterior (inclusive eu marquei como jogado no PSX por conta da versão de Switch não estar registrada aqui).

    Jogando contra meus amigos, fomos percebendo muitas tosquices, como o fato do roster ser super pequeno, as fotos dos personagens ser horrível (como se fosse de um jogo pirata), alguns personagens serem diferentes, como o Faust não ter o saco na cabeça e se chamar Dr Baldhead e o combate em si. Os golpes usam comandos diferentes, outros ainda nem haviam sido criados.

    A quantidade de ataques é mais limitada e acaba que sua jogatina se resume a ficar criando sequências pra ver se sai algo diferentes enquanto na realidade tudo vem se resumindo a voadoras e chutes repetitivamente mais um golpe especial aqui e ali. Acho que podemos dizer que esse GG é mais "técnico".

    Já na campanha você enfrenta a todos os personagens (menos o que você escolheu) e mais dois outros no final: Testament e Justice.

    É bizarro (e curioso) como esses personagens tinham mais importância para a série do que hoje. Vença-os e eles ficarão habilitados para jogar.

    Caso chegue a terminar a campanha sem usar nenhum Continue, haverá uma batalha extra contra a Baiken, podendo assim desbloqueá-la também.

    O problema é que lá pela metade da jogatina os personagens ficam bem mais difíceis, sobretudo no final. Eu usei o Sol na minha campanha e a lutra contra o Ky foi MUITO tensa. Eu perdi várias vezes e fiz calo no meu dedão. O Testamente me fez perder poucas vezes, mas foi mais  tranquilo. Agora a Justice...meus amigos! QUE CHEFE APELÃO! Ela tem golpe pra contra-atacar a tudo, tem counter e qualquer golpezinho dela enche metade de sua barra de especial. Resultado? Especial atrás de especial (que tira muito HP mesmo na defesa) e mais outros golpes super apelativos que em jogos mais recentes foram promovidos a ataques especiais de tão roubados.

    É MUITO FRUSTRANTE ESSA BATALHA FINAL!

    Pra piorar, o jogo é quebrado de várias formas. O personagem inimigo dá um golpe forte e o erra, o que deveria abrir uma brecha, mas aqui não! O cara as vezes parece que ataque e defende ao mesmo tempo. Em muitas ocasiões você tem a certeza que acertou e já está combando no cara mas quando percebe é você que está tomando todos os ataques.

    Outra grande sacanagem são os golpes "Destroyer", que vencem a luta instantaneamente. Atualmente pra dar um golpe desses você tem que segurar todos os quatro botões de cima e isso vai diminuindo a sua barra de especial (ou seja, quanto mais cheia ela estiver, mais tempo você tem) e nesse tempo você deve fazer uma sequência de botões e deve acertar o golpe que ela fará. Se acertar, você venceu o round. Se errar, você fica sem barra de especial. Já aqui nesse GG, os inimigos simplesmente fazem o golpe especial do nada! As vezes você pula no cara com um chute, recebe um soco normal, a tela fica vermelha e você percebe que aquele soquinho era na verdade um Destroyer. Parabéns! Você perdeu assim, do nada.

    No fim de sua jornada, vencer um round será algo muito importante e até raro. Cheguei a fazer uns super combos loucos pra conseguir isso (na sorte). Uma pena que um inimigo forte chegue a tirar com dois socos o que você tirou com duas sequências maneiras.

    Entre os muitos detalhes que deixam o jogo ruim, está a questão de mudar a direção que seu personagem anda. Imagine que você  vai se aproximar do oponente com um chute aéreo seguido por uma sequência de socos. Aconteceu várias vezes de eu pular no chute, o inimigos dar um dash por baixo e ficar logo atrás de mim mas eu continuar com a estratégia e começar a apertar o soco. Entretanto, o Sol ficava socando pro lado errado e eu tinha que parar e esperar ele virar automaticamente.

    Que tipo de jogo de luta que o personagem não encara o outro constantemente?

    Resumindo: Guilty Gear pode ter sido um jogo legal na época, voltado para combos mais loucos e personagens mais parecidos com os de animes, mas hoje em dia definitivamente não envelheceu muito bem. Com mil outros GG no mundo, inclusive muito mais bem trabalhados tanto no visual quanto nas mecânicas e balanceamento, esse primeiro jogo só vale a pena mesmo se você quiser bastante um multiplayer bem barato no Switch. Se quiser algo da época, recomendo algo da SNK, como Garou ou The King of Fighters na mesma plataforma, muito superiores.

    De bom: a ideia é boa e acabou resultando em ótimos jogos de luta mais tarde. O preço: apenas R$3 no Switch. Boa opção custo benefício. Alguns motivos pra continuar jogando mesmo Solo, como habilitar os 3 personagens desbloqueáveis.

    De ruim: visual tosco. Ataques não muito fluídos, o que pode ser culpa do d-pad do pro controller do Switch. Cores feinhas. Efeitos visuais e sonoros toscos. Roster inicial de apenas 10 personagens. Se você curte qualquer outro GG que veio depois desse, provavelmente só vai querer que estivesse jogando eles ao invés deste. Campanha apelativa demais no final. Combate quebrado e injusto.

    No geral, não me arrependo de ter comprado ou jogado, mas esse é um daqueles títulos que não fazem a diferença no "currículo". Passável demais.

    15
  • onai_onai Cristiano Santos
    2019-05-21 08:12:41 -0300 Thumb picture

    Baiken

    Eis uma série de luta que joguei bem pouco. Tenho que remediar isso...

