This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • 2f
    2020-08-06 10:15:13 -0300 Thumb picture
  • 2f
    2020-08-04 12:03:18 -0300 Thumb picture
    10
  • 2f
    2020-07-31 13:03:53 -0300 Thumb picture
    13
    • Micro picture
      topogigio999 · 11 days ago · 3 pontos

      Fico imaginando, sera que a NETFLIX não ve estes cosplays maravilhosos? pegaram um povo que não se parece nada. Sei que é adaptação do Livro e não do jogo, mas poxa já ta no nosso subconsciente como os personagens se parecem.

      1 reply
  • 2020-07-27 08:23:16 -0300 Thumb picture

    Novos Conquistadores Semanal #13 - Quarentenados 19

    Bem-vindos ao Ranking dos Novos Conquistadores Semanal #13!!

    Primeiramente lembrem-se de lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel, só saiam de casa se for realmente necessário e, caso tenham que sair, usem máscara, cuidem-se!

    Agora vamos ver como os conquistadores se saíram essa semana.


    Como campeão da semana temos @mbizonsp!! !
    Parabéns!! !

    Invoco aqui os Novos Conquistadores:

    @aranha96, @bazanella, @douglascruz19, @eisfeld_l3al, @fernandaorj, @gan0nd0rf, @gueatsconquer, @hcaandrade, @herbertviana, @juninhowii360, @juray, @l_perugia, @leehetfield, @lica, @mbizonsp, @realgex, @rennanneves, @rod_taberneiro, @sergiotecnico, @thiagoreis, @tiagodantas, @xxespigaxx, @zonorato

    Para participar, veja aqui:
    http://alvanista.com/conquistadores/posts/3792142-atencao-conquistadores

    8
  • 2020-07-27 00:56:52 -0300 Thumb picture

    Bem vindo @hugoolaitan!

    Seja bem vindo ao Alvanista @hugoolaitan! A rede é muito legal e cheia de conteúdos interessantes, você vai gostar! ^^

    899

    20
  • luchta Ewerton Ribeiro
    2020-07-22 05:39:24 -0300 Thumb picture

    Um TUTORIAL para INCAPAZES: The Witcher III

    Essa foi a primeira análise que vi de The Witcher 3: Wild Hunt criticando o jogo, não ele em si, mas tentando mostrar que ele não é um RPG. A análise foi feita pelo canal senti[nebu]la que faz sempre boas analises de jogos, com um estilo que foge do padrão, e sempre coloca pontos que me fazem refletir.

    Me lembro que o @gradash falou algo parecido quando o jogo saiu (achou que tinha esquecido?), apesar de eu sempre achar frescura ele reclamar que não da para criar um personagem (e ainda acho) isso é algo que faz parte da role play. E olha eu nunca joguei (nem quero jogar) RPGs de mesa, mas sei que muito desses sistemas foram incorporados nos vídeo games, e ao meu ver os jogos de RPG mais clássicos (como Baldur's Gate), tentavam se aproximar mais dessa experiencia, tendo o minimo de complexidade, já os RPGs de hoje em dia são mais voltados para ação e buscam descomplicar e facilitar certas mecânicas, do que tentar se aproximar do conceito original de RPGs de mesa.

    E é isso entre outras coisas que o vídeo critica, tanto The Witcher III quanto os novos Assassin's Creed, se dizem RPGs mas não dão a liberdade necessária para a pessoa criar a sua história e personagem como em um, ou mesmo como prosseguir em um enredo da sua maneira (sejamos sinceros, ter duas opções de escolhe que levam a missão a um final diferente não é uma escolha de verdade). São mais jogos de ação com boa qualidade técnica, mas não podem ser chamados de RPGs. Outra critica vai para facilitação das mecânicas (está no título), isso pode ser visto em The Witcher, que os mais antigos eram mais complexos que os novos. Facilitar ajuda a abocanhar um novo publico e vender mais, já que o povo tem preguiça de pensar, montar builds e estrategias complexas, e só quer meter espadada em tudo que é vivo e se mexe, isso é bom em certos pontos, mas limita muito os jogadores mais veteranos e mata a essência do que é um RPG.

    Enfim, TW3 é só um jogo de ação com elementos de RPG mesmo, e eu fiz um textão (que pouca gente vai ler), mas se tu leu até aqui, eu deixo uma indagação: Tem RPGs em que você tem uma liberdade imensa, mas ainda assim nem chegam perto de um RPG de mesa, que você pode criar os eventos da sua própria narrativa. Vocês acham que os vídeo games um dia podem (ou já tem sei lá) chegar a esse nível de complexidade? Digo, você moldar sua experiencia com o mundo com base nas suas escolhas, e não seguir um roteiro fixo deixado pelo desenvolvedor do começo ao fim. Isso seria muito interessante.

    24
    • Micro picture
      manoelnsn · 20 days ago · 7 pontos

      RPGs NÃO são jogos de agência que são definidos pela sua liberdade de escolhas e customização de personagem. Eles são jogos de role play, de interpretação de papeis, onde tu literalmente incorpora um personagem e vive na pele dele.

