Medium picture

caspereark Edson A. Rodrigues

Cientista da computação e nerd :D


11 months ago 2018-11-22

Wonder Boy: The Dragon’s Trap

Wonder Boy: The Dragon's Trap é o remake definitivo de Wonder Boy III do velho e saudoso Master System para os tempos atuais e falo isso com muita tranquilidade.

Joguei esse game no SMS quando criança, tanto a versão original quanto a versão nacional com a Turma da Mônica (joguei mais a versão nacional que a versão original) e essa reconstrução feita pela Lizard Club/DotEMU é excelente.

Os cenários, os personagens, os inimigos e chefes e os gráficos em geral foram muito bem redesenhados e ficaram bonitos, a jogabilidade é igual à do Master System (apenas com o diferencial que no controle de Xbox você tem mais botões, ou seja, a jogabilidade foi ajustada para os tempos modernos mas foi um ajuste bem realizado) e tudo no jogo está em português brasileiro, o que é raro vindo de um jogo de RPG/Aventura do Japão e sem dizer que se apertar o botão RT do controle você retorna para os gráficos originais do game do SMS de forma instantânea. Os gráficos do game rodaram muito bem em resolução HD (720p) com 60fps com minha placa gráfica de 2012 da intel e um Core i3 da mesma época, ou seja, o game é bem otimizado e bem construído já que quase não tem bugs e o jogo é relativamente pequeno em tamanho de armazenamento (~ 1GB).

O level design, a dificuldade, o funcionamento dos objetos do jogo, a jogabilidade e o jeitão do jogo original foram mantidos intactos ao jogo original, ou seja, esta reconstrução nesses quesitos é idêntico ao game original, se você era “crack” no jogo original não vai ter dificuldade nenhuma nessa remasterização.

Porém o que mais me impressionou foi a trilha sonora (ou OST para os anglófonos chatos rsss), as músicas foram totalmente refeitas e ficou ótimo, os músicos que participaram da reconstrução e reorquestração musical estão de parabéns pois pegar músicas simples de 8 bits e transformar em músicas legais não é para qualquer um, precisa de talento (não a toa que posteriormente ao lançamento do jogo eles lançaram a OST do jogo em mp3 como DLC aqui no Steam). Desde música clássica, passando por rock e samba até chegar a tango e fazer isso de forma que não fique estranho é sensacional. Mas se você preferir jogar com a trilha de 8 bits basta pressionar LT no controle que as músicas originais do game entram instantaneamente.

Existem algumas coisas novas como várias cutscenes (muito bem desenhadas por sinal), o modo Hard (como se o jogo originalmente não fosse difícil), suporte para conquistas (achievements), três slots de salvamento que fazem as senhas perderem o sentido (apesar que as senhas ainda existem e você pode pegá-las com o porco (Cascão) lá na Igreja e as senhas funcionam na versão original para o SMS) e a personagem feminina (a WonderGirl), que não tem diferenças com o WonderBoy e uma galeria com concept arts dos gráficos e vídeos com animações e com os músicos. Dessas inovações todas são legais e somam pontos ao jogo.

O único ponto neutro na minha opinião foi a SEGA/LAT não ter liberado a oficina Steam para o jogo ou não ter convidado outras desenvolvedoras com a Tectoy e MSP para fazerem a versão nacional com a Turma da Mônica e colocar como um DLC a preço acessível. Nos fóruns e guias do jogo no Steam você encontra um mod não oficial com a Turma da Mônica feito por fãs mas instalá-lo é por conta e risco (por causa dos DRMs).

Concluindo essa resenha, recomendo esse jogo para aqueles que jogaram o Wonder Boy III/Turma da Mônica em O Resgate para o velho Master System e que gostaram do jogo. E se você é mais novo e gosta de games de RPG/Aventura/Plataforma em 2D e não tem preconceitos com “jogo antigo” eu também recomendo. Lembrando que vários games novos como Rogue Legacy e o brasileiro “A lenda do Herói” são baseados nesse jogo, ou seja, se você jogou esses games e gostou eu também recomendo.

Nostalgia pura jogar e terminar esse jogo, faz relembrar os tempos de criança e ainda é um jogo divertido e atemporal na minha humilde opinião. Para quem gosta de jogos retrô e vintages como eu o mesmo é um prato cheio :)

Pontos positivos:

* Gráficos redesenhados e em HD de excelente bom gosto e com desempenho máximo e otimizados mesmo em computadores mais antigos

* Jogabilidade, história e todos os elementos do jogo original foram mantidos e ajustados sem perder a coerência artística do game original.

* Trilha sonora (OST) recriada e reorquestrada de forma impecável. Excelentes músicas.

* Algumas novidades e perfumarias foram adicionadas mas não atrapalham a experiência do jogo original, muito pelo contrário, somam pontos.

* Recomendo para quem gosta de games retrôs de RPG/Aventura/Plataforma 2D.

Pontos Neutros:

* Os desenvolvedores poderiam ter colocado suporte para a oficina Steam ou feito um DLC especial com a versão nacional do jogo com a Turma da Mônica.

Pontos Negativos:

* nenhum

Nota: 9,7 de 10

PS1: Para adaptação colocarei os "Pontos neutros" como "Pontos negativos" aqui na Alvanista. O mesmo para a nota que foi arredondado para 10.

PS2: Analise publicada originalmente em minha conta Steam no dia 22 de novembro de 2018 às 10:56

10 10 10
Overall
10 Gameplay
10 Story
10 Music
10 Graphics
Gráficos redesenhados e em HD de excelente bom gosto e com desempenho máximo e otimizados mesmo em computadores mais antigos
Jogabilidade, história e todos os elementos do jogo original foram mantidos e ajustados sem perder a coerência artística do game original.
Trilha sonora (OST) recriada e reorquestrada de forma impecável. Excelentes músicas.
Algumas novidades e perfumarias foram adicionadas mas não atrapalham a experiência do jogo original, muito pelo contrário, somam pontos.
Recomendo para quem gosta de games retrôs de RPG/Aventura/Plataforma 2D.
Os desenvolvedores poderiam ter colocado suporte para a oficina Steam ou feito um DLC especial com a versão nacional do jogo com a Turma da Mônica.

1 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...