Medium picture

netobtu João Paulo Bonome Neto

Bio: shock


almost 6 years ago 2014-01-06

Nobody yes door

Você que pensa que ninguém se importa. Nobody yes door chega em um momento em que os videogames estão desacreditados e onde os adultos torcem o nariz para o entretenimento digital.

Não somente o entretenimento digital interativo em projetores de vídeo está em declínio no gosto popular, mas observa-se claramente uma queda da sociedade moderna ocidental. Seguimos nossas vidas agitadas e comemos fast food porque os Estados Unidos mandam. 

Mas Nobody yes door não é fast food. E não é dos Estados Unidos.

Nobody yes door te levará a uma viagem pelo vasto mundo do conhecimento intrínseco que a filosofia clássica nos proporcionou. Partindo dos mais antigos e proeminentes filósofos, como Aristóteles, culminamos em passagens claramente inspiradas pelo pensamento Nitszcheriano. 

Uma parte particularmente interessante do jogo nos remete ao mito da caverna de Platão, onde nos perguntamos, afinal, o que é real: a sombra na parede ou o que está fora da caverna? O jogo, aliando sua simplicidade complexa de mecânicas de jogabilidade e uma sensibilidade filosófica inerente ao pensamento filosófico intrínseco no subconsciente do ser humano, consegue nos fazer refletir sobre nossas vidas de forma mágica (mas não por isso menos pavorosa): acredite, você nunca vai pensar tanto quanto depois de ter jogado pelo menos cinco minutos de Nobody yes door.

Quanto à parte visual do jogo, ela pode parecer simplista ao início, mas pode-se ver claramente influências dadaístas, parnasianista, huerística e paranauesista. Com paisagens que mesclam técnicas sfumato em telas de pintura à óleo, o jogo não falhará em agradar ao olhar mais apurado. Um amigo meu estudante de uma faculdade relacionada a Arte em Córrego Bonito, no interior do Piauí, entrou no quarto enquanto eu jogava Nobody yes door e ele simplesmente não me deixou passar para a próxima parte até que ele pudesse ter tirado fotos, print screens e feito um relatório de 645 páginas sobre a imagem, de modo que este seria seu TCC da faculdade e também já teria material o suficiente para um Pós-Doc em Florença.

Para os ouvidos, o jogo é extremamente musical e inteligente. Você vai conseguir identificar desde Beethoven até os funks pesados atuais, porém nada vulgarizado ou fora do eixo. Tudo é bem pensado e bem executado nesse ponto.

Nobody yes door é basicamente indescritível. Jogue e se arrebata. Eu não duvidaria se ele fosse, a partir de hoje, o marco principal do cisma entre o videogame como entretenimento e o videogame como meio de produção acadêmica como um todo, com toda a sua filosofia pulsando por todo o jogo, expressada por belíssimas composições musicais e coroada pela arte de vanguarda resgatada pelo criador desta sensacional experiência.

10 10 10
Overall
10 Gameplay
10 Story
10 Music
10 Graphics
Filosofia como nunca antes vista.
Arte que excede os padrões das galerias mundiais.
Ao concluir o jogo ganhei um certificado de Doutor em Filosofia.
O jogo só durou 120 horas. Eu estava pronto para muito mais.

23 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...