Medium picture

renanmotta Renan M. Sampaio Motta

Nada melhor, no mundo do entretenimento, do que a experiência de um video game


mais de 4 anos atrás 2014-08-14

Pro Evolution Soccer 2014

  O novo game de futebol da Konami, PES 2014, trouxa uma nova engine e uma nova jogabilidade dentro da série. Algumas dessas novidades abrilhantaram a franquia, mas outras ficaram bem aquém da capacidade da empresa. Dentro de acertos e erros, Pro Evolution Soccer 2014, nos entrega a primeira experiência next-gen na aclamada Konami.

  • Uma roupagem nova

   Depois de muitos anos encarando gráficos sem muito salto significativo, PES 2014 se tornou um elemento a parte no quesito visual por se tratar do primeiro produto, da série, a entrar na 8ª geração de consoles. Aqui nós vemos uma modelagem muito mais bem acabada, o qual é o fator mais impressionante, com os jogadores cada vez mais parecidos com a pessoa real, ao ponto de termos expressões faciais mais detalhadas e veias se enchendo de sangue em momentos de uma pegada mais forte. Junto a isso, a movimentação e textura das roupas passa uma gratificação visual muito grande, dando a impressão que a vestimenta não está colada no corpo do personagem.

   Além dos jogadores, os fatores externos também estão melhor trabalhados. Tanto torcida quanto os estádios, a grama possui uma presença mais forte. Um detalhe bobo, mas que faz a diferença quando a conversa é motor gráfico. É claro que deve ser melhorado algumas coisas, mas o ponta pé inicial foi muito bem dado.

  • Uma jogabilidade totalmente modificada

   Uma coisa que está sempre numa constante mudança em jogos de futebol, por exemplo, é a jogabilidade. As empresas sempre estão testando novas mecânicas e tentando ao máximo trazer uma experiência mais realista. E mesmo que a franquia PES seja algo mais arcade, em muitos elementos ela traz um simulador do real de maneira muito forte. Aqui nesse novo produto nós temos implementações que vão ao extremo de uma simulação, que são, por exemplo, setas de direção para que você mire exatamente aonde você quer que a bola vá. O que não quer dizer que funciona muito bem. Nessas partes de alta simulação, a Konami não soube trazer uma experiência divertida, pelo menos inicialmente, porque para se acostumar a essas novas mecânicas custa uma tempo bastante elevado.

   Tudo é exatamente diferente. Bater faltas, escanteios, tiros de meta são de uma jogabilidade e mecânica nova. Muitos podem até odiar essas novas maneiras, e se você for uma delas, existe, dentro do menu, algumas opções em que se pode alterar algumas dessas novidades, incluindo ou excluindo elas, fazendo com que o jogo tenha uma experiência mais clássica diante da franquia.

  Um ponto bastante negativo na jogabilidade é o quanto ela é pesada. Para que o jogador vire o corpo para o lado enquanto domina a bola é um sacrifício muito grande. E agora, se o botão de corrida não tiver pressionado, o caminhar é extremamente lento. Então para aqueles que jogam mais cadenciado, com menos correria, terá problemas sérios em conseguir avançar numa jogada. Outro fator ruim está na marcação e a sua roubada de bola. Um sistema praticamente novo, em que o jogador não avança com tanta vontade e fica rodeando o adversário. É preciso apertar o botão duas vezes para conseguir roubar a bola, e o problema é que fazer falta nessa mecânica é consideravelmente frequente. E se você disputar uma corrida e alcançar o oponente, quase 100% de chances de você não ganhá-lo no corpo. Realmente é um sistema de marcação que frustra os saudosistas da franquia e que para se acostumar requer muito empenho.

  • O mesmo de antes e mais um pouco

   Não diferente do já mostrado, PES 2014 apresenta seus campeonatos com maestria e nos entrega novas competições para o agrado dos fãs do futebol, e esse é o ponto mais alto da franquia ao trazer campeonatos licenciados como a UEFA Champions League e a Libertadores da América. Nisso a experiência é elevada ao máximo, quando ouvimos a música oficial, a tematização e a taça de tal evento. E sempre temos algo divertido e bonito quando um torneio é vencido. Nesse quesito "extra-campo" a Konami consegue apresentar sempre um produto totalmente imersivo e muito bem trabalhado.

   Um dos grandes problemas da franquia e que permaneceu neste novo game, é a questão do licenciamento dos clubes. Muitos campeonatos de peso acabam ficando prejudicados com os seus principais times sem o escudo, o nome e a camisa referente. Isso desagrada bastante e atrapalha na experiência completa do game. Infelizmente, isso é algo que aparentemente não irá mudar, e assim ficamos a cargo de algum patch não oficial que corrija esse infortúnio.

   De qualquer forma, dentro de algumas baixas, PES 2014 ainda é uma experiência muito boa de ter apreciada. Vale muito a pena jogar seus campeonatos e se deliciar com os belos gráficos. Você mais acostumado ao jeito clássico da série, pode sofrer um pouco e até não gostar, mas nada que um tempo de jogatina para que possa se acostumar. Sempre é complicado quando é remodelado todo um sistema de jogo. Enfim, jogue, vibre, faça gols e seja campeão enquanto já esperamos, ansiosamente pela versão 2015 e que seja cada vez melhor.

8.5 8.5 10
Nota Geral
8.5 Jogabilidade
0.0 História
9.5 Música
9.5 Gráficos
Nova engine trazendo novos e belos gráficos
Campeonatos importantes licenciados, como de costume
Novas mecânicas que estranham ao jogador antigo e que não agrada tanto aos novos
Times importantes não licenciados atrapalhando na imersão do jogo

2 de usuários gostaram desta crítica.


Outras críticas do mesmo autor:

Continuar lendo → Reduzir ←
Carregando...