    10
  • jimmyramalho Jimmy
    2019-05-19 00:50:46 -0300 Thumb picture

    DESAFIO - 30 DIAS DE GAMES 2019

    DIA 23 - CHEFÃO MAIS DIFÍCIL

    Pooorra... Justice foi o chefão mais difícil que enfrentei até hoje. Nunca passei dele.

    7
    • Micro picture
      santz · 4 months ago · 1 ponto

      Ele é difícil pra porra mesmo, mas consegui passar dele com o carinha loiro.

      2 replies
  • santz Santz
    2018-10-09 15:28:18 -0300 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 317 - Conheçendo o trabalho da Arc System

     Quando vi o trailer do Dragon Ball Fighters Z fiquei espantado. Aquilo sim é perfeição dos jogos de anime. Foi então que descobri a desenvolvedora por trás do jogo e busquei outros jogos da Arc System Works. De cara, a série de jogos de luta Guilty Gear me chamou muito a atenção e fui então atrás do primeiro jogo. A primeira que logo notei foram os gráficos. Eram sprites 2D lindíssimos repleta de animações bem feitas e que tornava o combate um show visual. A trilha sonora também é bem massa, com um rock 'n roll pesado, mas você mal a ouve, pois os barulhos durante as lutas são constantes e frenéticos.

     O jogo lembra um pouco a série Marvel vs. Capcom, com lutas cheias de ação, super saltos e combos gigantescos. O combate é muito rápido e frenético, com poderes, combos e especiais saindo alopradamente. Todos os personagens possuem pulo duplo, podem dar dash para frente, para trás e até no ar e isso é perfeito para pegar distância rapidamente. Quase todos os personagens são gostosos de jogar. Eu zerei com 5 deles: Potemkin (o fortão), May (a menina com uma âncora), Kliff (o velho com um espadão apelão) Ky (Loirinho do trovão) e Sol ( protagonista do fogo). Não tive paciência para zerar com todos, pois o chefe final é um apelão desgramento que fica disparando raios toda hora e é rápido pra porra.

    36
    • Micro picture
      topogigio999 · 12 months ago · 2 pontos

      Acho essa série boa, mas os últimos chefes são desnecessariamente apelões...

      1 reply
    • Micro picture
      filipessoa · 12 months ago · 2 pontos

      Boss que solta raios sempre é chatão kkk parabéns!

      1 reply
    • Micro picture
      marlonfonseca · 12 months ago · 2 pontos

      A arc é muito boa produtora Guilty Gar é sua melhor franquia.

      1 reply
  • pauloaquino Paulo Aquino
    2018-07-03 10:23:57 -0300 Thumb picture

    Uma música bacana que eu descobri

    Eu já devo ter contado aqui que um tipo de música que eu curto são os temas de "staff roll" dos games. A hora que os letreiros sobem. 

    Não sei se isso seria um "spoiler musical". 

    2
  • _gustavo Luis Gustavo Da Luz
    2018-05-14 19:35:38 -0300 Thumb picture

    Guilty Gear anunciado para PS4, Switch e PC

    O primeirão

    A Arc System Works revelou, por meio de uma transmissão ao vivo na manhã dessa segunda-feira (14), que a primeira versão de Guilty Gear lançada originalmente em 1998 para o Playstation, será lançada para PlayStation 4, Nintendo Switch e PC. 

    A data oficial para a estreia nos consoles atuais ainda não foi revelada. A ocasião também marca a celebração de 20 anos da franquia nos videogames.

    25
  • 2018-05-14 15:16:39 -0300 Thumb picture

    GUILTY GEAR

    ...JOGO ORIGINAL SERÁ RELANÇADO PARA O PS4; DETALHES.

    A Arc System Works anunciou que o primeiro Guilty Gear, lançado originalmente para o PlayStation em 1998, será relançado para o PS4, Switch e PC.

    Uma data de lançamento não foi divulgada. Veja o primeiro gameplay dessa nova versão clicando aqui (entre 1:26:34 e 1:51:42).

    ===========================

    FONTE: RESETERAPSXBRASIL

    ===========================

    11
  • zetsubou Parma (Zetsubou)
    2018-02-01 12:31:12 -0200 Thumb picture
    zetsubou checked-in:
    Post by zetsubou: <p>Heaven or hell?<br>Let's rock!</p>

    Heaven or hell?
    Let's rock!

    2
  • longnplay Luiz Alberto
    2018-01-29 10:54:27 -0200 Thumb picture
    Post by longnplay: <p>https://www.youtube.com/watch?v=HJbbQqLZ_mo</p>

    0
  • 2017-09-11 10:05:55 -0300 Thumb picture

    039 - Guilty Gear (PSone)

    Medium 472367 3309110367

     Só finalizei uma vez porque era tenso de difícil, kkkkkk, mas era um ótimo game e continua sendo uma ótima franquia, era umas porradas maneiras que rolava, e os cenários são lindos

    Nota: Anos mais tarde eu descubro que Testament é um homem......kkkkk

    8
    • Micro picture
      lcfreezer · about 2 years ago · 2 pontos

      Eu lembro como a dificuldade ia aumentando a cada personagem que era derrotado, e como ficava difícil acertar os Destroyers seguindo mais a frente nos inimigos (em compensação, a máquina acertava mole). Nunca consegui finalizar sem usar continues e nunca liberei a Baiken.

      1 reply

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...