      E isso dentro de um ambiente eletrônico acontece de várias maneiras, a mais simples é a mecânica de progressão, o lvl UP, que dá para o jogador a sensação de que seu personagem está realmente ficando mais forte, porém isso também acontece através das dungeons, do combate com os inimigos, da campanha principal e principalmente através dos personagens, que são como se fossem a sua ficha numa aventura de mesa (e que portanto, quanto mais peculiares e únicos forem, melhor o jogador se sentirá naquela aventura).

      Atualmente existe essa ideia maluca de que pra ser um RPG o jogo tem que ter escolha e consequência, árvores de diálogo, ser self insert, todas essas mecânicas inauguradas por Fallout no final da década de 90 e perpetuadas pelo terrível Baldur's Gate e os seus amiguinhos da engine infinity. Isso é conversa fiada inventada por uma galera que quer que RPGs sejam apenas os jogos os quais podem masturbar seu ego fazendo o jogador pensar que ele tem o domínio de todo, mas o buraco é bem mais embaixo.

      The Witcher 3 é sim, um RPG, de vez em quando aparecem alguns criando esse espantalho dele só porque o Geralt é um personagem normalmente usado por RPGs japoneses, ou seja: personagem já criado, carismático e que não é uma tábua rasa onde se possa fazer self insert. O mesmo vale para coisas como Dragon Quest e Final Fantasy (os quais muitos dizem ser apenas adventures) e também para rpgs ocidentais pré Fallout que inclusive fazem um trabalho muito mais competente que ele e Baldur's Gate, como Ultima VII e a série Might and Magic jogos que, aliás, os detentores dessa ideia de que RPG = agência insistem em ignorar a existência.

      16 replies
    • Micro picture
      bahamut · 20 days ago · 3 pontos

      Eu discordo e achei bem fraca a argumentação. Se o fato das nossas decisões influenciarem em uma infinidade de finais possíveis não é tão relevante, não sei o que é.
      Não só as escolhas, mas o gameplay é, sim, alterado pelo jogador. Enquanto vi muita gente jogando da forma clássica, usando os sinais de Aard e Igni, por exemplo, eu foquei em desenvolver o sinal de Axii e tinha combates completamente diferentes.
      E fiquei muito curioso em saber o que ele considera RPG, porque pela lógica dele NENHUM JRPG é RPG. Infamous é mais RPG que FF e DQ, então. Ainda mais quando ele usa o exemplo de Mass Effect, citando as decisões que influenciam o final e alguns pontos específicos, como em The Witcher. Em ME você tem 2 caminhos para escolher, porque se ficar no meio não terá acesso às opções que resolvem os problemas mais adiante. Se ele acha que dar um soco na cara da repórter e ficar com cicatrizes na cara faz de ME mais RPG que TW3, fazer o quê?

      6 replies
    • Micro picture
      luchta · 20 days ago · 2 pontos

      Esse vídeo me lembrou por que me dói no estomago até hoje, quando falam que The Legend of Zelda é uma franquia de RPGs, nunca foi, sempre foi uma franquia mais voltada para ação e aventura, com uns poucos elementos de RPG. Mas na cabeça dos leigos, virou RPG só por causa disso.

      3 replies
  • 2020-07-07 22:50:39 -0300 Thumb picture
    augus checked-in:
    Post by augus: <p>#img#[720981]</p><p>(Não liguem para a resolução

    (Não liguem para a resolução e gráficos, isso é o que minha 2400g/16gb entrega, 900p/minimo 35 fps)
    Foram 92 horas de jogo registradas no GOG Galaxy, mas 50 registrada in-game e campanha principal devidamente terminada, esbagacei a wauidi ranti.

    Os contratos são excelentes, esse do liche ancião merece o destaque, o world-builds é muito bom, a trilha, oh, uma diliça, a história, eta a história, Velen/Novigrad/Skellige é incrível, principalmente Velen, e mantem a mesma qualidade no segundo ato, Kaer Morhen, mas a história desaba no terceiro ato, com a saída de muitos personagens importantes da trama e um final bem anti-climático com alguns outros personagens nem tendo seus fins mostrados,

    Comecei Hearts of Stone e estou adorando, os bosses estão na qualidade certa e a história está variada e muito bem escrita.

    Por fim, se até o geralt, que não pega doença, está de mascará, porque você não está também ? #ficaemcasa

    9
  • heavenhitman Luiz Henrique Barcelos
    2020-07-07 11:58:26 -0300 Thumb picture
    heavenhitman checked-in:
    Post by heavenhitman: <p>De ontem a noite. 130 horas. Acho, ACHO que esto

    De ontem a noite. 130 horas. Acho, ACHO que estou terminando a Blood & Wine. Cara, por mais longo que seja, o jogo não cansa, eu so to angustiado pois preciso continuar jogando Doom Eternal pra pegar as skins desse mês, e to preso na delícia dessa campanha. Witcher 3 é um jogo que deveria servir de base pros RPGs em geral. Duvido que um AC atual tera metade da qualidade das quests desse jogo.

    6
  • 2f
    2020-07-07 10:13:20 -0300 Thumb picture
    10
    • Micro picture
      lgd · about 1 month ago · 2 pontos

      Olhando de relance, pensei que era Don Quixote

      3 replies
  • 2020-07-05 10:47:20 -0300 Thumb picture

    Toss a coin...

    Estou vendo uma da gente legal que acompanho indicar músicas para quarentena. Aqui minha indicação. : )

    5

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...